Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFAL

2024
Dissertações
1
  • HELOISA DE ALMEIDA FREITAS
  • POLIMORFISMOS GENÉTICOS EM MOLÉCULAS DA RESPOSTA IMUNE NA HANSENÍASE EM UMA POPULAÇÃO DO NORDESTE DO BRASIL

  • Orientador : CAROLINNE DE SALES MARQUES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CARLOS ALBERTO DE CARVALHO FRAGA
  • ELAINE VIRGINIA MARTINS DE SOUZA FIGUEIREDO
  • EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • Data: 22/02/2024

  • Mostrar Resumo
  • A hanseníase é uma doença causada, pelo bacilo intracelular obrigatório
    Mycobacterium leprae, e o Mycobacterium lepromatosis, que afeta
    principalmente a pele e os nervos periféricos. O estado de Alagoas, em
    2022, apresentou uma taxa de incidência de novos casos de 9,67/100 mil
    habitantes (média endemicidade), com vários municípios apresentando
    hiperendemicidade. As interações entre a caracterização do patógeno, a
    genética do hospedeiro e o ambiente de atuação são fatores a serem
    considerados para o desenvolvimento da hanseníase. Dentre a genética do
    hospedeiro, têm-se os genes de resposta imune, e neles, existem os
    polimorfismos de nucleotídeo único ou simples (SNPs) que se apresentam
    igual ou maior que 1% de uma determinada população e são fatores de risco
    ou proteção a hanseníase. Entre os genes de resposta imune, têm-se o gene
    IL23R que desempenha um papel importante na regulação imunológica, o
    CCDC122-LACC1 que é um dos reguladores da função metabólica dos
    macrófagos e o RAB32 responsável pela regulação da depuração de
    proteínas agregadas por autofagia. Para entender a base genética da
    hanseníase, foram investigados os SNPs rs4942254/CCDC122-LACC1,
    rs3762318/IL23R e rs2144658/IL23R, e o rs2275606/RAB32 que já foram
    investigados nas populações brasileira e chinesa, porém ainda não foram
    verificadas suas influências na população de Alagoas. Objetivou-se
    investigar associação dos SNPs pertencentes aos genes IL23R, CCDC122-
    LACC1 e RAB32 com a hanseníase em uma amostra populacional de
    Alagoas. Foi realizado um estudo do tipo caso-controle, utilizando amostras

    de indivíduos com hanseníase (casos) e sem hanseníase (controles),
    recrutados em Alagoas. Após a coleta das amostras biológicas e extração do
    DNA (salting out), foi realizada a genotipagem dos SNPs rs2144658/IL23R e
    rs3762318/IL23R, rs4942254/CCDC122-LACC1, e o rs2275606/RAB32 por
    meio de PCR em tempo real (ensaio Taqman, StepOne PlusTM). As análises
    estatísticas utilizaram a OR (Odds Ratio), IC (Intervalo de Confiança) e
    valores de p, como medida de associação, e foram realizadas em ambiente
    R (versão 4.3.0) utilizando os pacotes “genetics” e “SNPassoc”. Como
    resultado, foram incluídos 313 casos e 264 controles no estudo genético. Até
    o momento, os resultados demonstraram que os polimorfismos rs3762318 e
    rs2144658, ambos no gene IL23R, não estão associados com a hanseníase
    na população investigada, mesmo após ajuste com a covariável sexo (ORAG:
    1,04, p-valor: 0,84; ORAG: 0,87, p-valor: 0,58, respectivamente). Quanto as
    frequências do homozigoto CC do polimorfismo rs4942254/CCDC122-
    LACC1, foram para casos 15% e controles 22%. Os resultados
    demonstraram que o SNP investigado no gene CCDC122-LACC1
    apresentou associação com proteção a hanseníase na população alagoana
    (ORCC: 0,51, p: 0,016). Quanto ao SNP rs2275606, foi identificada a
    associação a risco a hanseníase na população de Alagoas (ORAA: 3,12, p:
    0,0028, ajustado). Portanto, foi possível [Hd1] identificar que o SNP
    rs4942254/CCDC122-LACC1 associado com menor risco a hanseníase,
    enquanto o rs2275606/RAB32 foi associado a maior risco de hanseníase.
    Esses achados integraram o painel de marcadores e sua influência genética
    na hanseníase na população de Alagoas.


  • Mostrar Abstract
  • Leprosy is a disease caused by the obligate intracellular bacillus
    Mycobacterium leprae, and Mycobacterium lepromatosis, which mainly
    affects the skin and peripheral nerves. The state of Alagoas, in 2022,
    presented an incidence rate of new cases of 9.67/100 thousand inhabitants
    (average endemicity), with several municipalities showing hyperendemicity.
    The interactions between the characterization of the pathogen, the genetics
    of the host and the environment are factors to be considered for the
    development of leprosy. Among the host's genetics, there are immune
    response genes, and in them, there are single or simple nucleotide
    polymorphisms (SNPs) that are present equal to or greater than 1% of a
    given population and are risk or protective factors against leprosy. Among the
    immune response genes, there is the IL23R gene, which plays an important
    role in immune regulation, CCDC122-LACC1, which is one of the regulators
    of the metabolic function of macrophages, and RAB32, responsible for
    regulating the clearance of aggregated proteins by autophagy. To understand
    the genetic basis of leprosy, the SNPs rs4942254/CCDC122-LACC1,
    rs3762318/IL23R
    and
    rs2144658/IL23R
    were
    investigated,
    and
    rs2275606/RAB32, which have already been investigated in Brazilian and
    Chinese populations, but their influence on the population has not yet been
    verified. from Alagoas. The objective was to investigate the association of
    SNPs belonging to the IL23R, CCDC122-LACC1 and RAB32 genes with
    leprosy in a population sample from Alagoas. A case-control study was
    carried out, using samples of individuals with leprosy (cases) and without
    leprosy (controls), recruited in Alagoas. After collecting biological samples
    and extracting DNA (salting out), genotyping of the SNPs rs2144658/IL23R
    and rs3762318/IL23R, rs4942254/CCDC122-LACC1, and rs2275606/RAB32
    was performed using real-time PCR (Taqman assay, StepOne PlusTM).
    Statistical analyzes used OR (Odds Ratio), CI (Confidence Interval) and p-
    values, as a measure of association, and were carried out in the R
    environment (version 4.3.0) using the “genetics” and “SNPassoc” packages.
    As a result, 313 cases and 264 controls were included in the genetic study.
    To date, the results have demonstrated that the rs3762318 and rs2144658
    polymorphisms, both in the IL23R gene, are not associated with leprosy in the
    population investigated, even after adjusting for the covariate sex (ORAG:
    1.04, p-value: 0.84; ORAG: 0.87, p-value: 0.58, respectively). As for the
    frequencies of the CC homozygote of the rs4942254/CCDC122-LACC1
    polymorphism, they were 15% for cases and 22% for controls. The results
    demonstrated that the SNP investigated in the CCDC122-LACC1 gene was
    associated with protection against leprosy in the Alagoas population (ORCC:
    0.51, p: 0.016). As for the SNP rs2275606, an association with the risk of
    leprosy was identified in the population of Alagoas (ORAA: 3.12, p: 0.0028,
    adjusted). Therefore, it was possible to identify that the SNP
    rs4942254/CCDC122-LACC1 was associated with a lower risk of leprosy,
    while rs2275606/RAB32 was associated with a higher risk of leprosy. These

    findings integrated the panel of markers and their genetic influence on leprosy
    in the Alagoas population.

2
  • JAMES HENRIQUE ALMEIDA

  • EFEITO DA RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA DE BANDA “C” SOBRE QUERATINÓCITOS HUMANOS E AVALIAÇÃO DE MATERIAIS COM POTENCIAL PROTETOR PARA A SAÚDE CUTÂNEA 


  • Orientador : JAMYLLE NUNES DE SOUZA FERRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • JAMYLLE NUNES DE SOUZA FERRO
  • JULIANE CABRAL SILVA
  • Data: 27/02/2024

  • Mostrar Resumo
  • A radiação ultravioleta (UV) é um método estabelecido na literatura, inativando microrganismos ao danificar seus ácidos nucleicos. A exposição à radiação pode afetar não apenas o material intracelular do microrganismo, mas também um conjunto de células próprias de indivíduos expostos. Em resposta à pandemia de COVID-19 houve um aumento no uso de dispositivos de radiação UV-C. No entanto, o aumento da utilização desses dispositivos para a desinfecção de superfícies aumenta os riscos de exposição humana a essa radiação. Assim, é importante avaliar os efeitos dessa exposição em células humanas, como queratinócitos, para garantir a eficácia e a segurança do uso desses dispositivos. Portanto, o presente trabalho teve como objetivo avaliar os efeitos da exposição à radiação UV-C (254 nm) sob uma linhagem de queratinócitos não tumorais humanos (HaCaT) em diferentes tempos de exposição e a proteção aferida por diferentes materiais. Para tal, os queratinócitos foram expostos por diferentes períodos de tempo (10, 60 ou 300s) à radiação UVC (±16 mW/cm², 254 nm) e avaliados nos tempos de 1, 6, 24, ou 72 horas após a exposição, com ou sem a presença de materiais de proteção. Os parâmetros avaliados foram: a viabilidade celular, análises morfológicas por microscopia óptica em células coradas com cristal de violeta, marcação com corantes fluorescentes para avaliar morte celular por apoptose ou necrose (marcação com laranja de acridina e iodeto de propídio - LA/IP), ensaio de produção de espécies reativas de oxigênio e ensaio clonogênico.A exposição à radiação por 10 segundos resultou em danos progressivos que afetaram diversos parâmetros, como a viabilidade celular, com uma diminuição notável nas células viáveis nos diferentes intervalos de tempo avaliados. Além disso, foi possível observar alterações morfológicas e na densidade celular, bem como um aumento de células mortas, evidenciando características atípicas em comparação com as células não expostas. Também foi observado um aumento significativo na produção de espécies reativas, indicando um estresse oxidativo induzido pela radiação UV-C. Notavelmente, o uso de materiais de proteção, como o látex e o nitrilo, conferiram uma proteção significativa às células, mantendo sua viabilidade e morfologia semelhantes às do grupo não exposto. Esses resultados indicam os efeitos deletérios da radiação UV-C para as células, corroborando com a literatura, e sugerem que o uso de materiais de proteção pode ajudar a mitigar esses efeitos.



  • Mostrar Abstract
  • Admissions and preventable deaths occur annually in healthcare facilities due to infections acquired in these environments. Surface contamination by pathogenic microorganisms exacerbates this scenario, necessitating disinfection measures. Ultraviolet (UV) radiation is a well-established method in the literature, inactivating microorganisms by damaging their nucleic acids. Exposure to radiation can affect not only the intracellular material of the microorganism but also a set of cells in exposed individuals. In response to COVID-19 in 2020, researchers from the Federal Institute of Alagoas developed a low-cost UV-C radiation luminaire for comprehensive disinfection, especially in healthcare units. The efficacy of this device requires validation of its proposed effects to validate its subsequent use. Therefore, the present study aimed to contribute to the validation of the efficacy of a low-cost UV-C radiation luminaire, investigating potential cellular damage caused by exposure in a lineage of non-tumoral human keratinocytes (HaCaT) at different exposure times. For this purpose, keratinocytes were exposed for different periods (10, 60, or 300s) to UVC radiation (±16 mW/cm², 254 nm) and evaluated at 1, 6, 24, or 72 hours after exposure, with or without the presence of personal protective equipment (PPE). The parameters evaluated included cell viability, morphological analysis by optical microscopy on violet-stained cells, fluorescent dye staining to assess cell death by apoptosis or necrosis (acridine orange and propidium iodide - AO/PI staining), and clonogenic assay. Exposure to radiation for 10 seconds resulted in a significant reduction in cell viability, with a noticeable percentage decrease in viable cells over the assessed time intervals. Cell density and morphological characteristics were altered after exposure, revealing atypical features compared to unexposed cells. The fluorescence assay with AO/PI revealed an increase in dead cell quantification, reflecting a lower density of cells adhered to the plate. The clonogenic assay demonstrated complete elimination of cells after 10 seconds of exposure during the 14-day trial period.Tests conducted using Personal Protective Equipment (PPE) revealed a level of protection to cells that varied depending on the material used. Notably, latex and nitrile gloves yielded the best results, maintaining cell viability, morphology, and the quantity of dead cells similar to the unexposed group, indicating positive outcomes.The results of this study demonstrate, as expected, that the luminaire induces toxic effects on cells by promoting DNA damage. The presence of specific PPEs provides considerable protection in cases of accidental exposure by luminaire users. These findings contribute to the validation process for the use of the fabricated device.

3
  • KARLA REGINA CELESTINO NOGUEIRA
  • ESTUDO DE ASSOCIAÇÃO ENTRE O GENE MBL2 E A HANSENÍASE NA POPULAÇÃO DE ALAGOAS, BRASIL

  • Orientador : CAROLINNE DE SALES MARQUES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAMILA BRAGA DORNELAS
  • DALMO ALMEIDA DE AZEVEDO
  • JAMYLLE NUNES DE SOUZA FERRO
  • Data: 01/03/2024

  • Mostrar Resumo
  • A hanseníase, doença infectocontagiosa e crônica, é identificada como um
    grave problema de saúde pública, pois ainda é considerada a doença
    infecciosa que ocasiona o maior número de deformidades físicas no mundo.
    A doença tem como agente etiológico o bacilo Mycobacterium leprae, e o
    recentemente associado, o Mycobacterium lepromatosis. Estes
    microrganismos são capazes de superar uma sucessão de barreiras físicas
    até atingir a célula de Schwann. Alguns trabalhos vêm mostrando, em
    populações distintas, a importância dos SNPs em genes associados à
    hanseníase, nesse sentido, estudos que avaliaram mutações no
    gene MBL2 têm merecido destaque. Estudos genéticos de SNPs do
    gene MBL2 já foram associados em populações brasileiras, no entanto, não
    há investigação do papel desse gene em Alagoas. O objetivo do presente
    estudo foi realizar a investigação da associação dos SNPs rs1800450 e
    rs1800451 no gene MBL2 com a hanseníase na população de Alagoas,
    Brasil. Foi conduzido um estudo caso-controle, onde os casos incluíram
    pacientes com diagnóstico de hanseníase em centros de referências nas
    cidades de Maceió, Arapiraca, Santana do Ipanema e Penedo, e os controles
    incluíram indivíduos saudáveis, doadores de sangue no HEMOAL-Arapiraca.
    O DNA dos indivíduos que aceitaram participar do estudo foi extraído através
    do método salting out e genotipado por meio de PCR em tempo real através
    de discriminação alélica usando sondas TaqMan. Foram obtidas as
    frequências alélicas, genotípicas e de carreadores do alelo, que
    posteriormente foram comparadas entre os grupos através de regressão
    logística. Todas as análises estatísticas foram realizadas no ambiente R
    (versão 1.4.1717). Como resultado do recrutamento populacional em
    Alagoas, obtivemos 592 indivíduos, sendo 328 casos e 264 controles. Para o
    polimorfismo rs1800450 no gene MBL2, foi observada uma frequência de
    89% na população total para o alelo C, sendo de 91% a frequência do
    mesmo no grupo de casos e de 86% de controles, sendo identificado como o
    alelo polimórfico do presente estudo. Em relação ao genótipo, o CC
    apresentou maior frequência tanto nos casos (84%) como nos controles
    (72%), sugerindo a distribuição de genótipos desse SNP na população de
    Alagoas. Na análise de associação genotípica, podemos observar que houve
    associação do genótipo CT do SNP rs1800450 do gene MBL2 com fator de
    proteção a hanseníase tanto antes (p: 0,0007, OR: 0,49, IC: 0,32-0,74)
    quanto depois do ajuste para sexo da regressão logística (p: 0,001, OR: 0,51,
    IC: 0,33-0,77). Foram também obtidas as frequências dos carreadores do
    alelo T, e foi observado um resultado positivo de associação do SNP
    rs1800450 do gene MBL2 para proteção a hanseníase, tanto antes (p: 0,001,
    OR: 0,50, IC: 0,34-0,76) e quanto após ajuste da covariável sexo (p: 0,002,
    OR: 0,52, IC: 0,35-0,79). Os achados do presente estudo agrega
    informações a respeito da influência genética na hanseníase em uma
    população de Alagoas, que podem ser úteis para compreender sobre o
    desenvolvimento da doença na região.



  • Mostrar Abstract
  • Leprosy, a chronic infectious disease, is identified as a serious public health
    problem, as it is still considered the infectious disease that causes the largest
    number of physical deformities in the world. The etiological agent of the
    disease is the bacillus Mycobacterium leprae, and the recently associated
    Mycobacterium lepromatosis. These microorganisms are able to overcome a
    succession of physical barriers until reaching the Schwann cell. Some studies
    have shown, in different populations, the importance of SNPs in genes
    associated with leprosy. In this sense, studies that evaluated mutations in the
    MBL2 gene have received attention. Genetic studies of SNPs in the MBL2
    gene have already been associated in Brazilian populations, however, there
    is no investigation into the role of this gene in Alagoas. The objective of the
    present study was to investigate the association of the SNPs rs1800450 and
    rs1800451 in the MBL2 gene with leprosy in the population of Alagoas, Brazil.
    A case-control study was conducted, where the cases included patients
    diagnosed with leprosy at reference centers in the cities of Maceió, Arapiraca,
    Santana do Ipanema and Penedo, and the controls included healthy
    individuals, blood donors at HEMOAL-Arapiraca. The DNA of individuals who
    agreed to participate in the study was extracted using the salting out method
    and genotyped using real-time PCR using allelic discrimination using TaqMan
    probes. The allele, genotypic and allele carrier frequencies were obtained,
    which were later compared between the groups using logistic regression. All
    statistical analyzes were carried out using the R environment (version
    1.4.1717). As a result of population recruitment in Alagoas, we obtained 592
    individuals, of which 328 were cases and 264 were controls. For the
    rs1800450 polymorphism in the MBL2 gene, a frequency of 89% was
    observed in the total population for the C allele, with a frequency of 91% in
    the group of cases and 86% in controls, being identified as the present
    polymorphic allele study. In relation to the genotype, CC presented a higher
    frequency in both cases (84%) and controls (72%), suggesting the distribution
    of genotypes of this SNP in the Alagoas population. In the genotypic
    association analysis, we can observe that there was an association between
    the CT genotype of the SNP rs1800450 of the MBL2 gene and the leprosy
    protection factor both before (p: 0.0007, OR: 0.49, CI: 0.32-0.74 ) as well as
    after adjusting for sex in the logistic regression (p: 0.001, OR: 0.51, CI: 0.33-
    0.77). The frequencies of T allele carriers were also obtained, and a positive
    result of association of the SNP rs1800450 of the MBL2 gene for protection
    against leprosy was observed, both before (p: 0.001, OR: 0.50, CI: 0.34-
    0 .76) and how much after adjustment for the covariate sex (p: 0.002, OR:
    0.52, CI: 0.35-0.79). The findings of the present study add information

    regarding the genetic influence on leprosy in a population from Alagoas,
    which may be useful in understanding the development of the disease in the
    region

4
  • ALDILANE LAYS XAVIER MARQUES
  • ANÁLISE TEMPORAL DO BIOACÚMULO DE MICROPLÁSTICOS EM PLACENTAS HUMANAS

  • Orientador : ALEXANDRE URBAN BORBELY
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALEXANDRE URBAN BORBELY
  • MULLER RIBEIRO ANDRADE
  • SAMUEL TEIXEIRA DE SOUZA
  • Data: 06/03/2024

  • Mostrar Resumo

  • Os microplásticos são criados para uso comercial, desprendem-se de têxteis ou resultam da degradação de itens plásticos maiores. Relatórios recentes mostraram que microplásticos se acumulam em tecidos humanos e podem ter consequências adversas para a saúde. Atualmente, não existem sistemas padronizados de monitoramento ambiental para rastrear o acúmulo de microplásticos em tecidos humanos. Usando a espectroscopia Raman, investigamos as exposições temporais à poluição plástica no Havaí e notamos um aumento significativo no acúmulo de microplásticos em placentas descartadas nos últimos 15 anos, com mudanças no tamanho e na composição química dos polímeros. Essas descobertas fornecem uma visão rara sobre a vulnerabilidade e sensibilidade dos residentes das Ilhas do Pacífico à poluição plástica e ilustram como tecidos humanos descartados podem ser usados como um sistema inovador de monitoramento da poluição plástica ambiental.


  • Mostrar Abstract
  • Microplastics are created for commercial use, are shed from textiles, or result from the breakdown of larger plastic items. Recent reports have shown that microplastics accumulate in human tissues and may have adverse health consequences. Currently, there are no standardized environmental monitoring systems to track microplastic accumulation within human tissues. Using Raman spectroscopy, we investigated the temporal exposures to plastic pollution in Hawaiʻi and noted a significant increase in the accumulation of microplastics in discarded placentas over the past 15 years, with changes in the size and chemical composition of the polymers. These findings provide a rare insight into the vulnerability and sensitivity of Pacific Island residents to plastic pollution and illustrate how discarded human tissues can be used as an innovative environmental plastic pollution monitoring system.

5
  • BEATRIZ SANTANA MENDONCA
  • Caracterização morfológica e molecular de células epiteliais tímicas humanas após estímulo com TGF-β1 in vitro

  • Orientador : EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAMILA BRAGA DORNELAS
  • JULIANE CABRAL SILVA
  • MARIA DANIELMA DOS SANTOS REIS
  • Data: 21/03/2024

  • Mostrar Resumo
  • O timo é um órgão linfoide responsável por eventos fundamentais para o desenvolvimento da imunidade celular do organismo, tais como maturação, diferenciação e seleção de linfócitos T. Neste contexto, as células epiteliais tímicas (TECs), que compõem a maior parte do microambiente tímico, participam ativamente das etapas de diferenciação dos linfócitos T funcionalmente competentes. O TGF-β1 é uma proteína relacionada a transição epitelial-mesenquimal (TEM) e estresse oxidativo, eventos importantes para o processo de involução do timo com a idade. Diante disso, o objetivo desse trabalho foi avaliar as alterações morfológicas e moleculares induzidas pelo TGF-β1 em células epiteliais tímicas in vitro. Para isso, foram utilizadas TECs da linhagem humana THPN e foram avaliados os parâmetros de morfologia, produção de laminina, ativação da via canônica do TGF-β e expressão de genes relacionados a TEM e estresse oxidativo. Além disso, foi vista a expressão dos genes do fator inibidor de leucemia (LIF) e de seu receptor, LIF-R. O TGF-β1 foi capaz de induzir alterações na morfologia das TECs, que apresentaram uma morfologia maior e mais alongada com relação as células sem estímulo. Além disso, foi visto um aumento na intensidade de fluorescência para a SMAD3 fosforilada quando as células foram estimuladas com o TGF-β1 e um aumento na produção de laminina. Através de qPCR, foi possível observar que o TGF-β1 aumentou a expressão relativa do gene para N-caderina, um marcador de TEM, e diminuiu a expressão do gene LIFR. Por último, foi vista uma redução na expressão relativa do gene para a enzima Catalase (CAT) quando as TECs foram estimuladas com o TGF-β1. Assim, pode-se concluir que as TECs, quando estimuladas com TGF-β1, apresentam modificações celulares e moleculares semelhantes àquelas encontradas em TEC durante a involução tímica, como o aumento de matriz extracelular, modificação para um perfil mesenquimal e perda da homeostase antioxidante, tornando-a um possível instrumento para o estudo das alterações nas TECs durante o envelhecimento.


  • Mostrar Abstract
  • The thymus is a lymphoid organ responsible for fundamental events for the development of the organism’s cellular immunity, such as maturation, differentiation and selection of T lymphocytes. In this context, thymic epithelial cells (TECs), which make up the majority of the thymic microenvironment, they actively participate in the differentiation stages of functionally competent T lymphocytes. TGF-β1 is a protein related to epithelial-mesenchymal transistion (EMT) and oxidative stress, important events for the process of thymus involution with age. Therefore, the objective of this work was to evaluate the morphological and molecular changes induced by TGF-β1 in thymic epithelial cells in vitro. For this, TECs from the human THPN lineage were used and the parameters of morphology, laminin production, activation of the canonical TGF-β pathway and expression of genes related to TEM and oxidative stress were evaluated. Furthermore, expression of the leucemia inhibitory factor (LIF) and its receptor, LIF-R, genes was seen. TGF-β1 was able to induce changes in the morphology of TECs, which presented a larger and more elongated morphology compared to cells without stimulation. Furthermore, an increase in fluorescence intesity for phosphorylated SMAD3 was seen when cells were stimulated with TGF-β1 and an increase in laminin production. Through qPCR, it was possible to observe that TGF-β1 increased the relative expression of the gene for N-cadherin, a marker of EMT, and decreased the expression of the LIFR gene. Finally, a reduction in the relative expression of the gene for the Catalase enzyme (CAT) was seen when TECs were stimulated with TGF-β1. Thus, it can be concluded that TECs, when stimulated with TGF-β1, present cellular and molecular modifications similar to those found in TECs during thymic involution, such as an increase in extracellular matrix, modification to a mesenchymal profile and loss of antioxidant homeostasis, making it a possible instrument for studying changes in TECs during aging.

6
  • HEMERSON CASADO GAMA
  • REVISÃO SISTEMÁTICA E METANÁLISE DE MICRORNAS DESREGULADOS DERIVADOS DE BIÓPSIA LÍQUIDAS COMO BIOMARCADORES PARA ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA (ELA)

  • Orientador : MARCELO DUZZIONI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AXEL HELMUT RULF COFRE
  • CELIO FERNANDO DE SOUSA RODRIGUES
  • MARCELO DUZZIONI
  • Data: 14/05/2024

  • Mostrar Resumo
  • A descoberta de biomarcadores específicos para determinadas patologias, como os microRNAs (miRNAs), tem o potencial de transformar a abordagem clínica e laboratorial da Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), facilitando o diagnóstico precoce, o monitoramento da resposta ao tratamento e acelerando a descoberta de novos fármacos. Como consequências desses avanços, a qualidade de vida e a taxa de sobrevivência dos pacientes com ELA tende a melhorar significativamente. Apesar de mais de uma década de investigação, nenhum miRNA candidato a biomarcador foi incorporado na prática clínica. Assim, realizamos uma revisão sistemática e meta-análise para sintetizar quantitativamente os resultados de estudos originais que analisaram a expressão de miRNA em biópsias líquidas por RT-qPCR de pacientes com ELA e os compararam com pacientes saudáveis. O protocolo deste estudo seguiu as diretrizes do PRISMA e os detalhes foram registrados no PROSPERO (CRD42021230232). Realizamos uma pesquisa abrangente no PubMed, Embase, Web of Science e Bases de dados da Biblioteca Virtual em Saúde, sem restrições de idioma e entre os anos de 2000 e 2022. Nossa busca encontrou 2.412 artigos, sendo 1.344 duplicados e, portanto, descartados. Dos 1.068 artigos restantes, 971 foram excluídos após aplicação de nossos critérios de exclusão (estudos não originais, que não eram sobre ELA, não humanos e que não avaliaram a expressão diferencial de miRNAs). Dos 97 artigos restantes, identificamos 31 artigos como elegíveis (estudos que foram realizados em pacientes, utilizaram fluidos biológicos e que avaliavam pacientes com ELA versus pacientes saudáveis). A maioria dos estudos focou na ELA esporádica (38,7%), utilizou o El-Escorial, ou sua versão revisada, como critério de diagnóstico (45,2%), incluiu menos de 30 pacientes (58,1%) e menos da metade dos estudos relataram a idade de início da doença (38,7%). As informações sobre o tratamento terapêutico foram praticamente ausentes, com apenas sete estudos fornecendo alguma forma de informação (22,6%). A fonte primária de amostragem do tecido foi o soro (38,7%), seguido por vesículas extracelulares (VEs) derivados de diferentes fluidos (19,4%), líquido cefalorraquidiano (LCR; 12,9%), leucócitos (9,7%), plasma (9,7%) e sangue periférico (3,2%). Apenas dois estudos analisaram múltiplos tecidos, incluindo soro e LCR (3,2%), e soro, LCR e leucócitos (3,2%). Analisamos dados de 807 miRNA dos 31 artigos elegíveis e os estratificamos com base no tecido de origem e na direção da desregulação (isto é, positiva: regulada para cima; negativa: regulada para baixo; ou inconsistente: não regulada). Identificamos miRNAs consistentemente desregulados no soro (hsa-miR-3665, -4530, -4745-5p, -206), no sangue (hsa-miR-338-3p, -183-5p), no LCR (hsamiR-34a-3p), no plasma (hsa-miR-206) e nas vesículas extracelulares plasmáticas enriquecidas para origem neuronal (hsa-miR-146a-5p, -151a-5p, -10b-5p, -29b-3p e -4454). A metanálise forneceu suporte adicional para a regulação positiva do hsa-miR-206, hsa-miR-338-3p, hsamiR-146a-5p e hsa-miR-151a-5p e a regulação negativa do hsa-miR-183-5p, hsa-miR-10b-5p, hsa-miR-29b-3p e hsa-miR-4454 como indicadores consistentes de estudos independentes com ELA. A análise de vias enriquecidas associadas aos miRNAs consistentemente desregulados mostrou correlação com vários processos e doenças, e,g., biossíntese e metabolismo de ácidos graxos e vias de sinalização p53 e PI3-Akt. Uma discussão sobre as variabilidades metodológicas e as inconsistências encontradas na expressão dos miRNAs nos diferentes estudos também é apresentada. Em conclusão, nossos resultados fornecem informações valiosas sobre a compreensão atual da expressão desregulada de miRNAs em pacientes com ELA, contribuindo para a descoberta de biomarcadores específicos para a ELA.




  • Mostrar Abstract
  • The discovery of disease-specific biomarkers, such as microRNAs (miRNAs), has the potential to transform the landscape of Amyotrophic Lateral Sclerosis (ALS) by facilitating timely diagnosis, monitoring treatment response, and accelerating drug discovery. This advancement will ultimately improve the quality of life and survival rate of ALS patients. Despite more than a decade of research, no miRNA biomarker candidate has been translated into the clinical practice. We conducted a systematic review and meta-analysis to quantitatively synthesize data from original studies that analyzed miRNA expression from liquid biopsies via PCR and compared them to healthy controls. The protocol for this study adhered to the PRISMA guidelines and its details are registered in the PROSPERO (CRD42021230232). We performed a comprehensive query search of PubMed, Embase, Web of Science, and Virtual Health Library databases, without language restrictions, and between the years 2000 and 2022. Our search retrieved 2412 studies, of which 1344 duplicates were eliminated. We applied our exclusion criteria (non-original studies, non-ALS studies, non-human studies, and non-miRNAs expression studies) to the remaining 1068 studies, resulting in the additional removal of 971 studies. After fulltext screening of the remaining 97 studies (our eligibility criteria: patient studies; biological fluids as source material; ALS versus healthy controls; PCR evaluation or validation of miRNA expression; and clear statistical analysis), we identified 31 as eligible for qualitative synthesis. Most studies focused on sporadic ALS (38.7%), used the El-Escorial, or its revised version, as diagnostic criteria (45.2%), included less than 30 patients (58.1%), and fewer than half of the studies reported on the age of disease onset (38.7%). Information on therapeutic treatment was largely absent, with only seven studies providing any form of information (22.6%). The primary source of tissue sampling was serum (38.7%), followed by extracellular vesicles (EVs) derived from different fluids (19.4%), cerebrospinal fluid (CSF; 12.9%), leukocytes (9, 7%), plasma (9.7%) and peripheral blood (3.2%). Only two studies analyzed multiple tissues, including serum and CSF (3.2%), and serum, CSF and leukocytes (3.2%). We analyzed data on 807 miRNA species from 31 studies and stratified them based on tissue source and direction of dysregulation (i.e.: up-, down-, or unregulated). We identified consistently dysregulated miRNAs in serum (hsa-miR-3665, -4530, -4745-5p, -206); blood (hsa-miR-338-3p, -183-5p); CFS (hsa-miR-34a-3p); plasma (hsa-miR-206); and neuralenriched extracellular vesicles from plasma (hsa-miR-146a-5p, -151a-5p, -10b-5p, -29b-3p, and -4454). The meta-analyses provided additional support for the upregulation of hsa-miR-206, hsa-miR-338-3p, hsa-miR-146a-5p and hsa-miR-151a-5p, and downregulation of hsa-miR-183-5p, hsa-miR-10b-5p, hsa-miR-29b-3p, and hsa-miR-4454 as consistent indicators of ALS across independent studies. Analysis of enriched pathways associated with consistently dysregulated miRNAs showed correlation with various processes and diseases, e.g., fatty acid biosynthesis and metabolism, and p53 and PI3-Akt signaling pathways. A discussion about the methodological variabilities and inconsistencies found in the expression of miRNAs in different studies is also presented. In conclusion, our results provide valuable insights into the current understanding of miRNAs’ dysregulated expression in ALS patients, contributing to the ongoing efforts towards discovering disease-specific biomarkers.



Teses
1
  • CARMEM LÚCIA DE ARROXELAS SILVA
  • EFEITO DO SURFACTANTE SOLUTOL®️ HS 15 EM MODELO EXPERIMENTAL DE EPILEPSIA DO LOBO TEMPORAL MESIAL  

  • Orientador : DANIEL LEITE GOES GITAI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AXEL HELMUT RULF COFRE
  • DANIEL LEITE GOES GITAI
  • IGOR SANTANA DE MELO
  • MARCELO DUZZIONI
  • TIAGO GOMES DE ANDRADE
  • Data: 20/03/2024

  • Mostrar Resumo
  • A epilepsia é uma doença neurológica caracterizada por uma predisposição crônica do cérebro em gerar crises epilépticas recorrentes e espontâneas (CREs). A Epilepsia do Lobo Temporal Mesial (ELTM) é a forma mais comum em adultos e muitas vezes é resistente aos tratamentos disponíveis. Por isso, é urgente encontrar novas opções terapêuticas. Estudos anteriores do nosso grupo de pesquisa indicaram que o Solutol®️ HS 15 (SOL), um excipiente farmacêutico usado como surfactante e carreador de fármacos, poderia ter ação anticonvulsivante e antiepileptogênico. Neste estudo, investigamos essa possibilidade usando um modelo animal de Status Epilepticus (SE) induzido por pilocarpina. Assim, o objetivo foi avaliar se o SOL: i. reduz as crises durante o SE e na fase crônica da epileptogênese, ii. reduz a neurodegeneração e, iii. modula a expressão de genes associados a epileptogênese. Para isso, ratos machos da linhagem Wistar foram pré-tratados com SOL (grupos experimentais) ou solução salina (SAL) (grupos de controle) por administração intrahipocampal (I.H.) ou intraperitoneal (I.P.), e depois submetidos a 90 minutos de SE. Foram eutanasiados 24 horas após a reversão do SE para as análises histológicas e moleculares. Na fase crônica, animais epilépticos receberam tratamento com SOL ou SAL por via intraperitoneal durante 15 dias. Todos os animais foram monitorados por vídeo durante SE, latência e fase crônica, e suas crises foram avaliadas usando a escala de Racine. A neurodegeneração hipocampal total e em suas sub-regiões (Corno de Ammon: CA1 e CA3; e Hilo) foi avaliada com Fluoro-Jade. A expressão de transcritos associados à epileptogênese foi medida por RT-qPCR. A análise estatística foi realizada com o programa GraphPad, Prism 9.0. O pré-tratamento com SOL reduziu o número total de crises durante o SE em 38,97% (via I.H.) e 60,87% (via I.P.), a neurodegeneração hipocampal total (29,07% a 66,62%) em todos os modelos testados. Além disso, animais pré-tratados com SOL apresentaram aumento da expressão de BDNF (via I.H.) e diminuição da expressão de GFAP (via I.P.), indicando efeito neuroprotetor. Portanto, o estudo mostra que o SOL tem efeitos anticonvulsivantes durante o SE e na fase crônica da epileptogênese, além de reduzir a neurodegeneração hipocampal e alterar a expressão de BDNF e GFAP. Esses achados são promissores para o potencial papel do SOL no tratamento da epilepsia.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Epilepsy is a neurological disorder characterized by a chronic predisposition of the brain to generate recurrent and spontaneous epileptic seizures (SEs). Mesial Temporal Lobe Epilepsy (MTLE) is the most common form in adults and often resistant to available treatments. Therefore, finding new therapeutic options is urgent. Previous studies from our research group have shown that Solutol® HS 15 (SOL), a pharmaceutical excipient used to carry drugs, may have anticonvulsant and antiepileptogenic effects. In this study, we investigated this possibility using an animal model of Pilocarpine-induced Status Epilepticus. Objective: To evaluate whether SOL affects Status Epilepticus (SE) and the chronic phase of epileptogenesis. Methodology: To analyze the acute phase of epileptogenesis, male Wistar rats were pretreated with SOL (experimental groups) or saline solution (SAL) (control groups) via intrahippocampal (I.H.) or intraperitoneal (I.P.) administration, and then subjected to 90 minutes of SE. They were euthanized 24 hours after SE reversal for histological and molecular analyses. In the chronic phase, epileptic animals received treatment with SOL or SAL via intraperitoneal route for 15 days. All animals were video-monitored during SE, latency, and chronic phase, and their seizures were evaluated using the Racine scale. Total hippocampal neurodegeneration and in its subregions (Ammon's Horn: CA1 and CA3; and Hilus) were assessed with Fluoro-Jade. The expression of transcripts associated with epileptogenesis was measured by RT-qPCR. Statistical analysis was performed using GraphPad, Prism 9.0. Results: Pretreatment with SOL reduced the total number of seizures during SE by 29.94% (via I.H.) and 33.93% (via I.P.). It also reduced hippocampal neurodegeneration by 25.02% to 43.43% in all tested models. Additionally, animals pretreated with SOL showed increased expression of BDNF (via I.H.) and decreased expression of GFAP (via I.P.), indicating a neuroprotective effect. In the chronic phase, treatment with SOL had an anticonvulsant effect in 70% of the animals. Conclusion: The study demonstrates that SOL has anticonvulsant effects during SE and in the chronic phase of epileptogenesis, as well as reducing hippocampal neurodegeneration and altering the expression of BDNF and GFAP. These findings are promising for the potential role of SOL in epilepsy treatment, but further studies are needed to better understand these mechanisms

2
  • AMANDA LARISSA DIAS PACHECO
  • CANABIDIOL COMO TERAPIA ALTERNATIVA NAS ALTERAÇÕES COMPORTAMENTAIS, IMUNOLÓGICAS E SEU IMPACTO NO ESTRESSE OXIDATIVO EM ANIMAIS EXPOSTOS AO CRACK NO PERÍODO INTRAUTERINO

  • Orientador : OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA DOLORES ESTELITA LÓPEZ GARCÍA
  • ABELARDO SILVA JUNIOR
  • GILBERTO COSTA JUSTINO
  • IGOR SANTANA DE MELO
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • Data: 28/03/2024

  • Mostrar Resumo
  • O crack, substância psicoativa derivada da cocaína, é um grave problema de saúde pública, com efeitos físicos e mentais. Essa situação se torna ainda mais crítica uma vez que mulheres usuárias de crack permanecem o seu uso durante a o período gestacional. O consumo de crack durante a gestação tem efeitos deletérios no desenvolvimento fetal e teratogênicos, como também prejuízos a longo prazo na primeira infância. Crianças expostas ao crack durante a gestação apresentam maior índice de transtornos neurológicos e de alterações comportamentais. Grande parte desses efeitos tem sido associados a alterações nos níveis de estresse oxidativo e neurotoxicidade. A falta de terapias farmacológicas eficazes para tratar esses efeitos neurológicos ressalta a necessidade de intervenções inovadoras. O óleo rico em canabidiol (CBD), derivado da Cannabis sativa, emerge como uma substância terapêutica promissora para transtornos neurológicos, exibindo propriedades ansiolíticas, antidepressivas, antiepiléticas e antioxidantes. Além disso, o CBD demonstra efeitos anti-inflamatórios e antioxidantes, oferecendo potencial proteção contra o estresse oxidativo. De forma inovadora, este trabalho avaliou o efeito do tratamento com CBD nas alterações (nos comportamentos, no estresse oxidativo e nos órgãos linfoides) provocadas na prole após a exposição intrauterina ao crack (PN-Crack) em modelo animal (CEUA #28/2021). Ratas prenhes (60-90 dias) foram expostas ao crack (200 mg) ou ao ar ambiente diariamente durante o 5º ao 21º dia de gestação. Os filhotes dos animais foram tratados oralmente com CBD (10 mg/kg) ou solução salina 0,9% (VEH) por 20 dias formando os quatro grupos experimentais. Posteriormente, os animais foram submetidos a testes comportamentais, atividade de locomotora, após os testes foi realizada ressecção cirúrgica do cérebro (para avaliação do estresse oxidativo), timo e baço (pesados e sua celularidade contada). Nossos resultados demonstraram que o CBD bloqueou, em parte, as alterações comportamentais e em componentes do estresse oxidativo induzidas após PN-Crack. Com isso, nosso trabalho sugere que o CBD pode representar uma estratégia inovadora para melhorar a sobrevivência e a qualidade de vida das crianças expostas ao crack. Embora mais estudos sejam necessários, o uso do CBD, no futuro, pode se apresentar como uma terapia alternativa para melhorar o prognóstico de crianças expostas ao crack durante a gestação.


  • Mostrar Abstract
  • Crack cocaine, a psychoactive substance derived from cocaine, is a serious public health problem, with both physical and mental effects. This situation becomes even more critical when pregnant women continue to use crack cocaine, as its consumption brings deleterious effects on fetal development and teratogenic outcomes, as well as long-term impairments in early childhood. Children exposed to crack cocaine during pregnancy have a higher incidence of neurological disorders and behavioral changes. Much of these effects have been associated with alterations in oxidative stress levels and neurotoxicity. The lack of effective pharmacological therapies to treat these neurological effects underscores the need for innovative interventions. Cannabidiol (CBD)-rich Hemp Extract, derived from Cannabis sativa, emerges as a promising therapeutic substance for neurological disorders, exhibiting anxiolytic, antidepressant, antiepileptic, and antioxidant properties. Additionally, CBD demonstrates anti-inflammatory and antioxidant effects, offering potential protection against oxidative stress. Innovatively, this study evaluated the effect of CBD treatment on alterations (in behaviors, oxidative stress, and lymphoid organs) induced in offspring after intrauterine exposure to crack cocaine (PN-Crack) in an animal model (CEUA #28/2021). Pregnant rats (60-90 days) were exposed to crack cocaine (200 mg) or ambient air daily from the 5th to the 21st day of gestation. The offspring of the animals were orally treated with CBD (30 mg/kg) or 0.9% saline solution (VEH) for 20 days, forming the four experimental groups. Subsequently, the animals underwent behavioral tests, locomotor activity, and after the tests, surgical resection of the brain (for evaluation of oxidative stress), thymus, and spleen (weighed and their cellularity counted). Our results demonstrated that CBD partially blocked behavioral changes and oxidative stress components induced after PN-Crack. Thus, our work suggests that CBD may represent an innovative strategy to improve the survival and quality of life of children exposed to crack cocaine. Although more studies are needed, the use of CBD in the future may present itself as an alternative therapy to improve the prognosis of children exposed to crack cocaine during pregnancy.

3
  • EVELIN ANTONIELI DA SILVA SANTOS
  • EXPRESSÃO GÊNICA DIFERENCIAL EM EPILEPSIA DO LOBO TEMPORAL ASSOCIADA A DISPLASIA CORTICAL FOCAL: REVISÃO SISTEMÁTICA E ANÁLISE DE BIOINFORMÁTICA

  • Orientador : DANIEL LEITE GOES GITAI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AXEL HELMUT RULF COFRE
  • DANIEL LEITE GOES GITAI
  • GUSTAVO GOMES DE ARAUJO
  • IGOR SANTANA DE MELO
  • MARCELO DUZZIONI
  • Data: 27/05/2024

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A epilepsia do lobo temporal (ELT) é uma forma comum de epilepsia focal em adolescentes e adultos, caracterizada por alterações eletrofisiológicas, estruturais e moleculares. A coexistência com malformações corticais, como a displasia cortical focal (DCF), aumenta a resistência ao tratamento medicamentoso. A ressecção cirúrgica emerge como uma alternativa terapêutica. Compreender os mecanismos moleculares subjacentes a essa condição é crucial para desenvolver abordagens terapêuticas mais eficazes. Estudos de expressão gênica diferencial têm apontado muitos genes com expressão alterada em tecidos corticais de pacientes com ELT associada a DCF, contudo os dados muitas vezes são inconsistentes. Objetivo: Portanto, essa revisão sistemática buscou reunir e analisar criticamente as evidências disponíveis para identificar padrões consistentes na expressão gênica associada à ELT e DCF, fornecendo assim uma base sólida para futuras investigações de biomarcadores e intervenções terapêuticas. Metodologia: A revisão sistemática foi registrada no PROSPERO (ID: CRD42020180745) e conduzida conforme protocolo PRISMA (2020). A busca por estudos de expressão gênica relacionados à epilepsia foi realizada, seguida pela seleção de artigos elegíveis. Resultados: Cinquenta artigos foram incluindo para extração de dados, abrangendo 179 genes. Apenas 11 genes demonstraram resultados consistentes em múltiplos estudos. A análise de categorias funcionais enriquecidas (Gene Ontology) apontou que o conjunto de genes regulados positivamente estão envolvidos em processos celulares, localizados em complexos proteicos e tem funções moleculares de binding e regulador transcricional e molecular. Os genes foram ainda correlacionados às condições patológicas: status epilepticus, farmacorresistência, desordens de neurodesenvolvimento, entre outras. Os genes RELA, NFKB1 e SP1 foram apontados como reguladores, enquanto STAT5A, S8, CEBPDELTA foram apontados como fatores transcricionais regulados por eles. Conlusão: o estudo revelou uma complexa interação entre os mecanismos moleculares subjacentes à epilepsia do lobo temporal (ELT) associada à displasia cortical focal (DCF). A análise dos dados evidenciou padrões consistentes na expressão gênica de onze genes, destacando seu potencial para ensaios funcionais. Além disso, também foram identificado genes-chave (RELA, NFKB1 e SP1), bem como fatores transcricionais regulados por eles (STAT5A, S8 e CEBPDELTA). Esses resultados oferecem uma compreensão mais profunda das vias moleculares envolvidas na patogênese dessas condições, sugerindo alvos terapêuticos potenciais e biomarcadores para o desenvolvimento de estratégias terapêuticas mais eficazes.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Temporal lobe epilepsy (TLE) is a common form of focal epilepsy in adolescents and adults, characterized by electrophysiological, structural, and molecular alterations. Coexistence with cortical malformations, such as focal cortical dysplasia (FCD), increases resistance to drug treatment. Surgical resection emerges as a therapeutic alternative. Understanding the molecular mechanisms underlying this condition is crucial for developing more effective therapeutic approaches. Studies of differential gene expression have pointed to many genes with altered expression in cortical tissues of patients with TLE associated with FCD, yet data are often inconsistent. Objective: Therefore, this systematic review sought to gather and critically analyze available evidence to identify consistent patterns in gene expression associated with TLE and FCD, thus providing a solid basis for future biomarker investigations and therapeutic interventions. Methodology: The systematic review was registered in PROSPERO (ID: CRD42020180745) and conducted according to the PRISMA
    protocol (2020). The search for gene expression studies related to epilepsy was performed, followed by the selection of eligible articles. Results: Fifty articles were included for data extraction, covering 179 genes. Only 11 genes showed consistent results across multiple studies. Enriched functional category analysis (Gene Ontology) indicated that the set of positively regulated genes is involved in cellular processes, located in protein complexes, and has molecular functions of binding and transcriptional and molecular regulation. The genes were also correlated with pathological conditions: status epilepticus, drug resistance, neurodevelopmental disorders, among others. Genes RELA, NFKB1, and SP1 were identified as regulators, while STAT5A, S8, and CEBPDELTA were identified as transcription factors regulated by them. Conclusion: The study revealed a complex interaction between the molecular mechanisms underlying temporal lobe epilepsy (TLE) associated with focal cortical dysplasia (FCD). Data analysis showed consistent gene expression patterns for eleven genes, highlighting their potential for functional assays. Additionally, key genes (RELA, NFKB1, and SP1) were identified, along with transcription factors regulated by them (STAT5A, S8, and CEBPDELTA). These results offer a deeper understanding of the molecular pathways involved in the pathogenesis of these conditions, suggesting potential therapeutic targets and biomarkers for the development of more effective therapeutic strategies.

4
  • LILIANE PATRICIA GONÇALVES TENÓRIO
  • Efeitos do uvaol em um modelo in vitro de transição epitélio-mesenquimal induzido por TGF-β1 em células epiteliais alveolares humanas

  • Orientador : EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIANA CALDAS WAGHABI
  • PATRÍCIA MACHADO RODRIGUES E SILVA MARTINS
  • EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • JAMYLLE NUNES DE SOUZA FERRO
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • Data: 26/06/2024

  • Mostrar Resumo
  • A transição epitelial-mesenquimal (EMT) é um processo biológico pelo qual as células epiteliais adquirem fenótipos característicos de células mesenquimais, assemelhando-se aos fibroblastos. A EMT despenha um papel crucial na fibrose em vários órgãos. Indutores clássicos associados à manutenção da EMT, como o TGF-β1 tornaram-se alvos de várias estratégias terapêuticas anti-EMT. Atualmente, produtos naturais da classe dos triterpenos pentacíclicos têm-se destacado como elementos promissores na inibição da EMT. O uvaol, é um triterpeno pentacíclico encontrado na oliveira (Olea europaea L.), sendo conhecido por suas propriedades farmacológicas anti-inflamatórias, antioxidantes e antiproliferativas. No entanto, um possível efeito do uvaol sobre a EMT induzida por TGF-β1 em células epiteliais alveolares, permanece desconhecido. Assim, o objetivo do presente estudo foi investigar os efeitos do uvaol na EMT induzida por TGF-β1 em células epiteliais alveolares humanas da linhagem celular A549. Para isso, as alterações morfológicas das células foram avaliadas utilizando microscopia de contraste de fase e de fluorescência/confocal, enquanto os níveis de proteínas relacionadas à EMT foram avaliados por meio de imunofluorescência, citometria de fluxo e Western blot. Realizamos ainda ensaio de migração celular horizontal in vitro visando avaliar o efeito do uvaol em um aspecto funcional da EMT. Observamos que o uvaol não apresentou efeitos citotóxicos sobre as células A549. Por outro lado, as alterações na morfologia celular consistentes com EMT induzida por TGF-β1 foram prevenidas pelo tratamento com uvaol. Além disso, o aumento dos níveis de marcadores mesenquimais, como vimentina, N-caderina e fibronectina em células A549 induzidas por TGF-β1, foi regulado negativamente pelo tratamento com uvaol. A capacidade de migração de células A549 induzida por TGF-β1 foi significativamente suprimida pelo uvaol. Mecanisticamente, o uvaol preveniu a translocação nuclear de β-catenina induzida por TGF-β1 em células A549. Estes resultados fornecem evidências convincentes de que o uvaol inibe a EMT em células epiteliais alveolares humanas, regulando os níveis de proteínas relacionadas ao perfil mesenquimal, provavelmente interferindo com a translocação nuclear da β-catenina.


  • Mostrar Abstract
  • The epithelial-mesenchymal transition (EMT) is a biological process in which epithelial cells change into mesenchymal cells with fibroblast-like characteristics. EMT plays a crucial role in fibrosis in various organs. Classical inducers associated with the maintenance of EMT, such as TGF-β1, have become targets of several anti-EMT therapeutic strategies. Currently, natural products from the pentacyclic triterpene class have emerged as promising elements in inhibiting EMT. Uvaol is a pentacyclic triterpene found in olive trees (Olea europaea L.), known for its anti-inflammatory, antioxidant and antiproliferative pharmacological properties. However, its effect on TGF-β1-induced EMT in alveolar epithelial cells is unknown. The present study aimed to investigate the effects of uvaol on TGF-β1-induced EMT in the A549 human alveolar epithelial cells. Changes in cell shape were measured using phase-contrast and confocal microscopy, while the of related proteins were expression levels assessed using immunofluorescence, flow cytometry, and Western blot. The wound scratch assay was conducted to investigate the impact on cell migration. Uvaol had no significant cytotoxic effects in A549 epithelial cells. The changes in the cell morphology consistent with EMT TGF-β1-induction were prevented by treatment with uvaol. In addition, the increased expression levels of mesenchymal markers, vimentin, N-cadherin, and fibronectin in TGF-β1- induced A549 cells, were downregulated by uvaol treatment. Furthermore, TGF-β1-induced A549 cell migration was significantly suppressed by uvaol. Mechanistically, uvaol prevented TGF-β1-induced β-catenin nuclear translocation. These results provide convincing evidence that uvaol inhibits epithelial-mesenchymal transition by regulating mesenchymal profile-related proteins expression levels in human alveolar epithelial cells, probably by blocking the nuclear translocation of β-catenin.

2023
Dissertações
1
  • MIRELLA PRISCILLA DOS SANTOS VIEIRA
  • Aumento do risco de sintomas associados aos transtornos ansiosos e
    depressivos em figuras parentais durante o ensino remoto emergencial na pandemia da COVID-19

  • Orientador : MARCELO DUZZIONI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCELO DUZZIONI
  • CLAUDIO TORRES DE MIRANDA
  • DANILO ALVES PINTO NAGEM
  • Data: 28/02/2023

  • Mostrar Resumo
  • A privação social causada pela pandemia da COVID-19 trouxe mudanças ao cotidiano das pessoas e à dinâmica familiar. Consequentemente, o fechamento das escolas e a implementação do ensino remoto emergencial (ERE) pode ter intensificado o estresse causado pela pandemia, em especial nos responsáveis por estudantes em ERE, e aumentado os transtornos de ansiedade e depressão nesses indivíduos. Nesse sentido, este trabalhou avaliou se as obrigações parentais com o ERE na pandemia de COVID-19 representavam fatores de risco para o aparecimento de sintomas de transtornos ansiosos e depressivos. Para isso, foi realizado uma pesquisa transversal online, utilizando uma amostra de conveniência de pais/responsáveis por alunos em ERE residentes em Maceió, Alagoas, Brasil. Os participantes responderam um questionário dividido em três seções, sendo que na primeira foram incluídas informações demográficas, os conhecimentos e o tempo consumindo informações sobre a COVID-19. Na segunda e terceira seções foram aplicados os questionários de autorrelato para medir sintomas de ansiedade [General Anxiety Disorder-7 (GAD-7)] e depressão [Patient Health Questionnaire-9 (PHQ-9)], respectivamente. Modelos de regressão logística multivariada foram utilizados para explorar os preditores de problemas de saúde mental. Para a análise, foram utilizados 348 questionários válidos. Em nossa amostra, a maioria dos participantes possuíam maior nível educacional (ensino superior incompleto/completo) e melhor situação financeira (renda familiar > 3 salários mínimos; salário mínimo: R$ 1.045,00/mês). Contudo, apesar de ter uma amostra que apresentava fatores de proteção contra o desenvolvimento de transtornos ansiosos e depressivos, a responsabilidade e o apoio no ERE em decorrência da pandemia de COVID-19 foram considerados fatores de risco para o desenvolvimento de sintomas ansiosos e depressivos nos pais/responsáveis. No entanto, receber o auxílio financeiro emergencial, equivalente a cerca de R$ 600,00/mês para indivíduos com renda per capita de até ½ salário mínimo (R$ 522,50/mês), foi identificado como protetor contra o aparecimento de sintomas de transtornos depressivos para a população. Assim, nossos resultados demonstraram que a saúde mental dos pais/responsáveis foi afetada por alterações no contexto doméstico provocadas pela COVID-19. Alternativamente, nosso trabalho destaca a importância de oferecer assistência psicológica a este grupo de indivíduos.


  • Mostrar Abstract
  • The social deprivation caused by the COVID-19 pandemic brought changes to people’s daily routines and to the family dynamic. Consequently, the school closings and the implementation of emergency remote teaching (ERT) may have intensified the stress caused by the pandemic and increased anxiety and depressive disorders, particularly for those responsible for students in ERT. In this sense, this study assessed whether parental obligations to ERT in the COVID-19 pandemic represented risk factors for the onset of symptoms of anxiety and depression disorders. For this, an online cross-sectional survey was conducted using a convenience sample of parents/guardians of students in ERT residing in Maceió, Alagoas, Brazil. The participants answered a three-section questionnaire, with the first section including demographic information, knowledge, and time spent focusing on COVID-19. In the second and third sections, self-report questionnaires were applied to measure symptoms of anxiety [General Anxiety Disorder-7 (GAD-7)] and depression [Patient Health Questionnaire-9 (PHQ-9)], respectively. Multivariate logistic regression models were performed to explore the predictors of mental health problems. For the analysis, 348 valid questionnaires were used. The majority of our sample’s participants had a higher education degree (college/university education) and a better financial background (family income > US$ 600.00/month; minimum wage ≅ US$ 200,00/month). However, despite having a sample that presents protective factors against the development of anxiety and depressive disorders, the responsibility and support in ERT as a result of the COVID-19 pandemic were considered risk factors for the development of anxiety and depressive disorders symptoms in parents/guardians. Meanwhile, receiving emergency financial support, which amounts to approximately US$ 115.00/month for those with per capita incomes of at least half the Brazilian minimum wage (US$ 100.00/month), was identified as a protective against the onset of depressive disorder symptoms. Thus, our results showed that the parents’ mental health was affected by changes in the home context brought on by COVID-19. Alternatively, our study highlights the importance of offering psychological assistance to this group of individuals.

2
  • GABRIELA FERREIRA DE SOUZA
  • AVALIAÇÃO DOS EFEITOS ALUCINÓGENOS E ANTIDEPRESSIVOS DAS FENETILAMINAS SUBSTITUÍDAS 25I-NBOME E 25I-NBOH EM CAMUNDONGOS SWISS

  • Orientador : MARCELO DUZZIONI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AXEL HELMUT RULF COFRE
  • DANIEL LEITE GOES GITAI
  • MARCELO DUZZIONI
  • Data: 28/02/2023

  • Mostrar Resumo
  • As novas substâncias psicoativas (NPS, do inglês new psychoactive substances) surgiram no mercado ilegal como alternativa às drogas controladas ou ilícitas. Tamanha é a diversidade e a complexidade das NPS que muitos dos usuários não tem a real noção da susbtância que está utilizando. Dentro desse variado grupo de substâncias encontram-se as fenetilaminas substituídas 25I-NBOMe e 25I-NBOH, que são alucinógenos sintéticos com ação serotoninérgica. As substâncias alucinógenas são comumente relatadas e vistas pela sociedade como drogas de abuso, contudo estudos vêm mostrando cada vez mais a possibilidade de sua utilização para tratamento de condições mentais, como a depressão. Diante dessas possibilidades e sabendo que, até o presente momento, não há relatos de um possível efeito antidepressivo das 25I-NBOMe e 25I-NBOH, buscamos avaliar os efeitos alucinógenos e antidepressivos da administração intraperitoneal (i.p.) das fenetilaminas 25I-NBOMe e 25I-NBOH na resposta de contração da cabeça (HTR, do inglês head twitch response) e no tempo de imobilidade, quando avaliados nos testes do campo aberto (CA) e do nado forçado (TNF), respectivamente, em camundongos Swiss fêmeas. No CA também foram avaliados os comportamentos exploratório (cruzamentos e rearing) e os relacionados com ansiedade (tempo no compartimento central e periférico). Para isso, os animais foram tratados com 25I-NBOMe (0,3, 1 ou 3 mg/Kg, i.p.), ou 25I-NBOH (0,3, 1 ou 3 mg/Kg, i.p.), ou veículo (NaCl 0,9%+DMSO 0,3%) e, imediatamente após, submetidos e avaliados durante 60 minutos no CA. Outros animais também foram tratados com 25I-NBOMe, ou 25I-NBOH ou veículo, nas mesmas doses e via que o experimento anterior, e, passados 40 minutos do tratamento (momento a partir do qual não há mais alteração na atividade motora), foram submetidos ao TNF. Nossos resultados demonstraram que ambas as substâncias 25I-NBOMe e 25I-NBOH não desencadearam alterações nos comportamentos exploratório e relacionados à ansiedade no CA. Entretanto, todas as doses das fenetilaminas substituídas promoveram um aumento na HTR no CA, indicando um efeito do tipo alucinógeno. No TNF, somente a dose mais baixa de 25I-NBOMe reduziu a imobilidade, indicando, pela primeira vez, um efeito do tipo antidepressivo desse composto. Esses dados nos trazem informações importantes para o potencial antidepressivo do tratamento agudo com 25I-NBOMe, bem como abre a possibilidade de estudos futuros que investiguem com mais propriedade, e.g., a utilização de outros modelos animais e a avaliação temporal, dessa ação antidepressiva da 25I-NBOMe, que aqui descrevemos pela primeira vez. 


  • Mostrar Abstract
  • New psychoactive substances (NPS) appear on the illegal market as alternatives to controlled or illicit drugs. Such is the diversity and complexity of NPS that many users may not be aware of the substances’ nature. The substituted phenethylamines 25INBOMe and 25I-NBOH are hallucinogenic NPS due to their agonistic effects on serotonin receptors. Several studies have shown the potential therapeutic use of hallucinogenic substances in mental conditions, including depression. However, there are no studies involving 25I-NBOMe and 25I-NBOH as possible antidepressants. In this sense, we evaluated their hallucinogenic and antidepressant effects in female Swiss mice on head twitch response (HTR) and immobility time, when evaluated in open field (OF) and forced swimming (FS) tests, respectively. For this, mice were treated with either 25INBOMe (0.3, 1 or 3 mg/Kg, i.p.), 25I-NBOH (0.3, 1 or 3 mg/Kg, i.p.), or vehicle (NaCl 0.9%+DMSO 0.3%), and immediately evaluated for 60 min in the OF. Alternatively, identically treated mice were subjected to FS after 40 min of treatment, when no changes in motor activity were observed. Our results show that both, 25I-NBOMe and 25I-NBOH, do not alter exploratory and anxiety-like behaviors in OF. However, they promote an increase in HTR in OF, indicating a hallucinogenic-like effect. In FS, only the lowest dose of 25I-NBOMe reduced immobility, indicating, for the first time, the antidepressantlike effect of the compound. These data increases evidence on the therapeutical potential of the use of hallucinogenic substances as antidepressants. Future studies are needed to further characterize 25I-NBOMe antidepressant-like effect, including alternative animal models and temporal evaluation.

3
  • PEDRO AUGUSTO TIBURCIO PAULINO
  • EFEITO DA INIBIÇÃO DO MIR 196B NA FASE AGUDA DA EPILEPTOGÊNESE EM MODELO EXPERIMENTAL DE
    EPILEPSIA DO LOBO TEMPORAL.

  • Orientador : DANIEL LEITE GOES GITAI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AXEL HELMUT RULF COFRE
  • DANIEL LEITE GOES GITAI
  • GUSTAVO GOMES DE ARAUJO
  • Data: 23/03/2023

  • Mostrar Resumo
  • A epilepsia é um distúrbio neurológico caracterizado por crises espontâneas e recorrentes. A epilepsia do lobo temporal (ELT) está associada a alta taxa (30-40%) de refratariedade ao tratamento com drogas antiepilépticas (DAE’s). A busca de novas abordagens terapêuticas é uma necessidade urgente. A manipulação da expressão gênica tem sido explorada no desenvolvimento de intervenções terapêuticas em muitos processos neuropatogenéticos. Nesse sentido, os RNAs não codificadores, a exemplo dos microRNAs (miRs), são alvos preferenciais devido ao papel regulador que exercem na reorganização da expressão gênica. Recentemente, identificamos que o miR 196b-5p apresenta expressão aumentada na fase aguda da epileptogênese. Neste trabalho, realizamos a depleção dos níveis do miR-196b-5p com o objetivo de obter insights quanto ao significado funcional e ao potencial terapêutico dessa desregulação. Para isto, ratos wistar receberam, pela via intracerebroventricular (ICV), o inibidor do miR-196b-5p (0,4 nmol/2mL) 24h antes de serem submetidos ao Status Epilepticus induzido por Lítio-Pilocarpina. Observamos uma depleção significativa dos níveis hipocampais do miR-196-5p. O efeito dessa depleção foi avaliado quanto a parâmetros moleculares (expressão de marcadores da epileptogênese e do alvo SLC9A6), histoquímicos (neurônios marcados positivamente com Fluoro-Jade) e comportamentais (crises autossustentadas por 90 minutos). Como grupo controle, foram utilizados ratos wistar que receberam, pela via ICV 2mL de tampão salina fosfato (PBS). Os animais que receberam o inibidor do miR-196b-5p (0,4 nmol/2mL) não apresentaram alteração significativa no tempo de latência para início do SE, bem como na gravidade e frequência das crises durante 90 minutos de SE. Em relação a análise da neurodegeneração, não observamos diferença significante de células Fluoro-Jade positivas entre os grupos. Em relação a epileptogênese, não observamos diferença significante na expressão dos marcadores GFAP (astrogliose), BDNF (neuroplasticidade) e TNF-a (neuroinflamação). A análise conjunta desses dados indica que a depleção do miR-196 não apresenta potencial anticonvulsivante e antiepileptogênico. Por outro lado, observamos que os animais administrados com o inibidor do miR-196b-5p (0,4 nmol/2mL) apresentam um aumento ainda maior nos níveis de transcritos do neuropeptídeo Y (NPY), indicando um possível papel regulador do miR-196b sobre NPY. Também foi observado nos animais administrados com o inibidor do miR-196b-5p (0,4 nmol/2mL) uma diminuição nos níveis de transcritos do miR 146a indicando uma possível diminuição da neuroinflamação. Em conclusão, nossos dados sugerem que o inibidor do tipo LNA é uma ferramenta útil para ensaios funcionais de inibição dos miRs, entretanto, a inibição do miR-196b-5p, nas doses e horários utilizados aqui, não alterou os processos epileptogênicos investigados.


  • Mostrar Abstract
  • Epilepsy is a neurological disorder characterized by spontaneous and recurrent seizures. Temporal lobe epilepsy (TLE) is associated with a high rate (30-40%) of refractoriness to treatment with antiepileptic drugs (AEDs). The search for new therapeutic approaches is an urgent need. Manipulation of gene expression has been explored in the development of therapeutic interventions in many neuropathogenetic processes. In this sense, non-coding RNAs, such as microRNAs (miRs), are preferred targets due to the regulatory role they play in the reorganization of gene expression. Recently, we identified that miR 196b-5p has increased expression in the acute phase of epileptogenesis. In this work, we depleted miR-196b-5p levels to gain insights into the functional significance and therapeutic potential of this dysregulation. For this purpose, Wistar rats received, via the intracerebroventricular (ICV) route, the miR-196b-5p inhibitor (0.4 nmol/2mL) 24 hours before being submitted to Status Epilepticus induced by Lithium-Pilocarpine. We observed a significant depletion of miR-196-5p hippocampal levels. The effect of this depletion was evaluated in terms of molecular (expression of epileptogenesis markers and the SLC9A6 target), histochemical (marking of Fluoro-Jade positive neurons) and behavioral parameters (assessment of self-sustained seizures through latency, severity and frequency). As a control group, wistar rats were used that received, via ICV, 2mL of phosphate saline buffer (PBS). The animals that received the miR-196b-5p inhibitor (0.4 nmol/2mL) did not show a significant change in the latency time for the onset of SE, as well as in the severity and frequency of seizures during 90 minutes of SE. Regarding the analysis of neurodegeneration, we did not observe a significant difference in Fluoro-Jade positive cells between the groups. Regarding epileptogenesis, we did not observe a significant difference in the expression of GFAP (astrogliosis), BDNF (neuroplasticity) and TNF-a (neuroinflammation) markers. The joint analysis of these data indicates that miR-196 depletion does not have anticonvulsant and antiepileptogenic potential. On the other hand, we observed that animals administered the miR-196b-5p inhibitor (0.4 nmol/2mL) showed an even greater increase in the levels of neuropeptide Y (NPY) transcripts, indicating a possible regulatory role of miR-196b about NPY. A decrease in the levels of miR 146a transcripts was also observed in animals administered the miR-196b-5p inhibitor (0.4 nmol/2mL), indicating a possible decrease in neuroinflammation. In conclusion, our data suggest that the LNA-type inhibitor is a useful tool for functional assays of miRs inhibition, however, the inhibition of miR-196b-5p, at the doses and times used here, did not alter the epileptogenic processes investigated.

4
  • JOYELANNE KALINE CHAGAS SOUZA
  • Investigação do nanocompósito PVP/bentonita/NPAg na produção de filmes para aplicação na área da saúde

  • Orientador : CAMILA BRAGA DORNELAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAMILA BRAGA DORNELAS
  • ANA CATARINA REZENDE LEITE
  • LUISE LOPES CHAVES
  • LIGIA MARIA MANZINE COSTA
  • Data: 29/03/2023

  • Mostrar Resumo
  • Tendo em vista a crescente resistência dos microrganismos aos antimicrobianos, as nanopartículas de prata (NPAg) surgem como alternativa eficaz para tratamento de diversos problemas relacionados à saúde, visto sua alta atividade antimicrobiana. A veiculação desta através de membranas poliméricas com fins curativos tem se destacado pela possibilidade de uso de polímeros biocompatíveis, dentre esses, a polivinilpirrolidona (PVP) se sobressai por atuar no processo de síntese de NPAg e impedir formação de aglomerados. Neste contexto, a junção de um polímero a uma argila nanoestruturada em camada, como a bentonita (Bt), formando um denominado nanocomposito do tipo polímero silicato lamelar (PSL), constitui um material interessante para estudo visto capacidade de liberação de ativos sustentada já descrita em literatura. Com isso, o objetivo do trabalho é sintetizar e caracterizar o nanocompósito PVP/Bt/NPAg, avaliar sua liberação e atividade antimicrobiana. A síntese das nanopartículas foi realizada utilizando PVP como agente redutor da prata e como estabilizante. A suspensão coloidal foi caracterizada por espectrofotometria UV-Vis, espalhamento dinâmico de luz e potencial zeta. Após isso, houve adição de bentonita em diferentes proporções e verificado de interferência na formação da membrana. Com a obtenção do material, o mesmo seguiu para caracterização físico-química através das técnicas de difração de raios X (DRX), espectroscopia na região do infravermelho (FTIV), microscopia eletrônica de varredura (MEV) e espectroscopia de raios X por energia dispersiva (EDS). A suspensão coloidal foi obtida e revelou estabilidade e aspecto lento de redução da prata pelo PVP. As membranas produzidas demonstraram, através de DRX, que houve formação do nanocompósito PSL e a característica amorfa do polímero, cristalina da prata e bentonita, que estava em seu modo esfoliado. O FTIV indicou participação de grupos contendo oxigênio e nitrogênio, oriundos do PVP, na redução da prata. A morfologia superficial das amostras foi alterada com a adição de bentonita, apresentada em flocos, e da nanoprata, que exibiu aspecto brilhante. A composição foi confirmada por EDS sem exibição de picos de contaminação no material. Desse modo, é legítimo o prosseguimento do estudo com avaliação da liberação das NPAg do nanocompósito e da atividade antimicrobiana. Assim, espera-se que haja formação de membrana de liberação modificada para aplicação como curativo


  • Mostrar Abstract
  • In view of the increasing resistance of microorganisms to antimicrobials, silver nanoparticles (NPAg) emerge as an effective alternative for the treatment of various health-related problems, given their high antimicrobial activity. Its placement through polymeric membranes with curative purposes has been highlighted by the possibility of using biocompatible polymers, among these, polyvinylpyrrolidone (PVP) stands out for acting in the NPAg synthesis process and preventing the formation of agglomerates. In this context, the addition of a polymer to a layered nanostructured clay, such as bentonite (Bt), forming a so-called lamellar silicate polymer (PSL) nanocomposite, constitutes an interesting material for study, given the ability to release sustained actives already described. in literature. Thus, the objective of this work is to synthesize and characterize the PVP/Bt/NPAg nanocomposite, evaluate its release and antimicrobial activity. The synthesis of the nanoparticles was performed using PVP as a silver reducing agent and as a stabilizer. The colloidal suspension was characterized by UV-Vis spectrophotometry, dynamic light scattering and zeta potential. After that, there was addition of bentonite in different proportions and interference in membrane formation was verified. Once the material was obtained, it went on to physicochemical characterization using X-ray diffraction (XRD), infrared spectroscopy (FTIV), scanning electron microscopy (SEM) and energy dispersive X-ray spectroscopy. (EDS). The colloidal suspension was obtained and showed stability and a slow silver reduction aspect by PVP. The membranes produced showed, through XRD, that there was formation of the PSL nanocomposite and the amorphous characteristic of the polymer, crystalline of silver and bentonite, which was in its exfoliated mode. The FTIV indicated the participation of groups containing oxygen and nitrogen, from PVP, in the reduction of silver. The surface morphology of the samples was altered with the addition of bentonite, presented in flakes, and nanosilver, which exhibited a shiny appearance. The composition was confirmed by EDS without showing contamination peaks in the material. Thus, it is legitimate to continue the study with evaluation of the release of NPAg from the nanocomposite and the antimicrobial activity. Thus, it is expected that there will be formation of a modified release membrane for application as a dressing.

5
  • MARIANE SOARES VIEGAS MOURA REZENDE
  • IMPACTO DA HIPOVITAMINOSE D NA FISIOPATOGENIA DA PITIRÍASE ALBA EM ADULTOS

  • Orientador : EURICA ADELIA NOGUEIRA RIBEIRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EURICA ADELIA NOGUEIRA RIBEIRO
  • MARIA ALINE BARROS FIDELIS DE MOURA
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • Data: 27/07/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Pitiríase Alba (PA) é uma afecção cutânea caracterizada por manchas
    assintomáticas, hipopigmentadas e, levemente escamosas, com margens indistintas. A etiologia da
    PA não está bem estabelecida. A vitamina D exerce o seu efeito através de um receptor nuclear
    presente principalmente nas células envolvidas no metabolismo do osso; estes receptores também
    estão presentes em outros tipos de células, na pele como nos melanócitos, queratinócitos, células do
    sistema imunológico e fibroblastos. O cálcio controla a atividade da tiorredoxina redutase que é
    citosólica e associada à membrana plasmática. Se o nível de cálcio intracelular diminuir, isso levará
    a altos níveis de tiorredoxina reduzida, que, por sua vez, inibem a atividade da tirosinase, resultando
    finalmente na inibição da síntese da melanina. Objetivo: Existem poucos estudos correlacionando o
    efeito da hipovitaminose D com a patogênese da PA, portanto, o objetivo do nosso estudo foi
    correlacionar a hipovitaminose D com a fisiopatogenia da PA. Pacientes e métodos:Tratou-se de
    um estudo caso-controle, aberto e não randomizado, onde foram selecionados 9 pacientes acima de
    18 anos com PA diagnosticados clinicamente nos ambulatórios de Dermatologia Clínica do CER III
    do PAM Salgadinho em Maceió, em um período de 6 meses. O grupo controle foi constituído por 9
    pacientes não afetados por PA ou quaisquer outras desordens hipopigmentadas. Amostras de sangue
    foram coletadas de ambos os grupos (casos e controles) e os níveis séricos de 25 (OH) D circulantes
    foram medidos. Variáveis primárias analisadas foram os níveis séricos de vitamina D, número e
    tamanho das lesões, grau de despigmentação e/ou presença de eritema, região afetada e
    sintomatologia presente. As variáveis secundárias foram perfil demográfico dos pacientes e as
    variáveis terciárias foram os hábitos relacionados ao banho. Os cálculos foram realizados através do
    software BIOESTAT v.5.3 e pelo teste “T”de duas amostras. Os dados foram estatisticamente
    analisados com o teste U de Mann-Whitney,o Teste qui-quadrado e o Teste de Fischer para as
    variáveis primárias, secundárias e terciárias, respectivamente. Foi utilizado o valor de alfa igual ou
    menor que 0,05 para rejeitar a hipótese de nulidade. Resultados: Os resultados da avaliação de
    vitamina D entre os casos demonstrou que nenhum deles tinha nível suficiente de vitamina D e o
    nível variou entre 11,1-27,5 ng/ml (média: 19,666 ± 5,099 ng/ml). Cinco pacientes (55,5%)
    apresentavam deficiência e quatro pacientes (44,4%) tinham insuficiência. No grupo controle, o
    nível variou de 11,3 a 44,7 ng/ml (média: 31,777 ± 10,195 ng/ml). Apenas 01 paciente do grupo
    controle (11,1%) tinha deficiência de vitamina D, 03 (33,3%) eram insuficientes e 5 (55,5%) tinha
    suficiência. Comparando os níveis de vitamina D de ambos os grupos, houve diferença
    estatisticamente significativa (p = 0,0071). No grupo caso, 3 dos 4 pacientes com grau de
    hipocromia intensa tinham níveis deficientes de vitamina D, sendo 1 insuficiente. Além disso, dos 6
    pacientes com mais de 5 lesões de PA, metade tinha vitamina D deficiente e a outra metade níveis de
    insuficiência. A única paciente com mais de 10 lesões, tinha nível sérico deficiente de vitamina D. Conclusões: A associação entre hipovitaminose D com a ocorrência e gravidade da PA em adultos éum achado relevante, pois sugere que a suplementação de vitamina D pode ser uma opção terapêutica para essa condição.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Pityriasis Alba (PA) is a condition mottled by asymptomatic, hypopigmented, slightly
    scaly patches with indistinct margins. The etiology of PA is not well established. Vitamin D exerts
    its effect through a nuclear receptor present mainly in cells involved in bone metabolism; These
    receptors are also present on other cell types in the skin such as melanocytes, keratinocytes, immune
    system cells and fibroblasts. Calcium controls the activity of thioredoxin reductase which is
    cytosolic and associated with the plasma membrane. If the level of intracellular calcium decreases,
    this leads to reduced high levels of thioredoxin, which, in turn, inhibit tyrosinase activity,
    progressively initiated in melanin synthesis. Objective: There are few studies correlating the effect
    of hypovitaminosis D with the pathogenesis of AP, therefore, the objective of our study was to
    correlate vitamin D with the pathophysiology of AP. Patients and methods: This was a case-
    control, open and non-randomized study, where 9 patients over 18 years of age with AP clinically
    diagnosed at the Clinical Dermatology outpatient clinics of CER III of PAM Salgadinho in Maceió
    were selected, over an estimated period of 6 months. The control group consisted of 9 patients not
    affected by AP or any other hypopigmented disorders. Blood samples were collected from both
    groups (cases and controls) and circulating serum 25(OH)D levels were measured. Primary variables
    analyzed were serum levels of vitamin D, number and size of lesions, degree of depigmentation
    and/or presence of erythema, affected region and present symptoms. The secondary variables were
    the demographic profile of the patients and the tertiary variables were the habits related to bathing.
    Calculations were performed using the BIOESTAT v.5.3 software and the two-sample “T” test. Data
    were statistically analyzed using the Mann-Whitney U test, the chi-square test and the Fischer test
    for primary, secondary and tertiary variables, respectively. An alpha value equal to or less than 0.05
    was used to reject the null hypothesis. Results: The results of the vitamin D assessment among the
    cases showed that none of them had a sufficient level of vitamin D and the level varied between
    11.1-27.5 ng/ml (mean: 19.666 ± 5.099 ng/ml). Five patients (55.5%) had impairment and four
    patients (44.4%) had impairment. In the control group, the level ranged from 11.3 to 44.7 ng/ml
    (mean: 31.777 ± 10.195 ng/ml). Only 01 patient in the control group (11.1%) had vitamin D
    deficiency, 03 (33.3%) were insufficient and 5 (55.5%) had sufficiency. Comparing the vitamin D
    levels of both groups, there was a statistically significant difference (p = 0.0071). In the case group,
    3 out of 4 patients with severe hypochromia had deficient levels of vitamin D, 1 of which was
    insufficient. Furthermore, of the 6 patients with more than 5 PA lesions, half had vitamin D deficient
    and the other half insufficiency levels. The only patient with more than 10 lesions had a deficient
    serum level of vitamin D. Conclusions: The association between hypovitaminosis D and the
    occurrence and severity of AP in adults is a relevant finding, as it suggests that vitamin D
    supplementation may be a therapeutic option for this condition.

6
  • KELLYSSON BRUNO OLIVEIRA
  • SARS-CoV-2 e hipertensão: evidências suportam a invasão do cérebro por meio da circuitaria do barorreflexo e o papel do desbalanço do sistema renina-angiotensina-aldosterona

  • Orientador : OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • VICTOR RODRIGUES DOS SANTOS
  • Data: 18/12/2023

  • Mostrar Resumo
  • A hipertensão é considerada um dos fatores de risco mais críticos para a COVID-19, estando fortemente associada à quadros mais graves, à internação em UTIs e aos casos de óbito. Evidências suportam que a infecção por SARS-CoV-2 produz efeitos intensos junto ao sistema cardiovascular, com destaque para o enfraquecimento da parede dos vasos de grande calibre, e a possibilidade de contaminação, via vasa-vasorum, das camadas mais internas desses. A partir disso, propomos a possibilidade dos barorreceptores carotídeos e aórticos virem a ser contaminados, e do o SARS-CoV-2, por meio da circuitaria do barorreflexo, ter acesso ao NTS e outros núcleos cerebrais, apresentando, portanto, um imenso potencial para gerar alterações na regulação pressão arterial a nível central e no desenvolvimento de efeitos outro neurológicos. Acredita-se que, em razão do SARS-CoV-2 favorecer a internalização de receptores ACE2 de membrana, um significativo desbaçanço do RAAS pode surgir, promovendo o aumento dos níveis de ANG-II e da atividade da ADAM17. Essas moléculas, por meio de diferentes mecanismos, estão relacionadas ao aumento da atividade simpato-excitatória, que pode, por sua vez, culminar num aumento da pressão arterial (transitório ou permanente), contribuindo, assim, para a piora do quadro e maior chance de falância do paciente. Em conjunto, esses fatores sustentam a hipótese do envolvimento direto do SARS-CoV-2 no desenvolvimento ou agravamento da resposta hipertensiva por influência no barorreflexo (principalmente junto ao NTS e o RVLM) e ou na resposta de hipertensão neurogênica, comandada pelo PVN.


  • Mostrar Abstract
  • Hypertension is considered one of the most critical risk factors for COVID-19. Evidence suggests that SARS-CoV-2 infection produces intense effects on the cardiovascular system by weakening the wall of large vessels via vasa-vasorum. In this commentary, we propose that SARS-CoV-2 invades carotid and aortic baroreceptors, leading to infection of the nucleus tractus solitari (NTS) and paraventricular hypothalamic nucleus (PVN), and such dysregulation of NTS and PVN following infection causes blood pressure alteration at the central level. We
    additionally explored the hypothesis that SARS-CoV-2 favors the internalization of membrane ACE2 receptors generating an imbalance of the renin-angiotensin-aldosterone system (RAAS), increasing the activity of angiotensin II (ANG-II), disintegrin, and metalloproteinase 17 domain (ADAM17/TACE), eventually modulating the integration of afferents reaching the NTS from baroreceptors and promoting increased blood pressure. These mechanisms are related to the increased sympathetic activity, which leads to transient or permanent hypertension associated with
    SARS-CoV-2 invasion, contributing to the high number of deaths by cardiovascular implications.

Teses
1
  • JUCILENE FREITAS DOS SANTOS
  • ALTERAÇÕES COMPORTAMENTAIS E DE DESENVOLVIMENTO ASSOCIADAS A DROGAS PSICOATIVAS EM HUMANOS E EM MODELO DE DROSOPHILA MELANOGASTER

  • Orientador : OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • MARCELO DUZZIONI
  • ABELARDO SILVA JUNIOR
  • KAROL FIREMAN DE FARIAS
  • VICTOR RODRIGUES DOS SANTOS
  • Data: 14/02/2023

  • Mostrar Resumo
  • Substâncias psicoativas interagem com o cérebro e causam mudanças no humor, consciência, pensamentos, sentimentos ou comportamento. Entre as mais utilizadas encontram-se a maconha, nicotina, cocaína, crack e similares. O consumo de crack é um dos principais desafios de saúde pública com um número crescente de crianças intoxicadas por crack durante o período gestacional. O abuso e a dependência de substâncias é uma importante área de pesquisa para a qual os experimentos com animais desempenham um papel crítico. A Drosophila melanogaster, é um organismo modelo genético bem estudado e altamente tratável para a compreensão dos mecanismos moleculares de doenças humanas e estudos com drogas de abuso. Nesse contexto, o objetivo principal deste trabalho foi descrever as consequências maternais, fetais e neonatais do uso do crack no período gestacional e descrever as alterações no desenvolvimento e comportamento de D. Melanogaster. Foram realizadas duas revisões sistemáticas com metanálise. A primeira a partir de estudos observacionais, teve como método o  uso do modelo de efeitos aleatórios, odds ratio (OR) para variáveis categóricas e diferença média para variáveis contínuas. A heterogeneidade estatística foi avaliada usando a estatística I-quadrado e risco de viés foi avaliada por meio da Escala de Avaliação de Qualidade de Newcastle–Ottawa. Dez estudos preencheram os critérios de elegibilidade e foram usados para extração de dados. A segunda foi realizada a partir de estudos pré-clínicos, foram incluídos estudos experimentais com Drosophila melanogaster expostas a drogas psicoativas. Dois revisores extraíram os dados independentemente. utilizou-se o modelo de efeitos aleatórios de DerSimonian e Laird, usando o método de variância inversa para atribuir o peso dos estudos. A heterogeneidade estatística foi verificada pelo teste Q de Cochran e a inconsistência pela estatística I². A análise de sensibilidade foi realizada em caso de heterogeneidade significativa, remoção de um estudo por vez e análise de subgrupo. Para todas as análises, adotou-se um valor de alfa igual a 5%, utilizando-se o pacote metan do software Stata v13.0 (StataCorp, College Station, TX, EUA). A qualidade dos relatos foi avaliada usando o CAMARADES adaptado. Nos resultados observou-se que o uso de crack durante a gestação foi associado a chances significativamente maiores de parto prematuro [(OR), 2,22; intervalo de confiança de 95% (IC), 1,59–3,10], deslocamento placentário (OR, 2,03; IC 95% 1,66–2,48), menor perímetro cefálico (−1,65 cm; IC 95% −3,12 a −0,19), pequeno para a idade gestacional (PIG) (OR, 4,00; IC 95% 1,74–9,18) e baixo peso ao nascer (BPN) (OR, 2,80; IC 95% 2,39–3,27). Quarenta e nove estudos preencheram os critérios de elegibilidade e foram usados para extração de dados da segunda revisão, mas apenas quinze foram elegíveis para metanálise. Observamos que a exposição à cocaína causa aumento da atividade locomotora em D. melanogaster (SMD, -1,11; IC 95% -1,81, -0,42). Para as demais variáveis, não foi observada diferença significativa devido à grande heterogeneidade dos estudos. Esta análise fornece evidências claras de que o crack contribui para resultados perinatais adversos. A exposição de crack materno ou pré-natal está ligado ao baixo peso ao nascer, parto prematuro, deslocamento placentário e menor circunferência de cabeça.  Drogas de abuso como cocaína, nicotina e maconha causam alterações moleculares, morfológicas, comportamentais e de sobrevivência em D. melanogaster em diferentes estágios de desenvolvimento.


  • Mostrar Abstract
  • Psychoactive substances interact with the brain and cause changes in mood, consciousness, thoughts, feelings, or behavior. Among the most used are marijuana, nicotine, cocaine, crack cocaine and the like. Crack cocaine consumption leads to public health challenges with an increasing number of children intoxicated by crack cocaine during pregnancy. Substance abuse and dependence is an important areas of research for which animal experiments play a critical role. Drosophila melanogaster is a well-studied and highly treatable genetic model organism for understanding the molecular mechanisms of human disease and drug-of-abuse studies. In this context, the main objective of this work was to describe the maternal, fetal and neonatal consequences of crack use during pregnancy and to describe the changes in the development and behavior of D. Melanogaster. Two systematic reviews with meta-analysis were performed. The first, based on observational studies, had the use of the random effects model, odds ratio (OR) for categorical variables, and mean difference for continuous variables. Statistical heterogeneity was assessed using the I-square statistic and the risk of bias was assessed using the Newcastle–Ottawa Quality Rating Scale. Ten studies met the eligibility criteria and were used for data extraction. The second was carried out from pre-clinical studies, including experimental studies with Drosophila melanogaster exposed to psychoactive drugs. Two reviewers independently extracted data. DerSimonian and Laird's random effects model was used, using the inverse variance method to assign the weight of the studies. Statistical heterogeneity was verified by Cochran's Q test and inconsistency by the I² statistic. Sensitivity analysis was performed in case of significant heterogeneity, removal of one study at a time, and subgroup analysis. For all analyses, an alpha value of 5% was adopted, using the metan package of the Stata v13.0 software (StataCorp, College Station, TX, USA). The quality of reports was assessed using the adapted CAMARADES. In the results, it was observed that the use of crack during pregnancy was associated with significantly higher chances of premature birth [(OR), 2.22; 95% confidence interval (CI), 1.59–3.10], placental displacement (OR, 2.03; 95% CI 1.66–2.48), smaller head circumference (−1.65 cm; 95% CI −3.12 to −0.19), small for gestational age (SGA) (OR, 4.00; 95% CI 1.74–9.18) and low birth weight (LBW) (OR , 2.80; 95% CI 2.39–3.27). Forty-nine studies met the eligibility criteria and were used to extract data from the second review, but only fifteen were eligible for meta-analysis. We observed that cocaine exposure causes increased locomotor activity in D. melanogaster (SMD, -1.11; 95% CI -1.81, -0.42). For the other variables, no significant difference was observed due to the great heterogeneity of the studies. This analysis provides clear evidence that crack contributes to adverse perinatal outcomes. Maternal or prenatal crack exposure is linked to low birth weight, preterm birth, placental displacement, and smaller head circumference. Drugs of abuse such as cocaine, nicotine and marijuana cause molecular, morphological, behavioral and survival changes in D. melanogaster at different stages of development.

2
  • DELMA HOLANDA DE ALMEIDA
  • EXPRESSÃO GÊNICA DIFERENCIAL EM PACIENTES COM EPILEPSIA DO LOBO TEMPORAL: REVISÃO SISTEMÁTICA ACOPLADA À ANÁLISE DE BIOINFORMÁTICA.

  • Orientador : DANIEL LEITE GOES GITAI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AXEL HELMUT RULF COFRE
  • DANIEL LEITE GOES GITAI
  • GUSTAVO GOMES DE ARAUJO
  • MARCELO DUZZIONI
  • RENATO SANTOS RODARTE
  • Data: 02/03/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Epilepsia do Lobo Temporal associada à  Esclerose Hipocampal l (ELT- EH) é o tipo mais comum entre as epilepsias parciais em indivíduos adultos. Caracterizada por um processo patológico complexo, que  envolve perdas neuronais, reorganização das sinapses, inflamação e  reorganização global da expressão gênica. Além do mais, aproximadamente 30 % dos pacientes apresentam uma refratariedade aos fármacos antiepilétpicas (FAE’s). Nas últimas décadas, os estudos de expressão gênica diferencial,  em modelos animais e em humanos, tem gerado um repositório valioso de dados relacionados às alterações moleculares subjacentes ao processo epileptogênico, sendo cruciais para identificação de novos alvos de tratamento, diagnóstico e prognóstico da ELT. Entretanto, devido a heterogeneidade dos estudos, uma mineração eficiente dessas informações impõe a necessidade da implementaçãod de um protocolo rigoroso de análise, a exemplo de uma revisão sistemática acoplada à análises específicas de bioinformática. Metodologia: Trata-se de uma revisão sistemática registrada no PROSPERO sob o número ID: CRD42020180745, de acordo com o protocolo descrito pelo prisma 2020.  Realizamos a busca no dia 30 de janeiro de 2021, utilizando-se os bancos de dados PubMed, LILACS, EMBASE e SIGLE, open gray, com as palavras chave: “Gene Expression” AND “Epilepsy”; “Gene Expression” AND “Seizure”; “Protein Expression” AND “Seizure” AND  “Human”; “Protein Expression” AND “Epilepsy” AND “Human”. Os resultados extraídos e analisadas tiveram um foco no dado de expressão gênica, bem como tecido, moléculas e técnicas avaliadas. Além disso, para os genes diferencialmente expressos e consistentes em mais de um estudo, procedemos com análises de bioinformática, tais como avaliação das categorias funcionais do Gene Ontology (GO) e busca por reguladores da expressão gênica, tais como, microRNAs (miRs) validados experimentalmente e análise de fatores transcricionais.  Para diminuir os vieses, todas as etapas foram executadas por três pesquisadores de forma independente e para elegibilidade dos estudos foram aplicados critérios de inclusão e exclusão. Resultados: 202 estudos preencheram os critérios de elegibilidade com um total de 448 genes que foram estudados em ELT-EH. 95 genes foram estudados, pelo menos, duas vezes, desses, 47 apresentaram dados consistentes. 34 genes foram superexpressos nos tecidos cerebrais, 7 genes subexpressos e 6 genes não apresentaram diferença estatística significativa. Os 41 genes foram submetidos a análise funcional no GO para obtenção das vias na função molecular, componente celular e processo biológico. Para análise das vias ativadoras obtivemos sete genes com potencial de regulação transcricional. Quanto à análise de miRs, para os 34 genes superexpressos em tecido epiléptico encontramos 105 miRs validados no total  para os 7 genes com expressão reduzida. Além disso, encontramos mais de três miRs validados dos genes superexpressos: BCL2, DNMT1, TLR4, BDNF, NFKB1, VEGFA, CASP3, TNF, COX2 e dos genes regulados negativamente GSK3B E HCN2. Conclusão: este trabalho fornece um compilado de informações robustas de expressão gênica associada à ELT farmacorresistente, bem como de seus reguladores. Além disso, subsidia dados preciosos para estudos futuros de descoberta e validação de novos alvos terapêuticos baseados na manipulação da expressão gênica em mTLE.


  • Mostrar Abstract
  • Temporal Lobe Epilepsy associated with Hippocampal Sclerosis I (TLE-
    EH) is the most common type of partial epilepsy in adults. Characterized by a complex
    pathological process, which involves neuronal losses, reorganization of synapses,
    inflammation and molecularly by the global reorganization of gene expression, in
    addition to a refractoriness of (30-40%) of patients to existing antiepileptic drugs
    (AEDs). Many gene expression studies, both in animal models and in humans, seek to
    investigate the molecular alterations underlying the epileptogenic process, but due to the
    heterogeneity of the studies, it was necessary to carry out a careful systematic review
    with the objective of identifying the consistent genes that participate of the
    epileptogenic process in humans with ELT-EH. Methodology: This is a systematic
    review registered in PROSPERO under the ID number: CRD42020180745, according to
    the protocol described by prism 2020. We carried out the search on January 30, 2021,
    using the PubMed and LILACS databases. , EMBASE and SIGLE, open gray, with the
    keywords: “Gene Expression” AND “Epilepsy”; “Gene Expression” AND “Seizure”;
    “Protein Expression” AND “Seizure” AND “Human”; “Protein Expression” AND
    “Epilepsy” AND “Human”. The results extracted and analyzed had a focus on gene
    expression data, as well as tissue, molecules, and techniques evaluated. In addition, for
    genes that are differentially expressed and consistent in more than one study, we
    proceed with bioinformatics analyses, such asassessingg the functional categories of the
    Gene Ontology (GO) and searching for regulators of gene expression, such as validated
    microRNAs (miRs) experimentally and analysis of transcriptional factors. To reduce
    biases, three researchers independently performed all steps and inclusion and exclusion
    criteria were applied for study eligibility. Results: 202 studies met the eligibility
    criteria, with 448 genes studied in ELT-EH. 95 genes at least twice, of which 47 showed
    consistent data. Thirty-four genes were up- regulated in the brain, seven down regulated
    and six genes showed no statistically significant difference. The 41 genes were
    submitted to functional analysis in GO to obtain pathways in molecular function,
    cellular component,s and biological processes. To analyzes activating ways; we got
    seven genes with the potential for transcriptional regulation. As for the analysis of
    miRs, for the 34 genes up-regulated in epileptic tissue, we found 105 validated miRs in
    total for the seven genes with reduced expression. Furthermore, we found more than

    three validated miRs from the overexpressed genes: BCL2, DNMT1, TLR4, BDNF,
    NFKB1, VEGFA, CASP3, TNF, COX2 and from the negatively regulated genes
    GSK3B AND HCN2. Conclusion: In this sense, our work provides a compilation of
    vital information on gene expression associated with drug-resistant ELT and its
    regulators. In addition, it subsidizes precious data for future studies of discovering and
    validating new therapeutic targets based on manipulating gene expression in mTLE.

3
  • YNGRID MICKAELLI OLIVEIRA DOS SANTOS
  • Alterações ontogênicas, imunológicas e comportamentais da exposição ao crack durante o período gestacional

  • Orientador : OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ABELARDO SILVA JUNIOR
  • CAROLINNE DE SALES MARQUES
  • EUCLIDES MAURÍCIO TRINDADE FILHO
  • KAROL FIREMAN DE FARIAS
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • Data: 31/03/2023

  • Mostrar Resumo
  • O crack é a forma cristalina da cocaína que possui alto poder viciante e estimula o sistema nervoso central (SNC). O crack tem ações potencializadas devido às substâncias geradas por sua pirólise, aumentando a biodisponibilidade, a velocidade do metabolismo e a dependência pela droga. O aumento do consumo de drogas psicoativas por mulheres em idade reprodutiva tem gerado muitos desafios nas áreas de saúde e social. O uso de crack por gestantes tem sido correlacionado com maior incidência de fetos prematuros, malformações do SNC e dano celular, bem como alterações no sistema imunológico. O objetivo do nosso estudo foi avaliar os efeitos da exposição gestacional ao crack em ratas grávidas sobre as células da placenta, órgãos imunológicos, comportamento materno e ansioso e desenvolvimento do reflexo sensório-motor. Ratas prenhes foram expostas ao ar ou ao crack (200 mg, por 10 min) do 5º ao 9º dia ou até o final da prenhes. A exposição gestacional ao crack aumentou a morte das células trofoblásticas e reduziu as células viáveis, associada à redução do crescimento dos cones ectoplacentários. Além disso, a exposição ao crack durante a gravidez reduziu o peso relativo do baço, bem como o número de esplenócitos totais e subpopulações de linfócitos T CD8+. Por fim, a exposição ao crack levou a comportamento do tipo ansiogênico e negligência no cuidado materno. Tomados em conjunto, nossos achados fornecem informações sobre as mudanças gestacionais promovidas após a exposição ao crack e dão suporte a futuras intervenções e tratamentos clínicos. 


  • Mostrar Abstract
  • Crack cocaine has potentiated actions in nervous system (CNS), due to the substances generated by its pyrolysis, increasing the bioavailability, the speed of metabolism and drug addiction. The increased consumption of psychoactive drugs by women of childbearing age has generated many challenges in the public health. Crack cocaine use by pregnant women has been correlated with a higher incidence of premature fetuses, CNS malformations and cell damage, as well as changes in the immune system. Here we evaluated the effects of gestational exposure to crack cocaine in pregnant rats on placental cells, immune organs, maternal and anxiety-like behavior, and sensorimotor reflex development. Pregnant rats were exposed to air or crack cocaine (200 mg, for 10 min) from the 5th to the 9th day or until the end of pregnancy. Gestational exposure to crack cocaine increased trophoblastic cell death and reduced viable cells, associated with reduced growth of ectoplacental cones. In addition, exposure to crack cocaine during pregnancy reduced the relative weight of the spleen, as well as the number of total splenocytes and CD8+ T lymphocytes subpopulations. Finally, exposure to crack led to anxiogenic-like behavior and negligence in maternal care. Taken together, our findings provide insight into gestational changes promoted following exposure to crack cocaine and support future clinical interventions and treatments.

4
  • MAISA DE ARAÚJO COSTA
  • N-formil-metion il-leucil-fenilalanina desempenha um papel neuroprotetor e anticonvulsivante no modelo de Status Epilepticus

  • Orientador : OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CLAUDIO TORRES DE MIRANDA
  • EUCLIDES MAURÍCIO TRINDADE FILHO
  • EURICA ADELIA NOGUEIRA RIBEIRO
  • MARCELO DUZZIONI
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • Data: 28/04/2023

  • Mostrar Resumo
  • O Status epilepticus (SE) é caracterizado como convulsões contínuas e autossustentáveis, que levam à neurodegeneração hipocampal, inflamação e gliose. O receptor do peptídeo N-formil (FPR) tem sido associado a mecanismos inflamatórios. O peptídeo N-formil-metionil-leucil-fenilalanina (fMLP) desempenha um papel antiinflamatório, mediado pela ativação de FPR acoplado à proteína G. Aqui, avaliamos a influência do peptídeo fMLP no comportamento de crises límbicas, consolidação da memória e processo de neurodegeneração hipocampal. Ratos Wistar machos (Rattus norvegicus) receberam microinjeções de pilocarpina no hipocampo (H-PILO, 1,2mg / μL, 1μL) seguido por fMLP (1mg / mL, 1μL) ou veículo (VEH, solução salina 0,9%, 1μL). A análise comportamental das crises foi realizada por 90 minutos durante o SE. Os processos de memória e aprendizagem foram analisados pelo teste de esquiva inibitória. Após 24 horas de SE, o processo de neurodegeneração foi avaliado em áreas do hipocampo. Não houve mudança na latência e no número de WDS após a administração de fMLP. Nossos resultados mostraram que a infusão de fMLP foi capaz de reduzir a gravidade das crises, bem como o número de crises límbicas. Além disso, a infusão de fMLP protegeu a disfunção de memória seguida por SE. Finalmente, a administração intra-hipocampal de fMLP atenuou o processo de neurodegeneração em ambos os hipocampos. Juntos, nossos dados sugerem um novo insight sobre o papel funcional do peptídeo fMLP, com implicações importantes para seu uso potencial como agente terapêutico para o tratamento de distúrbios cerebrais, como a epilepsia.


  • Mostrar Abstract
  • Status epilepticus (SE) is described as continuous and self-sustaining seizures, which trigger hippocampal neurodegeneration, inflammation, and gliosis. N- formyl peptide receptor (FPR) has been associated with inflammatory processes. N-formyl-methionyl-leucyl-phenylalanine (fMLP) peptide plays an anti-inflammatory role, mediated by activation of G-protein-coupled FPR. Here, we evaluated the influence of fMLP peptides on the behavior of limbic seizures, memory consolidation, and hippocampal neurodegeneration process. Male Wistar rats (Rattus norvegicus) received microinjections of pilocarpine in the hippocampus (H-PILO, 1.2mg/μL, 1μL) followed by fMLP (1mg/mL, 1μL) or vehicle (VEH, saline 0.9%, 1μL). During the 90 minutes of SE, epileptic seizures
    were analyzed according to Racine’s Scale. After 24 hours of SE, memory impairment was assessed by the inhibitory avoidance test and the neurodegeneration process was evaluated in hippocampal areas. There was no
    change in latency and number of wet dog shakes (WDS) after administration of fMLP. Our results showed that the intrahippocampal infusion of fMLP was able to reduce the severity of seizures, as well as the number of limbic seizures. In addition, fMLP infusion protected memory dysfunction followed by SE. Finally, the intrahippocampal administration of fMLP attenuated the process of neurodegeneration in both hippocampi. Taken together our data suggest a new insight into the functional role of fMLP peptides, with important implications for their potential use as a therapeutic agent for the treatment of brain disorders, such as epilepsy.

5
  • ELOIZA LOPES DE LIRA TANABE
  • ANÁLISE DE POTENCIAIS BIOMARCADORES LIGADOS A RESPOSTA IMUNOLÓGICA CITOTÓXICA EM PACIENTES INFECTADOS POR SARS-COV-2

  • Orientador : ALEXANDRE URBAN BORBELY
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALEXANDRE URBAN BORBELY
  • ABELARDO SILVA JUNIOR
  • GUSTAVO GOMES DE ARAUJO
  • NASSIB BEZERRA BUENO
  • SABRINA JOANY FELIZARDO NEVES
  • Data: 23/05/2023

  • Mostrar Resumo
  • A infecção pelo Coronavírus da Síndrome Respiratória Aguda Severa-2 (SARS-CoV-
    2) gera diferentes desfechos clínicos, podendo levar ao óbito. Uma das hipóteses para

    essa gama de desfechos pode estar na variação da resposta citotóxica deflagrada
    pelo hospedeiro. Estudos anteriores mostraram que em pacientes que apresentam
    inflamação pulmonar severa ocorre redução no número de linfócitos citotóxicos, além
    de estarem funcionalmente esgotados. Outrossim, o objetivo do estudo foi investigar
    o valor prognóstico de alterações plasmáticas e celulares correlacionadas com a
    resposta citotóxica. Foi realizado um estudo observacional transversal, com 75
    participantes, com aprovação pelo comitê de ética em pesquisa com seres humanos
    (30732120.1.0000.5013). Do total de amostras, 56 foram de pacientes hospitalizados
    no Hospital Universitário Professor Alberto Antunes da Universidade Federal de
    Alagoas (HUPAA/UFAL) (grupo COVID-19) e 19 foram de voluntários (grupo Controle)
    com idade, sexo e comorbidades pareados ao primeiro grupo. Foram realizadas
    análises hematológicas, bioquímicas, espectroscopia Raman do plasma, dosagem de
    sFas, sFasL, perforina, granulisina, granzimas (Gzm) A e B, e imunofenotipagem de
    subpopulações linfocitárias e linfoides. Como resultados, o grupo COVID-19
    apresentou vários parâmetros laboratoriais preditivos de severidade e mortalidade. Na
    espectroscopia Raman foi observada a redução de picos atribuídos a aminoácidos
    (fenilalanina [p ≤ 0,001], prolina [p ≤ 0,05], triptofano [p ≤ 0,01] e tirosina [p ≤ 0,01]) e
    a carotenoides (p ≤ 0,05), além de aumento em um pico atribuído a lipídeos (p ≤
    0.001). Os pacientes com COVID-19 tiveram aumento nos níveis de GzmA (p =0,04)
    e GzmB (p =0,01), contudo a GzmB foi a variável de maior contribuição para
    discriminação entre os grupos de estudo (covariância 21,43; correlação 0,81). A GmzB
    também estava mais elevada em mulheres (p = 0,01) e idosos (p = 0,01), e esse
    aumento foi correlacionado positivamente com menor sobrevida dos pacientes (p =
    0,03). Por fim, foi constatado aumento nas porcentagens de células linfoides inatas
    (ILC)1 e ILC3 (p ≤ 0,05), e redução de linfócitos T CD4+ naive e de memória efetor (p
    ≤ 0,05), e de linfócitos T CD8+ efetor e de memória efetor (p ≤ 0,01). Com base nos
    resultados, acreditamos que as granzimas estão atuando em suas funções
    extracelulares, corroborando com a patogenia da doença e podendo ser utilizadas
    como marcadores de pior prognóstico para a COVID-19.


  • Mostrar Abstract
  • The severe acute respiratory syndrome coronavirus-2 (SARS-CoV-2) infection leads
    to several clinical outcomes, including death. One possible hypothesis for such clinical
    variations could be due to the cytotoxic immune responses of the patients. Previous
    studies showed that in patients with severe lungs inflammation the number of cytotoxic
    T cells is reduced, presenting exhausted phenotypes and impaired functionality.
    Therefore, our aim was to investigate the prognostic value of plasmatic and cellular
    changes correlated with the cytotoxic response. The study was observational
    transversal with 75 human subjects, and approval of the human research ethical
    committee (30732120.1.0000.5013). From the total amount, 56 samples were from
    patients admitted in the Hospital Universitário Professor Alberto Antunes da
    Universidade Federal de Alagoas (HUPAA/UFAL) (COVID-19 group), and 19 donators
    (Control group) with paired ages, sex, and commorbities. We conducted hematological
    and biochemical blood analysis, plasmatic analysis by Raman spectroscopy and by
    flow cytometry bead assay for sFas, sFasL, perforin, granulysin, and granzimes (Gzm)
    A and B, and immunephenotyping for lymphocytes and lymphoid cells subpopulations.
    The results indicated that COVID-19 group presented several altered hematological
    and biochemical parameters which were predictive for severity and mortality. In Raman
    spectroscopy we observed a reduction in spectra attributed for aminoacids
    (phenylalanine [p ≤ 0.001], proline [p ≤ 0.05], tryptophan [p ≤ 0.01] and tyrosine [p ≤
    0.01]) and carotenoids (p ≤ 0.05), whereas an increase in a single spectra attributed to
    lipids was observed as well (p ≤ 0.001). The COVID-19 group had increased levels of
    GzmA (p =0,04) and GzmB (p =0.01), although the GzmB was the molecule that most
    contributed to groups discrimination (21.43 covariance; 0.81 correlation). The GzmB
    also was elevated in women (p = 0.01) and elderly (p = 0.01), positively correlating to
    patient’s reduced survival (p = 0.03). It was also detected increased amounts of innate
    lymphoid cells (ILC)1 and ILC3 (p ≤ 0.05), and reduction of naive and memmory
    effector T CD4+ cells, and effector and memmory effector T CD8+ cells (p ≤ 0.01). Our
    results indicate that the granzymes are acting in their extracellular functions
    corroborating with the pathogeny of the disease, and that they can be employed as
    worse prognosis markers for COVID-19.

6
  • VÍVIAN MARCELLA DOS SANTOS SILVA
  • QUALIDADE DO SONO E CRONOTIPO EM PACIENTES COM TRANSTORNO DEPRESSIVO MAIOR RESIDENTES EM UMA REGIÃO DE BAIXA LATITUDE

  • Orientador : TIAGO GOMES DE ANDRADE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • TIAGO GOMES DE ANDRADE
  • GUSTAVO GOMES DE ARAUJO
  • MAGNA SUZANA ALEXANDRE MOREIRA
  • JORGE ARTUR PECANHA DE MIRANDA COELHO
  • MARIA CICERA DOS SANTOS DE ALBUQUERQUE
  • Data: 28/06/2023

  • Mostrar Resumo
  • O ritmo circadiano está intimamente ligado ao processo de regulação do sono (sono/vigília), o qual tem demonstrado uma relação bidirecional às diversas doenças, inclusive a depressão. O cronotipo vespertino, manifestação comportamental do sistema de temporização circadiano, tem se mostrado como fator de risco para o desenvolvimento de transtornos psiquiátricos. Além disso, problemas do sono são observados nos históricos clínicos de pacientes depressivos. Entretanto, na prática clínica psiquiátrica, pouca ênfase é dada a abordagens de diagnóstico e terapêutica relacionadas aos aspectos cronobiológicos. Além disso, é importante que essas relações sejam investigadas em diferentes cenários clínicos e populações. Assim, o objetivo deste estudo transversal foi investigar o cronotipo e sono em pacientes diagnosticados com depressão (MD) (n= 16, 11 mulheres) comparando com sujeitos saudáveis (CTR) (n= 29, 17 mulheres), atendidos no HUPAA/UFAL e nos CAPS de Maceió, AL. Os pacientes eram residentes da cidade de Maceió, Alagoas, e assistidos nos cenários de pesquisa: Ambulatório de Psiquiatria do Hospital Universitário Dr. Alberto Antunes (HUPAA/UFAL), no CAPS Dr Rostan Silvestre,e CAPS Noraci Pedrosa.  Para avaliação do diagnóstico de depressão, foi utilizada a “Mini International Neuropsychiatric Interview” (M.I.N.I - breve entrevista estruturada de diagnóstico para os principais transtornos psiquiátricos). Para avaliar a intensidade dos sintomas depressivos, foi utilizado o “Inventário de Depressão Beck (BDI). Para a determinação do cronotipo, foram utilizados o Teste de Horne-Ostberg (HO) e o Questionário do Cronotipo de Munique (MCTQ), que também foi utilizado para determinação de parâmetros do sono. Para a avaliação da qualidade do sono, foram utilizados o índice de qualidade de sono de Pittsburgh (PSQI) e a escala de sonolência de Epworth (ESP). Os resultados demonstraram que os pacientes têm índices de massa corporal (IMC) piores (p=0,01) quando comparados com CTR.  Os escores de HO/MEQ (p= 0,01) e MSFsc em horas(p= 0,01),  foram significativamente menores no grupo MD indicando vespertinidade deste grupo. Houve associação significativa entre MD e pior qualidade de sono (p=0,001) em comparação com o CTR. Pacientes deprimidos Os pacientes com depressão podem experimentar maior inércia do sono em dias de semana (SIW) (p=0,04), tendo maior dificuldade em acordar e se sentir alerta em comparação com os indivíduos saudáveis do grupo controle e e demoram mais para sair da cama durante a semana (p= 0, 02) e em dias de folga (p = 0,01). Houve correlação positiva entre os escores de Pittsburgh (qualidade do sono) e do BDI (gravidade da depressão), indicando que à medida que a qualidade do sono piora, os sintomas de depressão tendem a se intensificar (p=0,05). Desregulações circadianas e má qualidade do sono já foram consideradas precursoras de transtornos de humor em estudos anteriores, bem como a depressão tem sido considerada um fator de risco para sono ruim. Da mesma forma, problemas nutricionais e cronotipo vespertino mostram-se fatores com maior risco de existirem em amostras com depressão. Na clínica, é essencial pesquisar o cronotipo e qualidade do sono de pacientes com depressão para que diretrizes de cuidados profissionais sejam implementadas, bem como conduta assistencial e preventiva na população geral.


  • Mostrar Abstract
  • The circadian rhythm is closely linked to the sleep regulation process (sleep/wake), which has demonstrated a bidirectional relationship with several diseases, including depression. Evening chronotype, a behavioral manifestation of the circadian timing system, has been shown to be a risk factor for the development of psychiatric disorders. Furthermore, sleep problems are observed in the clinical histories of depressive patients. However, in psychiatric clinical practice, little emphasis is given to diagnostic and therapeutic approaches related to chronobiological aspects. Furthermore, it is important that these relationships be investigated in different clinical settings and populations. Thus, the objective of this cross-sectional study was to investigate the chronotype and sleep in patients diagnosed with depression (MD) (n= 16, 11 women) compared with healthy subjects (CTR) (n= 29, 17 women), treated at HUPAA/UFAL and in the CAPS of Maceió, AL. The patients were residents of the city of Maceió, Alagoas, and were assisted in the research settings: Psychiatry Ambulatory of the University Hospital Dr. Alberto Antunes (HUPAA/UFAL), at CAPS Dr Rostan Silvestre, and CAPS Noraci Pedrosa. To assess the diagnosis of depression, the “Mini International Neuropsychiatric Interview” (M.I.N.I - brief structured diagnostic interview for the main psychiatric disorders) was used. To assess the intensity of depressive symptoms, the “Beck Depression Inventory (BDI) was used. To determine the chronotype, the Horne-Ostberg Test (HO) and the Munich Chronotype Questionnaire (MCTQ) were used, which was also used to determine sleep parameters. To assess sleep quality, the Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQI) and the Epworth Sleepiness Scale (ESP) were used. The results showed that patients have worse body mass index (BMI) (p=0.01) when compared with CTR. The HO/MEQ (p= 0.01) and MSFsc scores in hours (p= 0.01) were significantly lower in the MD group, indicating eveningness in this group. There was a significant association between MD and worse sleep quality (p=0.001) compared to CTR. Depressed patients Patients with depression may experience greater weekday sleep inertia (SIW) (p=0.04), having greater difficulty waking up and feeling alert compared to healthy individuals in the control group and and taking longer to leave out of bed during the week (p= 0.02) and on days off (p = 0.01). There was a positive correlation between the Pittsburgh (sleep quality) and BDI (severity of depression) scores, indicating that as sleep quality worsens, depression symptoms tend to intensify (p=0.05). Circadian dysregulations and poor sleep quality have already been considered precursors to mood disorders in previous studies, as well as depression has been considered a risk factor for poor sleep. Likewise, nutritional problems and afternoon chronotype are factors with a greater risk of being present in samples with depression. In the clinic, it is essential to research the chronotype and sleep quality of patients with depression so that professional care guidelines can be implemented, as well as care and preventive conduct in the general population.

7
  • EDILSON LEITE DE MOURA
  • POLIMORFISMOS EM GENES DO SISTEMA IMUNE NA SUSCEPTIBILIDADE À LESÃO INTRAEPITELIAL ESCAMOSA E CÂNCER CERVICAL

  • Orientador : ELAINE VIRGINIA MARTINS DE SOUZA FIGUEIREDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELAINE VIRGINIA MARTINS DE SOUZA FIGUEIREDO
  • ALEXANDRE URBAN BORBELY
  • TIAGO GOMES DE ANDRADE
  • VERONICA DE MEDEIROS ALVES
  • GUILHERME BENJAMIN BRANDAO PITTA
  • Data: 31/07/2023

  • Mostrar Resumo
  • O Papilomavírus Humano (HPV) de alto risco é considerado o principal agente etiológico do câncer cervical, no entanto, a maioria dessas infecções são eliminadas espontaneamente pelo sistema imunológico do hospedeiro. Portanto o HPV é um fator necessário, mas não suficiente para o desenvolvimento de câncer cervical. Disfunções imunológicas do hospedeiro, que são atribuídas a desregulações em moléculas de citocinas e dos Receptores Toll-Like (TLRs), têm sido associadas com a infecção persistente pelo HPV e câncer cervical. Essas desregulações podem ser conduzidas por polimorfismos em seus respectivos genes e podem afetar a expressão, estrutura e/ou função da proteína. Portanto, a presente tese teve como principal objetivo avaliar o papel de polimorfismos nos genes de citocinas e TLRs no desenvolvimento à SIL e câncer cervical, através de duas revisões sistemáticas com metanálise e um estudo de caso-controle na população de Alagoas, Brasil. O estudo foi dividido em 3 partes principais: (1) revisão sistemática com metanálise de polimorfismos em genes de citocinas e SIL/câncer cervical, (2) revisão sistemática com metanálise de polimorfismos em genes dos TLRs e câncer cervical, (3) estudo de caso-controle na população Alagoana. O estudo de caso-controle envolveu 57 casos (sendo 11 Lesão intraepitelial de alto grau - HSIL e 46 câncer cervical) e 67 controles clinicamente saudáveis. A detecção do HPV foi realizada utilizando a técnica de nested Reação em Cadeia da Polimerase (nPCR) com os primers MY09/MY11 e GP5+/GP6+ da região L1 do HPV. A genotipagem dos polimorfismos foi obtida através da PCR em tempo real, usando sondas TaqMan, através do método de discriminação alélica. Os resultados da revisão sistemática com metanálise de polimorfismos em genes de citocinas e SIL/câncer cervical, mostraram que polimorfismos nos genes TNFA (rs361525, rs1800629), IL-1B (rs16944), IL-6 (rs1800795), IL-10 (rs1800896), IL-12A (rs568408), IL-12B (rs3212227), IL-17A (rs2275913, rs3748067), IL-17F (rs763780) foram associados com o aumento do risco para o câncer cervical. Na revisão sistemática com metanálise de polimorfismos em genes dos TLRs e câncer cervical, polimorfismos nos genes TLR4 (rs4986791, rs10759931, rs1927911) e TLR9 (rs187084, rs352140, rs5743836) foram apontados como fatores de risco para o câncer cervical. No estudo caso-controle, o genótipo heterozigoto +4221T/A nos modelos codominante e sobredominante; os genótipos +4221T/A+A/A no modelo dominante e o alelo +4221A do Single nucleotide polimorphism (SNP) IL-6 +4221T>A (rs13306435) foram associados com o aumento do risco para HSIL/câncer cervical. O genótipo heterozigoto +6703T/C do SNP TLR1 +6703T>C (rs4833095), no modelo sobredominante, mostrou aumentar o risco para HSIL/câncer cervical. Não houve associação significativa dos SNPs TLR4 +8552A>G (rs4986790) e TLR9 -1486A>G (rs187084) com HSIL/câncer cervical. Em conclusão, o presente estudo identificou que polimorfismos em genes de citocinas e TLRs podem afetar o fenótipo de seus respectivos genes e contribuir para o desenvolvimento de HSIL ou câncer cervical.

     


  • Mostrar Abstract
  • The high-risk Human Papillomavirus (HPV) is considered the main etiological agent of cervical cancer, however, most of these infections are spontaneously eliminated by the host's immune system. Therefore, HPV is a necessary but not sufficient factor for the development of cervical cancer. Host immune dysfunctions, which are attributed to dysregulations in cytokine molecules and Toll-Like Receptors (TLRs), have been associated with persistent HPV infection and cervical cancer. These dysregulations can be driven by polymorphisms in their respective genes and can affect protein expression, structure and/or function. Therefore, the main objective of this thesis was to evaluate the role of polymorphisms in cytokine and TLRs genes in the development of SIL and cervical cancer, through two systematic reviews with meta-analysis and a case-control study in the population of Alagoas, Brazil. The study was divided into 3 main parts: (1) systematic review with meta-analysis of polymorphisms in cytokines genes and SIL/cervical cancer, (2) systematic review with meta-analysis of polymorphisms in TLRs genes and cervical cancer, (3) study of case-control in the population of Alagoas. The case-control study involved 57 cases (11 High-grade Intraepithelial Lesion - HSIL and 46 cervical cancer) and 67 clinically healthy controls. The detection of HPV was performed using the technique of nested Polymerase Chain Reaction (nPCR) with primers MY09/MY11 and GP5+/GP6+ from the L1 region of HPV. Genotyping of polymorphisms was obtained through real-time PCR, using TaqMan probes, through the allelic discrimination method. The results of the systematic review with meta-analysis of polymorphisms in cytokine genes and SIL/cervical cancer, showed that polymorphisms in the TNFA (rs361525, rs1800629), IL-1B (rs16944), IL-6 (rs1800795), IL-10 (rs1800896) , IL-12A (rs568408), IL-12B (rs3212227), IL-17A (rs2275913, rs3748067), IL-17F (rs763780) were associated with increased risk for cervical cancer. In the systematic review with meta-analysis of polymorphisms in TLR genes and cervical cancer, polymorphisms in the TLR4 (rs4986791, rs10759931, rs1927911) and TLR9 (rs187084, rs352140, rs5743836) genes were identified as risk factors for cervical cancer. In the case-control study, the heterozygous genotype +4221T/A in the codominant and overdominant models; the +4221T/A+A/A genotypes in the dominant model and the +4221A allele of the Single nucleotide polymorphism (SNP) IL-6 +4221T>A (rs13306435) were associated with increased risk for HSIL/cervical cancer. The +6703T/C heterozygous genotype of the TLR1 SNP +6703T>C (rs4833095), in the overdominant model, has been shown to increase the risk for HSIL/cervical cancer. There was no significant association of TLR4 +8552A>G (rs4986790) and TLR9 -1486A>G (rs187084) SNPs with HSIL/cervical cancer. In conclusion, the present study identified that polymorphisms in cytokine and TLR genes can affect the phenotype of their respective genes and contribute to the development of HSIL or cervical cancer.

     

8
  • JULIANDERSON DE OLIVEIRA DOS SANTOS CARMO
  • Efeitos da friedelina sobre timócitos e linfócitos e sua influência sobre as células T reguladoras na resposta inflamatória induzida por ovalbumina na asma alérgica experimental 

  • Orientador : EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AXEL HELMUT RULF COFRE
  • CAMILA BRAGA DORNELAS
  • EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • ENIO JOSE BASSI
  • MARCELO DUZZIONI
  • RENATO SANTOS RODARTE
  • Data: 24/08/2023

  • Mostrar Resumo
  • A asma alérgica é uma doença crônica caracterizada pela hiper-reatividade brônquica, inflamação e remodelamento anormal das vias aéreas. Nesta patologia, a intensa resposta imune do tipo 2 e o reduzido número de linfócitos T reguladores (Treg) tem papel chave na patogênese da doença. Atualmente, os glicocorticoides inalatórios constituem a terapia de primeira linha no tratamento da asma. Porém, o uso prolongado destes fármacos em altas doses causam efeitos indesejáveis e aumentam o risco de outras patologias. Assim, a busca de alternativas para o tratamento da asma torna-se importante. A friedelina, um triterpeno pentacíclico natural, tem atraído interesse devido a sua ampla gama de ações farmacológicas, que incluem efeitos antitumorais, anti-inflamatórios, analgésicos, antipiréticos e antioxidantes. Apesar de todos estes efeitos, as ações da friedelina sobre timócitos e linfócitos T, bem como seu provável mecanismo de ação anti-inflamatório na asma alérgica experimental ainda não foram explorados. Neste estudo, objetivamos avaliar os efeitos da friedelina sobre timócitos e linfócitos in vitro e in vivo, bem como investigar o possível mecanismo anti-inflamatório desse triterpeno no modelo de asma alérgica experimental induzida por ovalbumina (OVA). Inicialmente, confirmamos que a friedelina não foi capaz de alterar a viabilidade de timócitos nas concentrações estudadas (0,1 -100 µM). Em seguida, observamos in vitro que a friedelina aumentou a resposta migratória induzida por CXCL12 em timócitos imaturos (CD4-CD8- e CD4+CD8+), ao mesmo tempo em que inibiu a migração de timócitos CD4+. Além disso, a friedelina também reduziu a produção da citocina IL-2 em timócitos estimulados com concanavalina-A (Con-A). Na população de linfócitos obtidos de linfonodos axilares, a friedelina não interferiu com a resposta migratória induzida por CXCL12, mas suprimiu a geração de IL-2 induzida por ConA. A injeção intraperitoneal em camundongos C57BL6 com friedelina por 4 dias consecutivos não alterou os aspectos macro- e microscópicos do timo, nem afetou seu peso relativo. Além disso, o perfil das diferentes subpopulações de timócitos permaneceram inalterados após o tratamento com a friedelina. Ao contrário, o tratamento com dexametasona, fármaco referência, induziu atrofia tímica com marcada redução tanto no número de timócitos quanto no peso do timo. Com base nos efeitos diretos da friedelina em células imunes, bem como a ausência de efeitos deletérios sobre o timo, avançamos para avaliar os efeitos do tratamento tópico com friedelina na asma. Nossos resultados revelaram que a friedelina reduziu de forma significativa o acúmulo de leucócitos totais nas vias aéreas dos animais asmáticos estimulados com OVA. Além disso, o tratamento com friedelina aumentou a porcentagem de linfócitos T reguladores nas vias aéreas dos animais asmáticos, o que pode justificar os efeitos anti-inflamatórios da friedelina. Em conjunto, estes resultados sugerem que a friedelina mostra-se como um candidato promissor para o tratamento da asma alérgica.


  • Mostrar Abstract
  • Allergic asthma is a chronic inflammatory disease characterized by bronchial hyperresponsiveness and abnormal airway remodeling. In this disease, the pathogenesis is driven by an intense type 2 immune response and a diminished population of regulatory T cells (Tregs). Currently, inhaled glucocorticoids are the first-line therapy for asthma. However, the prolonged use of these drugs at high doses can cause side effects and increase the risk of other pathologies. Thus, the search for alternatives for asthma treatment is very important. Friedelin, a natural pentacyclic triterpene, has garnered considerable attention due to its wide range of pharmacological actions, including antitumor, anti-inflammatory, analgesic, antipyretic, and antioxidant effects. Despite all these effects, the actions of friedelin on thymocytes and T lymphocytes, as well as its possible anti-inflammatory mechanism of action in experimental allergic asthma have not been explored yet. In this study, we aim to evaluate the effects of friedelin on thymocytes and lymphocytes in vitro and in vivo, as well as to investigate the possible anti-inflammatory mechanism of this triterpene in an experimental model of ovalbumin-induced allergic asthma. Firstly, we confirmed that friedelin did not alter the cell viability of thymocytes at all tested concentrations (0.1 - 100 µM). Then, we observed in vitro that friedelin increased the CXCL12-induced migration in immature thymocytes (CD4-CD8- and CD4+CD8+), while inhibiting the migration of CD4+ thymocytes. Additionally, friedelin also reduced the production of the cytokine IL-2 in thymocytes stimulated with concanavalin-A (Con-A). In the population of lymphocytes obtained from axillary lymph nodes, friedelin did not interfere with the migratory response induced by CXCL12 but suppressed the ConA-stimulated IL-2 production. The intraperitoneal injection of friedelin in C57BL6 mice for 4 consecutive days did not induce any noticeable changes in the macroscopic aspects of the thymus, nor did it affect its relative weight. Furthermore, the different thymocyte subsets remained unchanged after treatment with friedelin. On the other hand, treatment with dexamethasone, a reference drug, caused thymic atrophy with marked reduction in the number of thymocytes and thymus weight. Based on the direct effects of friedelin on immune cells, as well as the absence of detrimental effects on the thymus, we decided to evaluate the effects of topical treatment with friedelin in asthma. Our results revealed that friedelin significantly reduced the accumulation of total leukocytes in the airways of OVA-stimulated asthmatic animals. Moreover, friedelin treatment increased the percentage of regulatory T cells in the airways of asthmatic animals, which may justify the anti-inflammatory effects of friedelin. Taken together, these findings indicates that friedelin may be a promising candidate for the treatment of allergic asthma.

9
  • HIGOR VINICIUS RODRIGUES SPINELI SILVA
  • EFEITOS DA INGESTÃO AGUDA DE CAFEÍNA EM DIFERENTES TEMPOS, ASSOCIADO AO POLIMORFISMO 163 C>A DA CYP1A2 (rs762551), SOBRE DESEMPENHO FÍSICO E ESPORTIVO EM ATLETAS DE VOLEIBOL: UMA ANÁLISE METABOLÔMICA

  • Orientador : GUSTAVO GOMES DE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANO EDUARDO LIMA DA SILVA
  • DANIEL LEITE GOES GITAI
  • FILIPE ANTONIO DE BARROS SOUSA
  • GUSTAVO GOMES DE ARAUJO
  • THAYS DE ATAIDE E SILVA
  • Data: 13/12/2023

  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo construiu uma revisão narrativa para analisar o atual estado da arte sobre a suplementação de cafeína (CAF) e o polimorfismo 163 C>A da CYP1A2 sobre o desempenho físico aeróbico e anaeróbico. Os achados indicam a CAF melhorando o desempenho em testes aeróbios, mas os resultados da interação com o genótipo ainda são muito controversos e precisam de mais estudos com melhores qualidades metodológicas e com n amostral mais altos para se ter uma inferência populacional mais fidedigna. Sobre o desempenho anaeróbio, a análise mostra que a CAF parece ter influência em relação à dosagem, à duração do exercício e ao seu perfil de indução à fadiga. Em exercícios de curta duração com baixo perfil de indução à fadiga, os resultados da CAF são menos efetivos e mais controversos, enquanto para os exercícios com duração um pouco superior e com maior perfil de indução à fadiga, a CAF tem um benefício mais preciso. Em relação ao polimorfismo no desempenho anaeróbio, ainda são bem controversos os resultados, mas os poucos artigos que encontraram interação significativa da suplementação de CAF e os genótipos da CYP1A2 estudados, mostraram que os homozigotos AA parecem ter mais influência sobre o desempenho. Contudo, apesar de os estudos com polimorfismo associarem os diferentes genótipos da CYP1A2 como possíveis causas das divergentes respostas à suplementação de CAF, sobretudo nos exercícios anaeróbios, nenhum trabalho comprovou se há ou não respostas diferentes no metabolismo humano com esses polimorfismos. O presente estudo analisou a urina de atletas de voleibol para identificar o perfil metabolomico em situações esportivas e de desempenho com diferentes momentos de suplementação de CAF e placebo. Foi identificado que, independente da CAF, o corpo humano tem um perfil metabólico diferente para o genótipo AA e AC da CYP1A2 e isso pode ajudar a elucidar muitas das lacunas presentes na literatura sobre a suplementação de CAF e os polimorfismos genéticos. Apesar de grandes variações no perfil metabólico, esse fator não reflete estatisticamente na prática esportiva, não causando grandes variações no desempenho físico. As ações técnicas no voleibol, entretanto, parecem ser mais efetivas econômicas e mais precisas (com menor índice de erros) quando suplementados com CAF, seja a 30 CAF, 60 ou 90 CAF dos testes, se comparadas ao placebo, que aumentou bastantes o número de ações técnicas, sejam certas ou erradas. Concluímos que, o perfil metabólico de sujeitos com os diferentes genótipos da 163 C>A da CYP1A2 é diferente quando comparados, contudo, essa diferente não parece ser suficiente para alteração no desempenho físico e esportivo.


  • Mostrar Abstract
  • The present study constructed a narrative review to analyze the current state of the art on caffeine supplementation (CAF) and the CYP1A2 163 C>A polymorphism on aerobic and anaerobic physical performance. The findings indicate that CAF improves performance in aerobic tests, but the results of the interaction with the genotype are still very controversial and require more studies with better methodological qualities and with higher sample sizes to have a more reliable population inference. Regarding anaerobic performance, the analysis shows that CAF appears to have an influence in relation to the dosage, duration of exercise and its fatigue-inducing profile. In short-duration exercises with a low fatigue-inducing profile, the results of CAF are less effective and more controversial, while for exercises with a slightly longer duration and with a greater fatigue-inducing profile, CAF has a more precise benefit. Regarding polymorphism in anaerobic performance, the results are still very controversial, but the few articles that found a significant interaction between CAF supplementation and the CYP1A2 genotypes studied, showed that AA homozygotes seem to have more influence on performance. However, although polymorphism studies associate the different genotypes of CYP1A2 as possible causes of divergent responses to CAF supplementation, especially in anaerobic exercise, no work has proven whether or not there are different responses in human metabolism with these polymorphisms. The present study analyzed the urine of volleyball athletes to identify the metabolomic profile in sports and performance situations with different moments of CAF supplementation and placebo. It was identified that, regardless of CAF, the human body has a different metabolic profile for the AA and AC genotype of CYP1A2 and this can help to elucidate many of the gaps present in the literature on CAF supplementation and genetic polymorphisms. Despite large variations in the metabolic profile, this factor is not statistically reflected in sports practice, and does not cause large variations in physical performance. Technical actions in volleyball, however, seem to be more effective, economical and more precise (with a lower rate of errors) when supplemented with CAF, whether at 30 CAF, 60 or 90 CAF of tests, compared to placebo, which significantly increased the number of technical actions, whether right or wrong. We conclude that the metabolic profile of subjects with different genotypes of 163 C>A of CYP1A2 is different when compared, however, this difference does not seem to be sufficient to change physical and sports performance.

2022
Dissertações
1
  • MARIA EDUARDA TENORIO OLIVEIRA
  • Análise multi-ômica da microbiota intestinal de ratos com epilepsia do lobo temporal induzida por lítio-pilocarpina

  • Orientador : DANIEL LEITE GOES GITAI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANIEL LEITE GOES GITAI
  • JEAN PHELLIPE MARQUES DO NASCIMENTO
  • TIAGO GOMES DE ANDRADE
  • Data: 25/01/2022

  • Mostrar Resumo
  • O trato gastrointestinal (TGI) humano é colonizado por trilhões de micro-organismos que se comunicam com o sistema nervoso central a partir da transmissão bidirecional de sinais através do eixo microbiota-intestino-cérebro. Os produtos secretados pela microbiota intestinal estimulam o sistema nervoso central, e, por conseguinte, estão associados a diferentes doenças neurológicas, incluindo a epilepsia. Desta forma, o presente estudo teve como objetivo avaliar alterações na composição da microbiota intestinal e do seu metaboloma em ratos submetidos à epilepsia do lobo temporal,  a partir de uma abordagem multi-ômica. Para isto, 6 ratos machos Wistar foram submetidos ao Status Epilepticus (SE) induzido por lítio-pilocarpina e monitorados durante 60 dias. Cada animal teve o material fecal coletado antes da indução do SE (grupo pré-ELT) e após a emergência das crises espontâneas (grupo pós-ELT). Ratos Naïve (n = 6) foram utilizados como controle para os mesmos pontos de coletas (Naïve t1 e Naïve t2). O sequenciamento do gene 16S rRNA acoplado à análise de bioinformática revelou uma mudança taxonômica e composicional, em ratos epilépticos. No grupo pós-ELT, a riqueza das espécies (índice Chao1) foi significativamente menor, e a análise da diversidade beta revelou aglomerações separadas das de pré-ELT. A análise da abundância taxonômica revelou um aumento significativo do filo Desulfobacterota e uma diminuição de Patescibacteria. A análise DESEq2 e LEfSe resultou em 18 gêneros significativamente enriquecidos entre os grupos pós-ELT e pré-ELT. A análise de ressonância magnética nuclear identificou 9 classes de metabolitos nos grupos pré e pós_ELT. Das 9 classes identificadas, 6 se relacionaram positivamente com o estado epiléptico: ácido acético, ácido propiônico, ácido glutâmico, ácido butírico, alanina e glicina. A análise de correlação microbiota-metaboloma mostrou que os gêneros diferentemente abundantes em ratos pós-ELT estão associados aos metabólitos alterados, especialmente os pró-inflamatórios Desulfovibrio e Marvybiatria, que foram enriquecidos em animais epilépticos e positivamente correlacionados com neurotransmissores excitatórios. Por conseguinte, os nossos dados sugerem que a disbiose bacteriana associada à epilepsia contribui para um estado convulsivo, aumentando a inflamação crônica, o desequilíbrio excitatório-inibitório, e/ou uma perturbação metabólica.  

     


  • Mostrar Abstract
  • Evidence supports that the gut microbiota and bacteria-dependent metabolites influence the maintenance of epileptic brain activity. However, the alterations in the gut microbiota between epileptic versus healthy individuals are poorly understood. We used a multi-omic approach to evaluate the changes in the composition of gut bacteriome as well in the fecal metabolomic profile in rats before and after being submitted to Status Epilepticus (SE)-induced Temporal Lobe Epilepsy (TLE). The 16S ribosomal RNA (rRNA) sequencing of fecal samples coupled to bioinformatic analysis revealed taxonomic, compositional, and functional shifts in epileptic rats. The species richness (Chao1 index) was significantly lower in the post-TLE group, and the ß-diversity analysis revealed clustering separated from the pre-TLE group. The taxonomic abundance analysis showed a significant increase of Desulfobacterota phylum and a decrease of Patescibacteria. The DESEq2 and LEfSe analysis resulted in 18 genera significantly enriched between pos-TLE and pre-TLE groups at the genus level. We observed that epileptic rats present a peculiar metabolic phenotype, including a lower concentration of D-glucose and L-lactic and a higher concentration of L-glutamic acid and glycine. The microbiota-host metabolic correlation analysis showed that the genera differentially abundant in pos-TLE rats are associated with the altered metabolites, especially the proinflammatory Desulfovibrio and Marvybiatria, which were enriched in epileptic animals and positively correlated with these excitatory neurotransmitters and carbohydrate metabolites. Therefore, our data support the notion that post-SE dysbacteriosis contributes to the development of epilepsy by enhancing chronic inflammation, an excitatory-inhibitory imbalance, and/or a metabolic disturbance.  

2
  • RAYANE MARTINS BOTELHO
  • ANÁLISE SÉRICA DE CITOCINAS E ANAFILOTOXINAS EM PACIENTES COM COVID-19

     

  • Orientador : ALEXANDRE URBAN BORBELY
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALEXANDRE URBAN BORBELY
  • KAREN STEPONAVICIUS CRUZ BORBELY
  • ROBINSON SABINO DA SILVA
  • Data: 15/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A infecção por síndrome respiratória aguda grave do coronavírus 2 (SARS-CoV-2) se espalhou rapidamente, resultando na pandemia da doença do coronavírus 2019 (COVID-19). A patogênese da COVID-19 está associada a uma resposta imune inadequada ou exagerada que pode resultar em níveis significativamente elevados de citocinas, aumento do surgimento de trombos, lesão pulmonar, miocardite aguda e falência de múltiplos órgãos. Embora vários dados tenham sido publicados, ainda existem lacunas de conhecimento e marcadores de prognóstico. Assim, nosso objetivo foi avaliar o perfil de citocinas e anafilotoxinas em pacientes com COVID-19 em Alagoas, Brasil, para encontrar marcadores de prognósticos. Metodologia: Estudo observacional transversal, com 76 participantes, sendo 56 com COVID-19 com diagnóstico confirmado por qRT-PCR e 20 doadores sem COVID-19. O estudo foi aprovado pelo comitê de ética humana (30732120.1.0000.5013). Os participantes do grupo controle eram idade, sexo e comorbidades semelhantes ao grupo COVID-19. As amostras de sangue foram obtidas assim que os pacientes chegaram ao HUPAA / UFAL e seu plasma foi quantificado para citocinas (IL-1β, IL-6, IL-8, IL-10, IL-12p70, IFN-α2, IFN-β, IFN-λ1, IFN-λ2 / 3, IFN-γ, TNF-α, IP-10, GM-CSF, IL-2, IL-4, IL-6 e IL-17A) e anafilotoxinas (C3a, C4a e C5a) por ensaios baseados em esferas de citometria de fluxo. Resultados: Os pacientes com COVID-19 apresentaram níveis reduzidos de GM-CSF e níveis aumentados de C3a e C4a, que também foram encontrados como marcadores de gravidade. Também encontramos níveis aumentados de IL-10 e IL-12p70 em pacientes que foram ao óbito com COVID-19 em comparação com aqueles que receberam alta hospitalar. Idosos com COVID-19 tiveram aumento de IFN-λ1, C3a e C4a em comparação com controles idosos. A comparação do sexo dos pacientes com COVID-19 mostrou que as mulheres tinham níveis aumentados de IFN-α2, IFN-λ2 / 3, IFN-γ e GM-CSF. Em comparação ao controle do mesmo sexo, as mulheres COVID-19 tiveram aumento de IFN-γ, C3a e C4a, enquanto os homens tiveram redução de IL-1β, IL-12p70 e GM-CSF, e aumento de C3a e C4a. Por fim, a curva ROC das medidas C3a + C4a teve alta especificidade (100%) e sensibilidade (85%). Conclusão: Idade, sexo e comorbidades alteram citocinas específicas que podem ser marcadores para elas, enquanto o aumento de IL-10 e IL-12p70 pode indicar mau prognóstico da COVID-19. C3a e C4a estavam notavelmente aumentados em pacientes com COVID-19 e poderiam ser marcadores da gravidade da doença, indicando com alta precisão os pacientes que necessitariam de internação na UTI.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: The severe acute respiratory syndrome coronavirus 2 (SARS-CoV-2) infection fastly spread, resulting in the pandemic coronavirus disease 2019 (COVID-19). The pathogenesis of COVID-19 is associated with an inadequate or exaggerated immune response that can result in significantly elevated levels of cytokines, increased thrombosis, lung injury, acute myocarditis and multiple organs failure. Although several data have been published, knowledge gaps still exist and prognostic markers are needed. As such, our aim was to evaluate the  cytokines and anaphylotoxins profile in patients with COVID-19 in Alagoas, Brazil to find prognostic markers. Methodology: A cross-sectional observational study, with 76 participants, of which 56 had COVID-19 with diagnosis confirmed by qRT-PCR, while 20 were donors without COVID-19. The study was approved by the human ethical committee (30732120.1.0000.5013). Control participants were age, sex and comorbidities-matched to the COVID-19 group. Blood samples were obtained as soon as patients arrived in the HUPAA/UFAL and their plasma were quantified for cytokines (IL-1β, IL-6, IL-8, IL-10, IL-12p70, IFN-α2, IFN-β, IFN-λ1, IFN-λ2/3, IFN-γ, TNF-α, IP-10, GM-CSF, IL-2, IL-4, IL-6 and IL-17A) and anaphylotoxins (C3a, C4a and C5a) by flow cytometry bead-based assays. Results: COVID-19 patients had reduced levels of GM-CSF, and increased levels of C3a and C4a, which were also found as markers of severity. We also found increased levels of IL-10 and IL-12p70 in COVID-19 diceased patients in comparison to those hospital discharged. Elderly with COVID-19 had increased IFN-λ1, C3a and C4a in comparison to elderly controls. Sex comparison of COVID-19 patients showed that women had increased levels of IFN-α2, IFN-λ2/3, IFN-γ and GM-CSF. In comparison to control of the same sex, COVID-19 women had increased IFN-γ, C3a and C4a, while men had reduced IL-1β, IL-12p70 and GM-CSF, and increased C3a and C4a. Lastly, the ROC curve of C3a+C4a measures had high specificity (100%) and sensitivity (85%). Conclusion: Age, sex and comorbidities change specific cytokines that could be markers for them, while IL-10 and IL-12p70 increase could indicate a bad prognosis. C3a and C4a were remarkably increased in COVID-19 patients and could be markers of COVID-19 severity, indicating with high accuracy patients that would require ICU admission.

3
  • JAQUELINE CORREIA SANTOS
  • Infecção Placentária pelo Zika Vírus: investigação da ação de produtos naturais com
    atividade antiviral

  • Orientador : ALEXANDRE URBAN BORBELY
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDREA MOLLICA DO AMARANTE PAFFARO
  • ALEXANDRE URBAN BORBELY
  • JADRIANE DE ALMEIDA XAVIER
  • Data: 30/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O vírus do zika (ZIKV) é um arbovírus emergente, que se espalhou
    rapidamente nos últimos anos e causou grandes surtos. É originário da África e se
    espalhou para a Ásia, Oceania e Américas, tendo como principal transmissor o
    mosquito do gênero Aedes. Em 2015, diante de um surto no Brasil, chamou a
    atenção das autoridades de saúde, onde se começou a fazer a associação da
    infecção do vírus com complicações neurológicas fetais, sendo apoiado por estudos
    realizados durante os surtos de ZIKV no Brasil e na Polinésia Francesa. Apesar da
    atividade do ZIKV ter diminuído significativamente nos últimos anos, o potencial
    para a introdução do ZIKV e a transmissão em novas áreas é alta e imprevisível.
    Assim, o desenvolvimento de vacinas e medicamentos contra o ZIKV continua sendo
    uma prioridade de pesquisa, sendo os produtos naturais importantes fontes na
    descoberta de compostos com atividade antiviral. Objetivo: Caracterizar o efeito
    antiviral dos extratos etanolícos obtidos das espécies Passiflora edulis, Schinus
    terebinthifolius Raddi, Moringa oleífera e Cocos lucífera, sobre a resposta de células
    da placenta exposta ao ZIKV. Métodos: Células HTR-8/SVneo derivadas do primeiro
    trimestre de gestação e explantes placentários a termo foram expostas aos extratos
    e avaliado a viabilidade celular. Os extratos que se mostraram viáveis foram
    expostos a infecção pelas cepas do ZIKV nas células trofoblasticas e analisado o
    potencial antiviral por qRT-PCR e citometria de fluxo. Diante da infecção e os
    tratamentos dos extratos foram analisados o ciclo celular e produção de citocinas.
    Resultados: Nenhum dos extratos testados diminuiu a viabilidade dos explantes
    placentários, em contrapartida apenas os extratos de semente da Passiflora edulis,
    da fruta da Schinus terebinthifolius Raddi e casca da Schinus terebinthifolius Raddi
    não diminuíram a viabilidade das células HTR-8SV/neo, por isso sendo os únicos
    utilizados nas etapas subsequentes. Na análise de atividade antiviral, todos os

    extratos testados foram efetivos para redução da carga viral tanto nas células HTR-
    8SV/neo como nos explantes placentários, com resultados mais impactantes com o

    extrato da semente Passiflora edulis. Na produção de citocinas, nenhum dos
    extratos interferiu na modulação dos interferons. Já a IL-8 foi reduzida pelo extrato
    da casca da Schinus terebinthifolius Raddi, enquanto a IL-10 foi aumentada diante
    do extrato da fruta da Schinus terebinthifolius Raddi. O TNF-α foi reduzido na
    presença dos tratamentos com Schinus terebinthifolius Raddi e Passiflora edulis.
    Conclusão: Os extratos testados são fontes promissoras de compostos com ação
    antiviral contra o ZIKV, em especial Schinus terebinthifolius Raddi e Passiflora edulis.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: The Zika virus (ZIKV) is an emerging arbovirus, which has spread
    rapidly in recent years and has caused large outbreaks. It is originally from Africa and
    has spread to Asia, Oceania and the Americas, and its main transmitter is the genus
    Aedes mosquito. In 2015, in the face of an outbreak in Brazil, it drew the attention
    of health authorities, where the association of the virus infection with fetal
    neurological complications began, supported by studies carried out during the ZIKV
    outbreaks in Brazil and French Polynesia. Although ZIKV activity has declined
    significantly in recent years, the potential for ZIKV introduction and transmission in
    new areas is high and unpredictable. Thus, the development of vaccines and drugs
    against ZIKV remains a research priority, with natural products being important
    sources in the discovery of compounds with antiviral activity. Objective: To
    characterize the antiviral effect of ethanol extracts obtained from the species
    Passiflora edulis, Schinus terebinthifolius Raddi, Moringa oleífera and Cocos lucífera,
    on the response of placental cells exposed to ZIKV. Methods: HTR-8/SVneo cells
    derived from the first trimester of pregnancy and term placental explants were
    exposed to the extracts and cell viability was evaluated. The extracts that proved to
    be viable were exposed to infection by the ZIKV strains in the trophoblast cells and
    the antiviral potential was analyzed by qRT-PCR and flow cytometry. In view of the
    infection and the treatments of the extracts, the cell cycle and production of
    cytokines were analyzed. Results: None of the extracts tested decreased the viability
    of placental explants, on the other hand, only extracts of Passiflora edulis seed,
    Schinus terebinthifolius Raddi fruit and Schinus terebinthifolius Raddi bark did not
    decrease the viability of HTR-8SV/neo cells. All the extracts tested were effective in
    reducing the viral load both in HTR-8SV/neo cells and in placental explants, with
    more impressive results with the Passiflora edulis seed extract. In the production of
    cytokines, none of the extracts intervened in the modulation of interferons.
    Infection-induced IL-8 was reduced by the bark extract of Schinus terebinthifolius
    Raddi, while IL-10 was increased with the fruit extract of Schinus terebinthifolius
    Raddi. TNF-a was decreased in the presence of treatments with Schinus
    terebinthifolius Raddi and Passiflora edulis. Conclusion: All these results show that
    the tested extracts are promising sources of compounds with antiviral action against
    ZIKV, mainly from Schinus terebinthifolius Raddi and Passiflora edulis.

4
  • DIOGO BRANDÃO
  • POTENCIAL LEISHMANICIDA DE EXTRATOS DE BACTÉRIAS ISOLADAS DE LIQUENS DA ANTÁRTICA

  • Orientador : MAGNA SUZANA ALEXANDRE MOREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MAGNA SUZANA ALEXANDRE MOREIRA
  • ALINE CAVALCANTI DE QUEIROZ
  • MARIANA DA SILVA SANTOS
  • Data: 26/05/2022

  • Mostrar Resumo
  • As leishmanioses são enfermidades infecto parasitárias, negligenciadas e amplamente distribuídas geograficamente, acometendo milhões de indivíduos em todos os continentes do planeta. O elenco farmacológico disponível para o tratamento de infecções ocasionadas pela leishmanias é limitado e possui toxicidade elevada. Portanto, existe uma busca incessante por novas opções terapêuticas mais seguras e eficazes para o tratamento das leishmanioses. Este estudo teve por objetivo investigar a atividade de candidatos a protótipos de fármacos leishmanicidas a base de extratos bacterianos isolados de liquens Antárticos que constituam opções terapêuticas mais seguras ao tratamento da leishmaniose. As bactérias produtoras de pigmentos foram reativadas em meio Ágar Nutriente a 15ºC por 7 dias e os inocúlos foram padronizados e semeados em 50ml de caldo nutriente. Os metabólitos foram extraídos por centrifugação e separação do pellet o qual foi submetido a lise celular com metanol seguido de vórtex e centrifugação para obtenção dos pigmentos intracelulares.  O ensaio colorimétrico de MTT foi usado para avaliar o efeito de citotoxicidade em macrófagos de linhagem J774.A1. Os extratos 8LB19, 5LB35, 23LB3, 7LB4, 10 AUVB14, 6AUVB13 não mostraram citotoxicidade aos macrófagos exceto o 5AUVB13 que apresentou citoxicidade à célula hospedeira com efeito máximo observado de 38,2 ± 3,7 %. Culturas de promastigotas de L. chagasi e L. amazonensis foram contadas diretamente em microscópio óptico para verificar a atividade leishmanicida. Os cálculos estatísticos foram obtidos no programa GraphPad Prism. Dos extratos metanólicos testados até o presente momento em L. chagasi, 5 AUVB 13 e 6 AUVB 13 exibiram uma potente atividade com efeito máximo de 97,93 ± 1,88%, 96,10 ± 0,01% e CI50 de 18,31 µg/ml (11,22 - 30,47) 22,05 µg/ml (13,51 - 30,59), 7 LB 4 e 23 LB 3 demonstraram atividade abaixo de 50%, com efeito máximo de 32,47 ± 5,19, 16,30 ± 1,88 respectivamente. 8 LB 19, 5 LB 35 e 10 AUVB 14 não foram ativos.   Contra L. amazonensis, 8 LB 19, 5 LB 35 e 10 AUVB 14 não foram ativos; 23 LB 3 e 7 LB 4, contudo, exibiram atividade moderada com efeito máximo de 37,50 ± 1,80 e39,58 ± 4,54, respectivamente. 5 AUVB 13 e 6 AUVB 13 exibiram atividade superior a 50% com os respectivos efeitos máximo de 65,63 ± 1,80 e 60,42 ± 1,04 e CI50 de 52,72 (37,14 - 68,29) e 44,63 (33,61-55,65), com destaque para 5 AUVB 13 E 6 AUVB 13 que se mostraram ativas  em ambas as espécies.  Os ensaios farmacológicos para determinar a atividade leishmanicida ainda serão finalizados bem como a dosagem do óxido nítrico.


  • Mostrar Abstract
  • Leishmaniasis is an infectious parasitic disease, neglected and widely distributed geographically, affecting millions of individuals on all continents of the planet. The pharmacological list available for the treatment of infections caused by leishmania is limited and has high toxicity. Therefore, there is a relentless search for new, safer and more effective therapeutic options for the treatment of leishmaniasis. This study aimed to investigate the activity of candidates for prototype leishmanicidal drugs based on bacterial extracts isolated from Antarctic lichens that constitute safer therapeutic options for the treatment of leishmaniasis. The pigment-producing bacteria were reactivated in Nutrient Agar medium at 15ºC for 7 days and the inocula were standardized and seeded in 50ml of nutrient broth. The metabolites were extracted by centrifugation and pellet separation, which was subjected to cell lysis with methanol followed by vortexing and centrifugation to obtain intracellular pigments. The MTT colorimetric assay was used to assess the cytotoxicity effect on J774.A1 lineage macrophages. The extracts 8LB19, 5LB35, 23LB3, 7LB4, 10 AUVB14, 6AUVB13 did not show cytotoxicity to macrophages, except for 5AUVB13 which presented cytotoxicity to the host cell with maximum observed effect of 38.2 ± 3.7%. Promastigote cultures of L. chagasi and L. amazonensis were counted directly under an optical microscope to verify the leishmanicidal activity. Statistical calculations were obtained using the GraphPad Prism program. Of the methanol extracts tested to date on L. chagasi, 5 AUVB 13 and 6 AUVB 13 exhibited potent activity with a maximum effect of 97.93 ± 1.88%, 96.10 ± 0.01% and IC50 of 18. 31 µg/ml (11.22 - 30.47) 22.05 µg/ml (13.51 - 30.59), 7 LB 4 and 23 LB 3 demonstrated activity below 50%, with a maximum effect of 32.47 ± 5.19, 16.30 ± 1.88 respectively. 8 LB 19, 5 LB 35 and 10 AUVB 14 were not active. Against L. amazonensis, 8 LB 19, 5 LB 35 and 10 AUVB 14 were not active; 23 LB 3 and 7 LB 4, however, exhibited moderate activity with a maximum effect of 37.50 ± 1.80 and 39.58 ± 4.54, respectively. 5 AUVB 13 and 6 AUVB 13 exhibited activity greater than 50% with the respective maximum effects of 65.63 ± 1.80 and 60.42 ± 1.04 and IC50 of 52.72 (37.14 - 68.29) and 44.63 (33.61-55.65), with emphasis on 5 AUVB 13 and 6 AUVB 13 that were active in both species. Pharmacological tests to determine the leishmanicidal activity are still to be completed, as well as the dosage of nitric oxide.

5
  • ANA LUCIA MENDES DA SILVA
  • EFEITOS DO UVAOL EM CÉLULAS TROFOBLÁSTICAS NA CORIOAMNIONITE
    INDUZIDA PELO ESTREPTOCOCO DO GRUPO B
  • Orientador : ALEXANDRE URBAN BORBELY
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALEXANDRE URBAN BORBELY
  • ELIANA MARA OLIVEIRA LIPPE
  • SILVIA DAHER
  • Data: 28/07/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O Estreptococos do grupo B (GBS) está associado com o
    desenvolvimento de sérias complicações durante a gravidez, como sepse materna,
    corioamnionite, prematuridade, sepse neonatal e alterações do
    neurodesenvolvimento. A corioamnionite induzida por GBS leva a alterações nas
    células trofoblásticas, com a produção de mediadores inflamatórios que podem
    modificar a maneira como elas interagem dentro do microambiente placentário,
    sobretudo com as células endoteliais, provocando a modificação da estrutura vascular
    placentária em mulheres grávidas devido a produção anormal de mediadores
    angiogênicos. Não existe nenhuma profilaxia para os efeitos deletérios causados pela
    infecção por GBS. Sabendo que a alimentação materna influencia diretamente na
    gestação, avaliamos se o uvaol, um triterpeno presente no azeite de oliva, poderia ser
    utilizado de maneira preventiva, utilizando diferentes modelos in vitro. Objetivo:
    Investigar se o uvaol previne alterações celulares provocadas pela incubação de GBS
    in vitro. Metodologia: A linhagem celular HTR-8SV/neo e explantes de vilosidades
    coriônicas receberam o pré-tratamento com uvaol e foram expostas a uma
    concentração não letal de GBS inativado (106 CFU), confirmada por MTT e marcação
    por anexina V e iodeto de propídeo. As células HTR-8SV/neo foram avaliadas quanto
    a sua composição bioquímica por espectroscopia Raman; morfologia por meio da
    marcação com faloidina-fluoresceína; produção de espécies reativas de oxigênio
    mitocondriais; produção de citocinas por citometria de fluxo; fagocitose por coloração
    de Giemsa; migração por ensaio de ferida in vitro; invasão endotelial por cocultura 3D
    com células Ea.hy926; e produção de fatores angiogênicos por citometria de fluxo. Os
    explantes placentários foram avaliados por MTT e sua produção de fatores
    angiogênicos por citometria de fluxo. Resultados: Apesar de não alterar a viabilidade
    das células HTR-8SV/neo, o GBS modificou o citoesqueleto e a composição
    bioquímica. O GBS aumentou a produção de IL-1β (p < 0,05) e IFN-γ (p < 0,001) e o
    estresse oxidativo, além de promover fagocitose. A migração e a invasão celular
    apresentaram redução após incubação com GBS. A exposição ao GBS levou ao
    aumento da produção de CXCL-8 (p < 0,01) e IL-6 (p < 0,05) no modelo de invasão
    endotelial 3D, enquanto o uvaol evitou o referido aumento (ambos p < 0,05). Com
    relação aos explantes placentários, o mesmo efeito foi observado. O tratamento com
    Uvaol provou-se eficaz por prevenir grande parte das alterações causadas pela
    incubação com o GBS, apresentando importante potencial profilático. Conclusões:
    Mesmo em uma concentração não letal, a presença de GBS inativado causou
    inflamação, redução da motilidade trofoblástica e aumento da procução de CXCL-8 e
    IL-6, fatores que participam da desregulação vascular observada em várias doenças
    e que, podem ser desencadeadas por infecção placentária por GBS. Devido seu efeito
    protetor, é possível que o uvaol seja uma alternativa para prevenir os efeitos deletérios
    provocados pelo GBS na interface materno-fetal. 

  • Mostrar Abstract
  • serious complications during pregnancy, such as maternal sepsis, chorioamnionitis,
    prematurity, neonatal sepsis and neurodevelopmental disorders. GBS-induced
    chorioamnionitis leads to changes in trophoblastic cells, with the production of
    inflammatory mediators that can modify the way they interact within the placental
    microenvironment, especially with endothelial cells, causing the modification of the
    placental vascular structure in pregnant women due to production abnormal
    angiogenic mediators. There is no prophylaxis for the deleterious effects caused by
    GBS infection. Knowing that maternal nutrition directly influences pregnancy, we
    evaluated whether uvaol, a triterpene present in olive oil, could be used preventively,
    using different in vitro models. Objective: To investigate whether uvaol prevents
    cellular changes caused by GBS incubation in vitro. Methodology: The HTR-8SV/neo
    cell line and chorionic villi explants were pre-treated with uvaol and exposed to a non
    lethal concentration of inactivated GBS (106 CFU), confirmed by MTT and labeling by
    annexin V and propidium iodide. HTR-8SV/neo cells were evaluated for their
    biochemical composition by Raman spectroscopy; morphology using phalloidin
    fluorescein labeling; production of mitochondrial reactive oxygen species; cytokine
    production by flow cytometry; phagocytosis by Giemsa staining; migration by in vitro
    wound assay; endothelial invasion by 3D coculture with Ea.hy926 cells; and production
    of angiogenic factors by flow cytometry. Placental explants were evaluated by MTT
    and their production of angiogenic factors by flow cytometry. Results: Despite not
    altering the viability of HTR-8SV/neo cells, GBS modified the cytoskeleton and
    biochemical composition. GBS increased the production of IL-1β (p<0.05) and IFN-γ
    (p<0.001) and oxidative stress, in addition to promoting phagocytosis. Cell migration
    and invasion were reduced after incubation with GBS. Exposure to GBS led to
    increased production of CXCL-8 (p<0.01) and IL-6 (p<0.05) in the 3D endothelial
    invasion model, while uvaol prevented this increase (both p<0.05). With respect to
    placental explants, the same effect was observed. Treatment with Uvaol proved to be
    effective in preventing most of the changes caused by incubation with GBS, with an
    important prophylactic potential. Conclusions: Even at a non-lethal concentration, the
    presence of inactivated GBS caused inflammation, reduced trophoblast motility and
    increased production of CXCL-8 and IL-6, factors that participate in vascular
    dysregulation observed in several diseases and that can be triggered by placental GBS
    infection. Due to its protective effect, it is possible that Uvaol is an alternative to prevent
    the harmful effects caused by GBS in the maternal-fetal interface. 
6
  • THAYANE KELLY DOS SANTOS CÂNDIDO
  • FREQUÊNCIA DA SÍNDROME METABÓLICA E SEU IMPACTO SOBRE A QUALIDADE DE VIDA EM PACIENTES ATENDIDOS EM UM SERVIÇO DE REUMATOLOGIA DE ALAGOAS 

  • Orientador : LUIZA ANTAS RABELO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUIZA ANTAS RABELO
  • ALANE CABRAL MENEZES DE OLIVEIRA
  • SANDRA MARY LIMA VASCONCELOS
  • Data: 22/08/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Pacientes com artrite reumatoide (AR) têm aterosclerose acelerada e elevado risco de morbimortalidade prematura por doença cardiovascular (DCV). A síndrome metabólica (SMet), conjunto de fatores associados a maior risco de DCV, tem frequência maior nesses pacientes, devido ao processo inflamatório da AR. Objetivo: estimar a frequência da SMet e seu impacto na qualidade de vida em amostra de pacientes com e sem AR atendidos em uma unidade de reumatologia de Alagoas. Métodos: Pacientes ambulatoriais com e sem AR foram avaliados com relação a dados demográficos, clínicos, laboratoriais, antropométricos e qualidade de vida. O critério utilizado para definir a AR foi o adotado pelo Colégio Americano de Reumatologia em colaboração com a Liga Europeia contra o Reumatismo (2010), e o critério utilizado para identificar a SMet foi o da versão Harmonizada de 2009. Resultados: selecionou-se 70 pacientes, dos quais 45 casos e 26 controles, sendo triados e subdivididos em 20 casos, 24 casos com SMet, 16 controles e 10 controles com SMet. A frequência da SMet na AR foi de 54% nos pacientes com AR e de 38,4% nos pacientes sem AR. Pacientes com AR apresentaram níveis mais elevados de HDL-c e pior qualidade de vida. Conclusão: Com base no conhecimento atual, é possível afirmar que a frequência da SMet foi maior nos pacientes com AR em relação aos pacientes sem AR e esse processo foi associado à atividade inflamatória da AR. Além do mais, foi observado maior comprometimento da qualidade de vida dos indivíduos com AR e SMet quando comparados com os indivíduos CT com e sem SMet.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Patients with rheumatoid arthritis (RA) have accelerated atherosclerosis and an elevated risk of premature morbidity and mortality from cardiovascular disease (CVD). Metabolic syndrome (MetS), a cluster of factors associated with increased risk of CVD, has a higher frequency in these patients, due to the inflammatory process of RA. Objective: To estimate the frequency of MetS and its impact on quality of life in a sample of patients with and without RA treated at a rheumatology facility from Alagoas. Methods: Outpatients with and without RA were cross-sectionally evaluated with respect to  demographic, clinical, laboratory, anthropometric and quality of life data. The criterion used to define RA was the one adopted by the American College of Rheumatology in collaboration with the European League Against Rheumatism in 2010, and the criterion used to identify MetS was the Harmonized version of 2009. Results: 70 patients were enrolled, being 45 cases and 26 controls, which after screening were subdivided into 20 cases, 24 cases with MetS, 16 controls and 10 controls with MetS. The frequency of MetS in RA was 54% and 38.4% in patients without RA. Patients with RA had higher levels of HDL-c and worse quality of life. Conclusion: Based on current knowledge, it is possible to state that the frequency of MetS was higher in patients with RA compared to those without RA, and this process was associated with the inflammatory activity of RA. Furthermore, a greater impairment on quality of life in individuals with RA and MetS was observed when compared with CT individuals with and without MetS.

7
  • MONALY DE OLIVEIRA LIMA
  • Tratamento da osteoartrite da articulação temporomandibular: revisão sistemática da literatura e avaliação dos efeitos da sinvastatina sobre osteoblastos humanos in vitro

  • Orientador : EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • JAMYLLE NUNES DE SOUZA FERRO
  • JANAINA ANDRADE LIMA SALMOS DE BRITO
  • Data: 25/08/2022

  • Mostrar Resumo
  • A osteoartrite da articulação temporomandibular (OA-ATM) é uma doença degenerativa de caráter focal, crônico e não-infeccioso, estando associada a remodelação do osso subcondral com desregulação funcional dos osteoblastos. Estudos sugerem que as estatinas são candidatas promissoras a novos medicamentos para a osteoartrite (OA) devido a seus efeitos na modulação da resposta inflamatória. Diante disso, o presente estudo objetivou realizar uma revisão sistemática da literatura científica visando responder quais seriam os fármacos disponíveis para o tratamento da OA. Além disso, buscou-se ainda utilizar uma abordagem experimental para avaliar os efeitos in vitro da sinvastatina sobre osteoblastos humanos. Para a revisão sistemática foi utilizada estratégias de busca nas bases de dados MEDLINE, Cochrane Central, Web of Science, BBO e EMBASE, sendo incluídos artigos até julho de 2022. Após análise dos resumos, e aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, 6 estudos atenderam os critérios de elegibilidade estabelecidos. A avaliação metodológica foi realizada pela Escala de Jadad, a análise quanto ao risco de viés foi determinada pela tabela para risco de viés, e análise da evidência foi determinada pela ferramenta GRADE. A análise dos trabalhos revelou que o tratamento farmacológico causou uma diminuição da intensidade da dor em todos os estudos avaliados, com destaque para o nível de evidência alto de acordo com a ferramenta GRADE para o tratamento intra-articular com hialuronato de sódio associado a terapia com glucosamina oral. Na abordagem experimental do presente estudo, foi utilizado a linhagem de osteoblastos humanas MG-63 para avaliar in vitro os efeitos da sinvastatina. Nossos resultados demonstraram que as concentrações de 1-10 μM de sinvastatina não afetaram a viabilidade celular dos osteoblastos. Entretanto, ao ser avaliada a morfologia dos osteoblastos, observou-se que a sinvastatina alterou a morfologia das células à medida que o formato polarizado foi sendo substituído pelo aumento do número de células com perfil arredondado. Esta alteração na morfologia também foi observada quando as células foram estimuladas com LPS. Entretanto, ao avaliar a capacidade fagocítica destas células, o tratamento com sinvastatina não foi capaz de induzir/alterar a fagocitose de partículas de zimosan. Em outro conjunto experimental, a produção de óxido nítrico por osteoblastos estimulado por LPS foi inibido pelo tratamento com sinvastatina. Em conjunto, os resultados deste estudo demonstram que a literatura científica reunida na revisão sistemática apresenta alternativas terapêuticas que suportam a melhora da dor e dos ruídos da OA-ATM. Entretanto, estudos com variáveis e métodos padronizados detalhados se fazem necessários a fim de reduzir o risco de viés encontrado, podendo comprometer a conclusão de determinada opção terapêutica para a prática clínica. Além disso, enfatiza-se a importância da correlação de estudos clínicos com biomarcadores avaliados in vitro que possam contribuir com a análise de fármacos visando a prevenção e/ou estagnação da progressão da OA-ATM. Diante disso, demonstramos in vitro que a sinvastatina se mostrou como uma promissora candidata a fármaco modulador de algumas funções de osteoblastos, indicando potencial para uso clínico na OA-ATM.


  • Mostrar Abstract
  • Osteoarthritis of the temporomandibular joint (TMJ-OA) is a chronic, non-infectious, focal degenerative disease associated with the subchondral bone remodeling with functional dysregulation of osteoblasts. Studies suggest that statins are promising candidates for new drugs for osteoarthritis (OA) because of their effects on modulating the inflammatory response. Therefore, the present study aimed to carry out a systematic review of the scientific literature to answer which drugs would be available for the treatment of OA. Furthermore, we also sought to use an experimental approach to evaluate the in vitro effects of simvastatin on human osteoblasts. For the systematic review, search strategies were used in the MEDLINE, Cochrane Central, Web of Science, BBO, and EMBASE databases, including articles until July 2022. After analyzing the abstracts, and applying the inclusion and exclusion criteria, 6 studies met the established eligibility criteria. The methodological assessment was performed using the Jadad Scale, the analysis for risk of bias was determined by the table for risk of bias, and the analysis of evidence was determined by the GRADE tool. The analysis of the studies revealed that pharmacological treatment caused a decrease in pain intensity in all evaluated studies, with emphasis on the high level of evidence according to the GRADE tool for intra-articular treatment with sodium hyaluronate associated with therapy with oral glucosamine. In the experimental approach of the present study, the human osteoblast lineage MG-63 was used to evaluate in vitro the effects of simvastatin. Our results demonstrated that concentrations of 1-10 μM of simvastatin did not affect the cell viability of osteoblasts. However, when the morphology of osteoblasts was evaluated, it was observed that simvastatin altered the morphology of the cells as the polarized shape was replaced by an increase in the number of cells with a rounded profile. This change in morphology was also observed when cells were stimulated with LPS. However, when evaluating the phagocytic capacity of these cells, treatment with simvastatin was not able to induce/alter the phagocytosis of zymosan particles. In another experimental set, LPS-stimulated production of nitric oxide by osteoblasts was inhibited by treatment with simvastatin. Taken together, the results of this study demonstrate that the scientific literature gathered in the systematic review presents therapeutic alternatives that support the improvement of pain and noise in TMJ-OA. However, studies with detailed standardized variables and methods are necessary to reduce the risk of bias found, which may compromise the conclusion of a certain therapeutic option for clinical practice. In addition, the importance of correlation of clinical studies with biomarkers evaluated in vitro is emphasized that can contribute to the analysis of drugs aimed at preventing and/or stagnating the progression of TMJ-OA. Therefore, we demonstrated in vitro that simvastatin proved to be a promising candidate for a drug that modulates some osteoblast functions, indicating the potential for clinical use in TMJ-OA.

8
  • SUSANA PAIVA OLIVEIRA
  • ESTUDO DE ASSOCIAÇÃO ENTRE OS GENES IL-10, IL-6 E APOE E A HANSENÍASE EM UMA POPULAÇÃO DO AGRESTE DE ALAGOAS

  • Orientador : CAROLINNE DE SALES MARQUES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA CAROLINE MELO DOS SANTOS
  • CAROLINNE DE SALES MARQUES
  • JAMYLLE NUNES DE SOUZA FERRO
  • Data: 29/08/2022

  • Mostrar Resumo
  • A hanseníase é uma doença infecciosa crônica causada pela bactéria Mycobcterium leprae e afeta principalmente a pele e os nervos periféricos. O Brasil é o segundo país no mundo em número de casos de hanseníase. No período de 2014 a 2019 foram notificados cerca de 164.000 novos casos da hanseníase no país. A região nordeste apresentou em 2015 taxa de incidência da doença (a cada 100.000 habitantes) de 21,53, enquanto Alagoas incidência de 10,57, consideradas taxas de muito alta e alta endemicidade, respectivamente. Apesar disso, ainda não existem estudos publicados investigando os possíveis fatores de risco relacionados à ocorrência da doença na região de Alagoas. Um dos fatores relacionados ao desenvolvimento da hanseníase é o componente genético do hospedeiro, especialmente SNPs em genes relacionados a citocinas da resposta imune na fisiopatologia da doença. Estudos já realizados mostraram associação dos polimorfismos nos genes das citocinas IL-10 e IL-6 e no gene APOE. O objetivo do presente estudo foi investigar associações de genes de citocinas com a hanseníase e verificar a correlação entre os polimorfismos associados e o perfil imuno-inflamatório dos indivíduos. Foi realizado um estudo do tipo caso-controle incluindo pacientes com hanseníase e indivíduos saudáveis recrutados em Arapiraca-AL. Após isso foi realizada a extração de DNA do sangue periférico pelo método de salting-out (ou método de precipitação do DNA). A partir do DNA extraído foi realizada a genotipagem de SNPs nos referidos genes, utilizando ensaios de discriminação alélica por PCR em tempo real. As análises foram realizadas através do modelo de regressão logística, que permite também incluir possíveis co-variáveis que possam introduzir algum tipo de viés nas análises, gerando medidas de associação genética com a hanseníase. Todas as análises serão realizadas em ambiente RComo resultado do recrutamento populacional em Alagoas, obtivemos 422 indivíduos, sendo 158 casos e 264 controles. Nos polimorfismos na população alagoana para o genótipo CT do SNP rs1800871 do gene IL10 observou-se que o genótipo CT foi mais frequente em pacientes (56%) do que no grupo de controles (48%), não demonstrando ser uma diferença significativa, e sendo assim, o polimorfismo não foi associado com a hanseníase nesse determinado modelo (OR= 1.50; p-valor= 0.2; IC= 0.95-2.36; OR: 1.50). O genótipo AG para o SNP rs2069845 do gene IL6 foi frequente em 45% dos casos e 47% dos controles. De acordo com o modelo codominante que avaliou as categorias individuais de genótipos e comparando a frequência em casos e controles, observou-se que não há diferença estatisticamente significativa entre essas frequências (OR= 0.73; IC= 0.45-1.17; p-valor= 0.11), não havendo associação com a hanseníase.  Os resultados irão contribuir de forma significativa para o entendimento da influência genética na hanseníase, possibilitando enriquecer um painel de marcadores preditivos ao desenvolvimento da doença na população de Alagoas e do Brasil.


  • Mostrar Abstract
  • Leprosy is a chronic infectious disease caused by the bacteria Mycobcterium leprae and mainly affects the skin and peripheral nerves. Brazil is the second country in the world in number of cases of leprosy. From 2014 to 2019, around 164,000 new cases of leprosy were reported in the country. In 2015, the Northeast region had an incidence rate of the disease (per 100,000 inhabitants) of 21.53, while Alagoas had an incidence of 10.57, considered to be very high and high endemicity rates, respectively. Despite this, there are still no published studies investigating the possible risk factors related to the occurrence of the disease in the region of Alagoas. One of the factors related to the development of leprosy is the genetic component of the host, especially SNPs in genes related to cytokines of the immune response in the pathophysiology of the disease. Previous studies have shown an association of polymorphisms in the genes of the cytokines IL-10 and IL-6. The aim of the present study was to investigate associations of cytokine genes with leprosy and to verify the correlation between associated polymorphisms and the immuno-inflammatory profile of individuals. A case-control study was carried out including leprosy patients and healthy individuals recruited in Arapiraca-AL. After that, DNA extraction from peripheral blood was performed by the salting-out method (or DNA precipitation method). From the extracted DNA, the genotyping of SNPs in these genes was performed, using allelic discrimination assays by real-time PCR. The analyzes were performed using the logistic regression model, which also allows for the inclusion of possible covariates that may introduce some kind of bias in the analyses, generating measures of genetic association with leprosy. To assess the immuno-inflammatory profile, the cytokines IL-10 and IL-6 were measured in the serum of individuals by ELISA and compared between individuals with different genetic profiles (one-way ANOVA test between medians), seeking a genetic-functional correlation . All analyzes will be performed in an R environment. As a result of population recruitment in Alagoas, we obtained 422 individuals, 158 cases and 264 controls. In polymorphisms in the population of Alagoas for the CT genotype of the SNP rs1800871 of the IL10 gene, it was observed that the CT genotype was more frequent in patients (56%) than in the control group (48%), not showing to be a significant difference, and therefore, the polymorphism was not associated with leprosy in this particular model (OR= 1.50; p-value= 0.2; CI= 0.95-2.36; OR: 1.50). The AG genotype for the rs2069845 SNP of the IL6 gene was frequent in 45% of cases and 47% of controls. According to the codominant model that evaluated the individual categories of genotypes and comparing the frequency in cases and controls, it was observed that there is no statistically significant difference between these frequencies (OR= 0.73; CI= 0.45-1.17; p-value= 0.11 ), with no association with leprosy. The cytokine dosage step is in progress with the perspective of characterizing the inflammatory profile of leprosy patients according to the SNPs genotypes in the IL10 and IL6 genes. The results will significantly contribute to the understanding of the genetic influence on leprosy, making it possible to enrich a panel of predictive markers for the development of the disease in the population of Alagoas and Brazil.

9
  • THIAGO PINA GOES DE ARAUJO
  • Via de sinalização da PI3Ks como alvo molecular para terapia do glioblastoma: uma revisão

  • Orientador : MAGNA SUZANA ALEXANDRE MOREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALINE CAVALCANTI DE QUEIROZ
  • ANDRESSA LETICIA LOPES DA SILVA
  • MAGNA SUZANA ALEXANDRE MOREIRA
  • Data: 31/08/2022

  • Mostrar Resumo
  • O glioblastoma (GBM) é o tipo de câncer mais comum do sistema nervoso central (SNC). Atualmente representa cerca de 2% dos tumores malignos diagnosticados, com 296.000 novos casos relatados a cada ano. O tratamento padrão-ouro consiste em ressecção cirúrgica, radioterapia e quimioterapia adjuvante que aumenta a sobrevida dos pacientes em 15 meses e poucos sobrevivem mais de 5 anos após o diagnóstico. Novas pesquisas clínicas e pré-clínicas visam melhorar esse prognóstico ao propor a busca por novos fármacos que atuem de forma eficaz na eliminação das células cancerígenas contornando problemas como a resistência ao tratamento. Uma das estratégias terapêuticas promissoras no tratamento do GBM, consiste na inibição da via da fosfatidilinositol 3-quinases (PI3Ks) que está intimamente relacionada ao processo de carcinogênese tumoral. Essa revisão buscou abordar os principais estudos científicos de protótipos de fármacos sintéticos ou naturais que visam a terapia específica co-direcionada a via PI3Ks, contra o glioblastoma humano.


  • Mostrar Abstract
  •  

    Glioblastoma (GBM) is the most common type of cancer of the central nervous system (CNS). It currently accounts for about 2% of diagnosed malignant tumors, with 296,000 new cases reported each year. The gold standard treatment consists of surgical resection, radiotherapy and adjuvant chemotherapy which increases patient survival by 15 months and few survive more than 5 years after diagnosis. New clinical and pre-clinical research aims to improve this prognosis by proposing the search for new drugs that act effectively in the elimination of cancer cells bypassing problems such as resistance to treatment. One of the promising therapeutic strategies in the treatment of GBM is the inhibition of the phosphatidylinositol 3-kinase (PI3Ks) pathway, which is closely related to the process of tumor carcinogenesis. This review sought to address the main scientific studies of synthetic or natural drug prototypes that target specific therapy co-directed to the PI3Ks pathway, against human glioblastoma.

10
  • RAYANE FERREIRA DA SILVA
  • EPIDEMIOLOGIA DESCRITIVA E IMPLICAÇÕES DO GENE IRF6 EM UMA SÉRIE DE CASOS DE FENDAS OROFACIAIS TÍPICAS

  • Orientador : ISABELLA LOPES MONLLEO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAROLINNE DE SALES MARQUES
  • ISABELLA LOPES MONLLEO
  • THALITA CRISTINA FIGUEIREDO CUNHA
  • Data: 24/10/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: As fendas orofaciais típicas (FOT) estão entre as malformações humanas mais frequentes, com prevalência de 1:700 a 1000 nascidos vivos. Variantes no gene IRF6 (fator regulatório de interferon 6) têm sido mundialmente implicadas tanto em casos não sindrômicos (FOTNS) familiais quanto sindrômicos (FOTS), entre os quais destaca-se a Síndrome de Van der Woude (SVW). Objetivo: Este estudo teve como objetivo descrever o perfil epidemiológico e as implicações do gene IRF6 nas FOTNS e SVW em uma série de casos oriundos do ambulatório de genética craniofacial do Serviço de Genética Clínica do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes da Universidade Federal de Alagoas (SGC/HUPAA-UFAL). Pacientes e métodos: A amostra para a descrição das características sociodemográficas, clínicas e familiais consistiu em 255 pacientes com FOTNS atendidos no período 2009-2021. As variáveis de interesse foram extraídas da Base Brasileira de Anomalias Craniofaciais. Os dados foram tabulados em planilha Excel e analisados utilizando o programa Epi infoTM. Foram empregados testes de Fisher e Qui-quadrado, sendo considerados significativos os resultados com p<0,05. Para a caracterização molecular, foram selecionadas 27 famílias com recorrência de FOTNS e um paciente com SVW, único da casuística com este diagnóstico. Seis das 27 famílias apresentaram transmissão genitor(a)-filho(a) e foram estudadas por sequenciamento completo do exoma em parceria com a Universidade Estadual de Campinas. As demais famílias e o caso de SVW foram estudados por sequenciamento de Sanger do IRF6 no Laboratório de Genética Molecular Humana (LGMH) do SGC/HUPAA-UFAL. Neste, os experimentos compreenderam a extração de DNA a partir de sangue total periférico pelo método fenol-clorofórmio, reação em cadeia da polimerase dos exons e suas respectivas regiões doadoras e aceptoras de splice do IRF6, purificação dos fragmentos obtidos, quantificação e reação de sequenciamento, seguida de eletroforese capilar no analisador de DNA ABI 3500. Para a análise dos resultados, foram utilizados os softwares Chromas para análise dos eletroferogramas e CLC Sequence Viewer para alinhamento com a sequência selvagem (ENST00000367021.8). As variantes identificadas foram pesquisadas em bancos de dados de acesso público. Para variantes não descritas a classificação foi realizada através de análise preditiva in silico utilizando os programas PROVEAN, SIFT, PolyPhen-2, Mutation Taster, Align GVGD e MutPred-2; análise de conservação de aminoácidos entre espécies (programa Clustal Omega); e modelagem da proteína pelos programas Swiss-model e PyMol. Resultados: Entre 2009-2021, 375 pacientes com fendas orofaciais foram atendidos no ambulatório de genética craniofacial, destes 255 (71,6%) apresentavam FOTNS. Nesta amostra houve predomínio de fenda do lábio e palato (51,0%) com acometimento unilateral (74,2%) esquerdo (51,0%) sendo que o sexo biológico masculino foi o mais afetado (55,8%), dados que corroboram a literatura. Os casos familiais corresponderam a 38,7% da amostra, quase o dobro do esperado. As fendas de lábio com ou sem acometimento do palato (p=0,14), a consanguinidade parental (p=0,02) e a gemelaridade (p=0,008) foram significativamente mais frequentes nos casos familiais comparados aos esporádicos. A análise das seis famílias com transmissão genitor(a)-filho(a) está completa e não revelou nenhuma variante patogênica no gene IRF6. Das 21 famílias restantes, em 17 delas a análise não está concluída, mas até o momento também não revelou variantes patogênicas nas regiões sequenciadas. A criança com SVW teve diagnóstico clínico estabelecido com base na presença de elevações paramedianas no lábio inferior associadas à fenda labiopalatina, típicas da síndrome. Para esta paciente o sequenciamento de Sanger do IRF6 revelou a variante nova p.Phe266Ser em heterozigose (TTT/TCT). Esta variante foi classificada como patogênica em todos os programas de predição utilizados, a comparação entre espécies indicou que o aminoácido p.Phe266 é altamente conservado na proteína IRF6, o sequenciamento dos genitores revelou que esta alteração não foi herdada, sendo portanto classificada como alteração de novo. A análise de modelagem foi sugestiva de que a substituição da fenilalanina pela serina causa danos à estrutura da proteína. Conclusões: Os resultados evidenciaram características sociodemográficas e clínicas das FOTNS semelhantes à literatura, exceto pela alta frequência de casos familiais e consanguinidade parental. Até o momento não foi observada nenhuma variante patogênica do IRF6 nos casos familiais de FOTNS incluindo os casos de transmissão genitor(a)-filho(a). A variante nova p.Phe266Ser, presente no único caso de SVW desta casuística, foi classificada como patogênica e de novo.

     


  • Mostrar Abstract
  • Background: Typical orofacial clefts (TOC) are among the most frequent human malformations, with a prevalence rate of 1:700 to 1000 live births. IRF6 gene (Interferon Regulatory Factor 6) has been worldwide implicated in cases of familial non-syndromic TOC and in the Van der Woude syndrome (VWS). Aim: To describe the epidemiology and the implications of IRF6 gene in a series of non-syndromic TOC and VWS from the Ambulatório de Genética Craniofacial do Serviço de Genética Clínica do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes da Universidade Federal de Alagoas (SGC-HUPAA-UFAL). Patients and methods: From 2009 to 2021, 375 patients entered the Alagoas database, 255 (71.6%) of whom, presenting non-syndromic TOC, were selected for sociodemographic, clinical, and familial profiling. Information was extracted from the Brazilian Database on Craniofacial Anomalies and tabulated using Excel. Fisher test and Qui-square were used for statistics with a p-value of 0,05 through Epi infoTM. The IRF6 gene was selected for molecular analysis of 21 multiplex families and the single case of VWS of the sample. Six families presenting parent-child transmission were studied through whole exome sequencing in collaboration with the State University of Campinas. The remaining families as well as the patient diagnosed with VWS were studied through Sanger sequencing at our laboratory at SGC-HUPAA-UFAL. The in-house experiments comprised: Phenolic DNA extraction, the polymerase chain reaction of all exons and splice sites, purification, quantification, and sequencing reaction. Software Chromas was used for electropherogram analysis and the CLC Sequencing Viewer for sequences alignment. Identified variants were checked against free access databases. In silico predictive analyses using software PROVEANSIFTPolyPhen-2Mutation TasterAlign GVGD e MutPred-2 were used for the classification purpose of the new variants. The amino acid conservation among mammalians analysis was through Clustal Omega, and the protein modeling through Swiss-model and PyMol software. Results: Among 255 patients with non-syndromic TOC, the male biologic sex (55,8%), and the unilateral (74,2%), left-sided (51,0%) cleft lip and palate (51,0%) were predominant. These results corroborate the literature. There were 97 (38,6%) familial cases, almost twice the expected frequency. Cleft lip with/without cleft palate (p=0,14), parental consanguinity (p=0,02) and twining (p=0,008) were significantly high in familial cases compared to sporadic. The IRF6 complete sequencing did reveal no pathogenic variants among the six parent-child transmission families. Sanger sequencing of the remaining families is not finished, and, up to now, no pathogenic variants have been recognized. The clinical diagnosis of VWS was based on the typical association between cleft lip and palate, and paramedian lower-lip small mounds. The novel p.Phe266Ser heterozygous (TTT/TCT) variant was identified through Sanger sequencing. It has achieved pathogenic scores in all prediction software used. According to Clustal Omega, the amino acid phenylalanine is highly conserved, and the parental sequencing showed this is a de novo variant. According to the model obtained, the phenylalanine-serine exchange disrupts the IRF6 protein.  Conclusions: Apart from the high rate of familial cases and consanguinity, the sociodemographic and clinical profile of non-syndromic TOC corroborates the literature. Up to now, no IRF6 pathogenic variant was found among 27 families presenting non-syndromic TOC, including the six families with parent-child transmission for which the IRF6 sequencing is finished. The novel p.Phe266Ser variant, present in the single case of VWS in this series, was classified as pathogenic and de novo.

11
  • CARMELITA BASTOS MENDES
  • Hormônios tireoidianos como possíveis correguladores das aquaporinas 1 e 4 em gliomas humanos: um estudo piloto usando uma abordagem de bioinformática.

  • Orientador : ADRIANA XIMENES DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA XIMENES DA SILVA
  • EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • MYKAELLA ANDRADE DE ARAUJO
  • Data: 18/11/2022

  • Mostrar Resumo
  • Em 2016, a Organização Mundial da Saúde (OMS) incluiu marcadores moleculares (expressão genotípica) como importantes fatores preditivos para o diagnóstico de tumores cerebrais. No cérebro, a expressão e localização de transportadores de água, aquaporinas (AQPs), está substancialmente modificada em gliomas durante os processos de tumorigênese, migração celular, formação e resolução do edema cerebral. Dessa forma, hipotetizamos que as alterações moleculares associadas às AQP1 e AQP4 cerebrais podem ser potenciais alvos terapêuticos no câncer. Nosso grupo de pesquisa, por exemplo, já demonstrou uma ação moduladora da triiodotironina (T3), forma biologicamente ativa do hormônio tireoidiano, sobre a expressão da AQP4 durante o desenvolvimento do sistema nervoso central e sobreas células humanas de glioblastoma multiforme. Para testar esta hipótese, realizamos uma análise bioinformática a partir de dados genômicos públicos e disponíveis para download. Neste caso, usamos RNA-seq como estratégia experimental e identificamos a expressão diferencial dos números de transcritos das AQP1 e AQP4 em tecidos de gliomas comparando-os com seus níveis em tecidos cerebrais saudáveis. Como esperado, os genes das AQPs estavam superexpressos em pacientes com glioma. Entre os subtipos moleculares dos gliomas, AQP1 e AQP4 estavam superexpressos em astrocitoma (glioma de baixo grau) e no subtipo clássico (glioma de alto grau). A análise de sobrevida global demonstrou que ambos os genes das AQPs podem ser usados como fator prognóstico para pacientes com glioma de baixo grau, confirmando os resultados de estudos anteriores e reforçando seus valores clínicos. Também observamos graus de correlação entre a expressão de genes envolvidos nas vias da tirosina e dos hormônios tireoidianos e as AQPs em questão. A saber: PNMT, ALDH1A3, AOC2, HGDATP1B1, ADCY5, PLCB4, ITPR1, ATP1A3, LRP2, HDAC1, MED24, MTOR e ACTB1 (coeficiente de Spearman = ≥ 0,20 e p = ≤ 0,05). Essas vias moleculares e os genes AQP1 e AQP4 podem ser usados para estudar novas drogas antitumorais, além de ser úteis no diagnóstico molecular neste tipo de tumor, pois apresentam potencial como biomarcadores diagnósticos e terapêuticos em gliomas malignos.


  • Mostrar Abstract
  • In 2016 the World Health Organization (WHO) included molecular markers (genotypic expression) as important predictive factors for diagnostic of brain tumors. In the brain, the expression and localization of water channel transporters, aquaporins (AQPs), are substantially modified in gliomas during tumorigenesis, cell migration, edema formation and resolution. Therefore, we hypothesized that molecular changes associated with AQP1 and AQP4 in the brain may be potential anticancer therapeutic targets. Our research group, for instance, has already shown a modulating action of triiodothyronine (T3), the biologically active form of thyroid hormone, on the AQP4 expression in the developing nervous system and on GBM cells. To test it, a bioinformatic analysis from publicly available data from international consortia was carried out. Here, we used RNA-seq as an experimental strategy and identified the differential expression of AQP1 and AQP4 transcripts numbers in gliomas tissue if compared to normal brain tissues. Indeed,  the AQPs genes were overexpressed in glioma patients. Among gliomas subtypes, AQP1 and AQP4 were overexpressed in astrocytoma (low grade-glioma) and classical (high grade-glioma). The overall survival analysis demonstrated both AQP genes can be used as a prognostic factor for patients with low grade-glioma, confirming the results of previous studies and reinforcing their clinical value. We also observed a correlation between the expression of genes involved in tyrosine and thyroid hormone pathways and AQPs. Namely: PNMT, ALDH1A3, AOC2HGDATP1B1, ADCY5, PLCB4, ITPR1, ATP1A3LRP2HDAC1, MED24, MTOR and ACTB1 (Spearman’s coefficient = ≥ 0.20 and p-value = ≤ 0.05). These molecular pathways and AQP1 and AQP4 genes may be used to study new anti-tumor drugs and the molecular diagnosis of gliomas because showing potential as diagnostic and therapeutic biomarkers for malignant gliomas.

12
  • DENISE MACEDO DA SILVA
  • ASSOCIAÇÃO DOS POLIMORFISMOS DOS GENES TLR4 896 A>G (rs4986790) E iNOS -1173 C>T (rs9282799) COM O CÂNCER DO COLO UTERINO EM MULHERES INFECTADAS PELO HPV EM UMA AMOSTRA DA POPULAÇÃO DE ALAGOAS, BRASIL: UM ESTUDO CASO-CONTROLE E META-ANÁLISE 

  • Orientador : ELAINE VIRGINIA MARTINS DE SOUZA FIGUEIREDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA CAROLINE MELO DOS SANTOS
  • ELAINE VIRGINIA MARTINS DE SOUZA FIGUEIREDO
  • MARCIO BEZERRA SANTOS
  • Data: 01/12/2022

  • Mostrar Resumo
  • O câncer do colo do útero se configura como uma das principais causas de morte entre mulheres no mundo, representando o quarto tipo mais frequente e a quarta maior causa de morte por câncer na população feminina mundial. Esta neoplasia maligna atinge, sobretudo, mulheres socioeconomicamente vulneráveis e aproximadamente 90% dos casos estão associados à infecção por HPV de alto risco.Além disso, fatores imunológicos e genéticos, como os Polimorfismos de Nucleotídeo Simples (SNPs) presentes em genes do hospedeiro podem desempenhar uma importante função na eliminação do vírus ou na susceptibilidade ao câncer cervical, como os SNPs em genes do receptorToll-like 4 (TLR4) e da Óxido Nítrico Sintase Induzível (iNOS). Desta forma, o presente estudo teve como objetivo avaliar a associação dos polimorfismos dos genes TRL4 896A>G (rs4986790) e iNOS -1173C>T (rs9282799) com o câncer do colo uterino em mulheres infectadas pelo HPVem uma amostra da população de Alagoas, Brasil. Trata-se de um estudo do tipo caso-controle, onde foram genotipadas 99 amostras para o gene TRL4 896A>G (72 controles saudáveis, 27 casos de câncer cervical HPV+) e 120 amostras para oiNOS -1173C>T (82 controles saudáveis, 38 casos de câncer cervical HPV+) por meio da técnica de Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) em tempo real.Adicionalmente, foi realizada umarevisão sistemática e meta-análise dopolimorfismoTLR4 896 A>G (rs4986790).Noestudo caso-controle, os resultados referentes ao SNP 896A>G no gene TLR4 mostraram uma diferença estatisticamente significativa na comparação das frequências alélicas e genotípicas, onde o alelo 896G (p=0,01; OR com 95% IC=5,87 [1,41-24,40]) e o genótipo 896A/G foram associados ao aumento do risco de câncer cervical (p=0,01; OR com 95% IC=6,57[1,51-28,56]).Isto demonstra que ao comparar o homozigoto 896A/A com o heterozigoto 896A/G a presença de um alelo G foi suficiente para aumentar o risco.O poder amostral foi de 100% e a população estava de acordo com o equilíbrio de Hardy-Weinberg (p=0,63).Os resultados da meta-análise do polimorfismo TLR4 896A>G (rs4986790)não demonstraram associações significativas, divergindo dos resultados encontrados na população do agreste alagoano.Tal fato pode ser explicado devido à escassez de estudos de associação entre o SNP TLR4 896 A>G (rs4986790) e o câncer cervical, assim como o baixo número amostral dos estudos incluídos na meta-análise.Na análise geral da associação entre a variante polimórfica -1173C>T do iNOSe o câncer cervical, nenhuma associação foi encontrada. O genótipo raro -1173T/T não foi identificado em nenhum grupo e o heterozigoto -1173T/C apresentou uma baixa frequência nesta população.A distribuição das frequências genotípicas da população estava de acordo com o equilíbrio de Hardy-Weinberg (p=0,88).Conclui-se que o alelo G no SNP TLR4 896A>G(rs4986790) representa um fator de risco para o câncer do colo uterino na população do agreste alagoano. Na meta-análise com outras populações, não foram encontradas associações.O SNP iNOS -1173C>T não foi associado ao câncer cervical nesta população. Entretanto, os resultados referentes ao polimorfismo do gene iNOS -1173 C>T são inconclusivos devido ao tamanho limitado da amostra, que apresentou um baixo poder amostral.Estudos com um número amostral maior podem elucidar a influência desse polimorfismo no processo de carcinogênese cervical, visto que o número de estudos atuais é limitado.


  • Mostrar Abstract
  • Cervical canceris one of the leading causes of death among women in the world, representing the fourth most frequent and fourth leading cause ofcancer death in the female population worldwide.This malignant neoplasm mainly affects socioeconomically vulnerable women 

    and approximately 90% of cases are associated with high-risk HPV infection.In addition, immunological and genetic factors such as Single NucleotidePolymorphisms (SNPs) present in host genes may play animportant role in virus clearanceor cervical cancer susceptibility, such as SNPs in Toll-Like Receptor 4 genes (TLR4) and Inducible Nitric Oxide Synthase (iNOS).Thus, the present study aimed to evaluatethe association of TRL4 896 A>G (rs4986790) and iNOS -1173 C>T (rs9282799) gene polymorphisms with cervical cancer in women infected with HPV in a sample of the populationof Alagoas, Brazil.Thisis a case-control study, where 99 samples were genotyped for the TRL4 896 A>G gene (72 healthycontrols, 27 cases of HPV+ cervical cancer) and 120 samples for iNOS -1173 C>T (82 healthy controls, 38 cases of HPV+ cervical cancer) using the real-time Polymerase Chain Reaction (PCR) technique.Additionally, a systematic review and meta-analysis of the TLR4 896 A>G (rs4986790) polymorphism was performed.In the case-controlstudy, the results referring to SNP 896A>G in the TLR4 gene showed a statistically significant difference when comparing allele and genotypic frequencies, wherethe 896G allele (p=0.01; OR with 95% CI=5.87 [1.41-24.40]) and 896A/G genotype were associated with increased risk of cervical cancer (p=0.01; OR with 95% CI=6.57 [1.51-28.56]).This demonstrates tha twhen comparingthe 896A/A homozygotewiththe 896A/G heterozygote the presence of a G allele was sufficient to increase the risk.The sampling power was 100% and the population was in agreement with the Hardy-Weinberg equilibrium (p=0.63).The resultsof the meta-analysisof the TLR4 896 A>G (rs4986790) polymorphism did not demonstrate significant associations, differing from the results found in thepopulation of Alagoas.This fact can be explained by the scarcity of association studies between the SNP TLR4 896 A>G (rs4986790) and cervical cancer, as well as thelow sample sizeofthestudiesincluded in the meta-analysis.In the overall analysis of the association between the polymorphic variant -1173C>T of iNOS and cervical cancer, no association was found.The rare genotype -1173T/T was notidentified in any groupand the heterozygote -1173T/C had a low frequency in this population.The distribution of genotypic frequencies in the populationwas in accordance with the Hardy-Weinberg equilibrium (p=0.88).It is concluded that the G allele in the SNP TLR4 896 A>G (rs4986790) represents a risk factor for cervical cancer in the population of Alagoas.In the meta-analysis with other populations, no associations were found.The iNOS -1173 C>T SNP wasnotassociatedwith cervical cancer in thispopulation.However, the results regarding the polymorphismof the iNOS -1173 C>T gene are inconclusive due to the limited sample size, which presented a low sampling power.Studies with a larger sample number can elucidate the influenceof this polymorphism on the cervical carcinogenesis process, since the number of current studies is limited.  

13
  • BRUNA BRANDAO DOS SANTOS
  • PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO, DE SAÚDE MENTAL E GENÉTICO DOS SNPs IL-10 -819 C/T (rs1800871), TNFA -308 G/A (rs1800629) E 5-HTT (rs2020933 A/T) EM USUÁRIOS DE ÁLCOOL

  • Orientador : ELAINE VIRGINIA MARTINS DE SOUZA FIGUEIREDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELAINE VIRGINIA MARTINS DE SOUZA FIGUEIREDO
  • ANA CAROLINE MELO DOS SANTOS
  • RENISE BASTOS FARIAS DIAS
  • Data: 05/12/2022

  • Mostrar Resumo
  • O uso de substâncias psicoativas é considerado um problema de saúde em todo o mundo, dentre estas substâncias está o álcool. Além disso, estudos apontam uma relação entre o uso de álcool e transtornos de saúde mental. Do ponto de vista do gênero, o uso de álcool pela mulher está ligado a fatores sociais e de estigmatização. Diversos neurotransmissores e suas respectivas vias estão envolvidos nos efeitos causados pelo álcool no organismo, tais como: serotoninérgica, gabaérgica e glutamatérgica. Nesse sentido, ressalta-se que polimorfismos podem estar envolvidos na susceptibilidade ou proteção ao uso de álcool. Diante disso, o objetivo deste estudo é analisar as características sociodemográficas, de saúde mental e genéticas dos polimorfismos nos genes IL-10 -819 C>T (rs1800871), TNFA -308 G>A (rs1800629)   e 5-HTT (rs2020933) em indivíduos em uso de álcool. Tratou-se de um estudo transversal com usuários de álcool. A identificação dos genótipos dos genes: IL-10 -819 C>T (rs1800871), TNFA -308 G>A (rs1800629) e 5-HTT (rs2020933 A>T) foi determinada por meio de reação de cadeia da polimerase em tempo real (qPCR). Para análise estatística foi utilizado o software IBM SPSS versão 22.0. Valores de p menores que 0,05 foram considerados estatisticamente significativos. O estudo foi composto por um total de 91 indivíduos, sendo 31 pertencentes ao grupo caso, usuários de álcool, e 60 ao grupo controle (não usuários de álcool). Quanto às características sociodemográficas, a média de idade foi 29,8 anos nas mulheres e 32,9 anos em homens. A maioria reside em zona urbana, casa ou apartamento próprio, solteiro e pardo. Foram identificados altos níveis de impulsividade e agressividade. os transtornos mentais mais prevalentes na população estudada foram: Episódio depressivo maior atual 84,2% (n=16), risco de suicídio 63,1% (n=11), Transtorno de personalidade antissocial 73,6% (n= 14) e ansiedade generalizada 52,6% (n=10). Para o polimorfismo TNFA -308 G>A (rs1800629) e 5-HTT (rs2020933) não foram encontrados valores estatisticamente significantes, já para o polimorfismo IL-10 (-819 C>T) o alelo T (18,2%) foi associado a redução do risco para o consumo de álcool nas mulheres (RC= 0,203; IC=0,638; p=0,011).



  • Mostrar Abstract
  • The use of psychoactive substances is considered a health problem worldwide, among these substances is alcohol. In addition, studies point to a relationship between alcohol use and mental health disorders. From the gender point of view, the use of alcohol by women is linked to social factors and stigmatization. Several neurotransmitters and their respective pathways are involved in the effects caused by alcohol in the body, such as: serotonergic, GABAergic and glutamatergic. In this sense, it is noteworthy that polymorphisms may be involved in susceptibility or protection to alcohol use. Therefore, the objective of this study is to analyze the sociodemographic, mental health and genetic characteristics of polymorphisms in the IL-10 -819 C>T (rs1800871), TNFA -308 G>A (rs1800629) and 5-HTT (rs2020933) genes. in individuals using alcohol. This was a cross-sectional study with alcohol users. The identification of the genotypes of the genes: IL-10 -819 C>T (rs1800871), TNFA -308 G>A (rs1800629) and 5-HTT (rs2020933 A>T) was determined by means of a timed polymerase chain reaction. real (qPCR). For statistical analysis, the IBM SPSS software version 22.0 was used. P values less than 0.05 were considered statistically significant. The study consisted of a total of 91 individuals, 31 belonging to the case group, alcohol users, and 60 to the control group (non-alcohol users). As for sociodemographic characteristics, the mean age was 29.8 years for women and 32.9 years for men. Most living in urban areas, own house or apartment, single and brown. High levels of impulsivity and aggression were identified. the most prevalent mental disorders in the population studied were: Current major depressive episode 84.2% (n=16), suicide risk 63.1% (n=11), Antisocial personality disorder 73.6% (n=14) and generalized anxiety 52.6% (n=10). No statistically significant values were found for the TNFA -308 G>A (rs1800629) and 5-HTT (rs2020933) polymorphisms, while for the IL-10 (-819 C>T) polymorphism the T allele (18.2%) was associated with reduced risk for alcohol consumption in women (OR=0.203; CI=0.638; p=0.011).


Teses
1
  • LIDIA BEZERRA BARBOSA
  • Consumo alimentar e associação com a síndrome metabólica e seus componentes: estudo de base populacional com mulheres quilombolas do estado de Alagoas, Brasil

  • Orientador : HAROLDO DA SILVA FERREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • Poliana Coelho Cabral
  • ALANE CABRAL MENEZES DE OLIVEIRA
  • HAROLDO DA SILVA FERREIRA
  • JAMILE FERRO DE AMORIM
  • SANDRA MARY LIMA VASCONCELOS
  • Data: 23/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • Padrões alimentares pouco saudáveis, aliados a um estilo de vida sedentário, contribuem para o aumento da prevalência de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), a exemplo da síndrome metabólica (SM). A relação entre SM e padrão alimentar tem sido evidenciada em vários estudos, seja para indicar o efeito protetor dos alimentos ou para demonstrar os riscos para o seu desenvolvimento. Conhecer essas relações é importante para o planejamento de ações de promoção da saúde. Contudo, não existem estudos com essa abordagem especificamente envolvendo os povos quilombolas, particularmente, aqueles pertencentes ao estado de Alagoas. Diante disso, essa tese foi desenvolvida com o objetivo de explorar as relações entre os padrões alimentares, consumo de alimentos ultraprocessados e a associação desses com a SM e seus componentes. Para isso, redigiu-se um capítulo de revisão da literatura a fim de apresentar os fundamentos teóricos sobre a temática em questão e elaboraram-se três artigos originais, os quais compõem o capítulo de resultados. No primeiro artigo, intitulado “Padrões alimentares associados à síndrome metabólica e seus fatores de risco, segundo a raça/cor da pele: revisão sistemática com metanálise”, obteve-se as seguintes conclusões: o padrão alimentar “Saudável” reduz a chance de SM em indivíduos adultos, independentemente do sexo e etnia; um padrão alimentar não saudável está associado a maior chance de desenvolvimento de desfechos relacionados à SM, isso nos estudos que envolveram homens e mulheres da população em geral, naqueles só com  mulheres e, também, quando o público alvo era formado exclusivamente por homens e mulheres afrodescendentes. O segundo artigo (Padrões alimentares de mulheres quilombolas e sua associação com a síndrome metabólica: estudo transversal de base populacional, Alagoas, Brasil) foi baseado em um inquérito domiciliar de base populacional envolvendo amostra probabilística de 895 mulheres (19 e 59 anos) de comunidades quilombolas alagoanas. Verificou-se que 48,3% tinham SM. Identificaram-se 7 padrões alimentares, mas nenhum se associou à SM. Associação negativa foi verificada entre o padrão carnes e feijões com a hipertrigliceridemia (RP=0,76; IC95%: 0,58-0,99), assim como também entre o padrão laticínios e caldos proteicos em relação à hiperglicemia (RP: 0,68; IC95%: 0,49-0,93) e à baixa-HDL (RP: 0,80; IC95%: 0,80-0,99). O maior consumo do padrão cereais/raízes, óleos e infusões (RP: 1,10; IC95%: 1,01-1,19) e o baixo consumo do padrão frutas (RP: 1,10; IC95%: 1,02-1,20) se associaram à maior prevalência de obesidade abdominal. Concluiu-se que o padrão “laticínios e caldos proteicos” foi fator de proteção contra baixo-HDL e hiperglicemia, assim como o padrão carnes e feijões em relação à hipertrigliceridemia. Todavia, a elevada adesão ao padrão cereais/raízes, óleos e infusões e a baixa adesão ao padrão frutas foram fator de risco para obesidade abdominal. O terceiro artigo, intitulado “Consumo de alimentos ultraprocessados e síndrome metabólica: estudo transversal em comunidades quilombolas de Alagoas, Brasil”, foi oriundo do mesmo inquérito referido para o segundo artigo. Verificou-se que a média do percentual de ingestão energética total proveniente dos alimentos ultraprocessados foi de 15,9%. Menores Escores NOVA se associou a menores prevalências de hiperglicemia e baixo-HDL. O maior consumo de ultraprocessados se relacionou a maior prevalência de hipertensão arterial (RP=1,30; IC95%: 1,06-1,61). A conclusão foi de que o maior consumo de alimentos ultraprocessados apresentou associação positiva com a prevalência de hipertensão arterial, enquanto que um menor Escore Nova foi fator de proteção contra a hiperglicemia e baixo HDL. Esses resultados podem ser usados como orientação para o desenvolvimento de intervenções nos âmbitos clínico e epidemiológico. Estudos adicionais sobre o consumo alimentar da população negra, particularmente das comunidades quilombolas, são necessários para o melhor entendimento dos hábitos alimentares desse contingente populacional.


  • Mostrar Abstract
  • Objective: To investigate the dietary patterns and processing levels of food consumed by quilombola women and verify their association with metabolic syndrome (MS) and its components. Methods: Cross-sectional population-based household survey study conducted in remnant communities of quilombos in the state of Alagoas, Brazil. A probabilistic sample of 876 women aged between 19 and 59 years (38.8 ± 11.0) was used. Socioeconomic, demographic, lifestyle, anthropometric, health status and food intake characteristics were evaluated. Food consumption was estimated using a 24-hour recall survey (24hR). Metabolic syndrome was the dependent variable and food consumption the independent variable. Dietary patterns were derived by factor analysis using the principal components method followed by varimax orthogonal rotation. Foods consumed were categorized according to the NOVA classification. Associations were estimated by the crude and adjusted prevalence ratios and respective 95%CI, calculated by Poisson regression with robust variance. Results: The prevalence of MS was 48.1%. Six main dietary patterns were identified: meat, beans and seasoning pattern; standard cereals/roots, oils and infusions; standard sugars and fast food; standard fruits and vegetables; standard alcohol and vegetables; standard dairy products and protein broths. SM was not associated with any dietary pattern. The sugar and fast food pattern was associated with abdominal obesity. A lower prevalence of hyperglycemia and low HDL was associated with the pattern of dairy products and protein broths. According to the NOVA classification, consumption of processed culinary ingredients increased the probability of metabolic syndrome by 1.24 times. Conclusion: A higher consumption of dairy products and protein broths was associated with an increase in HDL rates and a reduction in the prevalence of hyperglycemia. MS was associated with the consumption of processed culinary ingredients. The results presented can be used as a guide for the development of interventions in the clinical and public policy spheres.

2
  • LARISSA TENORIO ANDRADE CORREIA
  • Possíveis condicionantes maternos da fase do sono e do desenvolvimento global de lactentes.

  • Orientador : TIAGO GOMES DE ANDRADE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • TIAGO GOMES DE ANDRADE
  • CLAUDIO TORRES DE MIRANDA
  • AUXILIADORA DAMIANNE PEREIRA VIEIRA DA COSTA E SILVA
  • LIVIA LEITE GOES GITAI
  • JULIANA FREITAS MARQUES
  • Data: 04/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • O estudo dos ritmos circadianos ao longo do desenvolvimento e seu impacto fisiológico e comportamental nos estágios iniciais ainda é escasso. Aqui investigamos a potencial associação entre cronotipo e desenvolvimento infantil e sua correlação com estado de saúde mental materna, distúrbios do sono e nível socioeconômico (n = 111 díades). A fase do sono dos bebês foi parcialmente explicada pelo cronotipo da mãe e pela qualidade do sono. A qualidade do sono da mãe também foi associada ao tempo total de sono do bebê. Além disso, bebês com desenvolvimento atípico apresentaram maior latência do sono. Esses achados destacam a relevância das intervenções de saúde para uma melhor higiene do sono durante a gravidez e nos estágios iniciais para apoiar os lactentes e suas mães.



  • Mostrar Abstract
  • The study of circadian rhythms throughout development and their physiological and behavioral impact at early stages is still scarce.We investigated herein the potential association between infant´s chronotype and development and their correlation with maternal mental health state, sleep disruptions and socioeconomic status(n = 111 dyads). The infants' sleep phase was partially explained by the mother's chronotype and sleep quality. The mother's sleep quality was also associated with total infant sleep time. Moreover, infants with atypical development presented a higher sleep latency. These findings highlight the relevance of healthcare interventions for better sleep hygiene during pregnancy and at early stages to support infants and their mothers.


3
  • JOAO FLAVIO MONTEIRO SILVA
  • Atividade leishmanicida compostos semissintéticos: uma proposta para novas estratégias no tratamento das leishmanioses

  • Orientador : MAGNA SUZANA ALEXANDRE MOREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MAGNA SUZANA ALEXANDRE MOREIRA
  • ALINE CAVALCANTI DE QUEIROZ
  • ALYSSON WAGNER FERNANDES DUARTE
  • JOAO XAVIER DE ARAUJO JUNIOR
  • CAMILA DE BARROS PRADO MOURA SALES
  • Data: 30/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • As leishmanioses são um conjunto de doenças causadas por protozoários do gênero Leishmania. Se manifestam através de sintomas variados classificados em dois grandes ramos: agravos tegumentares e agravos viscerais, que no continente americano são associados principalmente a L. amazonensis e L. chagasi, respectivamente, apesar de serem causadas por diferentes espécies ao redor do mundo. São consideradas doenças endêmicas negligenciadas, uma vez que ocorrem principalmente em populações sob vulnerabilidade socioeconômica. A associação da doença com morbidades ou outras doenças infecciosas como AIDS tem grande impacto na duração, intensidade e desfecho da doença, e os tratamentos em vigência estão associados a alto risco de falha terapêutica e toxicidade. Com a busca por melhoramento na farmacoterapia das leishmanioses, são utilizadas pela iniciativa pública das Universidades Federais novas tecnologias como a síntese de fármacos a partir de substâncias bioativas para o desenvolvimento de novos medicamentos. O objetivo desse trabalho foi avaliar o potencial farmacológico de derivados semissintéticos através da atividade contra L. amazonensis e L. chagasi e da eventual citotoxicidade em macrófagos J774.A1. Foram testados derivados com diferentes grupamentos bioativos conhecidos, como triazol-amino-quinonas e hidrazonas. Os resultados indicaram atividade leishmanicida entre os derivados. Na maioria o perfil de toxicidade se mostrou dependente da concentração. Sugere-se a modificação estrutural de alguns derivados e a seleção dos que podem ser explorados ainda nas maiores concentrações em experimentos subsequentes. O desenvolvimento de novos medicamentos segue como um ramo estratégico do combate às leishmanioses, embora ações conjuntas em outras esferas no âmbito da saúde pública também precisem atuar paralelamente para a erradicação das doenças.


  • Mostrar Abstract
  • Leishmaniasis is a set of diseases caused by protozoa of the genus Leishmania. They manifest through varied symptoms classified into two major branches: tegumentary and visceral disorders, which in the American continent are mainly associated with L. amazonensis and L. chagasi, respectively, despite being caused by different species around the world. They are considered neglected endemic diseases, as they occur mainly in populations under socioeconomic vulnerability. The association of the disease with morbidities or other infectious diseases such as AIDS has a great impact on the duration, intensity and outcome of the disease, and current treatments are associated with a high risk of therapeutic failure and toxicity. With the search for improvement in the pharmacotherapy of leishmaniasis, new technologies such as the synthesis of drugs from bioactive substances are used by the public initiative of Federal Universities for the development of new drugs. The objective of this work was to evaluate the pharmacological potential of semi-synthetic derivatives through their activity against L. amazonensis and L. chagasi and the possible cytotoxicity in J774.A1 macrophages. Derivatives with different known bioactive groups were tested, such as triazol-amino-quinones and hydrazones. The results indicated leishmanicidal activity among the derivatives. For the most part, the toxicity profile was concentration-dependent. It is suggested the structural modification of some derivatives and the selection of those that can be explored even in higher concentrations in subsequent experiments. The development of new drugs continues to be a strategic branch of the fight against leishmaniasis, although joint actions in other spheres within the scope of public health also need to act in parallel to eradicate the diseases.

4
  • FERNANDA MARIA ARAUJO DE SOUZA
  • VALIDAÇÃO DE UM NOVO MODELO ANIMAL NO ESTUDO DA ANSIEDADE E DEPRESSÃO EM CAMUNDONGOS INDUZIDO POR UMA DOSE ÚNICA DE PILOCARPINA 

  • Orientador : MARCELO DUZZIONI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANIEL LEITE GOES GITAI
  • Elaine Cristina Gavioli
  • FILIPE SILVEIRA DUARTE
  • MARCELO DUZZIONI
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • Data: 01/04/2022

  • Mostrar Resumo
  • Os modelos animais utilizados para o estudo dos transtornos de ansiedade e depressão são ferramentas importantes para a compreensão da fisiopatologia e desenvolvimento de novas terapias farmacológicas. Recentemente, estudos têm demonstrado que doses subconvulsivantes de pilocarpina (PILO; agonista não seletivo dos receptores muscarínicos) produz um comportamento do tipo ansiogênico de curta e longa duração em ratos Wistar machos. Nosso grupo de pesquisa estendeu estes dados ao demonstrar que camundongos Swiss (de ambos os sexos) apresentam um comportamento do tipo ansiogênico e depressivo após o tratamento sistêmico de PILO (75 mg/Kg); sendo as fêmeas mais responsivas aos efeitos a longo prazo. Esta pesquisa se propôs a realizar a validação farmacológica deste novo modelo animal de ansiedade e depressão, induzido após administração de uma única dose de PILO, em camundongos fêmeas. Além disso, investigar as alterações nos níveis sorológicos de corticosterona e na neurogeneração hipocampal. Para a validade farmacológica, camundongos Swiss fêmeas foram tratados com PILO (75 mg/Kg, i.p.) e 24 horas ou por 30 dias seguidos foram tratados com diazepam (DZP; 1,5 mg/Kg, i.p.) ou fluoxetina (FLU; 10 mg/Kg, i.p.). Os efeitos a curto (24h) e a longo (30d) prazo dos tratamentos nos comportamentos relacionados com medo, ansiedade e depressão foram observados nos testes do labirinto em cruz elevado (LCE) e do nado forçado (NF), respectivamente. A atividade locomotora espontânea dos animais foi avaliada no campo aberto (CA). Posteriormente aos testes, o sangue e o cérebro dos animais foram coletados para as análises dos níveis sorológicos de corticosterona e da neurodegeneração hipocampal (por Fluoro-Jade C; FJ-C). Como resultados, observamos que o tratamento com DZP bloqueou o comportamento do tipo ansiogênico a curto e a longo prazo (e.g., aumentou o tempo e o número de entradas nos braços abertos, como também diminuiu o protected Stretched attend posture no LCE) induzido por PILO, mas não o comportamento do tipo depressivo no NF.  O tratamento com fluoxetina foi capaz de bloquear o comportamento do tipo ansiogênico (e.g., aumentou o tempo e o número de entradas dos braços, como também diminuiu o protected Stretched attend posture no LCE) e depressivo (e.g., diminuiu o tempo de imobilidade no NF) induzidos por PILO, somente a longo prazo. Os animais tratados com PILO e posteriormente com DZP ou FLU não apresentaram alteração na locomoção espontânea no CA. O tratamento com PILO aumentou os níveis sorológicos de corticosterona a curto prazo, com uma tendência para o aumento a longo prazo. Após 24h ou 30d, os animais tratados com PILO não apresentaram neurodegeneração (FJ-C-) hipocampal. Estes resultados sugerem um perfil do tipo ansiogênico e depressivo induzidos após a administração única de PILO, sensíveis aos tratamentos com ansiolítico e antidepressivo padrões. A inclusão de animais fêmeas apresentando um perfil similar ao encontrado na clínica médica é de extrema importância. Com isso, nossos dados contribuem fortemente para a validade farmacológica deste novo modelo animal no estudo da ansiedade e depressão.


  • Mostrar Abstract
  • Animal models for the study of anxiety and depression disorders are important tools for understanding the pathophysiology and developing new pharmacological therapies. Recently, studies have shown that subconvulsant doses of pilocarpine (PILO; nonselective muscarinic receptor agonist) produce short- and long-term anxiogenic-like behavior in Wistar rats. Our research group extended these data by demonstrating that Swiss mice (of both sexes) showed anxiogenic and depressive-like behavior after treatment with a low dose of PILO, with females being more susceptible to long-term effects. This research aimed to evaluate the pharmacological validity of this new animal model for anxiety and depression induced after administration of a low dose of PILO in mice. Futhermore, we also aimed to investigate serum levels of corticosterone and hippocampal neurogeneration. For pharmacological validity, Swiss mice received a PILO-injection (75 mg/Kg, i.p.) and 24 hours or for 30 consecutive days after were treated with diazepam (1.5 mg / Kg, i.p.) or fluoxetine (10 mg/Kg, i.p.). The short- (24h) and long-term (30d) effects of the treatments on behaviors related to fear, anxiety and depression were observed in the elevated plus-maze (EPM) and forced swim (FS) tests, respectively. The spontaneous locomotor activity of the animals was evaluated in the open field (OF). After the tests, blood and brains were collected from the animals to analyze the serum levels of corticosterone and hippocampal neurodegeneration (by Fluoro-Jade C; FJ-C). As a result, we observed that treatment with diazepam blocked both short- and long-term anxiogenic-like behavior (e.g., increased time and number of open arms entries in the EPM) induced by PILO, but not depressive-like behavior in the NF. Treatment with fluoxetine was able to block the anxiogenic-(e.g. increased time and number of open arms entries in the EPM) and depressive-like (e.g. decreased immobility time in the NF) behavior induced by PILO only in the long-term. Animals treated with PILO and later with diazepam or fluoxetine did not show changes in spontaneous locomotion in the OF. Treatment with PILO increased serum corticosterone levels in the short-, but not in the long-term. After 24h or 30d, animals treated with PILO did not show hippocampal neurodegeneration (FJ-C-). These results showed that the anxiogenic- and depressive-like behaviors induced by PILO can be blocked with acute or chronic treatment with standard anxiolytic and antidepressant, in a similar way to that found in the clinic, demonstrating the pharmacological validity of this new animal model.

5
  • LANNI SARMENTO DA ROCHA
  • Efeito da Dieta Cetogênica Rica em Triheptanoato Sobre a Memória e o Transporte de Glicose Cerebral em Camundongos Jovens e Idosos

  • Orientador : ADRIANA XIMENES DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA XIMENES DA SILVA
  • ANA CATARINA REZENDE LEITE
  • FABIANA ANDREA MOURA
  • NASSIB BEZERRA BUENO
  • VIVIAN SARMENTO DE VASCONCELOS
  • Data: 09/05/2022

  • Mostrar Resumo
  •  

    O processo de envelhecimento cerebral desencadeia comprometimento das funções cognitivas, como perda de memória, comprometendo a qualidade de vida. O comprometimento cognitivo tem base no estado bioenergético, com redução da captação e metabolização de glicose em cérebros envelhecidos. Para avaliar se a melhora da capacidade oxidativa melhora a função cognitiva no envelhecimento, camundongos C57/6BJ adultos (12 semanas) e idosos (22 meses de idade) receberam diferentes dietas: (1) dieta cetogênica, (2) dieta cetogênica com triheptanoína ou (3) dieta controle durante 12 semanas. Testes comporatmentais (Y-maze) onde são avaliados a  alternância espontânea e tempo gasto em braço previamente fechado, teste do labirinto em Y e, o tempo interagindo com um objeto desconhecido no teste de reconhecimento de objeto novo (NORT) foram utilizados para a avaliação da memória. A atividade da acetilcolinesterase (AChE) no lobo pré-frontal, cérebro e cerebelo foi avaliada. A expressão de GLUT3 no lobo pré-frontal também foi analisada pelo método de western blot. A dieta cetogênica (KD) diminuiu a alternância espontânea em camundongos idosos, levou à menor atividade da AChE em camundongos jovens e envelhecidos e à menor expressão de GLUT3 no lobo pré-frontal de camundongos jovens. A suplementação de trieptanoína ao KD evitou o comprometimento da memória e apresentou valores semelhantes de atividade de AChE e expressão de GLUT3 em relação aos controles. Nossos dados sugerem que a trieptanoína tem um papel potencial na capacidade bioenergética do cérebro, na melhora da função cognitiva, o que pode impactar a qualidade de vida no processo de envelhecimento.


  • Mostrar Abstract
  • The brain aging process triggers cognitive function impairment, like memory loss, compromising life quality. The cognitive impairment has a basis in bioenergetic status, with reduced glucose uptake and metabolization in aged brains. To access whether the improvement of oxidative capacity ameliorates cognitive function in aging, adult (12 weeks) and aged (22-month-old) C57/6BJ mice received (1) ketogenic, (2) ketogenic supplement with triheptanoin, or (3) show diets for 12 weeks. Spontaneous alternation and time spent in previously closed arm in the Y maze test and, time interacting with an unknown object in the novel object recognition test (NORT) evaluated memory. Acetylcholinesterase (AChE) activity in the prefrontal lobe, brain, and cerebellum was evaluated. GLUT3 expression in the prefrontal lobe was analyzed by the western blot method. Ketogenic diet (KD) decreased spontaneous alternation in aged mice, led to lower AChE activity in young and aged mice, and to lower GLUT3 expression in the prefrontal lobe of young mice. The supplementation of triheptanoin to KD prevented the impairment in memory and show similar values of AChE activity and GLUT3 expression compared to controls. Our data suggest that triheptanoin has a potential role in the bioenergetic capacity of the brain, though in improving cognitive function, which could impact life quality within the aging process.       

6
  • OLAVO BARBOSA DE OLIVEIRA NETO
  • PREVALÊNCIA DO CANALIS SINUOSUS E DOS CANAIS ACESSÓRIOS DO CANALIS SINUOSUS EM TOMOGRAFIAS COMPUTADORIZADAS DE FEIXE CÔNICO: REVISÃO SISTEMÁTICA E METANÁLISE

  • Orientador : CELIO FERNANDO DE SOUSA RODRIGUES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CELIO FERNANDO DE SOUSA RODRIGUES
  • GEORGE AZEVEDO LEMOS
  • LUIZ ALEXANDRE MOURA PENTEADO
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • RODRIGO FREITAS MONTE BISPO
  • Data: 27/05/2022

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Determinar a prevalência do Canalis Sinuosus e dos canais acessórios do Canalis Sinuosus utilizando tomografias computadorizadas de feixe cônico. Metodologia: Foram realizadas duas revisões sistemáticas, uma delas com metanálise,  com buscas eletrônicas realizadas no MEDLINE via PubMed, Scopus, LILACS, Cochrane CENTRAL, Web of Science e SIGLE via OpenGrey. A variável primária desta pesquisa foi a prevalência do Canalis Sinuosus e dos canais acessórios do Canalis Sinuosus. As variáveis secundárias, relacionadas ao Canalis Sinuosus e seus canais acessórios foram: término no sentido vestíbulo-palatino e mésio-distal; diâmetro; e distância para marcos anatômicos de referência. As variáveis complementares foram: número de participantes e idade dos participantes, distribuídos de acordo com o sexo (masculino/feminino). A estatística Kappa foi calculada para determinar o nível de concordância entre os avaliadores. O risco de viés dos estudos primários foi avaliado utilizando a ferramenta AQUA. Em um dos artigos produzidos foi executada metanálise de prevalência com 95% de intervalo de confiança. Análises de heterogeneidade, viés de publicação e de sensibilidade foram também executadas. Resultados: Foram incluídos 17 estudos primários, avaliados predominantemente com risco de viés moderado. A metanálise com 1994 participantes mostrou prevalência do Canalis Sinuosus de 0.80 (95% IC= 0.51,0.99; p=0.001; I2=99%) e dos canais acessórios do Canalis Sinuosus, considerando 4505 participantes, mostrou prevalência de 0.52 (95% IC= 0.36,0.69; p=0.001; I2=99%). As análises de sensibilidade dos canais acessórios do Canalis Sinuosus considerando estudos com mais e com menos de 1000 participantes não alterou a sua condição de estrutura anatômica normal apresentada na metanálise geral. Conclusão: Com os resultados obtidos a partir das metanálises realizadas, tanto o Canalis Sinuosus como os canais acessórios do Canalis Sinuosus devem ser considerados como estruturas anatômicas normais, ou seja, presente na maioria das pessoas, descreditando assim suas condições de variações anatômicas.   


  • Mostrar Abstract
  • Aim: To determine the prevalence of Canalis Sinuosus and accessory canals of Canalis Sinuosus using cone-beam computed tomography. Methodology: Two systematic reviews were carried out, one of them with meta-analysis, with electronic searches performed in MEDLINE via PubMed, Scopus, LILACS, Cochrane CENTRAL, Web of Science and SIGLE via OpenGrey. The primary variable was the prevalence of Canalis Sinuosus and accessory canals of Canalis Sinuosus. The secondary variables related to Canalis Sinuosus and its accessory canals were: ending in the vestibulo-palatal and mesio-distal direction; diameter; and distance to anatomic landmarks. Complementary variables were: number of participants and age of participants, distributed according to sex (male/female). Kappa statistics were calculated to determine the level of agreement between raters. The risk of bias of the primary studies was assessed using the AQUA tool. In one of the articles produced, a prevalence meta-analysis was performed with a 95% confidence interval. Heterogeneity, publication bias and sensitivity analyzes were also performed. Results: Seventeen primary studies were included, evaluated predominantly as of moderate risk of bias. The meta-analysis with 1994 participants showed a prevalence of Canalis Sinuosus of 0.80 (95% CI= 0.51.0.99; p=0.001; I2=99%) and of Canalis Sinuosus accessory channels, considering 4505 participants, showed a prevalence of 0.52 (95% CI). = 0.36,0.69; p=0.001; I2=99%). Sensitivity analyzes of Canalis Sinuosus accessory canals considering studies with more and less than 1000 participants did not change their condition of normal anatomical structure presented in the overall meta-analysis. Conclusion: With the results obtained from the meta-analyses carried out, both the Canalis Sinuosus and the accessory canals of the Canalis Sinuosus should be considered as normal anatomical structures, that is, present in most people, thus discrediting their conditions of anatomical variations.

7
  • JESSYKA CAROLINA GALVÃO DA SILVA
  • EFEITOS CARDIOVASCULARES DE AAL 195, UM INIBIDOR DE FOSFODIESTERASE 4, EM RATOS ESPONTANEAMENTE HIPERTENSOS

  • Orientador : EURICA ADELIA NOGUEIRA RIBEIRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EURICA ADELIA NOGUEIRA RIBEIRO
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • HUGO JUAREZ VIEIRA PEREIRA
  • LUCIANO APARECIDO MEIRELES GRILLO
  • MARIA ALINE BARROS FIDELIS DE MOURA
  • Data: 29/08/2022

  • Mostrar Resumo
  • A hipertensão é uma doença com prevalência alta e representa um dos principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares. Apesar dos anti-hipertensivos disponíveis, muitos pacientes hipertensos não atingem os níveis pressóricos ideais, demonstrando a necessidade da busca por agentes farmacológicos mais eficazes. As fosfodiestarases (PDE), enzimas que hidrolisam AMPc e GMPc, estão amplamente distribuídas no sistema cardiovascular. Inibidores dessas enzimas tem se mostrado úteis na terapia de doenças de origem multifatorial, como a hipertensão. Sendo assim, o objetivo desse trabalho é avaliar as ações do inibidor de PDE4, AAL 195, sobre o sistema cardiovascular de ratos hipertensos. Para isso, ratos machos espontaneamente hipertensos (SHR) foram utilizados para todos os experimentos, sob aprovação do CEUA-UFAL. Os efeitos cardiovasculares induzidos por AAL 195 foram avaliados através da medida direta da pressão arterial e preparações de artéria mesentérica superior. Desta forma, em ratos SHR não anestesiados, AAL 195 (0,1; 0,5, 1 e 5 mg/Kg, i.v.) induziu hipotensão (-24,6±1,7; -28,5±2,1; -28,9±4,6; -40,9±3,8%, respectivamente) associada a taquicardia (7,8±2,5; 13,4±3,7; 10,9±3,3; 12,1±3,8%, respectivamente), de maneira independente de dose. O efeito hipotensor (-44,7±3,5%) e taquicárdico (34,5±5,7%) também foi observado após administração da DE50 de AAL 195 (1,48 mg/Kg, i.v.). Em ratos tratados com atropina (2 mg/Kg, i.v.), o efeito hipotensor não foi alterado. No entanto, houve uma atenuação significativa da taquicardia (5,2±0,7%). O que sugere que os efeitos hipotensor e taquicárdico são independentes. O tratamento com L-NAME (20 mg/Kg, i.v.) ou indometacina (3 mg/Kg, i.v.) não alterou a resposta hipotensora nem taquicárdica. No entanto, em ratos tratados com nifedipina (1 mg/Kg, i.v.), os efeitos hipotensor (-27,0±3,5%) e taquicárdico (7,6±3,8%) foram atenuados de forma significativa, sugerindo a participação dos canais para Ca2+ sensíveis a voltagem do tipo-L nesses efeitos. Em anéis de artéria mesentérica superior de ratos SHR, AAL 195 (10-9 – 3x10-5 M) promoveu vasorrelaxamento em anéis pré-contraídos com fenilefrina (10 µM) (Emáx = 100,0±5,15%, pD2 = 6,65±0,08 M) de maneira dependente de concentração. Após a remoção do endotélio, a curva concentração-resposta de AAL 195 foi deslocada para a direita (pD2 = 6,25±0,05 M), sem alteração do efeito máximo (Emáx = 95,50±1,54%). Em preparações sem endotélio, incubadas com 5mM de TEA, o vasorrelaxamento foi atenuado (Emáx = 81,05±4,91%), indicando uma possível participação de canais para K+ nesse efeito. Em preparações pré-incubadas com GLIB (10 µM) ou com 4-AP (1 mM), o efeito vasorrelaxante foi potencializado, e a presença da apamina (0,1 µM) não alterou esse efeito. No entanto, na presença de 1 mM de TEA, o vasorrelaxamento foi atenuado (Emáx = 85,71±3,73%), provavelmente existe participação dos BKCa nesse efeito. AAL 195 (3x10-8 – 10-3 M) também foi capaz de promover vasorrelaxamento em anéis pré-contraídos com KCl 80 mM, o que demonstra um efeito inespecífico do composto. Portanto, AAL 195 foi capaz de promover efeito hipotensor e vasorrelaxante em ratos SHR. Porém também promoveu efeito taquicárdico, provavelmente devido à inibição da PDE4 nos cardiomiócitos.


  • Mostrar Abstract
  • Hypertension is a disease with high prevalence and represents one of the main risk factors for cardiovascular disease. Despite the antihypertensive drugs available, many hypertensive patients do not reach ideal blood pressure levels, demonstrating the need to search for more effective pharmacological agents. Phosphodiestarases (PDE), enzymes that hydrolyze cAMP and cGMP, are widely distributed in the cardiovascular system. Inhibitors of these enzymes have been shown to be useful in the therapy of diseases of multifactorial origin, such as hypertension. Therefore, the objective of this work is to evaluate the actions of the PDE4 inhibitor, AAL 195, on the cardiovascular system of hypertensive rats. For this purpose, male spontaneously hypertensive rats (SHR) were used for all experiments, under CEUA-UFAL approval. Cardiovascular effects induced by AAL 195 were assessed by direct measurement of blood pressure and superior mesenteric artery preparations. Thus, in non-anesthetized SHR rats, AAL 195 (0.1; 0.5, 1 and 5 mg/kg, iv) induced hypotension (-24.6±1.7; -28.5±2.1; -28.9±4.6; -40.9±3.8%, respectively) associated with tachycardia (7.8±2.5; 13.4±3.7; 10.9±3.3; 12.1±3.8%, respectively), in a dose-independent manner. The hypotensive (-44.7±3.5 %) and tachycardic (34.5±5.7%) effects were also observed after administration of the ED50 of AAL 195 (1.48 mg/Kg, i.v.). In rats treated with atropine (2 mg/kg, i.v.), the hypotensive effect was not altered. However, there was a significant attenuation of tachycardia (5.2 ± 0.7%). This suggests that the hypotensive and tachycardic effects are independent. Treatment with L-NAME (20 mg/kg, iv) or indomethacin (3 mg/kg, iv) did not alter the hypotensive or tachycardic response. However, in rats treated with nifedipine (1 mg/kg, iv), the hypotensive (-27.0±3.5 %) and tachycardic (7.6±3.8 %) effects were significantly attenuated, suggesting the participation of L-type voltage-sensitive Ca2+ channels in these effects. In superior mesenteric artery rings of SHR rats, AAL 195 (10-9 – 3x10-5 M) promoted vasorelaxation in rings pre-contracted with phenylephrine (10 µM) (Emax = 100.0 ± 5.15%, pD2 = 6 .65 ± 0.08 M) in a concentration-dependent manner. After removal of the endothelium, the AAL 195 concentration-response curve was shifted to the right (pD2 = 6.25±0.05 M), without changing the maximum effect (Emax = 95.50±1.54%). In preparations without endothelium, incubated with 5mM of TEA, the vasorelaxation was attenuated (Emax = 81.05±4.91 %), indicating a possible participation of K+ channels in this effect. In preparations pre-incubated with GLIB (10 µM) or with 4-AP (1 mM), the vasorelaxant effect was potentiated, and the presence of apamine (0.1 µM) did not alter this effect. However, in the presence of 1 mM TEA, vasorelaxation was attenuated (Emax = 85.71±3.73 %), probably there is a participation of BKCa in this effect. AAL 195 (3x10-8 – 10-3 M) was also able to promote vasorelaxation in rings pre-contracted with 80 mM of KCl, which demonstrates a nonspecific effect of the compound. Therefore, AAL 195 was able to promote hypotensive and vasorelaxant effects in SHR. However, it also promoted a tachycardic effect, probably due to the inhibition of PDE4 in cardiomyocytes.

8
  • CLARISSIANE SERAFIM CARDOSO
  • Investigação de um cimento de ionômero de vidro modificado por uma argila lamelar nanométrica do tipo hidróxido duplo lamelar fluoretado (HDL-F).

  • Orientador : CAMILA BRAGA DORNELAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAMILA BRAGA DORNELAS
  • ISABEL CRISTINA CELERINO DE MORAES PORTO
  • LUCAS MEILI
  • NATANAEL BARBOSA DOS SANTOS
  • RODRIGO BARROS ESTEVES LINS
  • Data: 29/11/2022

  • Mostrar Resumo
  • A doença cárie atinge grande parte da população mundial e estratégias visando a prevenção e o controle desta doença tem sido intensamente estudadas, a exemplo do aprimoramento de materiais beneficiados pela nanotecnologia. Nesse sentido, o Cimento de Ionomêro de Vidro (CIV), é muito bem utilizado na técnica do Tratamento Restaurador Atraumático (ART) e destaca-se pela boa adesão dentária e liberação de fluoreto (F-). No entanto, necessita de melhores propriedades físico-químicas para uma melhor eficácia clínica. Assim, o objetivo deste trabalho foi caracterizar e avaliar in vitro e ex vivo um CIV contendo 1, 2, 5 e 10% em peso de uma argila nanométrica do tipo hidróxido duplo lamelar fluoretado (HDL-F). Os grupos ficaram assim designados: CIV/HDL-F 1; CIV/HDL-F 2; CIV/HDL-F 5, CIV/HDL-F 10 e o grupo controle: CIV. Foram confecionados corpos de prova, estes triturados e tamizados para caracterização através das técnicas de difração de raios-X (DRX), espectroscopia de infravermelho com transformada de Fourier (FTIR) e espectrometria de fluorescência de raios X por energia dispersiva (EDX) e microscopia de varredura (MEV). A avaliação mecânica foi realizada nos corpos de prova através do teste de compressão axial (CS), segundo a norma ISO 9917-1:2007. A liberação do F- foi avaliada por leitura de eletrodo específico e os perfis de liberação foram avaliados utilizando os modelos cinéticos: ordem zero, primeira ordem, Higuchi e Korsmeyer-Peppas com ajuda do softawe Statistica 13.3. Ainda, foi avaliada a área sobre a curva (UAC) usando oGraphpad Prism 7. A microinfiltração das amostras foi analisada utilizando dentes humanos do Banco de Dentes – UFPB de modo qualitativo e quantitativo, utilizando o softawe ImageJOs dados foram submetidos ao teste estatístico ANOVA, pos-hoc de Tukey e Kruskal-Wallis utilizando o software SPSS 26.0 e nível de significância de 5% (p < 0,05). De modo estrutural, a argila apresentou-se cristalina diferente do controle e dos produtos modificados que seguiram um padrão amorfo. Bandas espectrais foram observadas no FTIR características dos materiais estudados. A análise elementar de EDX revelou a predominância do magnésio e alumínio para a argila e para o cimento foi visto o cálcio, silício, alumínio, fósforo e sódio. Para os produtos, além destes, o magnésio se fez presente, caracterizando a presença da argila nos compósitos. A análise de compressão axial revelou produtos híbrido menos resistentes em relação ao controle (37,80 MPa). A liberação do fluoreto, revelou uma liberação lenta e sustentada para os produtos e o modelo cinético que mais se ajustou foi o de Korsmeyer-Peppas com formulações do tipo Fick e não Fick de difusão lenta através da camada externa do material. A microinfiltração demonstrou eficiência dos CIVs modificados, com redução da infiltração quando comparado ao controle. Concluiu-se que dentre os produtos analisados, o que mais se destacou foi o CIV/HDL-F 5%, com menor grau de infiltração na interface dente-restauração, podendo ser indicado como material restaurador de uso clínico. Ademais, sugere-se estudos in vivo para melhor elucidar o uso e aplicabilidade clínica desse material com vistas a redução de lesões iniciais e secundárias de cárie.


  • Mostrar Abstract
  • The study aimed to develop a conventional hybrid glass ionomer cement (GIC) from the incorporation of a fluoridated layer double hydroxide (HDL-F) clay in concentrations of 1, 2, 5 and 10% by weight, aiming at improving strength. mechanical, antimicrobial and fluoride release profile (F-). Specimens (6 x 4mm) were made, crushed and sieved to obtain the powder and further characterized using X-ray diffraction (DRX), Fourier transform infrared spectroscopy (FTIR) and spectrometry. energy dispersive X-ray fluorescence (EDX). For mechanical evaluation, the axial compression test was performed according to the ISO 9917-1:2007 standard. For analysis of F- release, specimens were submerged in deionized water, which was replaced at pre-set times of 6h, 1, 2, 3, 5, 7, 14 and 21 days. The solution obtained was reserved for quantification of F- by a specific electrode of this ion. Release profiles were evaluated using kinetic models such as: zero order, first order, Higuchi and Korsmeyer-Peppas. The in silico analysis was performed in order to validate the in vitro mechanical analysis. The groups were designated as follows: CIV/HDL-F 1; CIV/HDL-F 2; CIV/HDL-F 5, CIV/HDL-F 10 and the clay-free control group: G0 = CIV, with variations in the conditioning of the specimens (temperature, time and humidity). Structurally, clay was crystalline different from CIV and from hybrid products that followed an amorphous pattern. Spectral bands were observed in the FTIR, characteristic of the studied materials. Elemental analysis of EDX revealed the predominance of magnesium and aluminum for clay and for cement calcium, silicon, aluminum, phosphorus and sodium were seen. For the products, in addition to these, magnesium was present, characterizing the presence of clay in the composites. Axial compression analysis revealed less resistant hybrid products compared to the control. The release of fluoride for the products revealed a slow and sustained release and the kinetic model that best fit was the Korsmeyer-Peppas with Fick and non-Fick formulations with slow diffusion through the outer layer of the material. It was concluded that the hybrid civ’s were easily obtained and characterized, showing a good fluoride release behavior and may become a strong ally in clinical practice with a view to reducing initial and secondary caries lesions.

9
  • LUCAS JOSE SA DA FONSECA
  • Coexistência da Síndrome Metabólica na Artrite Reumatoide: impacto sobre o status redox sistêmico e resistência insulínica

  • Orientador : LUIZA ANTAS RABELO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALANE CABRAL MENEZES DE OLIVEIRA
  • LUIZA ANTAS RABELO
  • ODAIR ALVES DA SILVA
  • SANDRA MARY LIMA VASCONCELOS
  • VALERIA NUNES DE SOUZA
  • Data: 22/12/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: a artrite reumatoide (AR) representa doença autoimune sistêmica com acometimento articular de padrão destrutivo. Em seu contexto inflamatório local (articular) e sistêmico, é marcada a participação do estresse oxidativo, condição em que o equilíbrio entre oxidantes e antioxidantes é perdido, favorecendo dano celular e molecular. Indivíduos com AR estão sob risco cardiovascular aumentado, com maior prevalência de síndrome metabólica (SMet) que na população geral. Tal condição congrega diversos fatores de risco cardiometabólicos com marcado componente inflamatório sistêmico. Neste contexto multifatorial, os pontos de interseção entre AR, estresse oxidativo e SMet não são, ainda, completamente compreendidos. Objetivo: avaliar o impacto da coexistência de SMet sobre a avaliação clínica e o estado redox sistêmico em indivíduos com AR, na busca por biomarcadores auxiliares na avaliação do estado inflamatório sistêmico. Metodologia: foram selecionados 26 indivíduos controles (CT) da comunidade local e 45 voluntários com diagnóstico de AR atendidos no ambulatório de reumatologia do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes da Universidade Federal de Alagoas. O diagnóstico de AR foi estabelecido com base nos critérios de classificação do Colégio Americano de Reumatologia/Liga Europeia Contra Reumatismo (ACR/EULAR, 2010) e o diagnóstico de SMet, com base naqueles definidos pela versão harmonizada de 2009. Após avaliação clínica, os voluntários foram submetidos à coleta de amostras de sangue venoso periférico para avaliação bioquímica geral e de marcadores do estado redox (as enzimas superóxido dismutase, SOD; catalase, CAT; arginase, e a quantificação dos níveis de peroxidação lipídica plasmática pelo método do TBARS). A avaliação de resistência insulínica foi feita através do cálculo do índice TyG. Resultados: houve predomínio de indivíduos do sexo feminino em ambos os grupos, com frequência de SMet de 38,5% no grupo CT e 53,4% no grupo caso. A avaliação de peroxidação lipídica plasmática demonstrou níveis mais elevados de malonildialdeído (MDA) nos indivíduos com AR em comparação aos CT, e na análise de subgrupo, a coexistência de SMet implicou concentrações mais elevadas de MDA em voluntários com AR em comparação aos CT, bem como naqueles com AR em comparação aos CT com SMet. A atividade da enzima antioxidante SOD esteve aumentada no grupo AR em comparação àquela dos CT com SMet, sem diferenças significativas para as atividades das enzimas CAT plasmática e eritrocitária e arginase plasmática. Níveis mais elevados de HDL colesterol e fosfatase alcalina foram observados no grupo AR em comparação aos CT, sem diferenças estatisticamente significativas nos demais parâmetros bioquímicos considerados, parâmetros antropométricos e de pressão arterial. As análises de subgrupo demonstraram ainda diferenças significativas entre os subgrupos CT e AR com e sem SMet para os parâmetros glicemia de jejum (menores médias para AR vs AR com SMet; CT vs AR com SMet), triglicerídeos, índice TyG (menores médias para CT vs CT com SMet; AR vs AR com SMet; CT vs AR com SMet) e pressão arterial (menores médias sistólicas para CT vs CT com SMet; maiores médias sistólicas para CT com SMet vs AR; CT com SMet vs AR com SMet). Conclusão: a despeito do uso de terapia farmacológica com efeito antioxidante, o desequilíbrio oxidativo sistêmico foi evidente nos voluntários com AR, sendo acentuado pela coexistência de SMet. A peroxidação lipídica plasmática e o índice TyG aparecem como potenciais biomarcadores adjuvantes na avaliação clínica de pacientes com AR. O rastreamento da SMet após diagnóstico de AR é fundamental para intervenção precoce sobre fatores de risco cardiovascular e consequente melhoria de desfechos articulares e cardiovasculares em pacientes com AR.

     


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: rheumatoid arthritis (RA) is a systemic autoimmune disease with joint compromise of destructive pattern. In its local (articular) and systemic inflammatory context, it is evident the participation of oxidative stress, a condition in which the balance between oxidants and antioxidants is lost, favoring cellular and molecular damage. Individuals with RA are at increased cardiovascular risk, being more prone to present metabolic syndrome (MetS) than in the general population. Such condition cluster various cardiometabolic risk factors, with a marked systemic inflammatory component. In this multifactorial context, the intersection points among RA, oxidative stress and MetS are still yet to be determined. Aim: to assess the impact of coexisting MetS on clinical evaluation and on systemic redox status in individuals with RA, searching for complementary biomarkers in the study of the systemic inflammatory milieu. Methodology: 26 controls (CT) from the local community and 45 individuals with RA were enrolled from the local community and from the Rheumatology outpatient facility in the Professor Alberto Antunes Teaching Hospital, Federal University of Alagoas, respectively. Diagnosis of RA was established according to the American College of Rheumatology/European League Against Rheumatism (ACR/EULAR, 2010) classification criteria, and the diagnosis of MetS, based on those defined by the its harmonized version, 2009. After clinical assessment, patients underwent peripheral venous blood samples collection for general biochemical analyses and for the markers of oxidative stress (the enzymes superoxide dismutase, SOD; catalase, CAT; arginase, and the levels of serum lipid peroxidation by using the TBARS method). Insulin resistance was evaluated by the calculation of the TyG index. Results: the majority of volunteers was represented by females on both groups, with MetS frequency of 38.5% and 53.4% for CT and RA groups, respectively. Serum lipid peroxidation evidenced elevated levels of malondialdehyde (MDA) in RA patients compared to the CT group, and during subgroup analysis, coexisting MetS implied higher concentrations of MDA in RA individuals compared to the controls, as well as in the RA group compared to CT. The antioxidant enzyme SOD showed increased activity in the RA group in comparison to that observed in the controls with MetS, without significant differences for the CAT (both in plasma and in erythrocytes) and arginase enzymatic activities. Increased levels of HDL cholesterol and alkaline phosphatase were found in RA group compared to the controls, with no significant differences for the remaining biochemical and anthropometric parameters, and blood pressure values assessed. Subgroup analyses still showed significant differences among CT and RA groups with and without MetS for the parameters fasting glucose (lower means for RA vs RA with MetS; CT vs RA with MetS), triglycerides, TyG index (lower means for CT vs CT with MetS; RA vs RA with MetS; CT vs RA with MetS) and blood pressure values (lower systolic means for CT vs CT with MetS; higher systolic means for CT with MetS vs RA; CT with MetS vs RA with MetS). Conclusion: despite the use of pharmacological therapy with antioxidant effects, the oxidative imbalance was still evident in volunteers with RA, being worsened by coexisting MetS. Lipid peroxidation and the TyG index were shown as potential adjuvant biomarkers in the clinical assessment of these patients. MetS screening after RA diagnosis is made is crucial for early intervention on cardiovascular risk factors and for better joint and cardiovascular outcomes in patients with RA.

     

10
  • TAMARA RODRIGUES DOS SANTOS
  • Vulnerabilidade social e condições de nutrição e saúde de mulheres e crianças: diferenciais entre a população quilombola e a população geral do estado de Alagoas

  • Orientador : HAROLDO DA SILVA FERREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HAROLDO DA SILVA FERREIRA
  • MARLY AUGUSTO CARDOSO
  • MYRTIS KATILLE DE ASSUNCAO BEZERRA
  • REGINA COELI DA SILVA VIEIRA
  • THATIANA REGINA FAVARO
  • Data: 22/12/2022

  • Mostrar Resumo
  • Nas últimas décadas têm sido observadas expressivas mudanças nos perfis de nutrição e saúde, tanto no Brasil como em escala global. Na população adulta, tem ocorrido incrementos na prevalência de obesidade e de doenças crônicas não transmissíveis, a exemplo da hipertensão arterial sistêmica (HAS). Entre as crianças, especialmente as que vivem em contextos de maior vulnerabilidade social, embora a ascensão do excesso de peso seja uma realidade, outras formas de má nutrição, como a desnutrição crônica e a anemia ainda não foram superadas. O adequado enfretamento desses problemas, seja no público adulto ou infantil, requer a identificação da magnitude e dos fatores associados a essas condições em diferentes cenários. Nesse sentido, atenção especial deve ser dada às minorias étnico-raciais, haja vista as intensas desigualdades socioeconômicas às quais estão submetidas. Dentre essas minorias, encontra-se a população quilombola que, em decorrência da opressão histórica sofrida, vive em situação particularmente pronunciada de vulnerabilidade. Visando contribuir com essa problemática, a presente tese foi desenvolvida com o objetivo de comparar as condições de nutrição e saúde entre mulheres e crianças quilombolas e não quilombolas do estado de Alagoas. Para atender ao objetivo proposto, o capítulo de resultados encontra-se apresentado sob a forma de dois artigos originais. Ambos foram baseados em dois inquéritos domiciliares independentes e de base populacional realizados no estado de Alagoas em 2015 e 2018, envolvendo, respectivamente, mulheres e crianças menores de 5 anos não quilombolas e quilombolas. O primeiro artigo, intitulado “Nutrição e saúde de mulheres do estado de Alagoas (Brasil): Diferenciais segundo a condição de pertencer ou não à população quilombola”, comparou as prevalências e os fatores associados ao excesso de peso e à HAS nos dois cenários. Foram avaliadas 4.627 mulheres, sendo 1.474 quilombolas e 3.153 não quilombolas. As prevalências de excesso de peso (66,8% vs. 62,4%; p=0,005) foi superior nas mulheres quilombolas. Não houve diferença na prevalência de HAS entre os grupos (23,1% vs. 22,1%; p=447). Os fatores associados ao excesso de peso nas mulheres quilombolas foram: idade > 30 anos, presença de insegurança alimentar e nutricional (INSAN) grave, menarca antes dos 12 anos, ter filhos e a apresentar HAS. Já entre as não quilombolas, além da idade >30 anos, da menarca antes dos 12 anos, ter filhos e apresentar HAS; a escolaridade ≤8 anos e o consumo de bebida alcoólica também foram condições associadas ao excesso de peso. Quanto à HAS, os fatores associados entre as quilombolas foram: idade > 30 anos, escolaridade ≤ 8 anos, menarca antes dos 12 anos e o excesso de peso corporal. Entre as mulheres não quilombolas, além da idade > 30 anos, escolaridade ≤ 8 anos e excesso de peso, a presença de INSAN grave e ter apresentado problema de saúde nos últimos 30 dias também foram associados à HAS. O segundo artigo, intitulado “Determinantes Sociais em Saúde: Diferenciais no estado nutricional de crianças do estado de Alagoas (Brasil), segundo a condição de ser ou não quilombola”, objetivou comparar o estado nutricional e os fatores associados ao déficit estatural, excesso de peso e à anemia entre crianças quilombolas e não quilombolas do estado de Alagoas. Para isso, envolveu uma amostra de 1.546 crianças menores de 5 anos, sendo 555 quilombolas e 991 não quilombolas. As prevalências de déficit estatural (6,5% vs. 3,5%, p=0,008) e anemia (38,3% vs. 27,4% p<0,001) foram superiores nas crianças quilombolas em comparação às não quilombolas. O inverso foi observado na prevalência de excesso de peso: 9,6% vs. 14,1% (p=0,009), respectivamente. Entre as crianças quilombolas, os fatores associados ao déficit estatural foram: índice de riqueza inferior a mediana; baixa estatura materna e baixo peso ao nascer. Além do baixo peso ao nascer, entre as crianças não quilombolas os fatores associados ao excesso de peso foram: baixa estatura materna e idade ≤ 24 meses. Presença de INSAN moderada, idade ≤ 24 meses e o elevado peso ao nascer (EPN) foram os fatores associados ao excesso de peso entre as crianças quilombolas. Entre as não quilombolas, o excesso de peso foi associado ao aumento nos quartis de IMC materno e ao EPN. Quanto à anemia, os fatores associados entre as quilombolas foram: idade materna (<20 anos), idade ≤ 24 meses, sexo masculino e problema de saúde nos últimos 30 dias. Entre as não quilombolas, escolaridade materna (≤ 8 anos) e idade ≤ 24 meses foram os fatores associados à anemia. Conclui-se que, em consonância com os pressupostos da determinação social no processo de saúde e doença, as desvantagens socioeconômicas as quais as mulheres e crianças quilombolas encontram-se historicamente submetidas reverberam nos dias atuais, como observado pela presença de um pior perfil de nutrição e saúde. Espera-se que esses resultados sejam utilizados para nortear políticas públicas dirigidas ao enfrentamento dessas condições, as quais devem considerar que, no estado com os piores indicadores socioeconômicos do país, mulheres e crianças quilombolas (sobre)vivem em um cenário ainda mais vulnerável. 


  • Mostrar Abstract
  • In recent decades, significant changes in nutrition and health profiles have been observed, both in Brazil and globally. In the adult population, there was an increase in the prevalence of obesity and non-communicable chronic diseases, such as arterial hypertension. Among children, especially those living in greater social vulnerability, although the increase in overweight is a reality, other forms of malnutrition, such as chronic malnutrition and anemia, have not yet been overcome. Properly coping with these problems, whether in adults or children, requires identifying the magnitude and factors associated with these conditions in different scenarios. Therefore, special attention must be given to ethnic-racial minorities, given the intense socioeconomic inequalities they are subjected to. Among these minorities, the quilombola population stands out, which, as a result of the historical oppression suffered, lives in a particularly vulnerable situation. To contribute to this problem, the objective of this thesis was to compare the nutrition and health conditions between quilombola and non-quilombola women and children in the state of Alagoas. To meet the proposed objective, the results chapter is presented in the form of two original articles. Both were based on two independent population-based household surveys carried out in the state of Alagoas in 2015 and 2018, involving non-quilombola women and children under 5 years of age and quilombola women and children, respectively. The first article, entitled “Nutrition and health of women from the state of Alagoas (Brazil): differentials according to the condition of belonging or not to the quilombola population”, compared the prevalence and factors associated with overweight and hypertension in the two scenarios. A total of 4,627 women were evaluated, of which 1,474 were quilombolas and 3,153 were non-quilombolas. The prevalence of overweight (66.8% vs. 62.4%; p=0.005) was higher in quilombola women. There was no difference in the prevalence of hypertension between the groups (23.1% vs. 22.1%; p=447). Factors associated with excess weight in quilombola women were: age > 30 years, presence of severe food insecurity, menarche before age 12, having children, and having hypertension. Among non-quilombolas, in addition to age >30 years, menarche before age 12, having children, and presenting hypertension, schooling ≤8 years, and alcohol consumption were also conditions associated with overweight. As for hypertension, the associated factors among quilombolas were: age > 30 years, schooling ≤ 8 years, menarche before 12 years, and overweight. Among non-quilombola women, in addition to age > 30 years, schooling ≤ 8 years, and overweight, the presence of severe food insecurity and having had a health problem in the last 30 days were also associated with hypertension. The second article, entitled “Social Determinants of Health: Differences in the nutritional status of children from the state of Alagoas (Brazil), according to the condition of being or not quilombola”, aimed to compare the nutritional status and factors associated with stunting, overweight and anemia among quilombola and non-quilombola children in the state of Alagoas. For this, it involved a sample of 1,546 children under 5 years of age, 991 non-quilombolas, and 555 quilombolas. For this, it involved a sample of 1,546 children under 5 years old, 555 from quilombolas and 991 from non-quilombolas. The prevalence of stunting (6.5% vs. 3.5%, p=0.008) and anemia (38.3% vs. 27.4% p<0.001) were higher in quilombola children compared to non-quilombola children. The opposite was observed in the prevalence of overweight: 9.6% vs. 14.1% (p=0.009), respectively. Among quilombola children, the factors associated with height deficit were: wealth index below the median, low maternal height, and low birth weight. In addition to low birth weight, among non-quilombola children, factors associated with excess weight were: low maternal height, and age ≤ 24 months. The presence of moderate food insecurity, age ≤ 24 months, and high birth weight were factors associated with excess weight among quilombola children. Among non-quilombolas, being overweight was associated with an increase in quartiles of maternal BMI, and high birth weight. As for anemia, the associated factors among the quilombolas were: maternal age (<20 years), age ≤ 24 months, male gender, and health problem in the last 30 days. Among non-Quilombolas, maternal education (≤ 8 years), and age ≤ 24 months were factors associated with anemia. We concluded that, in line with the assumptions of social determination in the health and disease process, the socioeconomic disadvantages to which quilombolas women and children are historically subjected reverberate nowadays, as observed by the presence of worse nutrition and health profile. We hoped that these results will be used to guide public policies aimed at facing these conditions, which must consider that, in the state with the worst socioeconomic indicators in the country, quilombola women and children survive in an even more vulnerable scenario.

2021
Dissertações
1
  • BEATRIZ DE ARAÚJO CORDEIRO
  • Ações da angiotensina-(1-7) em modelos dietéticos de estudo da síndrome metabólica em ratos: revisão sistemática e metanális

     

     
  • Orientador : PRISCILA DA SILVA GUIMARAES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • PRISCILA DA SILVA GUIMARAES
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • MARIANA FLÁVIA DE OLIVEIRA
  • Data: 12/03/2021

  • Mostrar Resumo
  • A síndrome metabólica (SM) tem sido considerada um problema de saúde e evidências convincentes tem sugerido que a Angiotensina (Ang) - (1-7) pode ser uma abordagem farmacológica potencial para tratá-la. Esta revisão sistemática visa coletar todos os dados disponíveis de Ang- (1-7) em modelos animais para estudar SM. Métodos: Os seguintes bancos de dados bibliográficos eletrônicos foram pesquisados: PubMed, EMBASE, Web of Science e SCOPUS. A estratégia de busca foi baseada nos componentes de pesquisa “animal models”, “metabolic syndrome ” e “angiotensina- (1-7) ”. Nenhuma restrição de data ou idioma de publicação foram aplicadas. Resultados: O protocolo deste estudo está disponível online no PROSPERO. A pesquisa recuperou um total de 2056 citações (EMBASE, n = 816; PubMed, n = 285; SCOPUS, n = 290; Web of Science, n = 665). Todas as citações foram salvas em um arquivo no software de referência. Após remover duplicações (n = 891), um total de 1419 citações foram rastreadas com base no título e resumo, resultando em 150 citações selecionadas como artigos potencialmente relevantes. Destas, 61 citações eram resumos em conferências, levando a 89 citações para serem avaliadas quanto à elegibilidade, considerando o conteúdo do texto completo, esse estágio está em andamento. Todas as pesquisas foram realizadas em julho de 2019. Conclusão: Esta revisão sistemática visa resumir todos os dados disponíveis de Ang-(1-7) em modelos animais para estudar SM, com base em artigos originais em texto completo, e categorizá-los por tipo de intervenções, modelos animais, método de indução de SM e medidas de resultado.


  • Mostrar Abstract
  • Metabolic syndrome (MS) has been considered a health problem and convincing evidence has suggested that Angiotensin (Ang) - (1-7) may be a potential pharmacological approach to treat it. This systematic review aims to collect all available data from Ang- (1-7) in animal models to study MS. Methods: The following electronic bibliographic databases were searched: PubMed, EMBASE, Web of Science and SCOPUS. The search strategy was based on the “animal models”, “metabolic syndrome” and “angiotensin- (1-7)” search components. No publication date or language restrictions were applied. Results: The protocol for this study is available online at PROSPERO. The research retrieved a total of 2056 citations (EMBASE, n = 816; PubMed, n = 285; SCOPUS, n = 290; Web of Science, n = 665). All citations were saved to a file in the reference software. After removing duplicates (n = 891), a total of 1419 citations were screened based on the title and abstract, resulting in 150 citations selected as potentially relevant articles. Of these, 61 citations were summaries at conferences, leading to 89 citations to be assessed for eligibility, considering the content of the full text, this stage is in progress. All surveys were conducted in July 2019. Conclusion: This systematic review aims to summarize all available data from Ang- (1-7) in animal models for studying MS, based on original full-text articles, and categorize them by type of interventions, animal models, SM induction method and outcome measures.

2
  • CHARLLES PETTERSON ANDRADE DE OMENA
  • Análise do conhecimento de médicos, enfermeiros e fisioterapeutas da atenção básica em saúde de uma capital do nordeste brasileiro sobre a avaliação do grau de incapacidade física em pacientes com hanseníase

  • Orientador : EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AUGUSTO CESAR ALVES DE OLIVEIRA
  • CAROLINNE DE SALES MARQUES
  • EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • Data: 29/07/2021

  • Mostrar Resumo
  • Os principais problemas decorrentes da hanseníase são as incapacidades físicas. Tais incapacidades podem ser permanentes, pois o bacilo de Hansen atinge nervos periféricos, podendo afetar as fibras motoras, sensitivas e autonômicas, tornando os pacientes mais susceptíveis a acidentes, queimaduras, feridas e, até mesmo, amputações, resultando em danos sociais e psíquicos que interferem na qualidade de vida destes indivíduos. O município de Maceió é o recordista absoluto em número de casos novos no Estado de Alagoas. O Ministério da Saúde elaborou recomendações para a avaliação do Grau de Incapacidade Física (GIF) em pacientes hansênicos, a qual deve ser realizada em todos os pacientes em vários momentos: no diagnóstico, a cada três meses durante o tratamento e na alta por cura, utilizando a avaliação neurológica simplificada, composta de testes que avaliam a função neurológica (sensitiva e motora) de olhos, mãos e pés. Contudo, os dados disponibilizados pela Secretaria Estadual de Saúde mostram que, nos últimos 10 anos, 15% dos pacientes da capital alagoana não tiveram o GIF avaliado quando diagnosticados. Esta pesquisa teve por objetivo analisar os conhecimentos desses profissionais quanto à avaliação do grau de incapacidade física em hanseníase. Trata-se de pesquisa quantitativa, observacional, descritiva, do tipo transversal. Foi aplicado um formulário próprio envolvendo 38 médicos, 40 enfermeiros e 08 fisioterapeutas em atuação nas Unidades Básicas de Saúde do município de Maceió-AL. O conjunto de resultados obtidos neste estudo demonstram que a maioria de médicos e fisioterapeutas conhecem a avaliação neurológica simplificada, porém, não sabem executá-la, diferente dos profissionais da enfermagem, que, em sua maioria, relataram saber executar a ANS. Já em relação à avaliação do GIF, nossos resultados demonstraram que a maior parte dos médicos e enfermeiros entrevistados conheciam a avaliação do GIF, mas não sabiam executá-la, enquanto que a maior parte dos fisioterapeutas sequer conhecem a avaliação do GIF. Cabe destacar ainda que apesar dos profissionais saberem executar a ANS e a avaliação do GIF foi reportado que nas Unidades de Saúde não há materiais suficientes para a realização de um trabalho mais preciso. Com a realização deste estudo ficou evidente a necessidade de investimentos na formação continuada dos profissionais diante de um tema de grande relevância para a saúde pública. Além disso, o próprio sistema de saúde precisa ser melhor estruturado para ofertar a todos os profissionais os instrumentos para realizarem a avaliação neurológica simplificada e a classificação do grau de incapacidade física com maior precisão.


  • Mostrar Abstract
  • The main problems arising from leprosy are physical disabilities. Such disabilities can be permanent, as Hansen's bacillus affects peripheral nerves, affecting motor, sensitive and autonomic fibers, making patients more susceptible to accidents, burns, wounds and even amputations, resulting in social and psychological damage that interfere in the quality of life of these individuals. The city of Maceió is the absolute record holder in number of new cases in the State of Alagoas. The Ministry of Health has developed recommendations for the assessment of the Degree of Physical Disability (GIF) in leprosy patients, which should be performed on all patients at various times: at diagnosis, every three months during treatment and at discharge for cure, using the simplified neurological assessment, composed of tests that assess the neurological function (sensory and motor) of eyes, hands and feet. However, the data made available by the State Health Department show that, in the last 10 years, 15% of patients in the capital of Alagoas did not have their GIF evaluated when diagnosed. This research aims to analyze the knowledge of these professionals regarding the assessment of the degree of physical disability in leprosy. This is quantitative, observational, analytical, cross-sectional research. A specific form was applied involving 38 doctors, 40 nurses and 08 physiotherapists working in Basic Health Units in the city of Maceió-AL. The results obtained in this study demonstrate that most doctors and physiotherapists know the simplified neurological assessment, however, they do not know how to perform it, unlike nursing professionals, who, in their majority, reported knowing how to perform the ANS. Regarding the GIF assessment, our results showed that most doctors and nurses interviewed knew about the GIF assessment, but did not know how to perform it, while most physiotherapists did not even know the GIF assessment. It is also worth noting that despite the professionals knowing how to perform the ANS and the GIF evaluation, it was reported that in the Health Units there are not enough materials to carry out a more precise work. With the completion of this study, the need for investments in the continuing education of professionals became evident in the face of a topic of great relevance to public health. In addition, the health system itself needs to be better structured to offer all professionals the tools to carry out the simplified neurological assessment and the classification of the degree of physical disability with greater precision.

3
  • KAROLINE CRISTINA JATOBA DA SILVA
  • ATIVIDADE LEISHMANICIDA IN VITRO DE DERIVADOS SINTÉTICOS DA PURPUROGALINA

  • Orientador : MAGNA SUZANA ALEXANDRE MOREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MAGNA SUZANA ALEXANDRE MOREIRA
  • ALINE CAVALCANTI DE QUEIROZ
  • MARIANA DA SILVA SANTOS
  • Data: 03/08/2021

  • Mostrar Resumo
  • As leishmanioses são doenças infecciosas, não contagiosas, que possuem como agente etiológico protozoários do gênero Leishmania. Uma doença com um amplo espectro clínico, considerada um problema de saúde pública em muitos países, com tratamentos precários devido principalmente à toxicidade, eficácia variável e a capacidade de induzir resistência parasitária. Sabendo que a farmacoterapia existente é insatisfatória, torna-se imprescindível o planejamento e desenvolvimento de novos fármacos, uma das principais estratégias para tal é a descoberta de novos protótipos a fármacos através da síntese química. Assim, o objetivo do presente estudo consistiu em investigar a atividade citotóxica e leishmanicida in vitro dos derivados da purpurogalina visando à descoberta de novos candidatos a protótipos de fármacos leishmanicida. Através do ensaio colorimétrico de MTT e a atividade leishmanicida em culturas de promastigotas de L. chagasi e L.amazonensis através de contagem direta em microscópio óptico. As análises estatísticas foram realizadas no programa GraphPad Prism. Os derivados testados apresentaram citotoxicidade inferior a 60% para a célula hospedeira até a máxima concentração testada de 100 µM, com exceção dos derivados IAS 2 e IAS 5. Na avaliação da atividade direta sobre promastigotas de L. chagasi, os derivados IAS 6 a IAS 8 apresentaram efeito máximo (EM) superior a 98% e CI50 inferior a 20 µM, com o EM de 99,27 ± 1,46 %, 98,10 ± 3,30 % e CI50 de 10,08 µM (5,11 – 18,46), 9,46 µM (6,08 – 14,23), respectivamente. Contra L. amazonenses, os derivados IAS 3, IAS 4, IAS 5 e IAS 7 apresentaram CI50 abaixo de 30 µM e EM superior a 60% com destaque para IAS 3 com CI50 de 17,97 (7,76 – 41,99) e EM de 100 %. Os derivados mostraram-se moléculas promissoras quanto a sua atividade leishmanicida, contudo, aspectos relacionados com a toxicidade de alguns derivados ainda podem ser aprimorados.


  • Mostrar Abstract
  • Leishmaniasis is an infectious, non-contagious disease that has protozoa of the genus Leishmania as its etiological agent . A disease with a broad clinical spectrum, considered a public health problem in many countries, with poor treatments mainly due to toxicity, variable efficacy and the ability to induce parasitic resistance. Knowing that the existing pharmacotherapy is unsatisfactory, it is essential to plan and develop new drugs, one of the main strategies for this is the discovery of new drug prototypes through chemical synthesis. Thus, the aim of the present study was to investigate the in vitro cytotoxic and leishmanicidal activity of purpurogaline derivatives aiming at the discovery of new prototype candidates for leishmanicidal drugs . Through the colorimetric assay of MTT and the leishmanicidal activity in cultures of L. chagasi and L. amazonensis promastigotes through direct counting under an optical microscope. Statistical analyzes were performed using the GraphPad Prism software . The derivatives tested showed cytotoxicity below 60% to the host cell up to the maximum tested concentration of 100 µM, with the exception of derivatives IAS 2 and IAS 5. In the evaluation of direct activity on L. chagasi promastigotes, derivatives IAS 6 to IAS 8 showed maximum effect (ME) greater than 98% and IC50less than 20 µM, with an MS of 99.27 ± 1.46 %, 98.10 ± 3.30 % and IC50 of 10.08 µM (5.11 - 18.46), 9.46 µM (6 .08 – 14.23), respectively. Against L. amazonenses, derivatives IAS 3, IAS 4, IAS 5 and IAS 7 presented IC50 below 30 µM and MS above 60%, with emphasis on IAS 3 with IC50 of 17.97 (7.76 – 41.99 ) and MS of 100%. The derivatives have shown promise molecules for their activity leishmanicide, however , aspects related to the toxicity of some derivatives also p fear be improved.

4
  • ANA RUBIA BATISTA RIBEIRO
  • Espectroscopia Raman aplicada ao estudo da diferenciação funcional de células: uma avaliação sobre os fenótipos M1 e M2 de macrófagos

  • Orientador : EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • ANA CATARINA REZENDE LEITE
  • MARVIN PAULO LINS
  • Data: 04/08/2021

  • Mostrar Resumo
  • Os macrófagos são células envolvidas em vários eventos da resposta imunoinflamatória, sendo encontradas em diferentes tecidos e considerados as primeiras células de defesa. Os macrófagos possuem grande plasticidade funcional e são classificados dentro de um espectro fenotípico que inclui basicamente dois perfis de ativação denominados fenótipo M1 (ativação clássica) e fenótipo M2 (ativação alternativa). É de conhecimento que cada um destes fenótipos está envolvido com distintos processos fisiopatológicos, e que a sua identificação depende basicamente da quantificação de mediadores produzidos/secretados e/ou presença de marcadores de superfície típicos de cada fenótipo. Portanto, com propósito de desenvolver uma metodologia que permita a identificação rápida do fenótipo de macrófago sem a necessidade de marcação celular ou quantificação de citocinas, objetivamos neste estudo aplicar a técnica de espectroscopia Raman como uma ferramenta alternativa para distinguir os fenótipos M1 e M2 de macrófagos. Para isso, foi utilizada a linhagem de células J774.1 submetida a estimulação com LPS/IFNγ para diferenciação no perfil M1, e com IL-4 para diferenciação no perfil M2. Para certificação da diferenciação em cada fenótipo, as citocinas típicas de cada perfil M1 (IL-6) ou M2 (IL-10) foram quantificadas por ELISA. Além disso, determinamos ainda alterações morfológicas em cada perfil fenotípico utilizando microscopia eletrônica de varredura. Em seguida, as análises Raman foram realizadas em cada perfil já definido, sendo os resultados das variáveis avaliados a partir da análise de componentes principais (PCA). O aumento da produção das citocinas IL-6 e IL-10 confirmou o sucesso do protocolo de polarização para os perfis M1 e M2, respectivamente. Os espectros Raman submetidos à análise pela técnica de PCA permitiram distinguir os perfis M1 e M2. Em conclusão, o presente trabalho demonstrou que a polarização de macrófagos no perfil M1 e M2 pode ser identificado por espectroscopia Raman, abrindo possibilidade de aplicação desta técnica para distinção de outros tipos celulares que apresentem diferenciação fenotípica.


  • Mostrar Abstract
  • Macrophages are important cells of the immune system, distributed by different tissues and considered the first cells of defense against aggressive agents, playing a fundamental role in the development of the inflammatory process. Macrophages have great functional plasticity and are classified within a phenotypic spectrum that basically includes two activation profiles called phenotype M1 (classical activation) and phenotype M2 (alternative activation). It is known that each of these phenotypes is involved with different pathophysiological processes, and that their identification basically depends on the quantification of secreted mediators and/or the presence of typical surface markers of each phenotype. Therefore, in order to develop a methodology that allows the rapid identification of the macrophage phenotype without the need to use staining or labeling techniques, we aim in this study to apply the Raman spectroscopy technique as an alternative tool to distinguish M1 and M2 of macrophages. For this, the cell line J774.1 was used, submitted to stimulation with LPS/IFNγ for differentiation in the M1 profile, and with IL-4 for differentiation in the M2 profile. To certify the differentiation in each phenotype, the cytokines typical of each M1 (IL-6) or M2 (IL-10) profile were quantified by ELISA. In addition, we also determined morphological changes in each phenotypic profile using scanning electron microscopy. Then, the Raman analyzes were performed on each profile already defined, with the results of the variables being evaluated from the principal component analysis (PCA). The increased production of cytokines IL-6 and IL-10 confirmed the success of the polarization protocol for profiles M1 and M2, respectively. The morphological analysis of the groups observed a significant change only with regard to the M2 profile. The Raman spectra submitted to the analysis by the PCA technique allowed to distinguish the M1 and M2 profiles. In conclusion, the present study demonstrated that the polarization of macrophages in the M1 and M2 profile can be identified by Raman spectroscopy, opening the possibility of applying this technique to distinguish other cell types that show phenotypic differentiation.

5
  • BARBARA RAYSSA CORREIA DOS SANTOS
  • Associação dos polimorfismos IL6 T15A (rs13306435) e INOS -1173 C>T (rs9282799) com a susceptibilidade a infecção e progressão da dengue.

  • Orientador : ELAINE VIRGINIA MARTINS DE SOUZA FIGUEIREDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELAINE VIRGINIA MARTINS DE SOUZA FIGUEIREDO
  • CAROLINNE DE SALES MARQUES
  • ALINE CRISTINE PEREIRA E SILVA
  • Data: 24/08/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A dengue é um problema de saúde pública. Milhões de casos são
    reportados anualmente em todo mundo. A infecção pelo vírus da dengue possui
    uma variedade de sinais e sintomas abrangendo casos assintomáticos e
    sintomáticos. O sistema imune está envolvido na resposta do hospedeiro a
    infecções como também na patogênese de doenças, entre elas, a dengue. As
    citocinas e o óxido nítrico são componentes do sistema imune. A interleucina 6 é
    uma citocina que possui uma importante função ligando a resposta imune inata à
    resposta imune adquirida. A iNOS é uma enzima responsável pela inibição da
    replicação viral através da produção de óxido nítrico. Objetivo: Investigar a relação
    dos polimorfismos nos genes do óxido nítrico induzível (-1173 C/T) e da interleucina
    6 (T15A) com a infecção da dengue e progressão da doença. Metodologia: Tratou-se
    de um estudo do tipo caso controle com pacientes infectados pelo vírus da dengue e
    controles saudáveis da população. A identificação dos genótipos dos genes da iNOS
    (-1173 C/T) e da citocina IL-6 (T15A) foram determinados pela técnica de reação de
    cadeia da polimerase em tempo real (qPCR), através do método de discriminação
    alélica. As análises das correlações entre as frequências genotípicas e alélicas em
    relação a susceptibilidade à infecção foi realizada pelos softwares SNPstats e
    BioEstat 5.3. Resultados: O estudo foi composto por um total de 179 indivíduos,
    sendo 27 pertencentes ao grupo febre da dengue, 33 ao grupo febre hemorrágica
    da dengue e 119 compondo o grupo controle. Para o polimorfismo T15A do gene da
    IL-6, não foi encontrado diferença na distribuição alélica e genotípica entre os
    grupos estudados. Para o polimorfismo -1173 do gene da iNOS não foi encontrado
    diferença na distribuição alélica e genotípica entre os grupos estudados. Conclusão:
    Não houve associação entre os polimorfismos IL-6 T15A (rs13306435) e iNOS -
    1173C/T (rs9282799) com a infecção de dengue.


  • Mostrar Abstract
  • Background: Dengue is a public health problem. Millions of cases are reported
    worldwide. The infection with dengue virus has a variety of signs and symptoms
    including asymptomatic and symptomatic cases. The immune system it is involved in
    the host&#39;s response to infections as well as in the pathogenesis of diseases, including
    dengue. Cytokines and nitric oxide are components of the immune system.
    Interleukin 6 is a cytokine that plays an important role in linking the innate immune
    response to the acquired immune response. iNOS is an enzyme responsible for
    inhibiting viral replication through the production of nitric oxide. Objective: To
    investigate the relationship of polymorphisms in the inducible nitric oxide (-1173 C /
    T) and interleukin 6 (T15A) genes with dengue infection and disease progression.
    Methodology: It was a case-control study with patients infected with dengue virus
    and healthy controls of the population. The genotypes of the iNOS (-1173 C / T) and
    cytokine IL-6 (T15A) genes were determined by the real-time polymerase chain
    reaction (qPCR), using the allelic discrimination method. The analyzes of the correlations between genotypic and allele frequencies concerning susceptibility to infection were obtained using the SNPstats and BioEstat 5.3 software. Results: The study was composed of a total of 179 individuals, 27 composing the dengue fever group, 33 to the dengue hemorrhagic fever group, and 119 composing the control group. For the T15A polymorphism of the IL-6 gene, no difference was found in the llelic and genotypic distribution between the groups. For the -1173 polymorphism of the iNOS gene, no difference was found in the allelic and genotypic distribution between the groups. Conclusion: No association was found between the polymorphism of IL-6 T15A (rs13306435) and iNOS -1173C / T (rs9282799) with dengue infection.

6
  • LUANA KAREN CORREIA DOS SANTOS
  • Genes de Receptores da Resposta Imune e a Hanseníase na População Alagoana

  • Orientador : CAROLINNE DE SALES MARQUES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALINE CRISTINE PEREIRA E SILVA
  • CAROLINNE DE SALES MARQUES
  • LUCIA ELENA ALVARADO ARNEZ
  • Data: 25/08/2021

  • Mostrar Resumo
  • A hanseníase é uma doença infectocontagiosa causada pelo Mycobacterium leprae que atinge a pele e os nervos periféricos, podendo causar deformidades físicas. É considerada uma doença complexa que sofre influência de vários fatores, ademais a baixa diversidade em seu genoma faz com que a hanseníase seja um ótimo modelo para se estudar a influência da genética do hospedeiro na doença. Evidências apontam que genes da resposta imune inata, principalmente os genes TLR1 e NOD2, são importantes no desfecho e na diferenciação das formas clínicas e já foram associados em populações brasileiras, no entanto, não há investigação do papel desses genes em Alagoas. O objetivo do presente estudo foi avaliar a associação de polimorfismos nos genes TLR1 e NOD2 na hanseníase e suas formas clínicas em uma população alagoana. Foi conduzido um estudo caso-controle, onde os casos incluíram pacientes do CRIA (Centro de Referência Integrado de Arapiraca) e os controles indivíduos saudáveis, doadores de sangue no Hemoal-Arapiraca. Foram avaliados os polimorfismos rs4833095 e rs8057341 nos genes TLR1 e NOD2, respectivamente. O DNA dos indivíduos que aceitaram participar do estudo foi extraído através do método salting out e genotipado por meio de PCR em tempo real através de discriminação alélica (Applied Biosystems) usando sondas TaqMan. Foram obtidas as frequências genotípicas e de carreadores de alelo, que posteriormente foram comparadas entre os grupos através de regressão logística. Foi conduzida uma revisão sistemática afim de agrupar os resultados obtidos em uma meta-análise sobre polimorfismos no gene TLR1 seguindo o guia do Moose. Todas as análises estatísticas foram realizadas no ambiente R versão 1.4.1103 utilizando os pacotes “genetics” e “SNPassoc” para as análises de associação genética e “meta” e “metafor” para a meta-análise. Como resultado obtivemos 399 indivíduos recrutados, desses 134 casos e 265 controles. A frequência dos polimorfismos na população alagoana (controles) foi de 18% para o genótipo TT do SNP rs4833095-TLR1 e de 12% para o genótipo TT do SNP rs8057341-NOD2. No desenho caso-controle e de associação genética com a hanseníase as estimativas de associação foram as seguintes: rs4833095-TLR1 genótipo TC com OR=0,87 (p=0,71) e CC com OR=1,0 (p=0,98); rs8057341-NOD2 genótipo CT com OR= 0,92 (p=0,78) e TT com OR=1,03 (p=0,93). Os resultados demonstram que os SNPs estudados não possuem associação com a hanseníase na população investigada, mesmo após a correção para a co-variável sexo. Na meta-análise apenas os carreadores do alelo C do rs5743618-TLR1 se mostraram associados com a hanseníase OR= 0,57 (p=0,048) exibindo um efeito protetor. Quando realizada a análise de sensibilidade, esse efeito protetor foi observado em todos os modelos genéticos para esse mesmo SNP, exibindo valores de OR=0,48 (p=0,010) para o alelo C, OR=0,47 (p=0,028) para os carreadores de C e OR=0,26 (p=0,003) para o genótipo CC. Os resultados obtidos na meta-análise apontam uma associação protetora do SNP rs5743618 do gene TLR1 com a hanseníase. Os achados deste estudo agregam informações a respeito da influência genética na hanseníase em Alagoas, que podem ser úteis para compreender sobre o desenvolvimento da doença na região.


  • Mostrar Abstract
  • Leprosy is an infectious disease caused by Mycobacterium leprae that affects the skin and peripheral nerves, leading to physical deformities. It is considered a complex disease that suffers the influence of many factors, furthermore, the low diversity in your genome makes leprosy a great model to study the host genetic influence of the disease. Evidence shows that genes in the innate immune response, mainly TLR1 and NOD2, are important in the outcome and differentiation of clinical forms and, have been associated in Brazilian populations, however, there is no investigation of the role of these genes in Alagoas. The study aimed to evaluate the association of polymorphisms in the genes TLR1 and NOD2 in leprosy and its clinical forms in an alagoana population. We conducted a case-control study, where the cases were constituted by patients at CRIA (Integrated Reference Center of Arapiraca) and, the controls were healthy individuals, blood donors at Hemoal-Arapiraca. We evaluated the rs4833095 and rs8057341 in the genes TLR1 and NOD2, respectively. The individuals’ DNA who accepted to participate in the study was extracted through the salting-out method and genotyped through Real-Time qPCR via allelic discrimination (Applied Biosystems) using TaqMan probes. We obtained the genotypes and allele carriers frequencies, that afterward were compared between the groups through logistic regression. We conducted a systematic review to group the results obtained in a meta-analysis about polymorphisms in the TLR1 gene following Moose guidelines. All statistical analyses were performed in R studio version 1.4.1103 using the packages “genetics” and “SNPassoc” for the genetic association analysis and “meta” and “metafor” to meta-analysis”. As result, we achieved 399 recruited individuals, 134 cases, and 265 controls. The frequency of polymorphisms in the alagoana population (controls) was 18% to TT genotype of rs4833095-TLR1 SNP and 12% to TT genotype of rs8057341-NOD2 SNP. In the case-control and genetic association with leprosy the estimates of association were the following: rs4833095-TLR1 TC genotype with OR=0,87 (p=0,71) and CC with OR=1,0 (p=0,98); rs8057341-NOD2 CT genotype with OR= 0,92 (p=0,78) and TT with OR=1,03 (p=0,93). The results show that the studied SNPs do not have an association with leprosy in the investigated population, even after correction to sex co-variate. In the meta-analysis, only carriers of the C allele of the SNP rs5743618-TLR1 showed association with leprosy OR= 0,57 (p=0,048) exhibited a protector effect. When performed the sensitivity analysis and omitting a study, this protector effect was observed in all genetics models to the same SNP, showing OR=0,48 (p=0,010) to the C allele, OR=0,47 (p=0,028) to C carriers and, OR=0,26 (p=0,003) to CC genotype. The results obtained in the meta-analysis indicate a protector association of SNP rs5743618 of the TLR1 gene and leprosy. The findings of this study aggregate information regarding the genetic influence in leprosy in Alagoas, which may be useful to understand the disease development in the region.

7
  • KEYLA SILVA NOBRE PIRES
  • INFECÇÃO PLACENTÁRIA PELO ZIKA VÍRUS: INVESTIGAÇÃO DAS VIAS DE SINALIZAÇÃO E FUNÇÕES CELULARES AFETADAS


  • Orientador : ALEXANDRE URBAN BORBELY
  • MEMBROS DA BANCA :
  • OTÁVIO CABRAL MARQUES
  • ALEXANDRE URBAN BORBELY
  • ESTELA MARIS ANDRADE FORELL BEVILACQUA
  • Data: 31/08/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O Zika Vírus (ZIKV) é considerado um grande problema de saúde pública, devido a sua capacidade de atravessar a barreira placentária e infectar o feto, causando uma condição chamada de Síndrome Congênita do Zika Vírus. Embora, atualmente, as epidemias de ZIKV tenham cessado, a infecção ainda merece grande atenção, pois gera uma doença que envolve gastos públicos a curto, médio e longo prazo e que apesar dos esforços científicos realizados nos últimos anos, ainda não possui biomarcadores, tratamento ou profilaxia conhecidos, desse modo é de grande relevância a pesquisa da patogênese viral no período gestacional, os quais podem fornecer informações importantes e alvos que possam ser direcionados terapeuticamente, evitando a passagem do ZIKV pela placenta. Objetivo: Investigar os aspectos imunológicos e moleculares associados à fisiopatologia da infecção gestacional pelo ZIKV em diferentes modelos experimentais placentários in vitro. Métodos: Células HTR-8/SVneo derivadas do primeiro trimestre de gestação, cultura primária de células do citotrofoblasto extraviloso (CTEV) e explantes placentários a termo foram infectados com uma cepa africana (MR766) e uma cepa asiática (PE243) do ZIKV e a resposta imunológica foi analisada, através da análise da produção de genes e citocinas, bem como ativação de vias moleculares específicas. Resultados: Explantes placentários foram infectados apenas com a cepa PE243 e apresentaram aumento da expressão gênica de IFN-α (p < 0,05), bem como da secreção de IL-6 (p < 0,05) e IL-8 (p < 0,05), embora nenhuma alteração na secreção de IFNs tenha sido encontrada. As células HTR-8/SVneo foram infectadas por ambas as cepas (72,2% para MR766 e 80,2% para PE243), mas não apresentaram alterações na expressão gênica nem na secreção de IFNs. Enquanto as células CTEV também foram infectadas com ambas as cepas (63,8% para MR766 e 66,5% para PE243), mas apresentaram secreção aumentada de IFN-α2 (p < 0,0005), IFN-λ1 (p < 0,01) e IL-6 (p < 0,01) após infecção por PE243, e apenas aumento de IFN-λ1 (p < 0,05) após infecção por MR766. A sinalização pelas moléculas analisadas diferiu apenas na infecção por PE243, que aumentou a expressão de p-IRF3 (p < 0,05) e IRF9 (p <0,05), enquanto p-STAT-2 permaneceu inalterada após a infecção com ambas as cepas. Conclusões: A resposta ao ZIKV é distinta em diferentes idades gestacionais e a depender da cepa viral. No fim da gestação, as células CTEV apresentam um panorama diferente de outros modelos celulares, conseguindo produzir alguns IFN e mantendo vias de resposta antiviral ativas, o que pode dificultar a passagem do vírus para o feto.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: The Zika Virus (ZIKV) is considered a major public health problem, due to its ability to cross the placental barrier and infect the fetus, causing the Congenital Zika Virus Syndrome. Although, despite the ZIKV epidemics have ceased, the infection still deserves great attention, as it generates a disease that involves public spending in the short, medium and long term and that despite the scientific efforts made in recent years, it still does not have biomarkers, or known prophylaxis, research on viral pathogenesis during pregnancy is of great relevance, which can provide important information and targets that can be targeted therapeutically, preventing the passage of ZIKV through the placenta. Objective: To investigate the immunological and molecular aspects associated with the pathophysiology of gestational infection by ZIKV in different experimental models. Methods: HTR-8/SVneo cells derived from the first trimester of gestation, primary culture of extravillous cytotrophoblast (EVT) cells  and placental explants from term pregnancies were infected with an African strain (MR766) and an Asian strain (PE243) of the ZIKV and the immune response was analyzed, through the analysis of the production of genes and cytokines, as well as activation of specific molecular pathways. Results: Placental explants were infected only with the PE243 strain and showed increased IFN-α gene expression (p < 0.05), as well as IL-6 (p < 0.05) and IL-8 (p < 0.05), although no change in IFN secretion has been found. HTR-8/SVneo cells were infected by both strains (72.2% for MR766 and 80.2% for PE243), but showed no changes in gene expression or IFN secretion. While EVT cells were also infected with both strains (63.8% for MR766 and 66.5% for PE243), but showed increased secretion of IFN-α2 (p < 0.0005), IFN-λ1 (p < 0.01) and IL-6 (p < 0.01) after infection by PE243, and only an increase in IFN-λ1 (p < 0.05) after infection by MR766. Signaling by the analyzed molecules differed only in infection by PE243, which increased the expression of p-IRF3 (p < 0.05) and IRF9 (p < 0.05), while p-STAT-2 remained unchanged after infection with both strains. Conclusions: The response to ZIKV is different at different gestational ages and depending on the viral strain. At the end of pregnancy, EVT cells differ from other models, producing some IFN and maintaining active antiviral response pathways, which can make it difficult for the virus to surpass the placenta and infect the fetus.

8
  • ADLA RENATA DOS SANTOS SILVA
  • BIOSSÍNTESE E INVESTIGAÇÃO IN VITRO e EX VIVO DE NANOPARTÍCULAS DE PRATA SOBRE ENTEROCOCCUS FAECALIS

  • Orientador : CAMILA BRAGA DORNELAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAMILA BRAGA DORNELAS
  • FERNANDA CRISTINA DE ALBUQUERQUE MARANHAO
  • FÁBIO CORREIA SAMPAIO
  • Data: 06/09/2021

  • Mostrar Resumo
  • O Enterococcus faecalis desempenha um papel importante nas infecções endodônticas persistentes, contribuindo para isso sua alta resistência ao hidróxido de cálcio- Ca(OH)2, o principal medicamento intracanal na odontologia. Nesse contexto, o desenvolvimento de novas formulações antimicrobianas é de fundamental relevância. Os nanomateriais contendo prata vem se sobressaindo, especialmente por suas propriedades antimicrobianas, e a síntese biogênica se apresenta como uma alternativa à redução da toxicidade das nanopartículas (NPs). Assim, o objetivo desta pesquisa é sintetizar e avaliar o potencial antibacteriano de NPs de prata com própolis vermelha de Alagoas (NPsAg-PV) frente ao E. faecalis. NPsAg-PV foram sintetizadas através da redução dos sais de prata por extrato hidroalcoólico de própolis vermelha de Alagoas (EHPV), caracterizadas na forma de supensão coloidal pela técnica de espectrofotometria ultravioleta e visível (UV-Vis), espalhamento dinâmico da luz (EDL) e potencial Zeta, seguindo-se a sua incorporação à pasta de Ca(OH)2. A análise espectral demonstrou absorbância de 425 e 421 nm, após 24 h e 72 h, respectivamente, valores característicos da formação de Nps de prata, o EDL mostrou um diâmetro hidrodinâmico de 131,5 nm ± 1,19 e índice de polidispersão (PDI) de 0,266, sugerindo a ausência de partículas aglomeradas, o potencial Zeta foi de -61 mV ± 1,59, indicando a estabilidade do coloide de prata. Quanto à atividade antimicrobiana as NPsAg-PV isoladas e associadas à pasta de Ca(OH)2 exibiram maior eficácia quando comparadas à pasta de Ca(OH)2. Na infecção pulpar as bactérias se organizam formando biofilme, assim, espera-se que sobre biofilme de E. faecalis as NPsAg-PV também sejam eficazes. A nanotecnologia vem se destacando por apresentar novas possibilidades preventivas e terapêuticas, e, este estudo pode desenvolver um material inovador para o tratamento endodôntico.


  • Mostrar Abstract
  • Enterococcus faecalis plays an important role in persistent endodontic infections, contributing to its high resistance to calcium hydroxide-Ca (OH) 2, the main intracanal medication in dentistry. In this context, the development of new antimicrobial formulations is of fundamental importance. Silver-containing nanomaterials have stood out, especially for their antimicrobial properties, and biogenic synthesis presents itself as an alternative to reducing the toxicity of nanoparticles (NPs). Thus, the objective of this research is to synthesize and evaluate the antibacterial potential of silver NPs with red propolis from Alagoas (NPsAg-PV) against E. faecalis. NPsAg-PV were synthesized by reducing silver salts by hydroalcoholic extract of red propolis from Alagoas (EHPV), characterized in the form of colloidal suspension by the technique of ultraviolet and visible spectrophotometry (UV-Vis), dynamic light scattering (EDL) and Zeta potential, followed by its incorporation into the Ca (OH) 2 paste. The spectral analysis showed absorbance at 425 and 421 nm, after 24 h and 72 h, respectively, values characteristic of the formation of silver Nps, the EDL showed a hydrodynamic diameter of 131.5 nm ± 1.19 and a polydispersion index (PDI) 0.266, suggesting the absence of agglomerated particles, the Zeta potential was -61 mV ± 1.59, indicating the stability of the silver colloid. Regarding the antimicrobial activity, the NPsAg-PV isolated and associated with the Ca (OH) 2 paste showed greater efficiency when compared to the Ca (OH) 2 paste. In pulp infection, bacteria organize themselves into biofilm, thus, it is expected that on E. faecalis biofilm, NPsAg-PV will also be effective. Nanotechnology has stood out for presenting new preventive and therapeutic possibilities, and this study can develop an innovative material for endodontic treatment.
9
  • REINALDO LUNA DE OMENA FILHO
  • Ambiguidade genital em uma série de casos do ambulatório de distúrbios/diferenças do desenvolvimento do sexo do Hospital Universitário Prof. Alberto Antunes da UFAL – 2008 - 2018.

  • Orientador : ISABELLA LOPES MONLLEO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ISABELLA LOPES MONLLEO
  • SAMIR BUAINAIN KASSAR
  • TIAGO GOMES DE ANDRADE
  • Data: 10/09/2021

  • Mostrar Resumo
  • A ambiguidade genital (AG) é um fenótipo inserido no grande grupo dos distúrbios/diferenças do desenvolvimento do sexo (DDS), no qual a atribuição do sexo anatômico do sujeito não é óbvia. Com prevalência de 1:4.500 nascidos vivos e etiologia predominantemente genética, a AG pode ocorrer em pessoas com par cromossômico sexual XX, XY ou com alterações do número ou estrutura destes cromossomos. A partir de 2008, no Hospital Universitário Professor Alberto Antunes da Universidade Federal de Alagoas (HUPAA-UFAL), inicia-se um ambulatório direcionado ao atendimento destes casos, que hoje encontra-se consolidado com uma equipe multidisciplinar de profissionais. O objetivo deste trabalho foi descrever o perfil demográfico e genético-clínico de sujeitos atendidos no período de 2008 a 2018. As informações foram colhidas ao longo dos anos utilizando o mesmo protocolo clínico e compõem um único banco de dados. O cariótipo foi exame universal e a análise dos genes ARSRD5A2HSD17B3NR5A1 e CYP21A2 foi realizada conforme a indicação clínica, após o resultado do cariótipo. Neste período foram atendidos 146 indivíduos com DDS, 73 (50%) dos quais com AG, pertencentes a 71 famílias, 21,9% das quais residentes em Maceió. A consanguinidade parental e a recorrência do fenótipo foram observadas em 16,9% e 14,1%, respectivamente. A idade na primeira avaliação especializada foi superior a 90 dias de vida (inadequada) em 56,2% da amostra e 78,1% apresentavam AG moderada a grave. Os defeitos de síntese ou ação de andrógenos (DDS XY) compuseram o maior grupo (50,7%), seguidos pelo grupo de excesso de andrógenos (32,9%) e pelos distúrbios da diferenciação gonadal (DDG) (16,4%). A hiperplasia adrenal congênita foi a nosologia mais prevalente (32,9%). Foram identificadas novas variantes nos genes HSD17B3NR5A1 e CYP21A2. Entre os casos de DDG destacaram-se um caso de Síndrome de Klinefelter com DDS ovário-testicular e outro com disgenesia gonadal mista e Síndrome de Down, situações raras na literatura. Esta pesquisa descreveu pela primeira vez em Alagoas o perfil demográfico e genético-clínico de sujeitos com AG, cujos resultados corroboram a literatura. A pesquisa também identificou casos raros e novas variantes em genes relacionados à AG que contribuem para o melhor entendimento dos DDS. O conjunto dos resultados fornece subsídios para o planejamento da atenção à saúde a pessoas com AG em Alagoas.


  • Mostrar Abstract
  • Genital ambiguity (GA) is a phenotype in which the anatomic sex attribution is not clear and belongs to the wide group of disorders/differences of sex development (DSD). The prevalence is of 1:4,500 live births and its aetiology is predominantly genetic. The GA occurs either in individuals with XX, XY normal sexual chromosomes or among those with numerical or structural sexual chromosomes abnormalities. In 2008, at the University Hospital of the Federal University of Alagoas, the DSD ambulatory was initiated. Nowadays this is a regular service delivered by a multidisciplinary team. The aim of this study was to describe the demographic, genetic, and clinical profile of individuals with GA assisted from 2008 to 2018. Data was gathered using a unique protocol and database. The karyotype was a universal test. The ARSRD5A2HSD17B3NR5A1, and CYP21A2 genes analyses were performed according to clinical indication, after the karyotyping. During this period, 146 individuals with DSD were seen, 73 (50%) of which with GA, belonging to 71 families, 21.9% living in Maceió. Parental consanguinity and phenotype recurrence were observed in 16.9% and 14.1%, respectively. Age at the first specialized assessment was over 90 days of life (inadequate) for 56.2% of the sample, and 78.1% presented moderate to severe AG. Disorders of androgen synthesis or action (DSD XY) were the largest group (50.7%), followed by androgen excess (32.9%) and the disorders of gonadal differentiation (DGD) (16.4%). Congenital adrenal hyperplasia was the most prevalent nosology (32.9%). New variants in HSD17B3NR5A1, and CYP21A2 genes were identified. Among DGD, two rare cases of Klinefelter Syndrome plus ovotesticular DSD, and gonadal mixed dysgenesis plus Down Syndrome were identified. This is the first description of the demographic, genetic, and clinical profile of GA in Alagoas. Overall data corroborate the literature. The study has also identified rare and new aetiologies which may contribute to rise the knowledge on DSD. These results inform the debate on health policies for patients with GA in Alagoas.

10
  • ERIVALDO DAVI DOS SANTOS JUNIOR
  • Nanosistema baseado em hidróxido duplo lamelar para inibição de microRNAs:
    caracterização da toxicidade e da eficiência de inibição.

  • Orientador : DANIEL LEITE GOES GITAI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AXEL HELMUT RULF COFRE
  • DANIEL LEITE GOES GITAI
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • Data: 15/11/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Epilepsia do Lobo Temporal (ELT) é a mais comum das epilepsias e 30% dos pacientes não apresentam remissão completa das crises mesmo com o uso de drogas antiepilépticas (DAE’s). Assim, há a necessidade de se buscar novas abordagens terapêuticas, a exemplo da modulação funcional de miRNAs (miRs) por meio de abordagem farmacológica (MIMIC / inibidores de miRs). Nanopartículas baseadas em Hidróxidos Duplos Lamelares (HDL) têm sido usadas como carreadores de siRNA, entretanto, a aplicação de HDL para a entrega de inibidores de miRs ainda requer investigação. Objetivo: Nesse trabalho, produzimos e testamos um
    nanocarreador baseado em Mg-Al-LDH complexado com inibidor de miRs contra miR-196b-5p. Metodologia: os HDLs foram sintetizados pelo método de co-precipitação e submetidos a caracterização físico-química quanto ao tamanho hidrodinâmico, carga superficial, cristalinidade e aos grupamentos químicos presentes. Em relação aos efeitos biológicos, células endoteliais do timo (tEnd.1) foram transfectadas com HDL/inibidor e foram avaliadas quanto: i. viabilidade celular por ensaios de MTT, azul de tripan e iodeto de propídio; ii. eficiência de transfecção por citometria de fluxo e iii. depleção de miR-196b-5p por RT-qPCR. Além disso, larvas de Drosophila melanogaster foram alimentadas com HDL e foram avaliadas quanto a: i. comprometimento da motilidade larval; ii. taxa de pupação; iii. atraso para puparia; iv. letalidade, e V. número de eclosões de adultos. Por fim,
    inibidores do tipo LNA foram utilizados para o ensaio de inibição do miR-196b-5p em modelo experimental de ELT, onde foi avaliada a expressão relativa do miR-196b-5p e de seu alvo predito SLC9A6 por RT-qPCR. Resultado: Observamos que as nanopartículas do tipo HDL são estáveis em soluções aquosas e apresentam uma
    forma hexagonal regular. O complexo HDL/inibidor mostrou uma eficiência de transfecção de 93% e levou a uma depleção significante do miR-196b-5p 48 h após a transfecção. Não observamos efeitos citotóxicos nas células tEnd.1 em concentrações de até 50 μg/ml, assim como em Drosophilas expostas até 500 μg de HDL. O ensaio funcional in vivo em ratos induzidos ao Status Epilepticus revelou uma depleção significante dos níveis hipocampais do miR196b-5p bem como um aumento significante na expressão relativa do gene alvo SLC9A6. Em conclusão, nossos dados sugerem que o LDH se apresenta como um carreador biocompatível e eficiente para inibidores de miRNA, podendo ser usado como uma ferramenta viável e eficaz em ensaios funcionais de inibição de miRNA.


  • Mostrar Abstract
  • Temporal Lobe Epilepsy (TLE) is the most common epilepsy and 30% of patients do not present complete remission of seizures, even with the use of antiepileptic drugs (AEDs). Thus, there is a need to seek new therapeutic approaches, such as functional modulation of microRNAs (miRs) by pharmacological approach (MIMIC / miRs inhibitors). Layered Double Hydroxide (LDH) based nanoparticles have been used as siRNA carriers, however, the application of LDH for the delivery of miRs inhibitors still requires investigation. In this work, we produced and tested a nanocarrier based on Mg-Al-LDH complexed with miRs inhibitor against miR-196b-5p. LDHs were synthesized by coprecipitation method and subjected to physicochemical characterization regarding hydrodynamic size, surface charge, crystallinity and the chemical groups present. Regarding the biological effects, thymus endothelial cells (tEnd.1) were transfected with LDH/inhibitor and were evaluated for: i. cell viability by MTT, trypan blue and propidium iodide assays; ii. transfection efficiency by flow cytometry and iii. depletion of miR-196b-5p by RT-qPCR. In addition, Drosophila melanogaster larvae were fed LDH and were evaluated for: i. impairment of larval motility; ii. pupation rate; iii. delay to pupation; iv. lethality, and V. number of adult hatches. Finally, LNA inhibitors were used for miR-196b-5p inhibition assay in an experimental TLE model, where the relative expression of miR-196b-5p and its predicted target SLC9A6 was evaluated by RT-qPCR. We observed that LDH-type nanoparticles are stable in aqueous solutions and exhibit a regular hexagonal shape. The LDH/inhibitor complex showed a transfection efficiency of 93% and led to significant depletion of miR-196b-5p 48h after transfection. We observed no cytotoxic effects in tEnd.1 cells at concentrations up to 50 μg/ml, as well as in Drosophilas exposed up to 500 μg of LDH. In vivo functional assay in rats induced Status Epilepticus revealed a significant depletion of hippocampal levels of miR196b-5p as well as a significant increase in the relative expression of the target gene SLC9A6. In conclusion, our data suggest that LDH presents itself as a biocompatible and efficient carrier for miRNA inhibitors and can be used as a viable and effective tool in functional miRNA inhibition assays.

11
  • ELLYDA FERNANDA LOPES COSTA
  • EFEITO DO LÍTIO NA MODULAÇÃO DE COMPORTAMENTO SIMILAR À MANIA INDUZIDO POR VARIAÇÕES DE FOTOPERÍODO

  • Orientador : TIAGO GOMES DE ANDRADE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GEISON SOUZA IZÍDIO
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • TIAGO GOMES DE ANDRADE
  • Data: 30/11/2021

  • Mostrar Resumo
  • O transtorno bipolar (TB) é um transtorno do humor crônico que afeta aproximadamente 2 a 3% da população global. A mania é uma característica fundamental do TB e é caracterizada por sintomas como exposição ao risco e tomada de decisão prejudicada. Estudos epidemiológicos mostram maior ocorrência de internações por episódios maníacos em períodos de aumentos acentuados da duração da fotofase em um dia, ou fotoperíodo. De forma consistente, estudos preliminares realizados por nosso grupo indicam que um aumento gradual do fotoperíodo está associado a um comportamento semelhante a mania em camundongos C57BL / 6. A hipótese é que variações graduais no fotoperíodo modulam os ritmos circadianos em regiões do cérebro associadas a transtornos de humor. O lítio (Li) é um estabilizador de humor usado no tratamento de transtornos bipolares em humanos com propriedades antimaníacas e antidepressivas. Além disso, o tratamento com Li modula o comportamento relacionado ao humor em roedores. O objetivo deste trabalho é validar a modelo animal do tipo mania induzida por mudanças fotoperiódicas por meio de testes farmacológicos com lítio. Os animais utilizados no presente estudo foram camundongos machos C57BL/6J, distribuídos em três grupos: (1) Fotoperíodo equatorial (Eq), (2) DTM (Daylength Transition Model) e (3) DTM-Li. Os animais do grupo  Eq foram expostos ao CE12:12. O grupo DTM foi composto por camundongos expostos a um regime de variações fotoperiódicas graduais (30min no início e 30min no final da fase de luz / dia) partindo de 08h: 16h CE até 16h: 8h CE, com ração e água ad libitum. Os animais do grupo DTM-Li foram submetidos ao mesmo protocolo fotoperiódico, com Cloreto de Lítio administrado em água potável por oito dias, do primeiro ao último dia do regime DTM. Os testes de Labirinto em Cruz Elevado, Campo Aberto, Nado Forçado e Placa com furos, foram realizados para avaliar hiperatividade, ansiedade, comportamento de risco, depressão, dentre outros. Os dados foram analisados pela ANOVA (com teste post-hoc de Tukey), utilizando software prism 8, com valor de significância de P <0,05 e intervalo de confiança de 95%. O grupo DTM-Li apresentou diminuição da exposição ao risco, comportamento exploratório e de hiperlocomoção quando comparado ao DTM e semelhante ao grupo controle. Os achados demonstram que a administração de lítio estabiliza o humor e previne o comportamento similar à mania observado na condição experimental. Este estudo contribui para o estabelecimento de um novo modelo de transtorno bipolar baseado na manipulação da luz ambiente.


  • Mostrar Abstract
  • Bipolar disorder (BD) is a chronic mood disorder, affecting approximately 2-3% of the global population. Mania is a cardinal feature of BD and is characterized by symptoms as exposure to risk and impaired decision-making. Epidemiological studies show higher occurrence of hospitalizations for manic episodes in periods of accentuated increments in day length, or photoperiod. Consistently, preliminary studies performed by our group indicate that a gradual increase of the photoperiod is associated with a mania-like behavior in C57BL/6 mice. The hypothesis is that gradual variations in photoperiod modulate the circadian rhythms in brain regions associated with mood disorders. Lithium (Li) is a mood stabilizer used in the treatment of bipolar disorders in humans with antimanic and antidepressant properties. Furthermore, Li treatment modulates mood-related behavior in rodents. The aim of this work is to validate the photoperiodic induced mania-like animal model by pharmacologically testing lithium as a mood stabilizer. The animals that were used in the present study are male C57BL/6J mice, distributed into the three groups: (1) Equatorial (Eq), (2) DTM (Daylength Transition Model) and (3) DTM-Li. The animals of Eq group were exposed to CE12:12. The DTM group consists of mice exposed to a regime of gradual photoperiodic variations (30min at the beginning and 30 min at the end of light phase/day) from 08h:16h CE to a 16h:8h CE, with food and water ad libitum. The DTM-Li group animals were submitted to the same photoperiodic protocol but Lithium Chloride was administered in drinking water for eight days, from the first day to the last day of the DTM regime. Elevated Pluz Maze, Open Field Test, Forced Swimming Test and Hole Board were performed to evaluate hyperactivity, anxiety, risk-taking, depression and mania. The date were analyzed using the ANOVA (post-hoc Tukey), using prism 8 software, with a significance cut-off value of P < 0.05 and 95% confidence interval.. The animals in the DTM-Li group showed a decrease in risk exposure evaluated by the elevated plus maze test; exploratory and hyperlocomotion behaviors, assessed through behavioral tests, when compared to the TMD and similar to the control group. The findings demonstrate that administration of lithium stabilizes mood and prevents the mania-like behavior observed in the experimental condition. This study contributes to the establishment of a new model for bipolar disorder based on the manipulation of ambient light.

Teses
1
  • RENISE BASTOS FARIAS DIAS
  • Fatores biológicos, epidemiológicos e socioculturais que contribuem para o cuidado ao
    neonato exposto a drogas no período pré-natal: estudo de métodos mistos multifásico

  • Orientador : ELAINE VIRGINIA MARTINS DE SOUZA FIGUEIREDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AMUZZA AYLLA PEREIRA DOS SANTOS
  • ANA CAROLINA SANTANA VIEIRA
  • CARLOS DORNELS FREIRE DE SOUZA
  • ELAINE VIRGINIA MARTINS DE SOUZA FIGUEIREDO
  • ELISIANE LORENZINI
  • Data: 16/11/2021

  • Mostrar Resumo
  • O uso de drogas na gravidez pode gerar consequências à mãe, ao feto ou ao neonato.
    Neste contexto, o presente estudo teve como objetivo geral analisar a integração do
    conhecimento sobre os aspectos epidemiológicos e socioculturais ao conhecimento sobre
    os subsistemas biológico e comportamental de neonatos expostos a drogas no período
    pré-natal para o cuidado neonatal mediato. Trata-se de um estudo multifásico de métodos
    mistos por triangulação concomitante, ocorrendo em nível interativo, com igual ênfase,
    além de ter sido realizado estudos prioritários quantitativos seguidos de estudos
    suplementares qualitativos. O desenvolvimento deste estudo ocorreu em cinco fases que
    seguiram critérios metodológicos específicos, desenvolvidas entre fevereiro/2019 e
    maio/2021, em duas maternidades do agreste alagoano, cujos participantes foram 105
    díades (mãe usuária de drogas no período pré-natal e neonato). Na primeira fase
    conduziu-se um estudo qualitativo de natureza exploratória, descritivo, com perspectiva
    etnográfica realista sobre o cuidado prestado à díade (mãe e neonato). Na segunda fase
    desenvolveu-se um estudo etnoepidemiológico, transversal, descritivo, de abordagem
    quanti-qualitativa. Na terceira fase, um estudo observacional, de prevalência, de
    abordagem quanti-qualitativa. A compreensão dos dados das fases 1 e 2 foi apoiada pela
    Teoria de Leininger e da fase 3 pela Teoria de Jhonson. Na quarta fase conduziu-se um
    estudo do tipo caso controle, de associação genética por polimorfismos. A quinta fase
    resultou da mistura dos elementos quantitativos e qualitativos obtidos nas fases
    anteriores. A partir do estudo da fase 1 foi possível elucidar os pontos-chaves para os
    estudos subsequentes: a identificação e interpretação do contexto materno e dos sinais
    neonatais para contribuir para o cuidado mediato ao neonato exposto a drogas no período
    pré-natal. Os estudos subsequentes proporcionaram conhecer as características da
    população, sobretudo, a partir da observação dos indicadores de saúde. Entre os principais
    resultados obtidos, a combinação dos sinais: choro estridente excessivo, espasmos
    mioclônicos e sucção excessiva, foi considerada um marcador clínico importante da
    exposição pré-natal a drogas. A partir dos resultados da fase quatro foi possível concluir
    que os SNP -819C/T (IL-10) e -308G/A(TNFA) não apresentaram relação com a
    susceptibilidade e proteção para disfunções neurocomportamentais em neonatos
    expostos a drogas no período pré-natal. Além de que três diferentes respostas
    neurocomportamentais não foram associadas aos alelos do SNP -819C/T (IL-10). E indicar
    caminhos para novos estudos confirmarem ou refutarem a hipótese de que a exposição ao
    tabaco no pré-natal tem maior razão de chances para desenvolver alterações
    neurocomportamentais em neonatos. Na fase 5, a integração do conhecimento
    sociocultural, epidemiológico e do sistema comportamental, permitiu elucidar os

    elementos que apóiam o cuidado mediato ao neonato exposto a drogas no período pré-
    natal, além de construir proposições resolutivas integradas que convergiram como

    ferramenta decisiva para a qualificação do cuidado. Por fim, cinco metainferências foram
    apresentadas. Os resultados trazidos neste estudo incentivam novas reflexões, novos 

    estudos para diagnósticos mais efetivos e a qualificação de melhores práticas do processo
    de cuidar ao neonato exposto a drogas no período pré-natal, considerando o contexto
    clínico e sociocultural.


  • Mostrar Abstract
  • The use of drugs during pregnancy can have consequences for the mother, fetus or
    newborn. In this context, the present study aimed to analyze the integration knowledge
    about epidemiological and sociocultural aspects with knowledge about the biological and
    behavioral subsystems of newborns exposed to drugs in the prenatal period for mediated
    neonatal care. This is a multiphase study of a concurrent triangulation mixed methods
    approach. The mixing occurs at an interactive level, with equal emphasis, in addition, also
    was conducted priority quantitative studies followed by supplementary qualitative studies.
    The development of this study occurring in five phases that followed specific
    methodological criteria, developed between February/2019 and May/2021, in two
    maternity hospitals in Alagoas, whose participants were 105 dyads (mothers who were
    drug users in the prenatal period and newborns). In the first phase, a qualitative,
    exploratory, descriptive study was conducted, with a realistic ethnographic perspective on
    the care provided to the dyad (mother and newborn). In the second phase, an
    ethnoepidemiological, cross-sectional, descriptive study with a quantitative-qualitative
    approach was developed. In the third phase, an observational study, prevalence, with a
    quantitative-qualitative approach. The understanding of data from phases 1 and 2 was
    supported by Leininger's Theory and phase 3 by Jhonson's Theory. In the fourth phase, a
    case-control study of genetic association by polymorphisms was conducted. The fifth
    phase resulted from the mixed of quantitative and qualitative elements obtained in the
    previous phases. The phase 1 study made it possible to elucidate the key points for
    subsequent studies: the identification and interpretation of the maternal context and
    neonatal signs to guide the mediate care of newborns exposed to drugs in the prenatal
    period. Subsequent studies provided knowledge of the characteristics of the population,
    above all, based on the observation of health indicators. Among the main results obtained,
    the combination of signs: excessive strident crying, myoclonic spasms and excessive
    sucking was considered an important clinical marker of prenatal drug exposure. From the
    results of phase four, it was possible to conclude that the SNP -819C/T (IL-10) and -308G/A
    (TNFA) were not related to the susceptibility and protection for neurobehavioral
    dysfunctions in neonates exposed to drugs in the pre- natal. In addition that three
    different neurobehavioral responses are not associated with -819C/T (IL-10) SNP alleles.
    And to indicating paths for further studies to confirm or refute the hypothesis that
    prenatal exposure to tobacco has a higher odds ratio for developing neurobehavioral
    alterations in neonates. In phase 5, the integration of sociocultural, epidemiological and
    behavioral system knowledge allowed for the elucidation of the elements that contribute
    to the care of newborns exposed to drugs in the prenatal period, in addition to building
    integrated resolution propositions that converged as a decisive tool for qualification of
    care. Finally, five meta-inferences were presented. The results brought in this study
    encourage new reflections, new studies for more effective diagnoses and the qualification
    of best practices in the process of caring for newborns exposed to drugs in the prenatal
    period, considering the clinical context and sociocultural.

2020
Dissertações
1
  • ALESSANDRO CESAR BERNARDINO
  • Investigação do mecanismo de ação envolvido no efeito cardioprotetor do extrato hidroalcoólico de Alpinia zerumbet em ratos infartados

  • Orientador : EURICA ADELIA NOGUEIRA RIBEIRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EURICA ADELIA NOGUEIRA RIBEIRO
  • ALFREDO DIAS DE OLIVEIRA FILHO
  • ELIANE APARECIDA CAMPESATTO
  • Data: 12/02/2020

  • Mostrar Resumo
  •  

    Introdução: Alpinia zerumbet, popularmente conhecida por colônia, tem sido utilizada na medicina popular devido às suas propriedades anti-hipertensivas e diuréticas. Várias ações cardiovasculares já foram relatadas, como efeitos hipotensores, vasorrelaxantes, anti-hipertensivos, antioxidantes, cardiodepressor e atividades antiplaquetárias. Um estudo recente do nosso grupo demonstrou que o extrato hidroalcoólico das folhas de A. zerumbet (AZE) induziu uma atividade cardioprotetora em ratos infartados. Este estudo teve como objetivo investigar os mecanismos envolvidos no efeito cardioprotetor induzido pelo AZE em ratos. Métodos: A avaliação da citotoxicidade de AZE foi avaliada utilizando macrófagos no teste MTT.  Neste estudo, utilizamos isoproterenol (ISO, 85 mg / kg, s.c.) para induzir infarto agudo do miocárdio em ratos. Os ratos foram anestesiados e os cateteres de polietileno foram inseridos na aorta abdominal inferior e na veia cava inferior para medidas da pressão arterial e administração de drogas. Os parâmetros hemodinâmicos avaliados foram pressão arterial média (PAM), demanda miocárdica de oxigênio (DMO) e frequência cardíaca (FC). O nível de cálcio nas aortas, ventrículos e soro foi quantificado com um ensaio colorimétrico. O efeito antioxidante do AZE foi avaliado em testes químicos pela atividade redutora de espécies oxidantes (DPPH, ABTS, espécies reativas de NO, redução de Fe3+, quelante Fe2). Os resultados foram expressos como meio ± S.E.M e analisados estatisticamente por ANOVA, seguindo Newman-Keuls. O estudo foi aprovado pelo comitê de ética da Universidade Federal de Alagoas (nº 010852/2009-01). Resultados: A exposição dos macrófagos ao AZE produziu uma resposta inibitória máxima (I máx= 39,88 ± 2,78%), não promovendo um efeito citotóxico. Em ratos controle (não infartados), o AZE (0,1 a 60 mg/kg, i.v., aleatoriamente) produziu hipotensão e bradicardia, resultado semelhante foi visto animais infartados. A resposta bradicárdica ao AZE foi significativamente atenuada após nifedipina (1 mg/kg, i.v., bloqueador dos canais de cálcio) em ratos infartados. Os ratos infartados apresentaram aumento significativo da FC (317±3 bpm), da DMO (38 ± 3 mmHg / min) e diminuição da PAM (81 ± 5 mmHg). O pré-tratamento com AZE (300 mg/kg/dia v.o) por 26 dias forneceu proteção significativa contra alterações induzidas pelo ISO na FC (253 ± 8 bpm) e DMO (18 ± 2 mmHg/min) em comparação com os animais infartados. Além disso, o AZE reduziu significativamente os níveis de cálcio nos ventrículos e nas aortas, sem alteração no soro. AZE (0,5 a 15 mg/mL) mostrou efeito antioxidante quando comparado com produtos antioxidantes naturais [ABTS + AZE, IC50% = 196,5 vs. Quercertina, IC50% = 462,1; Ácido cafeico, IC50% = 418,2 e ácido gálico, IC50% = 546,4). Pela reação de Griess, o AZE (250 mg/mL) induziu efeitos antioxidantes dependentes do tempo (Imáx = 60% vs. Quercertina: Imáx = 63%; Ácido cafeico: Imáx = 75% e Ácido gálico: Imáx = 50% em 150 minutos). No entanto, o mesmo efeito não foi observado na DPPH e na recuperação da fluorescência após os métodos de fotodegradação. Conclusões: Esses resultados sugerem que o efeito cardioprotetor do AZE provavelmente se deve a um bloqueio dos canais de cálcio operados por tensão (VOCC´S). No entanto, efeitos antioxidantes podem estar envolvidos na resposta cardioprotetora de AZE.   

     


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Alpinia zerumbet, popularly known as cologne, has been used in folk
    medicine due to its antihypertensive and diuretic properties. Several cardiovascular
    actions have been related, such as hypotensive, vasorelaxant, antihypertensive,
    antioxidant, cardiodepressant and antiplatelet effects. A recent study from our group
    showed that the hydroalcoholic extract of A. zerumbet (AZE) leaves induced
    cardioprotective activity in infarcted rats. This study aimed to investigate the mechanisms
    involved in the cardioprotective effect induced by AZE in rats. Methods: Evaluation of
    cytotoxicity of AZE was evaluated using macrophages in the MTT test. In this study, we
    used isoproterenol (ISO, 85 mg / kg, s.c.) to induce acute myocardial infarction in rats.
    Rats were anesthetized and polyethylene catheters were inserted into the lower abdominal
    aorta and lower vena cava for blood pressure measurements and drug administration. The
    hemodynamic parameters applied were mean arterial pressure (MAP), myocardial
    oxygen demand (BMD) and heart rate (HR). Calcium level in aortas, ventricles and serum
    was quantified with a colorimetric assay. The antioxidant effect of AZE was evaluated in
    chemical tests by reducing activity of oxidizing species (DPPH, ABTS, reactive NO
    species, Fe3 + reduction, Fe2 chelator). Results were expressed as ± S.E.M medium and
    statistically analyzed by ANOVA, following Newman-Keuls. The study was approved
    by the Ethics Committee of the Federal University of Alagoas (nº 010852 / 2009-01).
    Results: Exposure of macrophages to AZE produces a maximum inhibitory response (I
    max = 39.88 ± 2.78%) without promoting a cytotoxic effect. In control rats (not infarcted),
    or AZE (0.1 to 60 mg / kg, i.v., randomly) produced hypotension and bradycardia, result
    was seen as infarcted animals. The bradycardic response to AZE was attenuated after
    nifedipine (1 mg / kg, i.v., calcium channel blocker) in infarcted rats. Infarcted rats
    showed a significant increase in HR (317 ± 3 bpm), BMD (38 ± 3 mmHg / min) and a
    decrease in MAP (81 ± 5 mmHg). Pretreatment with AZE (300 mg / kg / day) for 26 days
    offers important protection against CF-induced changes in ISO (253 ± 8 bpm) and BMD
    (18 ± 2 mmHg / min) compared to infarcted animals. In addition, AZE reduces the levels
    of calcium in the ventricles and aortas without alteration in serum. AZE (0.5 to 15 mg /
    mL) showed antioxidant effect when compared with natural antioxidant products [ABTS
    + AZE, IC50% = 196.5 vs. Quercertin, IC 50% = 462.1; Coffee acid, IC50% = 418.2 and
    gallic acid, IC50% = 546.4). By Griess reaction, or AZE (250 mg / mL), time-dependent
    antioxidant effects (Imax = 60% vs. Quercertin: Imax = 63%; Caffeic acid: Imax = 75%
    and Gallic acid: Imax = 50% in 150 minutes). However, the same effect was not observed
    in DPPH and fluorescence recovery after photodegradation methods. Conclusions: These
    suggested results on the cardioprotective effect of AZE may cause a blockage of tension-
    operated calcium channels (VOCC's). However, antioxidant effects may be involved in
    the cardioprotective response of AZE.

2
  • LUCAS CHAGAS SILVA
  • PRÁTICA DO EXERCÍCIO FÍSICO AERÓBICO EM DIFERENTES MOMENTOS DA APLICAÇÃO DA ESTIMULAÇÃO TRANSCRANIANA POR CORRENTE CONTÍNUA E SEUS EFEITOS SOBRE O DESEJO DE FUMAR EM TABAGISTAS

  • Orientador : ADRIANA XIMENES DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA XIMENES DA SILVA
  • EUCLIDES MAURÍCIO TRINDADE FILHO
  • JOSÉ CLEMENTINO NETO
  • Data: 01/09/2020

  • Mostrar Resumo
  • O uso do tabaco associado ao sedentarismo está entre as principais causas comportamentais de mortalidade em todo o mundo. Estudos têm relatado uma série de mudanças no comportamento relacionados ao exercício físico aeróbico (EFA) em tabagistas, como um efeito positivo geral no funcionamento cognitivo, especialmente em áreas de cognição dependente do córtex pré-frontal. Outro método que vem demonstrando ser promissor para reduzir o desejo de fumar é a Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua (ETCC). Uma vez que os benefícios cognitivos do EFA e da ETCC ativam áreas cerebrais comuns como o cortéx pré-frontal, além do que, são duas técnicas que podem ser utilizadas em combinação, por esses motivos é plausível supor que o efeito da combinação de ambas as intervenções possam ser aditivos. Diante do exposto, o objetivo principal desse estudo é identificar em que momento (antes, durante ou após) o EFA deve ser aplicado, associado a ETCC sobre o desejo de fumar em pessoas com transtorno por uso de cigarro. Realizamos um ensaio clínico randomizado, com delineamento pré e pós-teste de quatro grupos: G1 (ETCC); G2 (1º ETCC 2º EFA); G3 (1º EFA 2º ETCC) e G4 (EFA e ETCC simultaneamente), em um total de 39 participantes. Os voluntários receberam ETCC anodal na área do córtex pré-frontal (F4) e catodal na área temporal (T3) a uma intensidade de 2,0 mA por 20 minutos durante cinco dias consecutivos. Os grupos G2, G3 e G4 além da ETCC foram submetidos ao EFA de intensidade moderada em esteira por 40 minutos (5 minutos de aquecimento, 30 minutos de exercício moderado e 5 minutos de volta a calma) antes, após ou durante ETCC a depender do grupo. Foram avaliados o nível de dependência, monóxido de carbono exalado, grau de motivação, número de cigarros consumido e nível de desejo. Os resultados foram analisados estatisticamente pelo teste t de Student ou com o teste de Wilcoxon e ANOVA one-way ou o teste de Kruskal-Wallis, sendo considerados significantes quando p < 0,05. Os grupos (G2) e (G4) mostraram uma redução de 32,95% e 50,13% respectivamente no desejo de fumar, além disso, esses grupos obtiveram diminuição significativa no desejo quando comparados os momentos pré e pós teste com p < 0,05. Para as variáveis: nível de dependência, monóxido de carbono exalado e número de cigarros consumidos, os grupos que realizaram a ETCC associada ao EFA nos períodos antes, durante ou após, apresentaram redução significativa quando comparado os momentos pré e pós teste. O grupo que realizou apenas a ETCC também apresentou reduções significativas das variáveis: nível de dependência e número de cigarros consumidos quando comparado os momentos pré e pós teste. Não encontramos diferença significativa entre os grupos para nenhuma variável avaliada. Os resultados demonstram que cinco sessões de EFA realizado durante ou depois da ETCC podem reduzir o desejo de fumar, o nível de dependência, os níveis de monóxido de carbono exalado e o número de cigarros consumidos, validando o EFA como provável potencializador dos efeitos positivos moduladores da ETCC em tabagistas.


  • Mostrar Abstract
  • Tobacco use with a sedentary lifestyle is among the main behavioral causes of mortality
    worldwide. Studies have reported a series of changes in behavior related to aerobic exercise
    (AE) in smokers, has a positive effect on cognitive functioning, especially in the cognitive
    domains dependent on the prefrontal cortex. Another method that has been shown to be a
    promising to reduce the desire to smoke is Transcranial Direct Current Stimulation (TDCS).
    Since the cognitive benefits of AE and TDCS activate common brain areas such as the
    prefrontal cortex, in addition, they are two techniques that can be used in combinations, for
    these reasons it is plausible that they may have additive effects. Given the above, the main
    objective of this study is to verify whether the association of AE with TDCS has an additive
    effect on the desire to smoke in smokers when compared to the use of isolated TDCS and to
    identify when (before, during or after) AE must be applied, associated with TDCS. We
    conducted a randomized clinical trial, with pre- and post-test design of four groups: G1 (TDCS);
    G2 (1st TDCS 2nd AE); G3 (1st AE 2nd TDCS) and G4 (AE and TDCS concurrently), with
    altogether 39 participants. The volunteers received anodal TDCS in the area of the prefrontal
    cortex (F4) and cathodal TDCS in the temporal region (T3) at an intensity of 2.0 mA for 20
    minutes for five consecutive days. Groups G2, G3 and G4 in addition to TDCS were submitted
    to moderate intensity AE on a treadmill for 40 minutes (5 minutes of warm-up, 30 minutes of
    moderate exercise and 5 minutes of calm back) before, after or during TDCS depending on the
    group. The level of dependence, exhaled carbon monoxide, degree of motivation, number of
    cigarettes smoked, and level of desire were evaluated. The results were analyzed statistically
    by the Student test or by the Wilcoxon test and one-way ANOVA or by the Kruskal-Wallis test,
    they were considered significant when p <0.05. Groups G2 and G4 showed a significant
    reduction of 32.95% and 50.13% respectively in the desire to smoke, when comparing the pre-
    and post-test moments. For the level of dependence, the groups showed a significant reduction
    of 23.08%, 31.38%, 43.19% and 39.54% respectively when comparing the pre- and post-test
    moments. Exhaled carbon monoxide showed significant reductions of 46.78%, 42.17% and
    44.50% for groups G2, G3 and G4 respectively when comparing the pre- and post-test
    moments. For the variable number of cigarettes smoked, there was a significant reduction over
    time in consumption for all groups. Although we found a more accentuated decrease profile in
    the groups where there is an association, there was no significant difference between these
    groups and the TDCS for any evaluated variable. The results demonstrate that five AE sessions
    performed during or after TDCS can reduce the desire to smoke, the level of dependence, the
    levels of exhaled carbon monoxide and the number of cigarettes smoked between the pre- and
    post-test moments, and the more accentuated decrease profile in groups where there is an
    association, suggests AE as a probable enhancer of the positive modulators effects of TDCS in
    smokers.

3
  • MARCÍLIO FERREIRA DE MELO NETO
  • Alterações na microbiota intestinal em modelo experimental de menopausa e sua relação com a dieta rica em frutose

  • Orientador : PRISCILA DA SILVA GUIMARAES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • PRISCILA DA SILVA GUIMARAES
  • LUCIANA COSTA MELO
  • CRISTIANE MONTEIRO DA CRUZ
  • Data: 17/09/2020

  • Mostrar Resumo
  • Neste estudo, foram avaliadas alterações na microbiota intestinal (MI) em função da menopausa e sua associação com dieta rica em frutose. Ratas Wistar adultas foram submetidas à ovariectomia (ovx; um modelo experimental de menopausa) ou cirurgia sham (controle) e divididas em 4 grupos: ratas alimentadas com dieta rica em frutose (solução a 10% na água de beber; sham-F e ovx-F ) e ratas alimentadas com dieta controle (água potável; sham-C e ovx-C). Um grama de fezes foi coletado imediatamente antes da cirurgia (T0), na 4ª (T4), 8ª (T8) e 12ª (T12) semanas subsequentes. As fezes foram processadas e cultivadas em ágar sangue 5%, em duplicata, para incubação (24h; 36 °C). A contagem manual das unidades formadoras de colônias (UFCs) foi realizada e 10 colônias de cada cultura foram subcultivadas aleatoriamente em ágar de infusão de cérebro-coração para análise quantitativa e qualitativa. A análise bioquímica foi realizada em cocos Gram-positivos (CGP) e bacilos Gram-negativos (BGN). Two-way ANOVA para medidas repetidas (RM) seguido por Student Newman-Keuls (SNK); One-way ANOVA RM ou Friedman RM ANOVA on Ranks seguido por SNK ou Dunnett's; Two-way ANOVA seguido por SNK ou Kruskal-Wallis One-way ANOVA on Ranks seguido por Dunn's; e o teste exato de Fisher foram utilizados. O nível de significância considerado foi p<0,05. Em T0, a quantidade de UFCs observada entre os grupos foi semelhante. Diferentemente, de T4 a T12, os grupos alimentados com frutose apresentaram maior número de UFCs em relação aos seus respectivos controles (p <0,05). De forma interessante, o grupo sham-F apresentou várias placas incontáveis (quantidade extremamente alta de UFCs), em que a razão de probabilidade de ocorrência foi de 16,1 vezes maior em sham-F comparado a sham-C. Em contraste, ovx-F apresentou apenas 1 placa incontável em T4, exibindo novamente apenas em T12 (n = 6), o que reflete o fato de que ovx-F não apresentou diferença na probabilidade de apresentar para placas incontáveis até T12 comparado a ovx-C. Além disso, a razão da probabilidade de ovx-F apresentar placas incontáveis foi 0,09 menor comparado a sham-F. Do total de 1.320 isolados (T0 a T12) obtidos, 971 isolados eram CGP, 222 bacilos Gram-positivos (BGP), 98 BGN, 22 cocos Gram-negativos (CGN) e 7 leveduras (L), sendo estas últimas observadas apenas nos grupos ovx. Exceto para os grupos alimentados com frutose em T4, a maioria dos isolados foram CGP (pelo menos 55%) em todos os grupos. Além disso, em comparação com T0, todos os grupos, exceto ovx-C, tiveram aumento considerável em BGP, CGN e/ou BGN em T4 (p <0,05). A análise bioquímica de CGP revelou que os microrganismos comensais constituíram pelo menos 80% em todos os grupos em qualquer momento, exceto para ovx-F em T8, no qual representou 52,1%. Do total de 67 isolados recuperados de BGN, 49 isolados eram fermentadores, 3 isolados eram não-fermentadores e 15 isolados não cresceram em MacConkey. A maioria dos BGN foi obtida em T4 (n = 51, onde 48 eram fermentadores, dos quais 32 foram detectados no grupos ovx). Todos os isolados não fermentadores (n=3) foram negativos em ágar cetrimide, portanto, negativos para Pseudomonas aeruginosa. Apesar dessas variações percentuais, não foram observadas diferenças estatísticas entre os grupos para as análises bioquímicas de CGP ou BGN. Ratas alimentadas com frutose ingeriram mais solução e menos ração que seus respectivos controles (p <0,05). Além disso, como esperado, os grupos ovx tiveram maior ganho de peso corporal (PC) em comparação com os grupos sham (p <0,05). No entanto, nenhuma diferença foi observada no ganho de PC devido à ingestão de frutose. Sumarizando, a ingestão crônica de frutose aumentou as UFCs em ratas sham e ovx, porém a ovariectomia evitou a ocorrência de supercrescimento de UFCs. O percentual de BGP aumentou em ratas alimentadas com frutose a partir do T4; enquanto o aumento do BGN e/ou CGN ocorreu apenas em T4 em todos os grupos. Além disso, tais alterações na MI parecem ser independentes do ganho de PC. Os dados aqui apresentados sugerem que a ovariectomia atenuou o crescimento excessivo de UFCs, mesmo quando associada à alimentação com frutose. Apesar disso, de forma geral, as demais alterações observadas na MI em função da dieta rica em frutose são em maioria similares entre ratas intactas e ovariectomizadas.


  • Mostrar Abstract
  • Changes in gut microbiota (GM) were evaluated due to menopause and its association with
    high-fructose diet. Adult female Wistar rats were subjected to ovariectomy (ovx; an
    experimental model of menopause) or sham surgery (control) and divided into 4 groups:
    rats fed high-fructose diet (10% solution in drinking water; sham-F and ovx-F) and rats fed
    control diet (drinking water; sham-C and ovx-C). Faeces (1g) was collected immediately
    before surgery (T0), and at the 4 th (T4), 8 th (T8) and 12 th (T12) subsequent weeks for
    processing, culture in 5% blood agar, in duplicates, and incubation (24h; 36°C). Manual
    counting of colony forming units (CFUs) was performed and 10 random colonies of each
    culture were subcultured in brain-heart-infusion agar (BHIA) for quantitative and
    qualitative analysis. Biochemical analysis was performed in Gram-positive cocci (GPC) and
    Gram-negative bacilli (GNB). Two-way ANOVA repeated measures (RM) followed by
    Student Newman-Keuls (SNK); One-way ANOVA RM or Friedman RM ANOVA on
    Ranks followed by SNK or Dunnett´s; Two-way ANOVA followed by SNK or Kruskal-
    Wallis One-way ANOVA on Ranks followed by Dunn’s; and the Fisher’s exact test were
    used, considering the level of significance as p< 0.05. At T0, similar quantity of CFUs was
    observed between groups. Differently, from T4 to T12, fructose-fed groups presented
    increased CFUs compared to controls (p<0.05). Interestingly, sham-F had several
    uncountable plates (extremely high quantity of CFUs), in which odds ratio of occurring it
    was 16.1 times more in sham-F compared sham-C. In contrast, ovx-F had only 1
    uncountable plate at T4, displaying it again only at T12 (n=6), reflecting that ovx-F had no
    difference in odds ratio for uncountable plates until T12 compared to ovx-C. Moreover,
    ovx-F odds ratio for uncountable plates was 0.09 in relation to sham-F. Of the total of 1.320
    isolates (T0 to T12) that were obtained, 971 isolates were Gram-positive cocci (GPC), 222
    Gram-positive bacilli (GPB), 98 Gram-negative bacilli (GNB), 22 Gram-negative cocci
    (GNC) and 7 yeasts (Y), in which the latter was observed only in ovx groups. Except for
    fructose-fed groups at T4, the majority of isolates were GPC (at least 55%) in all groups at
    any time. Also, all the groups, but ovx-C, had considerable increase in GPB, GNC and/or
    GNB at T4 (p<0.05) compared to T0. Biochemical analysis of GPC revealed that
    commensal microorganisms constituted at least 80% in all groups at any time, except for
    ovx-F at T8, in which it represented 52.1%. Sixty-seven (n=67) GNB recovered isolates, 49
    isolates were fermenters, 3 isolates were non-fermenters and 15 isolates did not grow on
    MacConkey. The majority of GNB were obtained at T4 (n=51, wherein 48 were fermenters,
    of which 32 were detected in ovx group). All non-fermenters isolates (n=3) were negative
    on cetrimide agar, thus, non- identified Pseudomonas aeruginosa. Despite such percentual
    variations, no statistical differences were observed between groups in any time for
    biochemical analysis of GPC or GNB. Fructose-fed rats drank more solution and ate less
    food than their respective controls (p<0.05). In addition, as expected, ovx-F had increased
    body weight (BW) gain compared to sham groups (p<0.05). However, no difference was
    observed on BW gain due to fructose intake. In conclusion, chronic fructose intake
    increased CFUs in both sham and ovx females, but ovariectomy prevented the occurrence
    of overgrowth of CFUs. The percentual of GPB increased in fructose-fed rats from T4
    onwards; while the increase of GNB and/or GNC occurred only at T4 and in all groups.
    Changes in GM seemed to be independently of BW gain. The data herein suggest that
    ovariectomy attenuated the overgrowth of CFUs, even when it is associated with fructose
    feeding. Despite that, general changes in GM are likely to be similar to fructose-fed sham
    rats.

Teses
1
  • ABEL BARBOSA LIRA NETO
  • Prevalência dos polimorfismos eNOS, IGFBP3 e TCF7L2 e sua asssociação com hipertensão arterial sistêmica: um estudo de base populacional com mulheres brasileiras descendentes de escravos Africanos.

  • Orientador : HAROLDO DA SILVA FERREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HAROLDO DA SILVA FERREIRA
  • KAROL FIREMAN DE FARIAS
  • MONICA LOPES DE ASSUNCAO
  • ALINE CRISTINE PEREIRA E SILVA
  • Data: 21/12/2020

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Ancestralidade africana parece ser fator de risco para hipertensão arterial (HAS), mas poucos estudos genéticos abordam essa questão. Objetivou-se investigar as prevalências dos polimorfismos (eNOS)894 G>T, (IGFBP3)45968511 G>A e (TCF7L-2)746 C>T em mulheres brasileiras afrodescendentes e suas associações com HAS.

     

    Métodos: Estudo transversal com amostra de 1021 mulheres (19 a 59 anos) das comunidades quilombolas de Alagoas (Brasil). Coletaram-se dados demográficos, socioeconômicos, de estilo de vida, antropométricos, bioquímicos e pressão arterial. O DNA foi extraído de células epiteliais da mucosa da bochecha. A genotipagem foi realizada por discriminação alélica por PCR. A medida de associação foi a razão de prevalência (RP), calculada por regressão de Poisson, com seleção hierarquizada das variáveis.

     

    Resultados: As prevalências dos genótipos menos frequentes foram 26,5% (genótipo TT da (eNOS)894 G>T); 16,7% (genótipo AA da (IGFBP3)45968511 G>A) e; 18,3% (genótipo TT da TCF7L2)746 C>T). Para essas condições, as prevalências de HAS e RP (ajustadas) relativamente ao genótipo ancestral foram, respectivamente: 52,0% vs 24,5% (RP=1,54; p<0,001); 62,0% vs 24,1% (RP=1,59; p<0,001)  e; 38,9% vs 27,9% (RP=0,86; p=0,166;). As associações com a HAS foram estatisticamente significantes, exceto para o polimorfismo TCF7L2: 746C>T, após análise ajustada.

     

    Conclusões: Mulheres brasileiras afrodescendentes com o alelo T para o gene da eNOS e o alelo A para o gene da IGFBP3 são mais susceptíveis à hipertensão. A compreensão de mecanismos subjacentes que envolvem a patogênese da HAS pode motivar estudos que conduzam ao desenvolvimento de novos alvos terapêuticos relacionados ao metabolismo do oxido nítrico e ao manejo do estresse oxidativo.


  • Mostrar Abstract
  • Individuals of African descent have higher prevalence of arterial hypertension, which
    seems to be related, among other factors, to genetic predisposition, however, this
    population is underrepresented in genetic studies. Thus, this thesis aimed to investigate
    the prevalence of NOS3 polymorphisms rs1799983, IGFBP3, rs11977526 and TCF7L2,
    rs7903146 in women of African descent from a state of Alagoas and their activities with
    arterial hypertension. A cross-sectional study was carried out with a probabilistic sample
    of 1021 women, aged 20 to 49 years, living in the quilombola community in the state of
    Alagoas. The present study evidences that the polymorphic variants NOS3 rs1799983,
    IGFBP3, rs11977526 are associated with higher blood pressure levels in Afro-descendant

    populations, consequently, with a higher prevalence of arterial hypertension. Afro-
    descendant Alagoas women with the TT genotype for the NOS3 gene and AA genotype

    for the IGFBP3 gene are more susceptible to arterial hypertension. These findings
    highlight the need to study groups of African descent to identify biological factors that
    contribute to hypertension.

2019
Dissertações
1
  • JULIANDERSON DE OLIVEIRA DOS SANTOS CARMO
  • Tratamento tópico com friedelina acelera a cicatrização de feridas cutâneas em camundongos diabéticos e induz a ativação de fibroblastos in vitro

  • Orientador : EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • KLAYSA MOREIRA RAMOS
  • MARIA DANIELMA DOS SANTOS REIS
  • Data: 13/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • O comprometimento do processo de cicatrização é uma complicação frequente do diabetes mellitus (DM) que contribui para a formação de feridas crônicas. Desta forma, substâncias que aceleram o processo de cicatrização despertam interesses na prática clínica. Neste contexto, o triterpeno pentacíclico natural friedelina tem sido relatado na literatura como possuidor de diversas atividades biológicas, incluindo efeitos gastroprotetores, antibacterianos e antiinflamatórios, no entanto, seus efeitos sobre a cicatrização na condição diabética ainda não foram descritos. Assim, o objetivo do presente trabalho foi avaliar a capacidade cicatrizante deste triterpeno em feridas cutâneas de camundongos diabéticos e avaliar seu efeito sobre funções de fibroblastos in vitro. Para isso, uma ferida excisional foi provocada no dorso de camundongos Swiss não diabéticos e diabéticos induzidos por aloxana. Após 21 dias do estímulo diabetogênico, os animais foram divididos nos seguintes grupos: 1) Animais não diabéticos tratados com salina (NDB); 2) Animais diabéticos tratados com salina (DB); 3) Animais diabéticos tratados com 0,1% de friedelina (DB-FD 0,1%); 4) Animais diabéticos tratados com 1% de friedelina (DB-FD 1%). No sétimo dia após a indução da ferida, amostras de pele foram coletadas para a avaliação do padrão histopatológico, da expressão de MMP e TIMP, da deposição de colágeno total e da angiogênese. Adicionalmente, fibroblastos expostos à friedelina in vitro tiveram o seu potencial de migração, capacidade de produção de matriz extracelular e produção de TGF-β1 avaliados por scratch assay e imunofluorescência, respectivamente. Nossos resultados demonstraram que a aplicação tópica de friedelina acelerou a contração da ferida por estimular a formação do tecido de granulação devido a maior presença de fibroblastos no local da ferida. Além disso, verificamos que a friedelina reduziu a expressão de MMP e aumentou a expressão de TIMP na ferida diebética. Também foi demonstrado que o tratamento tópico com friedelina aumentou a deposição de colágeno total, assim como estimulou o processo de angiogênese em camundongos diabéticos. A análise in vitro revelou que a friedelina estimulou a migração, bem como a produção de fibronectina, laminina e TGF-β1 em fibroblastos. Com base nesses resultados, sugerimos que a friedelina pode ser uma importante alternativa terapêutica para o desenvolvimento de fármacos visando o tratamento de feridas diabéticas.


  • Mostrar Abstract
  • O comprometimento do processo de cicatrização é uma complicação frequente do diabetes mellitus (DM) que contribui para a formação de feridas crônicas. Desta forma, substâncias que aceleram o processo de cicatrização despertam interesses na prática clínica. Neste contexto, o triterpeno pentacíclico natural friedelina tem sido relatado na literatura como possuidor de diversas atividades biológicas, incluindo efeitos gastroprotetores, antibacterianos e antiinflamatórios, no entanto, seus efeitos sobre a cicatrização na condição diabética ainda não foram descritos. Assim, o objetivo do presente trabalho foi avaliar a capacidade cicatrizante deste triterpeno em feridas cutâneas de camundongos diabéticos e avaliar seu efeito sobre funções de fibroblastos in vitro. Para isso, uma ferida excisional foi provocada no dorso de camundongos Swiss não diabéticos e diabéticos induzidos por aloxana. Após 21 dias do estímulo diabetogênico, os animais foram divididos nos seguintes grupos: 1) Animais não diabéticos tratados com salina (NDB); 2) Animais diabéticos tratados com salina (DB); 3) Animais diabéticos tratados com 0,1% de friedelina (DB-FD 0,1%); 4) Animais diabéticos tratados com 1% de friedelina (DB-FD 1%). No sétimo dia após a indução da ferida, amostras de pele foram coletadas para a avaliação do padrão histopatológico, da expressão de MMP e TIMP, da deposição de colágeno total e da angiogênese. Adicionalmente, fibroblastos expostos à friedelina in vitro tiveram o seu potencial de migração, capacidade de produção de matriz extracelular e produção de TGF-β1 avaliados por scratch assay e imunofluorescência, respectivamente. Nossos resultados demonstraram que a aplicação tópica de friedelina acelerou a contração da ferida por estimular a formação do tecido de granulação devido a maior presença de fibroblastos no local da ferida. Além disso, verificamos que a friedelina reduziu a expressão de MMP e aumentou a expressão de TIMP na ferida diebética. Também foi demonstrado que o tratamento tópico com friedelina aumentou a deposição de colágeno total, assim como estimulou o processo de angiogênese em camundongos diabéticos. A análise in vitro revelou que a friedelina estimulou a migração, bem como a produção de fibronectina, laminina e TGF-β1 em fibroblastos. Com base nesses resultados, sugerimos que a friedelina pode ser uma importante alternativa terapêutica para o desenvolvimento de fármacos visando o tratamento de feridas diabéticas.

2
  • JOSÉ GOMES DOS SANTOS NETO
  • Envolvimento do sistema colinérgico hipocampal no efeito tipo depressivo provocado pela retirada do crack.

  • Orientador : MARCELO DUZZIONI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCELO DUZZIONI
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • FILIPE SILVEIRA DUARTE
  • Data: 26/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • Nas últimas décadas, a cocaína em sua forma fumada (crack) vem se tornando uma grande rival da saúde pública, devido ao seu baixo custo e a sua alta capacidade de causar dependência aos usuários. Após a queima, os vapores do crack inalados são rapidamente absorvidos, exercendo efeitos estimulantes e durante sua retirada ocasiona o aparecimento de transtornos relacionados a ansiedade e depressão. O sistema colinérgico hipocampal tem sido implicado em várias patologias, como na dependência de drogas de abuso e nos transtornos de ansiedade e depressão. Objetivo: Avaliar o envolvimento do sistema colinérgico hipocampal nos comportamentos relacionados com ansiedade e depressão associados à retirada do crack em camundongos Swiss machos. Material e métodos: Animais foram expostos à fumaça do crack (queima de 200 ou 800 mg) uma vez ao dia, por 5 minutos, e durante 5 dias consecutivos. Passadas 24h ou 48h da última exposição, os camundongos foram submetidos aos testes de ansiedade (LCE, labirinto em cruz elevado), locomoção (CA, campo aberto) e depressão (TNF, teste do nado forçado). A atividade hipocampal das enzimas acetilcolinesterase (AChE) e butirilcolinesterase (BChE) foi avaliada em um grupo de animais 24h após a última exposição à fumaça do crack (200 ou 800 mg); enquanto outro grupo de animais, nesse mesmo período de retirada e exposto somente a 200 mg de crack, foi tratado via intra-hipocampal com PBS ou Pirenzepina (0,06 nmol; antagonista seletivo do receptor muscarínico M1, e, passados 5 min, submetido ao TNF. Por fim, os níveis sorológicos de corticosterona foram avaliados 24h e 48h após a última exposição à fumaça do crack (200 mg). Resultados: Nossos resultados demonstraram que 24h ou 48h após a última exposição a fumaça do crack (200 mg, somente) houve uma redução no número de head dipping no LCE; no tempo de 48h e nessa mesma quantidade de crack encontramos um aumento na porcentagem de tempo nos braços abertos do LCE. Quando avaliada 24h (200 e 800 mg) ou 48h (200 mg, apenas) encontramos um aumento na atividade locomotora no CA e um aumento no tempo de imobilidade no TNF. No conjunto, esses resultados indicam que os animais apresentaram um comportamento do tipo depressivo, mas não ansioso. Em relação as enzimas hipocampais AChE e BChE, a exposição à fumaça do crack (800 mg, somente) diminuiu a atividade dessas enzimas. Entretanto, essa mesma quantidade de crack diminuiu significativamente a concentração de proteínas totais no hipocampo, indicando um efeito neurotóxico dessa quantidade de crack. Além disso, a administração da Pirenzepina foi capaz de reverter o efeito do tipo depressivo provocado 24h após a última exposição à fumaça do crack. Por fim, 24h ou 48h após a última exposição à fumaça do crack (200 ou 800 mg) os animais apresentaram níveis elevados de corticosterona, indicando níveis elevados de estresse nos animais. Conclusão: nossos resultados indicaram que 24h após a última exposição à fumaça do crack (200 mg, dose não tóxica) os animais apresentaram um comportamento do tipo depressivo – proveniente da ativação de receptores muscarínicos do tipo M1 no hipocampo e da elevação nos níveis sorológicos de corticosterona. Além disso, o protocolo experimental estabelecido permitirá melhor estudar o envolvimento do sistema colinérgico hipocampal na retirada de drogas de abuso e nas comorbidades associadas, em especial o crack e a depressão, respectivamente.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Crack, when withdrawn abruptly after repeated administrations, is associated
    with physical and psychological disorders, such as mental disorders. The hippocampal cholinergic
    system has been implicated in several pathologies, such as in addiction to drugs of abuse and in
    anxiety and depression disorders. Objective: Evaluate the involvement of the hippocampal cholinergic
    system in the behaviors related to anxiety and depression associated with crack withdrawal in Swiss
    male mice. Material and methods: The nimals were exposed to crack smoke (burning of 200 or
    800 mg of crack) once daily for 5 minutes, for 5 consecutive days. After 24 and 48 hours
    of the last exposure the animals were submitted to tests of anxiety (elevated plus maze; EPM),
    locomotion (open field, OF) and depression (forced swim test, FST). The hippocampal activity
    of the enzymes acetylcholinesterase (AChE) and butyrylcholinesterase (BChE) was evaluated in one
    group of animals 24h after the last exposure to crack smoke (200 or 800 mg); while another group of
    animals, in the same withdrawal period and exposed to only 200 mg of crack, was treated with
    intra-hippocampal administration with PBS or Pirenzepine (0.06 nmol; selective M1 muscarinic
    receptor antagonist), and, after 5 min, submitted to FST. Finally, serological levels of
    corticosterone were evaluated 24 hours and 48 hours after the last exposure to crack smoke (200
    mg). Results: Our results showed that 24h or 48h after the last exposure to crack smoke (200 mg,
    only) there was a reduction in the number of head dipping in the EPM; in the time of 48 hours and in
    this same amount of crack we found an increase in the percentage of time in the open arms of the EPM.
    When evaluated 24 hours (200 and 800 mg) or 48 hours (200 mg, only), we found na increase
    in locomotor activity in the OF and an increase in the time of immobility in the FST. These
    results taken together indicate that the animals presented a depressive-like behavior, but not anxious.
    In relation to hippocampal enzymes AChE and BChE, exposure to crack smoke (800 mg, only)
    decreased the activity of these enzymes. However, this same amount of crack decreased significantly
    the concentration of total proteins in the hippocampus, indicating a neurotoxic effect of this amount of
    crack. In addition, administration of pirenzepine was able to reverse the effect of the depressive-
    like effect triggered 24 hours after the last exposure to crack smoke. Finally, 24h or 48h after
    the last exposure to crack smoke (200 or 800 mg) animals had increased levels of corticosterone,
    indicating high levels of stress in animals. Conclusion: Our results indicated that 24 h after the last
    exposure to crack smoke (200 mg, non-toxic dose) the animals presented a depressive-like behavior –
    from the activation of M1-muscarinic receptors in the hippocampus and from elevation in
    serologic levels of corticosterone. In addition, the established experimental protocol will allow
    better study of the involvement of the hippocampal cholinergic system in the withdrawal of drugs of
    abuse and associated comorbidities, especially crack and depression, respectively.

SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-1.srv1inst1 24/06/2024 01:33