Banca de QUALIFICAÇÃO: THAYANE KELLY DOS SANTOS CÂNDIDO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : THAYANE KELLY DOS SANTOS CÂNDIDO
DATA : 07/07/2022
HORA: 08:30
LOCAL: Via "Google meeting"
TÍTULO:

RASTREAMENTO PRECOCE DA SÍNDROME METABÓLICA EM SUJEITOS ATENDIDOS EM UM SERVIÇO DE REUMATOLOGIA DE ALAGOAS


PALAVRAS-CHAVES:

Artrite Reumatoide, Síndrome Metabólica, Risco Cardiovascular, diagnóstico precoce, Qualidade de Vida, SF-36, short-form 36.


PÁGINAS: 95
RESUMO:

Introdução: A artrite reumatoide (AR) é uma doença inflamatória sistêmica, autoimune e crônica que afeta aproximadamente 1% da população mundial. Embora sua etiologia seja desconhecida, acredita-se que fatores genéticos, ambientais, distúrbios psicossomáticos, traumas dentre outros participam de seu desenvolvimento. Algumas comorbidades são mais prevalentes nestes pacientes, dentre aas quais alteração do perfil lipídico (dislipidemia), baixos níveis de lipoproteína de alta densidade (HDLc), elevados níveis de triglicerídeos, menor sensibilidade a insulina, obesidade abdominal e hipertensão arterial sistêmica (HAS), que, quando presentes de forma simultânea no mesmo indivíduo compõem o que se define como Síndrome Metabólica (SMet). A SMet é um transtorno complexo, caracterizado pelo agrupamento de fatores de risco cardiovasculares e metabólicos, capazes de promover o início e a progressão da diabetes tipo 2 e doença cardiovascular aterosclerótica. Sua presença em indivíduos com AR contribui para o desenvolvimento da aterosclerose e aumento de eventos cardiovasculares fatais ou não. Objetivo: Rastrear precocemente a SMet em sujeitos atendidos em um serviço de reumatologia de Alagoas, através de instrumentos de baixo custo que identificam de maneira antecipada fatores de riscos cardiometabólicos associados à SMet. Métodos: Pacientes ambulatoriais com e sem AR foram transversalmente avaliados com relação a dados demográficos, clínicos, laboratoriais, antropométricos e qualidade de vida. O critério adotado para definir a SMet foi a versão Harmonizada (2009) e para a AR, os critérios estabelecidos pelo Colégio Americano de Reumatologia em colaboração com a Liga Europeia contra o Reumatismo (ACR/EULAR) (2010) . Resultados: Foram estudados 70 pacientes, dos quais 45 casos e 26 controles e após o rastreamento foram subdivididos em 20 casos, 24 casos com SMet, 16 controles e 10 controles com SMet. A prevalência de SMet na AR foi de 54%. Os principais componentes associados à SMet foram: hipertensão arterial sistêmica, peso, índice de massa corporal, circunferência abdominal, relação cintura-quadril, glicemia de jejum e triglicerídeos. Conclusão: Com base no conhecimento atual, é possível afirmar que pacientes com AR apresentam maior prevalência de SMet do que a população geral. Esse achado é importante porque pacientes com AR e SMet estão expostos a maior número de fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e morbimortalidade precoce. Diante disso, o reconhecimento precoce e o monitoramento adequado dos fatores de risco cardiovascular se faz necessário para garantir tratamento adequado e menor risco de complicações.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1545496 - LUIZA ANTAS RABELO
Interna - 1851685 - ALANE CABRAL MENEZES DE OLIVEIRA
Externa ao Programa - 1120995 - SANDRA MARY LIMA VASCONCELOS
Externa à Instituição - ANNELISE MACHADO GOMES DE PAIVA
Notícia cadastrada em: 30/06/2022 08:04
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-1.srv1inst1 25/07/2024 07:48