Banca de DEFESA: ICARO MYCHEL GOMES LEITE DE SA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ICARO MYCHEL GOMES LEITE DE SA
DATA : 23/07/2021
HORA: 08:30
LOCAL: Google Meet
TÍTULO:

Síntese do compósito magnético Fe3O4/HDL-MgAl para remoção adsortiva de verde malaquita em meio aquoso


PALAVRAS-CHAVES:

Hidróxido duplo lamelar, adsorvente magnético; compósito; poluentes emergentes; tratamento de efluentes. 


PÁGINAS: 76
RESUMO:

A detecção de poluentes em águas residuais, subterrâneas e superficiais e a crescente demanda por níveis mais elevados de abastecimento têm levado a comunidade científica a buscar novas metodologias eficientes de tratamento de água para remover tais compostos. Diversas metodologias têm se mostrado promissoras, dentre os quais, adsorção, uma tecnologia empregada de forma eficiente para a remoção de poluentes. Muitos estudos têm buscado desenvolver novos materiais adsorventes capazes de serem regenerados e reutilizados durante vários ciclos. Hidróxidos Duplos Lamelares (HDLs), já possuem papel bem estabelecido em estudos voltados à remoção de poluentes via adsorção, por outro lado, sua associação com outros materiais tem objetivado reduzir algumas desvantagens desse material, como por exemplo, o processo final de separação adsorvente/solução. Nesse estudo o HDL foi sintetizado associando-se a magnetita, conferindo propriedades magnéticas ao adsorvente. Tal efeito permite a diminuição de perdas do material durante os processos adsortivos, bem como a fácil e rápida recuperação pós-tratamento, sem a necessidade de centrifugação. O Fe3O4, HDL-MgAl e o compósito Fe3O4/HDL-MgAl foram sintetizados e caracterizados via Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), Espectroscopia do Infravermelho por Transformada de Fourier (FTIR), Difração de Raio-X (DRX) e Espectroscopia Raman, adsorção/dessorção de N2 pelo método BET e Potencial de Carga Zero (PCZ). Foi utilizado o verde malaquita como poluente modelo, atingindo valores de qe de 198,94 e 172,13 mg g-1 para o HDL-MgAl e o Fe3O4/HDL-MgAl, respectivamente. Além disso, para os três materiais, o modelo de pseudo-primeira ordem, no estudo cinético, foi o que melhor se ajustou aos dados experimentais. Ademais, por intermédio dos dados das isotermas de adsorção, foi observado uma melhor aderência ao modelo de Sips, frente aos outros modelos utilizados neste estudo. Embora o HDL-MgAl e o compósito (Fe3O4/HDL-MgAl) tenha apresentado excelente eficiência para a remoção do poluente, a diferença ficou no processo operacional, onde para o HDL-MgAl a remoção do adsorvente demandou centrifugação e/ou filtração, já para o Fe3O4/HDL-MgAl a remoção foi realizada com a aplicação de um campo magnético que concentrou e prendeu o adsorvente no fundo do reator. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1314677 - CARMEM LUCIA DE PAIVA E SILVA ZANTA
Interna - 1869296 - CINTYA D'ANGELES DO ESPIRITO SANTO BARBOSA
Externo ao Programa - 013.808.764-43 - JOSÉ LEANDRO DA SILVA DUARTE - UFAL
Notícia cadastrada em: 20/07/2021 14:34
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2022 - UFAL - sig-app-2.srv2inst1 15/08/2022 19:20