Banca de DEFESA: LAÍS IANARA SOUZA ABREU DE VASCONCELOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LAÍS IANARA SOUZA ABREU DE VASCONCELOS
DATA : 11/04/2022
HORA: 15:00
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DA ACESSIBILIDADE ESPACIAL EM DUAS UNIDADES HABITACIONAIS DO PMCMV:ESTUDO DE CASO COM ÊNFASE NO IDOSO


PALAVRAS-CHAVES:

Idoso; Acessibilidade Espacial; Programa minha casa minha vida


PÁGINAS: 140
RESUMO:

A presente dissertação se propõe a avaliar o ambiente arquitetônico dirigido ao idoso visto que a expectativa de vida deles tem aumentado com o decorrer do tempo. Em uma pesquisa realizada pela ONU, constatou que no ano de 2050, pela primeira vez, a população idosa será maior do que a de crianças. Com isso é notória a necessidade de se projetar moradias adequadas para atender a essa faixa etária populacional, proporcionando a eles maior autonomia e independência. Nesse viés será tratado os interesses de acessibilidade para essa parcela da sociedade no programa Minha casa minha vida, esse programa de habitação de interesse social é um tipo de estratégia destinada à população para que o nível de renda não impeça o indivíduo de ter acesso à moradia. Esse tipo de mecanismo é feito a partir de políticas públicas, tendo como objetivo garantir a essa parcela da sociedade condições dignas de moradia e proteção. Para que isso aconteça, esta habitação que geralmente é realizada em conjuntos de prédios ou casas deve suprir os interesses da população sendo dotados de uma infraestrutura que contenha os requisitos de saneamento básico, energia elétrica e acessibilidade. Como essas construções são feitas em massa para uma quantidade significativa de pessoas, muitas vezes ocorre uma carência na infraestrutura dessas acomodações como a redução dimensional dos cômodos básicos de uma residência, impedindo muitas vezes o acesso físico a usuários com mobilidade reduzida permanente ou temporária, dentre essas categorias está o idoso que foi objeto de estudo para essa pesquisa. Sendo assim, objetivo dessa pesquisa é avaliar a acessibilidade espacial para o idoso em duas unidades habitacionais do programa minha casa minha vida na cidade de Maceió- AL. Visto que, a velhice pode acarretar em redução de mobilidade, flexibilidade, coordenação motora e percepção. Esta análise busca identificar os aspectos positivos e as falhas desse sistema, dando sugestões de como este programa poderia se ajustar para promover o real modelo de unidade habitacional que contenha parâmetros mínimos de acessibilidade para projetos de habitação popular. O método utilizado foi realizado em duas etapas, em um primeiro momento foi avaliado o Espaço de Atividades de Jorge Boueri Filho e a Avaliação de Projeto Habitacional de Gabriela Pereira, avaliando a planta baixa de layout dessas habitações e suas áreas de circulação e de manobra, áreas de acesso aos móveis e equipamentos, avaliação das áreas de sobreposição da circulação às áreas de acesso aos móveis e equipamentos. Na segunda etapa foi aplicada uma planilha de avaliação da acessibilidade espacial elaborada por Dischinger, Ely e Piardi (2012) com a intenção de pontuar os problemas garantindo um maior conhecimento sobre eles a fim de melhorar a qualidade dessas habitações. Com os resultados das avaliações feitas podemos identificar que as duas unidades habitacionais estão aquém do esperado para as necessidades básicas conforme a acessibilidade espacial, impedindo o morador com mobilidade reduzida a ter uma residência decente como oferece a políticas públicas do governo.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - CAMILA ANTUNES DE CARVALHO CASADO - IFAL
Presidente - 2121364 - MORGANA MARIA PITTA DUARTE CAVALCANTE
Interno - 1752658 - RICARDO VICTOR RODRIGUES BARBOSA
Interna - 1544769 - THAISA FRANCIS CESAR SAMPAIO SARMENTO
Notícia cadastrada em: 11/04/2022 10:42
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2022 - UFAL - sig-app-2.srv2inst1 02/07/2022 08:39