Banca de DEFESA: LUIS PHILIPE RIBEIRO ALMEIDA



Uma banca de DEFESA DE MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: LUIS PHILIPE RIBEIRO ALMEIDA
DATA: 27/03/2020
HORA: 13:30
LOCAL: LCCV
TÍTULO:

Modelos Probabilísticos para Análise de Propagação de Fissuras em meios Coesivos via Método dos Elementos de Contorno


RESUMO:

Apresenta-se neste trabalho o emprego de formulações do método dos elementos de contorno (MEC) em problemas de fratura e também na análise mecano-probabilística de sólidos fraturados. O MEC é um método adequado para resolução desses tipos de problemas, uma vez que a ausência de malha de domínio resulta em uma modelagem mais eficiente de regiões com alta concentração de tensões. Além disso, a redução de dimensionalidade da malha diminui fortemente os dados de entrada e também o trabalho de remeshing no processo de propagação de fissuras. Com relação a formulação não linear do MEC, será utilizada uma alternativa a formulação clássica dual, com a introdução de um campo de tensões iniciais para representação da zona coesiva e formulado a partir do conceito de dipolos. Esta formulação é particularmente interessante por conseguir representar matematicamente a presença da Zona de Processos Inelásticos (ZPI) em apenas três equações algébricas (equações relacionadas à correção de tensões) por ponto fonte situado no caminho da fissura. Em contraste, a formulação dual requer quatro equações algébricas (deslocamentos e forças) por ponto fonte. Quanto aos efeitos pertinentes ao sistema não linear, serão utilizados dois algoritmos distintos de resolução iterativa, Operador Constante (OC) e Operador Tangente (OT). No acoplamento com modelos da confiabilidade, apenas o OT será utilizado por apresentar respostas satisfatórias em um número menor de iterações. Com relação à análise probabilística, duas abordagens são consideradas, a primeira refere-se ao acoplamento direto entre o modelo numérico e um método de transformação (HLRF/FORM), já a segunda consiste no acoplamento mais simples com o emprego do Método de Monte Carlo. Os parâmetros de fraturamento são tratados como aleatórios e o Método de Confiabilidade de Primeira Ordem (FORM) é empregado para avaliação de fatores de importância bem como probabilidade de falha. Por fim, a técnica de Amostragem inteligente por Hipercubo Latino é também empregada, por apresentar melhores taxas de convergência. Exemplos são apresentados para validar o uso da formulação de dipolos na análise de propagação de fissuras, à luz da confiabilidade estrutural.


PALAVRAS-CHAVE:

Mecânica da Fratura Coesiva, Método dos Elementos de Contorno, Confiabilidade Estrutural


PÁGINAS: 155
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Civil
SUBÁREA: Estruturas

MEMBROS DA BANCA:
Externo(a) à Instituição - EDSON DENNER LEONEL - USP
Presidente - 1846598 - EDUARDO TOLEDO DE LIMA JUNIOR
Externo(a) à Instituição - FÁBIO CARLOS DA ROCHA - UFS
Externo(a) ao Programa - 1121793 - JOAO CARLOS CORDEIRO BARBIRATO
Notícia cadastrada em: 03/03/2020 13:58
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2022 - UFAL - sig-app-1.srv1inst1 12/08/2022 00:46