Banca de QUALIFICAÇÃO: ALEXSANDRA NASCIMENTO FERREIRA



Uma banca de QUALIFICAÇÃO DE DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: ALEXSANDRA NASCIMENTO FERREIRA
DATA: 31/08/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Webconferência pelo Google Meet
TÍTULO:

Produção de Lipase Fúngica em Meio de Baixo Custo: Purificação, Caracterização e Aplicação Biotecnológica.


RESUMO:

Lipases são enzimas versáteis e suas características permitem que sejam aplicadas em diversos setores industriais. Estão entre os biocatalisadores mais apreciados no campo da biotecnologia e as lipases de fonte microbianas se destacam. No entanto, sabe-se que enzimas são onerosas e a redução do custo de produção torna essas biomoléculas mais apreciadas pelos setores industriais. Diante disso, esse estudo teve como objetivo produzir lipases microbianas em meio de baixo custo, purificá-las, caracterizá-las e aplicá-las em processos biotecnológicos. Em nossos experimentos, foi determinada a composição química dos resíduos do coco verde. As leveduras Moesziomyces aphidis e Vishniacozyma sp. foram aplicadas em cultivos líquidos para selecionar a melhor levedura produtora de lipases e o melhor indutor da produção em meio líquido. Os indutores testados foram a polpa de coco verde e o óleo de fritura residual com e sem extrato de levedura. Em seguida, foi estudado o tempo de produção da enzima durante 120 h. Os métodos de hidrólise contra palmitato de p-nitrofenila e tributirato de 2,3-dimercapto-1-propanol foram utilizados para a quantificação de lipases. Após padronizar a produção de lipases por levedura em cultivo líquido, o extrato enzimático bruto foi submetido a métodos de purificação, fracionamento salino e com solventes orgânicos, sistema aquoso trifásico e ultrafiltração. Ainda foi utilizada cromatografia de exclusão molecular usando uma coluna Sephacryl S-100 acoplada a um cromatógrafo líquido, previamente equilibrada com tampão Tris HCl (50 mM e pH 8,0) e 0,5 M de NaCl. O perfil de bandas das etapas de purificação foi verificado por eletroforese (SDS-PAGE) em gel de poliacrilamida (10%), corados com nitrato de prata. Os fungos filamentosos Amphobotrys ricini e o Pycnoporus sanguineus foram testados quanto a produção de lipases, em meio potato dextrose agar com rodamina B. Esses fungos ainda foram aplicados em cultivos sólidos compostos por casca de coco (4 g) e polpa de coco (1 g) a 65% de umidade, 27 °C e 168 h. A casca do coco verde possui composição química majoritária em cerca de 59% de fibra em detergente neutro (FDN) e fibra em detergente ácido (52%), seguido pelo teor de celulose (36%) e lignina (16%); já a polpa possui cerca de 30% de gordura, 14% de FDN, 11% de proteína bruta e 11% de hemicelulose. Diante disso, esses resíduos foram aproveitados nos cultivos dos micro-organismos para produção de lipases. A casca foi aplicada como suporte e fonte de nutrientes. E a polpa foi aplicada como indutor da produção de lipases. A melhor produção de lipases em meio líquido, composto por óleo de fritura residual (1%) e extrato de levedura (1%) durante 48h (25 °C, 130 rpm), foi pela levedura M. aphidis. A ultrafiltração apresentou a maior recuperação de 48,2%, por isso foi o método escolhido para iniciar as etapas de purificação da lipase de M. aphidis. Esta lipase foi purificada por ultrafiltração e cromatografia de exclusão molecular, com recuperação final de 50,5%. Os fungos filamentosos A. ricini e P. sanguineus mostraram ser produtores de lipases em meio com rodamina B com destaque para P. sanguineus. Já nos cultivos sólidos com casca e polpa do coco verde, somente A. ricini produziu a enzima no tempo de 96 h. Neste trabalho, a lipase de M. aphidis, além de ser produzida em um meio de baixo custo, foi purificada com duas etapas, utilizando apenas um método cromatográfico, o que reduz o custo do processo de purificação e permite uma boa recuperação final da enzima. Os resíduos do coco verde forneceram nutrientes suficientes para produção de lipases pelo fungo A. ricinis em cultivo sólido, mostrando-se como uma alternativa viável para produção de enzimas em bioprocessos.


PALAVRAS-CHAVE:

Moesziomyces aphidis, Amphobotrys ricini, resíduo de coco, óleo de fritura residual.


PÁGINAS: 57
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química

MEMBROS DA BANCA:
Interno(a) - 2089586 - FRANCIS SOARES GOMES
Presidente - 1811274 - HUGO JUAREZ VIEIRA PEREIRA
Externo(a) à Instituição - IASNAIA MARIA DE CARVALHO TAVARES - UESB
Externo(a) ao Programa - 3074103 - JOSE MARIA RODRIGUES DA LUZ
Externo(a) ao Programa - 2024367 - MELISSA FONTES LANDELL
Externo(a) à Instituição - NÍVIO BATISTA SANTANA - UESB
Notícia cadastrada em: 14/08/2020 10:23
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2022 - UFAL - sig-app-2.srv2inst1 17/08/2022 09:31