PPGCF PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS Telefone/Ramal: (82) 32141792

Banca de QUALIFICAÇÃO: ARIANA DA SILVA SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ARIANA DA SILVA SANTOS
DATA : 02/09/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Vìdeoconferência (Microsoft Teams)
TÍTULO:

CARACTERIZAÇÃO FITOQUÍMICA E ANTIOXIDANTE DOS EXTRATOS HIDROALCÓOLICOS DE MORINGA OLEÍFERA LAM EM DIFERENTES ÉPOCAS DE COLETA

 


PALAVRAS-CHAVES:

Moringa oleifera; Marcadores fitoquímicos; Sazonalidade.


PÁGINAS: 66
RESUMO:

As plantas medicinais contribuem de maneira significativa no controle terapêutico mundial e, em particular nos países em desenvolvimento. Segundo a Organização Mundial de Saúde, aproximadamente três bilhões de pessoas em todo o planeta utilizam as “medicinas tradicionais” para suas necessidades básicas de saúde, por muitas vezes serem a única alternativa terapêutica para uma grande porcentagem da população. No Brasil, das 120 mil espécies de plantas, dezenas de milhares possuem propriedades medicinais. O uso de plantas é constante no país, as quais também são objetos de estudos no desenvolvimento de novos fármacos. A Moringa oleifera Lam é uma hortaliça arbórea, pertencente à família moringaceae, de origem indiana, cultivada principalmente em lugares com climas tropicais secos em várias regiões do mundo. É popularmente chamada de árvore milagrosa, apresentando várias aplicações na agricultura, medicina, pecuária, sistemas humanos e biológicos. Devido a sua bioatividade, ganhou enorme atenção na última década, o que acarretou a elevada exploração e compreensão das suas funções farmacológicas e mecanismos subjacentes. O presente estudo visa descrever o comportamento dos compostos fitoquímicos encontrados em extratos de folhas de Moringa oleífera Lam e a padronização pelo monitoramento físico-químico e antioxidante. O ensaio da capacidade de sequestro de radicais DPPH da amostra de 2019 e 2021 (pó) demostraram bons resultados, onde se destacou a concentração de 750µg/mL de MO de 2019 em todos os extratos hidroalcóolicos (20%,40%,50% e 75%), também sendo perceptível a concentração dependente de 125µg/mL a 50% que apresentou atividade antioxidante semelhante ao( trolox ), já as amostras de extratos de MO pó de 2021 demostrou que os extratos dos meses de junho , julho e agosto associado ao uso de percentagem de álcool( 50% e 75%) ,obtiveram um resultado de IC50 menor que 50µg/mL, sendo um dos melhores resultados de atividade antioxidante. As amostras de MO chá 2021 consolidou o estudo da atividade antioxidante dos extratos de 2019, em que extrato hidroalcoólico com menor percentual de álcool (extrato de 25 %), apresentou menor atividade antioxidante que os extratos com maior percentual de álcool utilizados na extração (50% e 75%).As amostras de MO pó exibiu teores totais de flavonoides significantes entre 1,14 % a 2,35 %, destacando –se os meses de junho pó 50% com 2,35% e agosto pó 75% com 2%. De um modo geral a atividade antioxidante e o teor de flavonoides dos extratos de MO pó aumentaram nos meses de chuvas intensas (junho, julho e agosto), diminuindo significativamente com a baixa precipitação.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - JOHNNATAN DUARTE DE FREITAS - IFAL
Externo à Instituição - JOSE ROBERTO DE OLIVEIRA FERREIRA - UNCISAL
Interna - 3509820 - MARIA ALINE BARROS FIDELIS DE MOURA
Externa à Instituição - Salvana Priscylla Manso Costa - UFAL
Interno - 1488396 - TICIANO GOMES DO NASCIMENTO
Notícia cadastrada em: 03/08/2022 10:55
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-1.srv1inst1 19/05/2024 18:43