PPGCF PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS Telefone/Ramal: (82) 32141792

Banca de QUALIFICAÇÃO: ANDERSON LOPES PIMENTEL

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANDERSON LOPES PIMENTEL
DATA : 10/03/2023
HORA: 14:00
LOCAL: Vìdeoconferência
TÍTULO:

Uso de Medicamentos e Substâncias Psicoativas por Estudantes da UFAL Durante a Pandemia de COVID-19


PALAVRAS-CHAVES:

Estudantes universitários. COVID-19. Substâncias psicoativas. Toxicologia psicossocial.


PÁGINAS: 80
RESUMO:

A Pandemia causada pelo SARS-CoV-2 é considerada o maior problema de saúde pública enfrentado pela humanidade nesse século. Tem sido a responsável por provocar importantes mudanças no estilo de vida, nas relações interpessoais refletindo em aumento da violência doméstica, acidentes de trânsito, do desemprego, dos problemas psicológicos, alterações no consumo indevido e indiscriminado de drogas lícitas, ilícitas, e medicamentos, redução da qualidade de vida e bem estar, bem como redução da produtividade e escolaridade. Os estudantes compõem um segmento da população com considerável vulnerabilidade ao uso de substâncias psicoativas. Esse tema é alvo de pesquisas, pois o consumo pode impactar a vida acadêmica e pessoal do estudante. O objetivo do estudo é determinar o perfil dos estudantes da Universidade Federal de Alagoas, no âmbito da Toxicologia Psicossocial, quanto ao uso e padrão local de uso de substâncias psicoativas (lícitas, ilícitas e medicamentos), considerando a pandemia e/ou pós-pandemia causada pelo novo coronavírus. Trata-se de um estudo quantitativo descritivo. Para a elaboração da pesquisa foram utilizados os instrumentos de triagem, AUDIT e ASSIST, direcionados aos graduandos, que permitiu a aplicação remota de um questionário. A análise estatística foi realizada com o auxílio do programa EpiInfo 7. Realizada univariada para a descrição de variáveis quantitativas ao perfil social e de formação. Análise bivariada para identificação de associação entre as substâncias psicoativas e as variáveis sociais e de formação, com teste de Qui-quadrado e significância de 5%. Foram obtidas 256 respostas. Quanto ao AUDIT, 68,01% dos estudantes, referiram consumir álcool, com 6,64% com comportamento sugestivo de abuso. Dos pesquisados, 14,69% informaram não conseguir parar de beber uma vez tendo começado. Observado mudanças no comportamento, sentimento de culpabilidade, e incapacidade de lembrar-se de fatos ao beber, além de uma tendência de aumento de uso de álcool em ambos os sexos durante a pandemia. O ASSIST, apontou tendência de aumento uso de derivado do tabaco, álcool e maconha, além do relato de uso de importantes consumos de antidepressivos e ansiolíticos. Reportado também o uso de cocaína/crack, anfetaminas, inalantes, sedativos e alucinógenos. Identificou uma relação entre os cursos da área de humanas e aumento de uso de derivados do tabaco [(15,79%) p=0,0391], maconha [(13,68%) p=0,0066], hipnóticos/sedativos [(11,58%) p=0,0202]. Assim, a pesquisa apontou uma diversificação no uso de substâncias psicoativas entre os universitários e a contribuição para traçar um perfil de consumo a fim de apoiar a elaboração de políticas internar ao enfrentamento do uso dessas substâncias no meio acadêmico.



MEMBROS DA BANCA:
Externo(a) ao Programa - 4425539 - JOSE RUI MACHADO REYS
Interno(a) - 3509820 - MARIA ALINE BARROS FIDELIS DE MOURA
Interno(a) - 1488396 - TICIANO GOMES DO NASCIMENTO
Notícia cadastrada em: 01/03/2023 08:50
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-4.srv4inst1 19/05/2024 23:31