Banca de DEFESA: BEATRIZ SANTANA MENDONCA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : BEATRIZ SANTANA MENDONCA
DATA : 21/03/2024
HORA: 09:30
LOCAL: icbs
TÍTULO:

Caracterização morfológica e molecular de células epiteliais tímicas humanas após estímulo com TGF-β1 in vitro


PALAVRAS-CHAVES:

timo; células epiteliais tímicas; TGF-β1


PÁGINAS: 70
RESUMO:

O timo é um órgão linfoide responsável por eventos fundamentais para o desenvolvimento da imunidade celular do organismo, tais como maturação, diferenciação e seleção de linfócitos T. Neste contexto, as células epiteliais tímicas (TECs), que compõem a maior parte do microambiente tímico, participam ativamente das etapas de diferenciação dos linfócitos T funcionalmente competentes. O TGF-β1 é uma proteína relacionada a transição epitelial-mesenquimal (TEM) e estresse oxidativo, eventos importantes para o processo de involução do timo com a idade. Diante disso, o objetivo desse trabalho foi avaliar as alterações morfológicas e moleculares induzidas pelo TGF-β1 em células epiteliais tímicas in vitro. Para isso, foram utilizadas TECs da linhagem humana THPN e foram avaliados os parâmetros de morfologia, produção de laminina, ativação da via canônica do TGF-β e expressão de genes relacionados a TEM e estresse oxidativo. Além disso, foi vista a expressão dos genes do fator inibidor de leucemia (LIF) e de seu receptor, LIF-R. O TGF-β1 foi capaz de induzir alterações na morfologia das TECs, que apresentaram uma morfologia maior e mais alongada com relação as células sem estímulo. Além disso, foi visto um aumento na intensidade de fluorescência para a SMAD3 fosforilada quando as células foram estimuladas com o TGF-β1 e um aumento na produção de laminina. Através de qPCR, foi possível observar que o TGF-β1 aumentou a expressão relativa do gene para N-caderina, um marcador de TEM, e diminuiu a expressão do gene LIFR. Por último, foi vista uma redução na expressão relativa do gene para a enzima Catalase (CAT) quando as TECs foram estimuladas com o TGF-β1. Assim, pode-se concluir que as TECs, quando estimuladas com TGF-β1, apresentam modificações celulares e moleculares semelhantes àquelas encontradas em TEC durante a involução tímica, como o aumento de matriz extracelular, modificação para um perfil mesenquimal e perda da homeostase antioxidante, tornando-a um possível instrumento para o estudo das alterações nas TECs durante o envelhecimento.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2270384 - MARIA DANIELMA DOS SANTOS REIS
Interno(a) - 1527220 - CAMILA BRAGA DORNELAS
Externo(a) ao Programa - 2998692 - LUCAS ANHEZINI DE ARAUJO - UFAL
Notícia cadastrada em: 08/03/2024 13:30
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-2.srv2inst1 13/07/2024 13:55