Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFAL

2021
Dissertações
1
  • TERESA DE LISIEUX GUEDES FERREIRA LÔBO
  • “Síntese e caracterização de um adesivo dentinário com nanopartículas de Prata biossintetizadas com própolis vermelha de Alagoas.”

  • Orientador : ISABEL CRISTINA CELERINO DE MORAES PORTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • TICIANO GOMES DO NASCIMENTO
  • ISABEL CRISTINA CELERINO DE MORAES PORTO
  • CAMILA BRAGA DORNELAS
  • MARCOS ANTÔNIO JAPIASSU RESENDE MONTES
  • Data: 11/02/2021

  • Mostrar Resumo
  • A síntese biogênica utiliza matéria prima natural para redução através de oxirredução de macromoléculas em nanopartículas e a própolis se apresenta como uma alternativa na redução da toxicidade das nanopartículas de prata. Objetivo: O objetivo desse trabalho foi produzir e caracterizar um adesivo dentinário com nanopartículas de prata biossintetizadas com própolis vermelha de Alagoas. Metodologia: Realizou-se a confecção do extrato hidroetanólico de própolis vermelha de Alagoas (EPV), realizou-se a confecção de nanopartículas de prata biossintetizadas com própolis vermelha de Alagoas (NPAgB) e de nanopartículas de prata sintetizadas de modo convencional (NPAgC). As nanopartículas foram caracterizadas pelo método FTIR, UV-VIS, DRX. Foram avaliadas as atividades antioxidantes (método DPPH) do EPV, NPAgB e NPAgC. A atividade antimicrobiana foi avaliada contra Streptococcus mutans, Staphylococcus aureus, Staphylococcus epidermidis, Enterococcus faecalis, pelos métodos de Concentração Inibitória Mínima (CIM) e Concentração Bactericida Mínima (CBM) do EPV, NPAgC e NPAgB. Foram sintetizados seis adesivos com NPAgB 250 µg/mL; NPAgC 250 µg/mL; EPV 250 µg/mL; EPV 300 µg/mL; NPAgC 250 µg/mL + EPV 250 e NPAgC 250 µg/mL + EPV 300. O adesivo puro (AE) e Single Bond 2 (3M/ESPE) (SB) foram usados como controles. Também foi testado AE com 24 µL de etanol (solvente) para verificar o efeito do solvente. O EPV e as NPAgB foram submetidas ao ensaio de cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE) para determinação e quantificação dos biomarcadores da própolis que reduzem a prata em nanomateriais. Os adesivos experimentais foram caracterizados através das medidas do grau de conversão pela espectroscopia no infravermelho (FTIR), liberação de nanopartículas em saliva artificial a partir do adesivo polimerizado e atividade antibacteriana pelo método de difusão em disco (MDD). Realizou-se uma prospecção tecnológica sobre o tema. Os dados do GC foram analisados usando one-way ANOVA (α = 0,05). Resultados: O teor médio de flavonoides no EPV foi de 1,56% e atividade antioxidante (AA%) variando de 3,15 a 10,53% em média. Foram obtidas NPAgB e NPAgC na forma de um pó leve, fino, formato esférico, de coloração enegrecida para as NPAgB e de coloração prateada para as NPAgC. Comparadas às NPAgC, as NPAgB mostraram melhores resultados de atividade bacteriostática, exceto contra Enterococcus faecalis, onde observou-se resultado similar para os dois tipos de NPs. O efeito bactericida das NPAgB foi melhor para S. mutans e S. epidermidis do que NPAgC. NPAgB apresentou melhor AA% do que NPAgC. Foi obtido os marcadores da própolis vermelha que reduzem a molécula de prata em nanomateriais. O grau de conversão dos adesivos testados variou entre 76,19 e 87,57 % (p<0,05). O ensaio de MDD mostrou melhores resultados para NPAgB com um raio de difusão de 3,7mm. O ensaio de liberação realizado em espectrometria e absorção no UV-Vis demonstrou que os adesivos não liberam NPs. O teste de microtração demonstrou que embora os adesivos NPAgB (39,56 MPa), EPV 250 (45,85 MPa) e EPV 300 (39,77 Mpa) tenham apresentado notadamente a resistência de união imediata mais elevada, do que o grupo controle (34,88 Mpa) não se observa diferença significante entre os adesivos analisados (p>0,05). O teste de modo de fratura predominante em todos os grupos analisados foi fratura mista. Conclusão: A síntese de um adesivo dental com nanopartículas de prata biossintetizadas com própolis vermelha de Alagoas resultou em um material com atividade antimicrobiana e matriz estável com o princípio ativo imobilizado dentro do material.

     


  • Mostrar Abstract
  • Biogenic synthesis uses natural raw material to reduce macromolecules in nanoparticles and propolis is an alternative in reducing the toxicity of silver nanoparticles. Objective: The objective of this work was to produce and characterize a dental adhesive with silver nanoparticles biosynthesized with red propolis from Alagoas. Methodology: Antioxidant (DPPH method) and antimicrobial activities against Streptococcus mutans, Staphylococcus aureus, Staphylococcus epidermidis, Enterococcus faecalis, by the methods of Minimum Inhibitory Concentration (MIC) and Minimum Bactericidal Concentration (CBM) of the ethanolic extract of red propolis from Alagoas (EPV), of silver nanoparticles synthesized in a conventional way (NPAgC) and biosynthesized with EPV (NPAgB) and the mixture of NPAgC + EPV. Six patches with NPAgB 250 µg / mL were developed; NPAgC 250 µg / ml; EPV 250 µg / mL; EPV 300 µg / mL; NPAgC 250 µg / mL + EPV 250 and NPAgC 250 µg / mL + EPV 300. Pure adhesive (AE) and Single Bond 2 (3M / ESPE) were used as controls. AE was also tested with 24 µL of ethanol (solvent) to check the effect of the solvent. EPV and NPAgB were subjected to high performance liquid chromatography (HPLC) assays to determine and quantify propolis biomarkers that reduce silver in nanomaterials. The experimental adhesives were characterized by measurements of the degree of conversion (infrared spectroscopy (FTIR), release of nanoparticles in artificial saliva from the polymerized adhesive and antibacterial activity by the disk diffusion method (MDD). Technological research was carried out on the topic. GC data were analyzed using one-way ANOVA (α = 0.05). Results: The average content of flavonoids in the EPV was 1.56% and antioxidant activity (AA%) ranging from 3.15 to 10.53% on average. NPAgB and NPAgC were obtained in the form of a light, fine, spherical shape, blackish in color for NPAgB and silver in color for NPsAgC. Compared to NPAgC, NPAgB showed better results of bacteriostatic activity, except against Enterococcus faecalis, where a similar result was observed for both types of NPs. The bactericidal effect of NPAgB was better for S. mutans and S. epidermidis than NPAgC. NPAgB showed AA% better than NPAgC. The red propolis markers that reduce the silver molecule in nanomaterials were obtained. The degree of conversion of the adhesives varied between 76.19 and 87.57% (p> 0.05). The MDD assay showed better results for NPAgB with a diffusion radius of 3.7mm. The release test carried out in spectrometry and absorption in UV-Vis demonstrated that the adhesives do not release NPs.The microtensile test demonstrated that although the NPAgB (39.56 MPa), EPV 250 (45.85 MPa) and EPV 300 (39.77 Mpa) adhesives had significantly higher immediate bond strength than the control group (34.88 Mpa) there is no significant difference between the analyzed adhesives (p> 0.05). The predominant fracture mode test in all promotion groups was mixed fracture. Conclusion: The synthesis of a dental adhesive with silver nanoparticles biosynthesized with red propolis from Alagoas resulted in a material with antimicrobial activity and a stable matrix with the active principle immobilized within the material.

2
  • KADJA LUANA CHAGAS MONTEIRO
  • DESENVOLVIMENTO DE NOVOS DERIVADOS INDÓLICOS E BENZIMIDAZÓLICOS COMO POTENCIAIS SONDAS FLUORESCENTES

  • Orientador : THIAGO MENDONCA DE AQUINO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • THIAGO MENDONCA DE AQUINO
  • LUCIANO APARECIDO MEIRELES GRILLO
  • JOSUE CARINHANHA CALDAS SANTOS
  • DIMAS JOSE DA PAZ LIMA
  • FRANCISCO ANTÔNIO DA SILVA CUNHA
  • Data: 22/02/2021

  • Mostrar Resumo
  • Pequenas moléculas orgânicas com propriedades fluorescentes quando em contato com um analito tornaram-se um tópico de intensa pesquisa nos últimos anos. Rotuladas como sondas fluorescentes, essas atuam como sinalizadores celulares e apresentam diversos mecanismos de fluorescência. Os núcleos benzimidazol e indol são exemplos de importantes fluoróforos encontrados em diversos corantes e sondas orgânicas, além de apresentar reconhecida afinidade por diversas biomoléculas, tais como o DNA e albuminas séricas; por esse motivo, foram selecionados para a síntese das sondas propostas nesse trabalho. A estratégia de síntese consiste na condensação dos heterociclos mencionados com aldeídos p-funcionalizados por aminas aromáticas, aminas alifáticas e ácidos borônicos através da formação de uma ligação azometina, promovendo a extensão do deslocamento de elétrons, essencial para a fluorescência. Os intermediários de reação foram sintetizados através de reações de Buchwald-Hartwig, Suzuki-Miyaura e SNAr, onde foram obtidos oito benzaldeídos. Os rendimentos variaram de 23-84% para os derivados indólicos e 10-37% para os derivados benzimidazólicos. Os compostos foram avaliados quanto ao grau de pureza por cromatografia, assim como pela determinação do intervalo de fusão. A caracterização estrutural foi realizada por RMN 1H e 13C. Através de uma análise preliminar, quatro das treze sondas sintetizadas apresentaram resposta de fluorescência significativa em contato com BSA. Dessas, a sonda KCH60 (λex/λem= 415/555 nm) foi selecionada para ensaios de otimização dos parâmetros analíticos. O tampão Britton-Robinson a 10 mM (pH 6) e a concentração da sonda a 5 μM apresentaram a máxima sensibilidade. A estequiometria do complexo sonda-BSA foi 1:1 (método de Job). O intervalo linear foi de 0,5 - 4,0 μM com limite de detecção de 0,38 μM e RSD < 6,0% para BSA. Por fim, espera-se que esses resultados possibilitem a utilização desses derivados em ensaios de quantificação de albuminas séricas em amostras reais, além de propiciar o desenho de novas moléculas ativas e/ou com propriedades fluorescentes.


  • Mostrar Abstract
  • Small organic molecules with fluorescent properties when in contact with an analyte have become a topic of intense research in recent years. Labeled as fluorescent probes, these act as cellular beacons and have several fluorescence mechanisms. The benzimidazole and indole nuclei are examples of important fluorophores found in several dyes and organic probes, in addition to having a recognized affinity for several biomolecules, such as DNA and serum albumin; for this reason, they were selected for the synthesis of the probes proposed in this work. The synthesis strategy consists in the condensation of the mentioned heterocycles with p-functionalized aldehydes by aromatic amines, aliphatic amines and boronic acids through the formation of an azomethine bond, promoting the extension of electron displacement, essential for fluorescence. The reaction intermediates were synthesized through Buchwald-Hartwig, Suzuki-Miyaura and SNAr reactions, where eight benzaldehydes were obtained. Yields ranged from 23-84% for indole derivatives and 10-37% for benzimidazole derivatives. The compounds were evaluated for purity by chromatography, as well as by determining the melting range. Structural characterization was performed by 1H and 13C NMR. Through a preliminary analysis, four of the thirteen synthesized probes showed a significant fluorescence response in contact with BSA. Of these, the KCH60 probe (λex / λem = 415/555 nm) was selected for tests to optimize analytical parameters. The Britton-Robinson buffer at 10 mM (pH 6) and the probe concentration at 5 μM showed maximum sensitivity. The stoichiometry of the probe-BSA complex was 1: 1 (Job method). The linear range was 0.5 - 4.0 μM with a detection limit of 0.38 μM and RSD <6.0% for BSA. Finally, it is expected that these results will enable the use of these derivatives in assays for the quantification of serum albumin in real samples, in addition to enabling the design of new active molecules and / or with fluorescent properties.

3
  • INGRID VIEIRA FERNANDES MONTEIRO
  • DESENVOLVIMENTO DE NANOSISTEMA PARA CONTROLE DA LIBERAÇÃO DE FEROMÔNIO DE AGREGAÇÃO RINCOFOROL

  • Orientador : CAMILA BRAGA DORNELAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARÍDIO MATTOS JUNIOR
  • ANTONIO EUZEBIO GOULART SANTANA
  • CAMILA BRAGA DORNELAS
  • HENRIQUE FONSECA GOULART
  • LUCIANO APARECIDO MEIRELES GRILLO
  • Data: 26/02/2021

  • Mostrar Resumo
  • O Rincoforol é um feromônio de agregação aplicado como isca em armadilhas para captura de Rhynchophorus palmarum. O desafio da sua comercialização está na forma de acondicionamento, que não garante a sua integridade durante todo o período de aplicação e nem modula sua taxa de liberação. Por isso, é recomendada a formulação desse feromônio em um dispositivo de liberação modificada, assegurando proteção contra degradação e liberação em níveis apropriados. Diante disso, o presente trabalho tem como objetivo desenvolver um dispositivo de liberação modificada do tipo nanocompósito polímero/silicato lamelar (PLN), composto por alginato e bentonita, proporcionando proteção ao Rincoforol e liberação em níveis adequados. Foram preparados filmes e géis através de gelificação ionotrópica e diferentes concentrações de silicato. A análise estrutural do nanocompósito foi realizada através de difratometria de raios-X e espectroscopia de infravermelho. O produto de filmes foi avaliado quanto a adesividade, índice de intumescimento e resistência à tração. DRX e FTIR elucidaram a interação entre os componentes da matriz. A adesividade dos filmes foi perdida de acordo com a metodologia de obtenção aplicada. A adição de silicato à formulação resultou em incremento da resistência mecânica do polímero, resultando em menor captação de água e maior resistência à tração. A matriz, até então, se mostra promissora como um dispositivo de liberação modificada. Espera-se, ainda, concluir os estudos de estabilidade do Rincoforol adsorvido à matriz e de cinética de liberação, de modo a garantir que o nanocompósito seja adequado para liberação modificada deste feromônio.

     

     


  • Mostrar Abstract
  • Rincoforol is an aggregation pheromone applied as bait in traps to capture Rhynchophorus palmarum. The challenge of its commercialization is in the form of packaging, which does not guarantee its integrity during the whole period of application nor modulates its release rate. Therefore, the formulation of this pheromone in a modified release device is recommended, ensuring protection against degradation and release at appropriate levels. Therefore, the present work aims to develop a modified release device of the polymer/silicate lamellar nanocomposite (PLN) type, composed of alginate and bentonite, providing protection to Rincoforol and release at appropriate levels. Films and gels were prepared through ionotropic gelation and different silicate concentrations. The structural analysis of the nanocomposite was performed through X-ray diffractometry and infrared spectroscopy. The film product was evaluated for adhesiveness, swelling index and tensile strength. DRX and FTIR elucidated the interaction between the matrix components. The adhesiveness of the films was lost according to the applied obtaining methodology. The addition of silicate to the formulation resulted in an increase in the mechanical resistance of the polymer, resulting in lower water uptake and greater resistance to traction. The matrix, until then, shows promising as a modified release device. It is also expected to complete stability studies of Rincoforol adsorbed to the matrix and release kinetics to ensure that the nanocomposite is suitable for modified release of this pheromone.

4
  • STEPHANNIE JANAINA MAIA DE SOUZA
  • Avaliação da atividade antiviral da própolis vermelha de Alagoas contra o vírus Chikungunya in vitro

  • Orientador : ENIO JOSE BASSI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDEILDO FERREIRA DA SILVA JUNIOR
  • ENIO JOSE BASSI
  • TICIANO GOMES DO NASCIMENTO
  • Data: 09/04/2021

  • Mostrar Resumo
  • O vírus Chikungunya (CHIKV) ocasiona a febre de Chikungunya que pode progredir para a fase crônica caracterizada por uma artralgia persistente. Atualmente, não existem antivirais ou vacinas licenciadas contra esse vírus. A própolis vermelha de Alagoas (PVA) é uma resina natural que as abelhas produzem pela mistura de saliva e exsudato de plantas que apresentam atividades antimicrobianas. Portanto, nosso objetivo foi caracterizar quimicamente e avaliar a atividade antiviral da PVA e suas frações hexânica (FH) e acetato de etila (FAE) contra o CHIKV in vitro. Inicialmente, o CHIKV foi isolado do soro na fase de viremia aguda da doença, replicado em células Vero E6 sendo sua detecção confirmada por RT-PCR usando iniciadores para a região genômica da proteína E1 (882 pb). Por meio do sequenciamento de DNA e análise filogenética (software MEGA7), detectou-se o CHIKV como pertencente ao genótipo ECSA (do inglês “East/Central/South African”). A caracterização química da PVA foi realizada por cromatografia líquida de alta performance (HPLC-DAD), detectando-se a presença dos marcadores liquiritigenina, pinobanksina, daidzeina, formononetina, biocanina A e isoliquiritigenina. A citotoxicidade da PVA em células Vero E6 pelo ensaio colorimétrico MTT mostrou uma CC50 para o extrato hidroalcoólico PVA (EH), FH e FAE de 200,1 μg/mL, 22,57 μg/mL e > 40,0 μg/mL, respectivamente. Para os ensaios de atividade antiviral, a adsorção viral foi realizada por 2h em células Vero E6, seguida pelo tratamento com diferentes concentrações de soluções de PVA por 72h e posterior análise de viabilidade celular por MTT. Como resultado, uma atividade antiviral promissora foi detectada e as CI50 do EH, FH e FAE foram 22,80 μg/mL, 4,24 μg/mL e 5,34 μg/mL, respectivamente. Além disso, foram obtidos altos índices de seletividade (IS) para os compostos (HE = 8,7, HF = 5,3 e FAE > 7,5). Para confirmar a atividade antiviral, foi realizada a marcação intracelular do vírus 48h após o tratamento seguido da análise da percentagem de células positivas por citometria de fluxo. Todas as soluções de PVA testadas apresentaram efeito de redução (> 50%) na percentagem de células positivas infectadas. No ensaio de inativação viral, inicialmente suspensões do CHIKV foram incubadas diretamente com a PVA por 2h, seguido da diluição e infecção de células Vero E6 para posterior avaliação pelo ensaio de unidades formadoras de placa (PFU) onde uma redução significativa no número de PFUs foi detectada [4.867 PFU/mL (EH), 12.767 PFU/mL (FH) e 8.867 PFU/mL (FAE) vs. controle viral sem tratamento = 31.000 PFU/mL]. Para avaliar em quais estágios da infecção viral os compostos estariam agindo, as células foram tratadas com PVA ou suas frações por 2h antes da infecção pelo CHIKV, simultaneamente a infecção (0h), ou por diferentes tempos pós-infecção (2h, 4h e 6h). Como resultado, a atividade inibitória foi detectada 2h, 4h e 6h pós-infecção para EH e FH e 2h e 4h pós-infecção para FAE. Para analisar a atividade dos compostos detectados por HPLC-DAD frente as proteínas do CHIKV, foi realizado um ensaio in silico de Docking molecular, como resultado todos os compostos detectados apresentaram como alvo de suas atividades o complexo de glicoproteínas E3-E2-E1 do CHIKV.Assim, os dados obtidos no presente estudo demonstram a promissora atividade antiviral da PVA contra o CHIKV in vitro, contribuindo para o desenvolvimento de novos agentes terapêuticos para esta arbovirose.

     


  • Mostrar Abstract
  • Chikungunya virus (CHIKV) causes Chikungunya fever disease that can progress to the chronic phase characterized by persistent arthralgia. There are currently no antivirals or licensed vaccines against this virus. Alagoas Red Propolis (ARP) is a natural resin that bees produce by mixing saliva and exudate from plants that have antimicrobial activities. Therefore, our objective was the chemical characterization and evaluate the antiviral activity of ARP against CHIKV in vitro. First, CHIKV was isolated from serum in the acute viremia phase of the disease, replicated in Vero E6 cells and confirmed by RT-PCR using primers for the E1 protein genomic region (882 bp). DNA sequencing and phylogenetic analysis (MEGA7 software) confirmed East/ Central/ South African (ECSA) as the CHIKV genotype. The chemical characterization of PVA was performed by high performance liquid chromatography (HPLC-DAD) and the presence of the liquiritigenin, pinobanksin, daidzein, formononetin, biochanin A and isoliquiritigenin markers were detected. The ARP cytotoxicity in Vero E6 cells was evaluated by MTT colorimetric assay and CC50 values of 200.1 μg / mL, 22.57 μg / mL and > 40,0 μg / mL was obtained for the hydroalcoholic extract (HE), hexane fraction (HF) and ethyl acetate fraction (EAF), respectively. For the antiviral activity assays, CHIKV adsorption was performed for 2h on Vero E6 cells, followed by treatment with different concentrations of PVA solutions for 72h and cell viability analysis by MTT assay. As result, a promising antiviral activity was detected and the IC50 values were 22.80 μg/mL, 4.24 μg/mL and 5.34 μg/mL for the HE, HF and EAF, respectively. In addition, high selectivity indices (SI) were obtained for the compounds (HE = 8.7, HF = 5.3 and EAF > 7.5). In order to confirm the antiviral activity, virus intracellular labeling was performed and the percentage of positive cells was detected by flow cytometry 48h after infection. As result, all tested ARP solutions showed a reduction effect higher than 50% on the percentage of infected cells. In the inactivation assay, CHIKV suspensions were first incubated with ARP for 2h, diluted and incubated for 48h, followed by the detection of the plaque-forming units (PFU). As result, a reduction in the number of PFUs was detected [4,867 PFU / mL (EH), 12,767 PFU / mL (HF) and 8,867 PFU / mL vs. 31,000 PFU / mL untreated viral control. In addition, to assess which stages of viral infection the compounds are acting on, cells were treated with ARP and their fractions for 2h before CHIKV infection, simultaneously with infection (0h), or for different times post-infection (2h, 4h and 6h). Interestingly, the inhibitory activity was detected at 2h, 4h and 6h post- infection for both HE and HF and 2h and 4h after infection for EAF. To analyze the activity of the compounds detected by HPLC-DAD against the CHIKV proteins, a molecular Docking silica assay was performed, as a result of all the compounds detected above as targets of their activities, the CHIKV E3-E2-E1 glycoproteins complex. In conclusion, the data obtained in the present study demonstrate the promising antiviral activity of ARP against CHIKV in vitro, thus contributing to the development of new therapeutic agents for this arbovirus.

5
  • LALESKA BARROS CASTRO DOS SANTOS
  • Co-terapia própolis vermelha de Alagoas e Glucantime®: avaliação clínica nas leishmanioses

  • Orientador : CAMILA BRAGA DORNELAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAMILA BRAGA DORNELAS
  • CELIA MARIA SILVA PEDROSA
  • FERNANDO DE ARAUJO PEDROSA
  • LUCIANO APARECIDO MEIRELES GRILLO
  • Data: 12/04/2021

  • Mostrar Resumo
  • A leishmaniose é uma doença negligenciada que segundo o agente etiológico pode se apresentar como Leishmaniose Tegumentar (LT) e visceral (LV). Para ambas a Organização Mundial de Saúde (OMS) preconiza o uso de antimoniais (no Brasil, o Glucantime®) como medicamento de primeira escolha, apesar de apresentar alguns inconvenientes, como longo período de tratamento, via de administração parenteral e incidência de efeitos colaterais. Daí a importância da busca por alternativas na quimioterapia das leishmanioses. Assim, o projeto tem por objetivo a investigação clínica da co-terapia, propólis vermelha de Alagoas PVA (administração oral) associada ao Glucantime® em pacientes portadores de LT e LV. O estudo foi dividido em dois grupos, controle (GE-LTA e GE-LVA) para pacientes de LT e LV em uso do Glucantime® e os pacientes que fizeram o uso da PVA em co-terapia com Glucantime® (GE-LTAB e GE-LVAB). Foram analisadas as variáveis: sexo, faixa etária, procedência, tempo de cicatrização das lesões, marcadores plasmáticos (AST e ALT) e biomarcadores da função renal (ureia e creatinina). Pacientes com LV foram avaliados os mesmos marcadores, biomarcadores, além dos marcadores hematológicos (hematócritos, leucócitos, linfócitos e plaquetas), redução do tamanho das vísceras, fígado e baço. O extrato de PVA foi previamente caracterizado de acordo com o Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Foram admitidos no estudo 20 pacientes com LT, 70% do sexo masculino e maioria na faixa de 20 a 59 anos, procedentes da 3ª R.S. A cicatrização das lesões do grupo GE-LTAB se destacou por apresentar menor tempo de cicatrização quando comparado com o grupo controle. Os marcadores e biomarcadores, não apresentaram diferença entre os grupos. Os pacientes de LV, 75% eram do sexo masculino e a maioria eram menores de 20 anos, procedentes das 7ª e 8ª R.S. Os marcadores como ALT e AST, no grupo GE-LVA estavam alterados e no grupo GE-LVAB se manteve dentro da normalidade. Os biomarcadores não apresentaram diferença entre os grupos e o mesmo ocorreu com os marcadores hematológicos. A redução das vísceras foi maior no grupo GE-LVAB. Esse estudo mostrou redução mais acentuada das vísceras no grupo que fez uso da própolis.


  • Mostrar Abstract
  • Leishmaniasis is a neglected disease that, according to the etiological agent, can present as Tegumentary (LT) and visceral (LV) Leishmaniasis. For both, the World Health Organization (WHO) recommends the use of antimonials (in Brazil, Glucantime®) as a medication of first choice, despite presenting some drawbacks, such as a long period of treatment, route of parenteral administration and incidence of side effects . Hence the importance of the search for alternatives in the chemotherapy of leishmaniasis. Thus, the project aims at the clinical investigation of co-therapy, red propolis from Alagoas PVA (oral administration) associated with Glucantime® in patients with LT and LV. The study was divided into two groups, control (GE-LTA and GE-LVA) for LT and LV patients using Glucantime® and patients who used PVA in co-therapy with Glucantime® (GE-LTAB and GE-LVAB). The variables were analyzed: sex, age, origin, time of healing of the lesions, plasma markers (AST and ALT) and biomarkers of renal function (urea and creatinine). Patients with VL were evaluated using the same markers, biomarkers, in addition to hematological markers (hematocrits, leukocytes, lymphocytes and platelets), reduction in the size of the viscera, liver and spleen. The PVA extract was previously characterized according to the Ministry of Agriculture, Livestock and Supply (MAPA). Twenty LT patients were admitted to the study, 70% male and the majority between 20 and 59 years old, from the 3rd RS The healing of injuries in the GE-LTAB group stood out for presenting a shorter healing time when compared to the group control. The markers and biomarkers showed no difference between the groups. VL patients, 75% were male and the majority were under 20 years old, coming from the 7th and 8th RS The markers such as ALT and AST, in the GE-LVA group were altered and in the GE-LVAB group it remained within normality. Biomarkers showed no difference between groups and the same occurred with hematological markers. The viscera reduction was greater in the GE-LVAB group. This study showed a more marked reduction in the viscera in the group that used propolis.

6
  • GRECIA LILIBETH SOLÓRZANO ANDINO
  • Síntese e avaliação antibacteriana de bases de Schiff

  • Orientador : JOAO XAVIER DE ARAUJO JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDEILDO FERREIRA DA SILVA JUNIOR
  • JOAO XAVIER DE ARAUJO JUNIOR
  • THIAGO MENDONCA DE AQUINO
  • ISIS MARTINS FIGUEIREDO
  • Data: 19/07/2021

  • Mostrar Resumo
  • As bases de Schiff são uma classe importante de compostos orgânicos, estes apresentam o grupo azometina, o qual é responsável por uma grande variedade de aplicações biológicas, incluindo atividade antibacteriana. Assim como as bases de Schiff, heterociclos como tiazol, piridina e indol são farmacóforos presentes em vários produtos farmacêuticos, onde são relatadas também propriedades antibacterianas. Dessa forma, o presente trabalho tem como objetivo a síntese de compostos bases de Schiff contendo os heterociclos: tiazol, indol e piridina através da condensação de aldeídos com aminas aromáticas. Foram obtidos 6 compostos (LQM385- LQM390) com rendimentos superiores a 70%. As estruturas foram caracterizadas pelo método de Ressonância Magnética Nuclear (RMN) de hidrogênio (1H) e carbono (13C). A atividade antibacteriana foi avaliada pelo método de microdiluição em caldo contra duas cepas bacterianas gram-negativas (Escherichia coli ATCC 25922 e Pseudomonas aeruginosa ATCC 27853) e duas cepas gram-positivas (Staphylococcus aureus ATCC 25923 e Enterococcus faecalis ATCC 29212), os compostos apresentaram atividade significativa a moderada com concentrações inibitórias mínimas (CIM) de 62,5 µg/mL-500 µg/mL frente à maioria das cepas. A avaliação da atividade antibacteriana mostrou que os compostos LQM385, LQM389 e LQM390 exibiram as melhores CIM frente a cepa S. aureus ATCC 25923, sendo as mais baixas do estudo incluindo também a CIM do composto LQM 


  • Mostrar Abstract
  • Resumo em inglês: Schiff´s bases are an important class of organic compounds, that have the azomethine group which is responsible for a wide variety of biological applications including antibacterial activity. Like Schiff's bases, heterocycles such as thiazole, pyridine and indole are pharmacophores present in several pharmaceutical products, where antibacterial properties are also reported. Thus, the present work aims at the synthesis of Schiff´s bases compounds containing the heterocycles: thiazol, indole and pyridine through the condensation of aldehydes with aromatic amines. Six compounds (LQM385-LQM390) were obtained with yields greater than 70%. The structures were characterized by the Nuclear Magnetic Resonance (NMR) method of hydrogen (1H) and carbon (13C). The antibacterial activity was evaluated by the broth microdilution method against two gram-negative bacterial strains (Escherichia coli ATCC 25922 and Pseudomonas aeruginosa ATCC 27853) and two gram-positive strains (Staphylococcus aureus ATCC 25923 and Enterococcus faecalis ATCC 29212), the compounds presented significant to moderate activity with minimal inhibitory concentrations (MIC) of 62.5 µg/ml-500 µg/ml against most strains. The evaluation of the antibacterial activity showed that the compounds LQM385, LQM389 and LQM390 exhibited the best MIC against the S. aureus ATCC 25923 strain, being the lowest in the study including also the MIC of the compound LQM 385 against E. faecalis ATCC 29212.

7
  • ARTHUR LUY TAVARES FERREIRA BORGES
  • ESTUDOS DE OBTENÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE MICROCÁPSULAS SPRAY-DRYER COM EXTRATO DE Uncaria Tomentosa

  • Orientador : TICIANO GOMES DO NASCIMENTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CÍCERO FLÁVIO SOARES ARAGÃO
  • IRINALDO DINIZ BASILIO JUNIOR
  • LARA MENDES DE ALMEIDA
  • TICIANO GOMES DO NASCIMENTO
  • Data: 31/08/2021

  • Mostrar Resumo
  • A planta medicinal Uncaria tomentosa vem sendo amplamente utilizada na medicina tradicional, onde, suas decocções, preparadas a partir da sua casca, é usada para o tratamento de diversas doenças e a atividade anti-inflamatória é descrita como principal aplicação farmacológica. O trabalho desenvolveu e caracterizou microcápsulas spray-dryer carregadas com extrato hidroalcoólico de Uncaria tomentosa. O pó das cascas da Uncaria tomentosa foram adquiridas pela empresa de e-commerce Kampo de Ervas® e submetidas a extração por infusão (utilizando solução aquosa) ou maceração (usando solução hidroetanólica 70ºGL e 92ºGL). Os extratos hidroalcoólicos foram particionado usando solventes hexano e diclorometano, seguindo a marcha para extração de alcalóides e, posteriormente, submetido a ensaio de atividade antibacteriano. O extrato etanólico 92°GL foi utilizada para preparação de uma composição de microcápsula de Uncaria tomentosa de obtido pela técnica Spray-Dryer. Os extratos por infusão, extratos etanólico 92ºGL e microcápsula de Uncaria tomentosa foram submetidos a ensaios de caracterização química e físico-química por ensaios de triagem fitoquímica para alcaloides, fenóis totais, flavonoides totais, ensaios de atividade antioxidante, ensaios UV-Vis e UFLC-DAD, ensaio MEV, ensaios de análise térmica, ensaio de infravermelho e ensaios de dissolução.  Os resultados de caracterização dos extrato bruto e microcápsulas de Uncaria tomentosa revelam presença de alcaloides usando teste de Dragendorff e compostos fenólicos como ácido gálico, catequina e ácido caféico usando a técnica comparativa de injeções de padrões analíticos por UFLC-DAD. Uma composição físico-quimicamente estável de microcápsulas de Uncaria tomentosa foi desenvolvida em escala micrométrica quando analisada por Microscopia Eletrônica de Varredura, Infravermelho com Transformada de Fourier (FTIR) e Análise térmica. Os ensaios de dissolução in vitro demonstrou que as microcápsulas de Uncaria tomentosa apresentam características de ser pobremente solúvel em água e adição de adjuvantes farmacotécnicos podem auxiliar na melhor liberação e absorção dos constituintes ativos pelos fluidos gastrointestinais resultando em composições fitoterápicas sólidas atingindo  ~80% de liberação após 240 min. Os extratos etanólico e microcápsulas de Uncaria tomentosa apresentaram atividade antioxidante com valores de IC50 de 5,80 e 5,03 µg/mL. Os extratos diclorometano de Uncaria tomentosa apresentaram atividade antibacteriana contra cepas de bactérias gram-negativa e gram-positiva, a fração UT-7 obteve o melhor resultado para todas as cepas estudadas, obtendo CIMs inferior a 256 μg/mL, provavelmente devido ao efeito sinérgico entre alcaloides e compostos fenólicos.

     


  • Mostrar Abstract
  • The medicinal herbal Uncaria tomentosa has been widely used in traditional medicine, where its decoctions, prepared from its bark, are used for the treatment of various diseases and the anti-inflammatory activity is applied as the main pharmacological application. The work developed and characterized spray-dryer microcapsules of hydroalcoholic extract loaded with Uncaria tomentosa. The Uncaria tomentosa bark powder was acquired by the e-commerce in Kampo de Ervas® and subjected to extraction by infusion (using aqueous solution) or maceration (using 70ºGL and 92ºGL hydroethanolic solution). The hydroalcoholic extracts were partitioned using hexane and dichloromethane solvents, following the extraction method for alkaloids and, subsequently, submitted to an antibacterial activity test. The 92°GL ethanol extract was used to prepare a microcapsule composition of Uncaria tomentosa obtained by the Spray-Dryer technique. The infusion extracts, 92ºGL ethanol extracts and Uncaria tomentosa microcapsule were subjected to chemical and physicochemical characterization tests by phytochemical screening tests for alkaloids, total phenols, total flavonoids, antioxidant activity tests, UV-Vis and UFLC-tests DAD, SEM test, thermal analysis tests, infrared test and dissolution tests. The characterization ethanol extract and microcapsules from Uncaria tomentosa reveal the presence of alkaloids using Dragendorff's test and phenolic compounds such as gallic acid, catechin and caffeic acid using the comparative technique of analytical standard injections by UFLC-DAD. A physicochemically stable composition of Uncaria tomentosa microcapsules was developed on a micrometric scale when analyzed by SEM, FTIR and Thermal Analysis. The dissolution tests showed Uncaria tomentosa microcapsules poorly water-soluble and pharmacotechnical adjuvants can help improve the release and absorption of active constituents by gastrointestinal fluids resulting in solid herbal compositions reaching 80% release after 240 min. The Uncaria tomentosa ethanol extract and microcapsules showed antioxidant activity with IC50 values of 5.80 and 5.03 µg/mL, respectively. The Uncaria tomentosa dichloromethane fractions showed antibacterial activity against gram-negative and gram-positive bacterial strains, the UT-7 fraction obtained the best result for all strains studied, obtaining MICs below 256 μg/mL, probably due to the synergistic effect between alkaloids and phenolic compounds.

8
  • RAFAEL ALEIXO DOS SANTOS SILVA
  • AVALIAÇÃO FARMACOGNÓSTICA E DA ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DOS FRUTOS SECOS DE Illicium verum Hook. F. (SCHISANDRACEAE)

  • Orientador : IRINALDO DINIZ BASILIO JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • IRINALDO DINIZ BASILIO JUNIOR
  • TICIANO GOMES DO NASCIMENTO
  • LARA MENDES DE ALMEIDA
  • Data: 11/10/2021

  • Mostrar Resumo
  • Illicium verum Hook f. (Schisandraceae), conhecido como anis-estrelado, é uma espécie nativa da Ásia comercializada mundialmente. A droga vegetal (DV), constituída pelos frutos secos, é empregada na medicina popular e na indústria farmacêutica. No seu óleo essencial, encontra-se o anetol, componente majoritário, ao qual são referidas as atividades farmacológicas. As micoses cutâneas são manifestações clínicas causadas por um grupo de fungos denominados de dermatófitos que afetam humanos e animais. Apesar das várias opções terapêuticas, os efeitos colaterais e resistência aos antifúngicos são um problema para o tratamento, necessitando, assim, da pesquisa por novos agentes antifúngicos. Apesar de seu vasto uso em fitoterapia e comercial, são escassos os estudos que tratam da análise farmacognóstica de I. verum, como os de sua atividade sobre dermatófitos. Assim, o objetivo deste trabalho foi o de fazer o controle de qualidade dos frutos secos de I. verum e avaliar a capacidade antimicótica do óleo essencial (OEIV) sobre dermatófitos. Para o método, foi adquirida uma amostra de anis-estrelado em ervanária na cidade de Maceió/AL, sendo o controle de qualidade da DV realizado de acordo com a Farmacopeia Brasileira 6ª edição (2019), sendo realizados: identificação botânica (macro- e microscopia), determinação da matéria estranha, cinzas totais, teor e perfil químico de voláteis. Os testes de pureza foram realizados em triplicata e expressos pela média e desvio padrão (M± DP). Para a atividade antifúngica foram tomadas seis amostras clínicas de dermatófitos: Microsporum canis (1), Trichophyton rubrum (1), Trichophyton tonsurans (1) e Trichophyton mentagrophytes (3). A pesquisa consistiu pelo teste de microdiluição em caldo, cujas concentrações do OEIV foram de 10.000 µg/mL a 78,1µg/mL, sendo os resultados expressos pela Concentração Inibitória Mínima (CIM) e a partir desta, a da Concentração Fungicida Mínima (CFM). A análise de identidade mostrou que as amostras atenderam aos parâmetros macroscópicos da DV. No entanto, a microscopia apontou diferenças morfológicas dos frutos que não amadureceram, indicando neles, ausência de estruturas especializadas para armazenamento do óleo. O teor de matéria estranha (1,6%±0,32) e de cinzas totais (3,0%±0,10) estavam de acordo com a monografia da espécie. O percentual do marcador químico anetol estava de acordo com a monografia (>99%), no entanto, o teor de voláteis se apresentou abaixo do esperado (6,25% p/v). A CIM/CFM para as amostras foram de 10.000 a 78,1µg/mL (CIM) e 10.000 a 625 ± µg/mL (CFM). Os resultados dessa pesquisa evidenciam que a DV atendeu aos requisitos de qualidade propostos pela farmacopeia e ratificam o potencial e a atividade do OEIV nos fungos devido ao anetol.

     


  • Mostrar Abstract
  • Illicium verum Hook f. (Schisandraceae), known as star anise, is a native specie to Asia marketed worldwide. The herbal drug (HD), consisting of dried fruit, is used in folk medicine and the pharmaceutical industry. In its essential oil is the anethole, the major component, to which pharmacological activities are mentioned. Cutaneous mycoses are clinical manifestations caused by a group of fungi called dermatophytes that affect humans and animals. Despite the various therapeutic options, the side effects and the resistance to antifungals are a problem for treatment, thus requiring the search for new antifungal agents. Despite its extensive use in phytotherapy and commercial, there are few studies dealing with pharmacognostic analysis of I. verum, like those of his activity on dermatophytes. Thus, the aim of this work was to make the quality control of dried fruits of I. verum and evaluate the antimycotic capacity of essential oil (IVEO) on dermatophytes. For the method, a sample of star anise was acquired in a herbal shop of the city of Maceió/AL and the quality control of HD was done according to the Brazilian Pharmacopoeia 6th edition (2019), being performed: botanical identification (macro- and microscopy), determination of foreign matter, total ash, yield and chemical profile of volatiles. Purity tests were performed in triplicate and expressed by mean and standard deviation (M±SD). For antifungal activity, six clinical samples of dermatophytes were taken: Microsporum canis (1), Trichophyton rubrum (1), Trichophyton tonsurans (1), Trichophyton mentagrophytes (3). The search consisted by microdilution in broth, whose concentrations of IVEO were from 10,000 μg/mL to 78.1μg/mL and the results were expressed by the Minimum Inhibitory Concentration (MIC) and from this, that of the Minimum Fungicidal Concentration (MFC). The identity analysis showed that the samples met the macroscopic parameters of the HD. However, microscopy showed morphological differences in fruits that did not mature, indicating in them, absence of specialized structures for oil storage. The foreign matter yield (1.6%±0.32) and total ash (3.0%±0.10) were in accordance with the monograph of the specie. The percentage of the chemical marker anethole was in accordance with the monograph (>99%), however, the volatile yield was below the expected (6.25% w/v). The MIC/MFC for the samples were from 10,000 to 78.1μg/mL (MIC) and 10,000 to 625 ± μg/mL (MFC). The results of this search show that HD met the quality requirements proposed by the pharmacopoeia and ratifies the potential and activity of IVEO in fungi due to anethole.

9
  • RODRIGO JOSE NUNES CALUMBY
  • Caracterização da microbiota intestinal cultivável de Rhynchophorus palmarum Linnaeus (Coleoptera: Curculionidae) e determinação da atividade celulolítica

  • Orientador : LUCIANO APARECIDO MEIRELES GRILLO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAMILA BRAGA DORNELAS
  • LUCIANO APARECIDO MEIRELES GRILLO
  • VALTER ALVINO DA SILVA
  • LARA MENDES DE ALMEIDA
  • Data: 15/10/2021

  • Mostrar Resumo
  • Caracterização da microbiota intestinal cultivável de Rhynchophorus palmarum Linnaeus (Coleoptera: Curculionidae) e determinação da atividade celulolítica
    Rhynchophorus palmarum L. é uma praga agrícola que afeta diversas culturas, incluindo as plantações de coco (Cocos nucifera) que ocupam um lugar de destaque na economia do Nordeste brasileiro. A caracterização da microbiota intestinal de R. palmarum, bem como a elucidação de aspectos relacionados à bioquímica e fisiologia da digestão do inseto são essenciais para a intervenção em processos metabólicos específicos como forma de controle da praga. Este estudo teve por objetivo caracterizar a microbiota intestinal de R. palmarum e investigar sua capacidade de degradar substratos celulósicos, visando a exploração de novas formas de controle biológico. Dissecações intestinais de oito insetos adultos (4 machos e 4 fêmeas) de R. palmarum, capturados em campo, foram conduzidas em câmara de fluxo laminar. Os intestinos foram inseridos em caldo infusão de cérebro e coração (BHI) e incubados a ± 35ºC durante 24 horas. Subsequentemente, diluições seriadas (10-1 a 10-6) dessas culturas foram plaqueadas em meios de cultivo nutritivos para o isolamento de bactérias e fungos. Os microrganismos foram identificados por meio de espectrometria de massa MALDI-TOF e, posteriormente, avaliados quanto à capacidade de degradação de celulose como fonte de carbono em meio de cultivo sólido contendo carboximetilcelulose. A pesquisa de T. paradoxa foi realizada a partir da cultura de amostras da carapaça e do tubo digestivo de R. palmarum capturados em campo (n=20) em ágar batata dextrose acrescido de cloranfenicol. Como resultados, 20 microrganismos foram identificados, correspondendo a 16 gêneros bacterianos (Acinetobacter, Alcaligenes, Arthrobacter, Bacillus, Citrobacter, Enterococcus, Kerstersia, Lactococcus, Micrococcus, Proteus, Providencia, Pseudomonas, Serratia e Staphylococcus) e fúngicos (Candida e Saccharomyces), os quais foram atribuídos aos Filos Firmicutes, Actinobacteria, Proteobacteria e Ascomycota. As microbiotas intestinais se mostraram bastante diversificadas com poucas diferenças observadas entre os sexos. Em relação às espécies identificadas, Enterococcus faecalis foi mais abundante tanto em insetos machos (25,3%), quanto em fêmeas (47,1%), seguida por Citrobacter koseri (15,2%) e Alcaligenes faecalis (8,8%) em machos e Bacillus cereus (10,4%) e Citrobacter koseri (4,4%) em fêmeas. Seis espécies bacterianas e uma fúngica apresentaram atividade celulolítica, com destaque para Bacillus cereus que demonstrou alta síntese de enzima (IE = 4,6). Os isolamentos realizados a partir da carapaça de R. palmarum evidenciaram 15,0% de crescimento micelial de T. paradoxa, correspondente a três insetos infectados. Não foi encontrado T. paradoxa no trato intestinal dos insetos. Este é o primeiro estudo em nível mundial sobre a caracterização da microbiota intestinal de R. palmarum, composta principalmente por microrganismos facultativos e com metabolismo fermentativo capazes de degradar polissacarídeos da planta, os quais podem desempenhar um papel importante na nutrição do inseto. Esses achados abrem perspectivas interessantes para o desenvolvimento de novas estratégias para o controle simbiótico de R. palmarum.


  • Mostrar Abstract
  • Rhynchophorus palmarum L. is an agricultural pest that affects various palm crops, including coconut (Cocos nucifera) plantations which are prominent in the economy of Northeastern Brazil. Characterization of the intestinal microbiota of R. palmarum, as well as elucidation of aspects related to the biochemistry and physiology of the insect's digestion are essential for intervention in specific metabolic processes as a form of pest control. This study aimed to characterize the intestinal microbiota of R. palmarum and investigate its ability to degrade cellulosic substrates, in order to explore new biological control measures. Intestinal dissections of eight adult insects (4 males and 4 females) of R. palmarum captured in the field was performed in a laminar flow chamber. The intestines were then inserted into brain heart infusion (BHI) broth and incubated at ± 35°C for 24 hours. Subsequently, serial dilutions (10-1 to 10-6) of these cultures were plated on nutritious culture media for the isolation of bacteria and fungi. The microorganisms were identified by MALDI-TOF mass spectrometry, and subsequently evaluated for their ability to degrade cellulose as a carbon source in a solid culture medium containing carboxymethylcellulose. The research of T. paradoxa was carried out from the culture of R. palmarum carapace and digestive tract samples captured in the field (n = 20) on potato dextrose agar plus chloramphenicol. As a result, 20 microorganisms were identified, corresponding to 16 bacterial (Acinetobacter, Alcaligenes, Arthrobacter, Bacillus, Citrobacter, Enterococcus, Kerstersia, Lactococcus, Micrococcus, Proteus, Providencia, Pseudomonas, Serratia and Staphylococcus) and fungal (Candida e Saccharomyces), which have been found in Phyla Firmicutes, Actinobacteria, Proteobacteria and Ascomycota. The intestinal microbiotas proved to be quite diversified with few differences observed between the sexes. Regarding the species identified, Enterococcus faecalis was more abundant both in male insects (25.3%) and in females (47.1%), followed by Citrobacter koseri (15.2%) and Alcaligenes faecalis (8.8%) in males and Bacillus cereus (10.4%) and Citrobacter koseri (4.4%) in females. Six bacterial and one fungal species showed cellulolytic activity, with emphasis on Bacillus cereus, which showed high enzyme synthesis (IE = 4.6). The isolations made from the carapace of R. palmarum showed 15.0% of mycelial growth of T. paradoxa, corresponding to three infected insects. T. paradoxa was not found in the intestinal tract of insects. This is the first worldwide study on the characterization of the intestinal microbiota of R. palmarum, composed mainly of facultative microorganisms with fermentative metabolism capable of degrading plant polysaccharides, which can play an important role in insect nutrition. These findings open interesting perspectives for the development of new strategies for the symbiotic control of R. palmarum.

2020
Dissertações
1
  • SAMAYSA DE LIMA LINS
  • SÍNTESE DE NANOLIPOSSOMAS E ESTUDO DE COMPLEXO DE INCLUSÃO COM A LQM168 UTILIZANDO TÉCNICAS ELETROQUÍMICAS, ESPECTROSCÓPICAS E DE DINÂMICA MOLECULAR

  • Orientador : THIAGO MENDONCA DE AQUINO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAMILA BRAGA DORNELAS
  • FABRICIA DA ROCHA FERREIRA
  • THIAGO MENDONCA DE AQUINO
  • Data: 23/01/2020

  • Mostrar Resumo
  • Estratégias modernas para o planejamento e desenvolvimento de fármacos se baseiam no conhecimento da fisiopatologia da doença, no estudo de vias bioquímicas e na seleção de alvos moleculares, permitindo o desenvolvimento de moléculas mais seguras e efetivas. A hibridação molecular é uma estratégia racional para obtenção de novos fármacos que vem se destacando devido a possibilidade de potencialização do efeito farmacológico, diminuição da toxicidade e menor risco de interação farmacológica. Além disso, o desenvolvimento de metodologias que possibilitem aumentar a biodisponibilidade desses compostos sem alterar sua estrutura química e permitindo a sua liberação no alvo de ação é de extrema importância e, nesse sentido, os lipossomas ocupam uma posição de destaque como carreadores de fármacos devido à sua biocompatibilidade, variabilidade estrutural e por serem altamente funcionalizáveis permitindo a associação de estruturas independentemente da sua carga ou massa molecular. Com o objetivo de aumentar a solubilidade e a estabilidade da LQM168 (a qual apresenta os núcleos quinolina e tiazolidina, com atividade antitumoral comprovada) em meio aquoso, foi avaliada a formação de complexo de inclusão com lipossomas unilamelares catiônicos funcionalizados com CdSe/CdS através de técnicas eletroquímicas, espectroscópicas e de dinâmica molecular. Os lipossomas unilamelares catiônicos e os complexos de inclusão estudados foram sintetizados através do método de hidratação do filme lipídico e caracterizados utilizando AFM, UV-VIS, espectroscopia de fluorescência e FTIR. Os estudos eletroquímicos para a LQM 168 foram realizados em meio aprótico (DMF+TBAP) e em meio prótico (PBS pH: 7,0) em um sistema eletroquímico constituído por 3 eletrodos (eletrodo de trabalho: carbono vítreo, referência: Ag|AgCl|Cl-, contra eletrodo: fio de platina). Nos estudos de VC, a LQM 168 apresentou um perfil eletroquímico de natureza reversível com valores de potencial redox favoráveis aos processos fisiológicos de transferências de elétrons (Epa: -0,056V e Epc: -0,085V). No comportamento da LQM168 frente ao ssDNA e o dsDNA por VPD, foi observado uma interação da LQM168 com as bases guanina e adenina sem ocasionar a quebra da fita de dupla hélice do DNA; a LQM168 em presença de oxigênio não promoveu a geração de ERO´s. Os estudos de interação entre a LQM 168 e os lipossomas por UV-vis demonstrou o suprimento da banda em 315nm e um deslocamento batocrômico e hipocrômico  da banda em 415nm; a interação da LQM168 com lipossomas por fluorescência foi possível avaliar pela diminuição da intensidade da fluorescência; por FTIR, a caracterização do complexo foi verificada pelo suprimento das bandas em 815cm-1 referente ao estiramento C-Cl e pela permanência da banda em 1477 cm-1 referente ao metil na posição 4 do anel tiazolidínico. Os lipossomas unilamelares catiônicos são uma alternativa promissora para driblar os fatores físico-químicos da LQM168 permitindo o aumento da sua estabilidade e solubilidade em meio aquoso. O uso das técnicas eletroquímicas na investigação do comportamento de transferência de elétrons e na elucidação de mecanismos de ação é simples, útil, barato e completamente reprodutível permitindo a obtenção de parâmetros químicos similares aos que acontecem a nível celular.


  • Mostrar Abstract
  • Estratégias modernas para o planejamento e desenvolvimento de fármacos se baseiam no conhecimento da fisiopatologia da doença, no estudo de vias bioquímicas e na seleção de alvos moleculares, permitindo o desenvolvimento de moléculas mais seguras e efetivas. A hibridação molecular é uma estratégia racional para obtenção de novos fármacos que vem se destacando devido a possibilidade de potencialização do efeito farmacológico, diminuição da toxicidade e menor risco de interação farmacológica. Além disso, o desenvolvimento de metodologias que possibilitem aumentar a biodisponibilidade desses compostos sem alterar sua estrutura química e permitindo a sua liberação no alvo de ação é de extrema importância e, nesse sentido, os lipossomas ocupam uma posição de destaque como carreadores de fármacos devido à sua biocompatibilidade, variabilidade estrutural e por serem altamente funcionalizáveis permitindo a associação de estruturas independentemente da sua carga ou massa molecular. Com o objetivo de aumentar a solubilidade e a estabilidade da LQM168 (a qual apresenta os núcleos quinolina e tiazolidina, com atividade antitumoral comprovada) em meio aquoso, foi avaliada a formação de complexo de inclusão com lipossomas unilamelares catiônicos funcionalizados com CdSe/CdS através de técnicas eletroquímicas, espectroscópicas e de dinâmica molecular. Os lipossomas unilamelares catiônicos e os complexos de inclusão estudados foram sintetizados através do método de hidratação do filme lipídico e caracterizados utilizando AFM, UV-VIS, espectroscopia de fluorescência e FTIR. Os estudos eletroquímicos para a LQM 168 foram realizados em meio aprótico (DMF+TBAP) e em meio prótico (PBS pH: 7,0) em um sistema eletroquímico constituído por 3 eletrodos (eletrodo de trabalho: carbono vítreo, referência: Ag|AgCl|Cl-, contra eletrodo: fio de platina). Nos estudos de VC, a LQM 168 apresentou um perfil eletroquímico de natureza reversível com valores de potencial redox favoráveis aos processos fisiológicos de transferências de elétrons (Epa: -0,056V e Epc: -0,085V). No comportamento da LQM168 frente ao ssDNA e o dsDNA por VPD, foi observado uma interação da LQM168 com as bases guanina e adenina sem ocasionar a quebra da fita de dupla hélice do DNA; a LQM168 em presença de oxigênio não promoveu a geração de ERO´s. Os estudos de interação entre a LQM 168 e os lipossomas por UV-vis demonstrou o suprimento da banda em 315nm e um deslocamento batocrômico e hipocrômico  da banda em 415nm; a interação da LQM168 com lipossomas por fluorescência foi possível avaliar pela diminuição da intensidade da fluorescência; por FTIR, a caracterização do complexo foi verificada pelo suprimento das bandas em 815cm-1 referente ao estiramento C-Cl e pela permanência da banda em 1477 cm-1 referente ao metil na posição 4 do anel tiazolidínico. Os lipossomas unilamelares catiônicos são uma alternativa promissora para driblar os fatores físico-químicos da LQM168 permitindo o aumento da sua estabilidade e solubilidade em meio aquoso. O uso das técnicas eletroquímicas na investigação do comportamento de transferência de elétrons e na elucidação de mecanismos de ação é simples, útil, barato e completamente reprodutível permitindo a obtenção de parâmetros químicos similares aos que acontecem a nível celular.

2
  • ILZA FERNANDA BARBOZA DUARTE
  • ESTUDO DOS CONSTITUINTES VOLÁTEIS E ATIVIDADES ANTIOXIDANTE E MICROBIOLÓGICA DOS EXTRATOS DE PRÓPOLIS VERMELHA DE ALAGOAS

  • Orientador : IRINALDO DINIZ BASILIO JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • IRINALDO DINIZ BASILIO JUNIOR
  • JOHNNATAN DUARTE DE FREITAS
  • LARA MENDES DE ALMEIDA
  • SAMIA ANDRICIA SOUZA DA SILVA
  • Data: 24/01/2020

  • Mostrar Resumo
  • O termo “própolis” é designado para o material resinoso composto de um conjunto de substâncias naturais, no qual são colhidas diretamente de diferentes partes e exsudados de plantas em que são acrescidas secreções salivares das abelhas, cera e pólen para formação do produto final. Algumas investigações fitoquímicas utilizando a própolis vermelha de Alagoas (PVA) possibilitaram a identificação de diversas classes de compostos na sua composição, porém ainda não se conhece muito bem a sua composição volátil. Com esse propósito, o projeto tem por objetivo extrair o óleo essencial da própolis vermelha (OEPV), caracterizar físico-quimicamente a composição química dos extratos, extrato etanólico de própolis vermelha (EEPV), extrato etanólico da borra de própolis vermelha (EEBPV), extrato aquoso de própolis vermelha (EAPV) e do OEPV do estado de Alagoas, avaliando as suas atividades biológicas. Realizou-se a extração do OEPV por hidrodestilação da própolis vermelha, em sua forma bruta, e preparou-se os extratos (EEPV, EEBPV e EAPV), afim de avaliar a qualidade da própolis comparando os resultados dos seus extratos frente ao óleo essencial. As metodologias empregadas foram as pesquisas físico-químicas (teor de ceras, cinzas, umidade, flavonoides e fenóis totais), atividade antioxidante, análise do perfil cromatográfico e fitoquímico por CG-EM (Cromatografia Gasosa acoplada a Espectrometria de Massas), extração por Headspace e UPLC-DAD (Cromatografia Líquida de Ultra Performance acoplada a Detector por Arranjo de Diodos) e a avaliação da atividade antibacteriana frente as cepas Staphlococcus aureus ATCC 25923, Staphlococcus epidermidis CCCD-S010, Pseudomonas aeruginosa ATCC 27853 e Escherichia coli ATCC 14942. Observou-se nos resultados encontrados nas análises físico-químicas que os EEPV, EEBPV, EAPV e OEPV, estão dentro dos padrões preconizado pelo MAPA, sendo encontrado valores respectivos de 216,1, 272,93, 188,37 e 713,95 mg EAG.g-1 para fenóis e 25,3, 20,1 e 27,3 mg EQ.g- 1 para flavonoides totais, no entanto o OEPV não apresentou nenhuma concentração de flavonoides. A atividade antioxidade dos extratos mostrou valores de IC50 de 11,88 μg/mL para o EEPV, 13,81 μg/mL para o EEBPV, 18,81 μg/mL para o EAPV e 64,20 μg/mL para o OEPV. As análises por CG-EM e Headspace mostraram a presença de compostos fenólicos majoritários como o anetol e metileugenol. O UPLC-DAD mostrou a presença de liquiritigenina, isoliquiritigenina, formononetina e bolusantol no EEPV, EEBPV e no EAPV. Na análise bacteriana os extratos EEPV e EEBPV não apresentaram atividade contra as cepas testadas, já os EAPV e OEPV apresentaram atividades e valores respectivos contra S. aureus (CIM 250 e 4500 μg/mL), S. epidermidis (CIM 500 e 2250 μg/mL), P. aeruginosa (CIM 1000 e 4500 μg/mL) e E. coli (CIM 500 e 4500 μg/mL). Desta forma, foi possível concluir que os resultados inéditos são promissores e oferecem uma base para ampliar o escopo da pesquisa com própolis vermelha, observando nos extratos características físico-químicas, perfis cromatográficos e fitoquímicos semelhantes, com características de uma própolis vermelha de boa qualidade.


  • Mostrar Abstract
  • O termo “própolis” é designado para o material resinoso composto de um conjunto de substâncias naturais, no qual são colhidas diretamente de diferentes partes e exsudados de plantas em que são acrescidas secreções salivares das abelhas, cera e pólen para formação do produto final. Algumas investigações fitoquímicas utilizando a própolis vermelha de Alagoas (PVA) possibilitaram a identificação de diversas classes de compostos na sua composição, porém ainda não se conhece muito bem a sua composição volátil. Com esse propósito, o projeto tem por objetivo extrair o óleo essencial da própolis vermelha (OEPV), caracterizar físico-quimicamente a composição química dos extratos, extrato etanólico de própolis vermelha (EEPV), extrato etanólico da borra de própolis vermelha (EEBPV), extrato aquoso de própolis vermelha (EAPV) e do OEPV do estado de Alagoas, avaliando as suas atividades biológicas. Realizou-se a extração do OEPV por hidrodestilação da própolis vermelha, em sua forma bruta, e preparou-se os extratos (EEPV, EEBPV e EAPV), afim de avaliar a qualidade da própolis comparando os resultados dos seus extratos frente ao óleo essencial. As metodologias empregadas foram as pesquisas físico-químicas (teor de ceras, cinzas, umidade, flavonoides e fenóis totais), atividade antioxidante, análise do perfil cromatográfico e fitoquímico por CG-EM (Cromatografia Gasosa acoplada a Espectrometria de Massas), extração por Headspace e UPLC-DAD (Cromatografia Líquida de Ultra Performance acoplada a Detector por Arranjo de Diodos) e a avaliação da atividade antibacteriana frente as cepas Staphlococcus aureus ATCC 25923, Staphlococcus epidermidis CCCD-S010, Pseudomonas aeruginosa ATCC 27853 e Escherichia coli ATCC 14942. Observou-se nos resultados encontrados nas análises físico-químicas que os EEPV, EEBPV, EAPV e OEPV, estão dentro dos padrões preconizado pelo MAPA, sendo encontrado valores respectivos de 216,1, 272,93, 188,37 e 713,95 mg EAG.g-1 para fenóis e 25,3, 20,1 e 27,3 mg EQ.g- 1 para flavonoides totais, no entanto o OEPV não apresentou nenhuma concentração de flavonoides. A atividade antioxidade dos extratos mostrou valores de IC50 de 11,88 μg/mL para o EEPV, 13,81 μg/mL para o EEBPV, 18,81 μg/mL para o EAPV e 64,20 μg/mL para o OEPV. As análises por CG-EM e Headspace mostraram a presença de compostos fenólicos majoritários como o anetol e metileugenol. O UPLC-DAD mostrou a presença de liquiritigenina, isoliquiritigenina, formononetina e bolusantol no EEPV, EEBPV e no EAPV. Na análise bacteriana os extratos EEPV e EEBPV não apresentaram atividade contra as cepas testadas, já os EAPV e OEPV apresentaram atividades e valores respectivos contra S. aureus (CIM 250 e 4500 μg/mL), S. epidermidis (CIM 500 e 2250 μg/mL), P. aeruginosa (CIM 1000 e 4500 μg/mL) e E. coli (CIM 500 e 4500 μg/mL). Desta forma, foi possível concluir que os resultados inéditos são promissores e oferecem uma base para ampliar o escopo da pesquisa com própolis vermelha, observando nos extratos características físico-químicas, perfis cromatográficos e fitoquímicos semelhantes, com características de uma própolis vermelha de boa qualidade.

3
  • AUBERT KRISTHIAN SANTOS ALVES
  • Influência da Aplicação Tópica do Gel de Própolis Vermelha Alagoana na Progressão da Periodontite Experimental em Ratos

  • Orientador : ISABEL CRISTINA CELERINO DE MORAES PORTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA REGINA OLIVEIRA MOREIRA
  • ISABEL CRISTINA CELERINO DE MORAES PORTO
  • LUIZ ALEXANDRE MOURA PENTEADO
  • TICIANO GOMES DO NASCIMENTO
  • Data: 08/06/2020

  • Mostrar Resumo
  • As doenças periodontais compreendem patologias que causam a destruição progressiva de tecidos de sustentação e proteção dentária em indivíduos suscetíveis. Diversos agentes químicos têm sido usados como coadjuvantes para inibir a formação do biofilme oral e impedir a progressão da doença periodontal. Este estudo avaliou radiograficamente a ação da própolis vermelha no desenvolvimento da doença periodontal induzida por ligadura em ratos. O extrato etanólico de própolis vermelha alagoana foi caracterizado por UPLC-DAD e sua citotoxicidade foi testada  em macrófagos J774.A1. Quarenta e dois ratos Wistar, divididos em grupos (n=6): Grupo C (sem tratamento); Grupo G (Gel - aplicação de gel a base de natrosol puro); Grupo CHX (Clorexidina - gel de clorexidina a 2%); Grupo PV10 (Gel de Própolis Vermelha a 10 mg/ml); Grupo PV15 (Gel de Própolis Vermelha a 15 mg/ml); Grupo PV10+CHX (Gel Própolis Vermelha 10 mg/ml + Clorexidina a 2%); Grupo PV15+CHX (Gel de Própolis Vermelha 15 mg/ml + Clorexidina a 2%) foram usados no estudo. Os géis foram aplicados diariamente, a partir da inserção da ligadura, por um período de 15 dias. Decorrido o tempo experimental, os animais foram eutanasiados e foram realizadas análises radiográficas por tomografia computadorizada cone beam para medir o suporte ósseo periodontal. Os valores obtidos passaram por análise de variância (ANOVA) seguida por post-hoc de Tukey. Os resultados obtidos indicaram a presença de flavonoides anti-inflamatórios e imunomoduladores, como a liquiritigenina, daidzeína, formononetina, isoliquiritigenina, pinobanksina, biochanina A e pinocembrina. O teste de citotoxicidade demonstrou a própolis vermelha alagoana como não tóxica em concentrações de até 10 µg/ml. A avaliação tomográfica evidenciou perda óssea significantemente menor (p<0,05) nos grupos que utilizaram própolis vermelha em relação ao controle e veículo, ao passo que não houve diferença estatisticamente significativa entre os grupos experimentais. Em conclusão, a aplicação de gel com própolis vermelha alagoana demonstrou efeito protetor para a reabsorção óssea decorrente de periodontite experimental similar à clorexidina, sendo um potencial agente terapêutico no manejo da doença periodontal.

     


  • Mostrar Abstract
  • Periodontal diseases are pathologies that cause progressive destruction of supporting tissues and dental protection in susceptible individuals. Several chemical agents have been used as adjuvants to inhibit the formation of oral biofilm and prevent the progression of periodontal disease. This study radiographically evaluated the action of Brazilian Red Propolis (BRP) in the progression of ligature-induced periodontal disease in rats. The ethanolic extract of BRP from Alagoas State was characterized by UPLC-DAD and tested for cytotoxicity in J774.A1 macrophages. Forty-two Wistar rats, divided into groups (n = 6): Group C (without treatment); Group G (Gel - pure natrosol gel application); CHX Group (Chlorhexidine - 2% chlorhexidine gel); Group PV10 (BRP gel at 10 mg / ml); Group PV15 (BRP gel at 15 mg / ml); Group PV10 + CHX (BRP 10 mg / ml + 2% chlorhexidine gel); Group PV15 + CHX (BRP 15 mg / ml + 2% chlorhexidine gel) were used in the study. The gels were applied daily, since the insertion of the ligature, for a period of 15 days. After the experimental period, the animals were euthanized and radiographic analyzes were performed using cone beam computed tomography to measure periodontal bone support. The values obtained were analyzed by variance (ANOVA) followed by Tukey's post-hoc. The results obtained indicated the presence of anti-inflammatory and immunomodulatory flavonoids, such as liquiritigenin, daidzein, formononetin, isoliquiritigenin, pinobanksin, biochanin A and pinocembrin. The cytotoxicity test demonstrated BRP was non-toxic in concentrations up to 10 µg / ml. The tomographic evaluation showed significantly less bone loss (p <0.05) in the groups that used BRP in relation to the control and vehicle, whereas there was no statistically significant difference between the experimental groups. In conclusion, the application of gel with BRP from Alagoas demonstrated a protective effect against bone resorption due to experimental periodontitis similar to chlorhexidine, being a potential therapeutic agent in the management of periodontal disease.

     

     

SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2021 - UFAL - sig-app-2.srv2inst1 08/12/2021 21:57