PPGNUT PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO FACULDADE DE NUTRIÇÃO Telefone/Ramal: Não informado

Banca de DEFESA: RENATA ELYONARA DE SOUSA CARVALHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RENATA ELYONARA DE SOUSA CARVALHO
DATA : 30/09/2021
HORA: 14:00
LOCAL: https://meet.google.com/poq-azsa-jcz
TÍTULO:

Reprodutibilidade de um instrumento simplificado para triagem de insegurança alimentar em famílias brasileiras


PALAVRAS-CHAVES:

Segurança alimentar, Fome, Sensibilidade, Especificidade, Epidemiologia nutricional.


PÁGINAS: 136
RESUMO:

A insegurança alimentar (IA) vem atingindo um número cada vez maior de famílias brasileiras nos últimos anos, sendo caracterizada pela falta de acesso regular e permanente a alimentos de qualidade em quantidade suficiente. As consequências resultantes dessa condição envolvem piora do estado nutricional, mental, e da saúde como um todo. A Escala Brasileira de Insegurança Alimentar (EBIA) é uma importante ferramenta de mensuração da IA, fornecendo informações sobre a percepção/experiência de fome de um domicílio brasileiro. A EBIA faz parte da rotina de coleta de dados de inquéritos nacionais de larga escala e de pesquisas regionais e locais. Porém, devido à natureza e finalidade dessas pesquisas, observa-se que a identificação individual de famílias que precisam de auxílio imediato fica prejudicada. Dessa forma, a utilização de um instrumento suscinto de rastreio de IA baseado na EBIA agilizaria na identificação dessas famílias, por meio de sua incorporação na rotina de atividades clínicas e assistenciais. Pensando nisso, pesquisadores brasileiros desenvolveram a Triagem para Risco de Insegurança Alimentar (TRIA), um instrumento para rastrear famílias com crianças menores de 5 anos em risco de IA. Estudos adicionais são necessários para avaliar a aplicabilidade da TRIA em domicílios com outras configurações. Diante desse contexto, foi elaborada a presente dissertação com a finalidade de contribuir com o entendimento da IA, bem como fornecer subsídios para a sua avaliação, monitoramento e enfrentamento no Brasil. Para tal foi realizada uma revisão da literatura, abordando aspectos da IA, e produzido um artigo original. Este último teve por objetivo testar a reprodutibilidade da TRIA, analisando seu desempenho em diferentes estratos da população brasileira. Para tanto foram calculados sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo (VPP), valor preditivo negativo (VPN) e acurácia dos 2-itens em comparação com padrão-ouro, a EBIA completa de 14-itens, utilizando dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD-2013). Em adição, foi gerado um gráfico com o VPP ajustado pela prevalência de IA para cada estado brasileiro. A validade convergente do instrumento testou a força da associação entre a IA e variáveis alimentares. A combinação das questões 2 e 4 foi a que apresentou o melhor desempenho em todos os estratos populacionais analisados, fornecendo sensibilidade ≥86%, especificidade ≥87%, acurácia ≥88%, VPP ≥62% e VPN ≥97%, confirmando a reprodutibilidade da TRIA. O VPP ajustado variou de 42,8% a 87,6%, aumentando conforme maior prevalência de IA por estado. A TRIA apresentou alta concordância quando comparado com à EBIA em todos os estratos da população brasileira. Desse modo, recomenda-se a TRIA para identificação de famílias em risco para IA, sobretudo, em subgrupos populacionais de alto risco, sendo recomendado seu uso na prática clínica, em situações de emergência ou de calamidade pública, e de vigilância em saúde no Brasil, fornecendo base para o planejamento, gerenciamento e fortalecimento de programas e políticas públicas voltadas à IA. 


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - SILVIA DO AMARAL RIGON - UFPR
Interno - 1120877 - HAROLDO DA SILVA FERREIRA
Presidente - 2269877 - JONAS AUGUSTO CARDOSO DA SILVEIRA
Notícia cadastrada em: 23/09/2021 16:44
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2021 - UFAL - sig-app-2.srv2inst1 08/12/2021 23:24