PPGCF PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS Telefone/Ramal: (82) 32141792

Banca de DEFESA: VIVIANE AMARAL PORTO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : VIVIANE AMARAL PORTO
DATA : 05/09/2023
HORA: 09:00
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DA TOXICIDADE DO METILARSINATO DE SÓDIO EM EMBRIÕES DE ZEBRAFISH (Danio rerio) ATRAVÉS
DE ESTUDO ECOTOXICOLÓGICO E ANÁLISE METABOLÔMICA BASEADA EM RMN 1 H


PALAVRAS-CHAVES:

arsênio; ecotoxicologia; biomarcadores; metabonômica.


PÁGINAS: 131
RESUMO:

Pesticidas e produtos veterinários contendo compostos orgânicos de
arsênio, como o metilarsenato de sódio (MSMA), são amplamente
utilizados na agricultura e pecuária para aumentar a produtividade.
Neste estudo, investigamos o impacto do MSMA em uma espécie
aquática, o peixe zebrafish, combinando o estudo ecotoxicológico e a
análise metabolômica baseada em ressonância magnética nuclear
(RMN). A espécie modelo foi escolhida devido às suas características
vantajosas como modelo de laboratório, incluindo semelhança genética
com mamíferos, fácil manutenção, alta fecundidade e embriões
transparentes. O estudo consistiu na exposição aguda (96h) dos
embriões zebrafish utilizando diferentes concentrações de MSMA (0,
10, 30 e 60 mg L -1 ), primeiramente para determinar a CL 50 , e
posteriormente avaliar a embriotoxicidade. Então, amostras (7n) de
diferentes tratamentos foram selecionadas para análise metabolômica.
A análise de embriotoxicidade mostrou que a exposição ao MSMA 

causou teratogenicidade, cardiotoxicidade, neurotoxicidade e
mortalidade no zebrafish. O perfil metabolômico identificou 34
metabólitos associados a várias vias metabólicas impactadas pela
exposição ao MSMA. Além disso, os resultados da análise
multivariada revelaram metabólitos discriminantes, tais como (i)
lactato, sugerindo potenciais alterações nas vias de metabolismo
energético; (ii) glutationa, indicando distúrbios no sistema de proteção
antioxidante celular; (iii) xantina, sugerindo impactos no metabolismo
de purinas; (iv) glutamato: sugere efeitos neurotóxicos; (v) triptofano:
potenciais impactos no metabolismo de aminoácidos e síntese de
proteínas; (vi) acetoacetato, possíveis distúrbios no metabolismo
energético e oxidação de ácidos graxos; e adenosina monofosfato
(AMP), que pode indicar distúrbios no metabolismo energético celular.
Esses resultados devem contribuir para o avanço do conhecimento
sobre o impacto de contaminantes no organismo do zebrafish,
facilitando avaliações de risco e desenvolvendo medidas de proteção
ambiental. Ainda, a compreensão dos mecanismos de toxicidade deve
possibilitar a identificação de alvos terapêuticos, auxiliando no
desenvolvimento de estratégias para minimizar os efeitos adversos da
exposição a contaminantes e beneficiando a saúde de animais e seres
humanos.

 
 

MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1366289 - THIAGO MENDONCA DE AQUINO
Interno(a) - 1653558 - LUCIANO APARECIDO MEIRELES GRILLO
Externo(a) ao Programa - 1997465 - DANIELA SANTOS ANUNCIACAO
Externo(a) ao Programa - 1265581 - LAZARO WENDER OLIVEIRA DE JESUS
Externo(a) à Instituição - ALESSANDRE CARMO CRISPIM - UFAL
Notícia cadastrada em: 24/08/2023 07:56
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-3.srv3inst1 20/05/2024 00:57