Banca de DEFESA: TÁCIA MICHELLE DOS SANTOS SILVA



Uma banca de DEFESA DE MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: TÁCIA MICHELLE DOS SANTOS SILVA
DATA: 31/07/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 20 ICBS UFAL
TÍTULO:

METODOLOGIA ATIVA: UTILIZAÇÃO DE PROJETOS NO ENSINO MÉDIO


RESUMO:

A Iniciação Científica (IC) é o processo no qual é fornecido ao estudante um conjunto de técnicas e normas peculiares da Ciência. Nesse sentido, as ações são sistemáticas, pois se deseja a formação de habilidades de pesquisa, assim como a introdução de novos conhecimentos. A produção de projetos de pesquisa, idealizados e desenvolvidos pelos alunos, pode ser um dos meios de se trabalhar a Iniciação Científica no Ensino Médio. Nesse contexto, são utilizados os princípios da Metodologia Ativa, já que os alunos assumem o papel central no processo e atual como agentes ativos e reflexivos na produção do conhecimento. Na Biologia, a Botânica tem seu valor reconhecido, sendo essencial para a sobrevivência dos seres vivos, no entanto, diversos textos ressaltam a dificuldade no processo de ensino e aprendizagem dessa área da Ciência, utilizando diferentes argumentos para explicar essa dificuldade, como a não formação específica de professores, a complexidade dos conteúdos, a descontextualização com o cotidiano, a nomenclatura, entre outros, que geram pouco ou nenhum interesse por parte dos alunos. Diante do exposto, o trabalho teve por objetivo principal utilizar a pesquisa científica, por meio do desenvolvimento de projetos idealizados e executados por alunos do Ensino Médio, como meio de abordar temas relacionados à Botânica, indo ao encontro do que é preconizado pela Metodologia Ativa. A pesquisa foi desenvolvida em uma escola estadual de ensino integral e profissionalizante, na cidade de Teotônio Vilela (AL), com alunos dos três anos do Ensino Médio, dos diferentes gêneros. Foram, ao final do trabalho, desenvolvidos cinco projetos: Carpoteca, Plantas medicinais e tóxicas, Horta suspensa, Plantas ornamentais e um Blog. Percebeu-se uma melhora bastante acentuada no nível de interesse dos alunos pelo objeto de estudo e por conteúdos diretamente relacionados à Botânica. Durante todo o processo os alunos trabalharam com pesquisa, de modo que estiveram inseridos cotidianamente, na IC, desenvolvendo habilidades como protagonismo, liderança, autonomia, colaboração, cooperação, trabalho em equipe, resolução de problemas, gerenciamento de tempo, entre outras. Deste modo, acredita-se que se trata de uma metodologia que pode ser utilizada de modo bastante eficiente, especialmente, quando o objetivo maior é desenvolvimento de diferentes habilidades no indivíduo e não um conteúdo específico da disciplina. É importante ressaltar os desafios da carga horária, da descentralização da figura do professor e da dinâmica da escola e da sua coordenação pedagógica. 


PALAVRAS-CHAVE:

Botânica, Descentralização, Iniciação Científica


PÁGINAS: 88
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Biologia Geral

MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1676996 - LETICIA RIBES DE LIMA
Interno(a) - 1916144 - GILBERTO COSTA JUSTINO
Externo(a) ao Programa - 1121358 - LUIS PAULO LEOPOLDO MERCADO
Notícia cadastrada em: 19/07/2019 07:53
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-2.srv2inst1 30/05/2024 09:02