Banca de DEFESA: HIGOR VINICIUS RODRIGUES SPINELI SILVA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : HIGOR VINICIUS RODRIGUES SPINELI SILVA
DATA : 13/12/2023
HORA: 09:00
LOCAL: Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde - Sala 19
TÍTULO:

EFEITOS DA INGESTÃO AGUDA DE CAFEÍNA EM DIFERENTES TEMPOS, ASSOCIADO AO POLIMORFISMO 163 C>A DA CYP1A2 (rs762551), SOBRE DESEMPENHO FÍSICO E ESPORTIVO EM ATLETAS DE VOLEIBOL: UMA ANÁLISE METABOLÔMICA


PALAVRAS-CHAVES:

Xantina; genótipo; suplementação nutricional; efeitos ergogênicos; Citocromo P450 1A2; cafeína; metabolômica;


PÁGINAS: 100
RESUMO:

O presente estudo construiu uma revisão narrativa para analisar o atual estado da arte sobre a suplementação de cafeína (CAF) e o polimorfismo 163 C>A da CYP1A2 sobre o desempenho físico aeróbico e anaeróbico. Os achados indicam a CAF melhorando o desempenho em testes aeróbios, mas os resultados da interação com o genótipo ainda são muito controversos e precisam de mais estudos com melhores qualidades metodológicas e com n amostral mais altos para se ter uma inferência populacional mais fidedigna. Sobre o desempenho anaeróbio, a análise mostra que a CAF parece ter influência em relação à dosagem, à duração do exercício e ao seu perfil de indução à fadiga. Em exercícios de curta duração com baixo perfil de indução à fadiga, os resultados da CAF são menos efetivos e mais controversos, enquanto para os exercícios com duração um pouco superior e com maior perfil de indução à fadiga, a CAF tem um benefício mais preciso. Em relação ao polimorfismo no desempenho anaeróbio, ainda são bem controversos os resultados, mas os poucos artigos que encontraram interação significativa da suplementação de CAF e os genótipos da CYP1A2 estudados, mostraram que os homozigotos AA parecem ter mais influência sobre o desempenho. Contudo, apesar de os estudos com polimorfismo associarem os diferentes genótipos da CYP1A2 como possíveis causas das divergentes respostas à suplementação de CAF, sobretudo nos exercícios anaeróbios, nenhum trabalho comprovou se há ou não respostas diferentes no metabolismo humano com esses polimorfismos. O presente estudo analisou a urina de atletas de voleibol para identificar o perfil metabolomico em situações esportivas e de desempenho com diferentes momentos de suplementação de CAF e placebo. Foi identificado que, independente da CAF, o corpo humano tem um perfil metabólico diferente para o genótipo AA e AC da CYP1A2 e isso pode ajudar a elucidar muitas das lacunas presentes na literatura sobre a suplementação de CAF e os polimorfismos genéticos. Apesar de grandes variações no perfil metabólico, esse fator não reflete estatisticamente na prática esportiva, não causando grandes variações no desempenho físico. As ações técnicas no voleibol, entretanto, parecem ser mais efetivas econômicas e mais precisas (com menor índice de erros) quando suplementados com CAF, seja a 30 CAF, 60 ou 90 CAF dos testes, se comparadas ao placebo, que aumentou bastantes o número de ações técnicas, sejam certas ou erradas. Concluímos que, o perfil metabólico de sujeitos com os diferentes genótipos da 163 C>A da CYP1A2 é diferente quando comparados, contudo, essa diferente não parece ser suficiente para alteração no desempenho físico e esportivo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1878467 - GUSTAVO GOMES DE ARAUJO
Interno(a) - 2579081 - DANIEL LEITE GOES GITAI
Interno(a) - 3138872 - FILIPE ANTONIO DE BARROS SOUSA
Externo(a) ao Programa - 1311365 - THAYS DE ATAIDE E SILVA - UFALExterno(a) à Instituição - ADRIANO EDUARDO LIMA DA SILVA - UTFPR
Notícia cadastrada em: 11/12/2023 15:36
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-1.srv1inst1 13/07/2024 13:33