Banca de DEFESA: ADLA RENATA DOS SANTOS SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ADLA RENATA DOS SANTOS SILVA
DATA : 06/09/2021
HORA: 09:00
LOCAL: Google meet
TÍTULO:

BIOSSÍNTESE DE NANOPARTÍCULAS DE PRATA PARA INVESTIGAÇÃO SOBRE ENTEROCOCCUS FAECALIS


PALAVRAS-CHAVES:

Nanopartículas metálicas. Biomateriais. Própolis brasileira. Infecção intracanal. Resistência bacteriana. Tratamento endodôntico.


PÁGINAS: 65
RESUMO:

O Enterococcus faecalis desempenha um papel importante nas infecções endodônticas persistentes, contribuindo para isso sua alta resistência ao hidróxido de cálcio- Ca(OH)2, o principal medicamento intracanal na odontologia. Nesse contexto, o desenvolvimento de novas formulações antimicrobianas é de fundamental relevância. Os nanomateriais contendo prata vem se sobressaindo, especialmente por suas propriedades antimicrobianas, e a síntese biogênica se apresenta como uma alternativa à redução da toxicidade das nanopartículas (NPs). Assim, o objetivo desta pesquisa é sintetizar e avaliar o potencial antibacteriano de NPs de prata com própolis vermelha de Alagoas (NPsAg-PV) frente ao E. faecalis. NPsAg-PV foram sintetizadas através da redução dos sais de prata por extrato hidroalcoólico de própolis vermelha de Alagoas (EHPV), caracterizadas na forma de supensão coloidal pela técnica de espectrofotometria ultravioleta e visível (UV-Vis), espalhamento dinâmico da luz (EDL) e potencial Zeta, seguindo-se a sua incorporação à pasta de Ca(OH)2. A análise espectral demonstrou absorbância de 425 e 421 nm, após 24 h e 72 h, respectivamente, valores característicos da formação de Nps de prata, o EDL mostrou um diâmetro hidrodinâmico de 131,5 nm ± 1,19 e índice de polidispersão (PDI) de 0,266, sugerindo a ausência de partículas aglomeradas, o potencial Zeta foi de -61 mV ± 1,59, indicando a estabilidade do coloide de prata. Quanto à atividade antimicrobiana as NPsAg-PV isoladas e associadas à pasta de Ca(OH)2 exibiram maior eficácia quando comparadas à pasta de Ca(OH)2. Na infecção pulpar as bactérias se organizam formando biofilme, assim, espera-se que sobre biofilme de E. faecalis as NPsAg-PV também sejam eficazes. A nanotecnologia vem se destacando por apresentar novas possibilidades preventivas e terapêuticas, e, este estudo pode desenvolver um material inovador para o tratamento endodôntico.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1527220 - CAMILA BRAGA DORNELAS
Externa ao Programa - 1804495 - FERNANDA CRISTINA DE ALBUQUERQUE MARANHAO
Externo à Instituição - FÁBIO CORREIA SAMPAIO - UFPB
Notícia cadastrada em: 23/08/2021 11:58
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-4.srv4inst1 13/07/2024 13:37