PPGAA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRICULTURA E AMBIENTE CAMPUS ARAPIRACA Telefone/Ramal: (82) 9955-0943

Banca de DEFESA: JÂNIO PEDRO DA SILVA VIEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JÂNIO PEDRO DA SILVA VIEIRA
DATA : 27/09/2021
HORA: 14:00
LOCAL: Arapiraca
TÍTULO:

BIOMASSA, DECOMPOSIÇÃO E LIBERAÇÃO DE NUTRIENTES DA PARTE AÉREA DE PLANTAS DE COBERTURA NA REGIÃO AGRESTE DE ALAGOAS


PALAVRAS-CHAVES:

adubação verde, ciclagem de nutrientes, rotação de cultura.


PÁGINAS: 62
RESUMO:

A adubação verde consiste no cultivo de diferentes espécies vegetais em uma mesma área, em sucessão ou simultaneamente com a finalidade principal de melhorar a fertilidade do solo. Prefere-se assim, aquelas que produzam maior volume de matéria seca, estejam menos sujeitas a pragas e doenças e que possuam sementes relativamente uniformes e fáceis de semear. As plantas da família Fabaceae são as mais utilizadas na adubação verde, em virtude de seu alto potencial em realizar a fixação de nitrogênio atmosférico através de simbiose com bactérias presentes em nódulos localizados nas raízes das plantas, e sua crescente capacidade de armazenamento de biomassa e nutrientes, caracterizando-se como um dos métodos mais adequados para o uso na agricultura. O objetivo do presente estudo foi avaliar a produção de biomassa, as taxas de decomposição e a dinâmica de liberação de nutrientes da parte aérea de plantas de cobertura na região agreste de alagoas. O experimento foi conduzido em condições de campo, na área experimental da Universidade Federal de Alagoas - Campus Arapiraca, em blocos casualisados, com quatro repetições. Os tratamentos foram sete plantas de cobertura: crotalária-juncea (Crotalaria juncea), crotalária-espectabilis (Crotalaria spectabilis), guandu-anão (Cajanus cajan), lablab (Dolichos lablab), feijão-de-porco (Canavalia ensiformis), milheto (Pennisetum glaucum) e mucuna-preta (Mucuna aterrima). A decomposição e liberação de nutrientes dos resíduos foi monitorada por meio de coletas periódicas aos 30, 60, 90, 120 e 150 dias após a incorporação das bolsas ao solo contendo 20 gramas de massa seca. Avaliou-se a produção de biomassa, extração e eficiência de uso de nutrientes e a decomposição e liberação de nutrientes dos resíduos. As variáveis estudadas apontam diferenças significativas em relação as concentrações de nutrientes, relação C/N e C/P na massa seca, produtividade, extração e eficiência de uso de nutrientes pela parte aérea de plantas de cobertura na floração plena. As taxas de decomposição e os tempos de meia vida variou com a espécie de planta de cobertura, sendo o feijão de porco a espécie que apresentou as maiores taxas e tempos de meia vida.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2626313 - VALDEVAN ROSENDO DOS SANTOS
Externo ao Programa - 1120948 - GILSON MOURA FILHO
Externo à Instituição - RUBENS PESSOA DE BARROS - UNEAL
Notícia cadastrada em: 13/09/2021 19:25
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2022 - UFAL - sig-app-1.srv1inst1 01/07/2022 20:41