Banca de DEFESA: JOÃO PAULO DOS SANTOS GARCIA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOÃO PAULO DOS SANTOS GARCIA
DATA : 29/07/2021
HORA: 10:00
LOCAL: Virtual
TÍTULO:

Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais no Brasil: um estudo à luz da Ciência da Informação 


PALAVRAS-CHAVES:

Informação em saúde; Política de saúde; LGBTQIA+; Ciência da Informação – LGBTQIA+

 

PÁGINAS: 108
RESUMO:

A sexualidade é abordada pela medicina, antropologia, biologia, história e psicologia, cada área do conhecimento discutindo-a de acordo com sua peculiaridade. Assim, é necessário refletir sobre a história da sexualidade humana acompanhando a evolução da sociedade no decurso dos períodos históricos, bem como a ciência veio problematizando esse conhecimento, em especial a Ciência da Informação, por ser considerada uma ciência interdisciplinar. As políticas públicas de saúde foram ganhando espaço a partir de 1988 com a Constituição Brasileira, quando em seu texto constitucional delimita-se os princípios para implantação e implementação ao atendimento no tocante a saúde do povo brasileiro. A política de saúde integral para lésbicas, gays, travestis e transsexuais emergem diante de movimentos sociais que discutiam a necessidade de um atendimento humanizado às pessoas que estavam inseridas nesse contexto, até que a portaria ministerial 2.836 de 01 de dezembro de 2011 apresenta as orientações quanto ao atendimento aos serviços de saúde dessa população. Nesse sentido, a presente pesquisa objetivou analisar a literatura científica da área da Ciência da Informação publicada em periódicos brasileiros A1, A2, B1 e B2, de 2010 a 2020 e nos Anais do Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação – ENANCIB acerca da saúde LGBTQIA+ e sua relação com  a Política Nacional Integral de Saúde voltada a essa população. Trata-se de uma pesquisa descritiva com abordagem qualitativa e de cunho exploratória, cuja metodologia de análise pautou-se na revisão integrativa. Para seleção dos artigos foram utilizadas as expressões:  diversidade sexual, orientação sexual; orientação de gênero, opção sexual, LGBT, LGBTQIA+, GLS, gay, lésbica, travesti, transsexuais e saúde LGBT. Os resultados identificaram que apenas um periódico apresentava com mais incidência a discussão sobre o tema, sendo ele a Revista Eletrônica de Comunicação Informação & Inovação em Saúde – RECIIS (QUALIS B1) da Fundação Oswaldo Cruz, com um artigo publicado em 2013, três artigos publicados em 2019 e apenas um em 2020. No ENANCIB o tema LGBTQIA+ aparece em alguns grupos de trabalhos, com maior incidência no Grupo de Trabalho 11 – Informação & Saúde, apresentando três artigos (2015, 2016 e 2019). As discussões dos autores dos trabalhos, tanto no periódico selecionado quanto nos artigos do ENANCIB, evidenciam a importância de se voltar para as necessidades desses grupos, o tratamento inclusivo na área da saúde e em pesquisas especificas sobre o assunto. Consideramos que a produção cientifica sobre o tema na área da Ciência da Informação é insipiente, retratando também poucas pesquisas, mas relevante, pois em se tratando de uma área que tem como objeto de estudo, a informação, é necessário contemplar o acesso desses usuários na direção da informação correta sobre sua saúde e demais necessidades sobre o assunto. 


MEMBROS DA BANCA:
Interna - 1466928 - FRANCISCA ROSALINE LEITE MOTA
Externa à Instituição - ISA MARIA FREIRE - UFPB
Interna - 1120978 - MAGNOLIA REJANE ANDRADE DOS SANTOS
Presidente - 1554182 - NELMA CAMELO DE ARAUJO
Externa à Instituição - VIRGINIA BENTES PINTO - UFC
Notícia cadastrada em: 30/06/2021 16:14
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2022 - UFAL - sig-app-2.srv2inst1 02/07/2022 08:52