PPGEC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL CENTRO DE TECNOLOGIA Telefone/Ramal: 3214-1455- https://sigaa.sig.ufal.br/ppgec

Banca de DEFESA: GILBERTO LUCAS LEANDRO DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : GILBERTO LUCAS LEANDRO DOS SANTOS
DATA : 29/09/2023
HORA: 09:00
LOCAL: LCCV/UFAL e Online
TÍTULO:

MITIGAÇÃO DO AUMENTO DE PRESSÃO EM ANULARES DE POÇOS DE PETRÓLEO


PALAVRAS-CHAVES:

Aumento de pressão em anulares (APB). Métodos de mitigação do APB. Poços de petróleo.


PÁGINAS: 101
RESUMO:

O objetivo deste trabalho é estudar alguns métodos para mitigação do aumento de pressão em anulares confinados (APB - Annular Pressure Build-up) de poços de petróleo. Ao longo da vida útil do poço, diferentes operações provocam variações em sua temperatura, causando incrementos de pressão em seus espaços anulares. Em alguns casos, o incremento de pressão pode acarretar em perda de integridade nas colunas de revestimento e de produção. Perfurações em regiões ultraprofundas enfrentam condições de temperatura e pressão mais extremas, elevando os níveis de APB observados. Nesse sentido, técnicas de mitigação surgem como alternativas para garantir a integridade do poço, mantendo os níveis de APB dentro dos limites permitidos. Para alcançar o objetivo deste trabalho, a metodologia adotada é dividida em quatro macroetapas: i) estudo sobre o APB, onde aspectos teóricos são identificados. Nessa etapa, também é realizado o estudo do simulador de APB, desenvolvido por Vasconcelos (2019), o qual é utilizado neste trabalho para modelar o fenômeno. Inclusive comparando os resultados, para um cenário de referência, com os alcançados por meio do software StrinGnosis®, amplamente utilizado pela indústria de óleo e gás; ii) estudo sobre os métodos de mitigação do APB, conhecendo o funcionamento de cada técnica. Nessa etapa, os métodos da sapata aberta ou cimentação parcial, discos de ruptura e espuma compressível são selecionados para estudos mais avançados, devido às vantagens identificadas neles; iii) implementação de rotinas computacionais no simulador com o objetivo de reproduzir o comportamento do APB com a presença de cada uma das três técnicas previamente selecionadas; e iv) avaliação final sobre a capacidade dos métodos em mitigar os problemas relacionados ao APB. Com base nos resultados alcançados, o simulador de APB apresenta uma diferença máxima de 3,66% em relação ao StrinGnosis®. Com relação aos métodos de mitigação estudados, no cenário considerando a drenagem de fluido para formação, diferentes permeabilidades da rocha provocam variações de até 1000 psi no modelo estudado. Além disso, aumentar a seção de drenagem não é eficaz a partir de uma certa profundidade. Com a utilização de discos de ruptura, conclui-se que revestimentos menos resistentes associados à instalação de discos pode ser economicamente vantajoso, mantendo a integridade do poço. Na utilização de espumas sintéticas, é possível availiar seu comprimento e posicionamento nos anulares para manter o APB dentro dos limites permitidos. Nesse contexto, o presente trabalho contribui com estudos sobre o aumento de pressão em anulares (APB) de poços de petróleo e técnicas mitigadoras do APB. Além de avaliar, de forma simplificada, a integridade de revestimentos de poços sujeitos a cargas de APB.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1514539 - WILLIAM WAGNER MATOS LIRA
Interno(a) - 1846598 - EDUARDO TOLEDO DE LIMA JUNIOR
Interno(a) - 1742402 - JOAO PAULO LIMA SANTOS
Externo(a) à Instituição - CHARLTON OKAMA DE SOUZA - PETROBRAS
Notícia cadastrada em: 26/09/2023 09:15
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-4.srv4inst1 16/06/2024 08:29