PPGCF PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS Telefone/Ramal: (82) 32141792

Banca de DEFESA: DAVDSON LUIZ DE SOUZA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DAVDSON LUIZ DE SOUZA
DATA : 16/12/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Vìdeoconferência
TÍTULO:

CARACTERIZAÇÃO DE MICROENCAPSULADOS CONTENDO PRÓPOLIS VERMELHA DE ALAGOAS OBTIDOS POR GELIFICAÇÃO IÔNICA


PALAVRAS-CHAVES:

Própolis Vermelha de Alagoas, alginato de sódio, análise térmica, cromatografia, beads

 

PÁGINAS: 100
RESUMO:

A própolis é um produto natural que apresenta uma mistura complexa, formada por um material resinoso e balsâmico coletado pelas abelhas dos ramos, flores, pólen, brotos e exsudatos de árvores. No território brasileiro, a própolis vermelha pode ser encontrada em diversas partes do litoral, principalmente, nas áreas de manguezal. Tendo como origem botânica a Dalbergia ecastophyllum, popularmente conhecida como “rabo-de-bugio”, Própolis Vermelha de Alagoas destaca-se por apresentar uma grande quantidade de flavonoides, compostos fenólicos e alguns outros compostos exclusivos. Esses compostos bioativos apresentam diversas atividades biológicas, tais como anti-inflamatória, cicatrizante, antioxidante, antimicrobiana, potencial antiviral, antifúngico, anticâncer, imunomodulador, dentre outros. Nesse estudo, nós desenvolvemos microencapsulados (beads) contendo extrato bruto de própolis vermelha, a partir do método de gelificação iônica utilizando-se alginato de sódio e cloreto de cálcio (CaCl2), em diferentes concentrações. Posteriormente, os beads gerados foram caracterizados por microscopia eletrônica de varredura (SEM), espectrofotometria de infravermelho por transformada de Fourier empregando reflectância total atenuada (FTIR-ATR), termogravimetria (TG), teor de compostos fenólicos, e cromatografia líquida de alta-eficiência com detector de arranjo diodo (HPLC-DAD). No total, 24 formulações feitas, as quais foram inicialmente caracterizadas pro SEM. A formulação com microcápsulas definidas foi, então, caracterizada por infravermelho, observando-se as bandas referentes a grupos funcionais presentes em constituintes da PVA. Posteriormente, as análises térmicas demonstraram dois eventos principais, caracterizado por se trata da perda de umidade do material e, em seguida, carbonização da matriz natural. Por fim, o HPLC-DAD foi capaz de identificar 7 constituintes da PVA na formulação mais promissora, os quais foram quantificados em termos de concentração na mesma.

 




MEMBROS DA BANCA:
Interno(a) - 3182336 - EDEILDO FERREIRA DA SILVA JUNIOR
Externo(a) à Instituição - JOHNNATAN DUARTE DE FREITAS - IFAL
Externo(a) à Instituição - PEDRO GREGORIO VIEIRA AQUINO
Interno(a) - 1488396 - TICIANO GOMES DO NASCIMENTO
Notícia cadastrada em: 06/12/2022 08:37
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-1.srv1inst1 19/05/2024 17:52