Banca de DEFESA: LYVIA BARRETO SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LYVIA BARRETO SANTOS
DATA : 22/10/2021
HORA: 10:00
LOCAL: Sala do Google Meet
TÍTULO:

LITERATURA DE CORDEL: ELO ENTRE CULTURA E ENSINO DE CIÊNCIAS


PALAVRAS-CHAVES:

Alfabetização Científica. Cordel. Ensino de Ciências. Fungos.


PÁGINAS: 161
RESUMO:

Esta dissertação discute as potencialidades desenvolvidas pela Literatura de Cordel e como ela pode auxiliar no ensino do conteúdo Reino dos Fungos do componente curricular Ciências. Sendo assim, definiu-se por objetivo analisar as potencialidades pedagógicas do Cordel para o desenvolvimento de indicadores de Alfabetização Científica nos alunos sobre o conteúdo de Ciências ―Reino dos Fungos‖. Especificamente, o presente estudo buscou identificar como o Cordel pode auxiliar no desenvolvimento da leitura, escrita, oralidade e interpretação textual, bem como contribuir para valorização histórica e cultural do gênero, sobretudo no Nordeste; e, descrever os possíveis indicadores de Alfabetização Científica que as intervenções utilizando o Cordel nas aulas de Ciências podem desenvolver. Para discorrer sobre a Literatura de Cordel apoiamo-nos, especialmente, em Abreu (1993) Silva (2007) e Carvalho (2017). Para dialogar sobre Alfabetização Científica e Ensino de Ciências (SASSERON; CARVALHO 2011), (CHASSOT, 2003), (BRASIL, 2017) e (PIZARRO; JÚNIOR, 2015), entre outros. A metodologia foi do tipo pesquisa-aplicação (PLOMP, 2018; NONATO; MATTA, 2018) com abordagem qualitativa (CRESWELL, 2007; GODOY, 1995; MELO, 2020), a qual se constituiu com a aplicação da Sequência Didática (SD) ―Reino dos Fungos: aprendendo com a Literatura de Cordel‖, produto desta dissertação, seguindo as etapas: fase preliminar, fase prototípica e fase de melhoramento. Para a coleta dos dados foram aplicados questionários on-line através do google forms, com a finalidade de avaliar os saberes prévios dos alunos sobre os fungos e o Cordel, assim como sobre a acessibilidade às Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC), concepções da professora sobre a turma, o Ensino de Ciências e as aulas remotas (fase preliminar). Também integraram como parte dos dados coletados, a avaliação de atividades resolvidas pelos alunos após cada ciclo iterativo (fase prototípica) e considerações expostas pelos alunos após a intervenção (fase de melhoramento). A análise dos dados ocorreu por meio da Análise Textual Discursiva –ATD – (MORAES; GALIAZZI, 2006). Os dados demonstraram que os alunos puderam não só conhecer a estrutura e a importância do gênero Cordel, como também aperfeiçoar a capacidade leitora, de escrita, de interpretação de texto e da oralidade, além de desenvolver os indicadores da Alfabetização Científica: ler em ciência, escrever em ciências, criar, atuar, argumentar, investigar e articular ideias. Tais resultados apontam para a inserção cada vez maior de gêneros discursivos nas aulas de Ciências e a utilização destes em combinação com outros recursos didáticos, de modo que possam contextualizar os conhecimentos científicos e incorporar práticas que potencializem as aprendizagens científicas dos alunos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2546184 - ADRIANA CAVALCANTI DOS SANTOS
Interna - 2327817 - SILVANA PAULINA DE SOUZA
Externo ao Programa - 2079072 - ADELMO FERNANDES DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 17/09/2021 11:47
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-3.srv3inst1 19/05/2024 23:53