Banca de QUALIFICAÇÃO: LYVIA BARRETO SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LYVIA BARRETO SANTOS
DATA : 01/06/2021
HORA: 10:00
LOCAL: Sala virtual google meet
TÍTULO:

LITERATURA DE CORDEL: ELO ENTRE CULTURA E ENSINO DE CIÊNCIAS


PALAVRAS-CHAVES:

Cordel. Ensino de Ciências. Fungos. Alfabetização Científica.


PÁGINAS: 156
RESUMO:

Esta dissertação discute as potencialidades desenvolvidas pela Literatura de Cordel e como ela pode auxiliar no ensino do conteúdo Reino dos Fungos do componente curricular Ciências a partir de uma intervenção remota, realizada no contexto da pandemia do Coronavírus. Sendo assim, definiu-se por objetivo analisar as potencialidades pedagógicas do Cordel para o desenvolvimento de indicadores de Alfabetização Científica nos alunos sobre o conteúdo de Ciências “Reino dos Fungos”. Especificamente, o presente estudo buscou identificar como o Cordel pode auxiliar no desenvolvimento da leitura, escrita, oralidade e interpretação textual, bem como contribuir para valorização histórica e cultural do gênero, sobretudo no Nordeste; e, descrever os possíveis indicadores de Alfabetização Científica que as intervenções utilizando o Cordel nas aulas de Ciências podem desenvolver. Para discorrer sobre a Literatura de Cordel apoiamo-nos, especialmente, em Abreu (1993) Silva (2007) e Carvalho (2017). Para dialogar sobre Alfabetização Científica e Ensino de Ciências (SASSERON; CARVALHO 2011), (CHASSOT, 2003), (BRASIL, 2017) e (PIZARRO; JÚNIOR, 2015), entre outros. Participaram da investigação alunos de uma turma do 7º ano do Ensino Fundamental de uma escola pública da rede estadual de Ilha das Flores, no povoado Serrão, em Sergipe. A metodologia foi do tipo pesquisa-aplicação (PLOMP, 2018; NONATO; MATTA, 2018) com abordagem qualitativa (CRESWELL, 2007; GODOY, 1995; MELO, 2020), a qual se constituiu com a aplicação da Sequência Didática (SD) “Reino dos Fungos: aprendendo com a Literatura de Cordel”, produto desta dissertação, seguindo as etapas: fase preliminar, fase prototípica e fase de melhoramento. Para a coleta dos dados foram aplicados questionários on-line através do google forms, com a finalidade de  avaliar os saberes prévios dos alunos sobre os fungos e o Cordel, assim como sobre a acessibilidade às Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC), concepções da professora sobre a turma, o Ensino de Ciências e as aulas remotas (fase preliminar). Também integraram como parte dos dados coletados, a avaliação de atividades resolvidas pelos alunos após cada ciclo iterativo (fase prototípica) e considerações expostas pelos alunos após a intervenção (fase de melhoramento). A análise dos dados ocorreu por meio da Análise Textual Discursiva –ATD – (MORAES; GALIAZZI, 2006). Os dados demonstraram que os alunos puderam não só conhecer a estrutura e a importância do gênero Cordel, como também aperfeiçoar a capacidade leitora, de escrita, de interpretação de texto e da oralidade, além de desenvolver os indicadores da Alfabetização Científica: ler em ciência, escrever em ciências, criar, atuar, problematizar, argumentar, investigar e articular ideias. Tais resultados apontam para a inserção cada vez maior de gêneros textuais discursivos nas aulas de Ciências e a utilização destes em combinação com outros recursos didáticos, de modo que possam contextualizar os conhecimentos científicos e incorporar práticas interdisciplinares que potencializem as aprendizagens dos alunos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2546184 - ADRIANA CAVALCANTI DOS SANTOS
Interna - 2327817 - SILVANA PAULINA DE SOUZA
Externo ao Programa - 2079072 - ADELMO FERNANDES DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 10/05/2021 08:47
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-3.srv3inst1 22/05/2024 01:33