PPGCF PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS Telefone/Ramal: (82) 32141792

Banca de QUALIFICAÇÃO: ROSILEIDE ZEFERINO DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ROSILEIDE ZEFERINO DA SILVA
DATA : 13/12/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Vìdeoconferência
TÍTULO:

Tradução, Adaptação Cultural e Validação da versão em Português do Brasil da General Medication Adherence Scale (GMAS) em pacientes com Hipertensão Arterial Sistêmica. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Universidade Federal de Alagoas, Maceió,2022.


PALAVRAS-CHAVES:

Adesão à medicação; anti-hipertensivo; hipertensão; não adesão, pressão arterial; validação.


PÁGINAS: 81
RESUMO:

A não adesão ao tratamento anti-hipertensivo impacta negativamente no controle dos níveis pressóricos. A adesão pode ser mensurada por métodos diretos, como medida da concentração do fármaco em fluidos corporais, ou métodos indiretos, como contagem de comprimidos, resposta clínica ou relato dos pacientes. Dentre estes métodos as escalas de autorrelato, são uma opção segura e custo-efetiva, pois são simples, de baixo custo, aplicáveis em vários ambientes, fornecem feedback imediato, sendo por tanto fáceis de incorporar na prática clínica diária. No entanto para ser utilizada uma escala de avaliação da adesão deve ser testada e validade, além de estar disponível para uso sem custos adicionais. Diante do exposto, o objetivo do presente trabalho foi validar para o português do Brasil a General Medication Adherence Scale (GMAS) em pacientes com Hipertensão Arterial Sistêmica. Para tanto realizou-se esta pesquisa em duas fases em um primeiro momento foi realizado o processo de validação transcultural do instrumento GMAS do idioma inglês, para o português do Brasil. Este processo envolveu as etapas de tradução, adaptação cultural e validação e utilizou como base a metodologia descrita por Beaton et al. E uma segunda fase realizou-se um estudo transversal no setor de cardiologia de hospitais, público e privado, em Maceió (AL, Brasil), por meio da aplicação de entrevista estruturada a pacientes diagnosticados com hipertensão. Foram realizadas as seguintes análises: α de Cronbach e coeficientes de correlação intraclasse usados para avaliar a confiabilidade; coeficiente de correlação de Pearson usados para avaliar a validade de conteúdo. Avaliação da validade convergente foi realizada com aplicação da escala Brief Medication Questionnaire (BMQ). Além disso, foram realizadas: Medição da pressão arterial, medidas de parâmetros antropométricos e Exame MAPA 24h. A tradução e validação transcultural gerou uma versão em Português da escala GMAS que foi aplicada em 123 pacientes. Quanto casuística a maioria dos pacientes foi do sexo feminino (67,5%), e a média de idade foi 58,47 ±11,8 anos. A consistência interna da escala foi de 0,75 o que garante sua confiabilidade, já sua reprodutibilidade pôde ser aferida pelo teste-reteste, realizado pela correlação de Spearman foi de 0,761 (p<0,001). Quando a validade convergente, quando comparadas GMAS e BMQ obtiveram grau de 77,6% para o comportamento aderente (p < 0,05), por fim a validade discriminante foi avaliada segundo critérios estabelecidos pelo autor da versão original da escala e identificou-se relação entre idade e adesão, sendo o comportamento não aderente mais frequente entre pacientes considerados mais jovens (<45 anos) (p <0,05). A versão em Português do Brasil da GMAS foi uma ferramenta válida e confiável para mensurar adesão em pacientes com hipertensão.


MEMBROS DA BANCA:
Externo(a) ao Programa - 1241177 - FRANCISCO DE ASSIS COSTA
Externo(a) ao Programa - 3283114 - LUISE LOPES CHAVES
Interno(a) - 1331191 - SABRINA JOANY FELIZARDO NEVES
Notícia cadastrada em: 07/12/2022 11:51
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-3.srv3inst1 20/05/2024 00:33