Banca de QUALIFICAÇÃO: ALINNE DIANA PINHO WANDERLEY

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ALINNE DIANA PINHO WANDERLEY
DATA : 29/03/2021
HORA: 09:00
LOCAL: Google Meet
TÍTULO:

INFLUÊNCIA DAS SUBSTÂNCIAS HÚMICAS AQUÁTICAS PARA BIODISPONIBILIDADE DE METAIS PONTECIALMENTE TÓXICOS EM SURURU (MYTELLA FALCATA) PRESENTES NO COMPLEXO ESTUÁRINO LAGUNAR MUNDAÚ – MANGUABA


PALAVRAS-CHAVES:

Substâncias húmicas aquáticas; Complexação; Metais tóxicos; Sururu


PÁGINAS: 60
RESUMO:

O complexo estuarino lagunar Mundaú-Manguaba é considerado o ecossistema de maior importância para o estado de Alagoas. Esta região destaca-se por diversos fatores, como: extensão de suas lagunas, proximidade da capital do Estado (Maceió), número de pessoas envolvidas em atividades de pesca, problemas ambientais, sociais e sua produtividade. Os estuários são as regiões mais férteis do mundo, diante de sua produtividade várias espécies de organismos se desenvolvem nesses ecossistemas como o molusco bivalve da família Mytilidade, popularmente conhecido como Sururu. Os moluscos bivalves são amostradores biológicos e bioacumuladores de matéria ou substâncias existentes na água e a ingestão do mesmo pode representar um risco potencial para quem dele se alimenta devido à possibilidade de haver metais pesados nas águas de captura. Alguns metais, como mercúrio, chumbo e cádmio, não possuem nenhuma função dentro dos organismos e sua acumulação pode provocar graves doenças, sobretudo nos mamíferos. A contaminação por chumbo e cádmio pode provocar distúrbios relacionados à saúde, incluindo problemas nos rins, fígados, sistema vascular, aumento da pressão arterial e desordens metabólicas. As SHA influenciam na toxicidade de alguns metais, formando complexos com diferentes labilidades relativas, o que pode reduzir ou não a biodisponibilidade de contaminantes para organismos aquáticos e solos. De acordo com o que foi exposto, o objetivo deste trabalho é avaliar a interação entre SHA e metais potencialmente tóxicos na ausência e presença do molusco bivalve sururu (Mytella falcata) disposto no complexo estuarino lagunar Mundaú-Manguaba.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1777532 - ANDRE GUSTAVO RIBEIRO MENDONCA
Interna - 1997465 - DANIELA SANTOS ANUNCIACAO
Externa à Instituição - DANIELLE GOVEIA - NENHUMA
Externa à Instituição - LUCIANA CAMARGO DE OLIVEIRA - UFSCAR
Presidente - 1697766 - WANDER GUSTAVO BOTERO
Notícia cadastrada em: 19/03/2021 15:35
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2022 - UFAL - sig-app-2.srv2inst1 15/08/2022 18:36