Banca de DEFESA: WILLIAN SUZARTE CRUZ

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : WILLIAN SUZARTE CRUZ
DATA : 18/12/2021
HORA: 09:00
LOCAL: sala virtual : meet.google.com/wgi-xxcs-pmx
TÍTULO:

Análise de ciclo de vida do sistema de tratamento de lixiviado em um aterro sanitário municipal.


PALAVRAS-CHAVES:

Aterro Sanitário, Desempenho Ambiental, OpenLCA, Cloreto de Polialumínio, Sustentabilidade


PÁGINAS: 120
RESUMO:

A Estação de Tratamento de Lixiviado (ETL) de aterro sanitário possui a função de tratar o lixiviado bruto e cumprir os padrões de lançamento requeridos na legislação ambiental federal (Resoluções CONAMA nº 357/2005 e 430/2011) e as respectivas legislações estaduais, nesse caso, a Instrução Normativa nº 01/2018 de Alagoas. Apesar de contemplar os padrões de lançamento, as legislações não consideram uma visão ampliada de todos os impactos ocasionados durante o ciclo de vida operacional da ETL. Nesse sentido, buscou-se avaliar o desempenho ambiental da operação do sistema de tratamento de lixiviado proveniente da Central de Tratamento de Resíduos Benedito Bentes (CTR/BB), em Maceió – AL, por meio da Avaliação do Ciclo de Vida (ACV). Foram considerados seis cenários de operação da ETL, sendo um cenário real e cinco hipotéticos. O cenário real foi baseado na concepção original: lagoa anaeróbia, lagoa de pré-aeração, lagoa aerada, sistema físico-químico por coagulação, floculação e decantação, sistema de filtração por carvão ativado e zeólita e sistema de nanofiltração. Já os cenários hipotéticos, foram baseados na substituição do sistema de tratamento biológico para UASB-Wetland, e no aproveitamento de recursos e ganhos ambientais, isto é, aproveitamento do biogás para geração de energia elétrica e diminuição dos gases de efeito estufa. Para a realização da ACV, foram obtidos dados primários e secundários empregados na construção dos Inventários de Ciclo de Vida (ICVs), sendo utilizados dados da CTR/BB, bem como do banco de dados Ecoinvent v. 3.5, compilados através do software OpenLCA. O método de avaliação escolhido foi o CML – IA baselineWorld 2000, o qual avaliou as seguintes categorias de impacto: depleção abiótica, depleção abiótica (combustíveis fósseis), acidificação, eutrofização, ecotoxicidade de água doce, aquecimento global (GWP100a), toxicidade humana, ecotoxicidade marinha, destruição da camada de ozônio, oxidação fotoquímica e ecotoxicidade terrestre. Os resultados mostraram que o Cenário 6 (hipotético) foi o que apresentou o melhor desempenho da pesquisa, tornando-se o sistema com menor impacto ambiental. Já o Cenário 1 (real), apresentou o pior desempenho da ACV, exceto para as categorias: Aquecimento Global (AG) e Oxidação Fotoquímica (OF). A pesquisa também evidenciou o Cloreto de Polialumínio (PAC) como principal fator causador de impacto ambiental em todos os cenários e o Metano (CH4) como o segundo fator para alguns cenários. Apesar disso, o Metano permitiu um maior aproveitamento de recursos e ganho ambiental, deixando de ser liberado diretamente na atmosfera para ser aproveitado como fonte de geração de energia elétrica. Essa mudança ocasionou uma diminuição do impacto em mais de 70% para as categorias AG e OF. Dessa forma, a ETL pode ser otimizada em termos de desempenho ambiental, não somente com a diminuição dos impactos ambientais do sistema operacional, mas também a partir do aproveitamento de recursos presentes no lixiviado.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 3064870 - DANIEL PINTO FERNANDES
Externa à Instituição - FERNANDA SANTANA PEITER - F.M.Nassau
Presidente - 1644323 - KARINA RIBEIRO SALOMON
Externo à Instituição - MATEUS HENRIQUE ROCHA - UNIFEI - UNI
Notícia cadastrada em: 13/12/2021 16:59
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2022 - UFAL - sig-app-2.srv2inst1 29/05/2022 09:40