Banca de QUALIFICAÇÃO: SARA DOS SANTOS NASCIMENTO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : SARA DOS SANTOS NASCIMENTO
DATA : 29/10/2021
HORA: 14:00
LOCAL: Google Meet
TÍTULO:

Uso de simonkolleite como agente biocida em embalagens ativas alimentícias e desenvolvimento de método eletroquímico para determinação de glifosato baseado em simonkolleite e dopamina


PALAVRAS-CHAVES:

glifosato, sensor eletroquímico, embalagem ativa


PÁGINAS: 94
RESUMO:

O glifosato (GLI) é um agrotóxico utilizado em todo o mundo que apresenta danos potenciais à saúde, sua determinação envolve alto custo. Sendo importante não só o desenvolvimento de métodos de baixo custo para sua determinação, como também o desenvolvimento de estratégias de apoio a agriculturas orgânicas que possam reduzir o consumo de agrotóxicos, como o uso de embalagens ativas antimicrobianas, que prolongam a vida útil dos alimentos. O objetivo deste trabalho é o desenvolvimento de um sensor eletroquímico para GLI e o desenvolvimento de embalagem ativa para alimentos. O GLI não apresenta sinal eletroquímico, visando detecção indireta avaliou-se sua interação com dopamina (DOPA) por espectrofotometria UV-vis e técnicas eletroquímicas, estas utilizaram eletrodo de carbono vítreo (CV) e este modificado com nanotubo de carbono de paredes múltiplas (CV-NTC), avaliou-se o melhor meio para análise (tampões: acetato pH=4,5; fosfato pH=7; borato pH=10). Visando sensibilidade ao sistema, analisou-se o uso de nanopartículas de simonkolleite (SK), além de SK contendo Ag: 0,1% e 1%. Para o desenvolvimento da embalagem ativa, utilizou-se o polímero quitosana, analisando-se a influência da concentração dos reagentes nas características do filme, por meio de quitosana (0,75%; 1,0%; 1,5%m/m) e de ácido acético (1 e 2%v/v). Para obtenção da ação ativa, utilizou-se SK, através de dois métodos diferentes de funcionalização: adição de suspensão de SK durante a secagem e adição de SK (5%m/m) sólido no gel com agitação até sua dissolução. Utilizando o primeiro método foram avaliados o melhor tempo de secagem para funcionalização: 10min, 2h, 4h, 6h e 24h e a concentração de SK (1%, 2%, 3%m/m) no filme, estes materiais foram analisados via análise termogravimétrica e espectrofotômetro de infravermelho por Transformada de Fourier (FTIR). Utilizando o segundo método de funcionalização o filme obtido foi caracterizado por microscopia eletrônica de varredura (MEV), Espectrometria de Raios-X (EDX), Espectroscopia de Raman. Utilizando este método de funcionalização, também foram utilizadas nanopartículas de SK contendo Ag: 5% e 10%, estes materiais foram caracterizados via FTIR. Para o desenvolvimento do sensor de GLI, a utilização de DOPA se mostrou viável, sendo proposto um mecanismo para a interação envolvida. O uso de eletrodo CV apresentou transporte de massa adsortivo, sendo relevante a modificação com NTC, quanto a utilização de diferentes faixas de pH, a utilização de pH=7, apresentou maior sensibilidade, tornando-se a melhor opção entre as faixas avaliadas. O uso de SK, proporcionou maior sensibilidade ao sistema, enquanto o uso de SK contendo Ag promoveu redução na intensidade do sinal, indicando que a utilização de SK se mostra mais interessante ao sistema. No que se refere a embalagem ativa, o filme preparado utilizando quitosana 1% (m/m) e ácido acético (2% v/v) apresentou melhores características físicas. Utilizando o primeiro método de funcionalização, a análise por termogravimetria indicou que a funcionalização após 4 h de secagem e concentração de SK 2% (m/m) apresentaram melhor desempenho de estabilidade. Essa amostra foi submetida a caracterização por FTIR, entretanto, devido à baixa concentração de SK no filme não foi possível identificar a presença de bandas referentes a sua presença. Utilizando o segundo método de funcionalização o filme obtido foi caracterizado via MEV que indicou homogeneidade da amostra; EDX e espectroscopia de Raman - que indicaram a presença de elementos da composição de quitosana e SK na amostra. Os filmes com uso de SK-5%Ag; SK10%Ag, caracterizados via FTIR, apresentaram indícios de interação entre Ag e regiões da quitosana. Diante do exposto, os sistemas avaliados apresentam potencial para atender aos objetivos do trabalho


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1127609 - DIOGENES MENESES DOS SANTOS
Presidente - 426640 - FABIANE CAXICO DE ABREU GALDINO
Externa ao Programa - 2723870 - FABRICIA DA ROCHA FERREIRA
Externa ao Programa - 1121008 - SONIA SALGUEIRO MACHADO
Notícia cadastrada em: 19/10/2021 09:57
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2022 - UFAL - sig-app-1.srv1inst1 15/08/2022 18:01