Banca de QUALIFICAÇÃO: EDILSON LEITE DE MOURA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : EDILSON LEITE DE MOURA
DATA : 19/05/2023
HORA: 10:00
LOCAL: Presencial
TÍTULO:

IDENTIFICAÇÃO DE BIOMARCADORES IMUNO/GENÉTICOS ENVOLVIDOS NA SUSCEPTIBILIDADE A LESÕES PRÉ-CANCEROSAS E CÂNCER CERVICAL


PALAVRAS-CHAVES:

Polimorfismo, Citocinas, Receptores Toll-Like, Lesão intraepitelial escamosa de alto grau, Câncer cervical.


PÁGINAS: 197
RESUMO:

O Papilomavírus Humano (HPV) de alto risco é considerado o principal agente etiológico do câncer cervical, no entanto, a maioria dessas infecções são eliminadas espontaneamente pelo sistema imunológico do hospedeiro. Portanto o HPV é um fator necessário, mas não suficiente para o desenvolvimento de câncer cervical. Variações imunológicas do hospedeiro, que são atribuídas a desregulações nos genes de citocinas e dos Receptores Toll-Like (TLRs), têm sido associado com a infecção persistente pelo HPV e câncer cervical. Estas desregulações podem ser conduzidas por polimorfismos em seus respectivos genes e podem afetar a expressão, estrutura e/ou função da proteína. Portanto, a presente tese teve como principal objetivo avaliar a influência de polimorfismos nos genes TLRs e de citocinas na susceptibilidade a Lesão Intraepitelial Escamosa (SIL) e câncer cervical, através de duas revisões sistemáticas com metanálise e um estudo de caso controle na população de Alagoas, Brasil. O estudo foi dividido em 3 partes principais: (1) revisão sistemática com metanálise 1, (2) revisão sistemática com metanálise 2, (3) estudo de caso-controle. O estudo de caso-controle envolveu 57 casos (sendo 11 Lesão intraepitelial de alto grau - HSIL e 46 câncer cervical) e 67 controles clinicamente saudáveis. A detecção do HPV foi realizada utilizando a técnica de nested Reação em Cadeia da Polimerase (nPCR) com os primers MY09/MY11 e GP5+/GP6+ da região L1 do HPV. A genotipagem dos polimorfismos foi obtida através da PCR em tempo real, usando sondas TaqMan, através do método de discriminação alélica. Os resultados da revisão sistemática com metanálise 1, mostraram que polimorfismos nos genes TNFA (rs361525, rs1800629), IL-1B (rs16944), IL-6 (rs1800795), IL-10 (rs1800896), IL-12A (rs568408), IL-12B (rs3212227), IL17A (rs2275913, rs3748067), IL-17F (rs763780) foram associados com o aumento do risco para o câncer cervical. Na revisão sistemática com metanálise 2, polimorfismos nos genes TLR4 (rs4986791, rs10759931, rs1927911) e TLR9 (rs187084, rs352140, rs5743836) foram apontados como fatores de risco para o câncer cervical. No estudo caso-controle, o genótipo +4221T/A nos modelos codominante (OR = 7.43 [95% IC = 1.85-29.95], p = 0.005) e sobredominante (OR = 6.58 [95% IC = 1.64-26.31], p = 0.008); os genótipos +4221T/A+A/A, no modelo dominante (OR = 9.91 [95% IC = 2.56-38.42], p = 0.001) e o alelo +4221A (OR = 10.64 [95% IC = 2.96-38.27], p < 0.0001) do SNP IL-6 +4221T>A (rs13306435) foram associados com o aumento do risco para HSIL/câncer cervical. O genótipo +6703G/A do Single nucleotide polimorphism (SNP) TLR1 +6703G>A (rs4833095), no modelo sobredominante, mostrou aumentar o risco para HSIL/câncer cervical (OR = 2.55 [95% IC = 1.08-6.03], p = 0.034). Não houve associação significativa dos SNPs TLR4 +8552A>G (rs4986790) e TLR9 - 1486A>G (rs187084) com HSIL/câncer cervical. Em conclusão, o presente estudo identificou que polimorfismos em genes dos TLRs e de citocinas podem futuramente serem potenciais biomarcadores precoce de câncer cervical.


MEMBROS DA BANCA:
Externo(a) ao Programa - 2361727 - CARLOS ALBERTO DE CARVALHO FRAGA
Presidente - 1867374 - ELAINE VIRGINIA MARTINS DE SOUZA FIGUEIREDO
Interno(a) - 1298235 - EMILIANO DE OLIVEIRA BARRETO
Interno(a) - 1046888 - MARCIO BEZERRA SANTOS
Externo(a) ao Programa - 1697820 - VERONICA DE MEDEIROS ALVES
Notícia cadastrada em: 16/05/2023 16:17
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-3.srv3inst1 13/07/2024 13:28