PPGCF PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS Telefone/Ramal: (82) 32141792

Banca de QUALIFICAÇÃO: GABRIELLA LOMBARDI DE ALMEIDA SALES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : GABRIELLA LOMBARDI DE ALMEIDA SALES
DATA : 13/03/2024
HORA: 09:00
LOCAL: on line
TÍTULO:

 PREVALÊNCIA DE ANEMIA E FATORES ASSOCIADOS EM PESSOAS IDOSAS ALAGOANAS: EVIDÊNCIAS DO I DIAGNÓSTICO ALAGOANO SOBRE SAÚDE, NUTRIÇÃO E QUALIDADE DE VIDA DA PESSOA IDOSOS


PALAVRAS-CHAVES:

Idoso, Medicamento, Anemia


PÁGINAS: 68
RESUMO:

O envelhecimento populacional é uma realidade no mundo todo, mas especificamente na América Latina tal processo vem acontecendo de forma mais perceptível a partir das décadas de 60/70 do século XX. Além da questão demográfica, o processo de envelhecimento leva ao aumento de mobitades crônicas, assim como maior fragilidade social e econômica. Esses aspectos levam a pessoa idosa ser mais volnerável a doenças crônicas, doenças carenciais, hospitalizações e o uso de polifarmácia. A anemia Anemia é definida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como a condição na qual o conteúdo de hemoglobina no sangue está abaixo do normal como resultado da carência de um ou mais nutrientes essenciais. Desta forma a presente dissertação tem por objetivoDeterminar a prevalência de anemia e fatores associados em pessoas idosas . Trata-se de um recorte do I Diagn[ostico Alagoano sobre Saúde, Nutrição e qualidade de Vida da População Idosa, projeto oriundo do Edital PPSUS. Trata-se de um estudo transversal com amostra por conglomerado no estado de Alagoas. A pesquisa foi domiciliar e controu a a aplicação de instrumentos saociodemográficos, de saúde e qualidade de vida além de avaliação antropomética, do uso de medicamentos e coleta de amostras para análises bioquímicas que consistiram em Glicemia, Glicemia de Jejum, Colesterol, TRiglicerídeos, Ferro, Ferritina, Vitamina D entre outros.
Nesta pesquisa iodentficamos 65,5% de idosas do sexo feminino, e a média de idade da amostra foi de 72,0 (DP=9,1) anos. Identificou-se uma prevalência de anamia hemolítica de cerca de 15%, bem acima da média nacional que é cerca de 9%. 82,6% usavam algfuma tipo de medicamento de forma crônoca, destes 19,74% utilizavam 5 ou mais medicamentos de forma concomitante.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1331191 - SABRINA JOANY FELIZARDO NEVES
Interno(a) - 1547952 - EURICA ADELIA NOGUEIRA RIBEIRO
Externo(a) à Instituição - ALFREDO DIAS DE OLIVEIRA FILHO - UFS
Notícia cadastrada em: 05/03/2024 08:11
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-4.srv4inst1 19/05/2024 18:06