Banca de DEFESA: OLAVO BARBOSA DE OLIVEIRA NETO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : OLAVO BARBOSA DE OLIVEIRA NETO
DATA : 27/05/2022
HORA: 16:00
LOCAL: Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde
TÍTULO:

PREVALÊNCIA DO CANALIS SINUOSUS E DOS CANAIS ACESSÓRIOS DO CANALIS SINUOSUS EM TOMOGRAFIAS COMPUTADORIZADAS DE FEIXE CÔNICO: REVISÃO SISTEMÁTICA E METANÁLISE


PALAVRAS-CHAVES:

Prevalência; Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico; Metanálise.


PÁGINAS: 60
RESUMO:

Objetivo: Determinar a prevalência do Canalis Sinuosus e dos canais acessórios do Canalis Sinuosus utilizando tomografias computadorizadas de feixe cônico. Metodologia: Foram realizadas duas revisões sistemáticas, uma delas com metanálise,  com buscas eletrônicas realizadas no MEDLINE via PubMed, Scopus, LILACS, Cochrane CENTRAL, Web of Science e SIGLE via OpenGrey. A variável primária desta pesquisa foi a prevalência do Canalis Sinuosus e dos canais acessórios do Canalis Sinuosus. As variáveis secundárias, relacionadas ao Canalis Sinuosus e seus canais acessórios foram: término no sentido vestíbulo-palatino e mésio-distal; diâmetro; e distância para marcos anatômicos de referência. As variáveis complementares foram: número de participantes e idade dos participantes, distribuídos de acordo com o sexo (masculino/feminino). A estatística Kappa foi calculada para determinar o nível de concordância entre os avaliadores. O risco de viés dos estudos primários foi avaliado utilizando a ferramenta AQUA. Em um dos artigos produzidos foi executada metanálise de prevalência com 95% de intervalo de confiança. Análises de heterogeneidade, viés de publicação e de sensibilidade foram também executadas. Resultados: Foram incluídos 17 estudos primários, avaliados predominantemente com risco de viés moderado. A metanálise com 1994 participantes mostrou prevalência do Canalis Sinuosus de 0.80 (95% IC= 0.51,0.99; p=0.001; I2=99%) e dos canais acessórios do Canalis Sinuosus, considerando 4505 participantes, mostrou prevalência de 0.52 (95% IC= 0.36,0.69; p=0.001; I2=99%). As análises de sensibilidade dos canais acessórios do Canalis Sinuosus considerando estudos com mais e com menos de 1000 participantes não alterou a sua condição de estrutura anatômica normal apresentada na metanálise geral. Conclusão: Com os resultados obtidos a partir das metanálises realizadas, tanto o Canalis Sinuosus como os canais acessórios do Canalis Sinuosus devem ser considerados como estruturas anatômicas normais, ou seja, presente na maioria das pessoas, descreditando assim suas condições de variações anatômicas.   


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2121267 - CELIO FERNANDO DE SOUSA RODRIGUES
Interno - 1974414 - OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
Externo ao Programa - 2194196 - FERNANDO JOSE CAMELLO DE LIMA
Externo ao Programa - 4071818 - LUIZ ALEXANDRE MOURA PENTEADO
Externo ao Programa - 1997008 - RODRIGO FREITAS MONTE BISPO
Notícia cadastrada em: 06/05/2022 14:54
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-2.srv2inst1 13/07/2024 13:54