PPGCS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE Telefone/Ramal: Não informado
Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFAL

2022
Dissertações
1
  • MARIA EDUARDA TENORIO OLIVEIRA
  • Análise multi-ômica da microbiota intestinal de ratos com epilepsia do lobo temporal induzida por lítio-pilocarpina

  • Orientador : DANIEL LEITE GOES GITAI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANIEL LEITE GOES GITAI
  • JEAN PHELLIPE MARQUES DO NASCIMENTO
  • TIAGO GOMES DE ANDRADE
  • Data: 25/01/2022

  • Mostrar Resumo
  • O trato gastrointestinal (TGI) humano é colonizado por trilhões de micro-organismos que se comunicam com o sistema nervoso central a partir da transmissão bidirecional de sinais através do eixo microbiota-intestino-cérebro. Os produtos secretados pela microbiota intestinal estimulam o sistema nervoso central, e, por conseguinte, estão associados a diferentes doenças neurológicas, incluindo a epilepsia. Desta forma, o presente estudo teve como objetivo avaliar alterações na composição da microbiota intestinal e do seu metaboloma em ratos submetidos à epilepsia do lobo temporal,  a partir de uma abordagem multi-ômica. Para isto, 6 ratos machos Wistar foram submetidos ao Status Epilepticus (SE) induzido por lítio-pilocarpina e monitorados durante 60 dias. Cada animal teve o material fecal coletado antes da indução do SE (grupo pré-ELT) e após a emergência das crises espontâneas (grupo pós-ELT). Ratos Naïve (n = 6) foram utilizados como controle para os mesmos pontos de coletas (Naïve t1 e Naïve t2). O sequenciamento do gene 16S rRNA acoplado à análise de bioinformática revelou uma mudança taxonômica e composicional, em ratos epilépticos. No grupo pós-ELT, a riqueza das espécies (índice Chao1) foi significativamente menor, e a análise da diversidade beta revelou aglomerações separadas das de pré-ELT. A análise da abundância taxonômica revelou um aumento significativo do filo Desulfobacterota e uma diminuição de Patescibacteria. A análise DESEq2 e LEfSe resultou em 18 gêneros significativamente enriquecidos entre os grupos pós-ELT e pré-ELT. A análise de ressonância magnética nuclear identificou 9 classes de metabolitos nos grupos pré e pós_ELT. Das 9 classes identificadas, 6 se relacionaram positivamente com o estado epiléptico: ácido acético, ácido propiônico, ácido glutâmico, ácido butírico, alanina e glicina. A análise de correlação microbiota-metaboloma mostrou que os gêneros diferentemente abundantes em ratos pós-ELT estão associados aos metabólitos alterados, especialmente os pró-inflamatórios Desulfovibrio e Marvybiatria, que foram enriquecidos em animais epilépticos e positivamente correlacionados com neurotransmissores excitatórios. Por conseguinte, os nossos dados sugerem que a disbiose bacteriana associada à epilepsia contribui para um estado convulsivo, aumentando a inflamação crônica, o desequilíbrio excitatório-inibitório, e/ou uma perturbação metabólica.  

     


  • Mostrar Abstract
  • Evidence supports that the gut microbiota and bacteria-dependent metabolites influence the maintenance of epileptic brain activity. However, the alterations in the gut microbiota between epileptic versus healthy individuals are poorly understood. We used a multi-omic approach to evaluate the changes in the composition of gut bacteriome as well in the fecal metabolomic profile in rats before and after being submitted to Status Epilepticus (SE)-induced Temporal Lobe Epilepsy (TLE). The 16S ribosomal RNA (rRNA) sequencing of fecal samples coupled to bioinformatic analysis revealed taxonomic, compositional, and functional shifts in epileptic rats. The species richness (Chao1 index) was significantly lower in the post-TLE group, and the ß-diversity analysis revealed clustering separated from the pre-TLE group. The taxonomic abundance analysis showed a significant increase of Desulfobacterota phylum and a decrease of Patescibacteria. The DESEq2 and LEfSe analysis resulted in 18 genera significantly enriched between pos-TLE and pre-TLE groups at the genus level. We observed that epileptic rats present a peculiar metabolic phenotype, including a lower concentration of D-glucose and L-lactic and a higher concentration of L-glutamic acid and glycine. The microbiota-host metabolic correlation analysis showed that the genera differentially abundant in pos-TLE rats are associated with the altered metabolites, especially the proinflammatory Desulfovibrio and Marvybiatria, which were enriched in epileptic animals and positively correlated with these excitatory neurotransmitters and carbohydrate metabolites. Therefore, our data support the notion that post-SE dysbacteriosis contributes to the development of epilepsy by enhancing chronic inflammation, an excitatory-inhibitory imbalance, and/or a metabolic disturbance.  

2
  • RAYANE MARTINS BOTELHO
  • ANÁLISE SÉRICA DE CITOCINAS E ANAFILOTOXINAS EM PACIENTES COM COVID-19

     

  • Orientador : ALEXANDRE URBAN BORBELY
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALEXANDRE URBAN BORBELY
  • KAREN STEPONAVICIUS CRUZ BORBELY
  • ROBINSON SABINO DA SILVA
  • Data: 15/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A infecção por síndrome respiratória aguda grave do coronavírus 2 (SARS-CoV-2) se espalhou rapidamente, resultando na pandemia da doença do coronavírus 2019 (COVID-19). A patogênese da COVID-19 está associada a uma resposta imune inadequada ou exagerada que pode resultar em níveis significativamente elevados de citocinas, aumento do surgimento de trombos, lesão pulmonar, miocardite aguda e falência de múltiplos órgãos. Embora vários dados tenham sido publicados, ainda existem lacunas de conhecimento e marcadores de prognóstico. Assim, nosso objetivo foi avaliar o perfil de citocinas e anafilotoxinas em pacientes com COVID-19 em Alagoas, Brasil, para encontrar marcadores de prognósticos. Metodologia: Estudo observacional transversal, com 76 participantes, sendo 56 com COVID-19 com diagnóstico confirmado por qRT-PCR e 20 doadores sem COVID-19. O estudo foi aprovado pelo comitê de ética humana (30732120.1.0000.5013). Os participantes do grupo controle eram idade, sexo e comorbidades semelhantes ao grupo COVID-19. As amostras de sangue foram obtidas assim que os pacientes chegaram ao HUPAA / UFAL e seu plasma foi quantificado para citocinas (IL-1β, IL-6, IL-8, IL-10, IL-12p70, IFN-α2, IFN-β, IFN-λ1, IFN-λ2 / 3, IFN-γ, TNF-α, IP-10, GM-CSF, IL-2, IL-4, IL-6 e IL-17A) e anafilotoxinas (C3a, C4a e C5a) por ensaios baseados em esferas de citometria de fluxo. Resultados: Os pacientes com COVID-19 apresentaram níveis reduzidos de GM-CSF e níveis aumentados de C3a e C4a, que também foram encontrados como marcadores de gravidade. Também encontramos níveis aumentados de IL-10 e IL-12p70 em pacientes que foram ao óbito com COVID-19 em comparação com aqueles que receberam alta hospitalar. Idosos com COVID-19 tiveram aumento de IFN-λ1, C3a e C4a em comparação com controles idosos. A comparação do sexo dos pacientes com COVID-19 mostrou que as mulheres tinham níveis aumentados de IFN-α2, IFN-λ2 / 3, IFN-γ e GM-CSF. Em comparação ao controle do mesmo sexo, as mulheres COVID-19 tiveram aumento de IFN-γ, C3a e C4a, enquanto os homens tiveram redução de IL-1β, IL-12p70 e GM-CSF, e aumento de C3a e C4a. Por fim, a curva ROC das medidas C3a + C4a teve alta especificidade (100%) e sensibilidade (85%). Conclusão: Idade, sexo e comorbidades alteram citocinas específicas que podem ser marcadores para elas, enquanto o aumento de IL-10 e IL-12p70 pode indicar mau prognóstico da COVID-19. C3a e C4a estavam notavelmente aumentados em pacientes com COVID-19 e poderiam ser marcadores da gravidade da doença, indicando com alta precisão os pacientes que necessitariam de internação na UTI.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: The severe acute respiratory syndrome coronavirus 2 (SARS-CoV-2) infection fastly spread, resulting in the pandemic coronavirus disease 2019 (COVID-19). The pathogenesis of COVID-19 is associated with an inadequate or exaggerated immune response that can result in significantly elevated levels of cytokines, increased thrombosis, lung injury, acute myocarditis and multiple organs failure. Although several data have been published, knowledge gaps still exist and prognostic markers are needed. As such, our aim was to evaluate the  cytokines and anaphylotoxins profile in patients with COVID-19 in Alagoas, Brazil to find prognostic markers. Methodology: A cross-sectional observational study, with 76 participants, of which 56 had COVID-19 with diagnosis confirmed by qRT-PCR, while 20 were donors without COVID-19. The study was approved by the human ethical committee (30732120.1.0000.5013). Control participants were age, sex and comorbidities-matched to the COVID-19 group. Blood samples were obtained as soon as patients arrived in the HUPAA/UFAL and their plasma were quantified for cytokines (IL-1β, IL-6, IL-8, IL-10, IL-12p70, IFN-α2, IFN-β, IFN-λ1, IFN-λ2/3, IFN-γ, TNF-α, IP-10, GM-CSF, IL-2, IL-4, IL-6 and IL-17A) and anaphylotoxins (C3a, C4a and C5a) by flow cytometry bead-based assays. Results: COVID-19 patients had reduced levels of GM-CSF, and increased levels of C3a and C4a, which were also found as markers of severity. We also found increased levels of IL-10 and IL-12p70 in COVID-19 diceased patients in comparison to those hospital discharged. Elderly with COVID-19 had increased IFN-λ1, C3a and C4a in comparison to elderly controls. Sex comparison of COVID-19 patients showed that women had increased levels of IFN-α2, IFN-λ2/3, IFN-γ and GM-CSF. In comparison to control of the same sex, COVID-19 women had increased IFN-γ, C3a and C4a, while men had reduced IL-1β, IL-12p70 and GM-CSF, and increased C3a and C4a. Lastly, the ROC curve of C3a+C4a measures had high specificity (100%) and sensitivity (85%). Conclusion: Age, sex and comorbidities change specific cytokines that could be markers for them, while IL-10 and IL-12p70 increase could indicate a bad prognosis. C3a and C4a were remarkably increased in COVID-19 patients and could be markers of COVID-19 severity, indicating with high accuracy patients that would require ICU admission.

2021
Dissertações
1
  • BEATRIZ DE ARAÚJO CORDEIRO
  • Ações da angiotensina-(1-7) em modelos dietéticos de estudo da síndrome metabólica em ratos: revisão sistemática e metanális

     

     
  • Orientador : PRISCILA DA SILVA GUIMARAES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • PRISCILA DA SILVA GUIMARAES
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • MARIANA FLÁVIA DE OLIVEIRA
  • Data: 12/03/2021

  • Mostrar Resumo
  • A síndrome metabólica (SM) tem sido considerada um problema de saúde e evidências convincentes tem sugerido que a Angiotensina (Ang) - (1-7) pode ser uma abordagem farmacológica potencial para tratá-la. Esta revisão sistemática visa coletar todos os dados disponíveis de Ang- (1-7) em modelos animais para estudar SM. Métodos: Os seguintes bancos de dados bibliográficos eletrônicos foram pesquisados: PubMed, EMBASE, Web of Science e SCOPUS. A estratégia de busca foi baseada nos componentes de pesquisa “animal models”, “metabolic syndrome ” e “angiotensina- (1-7) ”. Nenhuma restrição de data ou idioma de publicação foram aplicadas. Resultados: O protocolo deste estudo está disponível online no PROSPERO. A pesquisa recuperou um total de 2056 citações (EMBASE, n = 816; PubMed, n = 285; SCOPUS, n = 290; Web of Science, n = 665). Todas as citações foram salvas em um arquivo no software de referência. Após remover duplicações (n = 891), um total de 1419 citações foram rastreadas com base no título e resumo, resultando em 150 citações selecionadas como artigos potencialmente relevantes. Destas, 61 citações eram resumos em conferências, levando a 89 citações para serem avaliadas quanto à elegibilidade, considerando o conteúdo do texto completo, esse estágio está em andamento. Todas as pesquisas foram realizadas em julho de 2019. Conclusão: Esta revisão sistemática visa resumir todos os dados disponíveis de Ang-(1-7) em modelos animais para estudar SM, com base em artigos originais em texto completo, e categorizá-los por tipo de intervenções, modelos animais, método de indução de SM e medidas de resultado.


  • Mostrar Abstract
  • Metabolic syndrome (MS) has been considered a health problem and convincing evidence has suggested that Angiotensin (Ang) - (1-7) may be a potential pharmacological approach to treat it. This systematic review aims to collect all available data from Ang- (1-7) in animal models to study MS. Methods: The following electronic bibliographic databases were searched: PubMed, EMBASE, Web of Science and SCOPUS. The search strategy was based on the “animal models”, “metabolic syndrome” and “angiotensin- (1-7)” search components. No publication date or language restrictions were applied. Results: The protocol for this study is available online at PROSPERO. The research retrieved a total of 2056 citations (EMBASE, n = 816; PubMed, n = 285; SCOPUS, n = 290; Web of Science, n = 665). All citations were saved to a file in the reference software. After removing duplicates (n = 891), a total of 1419 citations were screened based on the title and abstract, resulting in 150 citations selected as potentially relevant articles. Of these, 61 citations were summaries at conferences, leading to 89 citations to be assessed for eligibility, considering the content of the full text, this stage is in progress. All surveys were conducted in July 2019. Conclusion: This systematic review aims to summarize all available data from Ang- (1-7) in animal models for studying MS, based on original full-text articles, and categorize them by type of interventions, animal models, SM induction method and outcome measures.

2
  • CHARLLES PETTERSON ANDRADE DE OMENA
  • Análise do conhecimento de médicos, enfermeiros e fisioterapeutas da atenção básica em saúde de uma capital do nordeste brasileiro sobre a avaliação do grau de incapacidade física em pacientes com hanseníase

  • Orientador : EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AUGUSTO CESAR ALVES DE OLIVEIRA
  • CAROLINNE DE SALES MARQUES
  • EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • Data: 29/07/2021

  • Mostrar Resumo
  • Os principais problemas decorrentes da hanseníase são as incapacidades físicas. Tais incapacidades podem ser permanentes, pois o bacilo de Hansen atinge nervos periféricos, podendo afetar as fibras motoras, sensitivas e autonômicas, tornando os pacientes mais susceptíveis a acidentes, queimaduras, feridas e, até mesmo, amputações, resultando em danos sociais e psíquicos que interferem na qualidade de vida destes indivíduos. O município de Maceió é o recordista absoluto em número de casos novos no Estado de Alagoas. O Ministério da Saúde elaborou recomendações para a avaliação do Grau de Incapacidade Física (GIF) em pacientes hansênicos, a qual deve ser realizada em todos os pacientes em vários momentos: no diagnóstico, a cada três meses durante o tratamento e na alta por cura, utilizando a avaliação neurológica simplificada, composta de testes que avaliam a função neurológica (sensitiva e motora) de olhos, mãos e pés. Contudo, os dados disponibilizados pela Secretaria Estadual de Saúde mostram que, nos últimos 10 anos, 15% dos pacientes da capital alagoana não tiveram o GIF avaliado quando diagnosticados. Esta pesquisa teve por objetivo analisar os conhecimentos desses profissionais quanto à avaliação do grau de incapacidade física em hanseníase. Trata-se de pesquisa quantitativa, observacional, descritiva, do tipo transversal. Foi aplicado um formulário próprio envolvendo 38 médicos, 40 enfermeiros e 08 fisioterapeutas em atuação nas Unidades Básicas de Saúde do município de Maceió-AL. O conjunto de resultados obtidos neste estudo demonstram que a maioria de médicos e fisioterapeutas conhecem a avaliação neurológica simplificada, porém, não sabem executá-la, diferente dos profissionais da enfermagem, que, em sua maioria, relataram saber executar a ANS. Já em relação à avaliação do GIF, nossos resultados demonstraram que a maior parte dos médicos e enfermeiros entrevistados conheciam a avaliação do GIF, mas não sabiam executá-la, enquanto que a maior parte dos fisioterapeutas sequer conhecem a avaliação do GIF. Cabe destacar ainda que apesar dos profissionais saberem executar a ANS e a avaliação do GIF foi reportado que nas Unidades de Saúde não há materiais suficientes para a realização de um trabalho mais preciso. Com a realização deste estudo ficou evidente a necessidade de investimentos na formação continuada dos profissionais diante de um tema de grande relevância para a saúde pública. Além disso, o próprio sistema de saúde precisa ser melhor estruturado para ofertar a todos os profissionais os instrumentos para realizarem a avaliação neurológica simplificada e a classificação do grau de incapacidade física com maior precisão.


  • Mostrar Abstract
  • The main problems arising from leprosy are physical disabilities. Such disabilities can be permanent, as Hansen's bacillus affects peripheral nerves, affecting motor, sensitive and autonomic fibers, making patients more susceptible to accidents, burns, wounds and even amputations, resulting in social and psychological damage that interfere in the quality of life of these individuals. The city of Maceió is the absolute record holder in number of new cases in the State of Alagoas. The Ministry of Health has developed recommendations for the assessment of the Degree of Physical Disability (GIF) in leprosy patients, which should be performed on all patients at various times: at diagnosis, every three months during treatment and at discharge for cure, using the simplified neurological assessment, composed of tests that assess the neurological function (sensory and motor) of eyes, hands and feet. However, the data made available by the State Health Department show that, in the last 10 years, 15% of patients in the capital of Alagoas did not have their GIF evaluated when diagnosed. This research aims to analyze the knowledge of these professionals regarding the assessment of the degree of physical disability in leprosy. This is quantitative, observational, analytical, cross-sectional research. A specific form was applied involving 38 doctors, 40 nurses and 08 physiotherapists working in Basic Health Units in the city of Maceió-AL. The results obtained in this study demonstrate that most doctors and physiotherapists know the simplified neurological assessment, however, they do not know how to perform it, unlike nursing professionals, who, in their majority, reported knowing how to perform the ANS. Regarding the GIF assessment, our results showed that most doctors and nurses interviewed knew about the GIF assessment, but did not know how to perform it, while most physiotherapists did not even know the GIF assessment. It is also worth noting that despite the professionals knowing how to perform the ANS and the GIF evaluation, it was reported that in the Health Units there are not enough materials to carry out a more precise work. With the completion of this study, the need for investments in the continuing education of professionals became evident in the face of a topic of great relevance to public health. In addition, the health system itself needs to be better structured to offer all professionals the tools to carry out the simplified neurological assessment and the classification of the degree of physical disability with greater precision.

3
  • KAROLINE CRISTINA JATOBA DA SILVA
  • ATIVIDADE LEISHMANICIDA IN VITRO DE DERIVADOS SINTÉTICOS DA PURPUROGALINA

  • Orientador : MAGNA SUZANA ALEXANDRE MOREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MAGNA SUZANA ALEXANDRE MOREIRA
  • ALINE CAVALCANTI DE QUEIROZ
  • MARIANA DA SILVA SANTOS
  • Data: 03/08/2021

  • Mostrar Resumo
  • As leishmanioses são doenças infecciosas, não contagiosas, que possuem como agente etiológico protozoários do gênero Leishmania. Uma doença com um amplo espectro clínico, considerada um problema de saúde pública em muitos países, com tratamentos precários devido principalmente à toxicidade, eficácia variável e a capacidade de induzir resistência parasitária. Sabendo que a farmacoterapia existente é insatisfatória, torna-se imprescindível o planejamento e desenvolvimento de novos fármacos, uma das principais estratégias para tal é a descoberta de novos protótipos a fármacos através da síntese química. Assim, o objetivo do presente estudo consistiu em investigar a atividade citotóxica e leishmanicida in vitro dos derivados da purpurogalina visando à descoberta de novos candidatos a protótipos de fármacos leishmanicida. Através do ensaio colorimétrico de MTT e a atividade leishmanicida em culturas de promastigotas de L. chagasi e L.amazonensis através de contagem direta em microscópio óptico. As análises estatísticas foram realizadas no programa GraphPad Prism. Os derivados testados apresentaram citotoxicidade inferior a 60% para a célula hospedeira até a máxima concentração testada de 100 µM, com exceção dos derivados IAS 2 e IAS 5. Na avaliação da atividade direta sobre promastigotas de L. chagasi, os derivados IAS 6 a IAS 8 apresentaram efeito máximo (EM) superior a 98% e CI50 inferior a 20 µM, com o EM de 99,27 ± 1,46 %, 98,10 ± 3,30 % e CI50 de 10,08 µM (5,11 – 18,46), 9,46 µM (6,08 – 14,23), respectivamente. Contra L. amazonenses, os derivados IAS 3, IAS 4, IAS 5 e IAS 7 apresentaram CI50 abaixo de 30 µM e EM superior a 60% com destaque para IAS 3 com CI50 de 17,97 (7,76 – 41,99) e EM de 100 %. Os derivados mostraram-se moléculas promissoras quanto a sua atividade leishmanicida, contudo, aspectos relacionados com a toxicidade de alguns derivados ainda podem ser aprimorados.


  • Mostrar Abstract
  • Leishmaniasis is an infectious, non-contagious disease that has protozoa of the genus Leishmania as its etiological agent . A disease with a broad clinical spectrum, considered a public health problem in many countries, with poor treatments mainly due to toxicity, variable efficacy and the ability to induce parasitic resistance. Knowing that the existing pharmacotherapy is unsatisfactory, it is essential to plan and develop new drugs, one of the main strategies for this is the discovery of new drug prototypes through chemical synthesis. Thus, the aim of the present study was to investigate the in vitro cytotoxic and leishmanicidal activity of purpurogaline derivatives aiming at the discovery of new prototype candidates for leishmanicidal drugs . Through the colorimetric assay of MTT and the leishmanicidal activity in cultures of L. chagasi and L. amazonensis promastigotes through direct counting under an optical microscope. Statistical analyzes were performed using the GraphPad Prism software . The derivatives tested showed cytotoxicity below 60% to the host cell up to the maximum tested concentration of 100 µM, with the exception of derivatives IAS 2 and IAS 5. In the evaluation of direct activity on L. chagasi promastigotes, derivatives IAS 6 to IAS 8 showed maximum effect (ME) greater than 98% and IC50less than 20 µM, with an MS of 99.27 ± 1.46 %, 98.10 ± 3.30 % and IC50 of 10.08 µM (5.11 - 18.46), 9.46 µM (6 .08 – 14.23), respectively. Against L. amazonenses, derivatives IAS 3, IAS 4, IAS 5 and IAS 7 presented IC50 below 30 µM and MS above 60%, with emphasis on IAS 3 with IC50 of 17.97 (7.76 – 41.99 ) and MS of 100%. The derivatives have shown promise molecules for their activity leishmanicide, however , aspects related to the toxicity of some derivatives also p fear be improved.

4
  • ANA RUBIA BATISTA RIBEIRO
  • Espectroscopia Raman aplicada ao estudo da diferenciação funcional de células: uma avaliação sobre os fenótipos M1 e M2 de macrófagos

  • Orientador : EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • ANA CATARINA REZENDE LEITE
  • MARVIN PAULO LINS
  • Data: 04/08/2021

  • Mostrar Resumo
  • Os macrófagos são células envolvidas em vários eventos da resposta imunoinflamatória, sendo encontradas em diferentes tecidos e considerados as primeiras células de defesa. Os macrófagos possuem grande plasticidade funcional e são classificados dentro de um espectro fenotípico que inclui basicamente dois perfis de ativação denominados fenótipo M1 (ativação clássica) e fenótipo M2 (ativação alternativa). É de conhecimento que cada um destes fenótipos está envolvido com distintos processos fisiopatológicos, e que a sua identificação depende basicamente da quantificação de mediadores produzidos/secretados e/ou presença de marcadores de superfície típicos de cada fenótipo. Portanto, com propósito de desenvolver uma metodologia que permita a identificação rápida do fenótipo de macrófago sem a necessidade de marcação celular ou quantificação de citocinas, objetivamos neste estudo aplicar a técnica de espectroscopia Raman como uma ferramenta alternativa para distinguir os fenótipos M1 e M2 de macrófagos. Para isso, foi utilizada a linhagem de células J774.1 submetida a estimulação com LPS/IFNγ para diferenciação no perfil M1, e com IL-4 para diferenciação no perfil M2. Para certificação da diferenciação em cada fenótipo, as citocinas típicas de cada perfil M1 (IL-6) ou M2 (IL-10) foram quantificadas por ELISA. Além disso, determinamos ainda alterações morfológicas em cada perfil fenotípico utilizando microscopia eletrônica de varredura. Em seguida, as análises Raman foram realizadas em cada perfil já definido, sendo os resultados das variáveis avaliados a partir da análise de componentes principais (PCA). O aumento da produção das citocinas IL-6 e IL-10 confirmou o sucesso do protocolo de polarização para os perfis M1 e M2, respectivamente. Os espectros Raman submetidos à análise pela técnica de PCA permitiram distinguir os perfis M1 e M2. Em conclusão, o presente trabalho demonstrou que a polarização de macrófagos no perfil M1 e M2 pode ser identificado por espectroscopia Raman, abrindo possibilidade de aplicação desta técnica para distinção de outros tipos celulares que apresentem diferenciação fenotípica.


  • Mostrar Abstract
  • Macrophages are important cells of the immune system, distributed by different tissues and considered the first cells of defense against aggressive agents, playing a fundamental role in the development of the inflammatory process. Macrophages have great functional plasticity and are classified within a phenotypic spectrum that basically includes two activation profiles called phenotype M1 (classical activation) and phenotype M2 (alternative activation). It is known that each of these phenotypes is involved with different pathophysiological processes, and that their identification basically depends on the quantification of secreted mediators and/or the presence of typical surface markers of each phenotype. Therefore, in order to develop a methodology that allows the rapid identification of the macrophage phenotype without the need to use staining or labeling techniques, we aim in this study to apply the Raman spectroscopy technique as an alternative tool to distinguish M1 and M2 of macrophages. For this, the cell line J774.1 was used, submitted to stimulation with LPS/IFNγ for differentiation in the M1 profile, and with IL-4 for differentiation in the M2 profile. To certify the differentiation in each phenotype, the cytokines typical of each M1 (IL-6) or M2 (IL-10) profile were quantified by ELISA. In addition, we also determined morphological changes in each phenotypic profile using scanning electron microscopy. Then, the Raman analyzes were performed on each profile already defined, with the results of the variables being evaluated from the principal component analysis (PCA). The increased production of cytokines IL-6 and IL-10 confirmed the success of the polarization protocol for profiles M1 and M2, respectively. The morphological analysis of the groups observed a significant change only with regard to the M2 profile. The Raman spectra submitted to the analysis by the PCA technique allowed to distinguish the M1 and M2 profiles. In conclusion, the present study demonstrated that the polarization of macrophages in the M1 and M2 profile can be identified by Raman spectroscopy, opening the possibility of applying this technique to distinguish other cell types that show phenotypic differentiation.

5
  • BARBARA RAYSSA CORREIA DOS SANTOS
  • Associação dos polimorfismos IL6 T15A (rs13306435) e INOS -1173 C>T (rs9282799) com a susceptibilidade a infecção e progressão da dengue.

  • Orientador : ELAINE VIRGINIA MARTINS DE SOUZA FIGUEIREDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELAINE VIRGINIA MARTINS DE SOUZA FIGUEIREDO
  • CAROLINNE DE SALES MARQUES
  • ALINE CRISTINE PEREIRA E SILVA
  • Data: 24/08/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A dengue é um problema de saúde pública. Milhões de casos são
    reportados anualmente em todo mundo. A infecção pelo vírus da dengue possui
    uma variedade de sinais e sintomas abrangendo casos assintomáticos e
    sintomáticos. O sistema imune está envolvido na resposta do hospedeiro a
    infecções como também na patogênese de doenças, entre elas, a dengue. As
    citocinas e o óxido nítrico são componentes do sistema imune. A interleucina 6 é
    uma citocina que possui uma importante função ligando a resposta imune inata à
    resposta imune adquirida. A iNOS é uma enzima responsável pela inibição da
    replicação viral através da produção de óxido nítrico. Objetivo: Investigar a relação
    dos polimorfismos nos genes do óxido nítrico induzível (-1173 C/T) e da interleucina
    6 (T15A) com a infecção da dengue e progressão da doença. Metodologia: Tratou-se
    de um estudo do tipo caso controle com pacientes infectados pelo vírus da dengue e
    controles saudáveis da população. A identificação dos genótipos dos genes da iNOS
    (-1173 C/T) e da citocina IL-6 (T15A) foram determinados pela técnica de reação de
    cadeia da polimerase em tempo real (qPCR), através do método de discriminação
    alélica. As análises das correlações entre as frequências genotípicas e alélicas em
    relação a susceptibilidade à infecção foi realizada pelos softwares SNPstats e
    BioEstat 5.3. Resultados: O estudo foi composto por um total de 179 indivíduos,
    sendo 27 pertencentes ao grupo febre da dengue, 33 ao grupo febre hemorrágica
    da dengue e 119 compondo o grupo controle. Para o polimorfismo T15A do gene da
    IL-6, não foi encontrado diferença na distribuição alélica e genotípica entre os
    grupos estudados. Para o polimorfismo -1173 do gene da iNOS não foi encontrado
    diferença na distribuição alélica e genotípica entre os grupos estudados. Conclusão:
    Não houve associação entre os polimorfismos IL-6 T15A (rs13306435) e iNOS -
    1173C/T (rs9282799) com a infecção de dengue.


  • Mostrar Abstract
  • Background: Dengue is a public health problem. Millions of cases are reported
    worldwide. The infection with dengue virus has a variety of signs and symptoms
    including asymptomatic and symptomatic cases. The immune system it is involved in
    the host's response to infections as well as in the pathogenesis of diseases, including
    dengue. Cytokines and nitric oxide are components of the immune system.
    Interleukin 6 is a cytokine that plays an important role in linking the innate immune
    response to the acquired immune response. iNOS is an enzyme responsible for
    inhibiting viral replication through the production of nitric oxide. Objective: To
    investigate the relationship of polymorphisms in the inducible nitric oxide (-1173 C /
    T) and interleukin 6 (T15A) genes with dengue infection and disease progression.
    Methodology: It was a case-control study with patients infected with dengue virus
    and healthy controls of the population. The genotypes of the iNOS (-1173 C / T) and
    cytokine IL-6 (T15A) genes were determined by the real-time polymerase chain
    reaction (qPCR), using the allelic discrimination method. The analyzes of the correlations between genotypic and allele frequencies concerning susceptibility to infection were obtained using the SNPstats and BioEstat 5.3 software. Results: The study was composed of a total of 179 individuals, 27 composing the dengue fever group, 33 to the dengue hemorrhagic fever group, and 119 composing the control group. For the T15A polymorphism of the IL-6 gene, no difference was found in the llelic and genotypic distribution between the groups. For the -1173 polymorphism of the iNOS gene, no difference was found in the allelic and genotypic distribution between the groups. Conclusion: No association was found between the polymorphism of IL-6 T15A (rs13306435) and iNOS -1173C / T (rs9282799) with dengue infection.

6
  • LUANA KAREN CORREIA DOS SANTOS
  • Genes de Receptores da Resposta Imune e a Hanseníase na População Alagoana

  • Orientador : CAROLINNE DE SALES MARQUES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALINE CRISTINE PEREIRA E SILVA
  • CAROLINNE DE SALES MARQUES
  • LUCIA ELENA ALVARADO ARNEZ
  • Data: 25/08/2021

  • Mostrar Resumo
  • A hanseníase é uma doença infectocontagiosa causada pelo Mycobacterium leprae que atinge a pele e os nervos periféricos, podendo causar deformidades físicas. É considerada uma doença complexa que sofre influência de vários fatores, ademais a baixa diversidade em seu genoma faz com que a hanseníase seja um ótimo modelo para se estudar a influência da genética do hospedeiro na doença. Evidências apontam que genes da resposta imune inata, principalmente os genes TLR1 e NOD2, são importantes no desfecho e na diferenciação das formas clínicas e já foram associados em populações brasileiras, no entanto, não há investigação do papel desses genes em Alagoas. O objetivo do presente estudo foi avaliar a associação de polimorfismos nos genes TLR1 e NOD2 na hanseníase e suas formas clínicas em uma população alagoana. Foi conduzido um estudo caso-controle, onde os casos incluíram pacientes do CRIA (Centro de Referência Integrado de Arapiraca) e os controles indivíduos saudáveis, doadores de sangue no Hemoal-Arapiraca. Foram avaliados os polimorfismos rs4833095 e rs8057341 nos genes TLR1 e NOD2, respectivamente. O DNA dos indivíduos que aceitaram participar do estudo foi extraído através do método salting out e genotipado por meio de PCR em tempo real através de discriminação alélica (Applied Biosystems) usando sondas TaqMan. Foram obtidas as frequências genotípicas e de carreadores de alelo, que posteriormente foram comparadas entre os grupos através de regressão logística. Foi conduzida uma revisão sistemática afim de agrupar os resultados obtidos em uma meta-análise sobre polimorfismos no gene TLR1 seguindo o guia do Moose. Todas as análises estatísticas foram realizadas no ambiente R versão 1.4.1103 utilizando os pacotes “genetics” e “SNPassoc” para as análises de associação genética e “meta” e “metafor” para a meta-análise. Como resultado obtivemos 399 indivíduos recrutados, desses 134 casos e 265 controles. A frequência dos polimorfismos na população alagoana (controles) foi de 18% para o genótipo TT do SNP rs4833095-TLR1 e de 12% para o genótipo TT do SNP rs8057341-NOD2. No desenho caso-controle e de associação genética com a hanseníase as estimativas de associação foram as seguintes: rs4833095-TLR1 genótipo TC com OR=0,87 (p=0,71) e CC com OR=1,0 (p=0,98); rs8057341-NOD2 genótipo CT com OR= 0,92 (p=0,78) e TT com OR=1,03 (p=0,93). Os resultados demonstram que os SNPs estudados não possuem associação com a hanseníase na população investigada, mesmo após a correção para a co-variável sexo. Na meta-análise apenas os carreadores do alelo C do rs5743618-TLR1 se mostraram associados com a hanseníase OR= 0,57 (p=0,048) exibindo um efeito protetor. Quando realizada a análise de sensibilidade, esse efeito protetor foi observado em todos os modelos genéticos para esse mesmo SNP, exibindo valores de OR=0,48 (p=0,010) para o alelo C, OR=0,47 (p=0,028) para os carreadores de C e OR=0,26 (p=0,003) para o genótipo CC. Os resultados obtidos na meta-análise apontam uma associação protetora do SNP rs5743618 do gene TLR1 com a hanseníase. Os achados deste estudo agregam informações a respeito da influência genética na hanseníase em Alagoas, que podem ser úteis para compreender sobre o desenvolvimento da doença na região.


  • Mostrar Abstract
  • Leprosy is an infectious disease caused by Mycobacterium leprae that affects the skin and peripheral nerves, leading to physical deformities. It is considered a complex disease that suffers the influence of many factors, furthermore, the low diversity in your genome makes leprosy a great model to study the host genetic influence of the disease. Evidence shows that genes in the innate immune response, mainly TLR1 and NOD2, are important in the outcome and differentiation of clinical forms and, have been associated in Brazilian populations, however, there is no investigation of the role of these genes in Alagoas. The study aimed to evaluate the association of polymorphisms in the genes TLR1 and NOD2 in leprosy and its clinical forms in an alagoana population. We conducted a case-control study, where the cases were constituted by patients at CRIA (Integrated Reference Center of Arapiraca) and, the controls were healthy individuals, blood donors at Hemoal-Arapiraca. We evaluated the rs4833095 and rs8057341 in the genes TLR1 and NOD2, respectively. The individuals’ DNA who accepted to participate in the study was extracted through the salting-out method and genotyped through Real-Time qPCR via allelic discrimination (Applied Biosystems) using TaqMan probes. We obtained the genotypes and allele carriers frequencies, that afterward were compared between the groups through logistic regression. We conducted a systematic review to group the results obtained in a meta-analysis about polymorphisms in the TLR1 gene following Moose guidelines. All statistical analyses were performed in R studio version 1.4.1103 using the packages “genetics” and “SNPassoc” for the genetic association analysis and “meta” and “metafor” to meta-analysis”. As result, we achieved 399 recruited individuals, 134 cases, and 265 controls. The frequency of polymorphisms in the alagoana population (controls) was 18% to TT genotype of rs4833095-TLR1 SNP and 12% to TT genotype of rs8057341-NOD2 SNP. In the case-control and genetic association with leprosy the estimates of association were the following: rs4833095-TLR1 TC genotype with OR=0,87 (p=0,71) and CC with OR=1,0 (p=0,98); rs8057341-NOD2 CT genotype with OR= 0,92 (p=0,78) and TT with OR=1,03 (p=0,93). The results show that the studied SNPs do not have an association with leprosy in the investigated population, even after correction to sex co-variate. In the meta-analysis, only carriers of the C allele of the SNP rs5743618-TLR1 showed association with leprosy OR= 0,57 (p=0,048) exhibited a protector effect. When performed the sensitivity analysis and omitting a study, this protector effect was observed in all genetics models to the same SNP, showing OR=0,48 (p=0,010) to the C allele, OR=0,47 (p=0,028) to C carriers and, OR=0,26 (p=0,003) to CC genotype. The results obtained in the meta-analysis indicate a protector association of SNP rs5743618 of the TLR1 gene and leprosy. The findings of this study aggregate information regarding the genetic influence in leprosy in Alagoas, which may be useful to understand the disease development in the region.

7
  • KEYLA SILVA NOBRE PIRES
  • INFECÇÃO PLACENTÁRIA PELO ZIKA VÍRUS: INVESTIGAÇÃO DAS VIAS DE SINALIZAÇÃO E FUNÇÕES CELULARES AFETADAS


  • Orientador : ALEXANDRE URBAN BORBELY
  • MEMBROS DA BANCA :
  • OTÁVIO CABRAL MARQUES
  • ALEXANDRE URBAN BORBELY
  • ESTELA MARIS ANDRADE FORELL BEVILACQUA
  • Data: 31/08/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O Zika Vírus (ZIKV) é considerado um grande problema de saúde pública, devido a sua capacidade de atravessar a barreira placentária e infectar o feto, causando uma condição chamada de Síndrome Congênita do Zika Vírus. Embora, atualmente, as epidemias de ZIKV tenham cessado, a infecção ainda merece grande atenção, pois gera uma doença que envolve gastos públicos a curto, médio e longo prazo e que apesar dos esforços científicos realizados nos últimos anos, ainda não possui biomarcadores, tratamento ou profilaxia conhecidos, desse modo é de grande relevância a pesquisa da patogênese viral no período gestacional, os quais podem fornecer informações importantes e alvos que possam ser direcionados terapeuticamente, evitando a passagem do ZIKV pela placenta. Objetivo: Investigar os aspectos imunológicos e moleculares associados à fisiopatologia da infecção gestacional pelo ZIKV em diferentes modelos experimentais placentários in vitro. Métodos: Células HTR-8/SVneo derivadas do primeiro trimestre de gestação, cultura primária de células do citotrofoblasto extraviloso (CTEV) e explantes placentários a termo foram infectados com uma cepa africana (MR766) e uma cepa asiática (PE243) do ZIKV e a resposta imunológica foi analisada, através da análise da produção de genes e citocinas, bem como ativação de vias moleculares específicas. Resultados: Explantes placentários foram infectados apenas com a cepa PE243 e apresentaram aumento da expressão gênica de IFN-α (p < 0,05), bem como da secreção de IL-6 (p < 0,05) e IL-8 (p < 0,05), embora nenhuma alteração na secreção de IFNs tenha sido encontrada. As células HTR-8/SVneo foram infectadas por ambas as cepas (72,2% para MR766 e 80,2% para PE243), mas não apresentaram alterações na expressão gênica nem na secreção de IFNs. Enquanto as células CTEV também foram infectadas com ambas as cepas (63,8% para MR766 e 66,5% para PE243), mas apresentaram secreção aumentada de IFN-α2 (p < 0,0005), IFN-λ1 (p < 0,01) e IL-6 (p < 0,01) após infecção por PE243, e apenas aumento de IFN-λ1 (p < 0,05) após infecção por MR766. A sinalização pelas moléculas analisadas diferiu apenas na infecção por PE243, que aumentou a expressão de p-IRF3 (p < 0,05) e IRF9 (p <0,05), enquanto p-STAT-2 permaneceu inalterada após a infecção com ambas as cepas. Conclusões: A resposta ao ZIKV é distinta em diferentes idades gestacionais e a depender da cepa viral. No fim da gestação, as células CTEV apresentam um panorama diferente de outros modelos celulares, conseguindo produzir alguns IFN e mantendo vias de resposta antiviral ativas, o que pode dificultar a passagem do vírus para o feto.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: The Zika Virus (ZIKV) is considered a major public health problem, due to its ability to cross the placental barrier and infect the fetus, causing the Congenital Zika Virus Syndrome. Although, despite the ZIKV epidemics have ceased, the infection still deserves great attention, as it generates a disease that involves public spending in the short, medium and long term and that despite the scientific efforts made in recent years, it still does not have biomarkers, or known prophylaxis, research on viral pathogenesis during pregnancy is of great relevance, which can provide important information and targets that can be targeted therapeutically, preventing the passage of ZIKV through the placenta. Objective: To investigate the immunological and molecular aspects associated with the pathophysiology of gestational infection by ZIKV in different experimental models. Methods: HTR-8/SVneo cells derived from the first trimester of gestation, primary culture of extravillous cytotrophoblast (EVT) cells  and placental explants from term pregnancies were infected with an African strain (MR766) and an Asian strain (PE243) of the ZIKV and the immune response was analyzed, through the analysis of the production of genes and cytokines, as well as activation of specific molecular pathways. Results: Placental explants were infected only with the PE243 strain and showed increased IFN-α gene expression (p < 0.05), as well as IL-6 (p < 0.05) and IL-8 (p < 0.05), although no change in IFN secretion has been found. HTR-8/SVneo cells were infected by both strains (72.2% for MR766 and 80.2% for PE243), but showed no changes in gene expression or IFN secretion. While EVT cells were also infected with both strains (63.8% for MR766 and 66.5% for PE243), but showed increased secretion of IFN-α2 (p < 0.0005), IFN-λ1 (p < 0.01) and IL-6 (p < 0.01) after infection by PE243, and only an increase in IFN-λ1 (p < 0.05) after infection by MR766. Signaling by the analyzed molecules differed only in infection by PE243, which increased the expression of p-IRF3 (p < 0.05) and IRF9 (p < 0.05), while p-STAT-2 remained unchanged after infection with both strains. Conclusions: The response to ZIKV is different at different gestational ages and depending on the viral strain. At the end of pregnancy, EVT cells differ from other models, producing some IFN and maintaining active antiviral response pathways, which can make it difficult for the virus to surpass the placenta and infect the fetus.

8
  • ADLA RENATA DOS SANTOS SILVA
  • BIOSSÍNTESE E INVESTIGAÇÃO IN VITRO e EX VIVO DE NANOPARTÍCULAS DE PRATA SOBRE ENTEROCOCCUS FAECALIS

  • Orientador : CAMILA BRAGA DORNELAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAMILA BRAGA DORNELAS
  • FERNANDA CRISTINA DE ALBUQUERQUE MARANHAO
  • FÁBIO CORREIA SAMPAIO
  • Data: 06/09/2021

  • Mostrar Resumo
  • O Enterococcus faecalis desempenha um papel importante nas infecções endodônticas persistentes, contribuindo para isso sua alta resistência ao hidróxido de cálcio- Ca(OH)2, o principal medicamento intracanal na odontologia. Nesse contexto, o desenvolvimento de novas formulações antimicrobianas é de fundamental relevância. Os nanomateriais contendo prata vem se sobressaindo, especialmente por suas propriedades antimicrobianas, e a síntese biogênica se apresenta como uma alternativa à redução da toxicidade das nanopartículas (NPs). Assim, o objetivo desta pesquisa é sintetizar e avaliar o potencial antibacteriano de NPs de prata com própolis vermelha de Alagoas (NPsAg-PV) frente ao E. faecalis. NPsAg-PV foram sintetizadas através da redução dos sais de prata por extrato hidroalcoólico de própolis vermelha de Alagoas (EHPV), caracterizadas na forma de supensão coloidal pela técnica de espectrofotometria ultravioleta e visível (UV-Vis), espalhamento dinâmico da luz (EDL) e potencial Zeta, seguindo-se a sua incorporação à pasta de Ca(OH)2. A análise espectral demonstrou absorbância de 425 e 421 nm, após 24 h e 72 h, respectivamente, valores característicos da formação de Nps de prata, o EDL mostrou um diâmetro hidrodinâmico de 131,5 nm ± 1,19 e índice de polidispersão (PDI) de 0,266, sugerindo a ausência de partículas aglomeradas, o potencial Zeta foi de -61 mV ± 1,59, indicando a estabilidade do coloide de prata. Quanto à atividade antimicrobiana as NPsAg-PV isoladas e associadas à pasta de Ca(OH)2 exibiram maior eficácia quando comparadas à pasta de Ca(OH)2. Na infecção pulpar as bactérias se organizam formando biofilme, assim, espera-se que sobre biofilme de E. faecalis as NPsAg-PV também sejam eficazes. A nanotecnologia vem se destacando por apresentar novas possibilidades preventivas e terapêuticas, e, este estudo pode desenvolver um material inovador para o tratamento endodôntico.


  • Mostrar Abstract
  • Enterococcus faecalis plays an important role in persistent endodontic infections, contributing to its high resistance to calcium hydroxide-Ca (OH) 2, the main intracanal medication in dentistry. In this context, the development of new antimicrobial formulations is of fundamental importance. Silver-containing nanomaterials have stood out, especially for their antimicrobial properties, and biogenic synthesis presents itself as an alternative to reducing the toxicity of nanoparticles (NPs). Thus, the objective of this research is to synthesize and evaluate the antibacterial potential of silver NPs with red propolis from Alagoas (NPsAg-PV) against E. faecalis. NPsAg-PV were synthesized by reducing silver salts by hydroalcoholic extract of red propolis from Alagoas (EHPV), characterized in the form of colloidal suspension by the technique of ultraviolet and visible spectrophotometry (UV-Vis), dynamic light scattering (EDL) and Zeta potential, followed by its incorporation into the Ca (OH) 2 paste. The spectral analysis showed absorbance at 425 and 421 nm, after 24 h and 72 h, respectively, values characteristic of the formation of silver Nps, the EDL showed a hydrodynamic diameter of 131.5 nm ± 1.19 and a polydispersion index (PDI) 0.266, suggesting the absence of agglomerated particles, the Zeta potential was -61 mV ± 1.59, indicating the stability of the silver colloid. Regarding the antimicrobial activity, the NPsAg-PV isolated and associated with the Ca (OH) 2 paste showed greater efficiency when compared to the Ca (OH) 2 paste. In pulp infection, bacteria organize themselves into biofilm, thus, it is expected that on E. faecalis biofilm, NPsAg-PV will also be effective. Nanotechnology has stood out for presenting new preventive and therapeutic possibilities, and this study can develop an innovative material for endodontic treatment.
9
  • REINALDO LUNA DE OMENA FILHO
  • Ambiguidade genital em uma série de casos do ambulatório de distúrbios/diferenças do desenvolvimento do sexo do Hospital Universitário Prof. Alberto Antunes da UFAL – 2008 - 2018.

  • Orientador : ISABELLA LOPES MONLLEO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ISABELLA LOPES MONLLEO
  • SAMIR BUAINAIN KASSAR
  • TIAGO GOMES DE ANDRADE
  • Data: 10/09/2021

  • Mostrar Resumo
  • A ambiguidade genital (AG) é um fenótipo inserido no grande grupo dos distúrbios/diferenças do desenvolvimento do sexo (DDS), no qual a atribuição do sexo anatômico do sujeito não é óbvia. Com prevalência de 1:4.500 nascidos vivos e etiologia predominantemente genética, a AG pode ocorrer em pessoas com par cromossômico sexual XX, XY ou com alterações do número ou estrutura destes cromossomos. A partir de 2008, no Hospital Universitário Professor Alberto Antunes da Universidade Federal de Alagoas (HUPAA-UFAL), inicia-se um ambulatório direcionado ao atendimento destes casos, que hoje encontra-se consolidado com uma equipe multidisciplinar de profissionais. O objetivo deste trabalho foi descrever o perfil demográfico e genético-clínico de sujeitos atendidos no período de 2008 a 2018. As informações foram colhidas ao longo dos anos utilizando o mesmo protocolo clínico e compõem um único banco de dados. O cariótipo foi exame universal e a análise dos genes ARSRD5A2HSD17B3NR5A1 e CYP21A2 foi realizada conforme a indicação clínica, após o resultado do cariótipo. Neste período foram atendidos 146 indivíduos com DDS, 73 (50%) dos quais com AG, pertencentes a 71 famílias, 21,9% das quais residentes em Maceió. A consanguinidade parental e a recorrência do fenótipo foram observadas em 16,9% e 14,1%, respectivamente. A idade na primeira avaliação especializada foi superior a 90 dias de vida (inadequada) em 56,2% da amostra e 78,1% apresentavam AG moderada a grave. Os defeitos de síntese ou ação de andrógenos (DDS XY) compuseram o maior grupo (50,7%), seguidos pelo grupo de excesso de andrógenos (32,9%) e pelos distúrbios da diferenciação gonadal (DDG) (16,4%). A hiperplasia adrenal congênita foi a nosologia mais prevalente (32,9%). Foram identificadas novas variantes nos genes HSD17B3NR5A1 e CYP21A2. Entre os casos de DDG destacaram-se um caso de Síndrome de Klinefelter com DDS ovário-testicular e outro com disgenesia gonadal mista e Síndrome de Down, situações raras na literatura. Esta pesquisa descreveu pela primeira vez em Alagoas o perfil demográfico e genético-clínico de sujeitos com AG, cujos resultados corroboram a literatura. A pesquisa também identificou casos raros e novas variantes em genes relacionados à AG que contribuem para o melhor entendimento dos DDS. O conjunto dos resultados fornece subsídios para o planejamento da atenção à saúde a pessoas com AG em Alagoas.


  • Mostrar Abstract
  • Genital ambiguity (GA) is a phenotype in which the anatomic sex attribution is not clear and belongs to the wide group of disorders/differences of sex development (DSD). The prevalence is of 1:4,500 live births and its aetiology is predominantly genetic. The GA occurs either in individuals with XX, XY normal sexual chromosomes or among those with numerical or structural sexual chromosomes abnormalities. In 2008, at the University Hospital of the Federal University of Alagoas, the DSD ambulatory was initiated. Nowadays this is a regular service delivered by a multidisciplinary team. The aim of this study was to describe the demographic, genetic, and clinical profile of individuals with GA assisted from 2008 to 2018. Data was gathered using a unique protocol and database. The karyotype was a universal test. The ARSRD5A2HSD17B3NR5A1, and CYP21A2 genes analyses were performed according to clinical indication, after the karyotyping. During this period, 146 individuals with DSD were seen, 73 (50%) of which with GA, belonging to 71 families, 21.9% living in Maceió. Parental consanguinity and phenotype recurrence were observed in 16.9% and 14.1%, respectively. Age at the first specialized assessment was over 90 days of life (inadequate) for 56.2% of the sample, and 78.1% presented moderate to severe AG. Disorders of androgen synthesis or action (DSD XY) were the largest group (50.7%), followed by androgen excess (32.9%) and the disorders of gonadal differentiation (DGD) (16.4%). Congenital adrenal hyperplasia was the most prevalent nosology (32.9%). New variants in HSD17B3NR5A1, and CYP21A2 genes were identified. Among DGD, two rare cases of Klinefelter Syndrome plus ovotesticular DSD, and gonadal mixed dysgenesis plus Down Syndrome were identified. This is the first description of the demographic, genetic, and clinical profile of GA in Alagoas. Overall data corroborate the literature. The study has also identified rare and new aetiologies which may contribute to rise the knowledge on DSD. These results inform the debate on health policies for patients with GA in Alagoas.

10
  • ERIVALDO DAVI DOS SANTOS JUNIOR
  • Nanosistema baseado em hidróxido duplo lamelar para inibição de microRNAs:
    caracterização da toxicidade e da eficiência de inibição.

  • Orientador : DANIEL LEITE GOES GITAI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AXEL HELMUT RULF COFRE
  • DANIEL LEITE GOES GITAI
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • Data: 15/11/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Epilepsia do Lobo Temporal (ELT) é a mais comum das epilepsias e 30% dos pacientes não apresentam remissão completa das crises mesmo com o uso de drogas antiepilépticas (DAE’s). Assim, há a necessidade de se buscar novas abordagens terapêuticas, a exemplo da modulação funcional de miRNAs (miRs) por meio de abordagem farmacológica (MIMIC / inibidores de miRs). Nanopartículas baseadas em Hidróxidos Duplos Lamelares (HDL) têm sido usadas como carreadores de siRNA, entretanto, a aplicação de HDL para a entrega de inibidores de miRs ainda requer investigação. Objetivo: Nesse trabalho, produzimos e testamos um
    nanocarreador baseado em Mg-Al-LDH complexado com inibidor de miRs contra miR-196b-5p. Metodologia: os HDLs foram sintetizados pelo método de co-precipitação e submetidos a caracterização físico-química quanto ao tamanho hidrodinâmico, carga superficial, cristalinidade e aos grupamentos químicos presentes. Em relação aos efeitos biológicos, células endoteliais do timo (tEnd.1) foram transfectadas com HDL/inibidor e foram avaliadas quanto: i. viabilidade celular por ensaios de MTT, azul de tripan e iodeto de propídio; ii. eficiência de transfecção por citometria de fluxo e iii. depleção de miR-196b-5p por RT-qPCR. Além disso, larvas de Drosophila melanogaster foram alimentadas com HDL e foram avaliadas quanto a: i. comprometimento da motilidade larval; ii. taxa de pupação; iii. atraso para puparia; iv. letalidade, e V. número de eclosões de adultos. Por fim,
    inibidores do tipo LNA foram utilizados para o ensaio de inibição do miR-196b-5p em modelo experimental de ELT, onde foi avaliada a expressão relativa do miR-196b-5p e de seu alvo predito SLC9A6 por RT-qPCR. Resultado: Observamos que as nanopartículas do tipo HDL são estáveis em soluções aquosas e apresentam uma
    forma hexagonal regular. O complexo HDL/inibidor mostrou uma eficiência de transfecção de 93% e levou a uma depleção significante do miR-196b-5p 48 h após a transfecção. Não observamos efeitos citotóxicos nas células tEnd.1 em concentrações de até 50 μg/ml, assim como em Drosophilas expostas até 500 μg de HDL. O ensaio funcional in vivo em ratos induzidos ao Status Epilepticus revelou uma depleção significante dos níveis hipocampais do miR196b-5p bem como um aumento significante na expressão relativa do gene alvo SLC9A6. Em conclusão, nossos dados sugerem que o LDH se apresenta como um carreador biocompatível e eficiente para inibidores de miRNA, podendo ser usado como uma ferramenta viável e eficaz em ensaios funcionais de inibição de miRNA.


  • Mostrar Abstract
  • Temporal Lobe Epilepsy (TLE) is the most common epilepsy and 30% of patients do not present complete remission of seizures, even with the use of antiepileptic drugs (AEDs). Thus, there is a need to seek new therapeutic approaches, such as functional modulation of microRNAs (miRs) by pharmacological approach (MIMIC / miRs inhibitors). Layered Double Hydroxide (LDH) based nanoparticles have been used as siRNA carriers, however, the application of LDH for the delivery of miRs inhibitors still requires investigation. In this work, we produced and tested a nanocarrier based on Mg-Al-LDH complexed with miRs inhibitor against miR-196b-5p. LDHs were synthesized by coprecipitation method and subjected to physicochemical characterization regarding hydrodynamic size, surface charge, crystallinity and the chemical groups present. Regarding the biological effects, thymus endothelial cells (tEnd.1) were transfected with LDH/inhibitor and were evaluated for: i. cell viability by MTT, trypan blue and propidium iodide assays; ii. transfection efficiency by flow cytometry and iii. depletion of miR-196b-5p by RT-qPCR. In addition, Drosophila melanogaster larvae were fed LDH and were evaluated for: i. impairment of larval motility; ii. pupation rate; iii. delay to pupation; iv. lethality, and V. number of adult hatches. Finally, LNA inhibitors were used for miR-196b-5p inhibition assay in an experimental TLE model, where the relative expression of miR-196b-5p and its predicted target SLC9A6 was evaluated by RT-qPCR. We observed that LDH-type nanoparticles are stable in aqueous solutions and exhibit a regular hexagonal shape. The LDH/inhibitor complex showed a transfection efficiency of 93% and led to significant depletion of miR-196b-5p 48h after transfection. We observed no cytotoxic effects in tEnd.1 cells at concentrations up to 50 μg/ml, as well as in Drosophilas exposed up to 500 μg of LDH. In vivo functional assay in rats induced Status Epilepticus revealed a significant depletion of hippocampal levels of miR196b-5p as well as a significant increase in the relative expression of the target gene SLC9A6. In conclusion, our data suggest that LDH presents itself as a biocompatible and efficient carrier for miRNA inhibitors and can be used as a viable and effective tool in functional miRNA inhibition assays.

11
  • ELLYDA FERNANDA LOPES COSTA
  • EFEITO DO LÍTIO NA MODULAÇÃO DE COMPORTAMENTO SIMILAR À MANIA INDUZIDO POR VARIAÇÕES DE FOTOPERÍODO

  • Orientador : TIAGO GOMES DE ANDRADE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GEISON SOUZA IZÍDIO
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • TIAGO GOMES DE ANDRADE
  • Data: 30/11/2021

  • Mostrar Resumo
  • O transtorno bipolar (TB) é um transtorno do humor crônico que afeta aproximadamente 2 a 3% da população global. A mania é uma característica fundamental do TB e é caracterizada por sintomas como exposição ao risco e tomada de decisão prejudicada. Estudos epidemiológicos mostram maior ocorrência de internações por episódios maníacos em períodos de aumentos acentuados da duração da fotofase em um dia, ou fotoperíodo. De forma consistente, estudos preliminares realizados por nosso grupo indicam que um aumento gradual do fotoperíodo está associado a um comportamento semelhante a mania em camundongos C57BL / 6. A hipótese é que variações graduais no fotoperíodo modulam os ritmos circadianos em regiões do cérebro associadas a transtornos de humor. O lítio (Li) é um estabilizador de humor usado no tratamento de transtornos bipolares em humanos com propriedades antimaníacas e antidepressivas. Além disso, o tratamento com Li modula o comportamento relacionado ao humor em roedores. O objetivo deste trabalho é validar a modelo animal do tipo mania induzida por mudanças fotoperiódicas por meio de testes farmacológicos com lítio. Os animais utilizados no presente estudo foram camundongos machos C57BL/6J, distribuídos em três grupos: (1) Fotoperíodo equatorial (Eq), (2) DTM (Daylength Transition Model) e (3) DTM-Li. Os animais do grupo  Eq foram expostos ao CE12:12. O grupo DTM foi composto por camundongos expostos a um regime de variações fotoperiódicas graduais (30min no início e 30min no final da fase de luz / dia) partindo de 08h: 16h CE até 16h: 8h CE, com ração e água ad libitum. Os animais do grupo DTM-Li foram submetidos ao mesmo protocolo fotoperiódico, com Cloreto de Lítio administrado em água potável por oito dias, do primeiro ao último dia do regime DTM. Os testes de Labirinto em Cruz Elevado, Campo Aberto, Nado Forçado e Placa com furos, foram realizados para avaliar hiperatividade, ansiedade, comportamento de risco, depressão, dentre outros. Os dados foram analisados pela ANOVA (com teste post-hoc de Tukey), utilizando software prism 8, com valor de significância de P <0,05 e intervalo de confiança de 95%. O grupo DTM-Li apresentou diminuição da exposição ao risco, comportamento exploratório e de hiperlocomoção quando comparado ao DTM e semelhante ao grupo controle. Os achados demonstram que a administração de lítio estabiliza o humor e previne o comportamento similar à mania observado na condição experimental. Este estudo contribui para o estabelecimento de um novo modelo de transtorno bipolar baseado na manipulação da luz ambiente.


  • Mostrar Abstract
  • Bipolar disorder (BD) is a chronic mood disorder, affecting approximately 2-3% of the global population. Mania is a cardinal feature of BD and is characterized by symptoms as exposure to risk and impaired decision-making. Epidemiological studies show higher occurrence of hospitalizations for manic episodes in periods of accentuated increments in day length, or photoperiod. Consistently, preliminary studies performed by our group indicate that a gradual increase of the photoperiod is associated with a mania-like behavior in C57BL/6 mice. The hypothesis is that gradual variations in photoperiod modulate the circadian rhythms in brain regions associated with mood disorders. Lithium (Li) is a mood stabilizer used in the treatment of bipolar disorders in humans with antimanic and antidepressant properties. Furthermore, Li treatment modulates mood-related behavior in rodents. The aim of this work is to validate the photoperiodic induced mania-like animal model by pharmacologically testing lithium as a mood stabilizer. The animals that were used in the present study are male C57BL/6J mice, distributed into the three groups: (1) Equatorial (Eq), (2) DTM (Daylength Transition Model) and (3) DTM-Li. The animals of Eq group were exposed to CE12:12. The DTM group consists of mice exposed to a regime of gradual photoperiodic variations (30min at the beginning and 30 min at the end of light phase/day) from 08h:16h CE to a 16h:8h CE, with food and water ad libitum. The DTM-Li group animals were submitted to the same photoperiodic protocol but Lithium Chloride was administered in drinking water for eight days, from the first day to the last day of the DTM regime. Elevated Pluz Maze, Open Field Test, Forced Swimming Test and Hole Board were performed to evaluate hyperactivity, anxiety, risk-taking, depression and mania. The date were analyzed using the ANOVA (post-hoc Tukey), using prism 8 software, with a significance cut-off value of P < 0.05 and 95% confidence interval.. The animals in the DTM-Li group showed a decrease in risk exposure evaluated by the elevated plus maze test; exploratory and hyperlocomotion behaviors, assessed through behavioral tests, when compared to the TMD and similar to the control group. The findings demonstrate that administration of lithium stabilizes mood and prevents the mania-like behavior observed in the experimental condition. This study contributes to the establishment of a new model for bipolar disorder based on the manipulation of ambient light.

Teses
1
  • RENISE BASTOS FARIAS DIAS
  • Fatores biológicos, epidemiológicos e socioculturais que contribuem para o cuidado ao
    neonato exposto a drogas no período pré-natal: estudo de métodos mistos multifásico

  • Orientador : ELAINE VIRGINIA MARTINS DE SOUZA FIGUEIREDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AMUZZA AYLLA PEREIRA DOS SANTOS
  • ANA CAROLINA SANTANA VIEIRA
  • CARLOS DORNELS FREIRE DE SOUZA
  • ELAINE VIRGINIA MARTINS DE SOUZA FIGUEIREDO
  • ELISIANE LORENZINI
  • Data: 16/11/2021

  • Mostrar Resumo
  • O uso de drogas na gravidez pode gerar consequências à mãe, ao feto ou ao neonato.
    Neste contexto, o presente estudo teve como objetivo geral analisar a integração do
    conhecimento sobre os aspectos epidemiológicos e socioculturais ao conhecimento sobre
    os subsistemas biológico e comportamental de neonatos expostos a drogas no período
    pré-natal para o cuidado neonatal mediato. Trata-se de um estudo multifásico de métodos
    mistos por triangulação concomitante, ocorrendo em nível interativo, com igual ênfase,
    além de ter sido realizado estudos prioritários quantitativos seguidos de estudos
    suplementares qualitativos. O desenvolvimento deste estudo ocorreu em cinco fases que
    seguiram critérios metodológicos específicos, desenvolvidas entre fevereiro/2019 e
    maio/2021, em duas maternidades do agreste alagoano, cujos participantes foram 105
    díades (mãe usuária de drogas no período pré-natal e neonato). Na primeira fase
    conduziu-se um estudo qualitativo de natureza exploratória, descritivo, com perspectiva
    etnográfica realista sobre o cuidado prestado à díade (mãe e neonato). Na segunda fase
    desenvolveu-se um estudo etnoepidemiológico, transversal, descritivo, de abordagem
    quanti-qualitativa. Na terceira fase, um estudo observacional, de prevalência, de
    abordagem quanti-qualitativa. A compreensão dos dados das fases 1 e 2 foi apoiada pela
    Teoria de Leininger e da fase 3 pela Teoria de Jhonson. Na quarta fase conduziu-se um
    estudo do tipo caso controle, de associação genética por polimorfismos. A quinta fase
    resultou da mistura dos elementos quantitativos e qualitativos obtidos nas fases
    anteriores. A partir do estudo da fase 1 foi possível elucidar os pontos-chaves para os
    estudos subsequentes: a identificação e interpretação do contexto materno e dos sinais
    neonatais para contribuir para o cuidado mediato ao neonato exposto a drogas no período
    pré-natal. Os estudos subsequentes proporcionaram conhecer as características da
    população, sobretudo, a partir da observação dos indicadores de saúde. Entre os principais
    resultados obtidos, a combinação dos sinais: choro estridente excessivo, espasmos
    mioclônicos e sucção excessiva, foi considerada um marcador clínico importante da
    exposição pré-natal a drogas. A partir dos resultados da fase quatro foi possível concluir
    que os SNP -819C/T (IL-10) e -308G/A(TNFA) não apresentaram relação com a
    susceptibilidade e proteção para disfunções neurocomportamentais em neonatos
    expostos a drogas no período pré-natal. Além de que três diferentes respostas
    neurocomportamentais não foram associadas aos alelos do SNP -819C/T (IL-10). E indicar
    caminhos para novos estudos confirmarem ou refutarem a hipótese de que a exposição ao
    tabaco no pré-natal tem maior razão de chances para desenvolver alterações
    neurocomportamentais em neonatos. Na fase 5, a integração do conhecimento
    sociocultural, epidemiológico e do sistema comportamental, permitiu elucidar os

    elementos que apóiam o cuidado mediato ao neonato exposto a drogas no período pré-
    natal, além de construir proposições resolutivas integradas que convergiram como

    ferramenta decisiva para a qualificação do cuidado. Por fim, cinco metainferências foram
    apresentadas. Os resultados trazidos neste estudo incentivam novas reflexões, novos 

    estudos para diagnósticos mais efetivos e a qualificação de melhores práticas do processo
    de cuidar ao neonato exposto a drogas no período pré-natal, considerando o contexto
    clínico e sociocultural.


  • Mostrar Abstract
  • The use of drugs during pregnancy can have consequences for the mother, fetus or
    newborn. In this context, the present study aimed to analyze the integration knowledge
    about epidemiological and sociocultural aspects with knowledge about the biological and
    behavioral subsystems of newborns exposed to drugs in the prenatal period for mediated
    neonatal care. This is a multiphase study of a concurrent triangulation mixed methods
    approach. The mixing occurs at an interactive level, with equal emphasis, in addition, also
    was conducted priority quantitative studies followed by supplementary qualitative studies.
    The development of this study occurring in five phases that followed specific
    methodological criteria, developed between February/2019 and May/2021, in two
    maternity hospitals in Alagoas, whose participants were 105 dyads (mothers who were
    drug users in the prenatal period and newborns). In the first phase, a qualitative,
    exploratory, descriptive study was conducted, with a realistic ethnographic perspective on
    the care provided to the dyad (mother and newborn). In the second phase, an
    ethnoepidemiological, cross-sectional, descriptive study with a quantitative-qualitative
    approach was developed. In the third phase, an observational study, prevalence, with a
    quantitative-qualitative approach. The understanding of data from phases 1 and 2 was
    supported by Leininger's Theory and phase 3 by Jhonson's Theory. In the fourth phase, a
    case-control study of genetic association by polymorphisms was conducted. The fifth
    phase resulted from the mixed of quantitative and qualitative elements obtained in the
    previous phases. The phase 1 study made it possible to elucidate the key points for
    subsequent studies: the identification and interpretation of the maternal context and
    neonatal signs to guide the mediate care of newborns exposed to drugs in the prenatal
    period. Subsequent studies provided knowledge of the characteristics of the population,
    above all, based on the observation of health indicators. Among the main results obtained,
    the combination of signs: excessive strident crying, myoclonic spasms and excessive
    sucking was considered an important clinical marker of prenatal drug exposure. From the
    results of phase four, it was possible to conclude that the SNP -819C/T (IL-10) and -308G/A
    (TNFA) were not related to the susceptibility and protection for neurobehavioral
    dysfunctions in neonates exposed to drugs in the pre- natal. In addition that three
    different neurobehavioral responses are not associated with -819C/T (IL-10) SNP alleles.
    And to indicating paths for further studies to confirm or refute the hypothesis that
    prenatal exposure to tobacco has a higher odds ratio for developing neurobehavioral
    alterations in neonates. In phase 5, the integration of sociocultural, epidemiological and
    behavioral system knowledge allowed for the elucidation of the elements that contribute
    to the care of newborns exposed to drugs in the prenatal period, in addition to building
    integrated resolution propositions that converged as a decisive tool for qualification of
    care. Finally, five meta-inferences were presented. The results brought in this study
    encourage new reflections, new studies for more effective diagnoses and the qualification
    of best practices in the process of caring for newborns exposed to drugs in the prenatal
    period, considering the clinical context and sociocultural.

2020
Dissertações
1
  • ALESSANDRO CESAR BERNARDINO
  • Investigação do mecanismo de ação envolvido no efeito cardioprotetor do extrato hidroalcoólico de Alpinia zerumbet em ratos infartados

  • Orientador : EURICA ADELIA NOGUEIRA RIBEIRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EURICA ADELIA NOGUEIRA RIBEIRO
  • ALFREDO DIAS DE OLIVEIRA FILHO
  • ELIANE APARECIDA CAMPESATTO
  • Data: 12/02/2020

  • Mostrar Resumo
  •  

    Introdução: Alpinia zerumbet, popularmente conhecida por colônia, tem sido utilizada na medicina popular devido às suas propriedades anti-hipertensivas e diuréticas. Várias ações cardiovasculares já foram relatadas, como efeitos hipotensores, vasorrelaxantes, anti-hipertensivos, antioxidantes, cardiodepressor e atividades antiplaquetárias. Um estudo recente do nosso grupo demonstrou que o extrato hidroalcoólico das folhas de A. zerumbet (AZE) induziu uma atividade cardioprotetora em ratos infartados. Este estudo teve como objetivo investigar os mecanismos envolvidos no efeito cardioprotetor induzido pelo AZE em ratos. Métodos: A avaliação da citotoxicidade de AZE foi avaliada utilizando macrófagos no teste MTT.  Neste estudo, utilizamos isoproterenol (ISO, 85 mg / kg, s.c.) para induzir infarto agudo do miocárdio em ratos. Os ratos foram anestesiados e os cateteres de polietileno foram inseridos na aorta abdominal inferior e na veia cava inferior para medidas da pressão arterial e administração de drogas. Os parâmetros hemodinâmicos avaliados foram pressão arterial média (PAM), demanda miocárdica de oxigênio (DMO) e frequência cardíaca (FC). O nível de cálcio nas aortas, ventrículos e soro foi quantificado com um ensaio colorimétrico. O efeito antioxidante do AZE foi avaliado em testes químicos pela atividade redutora de espécies oxidantes (DPPH, ABTS, espécies reativas de NO, redução de Fe3+, quelante Fe2). Os resultados foram expressos como meio ± S.E.M e analisados estatisticamente por ANOVA, seguindo Newman-Keuls. O estudo foi aprovado pelo comitê de ética da Universidade Federal de Alagoas (nº 010852/2009-01). Resultados: A exposição dos macrófagos ao AZE produziu uma resposta inibitória máxima (I máx= 39,88 ± 2,78%), não promovendo um efeito citotóxico. Em ratos controle (não infartados), o AZE (0,1 a 60 mg/kg, i.v., aleatoriamente) produziu hipotensão e bradicardia, resultado semelhante foi visto animais infartados. A resposta bradicárdica ao AZE foi significativamente atenuada após nifedipina (1 mg/kg, i.v., bloqueador dos canais de cálcio) em ratos infartados. Os ratos infartados apresentaram aumento significativo da FC (317±3 bpm), da DMO (38 ± 3 mmHg / min) e diminuição da PAM (81 ± 5 mmHg). O pré-tratamento com AZE (300 mg/kg/dia v.o) por 26 dias forneceu proteção significativa contra alterações induzidas pelo ISO na FC (253 ± 8 bpm) e DMO (18 ± 2 mmHg/min) em comparação com os animais infartados. Além disso, o AZE reduziu significativamente os níveis de cálcio nos ventrículos e nas aortas, sem alteração no soro. AZE (0,5 a 15 mg/mL) mostrou efeito antioxidante quando comparado com produtos antioxidantes naturais [ABTS + AZE, IC50% = 196,5 vs. Quercertina, IC50% = 462,1; Ácido cafeico, IC50% = 418,2 e ácido gálico, IC50% = 546,4). Pela reação de Griess, o AZE (250 mg/mL) induziu efeitos antioxidantes dependentes do tempo (Imáx = 60% vs. Quercertina: Imáx = 63%; Ácido cafeico: Imáx = 75% e Ácido gálico: Imáx = 50% em 150 minutos). No entanto, o mesmo efeito não foi observado na DPPH e na recuperação da fluorescência após os métodos de fotodegradação. Conclusões: Esses resultados sugerem que o efeito cardioprotetor do AZE provavelmente se deve a um bloqueio dos canais de cálcio operados por tensão (VOCC´S). No entanto, efeitos antioxidantes podem estar envolvidos na resposta cardioprotetora de AZE.   

     


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Alpinia zerumbet, popularly known as cologne, has been used in folk
    medicine due to its antihypertensive and diuretic properties. Several cardiovascular
    actions have been related, such as hypotensive, vasorelaxant, antihypertensive,
    antioxidant, cardiodepressant and antiplatelet effects. A recent study from our group
    showed that the hydroalcoholic extract of A. zerumbet (AZE) leaves induced
    cardioprotective activity in infarcted rats. This study aimed to investigate the mechanisms
    involved in the cardioprotective effect induced by AZE in rats. Methods: Evaluation of
    cytotoxicity of AZE was evaluated using macrophages in the MTT test. In this study, we
    used isoproterenol (ISO, 85 mg / kg, s.c.) to induce acute myocardial infarction in rats.
    Rats were anesthetized and polyethylene catheters were inserted into the lower abdominal
    aorta and lower vena cava for blood pressure measurements and drug administration. The
    hemodynamic parameters applied were mean arterial pressure (MAP), myocardial
    oxygen demand (BMD) and heart rate (HR). Calcium level in aortas, ventricles and serum
    was quantified with a colorimetric assay. The antioxidant effect of AZE was evaluated in
    chemical tests by reducing activity of oxidizing species (DPPH, ABTS, reactive NO
    species, Fe3 + reduction, Fe2 chelator). Results were expressed as ± S.E.M medium and
    statistically analyzed by ANOVA, following Newman-Keuls. The study was approved
    by the Ethics Committee of the Federal University of Alagoas (nº 010852 / 2009-01).
    Results: Exposure of macrophages to AZE produces a maximum inhibitory response (I
    max = 39.88 ± 2.78%) without promoting a cytotoxic effect. In control rats (not infarcted),
    or AZE (0.1 to 60 mg / kg, i.v., randomly) produced hypotension and bradycardia, result
    was seen as infarcted animals. The bradycardic response to AZE was attenuated after
    nifedipine (1 mg / kg, i.v., calcium channel blocker) in infarcted rats. Infarcted rats
    showed a significant increase in HR (317 ± 3 bpm), BMD (38 ± 3 mmHg / min) and a
    decrease in MAP (81 ± 5 mmHg). Pretreatment with AZE (300 mg / kg / day) for 26 days
    offers important protection against CF-induced changes in ISO (253 ± 8 bpm) and BMD
    (18 ± 2 mmHg / min) compared to infarcted animals. In addition, AZE reduces the levels
    of calcium in the ventricles and aortas without alteration in serum. AZE (0.5 to 15 mg /
    mL) showed antioxidant effect when compared with natural antioxidant products [ABTS
    + AZE, IC50% = 196.5 vs. Quercertin, IC 50% = 462.1; Coffee acid, IC50% = 418.2 and
    gallic acid, IC50% = 546.4). By Griess reaction, or AZE (250 mg / mL), time-dependent
    antioxidant effects (Imax = 60% vs. Quercertin: Imax = 63%; Caffeic acid: Imax = 75%
    and Gallic acid: Imax = 50% in 150 minutes). However, the same effect was not observed
    in DPPH and fluorescence recovery after photodegradation methods. Conclusions: These
    suggested results on the cardioprotective effect of AZE may cause a blockage of tension-
    operated calcium channels (VOCC's). However, antioxidant effects may be involved in
    the cardioprotective response of AZE.

2
  • LUCAS CHAGAS SILVA
  • PRÁTICA DO EXERCÍCIO FÍSICO AERÓBICO EM DIFERENTES MOMENTOS DA APLICAÇÃO DA ESTIMULAÇÃO TRANSCRANIANA POR CORRENTE CONTÍNUA E SEUS EFEITOS SOBRE O DESEJO DE FUMAR EM TABAGISTAS

  • Orientador : ADRIANA XIMENES DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA XIMENES DA SILVA
  • EUCLIDES MAURÍCIO TRINDADE FILHO
  • JOSÉ CLEMENTINO NETO
  • Data: 01/09/2020

  • Mostrar Resumo
  • O uso do tabaco associado ao sedentarismo está entre as principais causas comportamentais de mortalidade em todo o mundo. Estudos têm relatado uma série de mudanças no comportamento relacionados ao exercício físico aeróbico (EFA) em tabagistas, como um efeito positivo geral no funcionamento cognitivo, especialmente em áreas de cognição dependente do córtex pré-frontal. Outro método que vem demonstrando ser promissor para reduzir o desejo de fumar é a Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua (ETCC). Uma vez que os benefícios cognitivos do EFA e da ETCC ativam áreas cerebrais comuns como o cortéx pré-frontal, além do que, são duas técnicas que podem ser utilizadas em combinação, por esses motivos é plausível supor que o efeito da combinação de ambas as intervenções possam ser aditivos. Diante do exposto, o objetivo principal desse estudo é identificar em que momento (antes, durante ou após) o EFA deve ser aplicado, associado a ETCC sobre o desejo de fumar em pessoas com transtorno por uso de cigarro. Realizamos um ensaio clínico randomizado, com delineamento pré e pós-teste de quatro grupos: G1 (ETCC); G2 (1º ETCC 2º EFA); G3 (1º EFA 2º ETCC) e G4 (EFA e ETCC simultaneamente), em um total de 39 participantes. Os voluntários receberam ETCC anodal na área do córtex pré-frontal (F4) e catodal na área temporal (T3) a uma intensidade de 2,0 mA por 20 minutos durante cinco dias consecutivos. Os grupos G2, G3 e G4 além da ETCC foram submetidos ao EFA de intensidade moderada em esteira por 40 minutos (5 minutos de aquecimento, 30 minutos de exercício moderado e 5 minutos de volta a calma) antes, após ou durante ETCC a depender do grupo. Foram avaliados o nível de dependência, monóxido de carbono exalado, grau de motivação, número de cigarros consumido e nível de desejo. Os resultados foram analisados estatisticamente pelo teste t de Student ou com o teste de Wilcoxon e ANOVA one-way ou o teste de Kruskal-Wallis, sendo considerados significantes quando p < 0,05. Os grupos (G2) e (G4) mostraram uma redução de 32,95% e 50,13% respectivamente no desejo de fumar, além disso, esses grupos obtiveram diminuição significativa no desejo quando comparados os momentos pré e pós teste com p < 0,05. Para as variáveis: nível de dependência, monóxido de carbono exalado e número de cigarros consumidos, os grupos que realizaram a ETCC associada ao EFA nos períodos antes, durante ou após, apresentaram redução significativa quando comparado os momentos pré e pós teste. O grupo que realizou apenas a ETCC também apresentou reduções significativas das variáveis: nível de dependência e número de cigarros consumidos quando comparado os momentos pré e pós teste. Não encontramos diferença significativa entre os grupos para nenhuma variável avaliada. Os resultados demonstram que cinco sessões de EFA realizado durante ou depois da ETCC podem reduzir o desejo de fumar, o nível de dependência, os níveis de monóxido de carbono exalado e o número de cigarros consumidos, validando o EFA como provável potencializador dos efeitos positivos moduladores da ETCC em tabagistas.


  • Mostrar Abstract
  • Tobacco use with a sedentary lifestyle is among the main behavioral causes of mortality
    worldwide. Studies have reported a series of changes in behavior related to aerobic exercise
    (AE) in smokers, has a positive effect on cognitive functioning, especially in the cognitive
    domains dependent on the prefrontal cortex. Another method that has been shown to be a
    promising to reduce the desire to smoke is Transcranial Direct Current Stimulation (TDCS).
    Since the cognitive benefits of AE and TDCS activate common brain areas such as the
    prefrontal cortex, in addition, they are two techniques that can be used in combinations, for
    these reasons it is plausible that they may have additive effects. Given the above, the main
    objective of this study is to verify whether the association of AE with TDCS has an additive
    effect on the desire to smoke in smokers when compared to the use of isolated TDCS and to
    identify when (before, during or after) AE must be applied, associated with TDCS. We
    conducted a randomized clinical trial, with pre- and post-test design of four groups: G1 (TDCS);
    G2 (1st TDCS 2nd AE); G3 (1st AE 2nd TDCS) and G4 (AE and TDCS concurrently), with
    altogether 39 participants. The volunteers received anodal TDCS in the area of the prefrontal
    cortex (F4) and cathodal TDCS in the temporal region (T3) at an intensity of 2.0 mA for 20
    minutes for five consecutive days. Groups G2, G3 and G4 in addition to TDCS were submitted
    to moderate intensity AE on a treadmill for 40 minutes (5 minutes of warm-up, 30 minutes of
    moderate exercise and 5 minutes of calm back) before, after or during TDCS depending on the
    group. The level of dependence, exhaled carbon monoxide, degree of motivation, number of
    cigarettes smoked, and level of desire were evaluated. The results were analyzed statistically
    by the Student test or by the Wilcoxon test and one-way ANOVA or by the Kruskal-Wallis test,
    they were considered significant when p <0.05. Groups G2 and G4 showed a significant
    reduction of 32.95% and 50.13% respectively in the desire to smoke, when comparing the pre-
    and post-test moments. For the level of dependence, the groups showed a significant reduction
    of 23.08%, 31.38%, 43.19% and 39.54% respectively when comparing the pre- and post-test
    moments. Exhaled carbon monoxide showed significant reductions of 46.78%, 42.17% and
    44.50% for groups G2, G3 and G4 respectively when comparing the pre- and post-test
    moments. For the variable number of cigarettes smoked, there was a significant reduction over
    time in consumption for all groups. Although we found a more accentuated decrease profile in
    the groups where there is an association, there was no significant difference between these
    groups and the TDCS for any evaluated variable. The results demonstrate that five AE sessions
    performed during or after TDCS can reduce the desire to smoke, the level of dependence, the
    levels of exhaled carbon monoxide and the number of cigarettes smoked between the pre- and
    post-test moments, and the more accentuated decrease profile in groups where there is an
    association, suggests AE as a probable enhancer of the positive modulators effects of TDCS in
    smokers.

3
  • MARCÍLIO FERREIRA DE MELO NETO
  • Alterações na microbiota intestinal em modelo experimental de menopausa e sua relação com a dieta rica em frutose

  • Orientador : PRISCILA DA SILVA GUIMARAES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • PRISCILA DA SILVA GUIMARAES
  • LUCIANA COSTA MELO
  • CRISTIANE MONTEIRO DA CRUZ
  • Data: 17/09/2020

  • Mostrar Resumo
  • Neste estudo, foram avaliadas alterações na microbiota intestinal (MI) em função da menopausa e sua associação com dieta rica em frutose. Ratas Wistar adultas foram submetidas à ovariectomia (ovx; um modelo experimental de menopausa) ou cirurgia sham (controle) e divididas em 4 grupos: ratas alimentadas com dieta rica em frutose (solução a 10% na água de beber; sham-F e ovx-F ) e ratas alimentadas com dieta controle (água potável; sham-C e ovx-C). Um grama de fezes foi coletado imediatamente antes da cirurgia (T0), na 4ª (T4), 8ª (T8) e 12ª (T12) semanas subsequentes. As fezes foram processadas e cultivadas em ágar sangue 5%, em duplicata, para incubação (24h; 36 °C). A contagem manual das unidades formadoras de colônias (UFCs) foi realizada e 10 colônias de cada cultura foram subcultivadas aleatoriamente em ágar de infusão de cérebro-coração para análise quantitativa e qualitativa. A análise bioquímica foi realizada em cocos Gram-positivos (CGP) e bacilos Gram-negativos (BGN). Two-way ANOVA para medidas repetidas (RM) seguido por Student Newman-Keuls (SNK); One-way ANOVA RM ou Friedman RM ANOVA on Ranks seguido por SNK ou Dunnett's; Two-way ANOVA seguido por SNK ou Kruskal-Wallis One-way ANOVA on Ranks seguido por Dunn's; e o teste exato de Fisher foram utilizados. O nível de significância considerado foi p<0,05. Em T0, a quantidade de UFCs observada entre os grupos foi semelhante. Diferentemente, de T4 a T12, os grupos alimentados com frutose apresentaram maior número de UFCs em relação aos seus respectivos controles (p <0,05). De forma interessante, o grupo sham-F apresentou várias placas incontáveis (quantidade extremamente alta de UFCs), em que a razão de probabilidade de ocorrência foi de 16,1 vezes maior em sham-F comparado a sham-C. Em contraste, ovx-F apresentou apenas 1 placa incontável em T4, exibindo novamente apenas em T12 (n = 6), o que reflete o fato de que ovx-F não apresentou diferença na probabilidade de apresentar para placas incontáveis até T12 comparado a ovx-C. Além disso, a razão da probabilidade de ovx-F apresentar placas incontáveis foi 0,09 menor comparado a sham-F. Do total de 1.320 isolados (T0 a T12) obtidos, 971 isolados eram CGP, 222 bacilos Gram-positivos (BGP), 98 BGN, 22 cocos Gram-negativos (CGN) e 7 leveduras (L), sendo estas últimas observadas apenas nos grupos ovx. Exceto para os grupos alimentados com frutose em T4, a maioria dos isolados foram CGP (pelo menos 55%) em todos os grupos. Além disso, em comparação com T0, todos os grupos, exceto ovx-C, tiveram aumento considerável em BGP, CGN e/ou BGN em T4 (p <0,05). A análise bioquímica de CGP revelou que os microrganismos comensais constituíram pelo menos 80% em todos os grupos em qualquer momento, exceto para ovx-F em T8, no qual representou 52,1%. Do total de 67 isolados recuperados de BGN, 49 isolados eram fermentadores, 3 isolados eram não-fermentadores e 15 isolados não cresceram em MacConkey. A maioria dos BGN foi obtida em T4 (n = 51, onde 48 eram fermentadores, dos quais 32 foram detectados no grupos ovx). Todos os isolados não fermentadores (n=3) foram negativos em ágar cetrimide, portanto, negativos para Pseudomonas aeruginosa. Apesar dessas variações percentuais, não foram observadas diferenças estatísticas entre os grupos para as análises bioquímicas de CGP ou BGN. Ratas alimentadas com frutose ingeriram mais solução e menos ração que seus respectivos controles (p <0,05). Além disso, como esperado, os grupos ovx tiveram maior ganho de peso corporal (PC) em comparação com os grupos sham (p <0,05). No entanto, nenhuma diferença foi observada no ganho de PC devido à ingestão de frutose. Sumarizando, a ingestão crônica de frutose aumentou as UFCs em ratas sham e ovx, porém a ovariectomia evitou a ocorrência de supercrescimento de UFCs. O percentual de BGP aumentou em ratas alimentadas com frutose a partir do T4; enquanto o aumento do BGN e/ou CGN ocorreu apenas em T4 em todos os grupos. Além disso, tais alterações na MI parecem ser independentes do ganho de PC. Os dados aqui apresentados sugerem que a ovariectomia atenuou o crescimento excessivo de UFCs, mesmo quando associada à alimentação com frutose. Apesar disso, de forma geral, as demais alterações observadas na MI em função da dieta rica em frutose são em maioria similares entre ratas intactas e ovariectomizadas.


  • Mostrar Abstract
  • Changes in gut microbiota (GM) were evaluated due to menopause and its association with
    high-fructose diet. Adult female Wistar rats were subjected to ovariectomy (ovx; an
    experimental model of menopause) or sham surgery (control) and divided into 4 groups:
    rats fed high-fructose diet (10% solution in drinking water; sham-F and ovx-F) and rats fed
    control diet (drinking water; sham-C and ovx-C). Faeces (1g) was collected immediately
    before surgery (T0), and at the 4 th (T4), 8 th (T8) and 12 th (T12) subsequent weeks for
    processing, culture in 5% blood agar, in duplicates, and incubation (24h; 36°C). Manual
    counting of colony forming units (CFUs) was performed and 10 random colonies of each
    culture were subcultured in brain-heart-infusion agar (BHIA) for quantitative and
    qualitative analysis. Biochemical analysis was performed in Gram-positive cocci (GPC) and
    Gram-negative bacilli (GNB). Two-way ANOVA repeated measures (RM) followed by
    Student Newman-Keuls (SNK); One-way ANOVA RM or Friedman RM ANOVA on
    Ranks followed by SNK or Dunnett´s; Two-way ANOVA followed by SNK or Kruskal-
    Wallis One-way ANOVA on Ranks followed by Dunn’s; and the Fisher’s exact test were
    used, considering the level of significance as p< 0.05. At T0, similar quantity of CFUs was
    observed between groups. Differently, from T4 to T12, fructose-fed groups presented
    increased CFUs compared to controls (p<0.05). Interestingly, sham-F had several
    uncountable plates (extremely high quantity of CFUs), in which odds ratio of occurring it
    was 16.1 times more in sham-F compared sham-C. In contrast, ovx-F had only 1
    uncountable plate at T4, displaying it again only at T12 (n=6), reflecting that ovx-F had no
    difference in odds ratio for uncountable plates until T12 compared to ovx-C. Moreover,
    ovx-F odds ratio for uncountable plates was 0.09 in relation to sham-F. Of the total of 1.320
    isolates (T0 to T12) that were obtained, 971 isolates were Gram-positive cocci (GPC), 222
    Gram-positive bacilli (GPB), 98 Gram-negative bacilli (GNB), 22 Gram-negative cocci
    (GNC) and 7 yeasts (Y), in which the latter was observed only in ovx groups. Except for
    fructose-fed groups at T4, the majority of isolates were GPC (at least 55%) in all groups at
    any time. Also, all the groups, but ovx-C, had considerable increase in GPB, GNC and/or
    GNB at T4 (p<0.05) compared to T0. Biochemical analysis of GPC revealed that
    commensal microorganisms constituted at least 80% in all groups at any time, except for
    ovx-F at T8, in which it represented 52.1%. Sixty-seven (n=67) GNB recovered isolates, 49
    isolates were fermenters, 3 isolates were non-fermenters and 15 isolates did not grow on
    MacConkey. The majority of GNB were obtained at T4 (n=51, wherein 48 were fermenters,
    of which 32 were detected in ovx group). All non-fermenters isolates (n=3) were negative
    on cetrimide agar, thus, non- identified Pseudomonas aeruginosa. Despite such percentual
    variations, no statistical differences were observed between groups in any time for
    biochemical analysis of GPC or GNB. Fructose-fed rats drank more solution and ate less
    food than their respective controls (p<0.05). In addition, as expected, ovx-F had increased
    body weight (BW) gain compared to sham groups (p<0.05). However, no difference was
    observed on BW gain due to fructose intake. In conclusion, chronic fructose intake
    increased CFUs in both sham and ovx females, but ovariectomy prevented the occurrence
    of overgrowth of CFUs. The percentual of GPB increased in fructose-fed rats from T4
    onwards; while the increase of GNB and/or GNC occurred only at T4 and in all groups.
    Changes in GM seemed to be independently of BW gain. The data herein suggest that
    ovariectomy attenuated the overgrowth of CFUs, even when it is associated with fructose
    feeding. Despite that, general changes in GM are likely to be similar to fructose-fed sham
    rats.

Teses
1
  • ABEL BARBOSA LIRA NETO
  • Prevalência dos polimorfismos eNOS, IGFBP3 e TCF7L2 e sua asssociação com hipertensão arterial sistêmica: um estudo de base populacional com mulheres brasileiras descendentes de escravos Africanos.

  • Orientador : HAROLDO DA SILVA FERREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HAROLDO DA SILVA FERREIRA
  • KAROL FIREMAN DE FARIAS
  • MONICA LOPES DE ASSUNCAO
  • ALINE CRISTINE PEREIRA E SILVA
  • Data: 21/12/2020

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Ancestralidade africana parece ser fator de risco para hipertensão arterial (HAS), mas poucos estudos genéticos abordam essa questão. Objetivou-se investigar as prevalências dos polimorfismos (eNOS)894 G>T, (IGFBP3)45968511 G>A e (TCF7L-2)746 C>T em mulheres brasileiras afrodescendentes e suas associações com HAS.

     

    Métodos: Estudo transversal com amostra de 1021 mulheres (19 a 59 anos) das comunidades quilombolas de Alagoas (Brasil). Coletaram-se dados demográficos, socioeconômicos, de estilo de vida, antropométricos, bioquímicos e pressão arterial. O DNA foi extraído de células epiteliais da mucosa da bochecha. A genotipagem foi realizada por discriminação alélica por PCR. A medida de associação foi a razão de prevalência (RP), calculada por regressão de Poisson, com seleção hierarquizada das variáveis.

     

    Resultados: As prevalências dos genótipos menos frequentes foram 26,5% (genótipo TT da (eNOS)894 G>T); 16,7% (genótipo AA da (IGFBP3)45968511 G>A) e; 18,3% (genótipo TT da TCF7L2)746 C>T). Para essas condições, as prevalências de HAS e RP (ajustadas) relativamente ao genótipo ancestral foram, respectivamente: 52,0% vs 24,5% (RP=1,54; p<0,001); 62,0% vs 24,1% (RP=1,59; p<0,001)  e; 38,9% vs 27,9% (RP=0,86; p=0,166;). As associações com a HAS foram estatisticamente significantes, exceto para o polimorfismo TCF7L2: 746C>T, após análise ajustada.

     

    Conclusões: Mulheres brasileiras afrodescendentes com o alelo T para o gene da eNOS e o alelo A para o gene da IGFBP3 são mais susceptíveis à hipertensão. A compreensão de mecanismos subjacentes que envolvem a patogênese da HAS pode motivar estudos que conduzam ao desenvolvimento de novos alvos terapêuticos relacionados ao metabolismo do oxido nítrico e ao manejo do estresse oxidativo.


  • Mostrar Abstract
  • Individuals of African descent have higher prevalence of arterial hypertension, which
    seems to be related, among other factors, to genetic predisposition, however, this
    population is underrepresented in genetic studies. Thus, this thesis aimed to investigate
    the prevalence of NOS3 polymorphisms rs1799983, IGFBP3, rs11977526 and TCF7L2,
    rs7903146 in women of African descent from a state of Alagoas and their activities with
    arterial hypertension. A cross-sectional study was carried out with a probabilistic sample
    of 1021 women, aged 20 to 49 years, living in the quilombola community in the state of
    Alagoas. The present study evidences that the polymorphic variants NOS3 rs1799983,
    IGFBP3, rs11977526 are associated with higher blood pressure levels in Afro-descendant

    populations, consequently, with a higher prevalence of arterial hypertension. Afro-
    descendant Alagoas women with the TT genotype for the NOS3 gene and AA genotype

    for the IGFBP3 gene are more susceptible to arterial hypertension. These findings
    highlight the need to study groups of African descent to identify biological factors that
    contribute to hypertension.

2019
Dissertações
1
  • JULIANDERSON DE OLIVEIRA DOS SANTOS CARMO
  • Tratamento tópico com friedelina acelera a cicatrização de feridas cutâneas em camundongos diabéticos e induz a ativação de fibroblastos in vitro

  • Orientador : EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
  • KLAYSA MOREIRA RAMOS
  • MARIA DANIELMA DOS SANTOS REIS
  • Data: 13/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • O comprometimento do processo de cicatrização é uma complicação frequente do diabetes mellitus (DM) que contribui para a formação de feridas crônicas. Desta forma, substâncias que aceleram o processo de cicatrização despertam interesses na prática clínica. Neste contexto, o triterpeno pentacíclico natural friedelina tem sido relatado na literatura como possuidor de diversas atividades biológicas, incluindo efeitos gastroprotetores, antibacterianos e antiinflamatórios, no entanto, seus efeitos sobre a cicatrização na condição diabética ainda não foram descritos. Assim, o objetivo do presente trabalho foi avaliar a capacidade cicatrizante deste triterpeno em feridas cutâneas de camundongos diabéticos e avaliar seu efeito sobre funções de fibroblastos in vitro. Para isso, uma ferida excisional foi provocada no dorso de camundongos Swiss não diabéticos e diabéticos induzidos por aloxana. Após 21 dias do estímulo diabetogênico, os animais foram divididos nos seguintes grupos: 1) Animais não diabéticos tratados com salina (NDB); 2) Animais diabéticos tratados com salina (DB); 3) Animais diabéticos tratados com 0,1% de friedelina (DB-FD 0,1%); 4) Animais diabéticos tratados com 1% de friedelina (DB-FD 1%). No sétimo dia após a indução da ferida, amostras de pele foram coletadas para a avaliação do padrão histopatológico, da expressão de MMP e TIMP, da deposição de colágeno total e da angiogênese. Adicionalmente, fibroblastos expostos à friedelina in vitro tiveram o seu potencial de migração, capacidade de produção de matriz extracelular e produção de TGF-β1 avaliados por scratch assay e imunofluorescência, respectivamente. Nossos resultados demonstraram que a aplicação tópica de friedelina acelerou a contração da ferida por estimular a formação do tecido de granulação devido a maior presença de fibroblastos no local da ferida. Além disso, verificamos que a friedelina reduziu a expressão de MMP e aumentou a expressão de TIMP na ferida diebética. Também foi demonstrado que o tratamento tópico com friedelina aumentou a deposição de colágeno total, assim como estimulou o processo de angiogênese em camundongos diabéticos. A análise in vitro revelou que a friedelina estimulou a migração, bem como a produção de fibronectina, laminina e TGF-β1 em fibroblastos. Com base nesses resultados, sugerimos que a friedelina pode ser uma importante alternativa terapêutica para o desenvolvimento de fármacos visando o tratamento de feridas diabéticas.


  • Mostrar Abstract
  • O comprometimento do processo de cicatrização é uma complicação frequente do diabetes mellitus (DM) que contribui para a formação de feridas crônicas. Desta forma, substâncias que aceleram o processo de cicatrização despertam interesses na prática clínica. Neste contexto, o triterpeno pentacíclico natural friedelina tem sido relatado na literatura como possuidor de diversas atividades biológicas, incluindo efeitos gastroprotetores, antibacterianos e antiinflamatórios, no entanto, seus efeitos sobre a cicatrização na condição diabética ainda não foram descritos. Assim, o objetivo do presente trabalho foi avaliar a capacidade cicatrizante deste triterpeno em feridas cutâneas de camundongos diabéticos e avaliar seu efeito sobre funções de fibroblastos in vitro. Para isso, uma ferida excisional foi provocada no dorso de camundongos Swiss não diabéticos e diabéticos induzidos por aloxana. Após 21 dias do estímulo diabetogênico, os animais foram divididos nos seguintes grupos: 1) Animais não diabéticos tratados com salina (NDB); 2) Animais diabéticos tratados com salina (DB); 3) Animais diabéticos tratados com 0,1% de friedelina (DB-FD 0,1%); 4) Animais diabéticos tratados com 1% de friedelina (DB-FD 1%). No sétimo dia após a indução da ferida, amostras de pele foram coletadas para a avaliação do padrão histopatológico, da expressão de MMP e TIMP, da deposição de colágeno total e da angiogênese. Adicionalmente, fibroblastos expostos à friedelina in vitro tiveram o seu potencial de migração, capacidade de produção de matriz extracelular e produção de TGF-β1 avaliados por scratch assay e imunofluorescência, respectivamente. Nossos resultados demonstraram que a aplicação tópica de friedelina acelerou a contração da ferida por estimular a formação do tecido de granulação devido a maior presença de fibroblastos no local da ferida. Além disso, verificamos que a friedelina reduziu a expressão de MMP e aumentou a expressão de TIMP na ferida diebética. Também foi demonstrado que o tratamento tópico com friedelina aumentou a deposição de colágeno total, assim como estimulou o processo de angiogênese em camundongos diabéticos. A análise in vitro revelou que a friedelina estimulou a migração, bem como a produção de fibronectina, laminina e TGF-β1 em fibroblastos. Com base nesses resultados, sugerimos que a friedelina pode ser uma importante alternativa terapêutica para o desenvolvimento de fármacos visando o tratamento de feridas diabéticas.

2
  • JOSÉ GOMES DOS SANTOS NETO
  • Envolvimento do sistema colinérgico hipocampal no efeito tipo depressivo provocado pela retirada do crack.

  • Orientador : MARCELO DUZZIONI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCELO DUZZIONI
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • FILIPE SILVEIRA DUARTE
  • Data: 26/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • Nas últimas décadas, a cocaína em sua forma fumada (crack) vem se tornando uma grande rival da saúde pública, devido ao seu baixo custo e a sua alta capacidade de causar dependência aos usuários. Após a queima, os vapores do crack inalados são rapidamente absorvidos, exercendo efeitos estimulantes e durante sua retirada ocasiona o aparecimento de transtornos relacionados a ansiedade e depressão. O sistema colinérgico hipocampal tem sido implicado em várias patologias, como na dependência de drogas de abuso e nos transtornos de ansiedade e depressão. Objetivo: Avaliar o envolvimento do sistema colinérgico hipocampal nos comportamentos relacionados com ansiedade e depressão associados à retirada do crack em camundongos Swiss machos. Material e métodos: Animais foram expostos à fumaça do crack (queima de 200 ou 800 mg) uma vez ao dia, por 5 minutos, e durante 5 dias consecutivos. Passadas 24h ou 48h da última exposição, os camundongos foram submetidos aos testes de ansiedade (LCE, labirinto em cruz elevado), locomoção (CA, campo aberto) e depressão (TNF, teste do nado forçado). A atividade hipocampal das enzimas acetilcolinesterase (AChE) e butirilcolinesterase (BChE) foi avaliada em um grupo de animais 24h após a última exposição à fumaça do crack (200 ou 800 mg); enquanto outro grupo de animais, nesse mesmo período de retirada e exposto somente a 200 mg de crack, foi tratado via intra-hipocampal com PBS ou Pirenzepina (0,06 nmol; antagonista seletivo do receptor muscarínico M1, e, passados 5 min, submetido ao TNF. Por fim, os níveis sorológicos de corticosterona foram avaliados 24h e 48h após a última exposição à fumaça do crack (200 mg). Resultados: Nossos resultados demonstraram que 24h ou 48h após a última exposição a fumaça do crack (200 mg, somente) houve uma redução no número de head dipping no LCE; no tempo de 48h e nessa mesma quantidade de crack encontramos um aumento na porcentagem de tempo nos braços abertos do LCE. Quando avaliada 24h (200 e 800 mg) ou 48h (200 mg, apenas) encontramos um aumento na atividade locomotora no CA e um aumento no tempo de imobilidade no TNF. No conjunto, esses resultados indicam que os animais apresentaram um comportamento do tipo depressivo, mas não ansioso. Em relação as enzimas hipocampais AChE e BChE, a exposição à fumaça do crack (800 mg, somente) diminuiu a atividade dessas enzimas. Entretanto, essa mesma quantidade de crack diminuiu significativamente a concentração de proteínas totais no hipocampo, indicando um efeito neurotóxico dessa quantidade de crack. Além disso, a administração da Pirenzepina foi capaz de reverter o efeito do tipo depressivo provocado 24h após a última exposição à fumaça do crack. Por fim, 24h ou 48h após a última exposição à fumaça do crack (200 ou 800 mg) os animais apresentaram níveis elevados de corticosterona, indicando níveis elevados de estresse nos animais. Conclusão: nossos resultados indicaram que 24h após a última exposição à fumaça do crack (200 mg, dose não tóxica) os animais apresentaram um comportamento do tipo depressivo – proveniente da ativação de receptores muscarínicos do tipo M1 no hipocampo e da elevação nos níveis sorológicos de corticosterona. Além disso, o protocolo experimental estabelecido permitirá melhor estudar o envolvimento do sistema colinérgico hipocampal na retirada de drogas de abuso e nas comorbidades associadas, em especial o crack e a depressão, respectivamente.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Crack, when withdrawn abruptly after repeated administrations, is associated
    with physical and psychological disorders, such as mental disorders. The hippocampal cholinergic
    system has been implicated in several pathologies, such as in addiction to drugs of abuse and in
    anxiety and depression disorders. Objective: Evaluate the involvement of the hippocampal cholinergic
    system in the behaviors related to anxiety and depression associated with crack withdrawal in Swiss
    male mice. Material and methods: The nimals were exposed to crack smoke (burning of 200 or
    800 mg of crack) once daily for 5 minutes, for 5 consecutive days. After 24 and 48 hours
    of the last exposure the animals were submitted to tests of anxiety (elevated plus maze; EPM),
    locomotion (open field, OF) and depression (forced swim test, FST). The hippocampal activity
    of the enzymes acetylcholinesterase (AChE) and butyrylcholinesterase (BChE) was evaluated in one
    group of animals 24h after the last exposure to crack smoke (200 or 800 mg); while another group of
    animals, in the same withdrawal period and exposed to only 200 mg of crack, was treated with
    intra-hippocampal administration with PBS or Pirenzepine (0.06 nmol; selective M1 muscarinic
    receptor antagonist), and, after 5 min, submitted to FST. Finally, serological levels of
    corticosterone were evaluated 24 hours and 48 hours after the last exposure to crack smoke (200
    mg). Results: Our results showed that 24h or 48h after the last exposure to crack smoke (200 mg,
    only) there was a reduction in the number of head dipping in the EPM; in the time of 48 hours and in
    this same amount of crack we found an increase in the percentage of time in the open arms of the EPM.
    When evaluated 24 hours (200 and 800 mg) or 48 hours (200 mg, only), we found na increase
    in locomotor activity in the OF and an increase in the time of immobility in the FST. These
    results taken together indicate that the animals presented a depressive-like behavior, but not anxious.
    In relation to hippocampal enzymes AChE and BChE, exposure to crack smoke (800 mg, only)
    decreased the activity of these enzymes. However, this same amount of crack decreased significantly
    the concentration of total proteins in the hippocampus, indicating a neurotoxic effect of this amount of
    crack. In addition, administration of pirenzepine was able to reverse the effect of the depressive-
    like effect triggered 24 hours after the last exposure to crack smoke. Finally, 24h or 48h after
    the last exposure to crack smoke (200 or 800 mg) animals had increased levels of corticosterone,
    indicating high levels of stress in animals. Conclusion: Our results indicated that 24 h after the last
    exposure to crack smoke (200 mg, non-toxic dose) the animals presented a depressive-like behavior –
    from the activation of M1-muscarinic receptors in the hippocampus and from elevation in
    serologic levels of corticosterone. In addition, the established experimental protocol will allow
    better study of the involvement of the hippocampal cholinergic system in the withdrawal of drugs of
    abuse and associated comorbidities, especially crack and depression, respectively.

SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2022 - UFAL - sig-app-2.srv2inst1 28/01/2022 17:31