PPGNUT PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO FACULDADE DE NUTRIÇÃO Telefone/Ramal: Não informado
Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFAL

2021
Dissertações
1
  • ELAINE LUIZA SANTOS SOARES DE MENDONCA
  • Ácido úrico como biomarcador na pré-eclâmpsia e sua relação com a gravidade da doença e desfechos neonatais adversos

  • Orientador : ALANE CABRAL MENEZES DE OLIVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALANE CABRAL MENEZES DE OLIVEIRA
  • FABIANA ANDREA MOURA
  • MARIA IZABEL SIQUEIRA DE ANDRADE
  • Data: 11/03/2021

  • Mostrar Resumo
  • A pré-eclâmpsia (PE), devido à sua fisiopatologia sistêmica, é apontada como uma das principais causas de morbimortalidade perinatal e materna. Em geral, os recursos clínicos disponíveis são empregados a critério de diagnóstico, não refletindo a gravidade da doença subjacente, assim como os riscos imediatos e remotos que possam acometer o binômio materno-fetal. Por este motivo, a identificação de estratégias clínicas e laboratoriais deve incidir na antecipação da gravidade da PE, como a utilização de biomarcadores, como o ácido úrico, principalmente devido a sua simplicidade de mensuração e menor custo, podendo ser facilmente inserido em protocolos de triagem. No entanto, embora alguns estudos indiquem a hiperuricemia – HU (ácido úrico ≥ 6mg/dL) como preditora da gravidade da PE, os achados permanecem conflitantes. Este contexto motivou a realização da presente dissertação, que apresenta inicialmente um capítulo de revisão de literatura, abordando as gestações de alto risco, com ênfase na PE, seguido de um artigo original. O objetivo do artigo é avaliar o ácido úrico como biomarcador na PE e sua relação com a gravidade da doença e desfechos neonatais adversos. Trata-se de um estudo transversal controlado, a partir de uma amostra de conveniência de gestantes com pré-eclâmpsia atendidas em maternidade de alto risco de Alagoas, Brasil. Informações gestacionais, e dos exames bioquímicos foram coletados antes do parto, enquanto que os desfechos perinatais, após o parto, através de formulário de pesquisa padronizado. A amostra foi composta por 267 gestantes com PE. HU foi observada em 25,8% dos casos; estando associado a gestantes pretas (p = 0,014) e primíparas (p = 0,007). O ácido úrico foi capaz de prever o comportamento de alguns biomarcadores, principalmente da creatinina (F = 10,14, p = 0,0016; R² = 0,0388), ureia (F = 50,15, p <0,0001; R² = 0,1753), ferritina (F = 10,29, p = 0,0016; R² = 0,0541), globulina (F = 0,0437, p = 0,0017; R² = 0,0437) e albumina (F = 0,1797, p <0,0001; R² = 0,1797). HU foi fator de risco para parto cesáreo (p = 0,030), prematuridade (p = 0,001), baixo peso ao nascer (p <0,001) e nascimento pequeno para idade gestacional (p = 0,020). Níveis elevados de ácido úrico séricos parecem estar relacionados a previsão da gravidade da doença e a resultados neonatais adversos.


  • Mostrar Abstract
  • Preeclampsia (PE), due to its systemic pathophysiology, is categorized as one of the main causes of perinatal/maternal morbidity and mortality due to its systemic pathophysiology. Overall, clinical resources available nowadays are used under diagnostic criteria and do not reflect the severity of the underlying disease or, yet, the immediate and remote risks that may affect the maternal-fetal binomial. Thus, the development of clinical and laboratory strategies should focus on anticipating PE severity, like the use of biomarkers, as the uric acid mainly for its measurement simplicity and lower cost, which allow it to be easily inserted in screening protocols. However, although some scholars have reported hyperuricemia – HU (uric acid ≥ 6 mg/dL) as PE severity predictor, general findings remain conflicting. This context motivated the realization of this dissertation, which presents a literature review chapter, addressing high-risk pregnancies, with an emphasis on PE, followed by an original article. The purpose of the article is to evaluate the use of uric acid as biomarker in PE patients and its association with disease severity and adverse neonatal outcomes. It is a controlled cross-sectional study, from a convenience sample of pregnant women with preeclampsia attended at a high-risk maternity hospital in Alagoas, Brazil.  Information about gestational, and biochemical parameters was collected before delivery, while perinatal outcomes, after delivery, through a structured questionnaire. The sample comprised 267 pregnant women with PE. HU was observed in 25.8% of cases; it was associated with black pregnant women (p=0.014) and with primiparity (p=0.007). Uric acid was able to predict the behavior of some biomarkers, mainly of creatinine (F = 10.14, p = 0.0016; R² = 0.0388), urea (F = 50.15, p <0.0001; R² = 0.1753), ferritin (F = 10.29, p = 0.0016; R² = 0.0541), globulin (F = 0.0437, p = 0.0017; R² = 0.0437), and albumin (F = 0.1797, p <0.0001; R² = 0.1797). HU was a risk factor for cesarean delivery (p=0.030), prematurity (p=0,001), low birth weight (p<0.001) and small for gestational age (p=0.020). Conclusion: High serum UA levels appear to be related to disease severity predictors and to adverse neonatal outcomes.

2
  • ALISSON HENRIQUE MARINHO DE LIMA
  • RESPOSTAS METABÓLICAS DE ATLETAS DE FUTEBOL JUNIORES: UMA ABORDAGEM METABOLÔMICA

  • Orientador : GUSTAVO GOMES DE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALESSANDRE CARMO CRISPIM
  • FILIPE ANTONIO DE BARROS SOUSA
  • GUSTAVO GOMES DE ARAUJO
  • THAYS DE ATAIDE E SILVA
  • Data: 09/04/2021

  • Mostrar Resumo
  • Observar os impactos metabólicos advindos de uma partida de futebol é de
    grande interesse na comunidade científica porque pode auxiliar na sistematização tanto
    de estratégias para otimizar a recuperação muscular pós exercício, quanto do
    treinamento para melhorar, ainda mais, as capacidades físicas dos atletas. Tais
    alterações ocorrem devido aos vários movimentos realizados ao longo do jogo, os quais,
    a depender da posição e participação do atleta na partida, podem acontecer em maiores
    ou menores proporções. Esses diferentes impactos podem ser observados, por meio de
    uma avaliação dos metabólitos presentes na urina, pela metabolômica, assim como
    utlizando as respostas perceptivas como a percepção subjetiva de esforço (PSE). Deste
    modo, pretendendo contribuir com a utilização desses métodos no âmbito esportivo o
    presente estudo apresenta um capítulo de revisão, abordando o panorama geral da
    metabolômica e sua aplicação no exercício, além da utilização da PSE para observar as
    respostas perceptivas após o exercício físico. Além disso, a presente dissertação também
    apresenta um artigo experimental com a utilização da técnica metabolômica aliada a
    PSE, com o objetivo de avaliar o impacto metabólico de duas partidas de futebol por
    meio da metabolômica e PSE em atletas juniores de uma equipe de futebol da série A
    do Campeonato Brasileiro.


  • Mostrar Abstract
  • Observing the metabolic impacts arising from a football match is of great
    interest to the scientific community. Such changes are due to the movements made
    during the game, in which they can occur in different magnitudes. This magnitude can
    be observed, through an evaluation of the metabolites present in the urine, by the
    metabolomics, as well as through perceptual responses such as the rating of perceived
    exertion (RPE). Thus, aiming to contribute to the use of these methods in sports, this
    study presents a review chapter, addressing the general overview of metabolomics and
    its application in exercise, in addition to the use of RPE to observe perceptual responses

    after physical exercise. Besides, the present dissertation also presents an experimental
    article using the metabolomics technique combined with RPE, in which has the aim is to
    evaluate the metabolic impact of two football matches through metabolomics and RPE
    tools in young athletes of a first division soccer team of the Brazilian championship.

3
  • IZAURA GABRIELLY RODRIGUES DE OLIVEIRA SILVA
  • Efeito do bochecho de carboidrato sobre a força e a resistência muscular: uma revisão sistemática com metanálise

  • Orientador : THAYS DE ATAIDE E SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANO EDUARDO LIMA DA SILVA
  • GUSTAVO GOMES DE ARAUJO
  • JOAO ARAUJO BARROS NETO
  • Data: 10/06/2021

  • Mostrar Resumo
  • O efeito do bochecho de carboidrato (CHO) no desempenho foi investigado pela primeira vez em 2004, levantando a hipótese de que o bochecho de CHO tem seu efeito ergogênico através de um mecanismo central. A partir desses achados, uma heterogeneidade de protocolos de exercícios, como ciclismo e corrida contrarrelógio; sprints; salto vertical; salto contramovimento; exercícios intermitentes; exercícios de alta intensidade; exercícios de força muscular isométrica; exercícios de força muscular dinâmica e exercícios de resistência muscular, foram utilizados para investigar os efeitos do bochecho de CHO sobre o desempenho. Considerando os possíveis efeitos do bochecho de CHO no retardo da queda do torque pico, no desenvolvimento de fadiga prematura e no aumento da potência
    que contribuem para um melhor desempenho físico, tem-se no bochecho de CHO uma potencial estratégia para exercícios de força. Porém, ainda pouco investigado. Assim, a presente dissertação apresenta um capítulo de revisão, abordando o efeito do bochecho de CHO sobre exercícios de alta intensidade, bem como, uma revisão sistemática com metanálise que avalia os estudos que investigaram o efeito do bochecho de CHO sobre a força e o endurance muscular.


  • Mostrar Abstract
  • The effect of carbohydrate (CHO) mouth rinse on performance was first investigated in 2004, raising the hypothesis that CHO mouth rinse has its ergogenic effect through a central mechanism. From these findings, a heterogeneity of exercise protocols, such as cycling and running against the clock; sprints; intermittent exercises; high intensity exercises; isometric muscle strength exercises; dynamic muscle strength exercises and muscle resistance exercises, were used to investigate the effects of CHO mouth rinse on performance. Considering the possible effects of CHO rinsing in delaying the fall in peak torque, in the development of premature fatigue and in increasing power that contribute to a better physical performance, there is a CHO rinse potential strategy for strength exercises. However, still little investigated. Thus, this dissertation presents a review chapter, addressing the effect of CHO rinsing on high-intensity exercises, as well as a systematic review with meta-analysis that evaluates the studies that investigated the effect of CHO rinsing on strength and endurance. muscular.

4
  • JOSE RODRIGUES DE PAIVA NETO
  • AVALIAÇÃO DO EFEITO AGUDO DO ACETAMINOFENO NO ESTADO DE HIDRATAÇÃO, SENSAÇÕES TÉRMICAS E DOLOROSAS E CONTAGEM DE CÉLULAS SANGUÍNEAS APÓS EXERCÍCIO EM CONDIÇÕES TERMONEUTRAS.

  • Orientador : GUSTAVO GOMES DE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • SILVAN SILVA DE ARAÚJO
  • EDUARDO SEIXAS PRADO
  • GUSTAVO GOMES DE ARAUJO
  • HENRIQUE FONSECA GOULART
  • Data: 28/06/2021

  • Mostrar Resumo
  • O exercício físico tem um impacto direto na termogênese e na resposta inflamatória do sistema imune. Em consequência disso, o organismo promoverá uma elevação do calor metabólico e poderão ocorrer desidratação e alterações na contagem das células sanguíneas. Paralelamente, a dor é um fator que pode interferir negativamente no desempenho. O acetaminofeno (ACT) tem comprovado efeito antipirético e analgésico e, apesar dos seus mecanismos de ação não estarem completamente elucidados, se apresenta como um recurso viável para tentar reduzir essas condições que restringem o desempenho. Porém, o uso indiscriminado desse fármaco pode levar a uma hepatotoxicidade. Sendo assim, compreender esses processos fisiológicos e hematológicos é fundamental para conhecer sua influência no desempenho esportivo. Dessa forma, o presente trabalho tem o propósito de revisar estudos que investigaram o efeito antipirético do ACT e sua relação com a hidratação, o efeito analgésico do ACT e sua relação com a dor e o desempenho esportivo, além de discutir o efeito da hepatotoxicidade do ACT e sua influência nas células sanguíneas. Posteriormente, será exposto o artigo original, que pretende avaliar o efeito agudo do ACT no estado de hidratação, sensações térmicas e dolorosas e contagem de células sanguíneas após exercício em condições termoneutras.


  • Mostrar Abstract
  • Physical exercise has a direct impact on thermogenesis and the inflammatory response of the immune system. As a result, the body will promote an increase in metabolic heat and dehydration and changes in blood cell counts may occur. At the same time, pain is a factor that can negatively affect performance. Acetaminophen (ACT) has been shown to have an antipyretic and analgesic effect and, although its mechanisms of action are not fully understood, it is a viable resource to try to reduce these conditions that restrict performance. However, the indiscriminate use of this drug can lead to hepatotoxicity. Therefore, understanding these physiological and hematological processes is essential to understand their influence on sports performance. Thus, this study aims to review studies that investigated the antipyretic effect of ACT and its relationship with hydration, the analgesic effect of ACT and its relationship with pain and sports performance, in addition to discussing the effect of hepatotoxicity on ACT and its influence on blood cells. Subsequently, the original article will be exposed, which aims to assess the acute effect of ACT on hydration status, thermal and painful sensations and blood cell count after exercise in thermoneutral conditions.

5
  • LARISSA SILVA DE ALBUQUERQUE
  • AVALIAÇÃO DO IMPACTO DE ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO ALIMENTAR E NUTRICIONAL COMO ESTÍMULO AO DESENVOLVIMENTO INFANTIL EM CRIANÇAS DE COMUNIDADES EM VULNERABILIDADE SOCIAL

  • Orientador : TELMA MARIA DE MENEZES TOLEDO FLORENCIO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • TELMA MARIA DE MENEZES TOLEDO FLORENCIO
  • MONICA LOPES DE ASSUNCAO
  • REVILANE PARENTE DE ALENCAR BRITTO
  • Data: 29/06/2021

  • Mostrar Resumo
  • A primeira infância é um período importante na aquisição e recuperação de capacidades complexas para o desenvolvimento do potencial total da criança, devido a grande plasticidade cerebral.
    Pensando nessa fase, o presente estudo testou a hipótese de que
    ensinar mães atividades de Educação Alimentar e Nutricional (EAN)
    baseadas na metodologia dos Cuidados para o Desenvolvimento das
    Crianças (CDC) e na Alimentação Responsiva, no momento da
    alimentação da criança, seria uma boa estratégia para estimular o
    desenvolvimento e proporcionaria melhor resultado no teste de Triagem
    do Desenvolvimento Denver II (TTDDII). A partir de um ensaio clínico
    aleatório foram analisados 85 binômios mãe/filho, selecionados após
    avaliação antropométrica do estado nutricional e teste de anemia
    (HemoCue®) das crianças e divididos em grupo controle (GC) e grupo
    intervenção (GI). O TTDDII foi o processo de checagem metodológica
    escolhido para o acompanhamento do desenvolvimen to infantil e
    indentificação do risco de atrasos, no início e após 6 meses de
    intervenções. As mães dos dois grupos receberam instruções de como
    ensinar atividades de Educação Alimentar e Nutricional a seus filhos,
    apenas o grupo intervenção recebeu visista domiciliar quinzenal para
    observação do momento de interação. Faltando 3 meses para
    conclusão da pesquisa, as visitas presenciais foram suspensas por
    conta do isolamento social obrigatório fundamentado por Decreto para
    combate a pandemia do Covid 19. Desta forma, a intervenção passou a
    ser feita de forma virtual e a avaliação final foi adiada. A pandemia
    causou uma perda de 45,5% do número de binômios mãe/filho no grupo
    controle e 46,3% no grupo intervenção. O dado que mais se mostrou

    discrepante foi o fato de que mães tabagistas e etilistas (P&lt; 0,01)
    desistiram numa proporção significativamente maior que as que
    permaneceram até o final da pesquisa, dando indícios de que esses
    hábitos talvez prejudiquem o cuidado com a criança. No final da
    pesquisa a prevalência de suspeitos de atraso no grupo controle foi
    45,8% e 27,3% no grupo intervenção (P=0,19), na regressão logística
    que incluiu o diagnóstico inicial de Denver como covariável o resultado
    permaneceu sem significância estatística (P=0,21). A pandemia em
    2020 prejudicou o desenvolvimen to da pesquisa e a perda da amostra
    diminui as chances de ter significância estatística.


  • Mostrar Abstract
  • Early childhood is an important period in the acquisition and recovery of
    complex abilities for the development of the child&#39;s full potential, due to
    the great cerebral plasticity. Thinking about this phase, the present
    study tested the hypothesis that teaching mothers Food and Nutrition
    Education (FNE) activities based on the methodology of Care for Child
    Development (CCD) and responsive feeding, at the moment of feeding
    the child, would be a good strategy to stimulate development and would
    provide a better result in the Denver II Development Screening test
    (TTDDII). From a randomized clinical trial, 85 mother/child binomials
    were analyzed, selected after anthropometric assessment of the
    nutritional status and anemia test (HemoCue®) of the children, divided
    into a control group (CG) and an intervention group (IG). TTDDII was the
    methodological checking process chosen to monitor child development
    and identify the risk of delays, at the beginning and after 6 months of
    interventions. The mothers of both groups received instructions on how

    to teach Food and Nutrition Education activities to their children, but only
    the intervention group received fortnightly home visits to observe the
    moment of interaction. With 3 months remaining to complete the survey,
    face-to-face visits were suspended due to the mandatory social
    isolation based on a Decree to combat the Covid 19 pandemic. Thus,
    the intervention started to be done in a virtually and the final
    atropometric evaluation was postponed. The pandemic caused a 45.5%
    loss in the number of mother/child binomials in the control group and
    46.3% in the intervention group. The most discrepant data was the fact
    that smoking and alcoholic mothers (P &lt;0.01) gave up in a significantly
    higher proportion than those who remained until the end of the research,
    indicating that these habits may impair child care. At the end of the
    research, the prevalence of suspects of delay in the control group was
    45.8% and 27.3% in the intervention group (P = 0.19), in the logistic
    regression that included the initial diagnosis of Denver as a covariable,
    the result remained without statistical significance (P = 0.21). The
    pandemic in 2020 hampered the development of the research and the
    sample loss decreases the chances of having statistical significance.

6
  • MARLA DE CERQUEIRA ALVES
  • CÚRCUMA E DOENÇA INFLAMATÓRIA INTESTINAL: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA DE ESTUDOS EM MODELOS ANIMAIS E HUMANOS E UMA METANÁLISE DE ESTUDOS RANDOMIZADOS

  • Orientador : FABIANA ANDREA MOURA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FABIANA ANDREA MOURA
  • JULIANA CELIA DE FARIAS SANTOS
  • MARILIA OLIVEIRA FONSECA GOULART
  • NASSIB BEZERRA BUENO
  • ORLANDO ROBERTO PIMENTEL DE ARAUJO
  • RAPHAELA COSTA FERREIRA
  • Data: 01/07/2021

  • Mostrar Resumo
  • A doença inflamatória intestinal (DII) é uma manifestação inflamatória crônica, caracterizada por episódios de atenuação e agudização de sintomas. Compreende a doença de Crohn (DC) e a colite ulcerativa idiopática (CUI). Tem caráter multifatorial, havendo contribuição de fatores ambientais, microbiota intestinal, susceptibilidade genética individual, fatores imunológicos e psicológicos, com destaque para o papel da inflamação e do estresse oxidativo no seu surgimento. O tratamento medicamentoso, que é utilizado de maneira prolongada pelos pacientes, pode cursar com o aparecimento de efeitos adversos, dependência e/ou refratariedade à doença. Estudos têm apontado que compostos com efeito antioxidante podem ser considerados um tratamento alternativo complementar para a DII. Neste contexto, destaca-se a Curcuma longa, um arbusto perene cujo rizoma é composto, entre outras substâncias, por polifenóis chamados de curcuminóides, sendo a curcumina, o de maior atividade biológica. Este polifenol lipossolúvel apresenta ação antioxidante e interage com vários fatores de transcrição gênica, enzimas, citocinas inflamatórias, proteínas, fatores de crescimento e receptores, e adicionalmente, não apresenta toxicidade, mesmo em altas doses, como apontam estudos em modelos animais e em humanos. Visando contribuir com a análise da eficácia do uso oral de Curcuma longa e seus curcuminóides na DII, esta dissertação apresenta inicialmente uma revisão de literatura, que descreve as características da DII, o tratamento convencional e implicações da utilização prolongada, o tratamento alternativo complementar, a caracterização da atividade antioxidante e anti-inflamatória dos compostos da Curcuma longa e os mecanismos de ação na DII. O artigo principal é uma revisão sistemática com metanálise, cujo objetivo foi identificar os efeitos da Curcuma longa, curcumina ou outros curcuminóides sobre sintomas e alterações metabólicas em pacientes e modelos animais de DII. Para esta revisão, foi realizada uma busca nas bases de dados PubMed, Science Direct, LILACS, CENTRAL e Clinical Trials até janeiro de 2021. Foram utilizadas as palavras-chave: " inflammatory bowel disease", “ulcerative colitis", "colitis", "Crohn Disease", "curcumin”, "curcuma", "turmeric" e "Indian saffron". Artigos com modelos experimentais de colite e ensaios clínicos randomizados (ECRs) foram elegíveis. O desfecho primário foi remissão clínica e o secundário remissão endoscópica. De 997 registros encontrados, foram incluídos 62, sendo 54 com modelos animais e 8 ECRs, dos quais 5 foram incluídos na metanálise. 50 estudos (92,59%) em animais observaram melhora da atividade macroscópica, histológica e/ou funcional e 81,48% (n = 44) identificaram diminuição de biomarcadores oxidativos e/ou inflamatórios em animais tratados com curcumina. Entre os

    ECRs, a análise de intenção em tratar mostrou que a curcumina oral, associada ao tratamento farmacológico tradicional, foi eficaz na indução da remissão clínica (n=281, RR: 3,15 IC 95% [1,22 - 8,10] p = 0,0017; i² = 72,2%, p = 0,006) e resposta clínica (n=259, RR: 1,60 IC 95% [1,09 - 2,35] p = 0,0017; i² = 59,7%, p = 0,042); mas não na remissão endoscópica (n= 161, RR: 2,91 IC 95% [0,58 – 14,58] p = 0,195; i² = 72,7%, p = 0,026). Os resultados encontrados confirmam que a prescrição oral de Curcuma longa ou curcumina, quando associada à terapia medicamentosa, é eficaz no tratamento de pacientes com DII.

     

     


  • Mostrar Abstract
  • Inflammatory bowel disease (IBD) is a chronic inflammatory manifestation characterized by episodes of attenuation and sharpness of symptoms. It comprises Crohn's disease (CD) and idiopathic ulcerative colitis (UC). It has a multifactorial character, with contribution of environmental factors, intestinal microbiota, individual genetic susceptibility, immunological and psychological factors, with emphasis on the role of inflammation and oxidative stress in its emergence. Drug treatment, which is used for a prolonged time by patients, may occur with the appearance of adverse effects, dependence and/or refractoriness to the disease. Studies have pointed out that compounds with antioxidant effect can be considered a complementary alternative treatment for IBD. In this context, Curcuma longa stands out, a perennial shrub whose rhizome is composed, among other substances, by polyphenols called curcuminoids, being curcumin, the one with the highest biological activity. This liposoluble polyphenol has antioxidant action and interact with various gene transcription factors, enzymes, inflammatory cytokines, proteins, growth factors and receptors, and additionally, does not present toxicity, even in high doses, as indicated by studies in animal models and in humans. Aiming to contribute to the analysis of the efficacy of oral use of Curcuma longa and its curcuminoids in IBD, this dissertation presents initially a literature review, which describes the characteristics of IBD, conventional treatment and implications of prolonged use, complementary alternative treatment, characterization of antioxidant and ani-inflammatory activity of Curcuma longa compounds and mechanisms of action in IBD. The main article is a systematic review with meta-analysis, whose objective was to identify the effects of Curcuma longa, curcumin or other curcuminoids on metabolic symptoms and alterations in patients and animal models of IBD. For this review, a search was carried out in the databases PubMed, Science Direct, LILACS, CENTRAL e Clinical Trials until January 2021. The following keywords were used:" inflammatory bowel disease", “ulcerative colitis", "colitis", "Crohn Disease", "curcumin”, "curcuma", "turmeric" e "Indian saffron". Articles with experimental models of colitis and randomized clinical trials (RCTs) were eligible. The primary outcome was clinical remission and secondary endoscopic remission. Of the 997 records found, 62 articles were included, 54 with animal models and 8 RCTss, of which 5 were included in the meta-analysis. 50 studies (92.59%) in animals, they observed improvement in macroscopic, histological and/or functional activity and 81.48% (n = 44) identified a decrease in oxidative and/or inflammatory biomarkers in animals treated with curcumin. Among the RCTs, the analysis of intent to treat showed that oral curcumin, associated with traditional

    pharmacological treatment, was effective in inducing clinical remission (n=281, RR: 3,15 CI 95% [1,22 - 8,10] p = 0,0017; i² = 72,2%, p = 0,006) and clinical response (n=259, RR: 1,60 CI 95% [1,09 - 2,35] p = 0,0017; i² = 59,7%, p = 0,042); but not in endoscopic remission (n= 161, RR: 2,91 CI 95% [0,58 – 14,58] p = 0,195; i² = 72,7%, p = 0,026). The results found confirm that the oral prescription of Curcuma longa or curcumin, when associated with drug therapy, is effective in the treatment of patients with IBD.

7
  • FERNANDA GENY CALHEIROS SILVA
  • Desenvolvimento e caracterização de microencapsulados enriquecidos com extrato lipídico de açaí (Euterpe oleracea)

  • Orientador : TICIANO GOMES DO NASCIMENTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • TICIANO GOMES DO NASCIMENTO
  • GISELDA MACENA LIRA
  • CAROLINA LIMA CAVALCANTI DE ALBUQUERQUE
  • VITOR LUIZ DE MELO SILVA
  • Data: 20/07/2021

  • Mostrar Resumo
  • O açaí (Euterpe oleracea) ganhou destaque por ser uma fruta de baga amplamente consumida e com capacidade antioxidante comprovada, diretamente relacionada a sua composição lipídica. As substâncias antioxidantes lipídicas são altamente lábeis, o que demanda investigação em torno de técnicas de secagem, como o Spray-dryer e liofilização, a fim de aumentar o tempo de prateleira e minimizar a decomposição dos compostos. O presente trabalho foi estruturado em formato de artigos, sendo o primeiro artigo de revisão e um artigo original. Através da busca em literatura, evidenciou-se a composição lipídica do açaí rica em ácidos graxos poli-insaturados, a exemplo dos ácidos oleico e palmítico, além de α-tocoferóis e carotenoides, que apresentam elevado poder biológico, atuando no combate ao estresse oxidativo e processo inflamatório, culminando com efeitos benéficos sob síndrome metabólica, hipertensão, hiperlipidemias e hepatopatias. O segundo trata acerca da microencapsulação do extrato lipídico de açaí, por meio das técnicas de Spray-dryer, secagem em estufa e liofilização, bem como sua caracterização química e físico-química. Para tanto, diferentes experimentos foram realizados, a exemplo da varredura das amostras por ultravioleta, cromatografia gasosa, cromatografia líquida de alta eficiência, ensaios antioxidantes pelo método de DPPH e TBARS, microscopia eletrônica de varredura, espectroscopia de infravermelho com transformada de Fourier e ensaios térmicos. Entre os achados, foi possível identificar, no óleo de açaí, uma composição rica em ácidos graxos insaturados, bem como tocoferóis e carotenoides, além de evidenciar que as técnicas de secagem atuam diretamente sobre essa composição, preservando-a, no caso da liofilização, e degradando-a, no caso da secagem em estufa e por spray-dryer. Em termos antioxidantes, o óleo de açaí mostrou elevada atividade antioxidante (dose-dependente) e o ensaio de TBARS evidenciou, ainda, que a oxidação lipídica foi mais evidente em amostras submetidas ao aquecimento, salientando os benefícios da liofilização nessa espécie de óleo vegetal. O não aquecimento dos microencapsulados promoveu, ainda, similaridades ao óleo bruto, quando avaliados os resultados para ensaios térmicos e em espectroscopia, com maior preservação dos compostos lipídicos presente no material encapsulado. Evidenciou-se a importância das técnicas de secagem sem emprego de calor (liofilização) e ausência de luz, promovendo a preservação dos compostos lipídicos saturados e insaturados, minimização da ocorrência de oxidação lipídica, além de ser uma técnica que favorece a entrega ao consumidor de um produto seguro, com potenciais benefícios à saúde. 


  • Mostrar Abstract
  • Açaí (Euterpe oleracea) gained prominence for being a widely consumed berry fruit with proven antioxidant capacity, directly related to its lipid composition. Lipid antioxidant substances are highly labile, which requires investigation into drying techniques, such as spray-dryer and lyophilization, in order to increase shelf life and minimize compound decomposition. The present work was structured in article format, being the first review article and an original article. Through the literature search, the lipid composition of açaí, rich in polyunsaturated fatty acids, such as oleic and palmitic acids, in addition to α-tocopherols and carotenoids, which have high biological power, acting to combat oxidative stress, was evidenced. and inflammatory process, culminating with beneficial effects on metabolic syndrome, hypertension, hyperlipidemias and liver diseases. The second deals with the microencapsulation of the açaí lipid extract, through the techniques of Spray-dryer, oven drying and lyophilization, as well as its chemical and physical-chemical characterization. For this purpose, different experiments were carried out, such as scanning the samples by ultraviolet, gas chromatography, high performance liquid chromatography, antioxidant tests by the DPPH and TBARS method, scanning electron microscopy, infrared spectroscopy with Fourier transform and thermal tests. Among the findings, it was possible to identify, in açaí oil, a composition rich in unsaturated fatty acids, as well as tocopherols and carotenoids, in addition to showing that the drying techniques act directly on this composition, preserving it, in the case of lyophilization, and degrading it, in the case of drying in an oven and by spray-dryer. In terms of antioxidants, açaí oil showed high antioxidant activity (dose-dependent) and the TBARS assay also showed that lipid oxidation was more evident in samples subjected to heating, highlighting the benefits of lyophilization in this species of vegetable oil. The non-heating of the microencapsulates also promoted similarities to crude oil, when the results of thermal and spectroscopy tests were evaluated, with greater preservation of the lipid compounds present in the encapsulated material. The importance of drying techniques without the use of heat (lyophilization) and absence of light was highlighted, promoting the preservation of saturated and unsaturated lipid compounds, minimizing the occurrence of lipid oxidation, in addition to being a technique that favors the delivery to the consumer of a safe product with potential health benefits. 

8
  • JENIFFER MCLAINE DUARTE DE FREITAS
  • OBTENÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE MICROCÁPSULAS CONTENDO EXTRATO DE PRÓPOLIS MARROM-ESVERDEADA DA REGIÃO DE UNIÃO DOS PALMARES-ALAGOAS 

  • Orientador : TICIANO GOMES DO NASCIMENTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ABEL BARBOSA LIRA NETO
  • GISELDA MACENA LIRA
  • TICIANO GOMES DO NASCIMENTO
  • Data: 28/07/2021

  • Mostrar Resumo
  • A própolis é uma substância resinosa de composição complexa, formada por material gomoso e balsâmico, coletada por abelhas (Apis melífera) de diferentes tipos de árvores. A própolis tem sido objeto de estudos farmacológicos devido às suas propriedades antibacteriana, antifúngica, antiviral, antiinflamatória, hepatoprotetora, antioxidante, antitumoral, imunomodulatória. A microencapsulação permite prevenir a perda de substâncias por oxidação ou volatilização, além de controlar a liberação de aromas, perda de nutrientes e preservar a cor e o sabor do agente encapsulado. Neste trabalho será estudado pela primeira vez a composição, propriedades químicas, biológicas e a microencapsulação utilizando Spray Dryer da própolis marromesverdeada de União dos Palmares-Alagoas. O objetivo do presente trabalho foi preparar e caracterizar microcápsulas com extrato de própolis marrom-esverdeada e avaliar os múltiplos constituintes presentes, estes analisados por métodos analíticos como UV-vis, UFLC-DAD-UV, GC-MS, FTIR, MEV, Análise Térmica, teor de flavonoides e fenóis totais, atividade antioxidante e atividade antibacteriana. O extrato de própolis marrom-esverdeada e as microcápsulas contendo extrato de propolis marrom-esverdeada de Alagoas apresentaram em sua composição teor de flavonoides totais de 5,15% e 1,13%, fenóis totais de 14,16 e 4,81% em termos de ácido gálico, fenóis totais de 16,53% e 6,00% em temos de catequina, atividade antioxidante com valores de IC50 de 13,77 µg/mL e 60,80 µg/mL, respectivamente. A Cromatografia líquida de ultra-eficiência (UFLC-DAD-UV-Vis) identificou presença de ácido clorogênico, ácido caféico, ácido ferúlico, ácido p-coumárico, naringenina, luteolina e kaempferol. Os dados de MEV e FTIR demonstrou encapsulação dos compostos fenólicos da própolis marrom-esverdeada de Alagoas e a análise térmica mostrou a termo-estabilidade dos extratos estudados. As frações diclorometano enriquecidas com flavonoides do extrato bruto e microcápsulas demonstraram atividade antibacteriana contra Staphylococcus aureus (ATCC 33591) e Providencia rettgeri (ATCC 29944). Os dados deste trabalho demonstram os potenciais e propriedades biológicas da própolis marrom-esverdeada de Alagoas, bem como de seus produtos sólidos spray-dryer. 


  • Mostrar Abstract
  • Propolis is a resinous substance of complex composition, formed by gummy and balsamic material, collected by bees (Apis mellifera) from different types of trees. Propolis has been the object of pharmacological studies due to its antibacterial, antifungal, antiviral, antiinflammatory, hepatoprotective, antioxidant, antitumor and immunomodulatory properties. Microencapsulation allows preventing the loss of substances by oxidation or volatilization, in addition to controlling the release of aromas, loss of nutrients and preserving the color and flavor of the encapsulated agent. In this work, the composition, chemical and biological properties and microencapsulation using Spray Dryer of greenish-brown propolis from União dos Palmares-Alagoas were studied for the first time. The objective of this work was to prepare and characterize microcapsules with greenish-brown propolis extract and evaluate the multiple constituents present, these analyzed by analytical methods such as UV-vis, UFLC-DAD-UV, GCMS, FTIR, SEM, Thermal Analysis , content of flavonoids and total phenols, antioxidant activity and antibacterial activity. The greenish-brown propolis extract and the microcapsules containing greenish-brown propolis extract from Alagoas presented a total flavonoid content of 5.15% and 1.13%, total phenols of 14.16 and 4.81% in in terms of gallic acid, total phenols of 16.53% and 6.00% in terms of catechin, antioxidant activity with IC50 values of 13.77 µg/mL and 60.80 µg/mL, respectively. Ultra-Efficiency Liquid Chromatography (UFLC-DAD-UV-Vis) identified the presence of chlorogenic acid, caffeic acid, ferulic acid, p-coumaric acid, naringenin, luteolin and kaempferol. The SEM and FTIR data showed encapsulation of phenolic compounds from the greenish-brown propolis from Alagoas and the thermal analysis showed the thermostability of the studied extracts. The dichloromethane fractions enriched with flavonoids from the crude extract and microcapsules demonstrated antibacterial activity against Staphylococcus aureus (ATCC 33591) and Providencia rettgeri (ATCC 29944). The data from this work demonstrate the potentials and biological properties of the greenish-brown propolis from Alagoas, as well as its spray-dryer solid products. 

9
  • AMANDA DE ARAUJO LIMA
  • Disponibilidade do ferro da alimentação escolar dos Centros Municipais de Educação Infantil de Maceió-AL

  • Orientador : TEREZINHA DA ROCHA ATAIDE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ILMA KRUZE GRANDE DE ARRUDA
  • NASSIB BEZERRA BUENO
  • TEREZINHA DA ROCHA ATAIDE
  • Data: 31/08/2021

  • Mostrar Resumo
  • A anemia ferropriva continua sendo um problema de saúde pública em crianças menores de
    cinco anos, mulheres em idade fértil e gestantes, cujas consequências podem repercutir ao
    longo dos anos. Com isso, a presente dissertação objetivou realizar uma revisão narrativa
    acerca dos algoritmos e modelos qualitativos disponíveis na literatura para estimar a
    disponibilidade do ferro dietético, ou seja, a quantidade de ferro absorvível, e avaliar a
    disponibilidade do ferro da alimentação escolar dos Centros Municipais de Educação Infantil
    (CMEI), de Maceió-AL. Este trabalho consistiu em três etapas, a saber: 1) revisão narrativa
    acerca dos algoritmos e modelos qualitativos disponíveis na literatura para estimar o ferro
    disponível; 2) seleção dos algoritmos a serem utilizados na segunda etapa da dissertação; 3)
    avaliação da disponibilidade do ferro da alimentação escolar dos CMEI de Maceió-AL. Foram
    encontrados 18 algoritmos e 2 modelos qualitativos para estimar a disponibilidade do ferro, ao
    longo de 39 anos, entre 1978 e 2017. Os algoritmos selecionados foram: Monsen e Balintfy
    (1982), Singer et al. (1982), Du et al. (2000) e Rickard et al. (2009). As estimativas da
    disponibilidade do ferro da alimentação escolar, obtidas em cada um dos quatro algoritmos,
    foram expressas como média e erro padrão médio. Realizaram-se análise de correlação entre
    as estimativas, seguida do teste de análise com medidas repetidas (ANOVA) para comparar as
    estimativas, e do teste de Bland-Altman para verificar a concordância dos resultados.
    Também foi realizada análise de correlação entre os constituintes da dieta para avaliar o
    cardápio proposto. As estimativas de ferro absorvível variaram entre 0,23 e 0,44 mg/dia, e a
    estimativa de eficiência de absorção variou entre 4,8% e 9,7%. Ao comparar as estimativas
    com as recomendações nutricionais, constatou-se que, embora a quantidade de ferro total
    tenha aparentemente atendido às recomendações de ferro das crianças assistidas pelos CMEI,
    na grande maioria dos dias analisados, a quantidade de ferro absorvível não atendeu às
    recomendações nutricionais adotadas pelo PNAE. Com base no teste de Bland-Altman,
    verificou-se que o par de algoritmos de Monsen e Balinfty (1982) e Rickard et al. (2009)
    apresentaram a maior concordância entre si. Os resultados do presente estudo, associados à
    facilidade de sua aplicação, permitem recomendar o algoritmo de Monsen e Balinfty (1982)
    como o de escolha, no contexto aqui investigado. Já a análise de correlação entre os
    constituintes das refeições demonstrou que tecido animal (TA) e ferro não heme (FNH)
    apresentaram correlação positiva moderada (r = 0,42; p < 0,05), enquanto que TA e cálcio (r =
    -0,54) e cálcio e ácido fítico (r = -0,46) apresentaram correlação negativa moderada (p <0,05).
    Conclui-se que a quantidade de ferro disponível na alimentação escolar estimada neste estudo
    não atende, na grande maioria dos dias, às recomendações nutricionais adotadas pelo PNAE.
    Além disso, a análise dos constituintes do cardápio confirmou a necessidade de adotar
    estratégias para aumentar a disponibilidade do ferro na alimentação escolar, como associar o
    consumo de FNH e ácido ascórbico e reduzir a presença de fatores inibidores, principalmente
    em refeições com maiores quantidades de ferro.


  • Mostrar Abstract
  • Iron deficiency anemia remains a public health problem in children under the age of five,
    women of childbearing age and pregnant women, whose consequences can reverberate over
    the years. Thus, this dissertation aimed to carry out a narrative review of the algorithms and
    qualitative models available in the literature to estimate the availability of dietary iron, that is,
    the amount of absorbable iron, and to assess the availability of iron in school meals at the
    Municipal Centers of Infant Education (CMEI), from Maceió-AL. This work consisted of
    three stages, namely: 1) narrative review of the algorithms and qualitative models available in
    the literature to estimate available iron; 2) selection of algorithms to be used in the second
    stage of the dissertation; 3) evaluation of the availability of iron in the school meals of the
    CMEI in Maceió-AL. Eighteen algorithms and 2 qualitative models were found to estimate
    iron availability, over 39 years, between 1978 and 2017. The selected algorithms were:
    Monsen and Balintfy (1982), Singer et al. (1982), Du et al. (2000) and Rickard et al. (2009).
    Estimates of the availability of iron in school meals, obtained in each of the four algorithms,
    were expressed as mean and mean standard error. Correlation analysis was performed
    between the estimates, followed by the analysis test with repeated measures (ANOVA) to
    compare the estimates, and the Bland-Altman test to verify the agreement of the results.
    Correlation analysis between diet constituents was also performed to evaluate the proposed
    menu. Absorbable iron estimates ranged from 0.23 to 0.44 mg/day, and the estimated
    absorption efficiency ranged from 4.8% to 9.7%. When comparing the estimates with the
    nutritional recommendations, it was found that, although the amount of total iron apparently
    met the iron recommendations of the children assisted by the CMEI, on the vast majority of
    the days analyzed, the amount of absorbable iron did not meet the nutritional
    recommendations adopted by the PNAE. Based on the Bland-Altman test, it was found that
    the pair of algorithms by Monsen and Balinfty (1982) and Rickard et al. (2009) showed the
    greatest agreement with each other. The results of the present study, associated with the ease
    of its application, allow us to recommend the algorithm of Monsen and Balinfty (1982) as the
    one of choice, in the context investigated here. The correlation analysis between the
    constituents of the meals showed that animal tissue (AT) and non-heme iron (FNH) showed a
    moderate positive correlation (r = 0.42; p <0.05), while TA and calcium (r = -0.54) and
    calcium and phytic acid (r = -0.46) showed a moderate negative correlation (p<0.05). It is
    concluded that the amount of iron available in school meals estimated in this study does not
    meet, on most days, the nutritional recommendations adopted by the PNAE. In addition, the
    analysis of the menu's constituents confirmed the need to adopt strategies to increase the
    availability of iron in school meals, such as associating the consumption of FNH and ascorbic
    acid and reducing the presence of inhibitory factors, especially in meals with higher amounts
    of iron.
10
  • RAISSA MILENA SILVA FREITAS
  • Comensalidade e padrão alimentar em adolescentes: uma análise a partir da modelagem de equações estruturais

  • Orientador : RISIA CRISTINA EGITO DE MENEZES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JONAS AUGUSTO CARDOSO DA SILVEIRA
  • NATHALIA PAULA DE SOUZA
  • THAYSA BARBOSA CAVALCANTE BRANDAO
  • Data: 21/09/2021

  • Mostrar Resumo
  • O estudo teve como objetivo avaliar, por meio do MEE, a influência da comensalidade sob o padrão alimentar dos adolescentes brasileiros a partir de dados da terceira edição da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE), realizada em 2015. A PeNSE é um inquérito transversal de plano amostral probabilístico complexo com representatividade para adolescentes de escolas públicas e privadas no Brasil. Foi elaborado um modelo teórico, com base em recomendações do Guia Alimentar Para a População Brasileira, utilizando a modelagem de equações estruturais (estratificado por sexo) para investigar a relação entre as características sociodemográficas, higiene e satisfação corporal e comensalidade, e sua influência sobre o padrão alimentar de adolescentes. Para o sexo masculino, a idade interfere, de maneira significativa e inversamente proporcional, na prática de comensalidade (CP: -0.28, p: 0.00). Com relação ao sexo feminino, a insatisfação corporal se mostrou associada negativamente à comensalidade em maior efeito quando comparada ao sexo masculino (CP: -0.30, p: 0.00). A comensalidade apresentou influência positiva, sobre o padrão alimentar saudável para o sexo masculino (CP: 0.42, p: 0.00) e feminino (CP: 0.62, p: 0.00). Em conclusão, os resultados apontam que a comensalidade influencia o padrão dos adolescentes, se comportando de modo distinto entre os sexos. Esses resultados divergentes sugerem a necessidade de intervenções específicas para cada sexo. Devido a importância da temática abordada novas investigações a respeito do papel protetor da comensalidade sobre padrões alimentares de adolescentes se fazem necessárias.


  • Mostrar Abstract
  • The study aimed to evaluate, through the MEE, the influence of commensality on the dietary pattern of Brazilian teenagers based on third edition data from National School Health Survey (Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar - PeNSE), carried out in 2015. PeNSE is a survey cross-sectional study of a complex probabilistic sampling plan with representation for adolescents from public and private schools in Brazil. A theoretical model was developed, based on recommendations in the Food Guide for the Brazilian Population, using structural equation modeling (stratified by sex) to investigate the relationship between sociodemographic characteristics, hygiene and body satisfaction and commensality, and their influence on teenagers’ eating pattern. For males, age interferes in a significant and inversely proportional way, in the practice of commensality (CP: -0.28, p: 0.00). Regarding females, body dissatisfaction was negatively associated with commensality, with greater effect when compared to males (CP: -0.30, p: 0.00). Commensality had a positive influence on the healthy eating pattern for males (CP: 0.42, p: 0.00) and females (CP: 0.62, p: 0.00). In conclusion, the results show that commensality influences the pattern of adolescents, behaving differently between genders. These divergent results suggest the need for gender-specific interventions. Due to the importance of the theme addressed, further investigations into the protective role of commensality on adolescents' eating patterns are necessary.

11
  • MONISE OLIVEIRA SANTOS
  • PERFIL CLÍNICO NUTRICIONAL DE INDIVÍDUOS COM RISCO PARA CÂNCER COLORRETAL


  • Orientador : FABIANA ANDREA MOURA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FABIANA ANDREA MOURA
  • GLAUCEVANE DA SILVA GUEDES
  • TELMA MARIA DE MENEZES TOLEDO FLORENCIO
  • Data: 28/09/2021

  • Mostrar Resumo
  • Atualmente o câncer colorretal (CCR) é o terceiro câncer mais incidente e o segundo que mais mata no mundo. No Brasil, esta neoplasia também possui altas taxas de incidência e mortalidade. O CCR possui etiologia complexa e multifatorial, compreendendo interações entre fatores genéticos e ambientais. A maioria dos casos são de origem esporádica, sem a presença de síndrome hereditária ou história familiar associada, devido, sobretudo, a fatores de risco ambientais. A tumorigênese colorretal acontece em quatro estágios contínuos: iniciação, promoção, progressão e metástase, o percurso da iniciação até a progressão da doença dura décadas, possibilitando a prevenção efetiva da doença. Assim, a redução da incidência e mortalidade do CCR pode ser alcançada a partir da adoção de diferentes estratégias de prevenção, que incluem, principalmente, a redução dos fatores de risco e adesão às recomendações de estilo de vida saudável, e o rastreamento da doença, a fim de detectar precocemente o câncer ou lesões pré-neoplásicas. Este contexto motivou a realização desta dissertação, que está dividida em um capítulo de revisão de literatura, abordando sobre a epidemiologia, etiologia, incluindo fatores genéticos e ambientais, bem como estratégias de prevenção da doença, além de um artigo original. O artigo tem como objetivo avaliar o perfil clínico nutricional de indivíduos em risco médio rastreados para o CCR residentes na cidade de Piranhas/Alagoas. Estudo transversal, conduzido de setembro a outubro de 2020, com indivíduos de médio risco para o CCR, de ambos os sexos e idades entre 50 e 70 anos. Os participantes realizaram rastreamento para o CCR com teste imunoquímico fecal (FIT) e colonoscopia. Foram coletados dados pessoais, socioeconômicos, clínicos, de estilo de vida e avaliação nutricional. A avaliação nutricional foi realizada através de dados antropométricos (peso, altura, circunferência do braço e prega cutânea tricipital), composição corporal (bioimpedância) e exame físico. Foi realizada análise descritiva das frequências dos dados e dicotomização segundo a presença ou não de excesso de peso, seguida da comparação de médias e medianas e das frequências por qui-quadrado ou teste exato de Fisher. No total, 82 pessoas aceitaram realizar a avaliação clínica nutricional, a maioria do sexo feminino (56,1%; n=46), adultos (56,1%; n=46), com média de idade de 59,02 anos (±6,30 DP). Foram identificadas lesões pré-cancerígenas em 54,5% (n=42) dos rastreados, 52,4% (n=43) eram tabagista ou ex-tabagista e 65,9% (n=54) não praticavam nenhuma atividade física. A avaliação nutricional demonstrou que 64,6% (n=53) estavam com excesso de peso pelo índice de massa corporal (IMC). Em contrapartida, os marcadores de massa muscular, % de adequação da circunferência muscular do braço (CMB) e massa muscular corporal (Kg), mostrou que 32,9% (n=27) e 47,6% (n=39) dos indivíduos estavam com depleção muscular, respectivamente. Sobretudo os participantes com excesso de peso apresentavam, paralelamente, menor massa muscular e água corporal total (p<0,05), sugerindo obesidade sarcopência nessa população. A obesidade é um dos principais fatores de risco para o CCR, quando concomitante a sarcopenia, favorece a piores desfechos para saúde. Nesse contexto, as evidências mostram a necessidade de avaliar a composição muscular em pessoas com obesidade, sobretudo, por outros métodos de avaliação da composição corporal. Desta forma, nossos resultados se somam as evidências sobre a importância da população ser orientada sobre o rastreamento e adesão as recomendações de estilo de vida saudável, principalmente estratégias voltadas para o controle de peso e a prática de atividade física. 



  • Mostrar Abstract
  • Currently, colorectal cancer (CCR) is the third most incident cancer and the second most killing in the world. In Brazil, this neoplasm also has high incidence and mortality rates. RCC has a complex and multifactorial etiology, comprising interactions between genetic and environmental factors. Most cases are of sporadic origin, without the presence of hereditary syndrome or associated family history, mainly due to environmental risk factors. Colorectal tumorigenesis takes place in four continuous stages: initiation, promotion, progression and metastasis, the course from initiation to disease progression lasting decades, enabling effective disease prevention. Thus, the reduction in the incidence and mortality of CCR can be achieved by adopting different prevention strategies, which mainly include the reduction of risk factors and adherence to healthy lifestyle recommendations, and screening for the disease, in order to detect cancer or pre-neoplastic lesions early. This context motivated this dissertation, which is divided into a literature review chapter, addressing epidemiology, etiology, including genetic and environmental factors, as well as disease prevention strategies, in addition to an original article. The article aims to evaluate the clinical nutritional profile of individuals at medium risk screened for CRC residing in the city of Piranhas/Alagoas. Cross-sectional study, conducted from September to October 2020, with individuals at medium risk for CRC, of both sexes and aged between 50 and 70 years. Participants were screened for CCR with fecal immunochemical testing (FIT) and colonoscopy. Personal, socioeconomic, clinical, lifestyle and nutritional assessment data were collected. Nutritional assessment was performed using anthropometric data (weight, height, arm circumference and triceps skinfold), body composition (bioimpedance) and physical examination. Descriptive analysis of data frequencies and dichotomization according to the presence or absence of overweight was performed, followed by comparison of means and medians and frequencies by chi-square or Fisher's exact test. In total, 82 people agreed to undergo the clinical nutritional assessment, most of them female (56.1%; n=46), adults (56.1%; n=46), with a mean age of 59.02 years ( ±6.30 SD). Pre-cancerous lesions were identified in 54.5% (n=42) of those screened, 52.4% (n=43) were smokers or former smokers and 65.9% (n=54) did not practice any physical activity. Nutritional assessment showed that 64.6% (n=53) were overweight according to body mass index (BMI). On the other hand, the muscle mass, % adequacy of arm muscle circumference (AMC) and body muscle mass (Kg) markers showed that 32.9% (n=27) and 47.6% (n=39) of the subjects were muscle depleted, respectively. Above all, overweight participants had, in parallel, lower muscle mass and total body water (p<0.05), suggesting sarcopency obesity in this population. Obesity is one of the main risk factors for CRC, when concomitant with sarcopenia, it favors worse health outcomes. In this context, evidence shows the need to assess muscle composition in people with obesity, especially by other methods of assessing body composition. Thus, our results add to the evidence on the importance of the population being oriented about screening and adherence to healthy lifestyle recommendations, especially strategies aimed at weight control and the practice of physical activity.

12
  • RENATA ELYONARA DE SOUSA CARVALHO
  • Reprodutibilidade de um instrumento simplificado para triagem de insegurança alimentar em famílias brasileiras

  • Orientador : JONAS AUGUSTO CARDOSO DA SILVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • SILVIA DO AMARAL RIGON
  • HAROLDO DA SILVA FERREIRA
  • JONAS AUGUSTO CARDOSO DA SILVEIRA
  • Data: 30/09/2021

  • Mostrar Resumo
  • A insegurança alimentar (IA) vem atingindo um número cada vez maior de famílias brasileiras nos últimos anos, sendo caracterizada pela falta de acesso regular e permanente a alimentos de qualidade em quantidade suficiente. As consequências resultantes dessa condição envolvem piora do estado nutricional, mental, e da saúde como um todo. A Escala Brasileira de Insegurança Alimentar (EBIA) é uma importante ferramenta de mensuração da IA, fornecendo informações sobre a percepção/experiência de fome de um domicílio brasileiro. A EBIA faz parte da rotina de coleta de dados de inquéritos nacionais de larga escala e de pesquisas regionais e locais. Porém, devido à natureza e finalidade dessas pesquisas, observa-se que a identificação individual de famílias que precisam de auxílio imediato fica prejudicada. Dessa forma, a utilização de um instrumento suscinto de rastreio de IA baseado na EBIA agilizaria na identificação dessas famílias, por meio de sua incorporação na rotina de atividades clínicas e assistenciais. Pensando nisso, pesquisadores brasileiros desenvolveram a Triagem para Risco de Insegurança Alimentar (TRIA), um instrumento para rastrear famílias com crianças menores de 5 anos em risco de IA. Estudos adicionais são necessários para avaliar a aplicabilidade da TRIA em domicílios com outras configurações. Diante desse contexto, foi elaborada a presente dissertação com a finalidade de contribuir com o entendimento da IA, bem como fornecer subsídios para a sua avaliação, monitoramento e enfrentamento no Brasil. Para tal foi realizada uma revisão da literatura, abordando aspectos da IA, e produzido um artigo original. Este último teve por objetivo testar a reprodutibilidade da TRIA, analisando seu desempenho em diferentes estratos da população brasileira. Para tanto foram calculados sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo (VPP), valor preditivo negativo (VPN) e acurácia dos 2-itens em comparação com padrão-ouro, a EBIA completa de 14-itens, utilizando dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD-2013). Em adição, foi gerado um gráfico com o VPP ajustado pela prevalência de IA para cada estado brasileiro. A validade convergente do instrumento testou a força da associação entre a IA e variáveis alimentares. A combinação das questões 2 e 4 foi a que apresentou o melhor desempenho em todos os estratos populacionais analisados, fornecendo sensibilidade ≥86%, especificidade ≥87%, acurácia ≥88%, VPP ≥62% e VPN ≥97%, confirmando a reprodutibilidade da TRIA. O VPP ajustado variou de 42,8% a 87,6%, aumentando conforme maior prevalência de IA por estado. A TRIA apresentou alta concordância quando comparado com à EBIA em todos os estratos da população brasileira. Desse modo, recomenda-se a TRIA para identificação de famílias em risco para IA, sobretudo, em subgrupos populacionais de alto risco, sendo recomendado seu uso na prática clínica, em situações de emergência ou de calamidade pública, e de vigilância em saúde no Brasil, fornecendo base para o planejamento, gerenciamento e fortalecimento de programas e políticas públicas voltadas à IA. 


  • Mostrar Abstract
  • Food insecurity (FI) has affected an increasing number of Brazilian families in recent years, being characterized by the lack of regular and permanent access to quality food in sufficient quantity. The consequences resulting from this condition involve worsening nutritional, mental, and health status as a whole. The Brazilian Food Insecurity Scale (EBIA) is an important FI measurement tool, providing information on the perception/experience of hunger in a Brazilian household. The EBIA is routine data collection from large-scale national surveys and regional and local surveys. However, due to the nature and purpose of these surveys, it is observed that the individual identification of families who need immediate help is impaired. Thus, the use of a brief FI screening instrument based on the EBIA would speed up the identification of these families, through their incorporation into the routine of clinical and care activities. With this in mind, Brazilian researchers have developed the Triagem para Risco de Insegurança Alimentar (TRIA), an instrument to screen families with children under 5 years of age at risk of FI. Additional studies are needed to assess the applicability of TRIA in households with other settings. In this context, this dissertation was prepared with the purpose of contributing to the understanding of FI, as well as providing subsidies for its evaluation, monitoring and confrontation in Brazil. To this end, a literature review was carried out, addressing aspects of FI, and an original article was produced. The latter aimed to test the reproducibility of the TRIA, analyzing its performance in different strata of the Brazilian population. For this purpose, sensitivity, specificity, positive predictive value (PPV), negative predictive value (NPV) and accuracy of the 2-items compared to the gold standard, the full 14-item EBIA were calculated, using data from the National Survey by Sample of Households (PNAD-2013). In addition, a graph was generated with the PPV adjusted by the FI prevalence for each Brazilian state. The convergent validity of the instrument tested the strength of the association between FI and dietary variables. The combination of questions 2 and 4 showed the best performance in all population strata analyzed, providing sensitivity ≥86%, specificity ≥87%, accuracy ≥88%, PPV ≥62% and NPV ≥97%, confirming reproducibility of the TRIA. The adjusted PPV ranged from 42.8% to 87.6%, increasing with the higher prevalence of FI by state. The TRIA showed high agreement when compared to the EBIA in all strata of the Brazilian population. Thus, the TRIA is recommended to identify families at risk for FI, especially in high-risk population subgroups, and its use is recommended in clinical practice, in emergency or public calamity situations, and in health surveillance in Brazil, providing a basis for planning, managing and strengthening programs and public policies aimed at FI. 

13
  • NIDYANNE PATRICIA DE MESQUITA CHAGAS
  • Concentração de macronutrientes e compostos bioativos do colostro conforme o índice de massa corporal materno

  • Orientador : MONICA LOPES DE ASSUNCAO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MONICA LOPES DE ASSUNCAO
  • HAROLDO DA SILVA FERREIRA
  • MARIA DA CONCEIÇÃO CARNEIRO PESSOA DE SANTANA
  • Data: 04/10/2021

  • Mostrar Resumo
  • A obesidade representa na atualidade um dos principais problemas de saúde pública mundial, independente do contexto socioeconômico, sendo mais prevalente em mulheres e cada vez mais crescente entre crianças.  É consensual na literatura que prevenir o ganho excessivo de peso, sobretudo na faixa etária pediátrica, deve ser prioridade ao invés do tratamento. Assim, uma das estratégias preconizadas é a prática do aleitamento materno exclusivo durante os seis primeiros meses de vida, por ser este um fator protetor contra o sobrepeso/obesidade infantil. Contudo, pouco se sabe do efeito índice de massa corporal (IMC) gestacional, sobre os constituintes do leite humano e ganho de peso infantil.  Sendo assim, considerando a magnitude do excesso de peso entre mulheres na faixa etária reprodutiva, esse estudo objetiva avaliar o efeito do IMC materno, uma vez que este funciona como um marcador do excesso de peso em gestantes, sobre os macronutrientes e compostos bioativos do colostro. Para sua consecução realizou-se um estudo transversal com puérperas internadas em uma maternidade pública, voltada à assistência de mulheres com baixo risco obstétrico, integrante da iniciativa Hospital Amigo da Criança na cidade de Maceió - Al. Por meio de um questionário estruturado, foram coletadas as variáveis socioeconômicas, histórico reprodutivo, assistência pré-natal e avaliação da ingestão dietética materna, enquanto as informações de estatura e histórico de ganho de peso gestacional foram extraídas do cartão da gestante. A avaliação do estado nutricional materno pré-gestacional foi mensurada pelo índice de massa corporal, enquanto a condição nutricional na gestação foi mensurada pelo IMC por semana de gestação utilizando-se a curva de Atalah, considerando para isto o registro do último peso antes do parto, desde que referido nos últimos 30 dias antes do mesmo. A avaliação do estado nutricional do recém-nascido foi realizada com os dados de peso e comprimento fornecidos pela declaração de nascido vivo e tabuladas em aplicativos específicos. No período compreendido entre 24 - 48 horas após o parto, foi realizada a coleta do colostro através da ordenha manual à beira do leito, pela própria paciente e supervisionada por um pesquisador habilitado, sendo este imediatamente refrigerado (-20°C) e transportado para armazenamento em ultrafreezer (-80°C), até o momento da análise de seus componentes por ressonância magnética nuclear.  A estatística descritiva utilizada para caracterizar a população estudada, foi realizada no Programa R-studio por meio de medidas de tendência central e dispersão. A identificação de agrupamentos de amostras de leite e dos biomarcadores correspondentes ao perfil metabólico das mães (nutrientes e compostos bioativos do leite materno) foram avaliados pela análise dos componentes principais (PCA) e pela análise discriminante ortogonal por mínimos quadrados parciais (OPLS-DA), e ambas foram realizadas com o emprego do software SIMCA-P (versão 14.0, Umetrics, Umeå, Suécia). Um total de 22 metabólitos foi encontrado nas amostras de leite materno, sendo 12 metabólitos correspondentes à fase aquosa (aminoácidos e açúcares) e 10 correspondentes à fase orgânica (lipídios). As análises multivariadas por meio da PCA e OPLS-DA não resultaram em diferenças significativas nos constituintes do leite materno em relação aos diferentes grupos de IMC. A análise de variância identificou diferença para os níveis de ácido N-acetilneuramínico em mães obesas quando comparado a mães com baixo peso (p = 0,019) e mães com eutrofia (p = 0,015). Os níveis de N-acetil-L-glutamina apresentaram diferença significativa na comparação entre mães com baixo peso e mães com eutrofia (p = 0,021), estando as puérperas desnutridas com maior quantidade deste metabólito. Resultado semelhante foi observado para a fucose, que se mostrou elevada em mães com baixo peso em relação as mães eutróficas (p = 0,044). Desse modo, observamos que diferenças em determinados constituintes do leite humano foram encontradas segundo categoria de IMC. Embora fatores genéticos influenciem na composição do leite humano, estudos mostram que mesmo em mães com características genéticas semelhantes são observadas diferenças na composição deste biofluido, admitindo este uma característica única e específica para cada mulher. Desse modo, acredita-se que fatores ambientais, tais como o peso materno, interferem nos constituintes desta secreção. É imprescindível realização de mais estudos nessa área, tendo em vista que essas alterações poderão repercutir sobre a saúde infantil. 


  • Mostrar Abstract
  • Currently, obesity represents one of the main public health problems worldwide, regardless of the socioeconomic context, being more prevalent/pronounced in women and increasingly growing among children. There is consensus in literature that preventing excessive weight gain, especially in the pediatric age group, should be a priority over treatment. Thus, one of the recommended strategies is the practice of exclusive breastfeeding during the first six months of life, as this is a protective factor against childhood overweight / obesity. However, little is known about the effect of gestational Body Mass Index (BMI), since it works as a marker of overweight in pregnant women, on the constituents of human milk and infant weight gain. Therefore, considering the magnitude of excess weight among women in the reproductive age group, this study aims to assess the effect of gestational BMI on macronutrients and bioactive compounds in colostrum. To achieve this, a cross-sectional study was carried out with puerperal women admitted to a public maternity hospital, aimed at assisting women with low obstetric risk, as part of the Baby Friendly Hospital initiative in the city of Maceió - Al. Through a structured questionnaire, socioeconomic variables, reproductive history, prenatal care and assessment of maternal dietary intake were collected, while information on height and history of gestational weight gain were extracted from the pregnant woman's card. The evaluation of the pre-gestational maternal nutritional status was measured by the body mass index, while the nutritional condition in pregnancy was measured by the BMI per week of gestation using the Atalah curve, considering the registration of the last weight before the child-birth, as long as referred in the last 30 days before child-birth. The assessment of the newborn's nutritional status was carried out using weight and length data provided by the declaration of live birth and tabulated in specific applications. In the period between 24 - 48 hours after the child-birth, colostrum was collected through manual milking at the bedside, by the patient herself and supervised by a qualified researcher, it was immediately refrigerated (-20 ° C) and transported to storage in ultrafreezer (-80 ° C), until the moment of the analysis of its components by nuclear magnetic resonance. The descriptive statistics used to characterize the studied population was performed in the R-studio Program, using measures of central tendency and dispersion. The identification of clusters of milk samples and of the biomarkers corresponding to the metabolic profile of the mothers (nutrients and bioactive compounds in breast milk) were evaluated/assessed by the analysis of the main components (PCA) and by the orthogonal discriminant analysis by partial least squares (OPLS-DA). Both will be carried out using the SIMCA-P software (version 14.0, Umetrics, Umeå, Sweden). A total of 22 metabolites were found in breast milk samples, with 12 metabolites corresponding to the aqueous phase (amino acids and sugars) and 10 corresponding to the organic phase (lipids). Multivariate analyzes using PCA and OPLS-DA did not result in significant differences in the constituents of breast milk in relation to the different BMI groups. Analysis of variance identified differences in N-acetylneuraminic acid levels in obese mothers when compared to low weight mothers (p = 0.019) and eutrophic mothers (p = 0.015). The levels of N-acetyl-L-glutamine showed a significant difference in the comparison between low weight mothers and eutrophic mothers (p = 0.021), with malnourished mothers having a greater amount of this metabolite. A similar result was observed for fucosis, which was higher in low weight mothers compared to eutrophic mothers (p = 0.044). Thus, we observed that differences in certain constituents of human milk were found according to the BMI category. Although genetic factors influence the composition of human milk, studies show that even in mothers with similar genetic characteristics, differences in the composition of this biofluid are observed, admitting this to a unique and specific characteristic for each woman. Thus, it is believed that environmental factors, such as maternal weight, interfere with the constituents of this secretion. It is essential to carry out further studies in this area, considering that these changes may have repercussions on child health.

14
  • RAPHAEL HENRIQUE MACIEL GOMES
  • TENDÊNCIA TEMPORAL DA FREQUÊNCIA DE FATORES DE RISCO CARDIOVASCULAR E DE  COMPLICAÇÕES ASSOCIADAS EM INDIVÍDUOS ADULTOS HIPERTENSOS DE MACEIÓ, 2007-2009 E 2013-2016

  • Orientador : SANDRA MARY LIMA VASCONCELOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JONAS AUGUSTO CARDOSO DA SILVEIRA
  • MYRTIS KATILLE DE ASSUNÇÃO BEZERRA
  • SANDRA MARY LIMA VASCONCELOS
  • Data: 07/10/2021

  • Mostrar Resumo
  • As doenças cardiovasculares (DCV) estão entre as principais causas de
    morbimortalidade no mundo. Estima-se que cerca de 17,7 milhões de pessoas morreram
    devido a complicações cardiovasculares em 2015, contabilizando 31% das mortes por
    todas as causas. Considerando países de média e baixa renda os índices ganham ainda
    maior proporção, a exemplo do Brasil onde mais 200 mil mortes, registradas apenas em
    2015, foram ocasionadas por doenças relacionadas ao sistema circulatório. Outrossim,
    tem sido relatado uma maior prevalência de fatores de risco cardiovascular em países
    em desenvolvimento onde a hipertensão arterial sistêmica (HAS), por exemplo, atinge
    cerca de um terço de indivíduos adultos e mais da metade do número total de idosos,
    contribuindo direta ou indiretamente para cerca de metade das mortes por DCV. De
    acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), um pequeno conjunto de
    preditores de risco corresponde a grande parcela das mortes por complicação
    cardiovascular e por considerável fração das comorbidades atribuídas a essas
    enfermidades. Isso posto, este trabalho, estruturado em duas partes: uma revisão da
    literatura e um artigo original, tem por objetivo investigar a tendência temporal da
    prevalência de fatores de risco cardiovascular e complicações associadas em indivíduos
    adultos hipertensos de Maceió, Alagoas, com dados de dois inquéritos realizados no
    âmbito do Programa de Pesquisa para o SUS, entre os anos de 2007 e 2016. A amostra
    desse estudo foi composta por 246 indivíduos adultos hipertensos de ambos os sexos,
    que tiveram avaliados os fatores de risco: tabagismo, sedentarismo, antecedentes
    familiares (AF), baixa estatura, sobrepeso/obesidade (SBP/OB), obesidade (OB), razão
    cintura x estatura (RCE), índice de conicidade (IC) e obesidade abdominal (OA), e as
    complicações associadas: doença renal (DR), infarto agudo do miocárdio, outras
    coronariopatias e acidente vascular cerebral (AVC). Foi utilizada a regressão de
    Poisson, com ajuste robusto da variância na análise bruta e multivariada, para analisar a
    razão de prevalência (RP) das variáveis estudadas. Neste estudo RCE, OAC, IC,
    SBP/OB e AF apresentaram as maiores prevalências: 93%, 87,9%, 87,5%, 77,2% e
    55,7% respectivamente e, após ajuste para sexo e idade, SBP/ObB (RP=1,22; IC95%:
    1,02-1,45) e DR (RP=9,16; IC95%: 1,25-66,96) apresentaram evolução percentual
    positiva e significativa.

    Dessa forma, as altas prevalências e os incrementos nas suas variações revelam uma
    importante condição de risco entre os hipertensos, localizando o sobrepeso/obesidade
    como o FRCV que vem se potencializando, bem como o desfecho doença renal que
    resulta do mau controle da HAS. Estes resultados podem orientar a tomada de decisão e
    a elaboração, implementação e monitoramento de políticas públicas mais assertivas no
    enfrentamento aos fatores de risco cardiovascular.


  • Mostrar Abstract
  • Cardiovascular diseases (CVD) are among the main causes of morbidity and mortality
    in the world. An estimated 17.7 million people died from cardiovascular complications
    in 2015, accounting for 31% of deaths from all causes. Considering middle and low-
    income countries, the rates gain even greater proportions, such as Brazil, where more
    than 200,000 deaths, registered only in 2015, were caused by diseases related to the
    circulatory system. Furthermore, a higher prevalence of cardiovascular risk factors has
    been reported in developing countries where systemic arterial hypertension (SAH), for
    example, affects about a third of adult individuals and more than half of the total
    number of elderly people, contributing directly or indirectly for about half of CVD
    deaths. According to the World Health Organization (WHO), a small set of risk
    predictors corresponds to a large portion of deaths from cardiovascular complications
    and a considerable fraction of comorbidities attributed to these diseases. That said, this
    work, structured in two parts: a literature review and an original article, aims to
    investigate the temporal trend of the prevalence of cardiovascular risk factors and
    associated complications in adult hypertensive individuals from Maceió, Alagoas, with
    data from two surveys carried out within the scope of the Research Program for the
    SUS, between 2007 and 2016. The sample of this study consisted of 246 adult
    hypertensive individuals of both sexes, who had evaluated the risk factors: smoking,
    sedentary lifestyle, family history (FH), short stature, overweight/obesity (OW/OB),

    obesity, waist/height ratio (WHR), conicity index (CI) and abdominal obesity (AO), and
    associated complications: kidney disease (KD), acute myocardial infarction, other
    coronary heart diseases and stroke (stroke). Poisson regression was used, with robust
    adjustment of variance in the crude and multivariate analysis, to analyze the prevalence
    ratio of the studied variables. In this study, WHR, AO, CI, OW/OB and FH had the
    highest prevalences: 93%, 87.9%, 87.5%, 77.2% and 55.7% respectively and, after
    adjustment for sex and age, OW/OB (RP=1.22; 95%CI: 1.02-1.45) and KD (RP=9.16;
    95%CI: 1.25-66.96) presented a positive and significant percentage evolution. Thus, the
    high prevalence and increases in its variations reveal an important risk condition among
    hypertensive individuals, locating overweight/obesity, the CVRF that has been
    increasing, as well as the outcome of kidney disease resulting from poor control of
    SAH. These results can guide decision-making and the development, implementation
    and monitoring of more assertive public policies in dealing with cardiovascular risk
    factors.

15
  • EUGENIA DE MEDEIROS ALMEIDA NASCIMENTO
  • Proposta de instrumento para triagem de dificuldade alimentar em crianças de 6 a 36 meses

  • Orientador : MONICA LOPES DE ASSUNCAO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAROLINA CASTELLI SILVÉRIO
  • HAROLDO DA SILVA FERREIRA
  • MONICA LOPES DE ASSUNCAO
  • Data: 29/11/2021

  • Mostrar Resumo
  • O desenvolvimento alimentar infantil é representado por todas as formas de convívio
    com o alimento, envolvendo desde a preferência até a ingestão, constituinte não
    somente pelo que comemos, mas pelos demais elementos relacionados, como o
    ambiente das refeições, habilidades motoras e cognitivas para se alimentar, a forma e o
    tempo com que se alimenta e os motivos pelos quais as pessoas comem. Como é
    possível constatar, comer não é simples, comer é complexo e aproximadamente 25% de
    todas as crianças experimentam algum tipo de problema alimentar durante os primeiros
    anos de vida, prevalência esta que pode ser de até 80% em crianças com
    desenvolvimento atípico como autista e portadores de síndromes com acometimentos
    neurológicos. Os estudos indicam que o início das dificuldades alimentares ocorre antes
    do primeiro ano de vida em 50% das crianças e aos 18 meses de idade, ou antes, em até
    75% das crianças. A presente dissertação foi dividida em duas partes: a primeira é um
    capítulo de revisão de literatura, que busca explanar as repercussões das dificuldades
    alimentares infantis abordando os aspectos atuais sobre conceituação, formas de
    classificação, epidemiologia, estilo parental e tratamento preconizado. A segunda parte
    é um artigo original que leva em consideração a percepção dos pais sobre o
    comportamento alimentar de seus filhos ao longo do tempo e em diferentes situações, o
    relato dos genitores, forneceram informações significativas sobre as dificuldades
    alimentares das suas crianças resultando no segundo artigo original que é um protocolo
    experimental de 22 questões destinado aos genitores de crianças entre 06 a 36 meses
    com queixa de dificuldade alimentar dividido em três blocos A, B, C em ordem
    decrescente dos fatores predisponentes as dificuldades alimentares. Esse instrumento de
    rastreamento preventivo, após, processo de validação terá medidas psicométricas
    padronizadas, de aplicabilidade clínica, podendo identificar rapidamente as queixas dos
    pais ou responsáveis sobre as dificuldades alimentares de seus filhos possibilitando o
    encaminhamento precoce para especialistas e o início oportuno das intervenções
    necessárias.


  • Mostrar Abstract
  • ABSTRACT
    Infant food development is represented by all forms of interaction with food,
    ranging from preference to ingestion, not only for what we eat, but for other related
    elements, such as the environment of meals, motor and cognitive skills to eat, how and
    how long it eats and why people eat. It is noticed that eating is not simple, eating is
    complex and approximately 25% of all children experience some type of eating problem
    during the first years of life, a prevalence that can be up to 80% in children with atypical
    development such as autistic and patients with syndromes with neurological
    involvement. Research indicates that the onset of eating difficulties occurs before the
    first year of life in 50% of children and at 18 months of age, or earlier, in up to 75% of
    children. Considering the above, this dissertation aims to trace the parental profile of
    parents of children with complaints of eating difficulties aged between 06 to 36 months
    and based on these data and in the literature review, an instrument for screening for
    feeding difficulties in children aged 6 is proposed. to 36 months. For its achievement, it
    was divided into two parts, the first being a literature review chapter, which seeks to
    explain the origin, types and causes of children's eating difficulties, addressing current
    aspects of conceptualization, classification forms, epidemiology, parenting style and
    recommended treatment. The second part is two result articles, the first is entitled as
    parental profile on eating difficulties in children aged 06 to 36 months taking into
    account the perception of parents about their children's eating behavior over time and in
    different situations, the parents' report provided significant information about their
    children's eating difficulties, resulting in the second article entitled Child screening for
    investigation of eating difficulties, which is an experimental 22-question protocol for
    parents of children aged 06 to 36 months with complaints of difficulty to feed divided
    into three blocks A, B, C in descending order of predisposing factors to eating
    difficulties. This preventive screening instrument, after the validation process, will have
    standardized psychometric measures, of clinical applicability, and will be able to
    quickly identify the complaints of parents or guardians about their children's eating
    difficulties, enabling early referral to specialists and the timely initiation of the
    necessary interventions.

16
  • ALLAN VICTOR DA SILVEIRA GOUVEIA
  • Tendência Temporal da desnutrição em crianças menores de cinco anos assistidas pelo Programa Bolsa Família

  • Orientador : JONAS AUGUSTO CARDOSO DA SILVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JONAS AUGUSTO CARDOSO DA SILVEIRA
  • ANA PAULA GROTTI CLEMENTE
  • WOLNEY LISBOA CONDE
  • Data: 03/12/2021

  • Mostrar Resumo
  • Com base na influência da vulnerabilidade social no estado de saúde e nutrição e na resposta causada pela estrutura político econômica nesta condição, a presente dissertação discute este cenário como problema de saúde pública de etiologia multifatorial que repercute especialmente nas pessoas em situação de vulnerabilidade. O capítulo de revisão da literatura aborda sobre os impactos da desnutrição no crescimento e desenvolvimento infantil, apontando para seus determinantes, dando ênfase aos determinantes subjacentes, considerando estes como os principais fatores elencados pela literatura e que respondem por dois terços do avanço brasileiro no enfrentamento deste problema. Neste contexto, ganha destaque a aproximação do Estado ao público em situação de vulnerabilidade através dos programas de transferência condicional de renda, em especial o Programa Bolsa Família (PBF), visto que além de propiciar um complemento na renda, suas condicionalidades permitem uma vigilância mais precisa e consequentemente uma melhor assistência a este público na superação de seus problemas. Por fim, o capítulo de revisão demonstra como a escolha do Estado brasileiro por políticas de austeridade põe estes avanços em risco. No artigo científico, analisou-se a tendência temporal da desnutrição em crianças menores de 5 anos assistidas pelo PBF, explorando desigualdades regionais a partir do agrupamento das unidades federativas segundo o Índice de Vulnerabilidade Social. Além disso, buscou-se determinar o impacto das crises econômica e política e da adesão governamental às políticas de austeridade fiscal nesta tendência. Os resultados encontrados apontam para uma redução desta prevalência até o ano de 2013, seguida de estabilização até o final do período para pré-escolares e tendência ascendente para lactentes, apontando para a necessidade do monitoramento constante desta condição e a reavaliação das políticas de austeridade fiscal adotadas pelo governo federal, além da desconstrução das estruturas econômicas e sociais que ainda produzem desigualdades e miséria.


  • Mostrar Abstract
  • Based on the influence of social vulnerability on health and nutrition status and the response caused by the political and economic structure in this condition, this dissertation discusses this scenario as a public health problem of multifactorial etiology that affects especially people in vulnerable situations. The literature review chapter addresses the impacts of malnutrition on child growth and development, pointing to its determinants, emphasizing the underlying determinants, considering these as the main factors listed in the literature and accounting for two-thirds of the Brazilian progress in addressing this problem. In this context, it is important to highlight the approximation of the State to the public in vulnerable situations through conditional cash transfer programs, highlighting the Bolsa Família Program (BFP), since besides providing an income supplement, its conditionalities allow a more accurate surveillance and consequently a better assistance to this public in overcoming their problems. Finally, the review chapter demonstrates how the Brazilian State's choice for austerity policies puts these advances at risk. The scientific article analyzed the temporal trend of malnutrition in children under 5 years old assisted by the BFP, exploring regional inequalities from the grouping of the federative units according to the Social Vulnerability Index. In addition, we sought to determine the impact of the economic and political crises and of government adherence to fiscal austerity policies on this trend. The results found point to a reduction in this prevalence until the year 2013, followed by stabilization by the end of the period for preschoolers and an upward trend for infants, pointing to the need for constant monitoring of this condition and the reevaluation of the fiscal austerity policies adopted by the federal government, in addition to the deconstruction of economic and social structures that still produce inequality and misery.

2020
Dissertações
1
  • MICAELY CRISTINA DOS SANTOS TENORIO
  •  Desenvolvimento, validação e reprodutibilidade de um questionário de frequência alimentar para gestantes

  • Orientador : ALANE CABRAL MENEZES DE OLIVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALANE CABRAL MENEZES DE OLIVEIRA
  • SANDRA MARY LIMA VASCONCELOS
  • JOAO ARAUJO BARROS NETO
  • Data: 19/02/2020

  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação está estruturada em duas seções, sendo um capitulo de revisão da literatura fragmentado em seis tópicos, tendo como objetivo discutir por meio de referencial teórico os inquéritos alimentares existentes, variações e erros de medidas, métodos para elaboração, validação e reprodutibilidade de questionário de frequência alimentar e questionários de frequência alimentar existentes no Brasil para a população de gestantes. Para a segunda seção, foi elaborado artigo original, objetivando verificar a validação e a reprodutibilidade de um questionário de frequência alimentar elaborado para gestantes. Trata-se de um estudo de validação de questionário de frequência alimentar, realizado com gestantes atendidas na rede pública de saúde do município de Maceió-Al. Foi desenvolvido questionário de frequência alimentar quantitativo com 112 itens alimentares, no qual apresentou coeficientes de correlação e intraclasse satisfatórios, expressando ser um bom instrumento para avaliar o consumo alimentar de gestantes.


  • Mostrar Abstract
  • Esta dissertação está estruturada em duas seções, sendo um capitulo de revisão da literatura fragmentado em seis tópicos, tendo como objetivo discutir por meio de referencial teórico os inquéritos alimentares existentes, variações e erros de medidas, métodos para elaboração, validação e reprodutibilidade de questionário de frequência alimentar e questionários de frequência alimentar existentes no Brasil para a população de gestantes. Para a segunda seção, foi elaborado artigo original, objetivando verificar a validação e a reprodutibilidade de um questionário de frequência alimentar elaborado para gestantes. Trata-se de um estudo de validação de questionário de frequência alimentar, realizado com gestantes atendidas na rede pública de saúde do município de Maceió-Al. Foi desenvolvido questionário de frequência alimentar quantitativo com 112 itens alimentares, no qual apresentou coeficientes de correlação e intraclasse satisfatórios, expressando ser um bom instrumento para avaliar o consumo alimentar de gestantes.

2
  • NAYARA GOMES GRACILIANO
  • CONSUMO DE ALIMENTOS ULTRAPROCESSADOS POR GESTANTES: ANÁLISE DA QUALIDADE DA DIETA COM BASE NA CLASSIFICAÇÃO NOVA DE ALIMENTOS.

  • Orientador : ALANE CABRAL MENEZES DE OLIVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALANE CABRAL MENEZES DE OLIVEIRA
  • JOAO ARAUJO BARROS NETO
  • THAYS DE ATAIDE E SILVA
  • Data: 19/02/2020

  • Mostrar Resumo
  • A gestação é um período marcado por grandes modificações fisiológicas, metabólicas e nutricionais que contribuem para o aumento da vulnerabilidade da mulher em apresentar inadequações nutricionais relacionadas a ingestão dietética. Nesta fase, uma nutrição adequada é fundamental para a prevenção de desfechos gestacionais negativos. Mudanças no perfil alimentar e nutricional da população têm sido uma importante ameaça para as mulheres durante o período gestacional e nesta perspectiva, estudos de consumo alimentar tem utilizado o percentual de energia fornecida pelos alimentos ultraprocessados na alimentação para avaliar a relação dos hábitos alimentares com a saúde de diferentes populações. Assim, a presente dissertação está estruturada em duas partes, sendo a primeira, um capítulo de revisão de literatura que fundamenta o estudo do consumo alimentar de gestantes e o emprego da classificação NOVA dos alimentos; e a segunda, um artigo original que teve como objetivo analisar a contribuição dos alimentos ultraprocessados no perfil nutricional da dieta de gestantes atendidas na rede básica de saúde, através de um estudo transversal realizado com gestantes acompanhadas durante o pré-natal, onde o consumo alimentar foi avaliado por meio de dois recordatórios alimentares de 24 horas e os itens alimentares consumidos foram classificados em quatro grupos de acordo com a classificação NOVA de alimentos, e as gestantes foram estratificadas em quintis de consumo energético oriundo dos alimentos ultraprocesssados. O consumo médio diário de energia foi de 1.966,9 Kcal e cerca de ¼ da ingestão calórica total foi proveniente de ultraprocessados. O maior consumo de alimentos ultraprocessados esteve diretamente associado ao alto consumo de açúcares livres e gorduras totais, saturadas e trans, e ao baixo consumo de proteínas, fibras alimentares e a maioria das vitaminas e minerais avaliados. Alimentos ultraprocessados apresentaram características desfavoráveis e nocivas à saúde quando comparados aos alimentos in natura ou minimamente processados. Os resultados deste estudo fornecem evidências de que a proporção de consumo de ultraprocessados determina a qualidade nutricional geral da dieta de gestantes atendidas pela rede básica de saúde, reforçando a necessidade de adoção de melhores estratégias de educação nutricional para este público.


  • Mostrar Abstract
  • A gestação é um período marcado por grandes modificações fisiológicas, metabólicas e nutricionais que contribuem para o aumento da vulnerabilidade da mulher em apresentar inadequações nutricionais relacionadas a ingestão dietética. Nesta fase, uma nutrição adequada é fundamental para a prevenção de desfechos gestacionais negativos. Mudanças no perfil alimentar e nutricional da população têm sido uma importante ameaça para as mulheres durante o período gestacional e nesta perspectiva, estudos de consumo alimentar tem utilizado o percentual de energia fornecida pelos alimentos ultraprocessados na alimentação para avaliar a relação dos hábitos alimentares com a saúde de diferentes populações. Assim, a presente dissertação está estruturada em duas partes, sendo a primeira, um capítulo de revisão de literatura que fundamenta o estudo do consumo alimentar de gestantes e o emprego da classificação NOVA dos alimentos; e a segunda, um artigo original que teve como objetivo analisar a contribuição dos alimentos ultraprocessados no perfil nutricional da dieta de gestantes atendidas na rede básica de saúde, através de um estudo transversal realizado com gestantes acompanhadas durante o pré-natal, onde o consumo alimentar foi avaliado por meio de dois recordatórios alimentares de 24 horas e os itens alimentares consumidos foram classificados em quatro grupos de acordo com a classificação NOVA de alimentos, e as gestantes foram estratificadas em quintis de consumo energético oriundo dos alimentos ultraprocesssados. O consumo médio diário de energia foi de 1.966,9 Kcal e cerca de ¼ da ingestão calórica total foi proveniente de ultraprocessados. O maior consumo de alimentos ultraprocessados esteve diretamente associado ao alto consumo de açúcares livres e gorduras totais, saturadas e trans, e ao baixo consumo de proteínas, fibras alimentares e a maioria das vitaminas e minerais avaliados. Alimentos ultraprocessados apresentaram características desfavoráveis e nocivas à saúde quando comparados aos alimentos in natura ou minimamente processados. Os resultados deste estudo fornecem evidências de que a proporção de consumo de ultraprocessados determina a qualidade nutricional geral da dieta de gestantes atendidas pela rede básica de saúde, reforçando a necessidade de adoção de melhores estratégias de educação nutricional para este público.

3
  • MARIANA LOPES FREIRE
  • Acurácia do body shape index (ABSI) como preditor de doenças crônicas
    em mulheres afrodescendentes

  • Orientador : HAROLDO DA SILVA FERREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HAROLDO DA SILVA FERREIRA
  • LUIZ ANTONIO DOS ANJOS
  • TELMA MARIA DE MENEZES TOLEDO FLORENCIO
  • Data: 16/03/2020

  • Mostrar Resumo
  • No Brasil, mais da metade da população é de origem negra. Todavia, em
    relação à população branca, os negros estão submetidos a uma série de
    iniquidades, tais como menor nível socioeconômico, menor escolaridade e
    capacitação profissional, além de estarem submetidos à discriminação social e
    institucional. Esses aspectos são ainda mais evidentes no contexto dos povos
    quilombolas. Estes são os descendentes de escravos que fugiam das senzalas e
    se refugiavam em áreas isoladas predominantemente rurais, nas quais se
    agregavam também aqueles que ganharam a liberdade no final da escravidão
    no país. Em decorrência de um contexto histórico de exclusão, esse grupo
    étnico racial se caracteriza por extrema vulnerabilidade social, encontrando-se
    especialmente exposto a diversos fatores de risco, o que os tornam mais 

    susceptíveis às doenças crônicas não transmissíveis. Dentre os principais
    fatores de risco para o desenvolvimento das doenças crônicas encontra-se o
    excesso de adiposidade corporal, sendo a utilização de indicadores
    antropométricos uma importante estratégia para a identificação de indivíduos
    que apresentam essa condição. Com essa finalidade, o Índice de Massa
    Corporal (IMC) tem sido amplamente utilizado em nível populacional. No
    entanto, essa medida reflete apenas a massa corporal total ajustada pela
    estatura, o que, além de não distinguir composição corporal, não indica o
    padrão de distribuição da gordura (se visceral ou subcutânea). Para esta última
    limitação, outras medidas foram propostas, tais como a circunferência da
    cintura (CC). Todavia, essa medida apresenta alta correlação com o IMC, de
    modo que sua utilização não acrescenta vantagem substancial. Diante disso,
    Krakauer e Krakauer desenvolveram o Body Shape Index (ABSI), um índice
    baseado nas medidas da cintura, massa corporal e estatura. Utilizando análise
    alométrica, esse índice é capaz de estimar o impacto da cintura em relação ao
    tamanho do corpo. O Body Shape Index vem sendo utilizado como preditor de
    enfermidades e risco de mortalidade. Contudo, nenhuma investigação sobre
    sua acurácia como preditor de doenças crônicas não transmissíveis em
    população afrodescendente fora realizada. Diante disso, realizou-se a presente
    dissertação no intuito de preencher essa lacuna. Para abordar a questão
    proposta, a dissertação encontra-se dividida em dois capítulos: um de revisão
    da literatura e um outro que se trata de um artigo original. Para a revisão da
    literatura utilizaram-se as bases do PubMed, SciElo, Lilacs e o banco de teses
    da CAPES. A busca foi realizada com base nas palavras chaves “população
    negra”, “saúde” e suas correlatas. O artigo original utilizou dados de um estudo
    transversal (Nutrição e saúde da população materno-infantil das comunidades
    remanescentes dos quilombos do estado de Alagoas), o qual investigou a
    população da metade das 68 comunidades quilombolas do estado. Foram
    elegíveis para este estudo todas as mulheres (19 a 59 anos) residentes nas
    comunidades sorteadas (n=1661). As seguintes condições crônicas foram
    avaliadas: hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus e dislipidemias.
    Foram coletados os dados antropométricos de massa corporal, altura e CC, os
    quais foram utilizados para os cálculos do ABSI, do IMC, do índice de
    conicidade (Índice C) e da relação cintura estatura (RCE). Além disso, foi
    estimado o percentual de gordura corporal (%G) por meio de bioimpedância. A
    capacidade preditiva do ABSI em detectar as doenças crônicas
    comparativamente aos demais parâmetros antropométricos foi definida com
    base na análise da curva ROC. As áreas sob a curva foram calculadas e
    comparadas para cada um dos indicadores, usando o teste DeLong. O nível de
    significância considerado para todos os procedimentos estatísticos foi de 5%
    (p&lt; 0,05). Na avaliação da acurácia dos parâmetros antropométricos, o %G
    apresentou o maior poder preditivo para a hipertensão arterial; para diabetes
    mellitus, a RCE apresentou o melhor desempenho. Para hipertrigliceridemia o
    índice C foi o que obteve a maior área sob a curva ROC. O ABSI e o índice C
    tiveram melhor desempenho para hipercolesterolemia e a CC apresentou maior
    poder discriminatório para a HDL baixa. Em todas as situações analisadas,
    com exceção da hipercolesterolemia, o ABSI diferiu dos demais indicadores
    antropométricos (p&lt;0,05), apresentando os menores valores de AUC.
    Concluiu-se que nessa população afrodescendente, o ABSI foi o melhor
    preditor para a hipercolesterolemia, tendo sido inferior aos outros indicadores
    em relação aos demais desfechos analisados.


  • Mostrar Abstract
  • In Brazil, more than half of the population is of black origin. However, in
    relation to the white population, blacks are subjected to a series of inequities,
    such as lower socioeconomic status, less education and professional training, in
    addition to being subject to social and institutional discrimination. These
    aspects are even more evident in the context of quilombola peoples. These are
    the descendants of slaves who fled the slave quarters and took refuge in
    isolated predominantly rural areas, in which were also added those who gained
    freedom at the end of slavery in the country. Due to a historical context of
    exclusion, this racial ethnic group is characterized by extreme social
    vulnerability, being especially exposed to several risk factors, which make
    them more susceptible to chronic non-communicable diseases. Among the
    main risk factors for the development of chronic diseases is the excess of body
    adiposity, the use of anthropometric indicators being an important strategy for
    the identification of individuals who present this condition. For this purpose,
    the Body Mass Index (BMI) has been widely used at the population level.
    However, this measure reflects only the total body mass adjusted for height,
    which, in addition to not distinguishing body composition, does not indicate
    the pattern of fat distribution (whether visceral or subcutaneous). For this last
    limitation, other measures have been proposed, such as waist circumference
    (WC). However, this measure has a high correlation with BMI, so that its use
    does not add substantial advantage. Therefore, Krakauer and Krakauer
    developed the Body Shape Index (ABSI), an index based on measurements of
    waist, body mass and height. Using allometric analysis, this index is able to
    estimate the impact of the waist in relation to the body size. The Body Shape
    Index has been used as a predictor of illness and mortality risk. However, no
    investigation into its accuracy as a predictor of chronic noncommunicable
    diseases in an Afro-descendant population has been carried out. Therefore, this
    dissertation is performed in order to fill this gap. To address a proposed
    question, a dissertation is divided into two chapters: a review of the literature
    and another that deals with the original article. For a review of the literature
    used as bases for PubMed, SciElo, Lilacs and CAPES thesis database. A
    survey was conducted based on the keywords &quot;black population&quot;, &quot;health&quot; and
    their correlates. The original article uses data from a cross-sectional study
    (Nutrition and health of the maternal and child population of the remaining
    quilombos in the state of Alagoas), or which investigates the population of half
    of the 68 quilombola communities in the state. All women (19 to 59 years old)
    living in ordained communities (n = 1661) were eligible for this study. The
    following chronic conditions were assessed: systemic arterial hypertension,
    diabetes mellitus and dyslipidemia. Anthropometric data of body mass, height
    and WC were collected, which were used for calculations of ABSI, BMI, taper
    index (C index) and waist height ratio (RCE). In addition, the body fat
    percentage (% F) was estimated through bioimpedance. ABSI&#39;s predictive
    ability to detect chronic diseases compared to other anthropometric parameters 

    was defined based on the analysis of the ROC curve. How the areas under a
    curve were calculated and compared for each of the indicators, using the
    DeLong test. The level of significance considered for all statistical procedures
    was 5% (p &lt;0.05). In assessing the accuracy of anthropometric parameters,%
    G had the greatest predictive power for arterial hypertension; for diabetes
    mellitus, a CER performed the best. For hypertriglyceridemia or index C, it
    was the one that registered the largest area under the ROC curve. ABSI and C
    index performed better for hypercholesterolemia and CC showed greater
    discriminatory power for low HDL. In all situations analyzed, with the
    exception of hypercholesterolemia, or in ABSI different from other
    anthropometric indicators (p &lt;0.05), it presents the lowest AUC values. It was
    concluded that in this Afro-descendant population, or ABSI was the best
    predictor for hypercholesterolemia, having been inferior to the other indicators
    in relation to the other analyzed outcomes.

4
  • ANDRESSA LIMA CAVALCANTE
  • Acurácia do escore de Framingham e da versão simplificada do escore de
    risco global na detecção do risco cardiovascular em mulheres
    afrodescendentes

  • Orientador : HAROLDO DA SILVA FERREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HAROLDO DA SILVA FERREIRA
  • MARIA IZABEL SIQUEIRA DE ANDRADE
  • LUIZ ANTONIO DOS ANJOS
  • Data: 16/03/2020

  • Mostrar Resumo
  • Antecedentes: As doenças cardiovasculares (DCV) causam graves problemas de saúde pública devido à sua alta morbimortalidade, afetando a qualidade de vida das pessoas, principalmente aquelas em vulnerabilidade social, devido à sua exposição no maior número de fatores de risco. No Brasil, uma população quilombola, formada por descendentes de escravos africanos, encontra-se historicamente submetida a precárias condições socioeconômicas. Visando a prevenção, o diagnóstico e o tratamento precoce do DCV, a Organização Mundial de Saúde recomenda o monitoramento de risco cardiovascular (RCV), para o que, três principais instrumentos disponíveis: o Escore de Framingham (EF), o Escore de Risco Global (ERG) e o ERG simplificado (ERGs). No entanto, não existe consenso no Brasil sobre qual dessas alternativas utilizar. A simplificação do ERG fornece o índice de massa corporal (IMC; kg / m2) em substituição à determinação laboratorial do lipidograma, ou o que torna mais acessível para uso na maioria das situações. Contudo, não existem estudos sobre o quanto esse indicador de afrodescendentes. Métodos: Estudo transversal envolvendo amostra representativa das mulheres quilombolas (19 a 59 anos) de Alagoas. Para calcular os indicadores de RCV, foram incluídas as seguintes informações: idade, colesterol total, HDL, pressão arterial sistólica, diabetes, tabagismo e IMC. O EF, o ERG e os ERGs foram calculados a partir do somatório das pontuações atribuídas às suas variações. Utilize a curva ROC para comparar a precisão do EF e dos ERGs como preditor de RCV, assumindo o ERG como padrão. Omelhor ponto de corte foi estabelecido pelo maior índice Youden. Resultados: Foram investigadas 1.015 mulheres, das quais, 16,4% apresentaram RCV maior segundo o ERG. Todos os escores especificados estão sob uma curva (AUC)> 0,9. O melhor desempenho foi observado quando atribuiu um ponto de corte ≥13 ao ERGs (AUC = 0,99; sensibilidade = 0,94; especificidade = 0,94) e ≥11 ao EF (AUC: 0,91; sensibilidade = 0 , 93; especificidade = 0,74). Conclusões: Em populações afrodescendentes, o ERG produz resultados semelhantes aos obtidos com o ERG. Sendo um recurso de baixo custo, fácil de operar e pouco invasivo, pode ser uma alternativa interessante para a identificação de RCV em mulheres negras, possibilitando a orientação das atividades de prevenção do DCV.



  • Mostrar Abstract
  • Cardiovascular diseases (CVD) represent 31% of deaths worldwide and remain a
    serious public health problem, causing a negative impact on the quality of life of the
    general population. This situation is even more worrying in women of African descent,
    especially those who are part of quilombola communities These consist of ethnic-racial
    groups that, even with the end of slavery, suffer consequences that persist to the
    present day, among which institutional racism stands out, a difficulty in accessing
    health services and the implementation of public policies, situations that interfere with
    quality of life and health standards. In particular, it concerns the cardiovascular health
    of these individuals due to exposure to multiple risk factors. The World Health
    Organization recommends the identification of individuals at greatest cardiovascular
    risk (CVR), aiming at prevention and timely treatment. The RCV stratification methods
    are not validated for the Brazilian population, but considering the interaction between
    the risk factors that trigger atherosclerotic disease, the Ministry of Health recommends
    the Framingham score (EF), version 2002, as an RCV stratification instrument . On the
    other hand, the Brazilian Society of Cardiology recommends the global risk score
    (ERG). However, for both the calculation of EF and ERG, there is a need to include
    among the risk factors, data on total cholesterol and HDL, and such information is not
    always easily accessible in the contexts of less infrastructure. However, there is a
    simplified version of the ERG, in which these data from the lipidogram are replaced by
    the Body Mass Index (BMI), so that the adoption of the simplified ERG (ERGs) would
    facilitate its implementation in contexts of scarcity of laboratory resources in primary
    health services. However, there are no studies that have analyzed the accuracy of this 

    instrument when used as a screening resource to select patients under higher
    cardiovascular risk. Therefore, this dissertation was carried out in order to address the
    problem presented. For that, it is organized in two chapters. The first concerns a
    literature review addressing the epidemiology of CVD, cardiovascular prevention, CVR
    scores, public policies for cardiovascular health care and characteristics of quilombola
    peoples. The second chapter consists of an original article, whose objective was to
    identify the accuracy of EF and ERGs in quilombola women from Alagoas, adopting
    ERG as a reference. This is a cross-sectional study involving a random sample of
    1,015 quilombola women (19 to 59 years old) from Alagoas. To calculate the CVR
    scores, the following information was obtained: age, total cholesterol, HDL, LDL,
    systolic and diastolic blood pressures, use of antihypertensive drugs, diabetes,
    smoking and BMI. EF, ERG and ERGs were calculated from the sum of the scores
    assigned according to their respective scales. The ROC curve was used to compare
    the accuracy of EF (2002) and ERGs as predictors of CVR, assuming ERG as the
    standard. The prevalence of high CVR obtained with ERG or ERGs was similar (20.1%
    vs. 20.7%; p <0.001), but both were higher than that found with EF, (4.5%; p> 0.05 ).
    Considering the area under the curve (AUC), the EGRs showed discriminatory power
    (AUC = 0.98; 95% CI: 0.98-0.99) higher than that of EF (AUC = 0.91; 95% CI: 0.90 -
    0.93). It was concluded that, in black women living in scenarios with less infrastructure,
    the ERGs produce results similar to those obtained with the ERG, despite its greater
    operational simplicity.

5
  • VANESSA GABRIELLE DOS SANTOS ARAÚJO
  • Aleitamento materno exclusivo e saúde mental materna de
    mulheres afrodescendentes: estudo de base populacional

  • Orientador : HAROLDO DA SILVA FERREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA CAROLINA SANTANA VIEIRA
  • HAROLDO DA SILVA FERREIRA
  • SAMIR BUAINAIN KASSAR
  • Data: 19/03/2020

  • Mostrar Resumo
  • Apesar dos inúmeros e inquestionáveis benefícios à saúde da mãe
    e da criança, o aleitamento materno exclusivo (AME) por seis meses
    ainda é uma meta distante de ser atingida na maioria das
    populações. Para o êxito no AME é fundamental a motivação da
    mãe em amamentar. Nesse aspecto, existem diversos fatores que
    podem levar à interrupção precoce do AME, sendo que,
    possivelmente, os transtornos mentais comuns (TMCs) seja também
    um desses fatores, pois se caracterizam por sintomas depressivos,
    de ansiedade e de queixas somáticas inespecíficas. Todavia,
    nenhum estudo investigou se existe associação entre a prática do
    AME com essa condição. Os objetivos deste estudo foram: a) investigar, na população quilombola de Alagoas, as características do AME; b) identificar se existe associação entre a interrupção precoce do AME e o TMC e; c) analisar quais os fatores de risco para a interrupção precoce do AME. Trata-se de um estudo transversal realizado em 50% das 68 comunidades quilombolas do estado. Eram elegíveis todas as crianças &lt; 24 meses e suas mães.

    A variável dependente foi à interrupção precoce do AME (AME &lt;4
    meses). Seis ou mais respostas afirmativas ao Self-Reporting
    Questionnaire identificavam a presença de TMC. A medida de
    associação utilizada foi a razão de prevalência (RP) e respectivo
    IC95%, para o que se utilizou regressão de Poisson multivariável
    seguindo modelo teórico hierarquizado. Foram calculadas as
    prevalências de AME por 6 e 4 meses e, bem como sua duração
    mediana (análise de sobrevida). Foram analisados 251 binômios
    mães/crianças. As prevalências da interrupção precoce do AME e
    de TMC foram 56,1% e 42,6%, respectivamente. Neste estudo não
    houve associação entre interrupção precoce do AME e TMC. Foram
    fatores de risco independentemente associados à interrupção
    precoce do AME (RP; IC95%): residir em casa de taipa (1,84; 1,63-
    2,08), mãe adolescente (1,33; 1,02-1,74), baixo peso ao nascer
    (1,46; 1,15-1,86), uso de chupeta (1,28; 1,01-1,61) e de mamadeira
    (2,41; 1,52-3,84). A prevalência do AME por quatro meses foi de
    43,9%, enquanto que para seis meses, esse valor foi de 26,7%. A
    duração mediana do AME foi de 119 dias. Os indicadores de AME
    estão aquém das metas estabelecidas, justificando a
    implementação de medidas de promoção. Para isso, os fatores de
    risco à interrupção precoce do AME devem ser considerados, sendo
    que TMC não se associa a esse desfecho.


  • Mostrar Abstract
  • Apesar dos inúmeros e inquestionáveis benefícios à saúde da mãe
    e da criança, o aleitamento materno exclusivo (AME) por seis meses
    ainda é uma meta distante de ser atingida na maioria das
    populações. Para o êxito no AME é fundamental a motivação da
    mãe em amamentar. Nesse aspecto, existem diversos fatores que
    podem levar à interrupção precoce do AME, sendo que,
    possivelmente, os transtornos mentais comuns (TMCs) seja também
    um desses fatores, pois se caracterizam por sintomas depressivos,
    de ansiedade e de queixas somáticas inespecíficas. Todavia,
    nenhum estudo investigou se existe associação entre a prática do
    AME com essa condição. Os objetivos deste estudo foram: a) investigar, na população quilombola de Alagoas, as características do AME; b) identificar se existe associação entre a interrupção precoce do AME e o TMC e; c) analisar quais os fatores de risco para a interrupção precoce do AME. Trata-se de um estudo transversal realizado em 50% das 68 comunidades quilombolas do estado. Eram elegíveis todas as crianças &lt; 24 meses e suas mães.

    A variável dependente foi à interrupção precoce do AME (AME &lt;4
    meses). Seis ou mais respostas afirmativas ao Self-Reporting
    Questionnaire identificavam a presença de TMC. A medida de
    associação utilizada foi a razão de prevalência (RP) e respectivo
    IC95%, para o que se utilizou regressão de Poisson multivariável
    seguindo modelo teórico hierarquizado. Foram calculadas as
    prevalências de AME por 6 e 4 meses e, bem como sua duração
    mediana (análise de sobrevida). Foram analisados 251 binômios
    mães/crianças. As prevalências da interrupção precoce do AME e
    de TMC foram 56,1% e 42,6%, respectivamente. Neste estudo não
    houve associação entre interrupção precoce do AME e TMC. Foram
    fatores de risco independentemente associados à interrupção
    precoce do AME (RP; IC95%): residir em casa de taipa (1,84; 1,63-
    2,08), mãe adolescente (1,33; 1,02-1,74), baixo peso ao nascer
    (1,46; 1,15-1,86), uso de chupeta (1,28; 1,01-1,61) e de mamadeira
    (2,41; 1,52-3,84). A prevalência do AME por quatro meses foi de
    43,9%, enquanto que para seis meses, esse valor foi de 26,7%. A
    duração mediana do AME foi de 119 dias. Os indicadores de AME
    estão aquém das metas estabelecidas, justificando a
    implementação de medidas de promoção. Para isso, os fatores de
    risco à interrupção precoce do AME devem ser considerados, sendo
    que TMC não se associa a esse desfecho.

6
  • MARILIA MOURA E MENDES
  • Associação entre anemia e a alimentação e a alimentação complementar em
    menores de 2 anos beneficiários do Programa Bolsa Família

  • Orientador : ANA PAULA GROTTI CLEMENTE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA PAULA GROTTI CLEMENTE
  • HAROLDO DA SILVA FERREIRA
  • ANA ELISA MADALENA RINALDI
  • Data: 23/03/2020

  • Mostrar Resumo
  • Crianças de famílias em situação de pobreza sofrem maior risco de
    insegurança alimentar, que pode levar a carência de
    micronutrientes e desnutrição. Sabendo que a anemia ferropriva
    continua como a carência nutricional mais prevalente do mundo e
    que a nutrição adequada é essencial para o pleno crescimento e
    desenvolvimento infantil, esta dissertação foi realizada afim de
    verificar a associação entre a anemia ferropriva e os indicadores de 

    práticas alimentares na primeira infância em crianças de 6 a 24,
    meses beneficiárias do Programa Bolsa Família (PBF). Para isso, a
    dissertação está estruturada em duas partes, sendo a primeira, um
    capítulo de revisão de literatura e a segunda, um artigo original.
    Para elaboração do artigo original, foi realizado um estudo
    transversal com crianças de 6 a 24 meses, beneficiárias do PBF de
    seis municípios do estado de Alagoas. Os dados sociodemográficos
    foram obtidos através de formulário padronizado e para avaliação
    da insegurança alimentar utilizou-se a Escala Brasileira de
    Insegurança Alimentar. Foi aplicado Recordatório de 24horas
    estruturado para conhecimento do consumo da alimentação
    complementar, de acordo com os indicadores das práticas
    alimentares na primeira infância preconizados pela Organização
    Mundial de Saúde e o diagnóstico da anemia foi obtido por meio
    do uso do HemoCue®. Para a identificação das associações bruta e
    ajustada entre as variáveis independentes e anemia (hemoglobina &lt;
    11 mg/dl) foram calculados a razão de prevalência (RP) e
    respectivos intervalos de confiança (IC 95%) através da regressão
    de Poisson hierarquizada com ajuste robusto de variância, sendo
    ajustada no último nível por variáveis socioeconômicas,
    demográficas e ambientais de níveis hierárquicos superiores que
    apresentaram na análise bruta p&lt;0,20. Foram avaliadas 1.604
    crianças, dessas 58,1% apresentaram anemia. Na análise
    multivariável estiveram associadas à menor prevalência da anemia
    o maior número de grupos alimentares consumidos (RP=0,97; IC
    95% 0,95–0,99), o consumo dos grupos de laticínios (RP=0,86; IC
    95% 0,79–0,84), carnes (RP=0,90; IC 95% 0,83–0,98), além do
    uso de mamadeira (RP=0,88; IC 95% 0,81–0,96). Ter insegurança
    alimentar aumentou em 21% (IC 95% 1,22–1,32) a prevalência de
    anemia. A anemia ferropriva ainda se configura como grave
    problema de saúde pública em crianças de 6 a 24 meses
    beneficiárias do PBF em Alagoas. Destacamos a importância da
    promoção de uma alimentação complementar baseada na ingestão 

    diversificada dos grupos alimentares, assim como, a garantia da
    segurança alimentar em conjunto a execução de educação
    alimentar e nutricional, para auxiliar na redução do risco dessa
    doença.


  • Mostrar Abstract
  • Children from poor families suffer a greater risk of food insecurity, which can lead to a lack of
    micronutrients and malnutrition. Knowing that iron deficiency anemia remains the most
    prevalent nutritional deficiency in the world and that adequate nutrition is essential for full
    growth and child development, this thesis was carried out in order to assess the association
    between iron deficiency anemia and complementary feeding indicators in children aged 6 to 24
    months assisted by the Bolsa Família Program (PBF). Thereunto, the thesis is structured in two
    parts, the first, a literature review chapter and the second, an original article. To elaborate the
    original article, a cross-sectional study was carried out with children aged 6 to 24 months from
    six municipalities in the state of Alagoas, assisted by the PBF. The sociodemographic data were
    obtained through a standardized form and the Brazilian Household Food Insecurity
    Measurement Scale was used to assess food insecurity. A structured 24-hour recall was applied
    to assess the consumption of complementary feeding according to the World Health
    Organization Indicators for assessing infant and young child feeding practices and the diagnosis
    of anemia was obtained using HemoCue®. To identify the crude and adjusted associations
    between the independent variables and anemia (hemoglobin <11 mg/dL), the prevalence ratio
    (PR) and respective confidence intervals (95% CI) were calculated using Poisson regression
    with robust adjustment of variance, being adjusted at the last level by socioeconomic,
    demographic and environmental variables of higher hierarchical levels that presented in the
    crude analysis p <0.20. A total of 1,604 children were evaluated, of which 58.1% had anemia.
    In the multivariable analysis, the higher number of food groups consumed (PR = 0.97; 95% CI
    0.95–0.99), the consumption of dairy (PR = 0.86; 95% CI 0.79–0.84), meat (PR = 0.90; 95%
    CI 0.83–0.98), in addition to bottle feeding (PR = 0.88; 95% CI 0.81-0.96) were associated with
    less prevalence of iron deficiency anemia. Having food insecurity increased the prevalence of
    anemia by 21% (95% CI 1.22–1.32). Iron deficiency anemia is still a serious public health
    problem in children aged 6 to 24 months assisted by PBF in Alagoas. We highlight the
    importance of promoting complementary feeding based on diversified dietary intake, as well as
    ensuring food security together with the implementation of food and nutrition education, to help
    reduce the risk of this disease.

7
  • LAÍSE GABRIELLY MATIAS DE LIMA SANTOS
  • Prevalência, tendência temporal e fatores associados à anemia em crianças
    quilombolas de Alagoas.

  • Orientador : HAROLDO DA SILVA FERREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HAROLDO DA SILVA FERREIRA
  • MARLY AUGUSTO CARDOSO
  • RISIA CRISTINA EGITO DE MENEZES
  • Data: 25/03/2020

  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo foi investigar a tendência temporal da
    prevalência de anemia em crianças das comunidades quilombolas
    de Alagoas. Trata-se de um estudo de série temporal, baseado em
    dois inquéritos domiciliares realizados em 2008 (n=950) e 2018
    (n=426), envolvendo amostra representativa das crianças de seis a
    59 meses. A anemia foi diagnosticada pela concentração de
    hemoglobina &lt;110g/L em sangue capilar (HemoCue®). As
    prevalências entre os dois inquéritos foram descritas
    percentualmente e a medida de associação foi a razão de
    prevalência (RP) e IC95%, calculados por regressão de Poisson
    com variância robusta. As prevalências de anemia em 2008 e 2018 

    foram, respectivamente, 53,0% (IC95%: 49,8-56,1) e 38,0% (IC95%:
    33,4-42,7), configurando um declínio de 28% (RP=0,71; IC95%:
    0,63-0,82). Na comparação segundo as faixas etárias, foram
    observadas diferenças significantes, com valores mais altos entre as
    crianças menores de 24 meses: 72,0% vs 44,0% em 2008
    (RP=1,64; IC95%:1,47-1,83) e 54,8% vs 28,2% em 2018 (RP=1,94;
    IC95%: 1,53-2,46). Quanto ao sexo, não houve diferença estatística
    no inquérito de 2008, mas em 2018 os meninos foram mais
    acometidos do que as meninas: 43,8% vs 32,4% (RP=1,35; IC95%:
    1,00-1,84). Conclui-se que a prevalência da anemia vem
    apresentando tendência de declínio nos últimos anos. No entanto,
    persiste como um relevante problema de saúde pública entre as
    crianças das comunidades quilombolas de Alagoas, sobretudo entre
    as menores de dois anos. Gestores e profissionais de saúde devem
    estar atentos aos dados aqui apresentados visando à
    implementação de medidas de atenção, haja vista os danos
    causados pela anemia à saúde infantil.


  • Mostrar Abstract
  • O objetivo deste estudo foi investigar a tendência temporal da
    prevalência de anemia em crianças das comunidades quilombolas
    de Alagoas. Trata-se de um estudo de série temporal, baseado em
    dois inquéritos domiciliares realizados em 2008 (n=950) e 2018
    (n=426), envolvendo amostra representativa das crianças de seis a
    59 meses. A anemia foi diagnosticada pela concentração de
    hemoglobina &lt;110g/L em sangue capilar (HemoCue®). As
    prevalências entre os dois inquéritos foram descritas
    percentualmente e a medida de associação foi a razão de
    prevalência (RP) e IC95%, calculados por regressão de Poisson
    com variância robusta. As prevalências de anemia em 2008 e 2018 

    foram, respectivamente, 53,0% (IC95%: 49,8-56,1) e 38,0% (IC95%:
    33,4-42,7), configurando um declínio de 28% (RP=0,71; IC95%:
    0,63-0,82). Na comparação segundo as faixas etárias, foram
    observadas diferenças significantes, com valores mais altos entre as
    crianças menores de 24 meses: 72,0% vs 44,0% em 2008
    (RP=1,64; IC95%:1,47-1,83) e 54,8% vs 28,2% em 2018 (RP=1,94;
    IC95%: 1,53-2,46). Quanto ao sexo, não houve diferença estatística
    no inquérito de 2008, mas em 2018 os meninos foram mais
    acometidos do que as meninas: 43,8% vs 32,4% (RP=1,35; IC95%:
    1,00-1,84). Conclui-se que a prevalência da anemia vem
    apresentando tendência de declínio nos últimos anos. No entanto,
    persiste como um relevante problema de saúde pública entre as
    crianças das comunidades quilombolas de Alagoas, sobretudo entre
    as menores de dois anos. Gestores e profissionais de saúde devem
    estar atentos aos dados aqui apresentados visando à
    implementação de medidas de atenção, haja vista os danos
    causados pela anemia à saúde infantil.

8
  • VICTORIA CIRILO DE MEDEIROS
  • Microalbuminúria e fatores de risco para doença renal crônica em obesos.

  • Orientador : JULIANA CELIA DE FARIAS SANTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • BRUNA MERTEN PADILHA
  • JULIANA CELIA DE FARIAS SANTOS
  • TELMA MARIA DE MENEZES TOLEDO FLORENCIO
  • Data: 26/03/2020

  • Mostrar Resumo
  • A obesidade está associada a parâmetros renais anormais e piores desfechos parecem ser apresentados por obesos graves. Seus efeitos deletérios resultam do acúmulo ectópico de gordura no tecido renal, que exerce maior compressão sobre os rins, levando a alterações funcionais e estruturais glomerulares, resultando em albuminúria. A microalbuminúria reflete micropartículas de albumina na urina e representa um importante fator de risco para o aumento da morbimortalidade em obesos, descrita como a manifestação mais precoce ao dano renal e utilizada para rastreio da doença renal crônica. Este estudo objetivou associar a microalbuminúria com a obesidade. Visando contribuir com a discussão do problema, esta dissertação apresenta uma revisão da literatura, com as principais abordagens sobre doença renal crônica, obesidade e microalbuminúria, desde a etiologia, fisiopatologia e ocorrência de casos em outros estudos; e um artigo cientifico original, derivado de um estudo transversal com 97 obesos, maiores de 18 anos, sem diagnóstico prévio da doença renal crônica, recrutados em um Hospital Universitário e alocados de acordo com o Índice de Massa Corporal nos grupos A (30-39,99 kg/m²), B (40-49 kg/m²) e C (≥50 kg/m²) e faixa etária, nos grupos 1 (20ª 39 anos) e grupo 2 (40 a 59 anos). A avaliação renal desses pacientes ocorreu através da microalbuminuria, ureia, creatinina e cálculo do clearance creatinina. As análises laboratoriais demonstraram que 21,6% de indivíduos apresentaram microalbuminúria, sem diferença estatística entre os grupos (p<0,357), sugerindo que as gravidades da obesidade, assim como a faixa etária, não se associam com a ocorrência de microabuminúria. A avaliação laboratorial demonstrou que o grupo B apresentou níveis de HDL maiores que o grupo C e níveis de PCR menores que o grupo C (p< 0,02), provavelmente pelos indivíduos do grupo C apresentarem maiores valores de IMC. Já na análise por faixa etária, os níveis de ureia e HDL foram maiores no grupo 2 (p<0,01), assim como a presença da hipertensão (p<0,01). Tal fato se dá por esses indivíduos apresentarem maior faixa etária, e ainda, esses apresentaram mais fatores de risco para o desenvolvimento de danos renais. Tais achados despertam o interesse para mais estudos sobre a associação entre fatores de risco para doença renal e microalbuminúria em obesos e o estabelecimento do que é preponderante nesses pacientes para ocasionar tais alterações.


  • Mostrar Abstract
  • A obesidade está associada a parâmetros renais anormais e piores desfechos parecem ser apresentados por obesos graves. Seus efeitos deletérios resultam do acúmulo ectópico de gordura no tecido renal, que exerce maior compressão sobre os rins, levando a alterações funcionais e estruturais glomerulares, resultando em albuminúria. A microalbuminúria reflete micropartículas de albumina na urina e representa um importante fator de risco para o aumento da morbimortalidade em obesos, descrita como a manifestação mais precoce ao dano renal e utilizada para rastreio da doença renal crônica. Este estudo objetivou associar a microalbuminúria com a obesidade. Visando contribuir com a discussão do problema, esta dissertação apresenta uma revisão da literatura, com as principais abordagens sobre doença renal crônica, obesidade e microalbuminúria, desde a etiologia, fisiopatologia e ocorrência de casos em outros estudos; e um artigo cientifico original, derivado de um estudo transversal com 97 obesos, maiores de 18 anos, sem diagnóstico prévio da doença renal crônica, recrutados em um Hospital Universitário e alocados de acordo com o Índice de Massa Corporal nos grupos A (30-39,99 kg/m²), B (40-49 kg/m²) e C (≥50 kg/m²) e faixa etária, nos grupos 1 (20ª 39 anos) e grupo 2 (40 a 59 anos). A avaliação renal desses pacientes ocorreu através da microalbuminuria, ureia, creatinina e cálculo do clearance creatinina. As análises laboratoriais demonstraram que 21,6% de indivíduos apresentaram microalbuminúria, sem diferença estatística entre os grupos (p<0,357), sugerindo que as gravidades da obesidade, assim como a faixa etária, não se associam com a ocorrência de microabuminúria. A avaliação laboratorial demonstrou que o grupo B apresentou níveis de HDL maiores que o grupo C e níveis de PCR menores que o grupo C (p< 0,02), provavelmente pelos indivíduos do grupo C apresentarem maiores valores de IMC. Já na análise por faixa etária, os níveis de ureia e HDL foram maiores no grupo 2 (p<0,01), assim como a presença da hipertensão (p<0,01). Tal fato se dá por esses indivíduos apresentarem maior faixa etária, e ainda, esses apresentaram mais fatores de risco para o desenvolvimento de danos renais. Tais achados despertam o interesse para mais estudos sobre a associação entre fatores de risco para doença renal e microalbuminúria em obesos e o estabelecimento do que é preponderante nesses pacientes para ocasionar tais alterações.

9
  • LOURIENE DE OLIVEIRA ANTUNES
  • Anemia ferropriva no pós-parto imediato e fatores preditores em mulheres participantes da coorte SAND - 2017

  • Orientador : RISIA CRISTINA EGITO DE MENEZES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GIOVANA LONGO SILVA
  • MARIA ALICE ARAUJO OLIVEIRA
  • RISIA CRISTINA EGITO DE MENEZES
  • Data: 27/03/2020

  • Mostrar Resumo
  • A anemia ferropriva é extremamente relevante no contexto da saúde pública, com alto impacto na qualidade de vida dos indivíduos e no setor econômico. Considerando a complexidade e multicausalidade deste agravo que acomete diferentes estratos da população, torna-se importante investigar os fatores preditores ao seu desenvolvimento na população de puérperas de um município alagoano, uma vez que o reconhecimento da magnitude do problema é imprescindível para o desenvolvimento de ações voltadas para o controle do agravo. Diante disso, foram elaborados um capítulo de revisão da literatura e um artigo original. O capítulo de revisão aborda o ferro e a anemia como problema de saúde pública, panorama epidemiológico, a relação da gestação e do pós-parto com a anemia e as estratégias adotadas para o enfrentamento do agravo em questão. O artigo original objetivou investigar a anemia e os fatores preditores nas mulheres no período pós-parto imediato. Trata-se de um estudo transversal, aninhado a uma coorte de nascimento, envolvendo mulheres no pós-parto imediato, realizado no ano de 2017. A análise dos fatores preditores incluiu aspectos sociodemográficos, comportamentais e de saúde. Foi realizada regressão linear, sendo calculado o coeficiente de regressão bruto e ajustado. Verificou-se maior prevalência de anemia em mulheres que não estavam inseridas em Programa Condicional de Transferência de Renda, que tiveram seus filhos por parto cesárea e que relataram presença de anemia durante a gestação. Esses achados reforçam a necessidade de medidas fundamentais em estratégias de prevenção e controle do agravo, que contribuam para reduzir a carga do mesmo e suas complicações, ainda presente de forma expressiva no país.


  • Mostrar Abstract
  • A anemia ferropriva é extremamente relevante no contexto da saúde pública, com alto impacto na qualidade de vida dos indivíduos e no setor econômico. Considerando a complexidade e multicausalidade deste agravo que acomete diferentes estratos da população, torna-se importante investigar os fatores preditores ao seu desenvolvimento na população de puérperas de um município alagoano, uma vez que o reconhecimento da magnitude do problema é imprescindível para o desenvolvimento de ações voltadas para o controle do agravo. Diante disso, foram elaborados um capítulo de revisão da literatura e um artigo original. O capítulo de revisão aborda o ferro e a anemia como problema de saúde pública, panorama epidemiológico, a relação da gestação e do pós-parto com a anemia e as estratégias adotadas para o enfrentamento do agravo em questão. O artigo original objetivou investigar a anemia e os fatores preditores nas mulheres no período pós-parto imediato. Trata-se de um estudo transversal, aninhado a uma coorte de nascimento, envolvendo mulheres no pós-parto imediato, realizado no ano de 2017. A análise dos fatores preditores incluiu aspectos sociodemográficos, comportamentais e de saúde. Foi realizada regressão linear, sendo calculado o coeficiente de regressão bruto e ajustado. Verificou-se maior prevalência de anemia em mulheres que não estavam inseridas em Programa Condicional de Transferência de Renda, que tiveram seus filhos por parto cesárea e que relataram presença de anemia durante a gestação. Esses achados reforçam a necessidade de medidas fundamentais em estratégias de prevenção e controle do agravo, que contribuam para reduzir a carga do mesmo e suas complicações, ainda presente de forma expressiva no país.

10
  • LUCIANA KARLA DO NASCIMENTO BARROS
  • A DESNUTRIÇÃO INFANTIL E SUA RELAÇÃO COM A REDE
    SOCIAL E A SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL DA
    FAMÍLIA

  • Orientador : TELMA MARIA DE MENEZES TOLEDO FLORENCIO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • NASSIB BEZERRA BUENO
  • REVILANE PARENTE DE ALENCAR BRITTO
  • TELMA MARIA DE MENEZES TOLEDO FLORENCIO
  • Data: 27/03/2020

  • Mostrar Resumo
  • A desnutrição infantil tem causas multifatoriais e correlacionadas
    que perpassam pela pobreza, falta de alimentos e doenças. Dentro
    desta perspectiva, a Segurança Alimentar e Nutricional relaciona-
    se com a desnutrição infantil e pode ser influenciada pela rede
    social do indivíduo. Desta forma, essa dissertação foi desenvolvida
    a partir de uma revisão de literatura, a qual resultou em um artigo 

    de resultados. Esse, intitulado como “Rede social de crianças
    desnutridas e sua relação com segurança alimentar e nutricional da
    família”, que teve por objetivo avaliar a relação entre a rede social
    de crianças desnutridas atendidas no semi-internato de um Centro
    de Recuperação e Educação Nutricional de Alagoas (CREN) e a
    segurança alimentar e nutricional da família. A Segurança
    Alimentar e Nutricional foi considerada como desfecho, tendo
    como preditora a Rede social da criança, enquanto os fatores de
    ajustes envolviam: dados socioeconômicos e de moradia
    (escolaridade materna, bolsa família e classificação
    socioeconômica) e antropometria das crianças. Por regressão de
    Poisson, revelou-se uma associação inversa, estatisticamente
    significativa, entre rede social diária das crianças e insegurança
    alimentar (RP: 0,94, IC95%: 0,89 – 0,99: p = 0,03), onde o
    aumento do número de indivíduos na rede social diária das crianças
    influenciou positivamente na redução do risco de insegurança
    alimentar. Diante do exposto, destacamos a relevância do presente
    estudo que pode auxiliar em intervenções na rede social como
    forma de proporcionar melhorias na segurança alimentar de
    famílias em vulnerabilidade e, consequentemente, ajudar no
    tratamento da desnutrição.


  • Mostrar Abstract
  • A desnutrição infantil tem causas multifatoriais e correlacionadas
    que perpassam pela pobreza, falta de alimentos e doenças. Dentro
    desta perspectiva, a Segurança Alimentar e Nutricional relaciona-
    se com a desnutrição infantil e pode ser influenciada pela rede
    social do indivíduo. Desta forma, essa dissertação foi desenvolvida
    a partir de uma revisão de literatura, a qual resultou em um artigo 

    de resultados. Esse, intitulado como “Rede social de crianças
    desnutridas e sua relação com segurança alimentar e nutricional da
    família”, que teve por objetivo avaliar a relação entre a rede social
    de crianças desnutridas atendidas no semi-internato de um Centro
    de Recuperação e Educação Nutricional de Alagoas (CREN) e a
    segurança alimentar e nutricional da família. A Segurança
    Alimentar e Nutricional foi considerada como desfecho, tendo
    como preditora a Rede social da criança, enquanto os fatores de
    ajustes envolviam: dados socioeconômicos e de moradia
    (escolaridade materna, bolsa família e classificação
    socioeconômica) e antropometria das crianças. Por regressão de
    Poisson, revelou-se uma associação inversa, estatisticamente
    significativa, entre rede social diária das crianças e insegurança
    alimentar (RP: 0,94, IC95%: 0,89 – 0,99: p = 0,03), onde o
    aumento do número de indivíduos na rede social diária das crianças
    influenciou positivamente na redução do risco de insegurança
    alimentar. Diante do exposto, destacamos a relevância do presente
    estudo que pode auxiliar em intervenções na rede social como
    forma de proporcionar melhorias na segurança alimentar de
    famílias em vulnerabilidade e, consequentemente, ajudar no
    tratamento da desnutrição.

11
  • GIOVANA DE MONTEMOR MARÇAL
  • ASSOCIAÇÃO ENTRE O CONSUMO DE ALIMENTOS
    ULTRAPROCESSADOS E A PRÁTICA DE ALEITAMENTO
    MATERNO EM CRIANÇAS DE 6 A 24 MESES BENEFICIÁRIAS DO
    PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA EM ALAGOAS

  • Orientador : ANA PAULA GROTTI CLEMENTE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA PAULA GROTTI CLEMENTE
  • TELMA MARIA DE MENEZES TOLEDO FLORENCIO
  • ANA ELISA MADALENA RINALDI
  • Data: 30/03/2020

  • Mostrar Resumo
  • Uma alimentação adequada e saudável nos primeiros anos de vida
    garante o crescimento, desenvolvimento e a saúde infantil e tem
    repercussões ao longo de toda a vida, contribuindo para a
    concretização do direito humano à alimentação e à saúde. A 

    amamentação é a intervenção isolada com maior capacidade de
    evitar mortes em crianças menores de 5 anos. Por sua vez, a
    alimentação complementar é a terceira ação mais efetiva, com
    potencial de prevenir 6% dos óbitos em crianças menores de 5
    anos. Apesar dos reconhecidos benefícios do aleitamento materno,
    as taxas de início precoce da amamentação entre crianças com
    menos de 5 meses de idade permanecem abaixo de 50% na maioria
    dos países de média e baixa renda. Diante de tais evidências, o
    Brasil adota as recomendações internacionais, preconizando o
    aleitamento materno exclusivo (AME) até o sexto mês e
    continuado até o segundo ano de vida ou mais. A transição do
    AME para a introdução dos alimentos consumidos pela família é o
    período denominado alimentação complementar, que deve ser
    iniciado aos 6 meses de idade até os 24 meses, sendo um período
    de grande vulnerabilidade para a nutrição e saúde das crianças.
    Esse período é reconhecido pela importância na formação dos
    hábitos alimentares saudáveis, além de proteger a criança de
    deficiências nutricionais e por isso recomenda-se oferecer
    alimentos in natura e minimamente processados evitando os
    alimentos ultraprocessados (AUP). Contudo, as escolhas
    alimentares são influenciadas por diversos fatores como a situação
    socioeconômica e demográfica que confluenciarão para a
    segurança alimentar (SA) familiar. Com o intuito de combater a
    fome e a pobreza, o governo brasileiro implantou desde 2004, o
    Programa Bolsa Família (PBF) que tem como objetivo promover o
    acesso à rede de serviços públicos, de saúde, educação e assistência
    social e realizar a promoção da segurança alimentar e nutricional
    (SAN). O presente estudo teve como objetivo investigar a
    associação entre o consumo de AUP e a prática de aleitamento
    materno em crianças de 6 a 24 meses beneficiárias do PBF em
    Alagoas. Foi realizado um estudo transversal, com crianças de 6 a
    24 meses beneficiárias do PBF e residentes dos 6 municípios
    participantes do Programa da Primeira Infância do Estado de 

    Alagoas, localizado na Região Nordeste do Brasil. O consumo de
    AUP e a prática de aleitamento materno foram avaliados pelo
    questionário para avaliação de práticas alimentares de crianças
    menores de dois anos de idade, adaptado para os alimentos
    regionais. Foram realizadas as Razões de Prevalência (RP) e os
    Intervalos de Confiança (IC) através da regressão de Poisson
    hierarquizada, ajustada no último nível pelas variáveis
    socioeconômicas, demográficas e ambientais. Participaram do
    estudo 1.604 crianças, dessas 11,7% 

    apresentavam sobrepeso e a maioria havia consumido AUP
    (90,6%) nas últimas 24 horas. Por meio da análise multivariável
    constatou-se que o consumo de AUP foi inferior entre aquelas
    crianças que estavam sendo amamentadas com idade entre 12 e 15
    meses (RP 0,93 IC95% 0,88-0,99) e 20 e 24 meses (RP 0,91
    IC95% 0,86-0,96). Desta forma, concluímos que o aleitamento
    materno continuado está associado ao menor consumo de AUP.


  • Mostrar Abstract
  • An adequate and healthy eating in the first years of life guarantees growth, development and
    child health, and it has repercussions throughout life, contributing to the realization of the
    human right to food and health. Breastfeeding is the isolated intervention with the greatest
    ability to prevent deaths in children under 5 years of age. In turn, complementary feeding is
    the third most effective action, with the potential to prevent 6% of deaths in children under 5
    years old. Despite the recognized benefits of breastfeeding, rates of early initiation of
    breastfeeding among children under 5 months of age remain below 50% in most middle- and
    low-income countries. In the face of such evidence, Brazil adopts international
    recommendations, advocating exclusive breastfeeding (EBF) until the sixth month and the
    continuity of breastfeeding until the second year of life or more. The transition from EBF to
    the introduction of food consumed by the family is the period called complementary feeding,
    which should start at 6 months of age and be concluded at 24 months, which represents a
    period of great vulnerability for children's nutrition and health. This period is recognized for
    its importance in the formation of healthy eating habits in order to protect the child from
    nutritional deficiencies, and that is why it is recommended to offer fresh and minimally
    processed foods, avoiding ultra-processed foods (UP). However, food choices are influenced
    by several factors such as the socioeconomic and demographic situation that will converge for
    family food security (FS). In order to fight hunger and poverty, the Brazilian government has
    implemented the Bolsa Família Program (PBF) since 2004, which aims to promote access to
    public services, such as health, education and the social assistance network, and also promote
    food and nutrition security (FNS). The present study aimed to research the association
    between the consumption of UP and the practice of breastfeeding in children aged 6 to 24
    months benefiting from the PBF in Alagoas. A cross-sectional study was carried out with
    children aged 6 to 24 months who were beneficiaries of the PBF and residents of the 6
    municipalities participating in the Early Childhood Program of the State of Alagoas, located
    in the Northeast Region of Brazil. The consumption of UP and the practice of breastfeeding
    were evaluated using the questionnaire to assess eating habits of children under two years of
    age, adapting the questionnaire to regional foods. Prevalence Ratios (PR) and Confidence
    Intervals (CI) were performed using hierarchical Poisson regression, adjusted at the last (5
    th)
    level by socioeconomic, demographic and environmental variables. 1,604 children
    participated in the study, 11.7% of whom were overweight and most had consumed UP
    (90.6%) in the last 24 hours. Through multivariate analysis it was found that the consumption

    of UP was lower among those children who were being breastfed aged 12 to 15 months (PR
    0.93 95% CI 0.88-0.99), and those aged 20 to 24 months (RP 0.91 95% CI 0.86-0.96). Thus,
    we conclude that continued breastfeeding is associated with lower consumption of UP.

12
  • PALLOMA KRISHNA ARAUJO ALVES
  • INFLUÊNCIA DA ALIMENTAÇÃO PRÉVIA SOBRE A
    RESPOSTA À SUPLEMENTAÇÃO DE CARBOIDRATO
    E/OU À MANIPULAÇÃO DIETÉTICA EM PROVAS DE
    CICLISMO: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

  • Orientador : TEREZINHA DA ROCHA ATAIDE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • THAYS DE ATAIDE E SILVA
  • GUSTAVO GOMES DE ARAUJO
  • JOAO ARAUJO BARROS NETO
  • Data: 31/03/2020

  • Mostrar Resumo
  • Os benefícios da utilização dos carboidratos (CHO) antes e
    durante o exercício físico, seja na forma de manipulação
    dietética e/ou suplementação de CHO, vêm sendo avaliados
    e confirmados desde 1920. A ingestão de CHO antes do
    exercício aumenta os estoques de glicogênio endógeno,
    ajuda a manter a glicemia e pode promover a melhora no
    desempenho. De forma geral, os CHO podem ser utilizados
    dias, horas, minutos antes, durante, ou de forma combinada
    (antes e durante)o exercício. Porém, apesar desses
    benefícios estarem bem documentados, resultados
    controversos em torno da utilização dos CHO como recurso
    ergogênicos foram encontrados. Considerando que a
    alimentação prévia ao exercício pode modular as
    concentrações de glicogênio endógeno e pode está
    envolvida nas taxas de oxidação dos substratos energéticos
    durante a prova e consequentemente influenciar nos
    resultados do desempenho físico, entender a eficácia da
    suplementação de CHO e/ou manipulação dietética segundo
    os hábitos alimentares prévios dos indivíduos preencheria
    uma lacuna existente no campo da nutrição esportiva.
    Ainda, poderia auxiliar nutricionistas no planejamento
    dietético de desportistas, evitando o uso indiscriminado de
    suplementos, que pode comprometer o equilíbrio dietético e,
    consequentemente, a saúde e o desempenho físico.
    Visando contribuir com a discussão do problema, esta
    dissertação apresenta dois capítulos: sendo o primeiro, uma
    revisão narrativa da literatura que discute as características
    do metabolismo dos CHO e das gorduras durante o
    exercício físico e descreve a relação entre a suplementação
    de CHO e manipulação dietética com o exercício físico. O
    segundo capítulo é uma revisão sistemática que investigou
    na literatura científica se os estudos que avaliaram o 

    desempenho físico em provas de ciclismo, utilizando a
    suplementação com CHO e/ou a manipulação dietética,
    consideraram a alimentação prévia dos sujeitos na análise
    dos resultados. Dos 49 estudos selecionados e avaliados na
    presente investigação, apenas três consideraram a
    alimentação prévia, destas, duas tratava-se da própria
    alimentação manipulada pelos pesquisadores. Além disso,
    os resultados do desempenho físico utilizando tais
    intervenções (suplementação de CHO e/ou manipulação
    dietética) foram controversos. O que reforça a possibilidade
    da influência de outros fatores tais como o consumo
    alimentar habitual dos indivíduos, o momento de real
    necessidade de suplementação, a quantidade e tipo de
    CHO, a presença de desconforto gastrointestinal e, ainda,
    fatores relacionados à escolha dos protocolos de exercício
    (intensidade, duração), o nível de treinamento dos
    indivíduos, sobre o desempenho físico. Sendo o consumo
    alimentar prévio ao exercício um aspecto relevante a ser
    considerando na análise dos resultados, uma vez que pode
    está diretamente relacionado aos níveis de disponibilidade
    dos substratos energéticos e estratégia de utilização dos
    mesmos pelo organismo.


  • Mostrar Abstract
  • The benefits of using carbohydrates (CHO) before and during exercise, whether in
    the form of dietary manipulation and / or CHO supplementation, have been
    evaluated and confirmed since 1920. CHO intake before exercise increases
    endogenous glycogen stores, helps maintain blood glucose and can promote
    improved performance. In general, CHO can be used days, hours, minutes before,
    during, or in combination (before and during) exercise. However, despite these
    benefits being documented, controversial results regarding the use of CHO as an
    ergogenic resource were found. Considering that pre-exercise feeding can
    influence endogenous glycogen concentrations and is involved in the oxidation
    rates of energy substrates during the test and consequently in the results of
    physical performance, understand the effectiveness of CHO supplementation and /
    or dietary manipulation considering habits previous dietary needs of the evaluated
    individuals becomes necessary. Thus, in order to contribute to the discussion of
    the problem, this dissertation has two chapters: the first, a narrative review of the
    literature that discusses the characteristics of the metabolism of CHO and fat
    during physical exercise and describes the relationship between CHO
    supplementation and dietary manipulation with physical exercise. The second
    chapter is a systematic review that investigated in the literature whether studies
    that evaluated the effect of CHO supplementation and / or dietary manipulation
    with a high CHO content, on the physical performance of men in cycling endurance
    tests, considered previous food analysis of your results. It was identified that of the
    34 studies analyzed, seven studies described the individuals' previous feeding,
    however only one study considered this feeding in the interpretation of its
    results.

13
  • SHIRLEY VIDAL AMORIM
  • Diabetes mellitus gestacional e fatores preditores entre mulheres de uma
    coorte de nascimento do Nordeste Brasil.

  • Orientador : RISIA CRISTINA EGITO DE MENEZES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RISIA CRISTINA EGITO DE MENEZES
  • ANA PAULA GROTTI CLEMENTE
  • MARIA ALICE ARAUJO OLIVEIRA
  • Data: 31/03/2020

  • Mostrar Resumo
  • O diabetes mellitus gestacional (DMG) se configura como um
    importante problema de saúde pública global. A média da
    prevalência mundial é de 16,2% e no Brasil a prevalência pode
    variar entre 1 a 14%. Seu incremento na sociedade contemporânea
    vem exigindo a formulação de políticas públicas que englobem a
    diversidade de fatores relacionados à sua ocorrência. O DMG é a
    complicação metabólica mais frequente na gestação e nos últimos 

    anos sua prevalência aumentou em várias regiões do mundo e
    diferentes países têm mostrado grandes variações nos resultados. A
    ausência de um critério diagnóstico universal, características étnicas
    raciais, fatores socioeconômicos e culturais e diferentes
    metodologias, dificultam a comparação direta dos estudos
    disponíveis, bem como a avaliação da estimativa global das taxas
    da referida doença. Nesse âmbito, e considerando os altos riscos de
    resultados adversos da gestação para o binômio materno-fetal deste
    agravo, torna-se importante investigar os fatores preditores ao seu
    desenvolvimento em mulheres brasileiras, uma vez que o
    reconhecimento da magnitude do problema é imprescindível para o
    desenvolvimento de ações voltadas para a prevenção e controle da
    doença. Visando contribuir com a
    discussão do problema, foram elaborados nesta dissertação um
    capítulo de revisão da literatura e um artigo original. O capítulo de
    revisão aborda os critérios de diagnósticos, as prevalências de DMG
    em diversos países e no Brasil, principais fatores preditores e as
    estratégias adotadas pelo governo brasileiro e pelo poder público
    para enfrentamento da doença em questão. O artigo original
    objetivou descrever o diabetes mellitus gestacional (DMG) no pós-
    parto imediato e os fatores preditores entre mulheres de uma coorte
    de nascimentos de um município do nordeste brasileiro. Trata-se de
    um estudo transversal aninhado a uma coorte de nascimentos em
    2017 intitulada Saúde, Alimentação, Nutrição e Desenvolvimento
    Infantil – SAND. A análise da prevalência e fatores preditores para o
    DMG incluiu aspectos sociodemográficos, demográficos, maternos,
    gestacionais e comportamentais das mulheres. Foi realizada
    regressão linear para a identificação dos preditores do DMG. Foram
    observadas maiores taxas de prevalência do DMG em mulheres
    com 35 anos ou mais de idade, que viviam com cônjuge, que
    apresentaram obesidade no pós-parto imediato e que consumiam
    carnes gordurosas. No modelo final da regressão linear foram
    fatores preditores para o DMG, a idade superior ou igual a 35 anos 

    e obesidade no pós-parto imediato. Esses achados reforçam a
    necessidade de medidas fundamentadas em estratégias de
    prevenção e controle do agravo, que contribuam para reduzir a
    carga da referida doença e suas complicações, ainda presente de
    forma expressiva no país.


  • Mostrar Abstract
  • Gestational diabetes mellitus (GDM) is an important global public health problem. Its increase in contemporary society has required the formulation of public policies that encompass the diversity of factors related to its occurrence. GDM is the most frequent metabolic complication in pregnancy and in recent years its prevalence has increased in several regions of the world and different countries have shown great variations in results. The absence of a universal diagnostic criterion, ethnic / racial characteristics, socioeconomic and cultural factors and different methodologies hinder the direct comparison of the available studies, as well as the evaluation of the global estimate of the rates of the referred disease. In this context, and considering the high risks of adverse pregnancy results for the maternal-fetal binomial of this condition, it is important to investigate the factors that predict its development in brazilian women, since the recognition of the magnitude of the problem is essential for the development of actions aimed at the prevention and control of the disease. In order to contribute to the discussion of the problem, a literature review chapter and an original article were prepared in this dissertation. The review chapter addresses the diagnostic criteria, the prevalence of GDM in several countries and in Brazil, the main predictive factors and the strategies adopted by the Brazilian government and the public authorities to face the disease in question. The original article aimed to describe gestational diabetes mellitus (GDM) in the immediate postpartum period and the predictive factors among women in a birth cohort in a municipality in northeastern Brazil. This is a cross-sectional study nested in a 2017 birth cohort entitled Health, Food, Nutrition and Child Development - HFND. The analysis of the prevalence and predictive factors for GDM included sociodemographic, demographic, maternal, gestational and behavioral aspects of women. Linear regression was performed to identify the predictors of GDM. Higher rates of prevalence of GDM were observed in women aged 35 years or older, who lived with a spouse, who had obesity in the immediate postpartum period and who consumed fatty meats. In the final model of linear regression, predictive factors for GDM were age greater than or equal to 35 years and obesity in the immediate postpartum period. These findings reinforce the need for measures based on strategies for the prevention and control of the disease, which contribute to reducing the burden of the disease and its complications, which is still present in a significant way in the country.

14
  • GRACIELLA CLARISSA TENÓRIO DA COSTA BARROS
  • EFEITOS DA INGESTÃO CRÔNICA DE METFORMINA COMBINADA A CREATINA DURANTE O TREINAMENTO DE ALTA INTENSIDADE SOBRE O DESEMPENHO FÍSICO E EM BIOMARCADORES FISIOLÓGICOS EM RATOS

  • Orientador : GUSTAVO GOMES DE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GUSTAVO GOMES DE ARAUJO
  • SARA KELY LEARSI DA SILVA SANTOS
  • THAYS DE ATAIDE E SILVA
  • Data: 23/06/2020

  • Mostrar Resumo
  • A metformina é uma droga antihiperglicemiante usada para o tratamento da Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2), dentre seus efeitos, podemos destacar a redução na massa corporal e adiposidade intra-abdominal, aumento da sensibilidade à insulina, da captação periférica de glicose, recuperação de fosfocreatina (PCr) e demonstra melhorar a contribuição anaeróbica alática em exercícios de alta intensidade e curta duração. Já a suplementação de creatina, potencializa o efeito no rendimento físico de atletas envolvidos em exercícios de alta intensidade e curta duração, intermitentes e com curtos períodos de recuperação devido aos indícios que há aumento da concentração de creatina intramuscular. Apesar de haver estudos associando a metformina a exercícios físicos na eminência de que possua algum efeito ergogênico e de que seus mecanismos ainda estarem em contradição sobre a inibição ou aumento da respiração mitocondrial, dividimos essa dissertação em duas partes: fizemos um levantamento na literatura por meio de uma revisão narrativa onde estudos mais específicos precisam objetivar o mecanismo de ação da metformina e seus possíveis efeitos ergogênicos, e um estudo experimental com um artigo de resultados avaliando os efeitos da ingestão crônica de metformina combinada à creatina durante o treinamento de alta intensidade sobre o desempenho físico e em biomarcadores fisiológicos em ratos saudáveis da linhagem wistar.


  • Mostrar Abstract
  • A metformina é uma droga antihiperglicemiante usada para o tratamento da Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2), dentre seus efeitos, podemos destacar a redução na massa corporal e adiposidade intra-abdominal, aumento da sensibilidade à insulina, da captação periférica de glicose, recuperação de fosfocreatina (PCr) e demonstra melhorar a contribuição anaeróbica alática em exercícios de alta intensidade e curta duração. Já a suplementação de creatina, potencializa o efeito no rendimento físico de atletas envolvidos em exercícios de alta intensidade e curta duração, intermitentes e com curtos períodos de recuperação devido aos indícios que há aumento da concentração de creatina intramuscular. Apesar de haver estudos associando a metformina a exercícios físicos na eminência de que possua algum efeito ergogênico e de que seus mecanismos ainda estarem em contradição sobre a inibição ou aumento da respiração mitocondrial, dividimos essa dissertação em duas partes: fizemos um levantamento na literatura por meio de uma revisão narrativa onde estudos mais específicos precisam objetivar o mecanismo de ação da metformina e seus possíveis efeitos ergogênicos, e um estudo experimental com um artigo de resultados avaliando os efeitos da ingestão crônica de metformina combinada à creatina durante o treinamento de alta intensidade sobre o desempenho físico e em biomarcadores fisiológicos em ratos saudáveis da linhagem wistar.

15
  • MARÍLIA DE MELO FREIRE
  • Imunonutrição em câncer de cabeça e pescoço: efeitos clínicos e nutricionais

  • Orientador : GLAUCEVANE DA SILVA GUEDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FABIANA ANDREA MOURA
  • GLAUCEVANE DA SILVA GUEDES
  • PATRICIA BRAZIL PEREIRA COELHO
  • Data: 02/07/2020

  • Mostrar Resumo
  • O termo câncer de cabeça e pescoço (CCP) se refere a um conjunto de neoplasias que podem se apresentar na cavidade oral, faringe, laringe, cavidade nasal, seios paranasais, tireoide e glândulas salivares que incluem uma variedade de tumores histopatológicos. Entres a opções de tratamento existem a cirurgia, radiação e/ou quimioterapia, sendo a cirurgia a principal opção de tratamento. No entanto, a depender da localização e estadiamento da doença, a ressecção cirúrgica pode comprometer funções importantes, assim radioterapia e quimioterapia surgem como alternativas. Contudo, estes tratamentos também estão associados a efeitos adversos importantes, que favorecem o surgimento da desnutrição. Pacientes desnutridos apresentam pior prognóstico e deficiência na função imune. Sobre a função imune, ela tem ganhado um papel significativo no câncer e essa importância deu origem a um campo de pesquisas, que incluíram o estudo de nutrientes específicos, capazes de modular a ações do sistema imunológico e influenciar resultado clínico, conhecido como imunonutrição. A tríade glutamina, arginina e ômega 3 tem recebido grande enfoque em pacientes cirúrgicos estando relacionada a um menor número de complicações pós-operatórias, aumento de sobrevida, e recuperação do peso. Entretanto, estudos durante a quimioradioterapia ainda são limitados nessa população. Visando contribuir com a discussão do problema, esta dissertação está dividida em dois tópicos: uma revisão da literatura, tratando dos principais pontos relacionados ao CCP, do papel do sistema imune no câncer e aspectos relacionados a imunonutrição, com enfoque nos imunonutrientes arginina, glutamina e ômega 3.  O segundo tópico refere-se a uma metanálise que avaliou os efeitos da suplementação de glutamina, arginina e ômega 3 na tolerância ao tratamento, estado nutricional e função imune no CCP durante a quimioradioterapia.  Foi evidenciado que a glutamina pode atuar na gravidade da mucosite durante a quimioradioterapia e que o ômega 3 pode ser promissor na melhora do estado nutricional. No entanto, os resultados para função imune foram limitados. Esses resultados devem ser interpretados com cuidado dadas as diferenças entre os tipos de suplementação ofertada e a falta de rigor metodológico em parcela importante dos estudos. Investigações focadas em elucidar a contribuição de cada imunonutriente durante a quimiorradioterapia merecem ser aprofundadas.


  • Mostrar Abstract
  • The expression head and neck cancer (HNC) refers to a group of neoplasms that may be present in the oral cavity, pharynx, larynx, nasal cavity, paranasal sinuses, thyroid and salivary glands that include a variety of histopathological tumors. Among the treatment options, there are surgery, radiation and / or chemotherapy, with surgery being the main one. However, depending on the tumor site and the disease stage, surgical resection can compromise important functions; thus, radiotherapy and chemotherapy appear as alternatives in the treatment. Malnourished patients have a worse prognosis and impaired immune function. Regarding the immune function, it has gained a significant role in cancer and this importance has given rise to a research field, which included the study of specific nutrients, capable of modulating the actions of the immune system and of influencing clinical outcome, known as immunonutrition. The triad glutamine, arginine and omega 3 has received
    a great focus in surgical patients, being related to a lower number of postoperative complications, increased survival, and body weight recovery. However, studies during chemoradiotherapy are still limited in this population. In order to contribute to the problem discussion, this dissertation is divided into two topics: The first one is a literature review, adressing the main points related to the HNC, the role of the immune system in cancer and aspects related to immunonutrition, focusing on the immunonutrients arginine, glutamine and omega 3. The second topic refers to a systematic review with meta-analysis that assessed the effects of glutamine,
    arginine and omega 3 supplementation on treatment tolerance, nutritional status and immune function in HNC during chemoradiotherapy. It was shown that glutamine can act on the severity of mucositis during chemoradiotherapy and that 
    omega 3 can be promising in recovering nutritional status. However, results for
    immune function were limited. These results must be interpreted with care, given the differences between the supplementation regimen and the lack of methodological rigor in an important portion of the studies. Investigations focused on elucidating the contribution of each immunonutrient during chemoradiotherapy
    deserve further investigation.

16
  • JAYANNE MAYARA MAGALHAES DE MELO
  • Incidência de excesso de peso e fatores associados, durante o primeiro ano de vida das
    crianças participantes da coorte “SAND”

  • Orientador : JONAS AUGUSTO CARDOSO DA SILVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JONAS AUGUSTO CARDOSO DA SILVEIRA
  • HAROLDO DA SILVA FERREIRA
  • GIOVANA LONGO SILVA
  • MARIA IZABEL SIQUEIRA DE ANDRADE
  • LAIS AMARAL MAIS
  • Data: 22/07/2020

  • Mostrar Resumo
  • Com base na elevada prevalência de excesso de peso (EP) infantil presenciada nos últimos dos anos, especialmente entre crianças menores de 5 anos, a presente dissertação de mestrado discute este cenário como problema de saúde pública mundial no decorrer de seu capítulo de revisão da literatura, trazendo uma perspectiva regional a partir de um artigo científico original. O capítulo de revisão da literatura aborda a transição alimentar e nutricional e a epidemiologia do EP infantil mundial, apontando para o contexto brasileiro e, particularmente, em populações socioeconomicamente desfavorecidas. Incorpora-se, também, os principais fatores, elencados pela literatura, que favorecem seu desenvolvimento e estão presentes nos primeiros mil dias e, finaliza, abordando as principais políticas públicas direcionadas para o enfrentamento da obesidade infantil. No artigo científico, analisou-se à incidência e os fatores de risco para o EP durante o primeiro ano de vida de uma população de baixa renda, sendo este o primeiro artigo na literatura nacional a investigar o EP dentro deste escopo e um dos poucos na literatura internacional. Os resultados encontrados apontam que a prática insuficiente do aleitamento materno exclusivo (AME) e o ambiente alimentar domiciliar que a criança está inserida, atuaram como determinantes da taxa de incidência de EP. Como considerações finais, as ações para o enfrentamento da obesidade infantil devem promover, apoiar e proteger o AME, assim como a importância da manutenção de um ambiente alimentar domiciliar saudável, que possa proporcionar condições adequadas de crescimento, desenvolvimento e nutrição infantil, desde a concepção.


  • Mostrar Abstract
  • Based on the high prevalence of childhood overweight seen in recent years, especially among children under five, this master's thesis discusses this scenario as a worldwide public health problem, during the course of its literature review chapter, and brings a regional perspective from an original scientific article. The literature review chapter addresses the food and nutrition transition and the epidemiology of global children's overweight, pointing to the Brazilian context and, particularly, to socioeconomically disadvantaged populations. It also incorporates the main factors listed in the literature that favor its development and are present in the first thousand days and, finally, addressing the main public policies aimed at tackling childhood obesity. In the scientific article, the incidence and risk factors for overweight were analyzed during the first year of life of a low-income population, this being the first article in the national literature to investigate overweight within this scope and one of the few in international literature. The results found indicate that the insufficient practice of exclusive breastfeeding (EBF) and the home food environment that the child is inserted in, acted as determinants of the overweight incidence rate. As final considerations, actions to tackle childhood obesity should promote, support and protect EBF, as well as the importance of maintaining a healthy home food environment that can provide adequate conditions for child growth, development and nutrition, from conception.

17
  • BRUNA LARINE LEMOS FONTES SILVA DOURADO
  • Fatores associados ao ganho de peso excessivo durante o primeiro ano de vida de crianças de baixa renda pertencentes a uma coorte

  • Orientador : JONAS AUGUSTO CARDOSO DA SILVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JONAS AUGUSTO CARDOSO DA SILVEIRA
  • GIOVANA LONGO SILVA
  • RISIA CRISTINA EGITO DE MENEZES
  • THATIANA REGINA FAVARO
  • ANA PAULA POBLACION DA FONSECA
  • Data: 23/07/2020

  • Mostrar Resumo
  • A prevalência de aleitamento materno exclusivo (AME) no Brasil ainda se encontra abaixo das recomendações internacionais, e adicionalmente, a crescente e precoce oferta de alimentos ultraprocessados (AUP) às crianças tem sido observada, sendo tais fatores associados ao rápido ganho de peso e posterior obesidade infantil. Considerando a importância epidemiológica destes fatores, elaborou-se a presente dissertação, na qual está dividida em duas seções. A primeira, trata-se de uma revisão da literatura, a fim de fornecer embasamento teórico e melhor compreensão do problema estudado e dos resultados obtidos. A segunda seção traz um artigo original,  o qual será submetido à revista Pediatrics Obesity. O mesmo tem por objetivo avaliar os efeitos dos fatores associados ao ganho de peso excessivo durante o primeiro ano de vida de crianças de baixa renda pertencentes à uma coorte.


  • Mostrar Abstract
  • Currently, the emerging face of malnutrition is mainly represented by the emergence and maintenance of excess weight (overweight and obesity). In this scenario, the establishment of this condition among children has occurred early. It is known that the process of excessive weight gain is multi-causal and complex, being related to genetic, physiological, metabolic, environmental and behavioral factors. Considering the epidemiological importance of these factors, this dissertation was prepared, in which it is divided into two sections. The first is a literature review in order to build a theoretical framework on excessive weight gain and childhood obesity. The second section brings an original article entitled “Early-life determinants of excessive weight gain among low-income children: examining the adherence of theoretical frameworks to empirical data using structural equation modeling”, which will be submitted to the journal Pediatric Obesity. This article to analyze direct and indirect effects of environmental, maternal, and individual factors on excess weight gain among low-income children during the first year of life. This is a cohort of live births (SAND Project: Health, Food, Nutrition and Child Development), consecutively recruited between February and August 2017 in the only maternity hospital in the city of Rio Largo/AL. Data were prospectively collected at birth and at 3, 6 and 12 months of life of the children. The outcome variable analyzed - conditional weight gain (CWG) - is the standardized residual of a linear regression model, generated from the difference in weight-for-age (ZPI) Z-scores between birth and the last step with available data, adjusted for birth weight, sex and age of the child. The definition of environmental, maternal and child characteristics was supported by conceptual models for determining child weight gain. For the analyses, structural equation modeling (SEM) was used, which makes it possible to jointly estimate the associations between the variables included in the model and the studied outcome. Our findings allowed us to point out the positive association between childhood consumption of ultra-processed foods and maternal obesity and excessive weight gain during the first year of life. Therefore, the identification of risk factors that can be modified is essential for the prevention and control of rapid weight gain at such a critical stage of life as the first 12 months. 

18
  • MARIA CECILIA COSTA MOREIRA CARDOSO
  • SARCOPENIA EM DOENÇAS AUTOIMUNES: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA E META-ANÁLISE

  • Orientador : JULIANA CELIA DE FARIAS SANTOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JULIANA CELIA DE FARIAS SANTOS
  • THAYS DE ATAIDE E SILVA
  • PATRICIA BRAZIL PEREIRA COELHO
  • Data: 02/09/2020

  • Mostrar Resumo
  • As doenças autoimunes (DAs) envolvem um grupo heterogêneo de doenças que pode comprometer múltiplos órgãos. Supõe-se que alguma desregulação imune possa reorientar o gasto energético e favorecer uma carência de reservas que alterem o metabolismo. Nesse contexto, a resposta muscular pode seguir distintos padrões, como resultar no desenvolvimento de sarcopenia. Esta é definida como “um distúrbio muscular esquelético progressivo e generalizado”, a qual utiliza a detecção de baixa força muscular como critério diagnóstico primário. Visando contribuir com a discussão do problema, esta dissertação apresenta uma revisão da literatura, que recupera as principais discussões acerca da relação de sarcopenia em DAs, e um artigo original baseado em uma revisão sistemática de estudos observacionais que teve como objetivo identificar a prevalência de sarcopenia em pacientes com DAs e os possíveis fatores de risco associados. Buscas sistemáticas em bases de dados foram realizadas. Para identificação de sarcopenia foram considerados os critérios diagnósticos recomendados por sociedades científicas, assim como critérios desenvolvidos pelos autores dos estudos, desde que fossem justificados e embasados na literatura existente. Após cada etapa de triagem da seleção dos artigos, as prevalências de sarcopenia foram identificadas. A partir dos resultados constatados nesta revisão, confirma-se que tal abordagem é necessária em resposta as elevadas taxas de morbidade e mortalidade que ambas as disfunções propiciam, a fim de contribuir para melhores desfechos clínicos e terapêuticos para esses pacientes.


  • Mostrar Abstract
  • Autoimmune diseases (ADs) involve a heterogeneous group of diseases that can compromise multiple organs. It is supposed that some immune dysregulation can reorient energy expenditure and favor a lack of reserves that alter metabolism. In this context, muscle response may follow different patterns, resulting in the development of sarcopenia. This is defined as ―a generalized and progressive skeletal muscle disorder‖, which uses the detection of low muscle strength as the primary diagnostic criterion. Aiming to contribute to the discussion of the problem, this dissertation presents a literature review, which recovers the main ones affect the relationship of sarcopenia in ADs, and an original article based on a systematic review and meta-analysis that aimed to systematically review the available findings. on the prevalence of sarcopenia in patients with ADs, estimated prevalence of the included studies, as well as evaluating as substantial sources of heterogeneity. Systematic searches in databases were performed. To identify sarcopenia, the diagnostic criteria recommended by scientific societies were considered, as well as the criteria developed by the authors of the studies, provided they are justified and based on the existing literature. After each screening step of article selection, the prevalence of sarcopenia in AD was estimated. From the results found in this review and meta-analysis, it is confirmed that such an approach is necessary in response to the high rates of morbidity and mortality that both disorders provide, in order to contribute to better clinical and therapeutic outcomes for these patients.

19
  • JESSIKA OLIVEIRA DE ARAUJO
  • CONSUMO DE MICRONUTRIENTES RELACIONADOS AO CONTROLE PRESSÓRICO POR MULHERES HIPERTENSAS ASSISTIDAS PELA REDE PÚBLICA DE SAÚDE: UMA SÉRIE TEMPORAL.

  • Orientador : SANDRA MARY LIMA VASCONCELOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • SANDRA MARY LIMA VASCONCELOS
  • TELMA MARIA DE MENEZES TOLEDO FLORENCIO
  • THAYS DE ATAIDE E SILVA
  • ALANE CABRAL MENEZES DE OLIVEIRA
  • SUZANA LIMA DE OLIVEIRA
  • RAPHAELA COSTA FERREIRA
  • NATHALIA PAULA DE SOUZA
  • Data: 15/12/2020

  • Mostrar Resumo
  • A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é classificada como uma doença crônica não transmissível (DCNT) que tem como característica a elevação sustentada dos níveis pressóricos ≥ 140 e/ou 90 mmHg. Considerada assim um fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Só no Brasil acomete cerca de 36 milhões de adultos, e foi responsável por 10,4 milhões de morte só no ano de 2017, apresentando uma prevalência maior em indivíduos de baixa renda com certa de 1,04 bilhões de pessoas. Além do sexo e histórico familiar, vários fatores de risco favorecem o desenvolvimento da hipertensão arterial. Ao longo dos anos, vários pesquisadores vêm observando o impacto das mudanças dos hábitos alimentares sobre o controle da pressão arterial, especificamente de alguns nutrientes como Potássio (K), Cálcio (Ca) e Magnésio (Mg) que já demostraram em pesquisas sua relação no controle da PA. A atual Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial (2020) traz dados convincentes que o consumo e/ou suplementação de K demostraram resultado significativos na redução dos níveis pressóricos. No que diz respeito ao Mg, uma metanálise de estudos de coorte evidenciou o efeito protetor do magnésio, onde o aumento da ingesta de Mg em 100mg/dia associou-se a uma redução de 5% no risco de desenvolvimento de HAS. Em relação ao Ca foi observado em pesquisa atual que o consumo regular de cálcio pode contribuir para tratamento e prevenção da HAS em indivíduos com deficiência de vitamina D. O presente estudo tem como objetivo avaliar o consumo de micronutrientes relacionados ao controle pressórico por mulheres hipertensas assistidas pela rede pública de saúde: uma série temporal. Os dados foram retirados de 3 pesquisas de três pesquisas realizadas para o Programa de Pesquisa para o Sistema Único de Saúde (PPSUS) entre os anos 2007 a 2016, em três cortes no tempo. Do banco de dados das pesquisas foram coletados dados sociodemográficos, econômicos e do consumo alimentar, obtidos a partir de inquéritos dietéticos recordatórios de 24 horas (IDR24H). Foram calculadas medidas de tendência central (média) e de dispersão (desvio padrão) para as variáveis contínuas e verificadas as frequências para as variáveis categóricas. Foi utilizado a metodologia do método da EAR como ponto de corte, os dados do consumo quantitativo. Participaram do estudo 360 mulheres hipertensas, com média de idade de 48,99 ± 7,3 anos, distribuídas de forma homogenia entre as PPSSUS, evidenciando que o um consumo de Ca, K e Mg de todas mulheres estudadas entre os anos de 2007 a 2016 apresentaram níveis de ingestão muito abaixo das recomendações do IOM, resultado compatível com dados nacionais de ingestão.


  • Mostrar Abstract
  • Systemic Arterial Hypertension (SAH) is classified as a chronic non-communicable disease (NCD) that is characterized by a sustained increase in blood pressure levels ≥ 140 and/or 90 mmHg. Thus considered a risk factor for the development of cardiovascular diseases. In Brazil alone, it affects about 36 million adults, and was responsible for 10.4 million deaths in 2017 alone, with a higher prevalence in low-income individuals, with around 1.04 billion people. In addition to gender and family history, several risk factors favor the development of arterial hypertension. Over the years, several researchers have been observing the impact of changes in eating habits on blood pressure control, specifically of some nutrients such as Potassium (K), Calcium (Ca) and Magnesium (Mg), which have already shown their relationship in research in research. BP control. The current Brazilian Guidelines on Arterial Hypertension (2020) provides convincing data that the consumption and/or supplementation of K have shown significant results in reducing blood pressure levels. With regard to Mg, a meta-analysis of cohort studies evidenced the protective effect of magnesium, where an increase in Mg intake by 100mg/day was associated with a 5% reduction in the risk of developing SAH. Regarding Ca, it was observed in current research that the regular consumption of calcium can contribute to the treatment and prevention of SAH in individuals with vitamin D deficiency. The present study aims to evaluate the consumption of micronutrients related to blood pressure control by assisted hypertensive women by the public health network: a time series. Data were taken from 3 surveys of three surveys carried out for the Research Program for the Unified Health System (PPSUS) between 2007 and 2016, in three time cuts. From the research database, sociodemographic, economic and food consumption data were collected, obtained from 24-hour dietary recall surveys (IDR24H). Measures of central tendency (mean) and dispersion (standard deviation) were calculated for continuous variables and frequencies were verified for categorical variables. The methodology of the EAR method was used as a cutoff point, the quantitative consumption data. 360 hypertensive women participated in the study, with a mean age of 48.99 ± 7.3 years, homogeneously distributed among the PPSSUS, showing that the consumption of Ca, K and Mg of all women studied between the years 2007 to 2016 showed intake levels well below the IOM recommendations, a result consistent with national intake data.

2019
Dissertações
1
  • ISABELE REJANE DE OLIVEIRA MARANHÃO PUREZA
  • Influência do período alimentar e diéta hipocalórica sobre o perfil metabólico e composição corporal de mulheres com obesidade em vulnerabilidade social.

  • Orientador : NASSIB BEZERRA BUENO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • NASSIB BEZERRA BUENO
  • FABIANA ANDREA MOURA
  • JOAO ARAUJO BARROS NETO
  • Data: 06/09/2019

  • Mostrar Resumo
  • Diante da prevalência de obesidade na população em vulnerabilidade social e a busca crescente por estratégias que facilitem adesão ao tratamento da obesidade, foi desenvolvida essa dissertação, a partir da realização de um ensaio clínico aleatório, no qual foram produzidos dois artigos de resultados. O primeiro artigo trata-se de um estudo observacional desenvolvido a partir dos dados da linha de base do ensaio clínico, intitulado como “Agreement between equations-estimated resting metabolic rate and indirect calorimetry-estimated resting metabolic rate in low-income obese women”, teve por objetivo determinar a equação preditiva da taxa metabólica de repouso que mostra a maior concordância com a taxa metabólica de repouso obtida por calorimetria indireta em mulheres brasileiras obesas que vivem em vulnerabilidade social. Dentre as equações analisadas, nenhuma estimou satisfatoriamente a taxa metabólica de repouso por calorimetria indireta, no entanto, a equação a de Harris-Benedict apresentou maior concordância e a de Henry-Rees maior precisão, as quais podem ser consideradas na ausência de equações específicas. O segundo artigo trata-se do ensaio clínico intitulado como “Acute effects of time-restricted feeding in low-income women with obesity submitted to hypoenergetic diets: randomized trial”, que tem como objetivo avaliar os efeitos agudos da restrição do período alimentar em mulheres com obesidade em vulnerabilidade social submetidas à dieta com um mesmo déficit energético. A perda de peso foi considerada como desfecho primário, enquanto os desfechos secundários envolviam: composição corporal (bioimpedância), sinais vitais (temperatura, pressão arterial e frequência cardíaca), apetite, dosagem de hormônios do eixo tireoidiano, leptina, insulina e glicemia, sendo estas últimas utilizadas para determinar sensibilidade a insulina, antes e após 21 dias de intervenção. Por ANOVA mista foram observadas interações significativas grupo x tempo apenas na temperatura axilar (-0,4°C; IC95% [-0,7 – -0,1]°C; p = 0,01) e no percentual de gordura corporal (0,75%; IC95% [0,0 – 1,4]%; p < 0,05), onde a restrição do período alimentar induziu a manutenção da temperatura axilar e à redução no percentual de gordura corporal em comparação a dieta hipoenergética, e pode ser considerada uma estratégia coadjuvante no tratamento da obesidade em mulheres em vulnerabilidade social. Diante do exposto, destacamos a dificuldade em determinar o gasto energético por meio de equações preditivas para população com obesidade e a relevância do presente estudo para auxiliar em intervenções nutricionais de forma eficiente. Assim como também consideramos que a restrição do período alimentar apresentou ser uma estratégia que pode contribuir para o tratamento da obesidade de mulheres em vulnerabilidade social ao contribuir no tratamento sem implicar em maiores custos pela inserção de novos alimentos que não correspondam ao padrão alimentar dessa população.


  • Mostrar Abstract
  • Diante da prevalência de obesidade na população em vulnerabilidade social e a busca crescente por estratégias que facilitem adesão ao tratamento da obesidade, foi desenvolvida essa dissertação, a partir da realização de um ensaio clínico aleatório, no qual foram produzidos dois artigos de resultados. O primeiro artigo trata-se de um estudo observacional desenvolvido a partir dos dados da linha de base do ensaio clínico, intitulado como “Agreement between equations-estimated resting metabolic rate and indirect calorimetry-estimated resting metabolic rate in low-income obese women”, teve por objetivo determinar a equação preditiva da taxa metabólica de repouso que mostra a maior concordância com a taxa metabólica de repouso obtida por calorimetria indireta em mulheres brasileiras obesas que vivem em vulnerabilidade social. Dentre as equações analisadas, nenhuma estimou satisfatoriamente a taxa metabólica de repouso por calorimetria indireta, no entanto, a equação a de Harris-Benedict apresentou maior concordância e a de Henry-Rees maior precisão, as quais podem ser consideradas na ausência de equações específicas. O segundo artigo trata-se do ensaio clínico intitulado como “Acute effects of time-restricted feeding in low-income women with obesity submitted to hypoenergetic diets: randomized trial”, que tem como objetivo avaliar os efeitos agudos da restrição do período alimentar em mulheres com obesidade em vulnerabilidade social submetidas à dieta com um mesmo déficit energético. A perda de peso foi considerada como desfecho primário, enquanto os desfechos secundários envolviam: composição corporal (bioimpedância), sinais vitais (temperatura, pressão arterial e frequência cardíaca), apetite, dosagem de hormônios do eixo tireoidiano, leptina, insulina e glicemia, sendo estas últimas utilizadas para determinar sensibilidade a insulina, antes e após 21 dias de intervenção. Por ANOVA mista foram observadas interações significativas grupo x tempo apenas na temperatura axilar (-0,4°C; IC95% [-0,7 – -0,1]°C; p = 0,01) e no percentual de gordura corporal (0,75%; IC95% [0,0 – 1,4]%; p < 0,05), onde a restrição do período alimentar induziu a manutenção da temperatura axilar e à redução no percentual de gordura corporal em comparação a dieta hipoenergética, e pode ser considerada uma estratégia coadjuvante no tratamento da obesidade em mulheres em vulnerabilidade social. Diante do exposto, destacamos a dificuldade em determinar o gasto energético por meio de equações preditivas para população com obesidade e a relevância do presente estudo para auxiliar em intervenções nutricionais de forma eficiente. Assim como também consideramos que a restrição do período alimentar apresentou ser uma estratégia que pode contribuir para o tratamento da obesidade de mulheres em vulnerabilidade social ao contribuir no tratamento sem implicar em maiores custos pela inserção de novos alimentos que não correspondam ao padrão alimentar dessa população.

2
  • MYRLA CHRISTIANE DE OLIVEIRA FARIAS
  • EFEITO DAS CONCENTRAÇÕES MATERNAS DE 25-HIDROXI-COLECALCIFEROL SOBRE O PERFIL DE CITOCINAS PRODUZIDAS PELOS LINFÓCITOS (Th1 e Th2) PLACENTÁRIOS: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA DA LITERATURA

  • Orientador : NASSIB BEZERRA BUENO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALEXANDRE URBAN BORBELY
  • NASSIB BEZERRA BUENO
  • SUZANA LIMA DE OLIVEIRA
  • Data: 18/12/2019

  • Mostrar Resumo
  • A vitamina D historicamente sempre foi conhecida por suas funções clássicas, ou seja, ligada ao metabolismo ósseo, contudo, as funções não clássicas desse nutriente apontam a necessidade de inúmeros tecidos para seu adequado funcionamento, já que a mesma atua como regulador neuroendócrino do corpo, agindo especialmente nos sistemas imunológico, cardiovascular, musculoesquelético, nervoso e placentário, onde a placenta foi um dos primeiros órgãos a ser estudado quanto às funções não clássicas da vitamina D, constituindose em um tecido extrarrenal capaz de converter 25 hidroxicolecalciferol em 1,25(OH)2D3, suprindo assim as necessidades do binômio. Contudo, o papel chave da vitamina D na gestação é na resposta imune desencadeada pela placentogênese, onde esse micronutriente apresenta uma funcionalidade ímpar desde a pré-concepção atuando ainda na implantação placentária, angiogênese, função imune, estresse oxidativo, função endotelial, resposta inflamatória, homeostase da glicose, consequentemente tolerância materna ao feto e, consequentemente, uma gestação saudável. Portanto, tendo em vista os efeitos não clássicos da vitamina D, em que a placenta se configura como órgão dependente desse micronutriente para boa parte de suas funções, observa-se que mulheres com deficiência dessa vitamina são mais susceptíveis a desenvolver doenças gestacionais como diabetes mellitus, pré-eclâmpsia e infecções bacterianas Dessa forma, acredita-se que a resposta para a base fisiopatológica dessas doenças possa estar ligada a algum distúrbio na cascata imunológica placentária, na qual tanto a imunidade inata quanto a adaptativa não responde como esperado, ou seja, com a finalidade de aumentar a capacidade tolerogênica do hospedeiro materno. Assim, faz-se necessário compreender qual o papel da 25-hidroxicolecalciferol sobre o perfil de citocinas produzidas pelos linfócitos Th1 e Th2 placentários, para isso, foi realizada uma revisão sistemática da literatura intitulada “Efeito das concentrações maternas de 25- hidroxicolecalciferol sobre o perfil de citocinasproduzidas pelos linfócitos (Th1 e Th2) placentários: Revisão sistemática da literatura”. Dos 15.706 artigos identificados nas bases de dados, 20 foram lidos na íntegra, e destes, 5 atenderam aos critérios de elegibilidade, sendo incluídos 3 ensaios clínicos aleatórios e 2 estudos de coorte. Os 5 estudos apresentaram adequada qualidade metodológica. Mulheres com suficiência de 25- hidroxicolecalciferol nas coortes, bem como as que receberam suplementação a partir de 2000 UI/dia, apresentaram maiores concentrações de IL-10 na placenta. Dessa forma, concluímos que a vitamina D está associada com o perfil antiinflamatório da placenta.


  • Mostrar Abstract
  • A vitamina D historicamente sempre foi conhecida por suas funções clássicas, ou seja, ligada ao metabolismo ósseo, contudo, as funções não clássicas desse nutriente apontam a necessidade de inúmeros tecidos para seu adequado funcionamento, já que a mesma atua como regulador neuroendócrino do corpo, agindo especialmente nos sistemas imunológico, cardiovascular, musculoesquelético, nervoso e placentário, onde a placenta foi um dos primeiros órgãos a ser estudado quanto às funções não clássicas da vitamina D, constituindose em um tecido extrarrenal capaz de converter 25 hidroxicolecalciferol em 1,25(OH)2D3, suprindo assim as necessidades do binômio. Contudo, o papel chave da vitamina D na gestação é na resposta imune desencadeada pela placentogênese, onde esse micronutriente apresenta uma funcionalidade ímpar desde a pré-concepção atuando ainda na implantação placentária, angiogênese, função imune, estresse oxidativo, função endotelial, resposta inflamatória, homeostase da glicose, consequentemente tolerância materna ao feto e, consequentemente, uma gestação saudável. Portanto, tendo em vista os efeitos não clássicos da vitamina D, em que a placenta se configura como órgão dependente desse micronutriente para boa parte de suas funções, observa-se que mulheres com deficiência dessa vitamina são mais susceptíveis a desenvolver doenças gestacionais como diabetes mellitus, pré-eclâmpsia e infecções bacterianas Dessa forma, acredita-se que a resposta para a base fisiopatológica dessas doenças possa estar ligada a algum distúrbio na cascata imunológica placentária, na qual tanto a imunidade inata quanto a adaptativa não responde como esperado, ou seja, com a finalidade de aumentar a capacidade tolerogênica do hospedeiro materno. Assim, faz-se necessário compreender qual o papel da 25-hidroxicolecalciferol sobre o perfil de citocinas produzidas pelos linfócitos Th1 e Th2 placentários, para isso, foi realizada uma revisão sistemática da literatura intitulada “Efeito das concentrações maternas de 25- hidroxicolecalciferol sobre o perfil de citocinasproduzidas pelos linfócitos (Th1 e Th2) placentários: Revisão sistemática da literatura”. Dos 15.706 artigos identificados nas bases de dados, 20 foram lidos na íntegra, e destes, 5 atenderam aos critérios de elegibilidade, sendo incluídos 3 ensaios clínicos aleatórios e 2 estudos de coorte. Os 5 estudos apresentaram adequada qualidade metodológica. Mulheres com suficiência de 25- hidroxicolecalciferol nas coortes, bem como as que receberam suplementação a partir de 2000 UI/dia, apresentaram maiores concentrações de IL-10 na placenta. Dessa forma, concluímos que a vitamina D está associada com o perfil antiinflamatório da placenta.

SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2021 - UFAL - sig-app-2.srv2inst1 08/12/2021 22:53