Banca de QUALIFICAÇÃO: RAYANE FERREIRA DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RAYANE FERREIRA DA SILVA
DATA : 11/04/2022
HORA: 14:00
LOCAL: ICBS
TÍTULO:

Investigação do gene IRF6 em sujeitos classificados a priori com fenda orofacial típica não sindrômica ou Síndrome de Van der Woude em Alagoas.


PALAVRAS-CHAVES:

Fissura de lábio, Fissura de lábio e palato, Fissura de palato, Síndrome de Van der Woude, gene IRF6.


PÁGINAS: 48
RESUMO:

As fendas orofaciais típicas (FOT) estão entre as malformações humanas mais frequentes, com prevalência de 1:700 a 1000 nascidos vivos. Variantes no gene IRF6 (Fator regulatório de interferon 6) têm sido mundialmente implicadas tanto em casos não sindrômicos (FOTNS) familiais quanto na Síndrome de Van der Woude (SVW). Este estudo teve como objetivo investigar o gene IRF6 em sujeitos classificados a priori com FOTNS ou SVW, oriundos do ambulatório de genética craniofacial do Serviço de Genética Clínica do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes. A amostra consistiu de 255 casos com FOTNS e um caso com diagnóstico clínico de SVW. As variáveis de interesse para caracterização sociodemográfica e clínica foram extraídas da Base Brasileira de Anomalias Craniofaciais. Os dados foram tabulados em planilha Excel e analisados utilizando o programa EpiInfo. Foram utilizados testes de Fisher e Qui-quadrado, adotou-se p<0,05. Para a investigação molecular, foram selecionados 29 casos familiais de FOTNS e o único caso de SVW.  Os experimentos compreenderam: extração de DNA, reação em cadeia da polimerase dos exons e regiões flaqueadoras de splice, e sequenciamento Sanger do gene IRF6. As variantes identificadas foram pesquisadas em bancos de dados de acesso público. Para classificação das variantes não descritas, foi realizada análise preditiva in sílico e análise de conservação de aminoácidos entre espécies. Entre 2009-2021, 375 indivíduos compuseram a base de dados de Alagoas, destes, 256 apresentavam fenda orofacial típica, sendo 71,6% FOTNS; o sexo biológico masculino foi o mais afetado (55,8%), houve predomínio de fenda do lábio e palato (51,0%) com acometimento unilateral (74,2%) esquerdo (51,0%), dados que corroboram a literatura. Verificou-se 97 (38,6%) casos familiais, quase o dobro do esperado. Até o momento não foi observada nenhuma variante etiológica do IRF6 nos casos familiais de FOTNS. O único caso de SVW apresentou a variante nova de troca de sentido p.Phe266Ser em heterozigose (TTT/TCT). As análises preditivas in sílicoindicaram que a nova variante é patogênica e a comparação entre espécies, indicou que o aminoácido p.Phe266 na proteína IRF6 é altamente conservado. Além disso, há diferenças bioquímicas entre os aminoácidos fenilalanina e serina quanto à polaridade da molécula e suas interações, o que pode prejudicar a função da proteína alterada. Os resultados preliminares evidenciam características sociodemográficas e clínicas semelhantes à literatura, exceto pela alta frequência de casos familiais. O gene IRF6 não esteve envolvido em casos de transmissão genitor-prole. As análises preditivas revelaram que a variante p.Phe266Ser é patogênica e está relacionada ao fenótipo da SVW no caso descrito.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3221982 - ISABELLA LOPES MONLLEO
Interna - 2269479 - CAROLINNE DE SALES MARQUES
Externa ao Programa - 3140606 - THALITA CRISTINA FIGUEIREDO CUNHA
Notícia cadastrada em: 25/03/2022 11:30
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-4.srv4inst1 13/07/2024 13:02