Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFAL

2021
Dissertações
1
  • DIMAS FERREIRA DA SILVA JÚNIOR
  • JOGO DIDÁTICO COMO ESTRATÉGIA PARA O ENSINO DE FISIOLOGIA VEGETAL

  • Orientador : GILBERTO COSTA JUSTINO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GILBERTO COSTA JUSTINO
  • LETICIA RIBES DE LIMA
  • MARIA DANIELLE ARAUJO MOTA
  • Data: 29/04/2021

  • Mostrar Resumo
  • Existem várias discussões na literatura sobre as dificuldades de aprendizagem dos conteúdos de Botânica pelos alunos. O ensino de Fisiologia Vegetal, subárea da Botânica, depende de conteúdos básicos como bioquímica e botânica estrutural para que o aprendizado seja otimizado. A questão metodológica é um dos pontos chave no processo de ensino e, por isso, esta pesquisa apresentará o jogo didático como uma estratégia pedagógica que o professor pode incorporar em sua prática, facilitando o processo ensino-aprendizagem dos discentes. O objetivo deste trabalho foi verificar se os jogos didáticos construídos a partir do protagonismo e da investigação dos discentes podem ser utilizados como estratégia pedagógica que desperta o interesse dos estudantes pelo conteúdo de Fisiologia Vegetal. A pesquisa ocorreu no Colégio Estadual José Correia da Silva Titara, no Município de Maceió-AL, nas quatro turmas do segundo ano do Ensino Médio. Para alcançar este objetivo, cada turma ficou responsável pela produção de um jogo didático: a turma A, ficou responsável por montar um jogo didático-pedagógico nos moldes do UNO; a turma B; ficou responsável pela produção de um jogo didático-pedagógico nos moldes da Trilha Ecológica; a turma C; construiu um jogo didático-pedagógico nos moldes de Bingo e a turma D, ficou responsável pela produção de um jogo didático-pedagógico nos moldes de Ludo. Após a análise dos dados dos questionários aplicados em sala de aula aos estudantes, pôde-se perceber de forma explícita que o jogo didático envolve e empolga os alunos durante a atividade pedagógica, contribuindo para a construção de conhecimentos científicos para o ensino de hormônios vegetais, além de contribuir para fomentar junto ao professor de Biologia, práticas pedagógicas diversificadas no que se refere às metodologias de ensino. Nesse contexto, constatou-se que a prática lúdica dos jogos didáticos contribuiu para ampliação do interesse dos estudantes sobre o tema em estudo, fato que permitiu melhor entendimento desse conteúdo. Esse processo como um todo, potencializa a autonomia intelectual dos alunos, como impacta a autonomia do professor, como detentor do saber pedagógico, fazendo repensar a sua prática através de uma abordagem investigativa usando como ferramenta pedagógica o jogo didático. 


  • Mostrar Abstract
  • There are several discussions in the literature about the learning difficulties of botany subjects by the students. The teaching of Plant Physiology, a subarea of Botany, depends on basic subjects such as biochemistry and structural botany for the optimization of learning. The methodological approach is one of the key points in the teaching process. Therefore, this research will present the didactic game as a pedagogical strategy that the teacher can incorporate into his/her practice in order to facilitate the teaching-learning process of the students. The objective of this work was to assess whether didactic games, constructed from the student’s protagonism and investigation, can be used as a pedagogical strategy that awakens the students' interest in the subject of Plant Physiology. The research took place in José Correia da Silva Titara State School, in the municipality of Maceió, Alagoas, in the four classes of the second-year of high school. In order to achieve this goal, each class was responsible for the production of a didactic game: class A was responsible for setting up a pedagogical-didactic game along the lines of UNO; class B was responsible for the production of a pedagogical-didactic game along the lines of the Ecological Trail; class C built a pedagogical-didactic game along the lines of Bingo and class D was responsible for the production of a pedagogical-didactic game along the lines of Ludo. After analyzing the data from the questionnaires applied to the students in the classroom, it was highly evident that the didactic game engaged and motivated the students during the pedagogical activity and aided in the construction of scientific knowledge for the teaching of plant hormones. Besides that, it contributed to encourage diverse pedagogical practices by the Biology teacher with regard to teaching methodologies. In this context, it was found that the playful practice of didactic games contributed to the expansion of the students' interest in the theme under study, a fact that allowed a better understanding of the subject. This process as a whole enhances the intellectual autonomy of the students as well as it impacts the autonomy of the teacher, as the holder of pedagogical knowledge. It causes teachers to rethink their practice by using an investigative approach using the didactic game as a pedagogical tool.

2
  • CARLA FERNANDA LIMA DOS SANTOS
  • NEUROEDUCAÇÃO: UTILIZANDO UMA METODOLOGIA ATIVA PARA O ENSINO SOBRE O FUNCIONAMENTO DO CÉREBRO

  • Orientador : ADRIANA XIMENES DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA XIMENES DA SILVA
  • ANA ROSA ALMEIDA ALVES
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • Data: 10/12/2021

  • Mostrar Resumo
  • A neuroeducação pode ser definida como uma nova abordagem científica sobre a aprendizagem e a educação que agrupa as ciências cognitivas, as neurociências e a educação com a finalidade de compreender as bases científicas dos processos de aprendizagem e memória. Esse estudo objetivou a criação, e avaliação da utilização, de um jogo nas versões digital e física, como ferramenta de metodologias ativas para o ensino sobre o funcionamento do Sistema Nervoso para estudantes do Ensino Médio. Com a finalidade de avaliar o conhecimento dos estudantes sobre o funcionamento do Sistema Nervoso, um questionário já existente na literatura sobre mitos das neurociências (neuromitos) foi aplicado no início e após a conclusão das etapas para o desenvolvimento do jogo. Baseado em perguntas originadas pelos estudantes durante as aulas sobre o Sistema Nervoso, como também utilizando o questionário sobre neuromitos, um jogo de cartas (JgBrain) foi criado com elementos investigativos sobre funcionamento do sistema nervoso. A eficácia da aplicação do jogo de cartas na melhoria da aprendizagem foi comprovada pelo aumento significativo  do número de acertos (10,4 ± 4,13 antes; 20,4± 4,78 depois, P<0,0001, teste t de Student) do questionário neuromitos que contém 32 afirmativas sobre o funcionamento do Sistema Nervoso. A aplicação do jogo como ferramenta pedagógica para o ensino sobre o funcionamento do sistema nervoso foi eficaz, colaborando para um ensino contextualizado, permitindo a participação proativa e investigadora do estudante.


  • Mostrar Abstract
  • Neuroeducation can be defined as a new scientific approach to learning and education that brings together cognitive sciences, neurosciences, and education to understand the scientific bases of learning and memory processes. This study created and evaluated the use of a game in digital and physical versions as an active methodology tool to teach the functioning of the nervous system for high school students. An existing questionnaire on neuroscience myths (neuromyths) was administered at the beginning and after the end of the game development stages to assess the students’ knowledge on the functioning of the nervous system. A card game (JgBrain) with investigative elements on the functioning of the nervous system was created based on questions the students asked in classes and on the use of the questionnaire on neuromyths. The effectiveness of the card game in improving learning was proven by the significantly increased number of correct answers (10.4 ± 4.13 before, 20.4 ± 4.78 after, p < 0.0001, Student’s t-test) in the questionnaire on neuromyths, which contains 32 statements about the functioning of the nervous system. The use of the game as a pedagogical tool to teach the functioning of the nervous system was effective, contributing to contextualized teaching and allowing the proactive and investigative participation of the student.

2020
Dissertações
1
  • ALEXEI VINICIUS DA SILVA
  • AULAS DE CAMPO COMO PROPOSTA DE ENSINO INVESTIGATIVO PARA O TEMA “DIVERSIDADE DAS PLANTAS TERRESTRES

  • Orientador : LETICIA RIBES DE LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA PAULA SOLINO BASTOS
  • GILBERTO COSTA JUSTINO
  • LETICIA RIBES DE LIMA
  • Data: 11/09/2020

  • Mostrar Resumo
  • Estratégias de ensino que estimulam o senso crítico dos alunos e, consequentemente, seu
    protagonismo no processo de ensino, tornam-se cada vez mais necessárias na
    contemporaneidade. A diversificação de estratégias metodológicas por parte dos professores,
    a fim de fomentar a participação ativa dos alunos no processo de ensino, incentivando-os a
    adotarem uma postura relacionada à investigação, busca de dados, formulação de hipóteses,
    argumentação, entre outras, tem-se tornado cada vez mais necessária. O objetivo principal
    deste estudo foi desenvolver e aplicar uma Sequência de Ensino Investigativo (SEI), que
    inclui uma aula de campo, além de avaliar sua contribuição para o ensino do tema
    “Diversidade das plantas terrestres”, no escopo do ensino de Botânica. Esta pesquisa foi
    realizada com duas turmas do 2o ano do Ensino Médio, do Colégio Estadual Reis Magalhães,
    localizado no Município de Glória (BA). A metodologia aplicada constou de uma pesquisa
    quali-quantitativa, por meio de uma sequência de atividades diversificadas, incluindo além de
    uma aula convencional, uma aula de campo e momentos de discussão argumentativa através
    de um debate. A análise quantitativa dos resultados foi realizada por meio de uma comparação
    entre o antes e o depois da aplicação da SEI, utilizando para tanto um pré e um pós-teste,
    respectivamente. A verificação da significância dos resultados alcançados foi feita por meio
    do teste estatístico t. Os dados para análise qualitativa foram coletados durante todo o
    desenvolvimento da pesquisa, por meio da observação das diferentes habilidades apresentadas
    pelos alunos nas diferentes etapas. Foram considerados, ainda, para esse tipo de análise, os
    relatos dos discentes, discussões estabelecidas acerca do tema proposto e observações
    cotidianas durante o desenvolvimento das atividades. A aula convencional, ministrada antes
    da SEI, teve o objetivo de fornecer aos alunos um embasamento acerca do tema “Diversidade
    das plantas terrestres”. A aula de campo, início da SEI, aconteceu na Serra do Umbuzeiro,
    localizada no povoado Riacho, a cerca de 30 km da Unidade Escolar. A vivência da aula de
    campo, que não se caracterizou como uma visita meramente contemplativa, mas sim como
    uma estratégia de ensino por investigação realizada em um Espaço Não Formal (ENF),
    possibilitou aos alunos a realização de observações sobre a natureza, construindo constatações
    que levaram em conta diversos aspectos relacionados à vegetação do local, entre eles os
    relacionados à adaptação das plantas ao ambiente. A etapa final da SEI ocorreu em sala de
    aula por meio da formulação de hipóteses relacionadas às constatações realizadas e
    registradas em fotografias pelos alunos, e o fechamento foi feito por meio de um debate
    mediado pelo professor. De acordo com os resultados, após a aplicação da SEI, pôde-se
    verificar um aumento no desempenho dos alunos ao comparar as médias obtidas no pré e no
    pós-teste, bem como o desempenho destes alunos em relação à participação na aula de campo
    e no debate, especialmente na capacidade de observação, formulação de hipóteses,

    argumentação e contextualização do tema proposto. Após a análise dos resultados considera-
    se que a Sequência de Ensino Investigativo, envolvendo aula de campo, debate entre os

    alunos com apresentação das suas hipóteses para as diferentes observações realizadas em
    campo, contribuiu para facilitar o ensino e aprendizagem de Botânica.


  • Mostrar Abstract
  • Estratégias de ensino que estimulam o senso crítico dos alunos e, consequentemente, seu
    protagonismo no processo de ensino, tornam-se cada vez mais necessárias na
    contemporaneidade. A diversificação de estratégias metodológicas por parte dos professores,
    a fim de fomentar a participação ativa dos alunos no processo de ensino, incentivando-os a
    adotarem uma postura relacionada à investigação, busca de dados, formulação de hipóteses,
    argumentação, entre outras, tem-se tornado cada vez mais necessária. O objetivo principal
    deste estudo foi desenvolver e aplicar uma Sequência de Ensino Investigativo (SEI), que
    inclui uma aula de campo, além de avaliar sua contribuição para o ensino do tema
    “Diversidade das plantas terrestres”, no escopo do ensino de Botânica. Esta pesquisa foi
    realizada com duas turmas do 2o ano do Ensino Médio, do Colégio Estadual Reis Magalhães,
    localizado no Município de Glória (BA). A metodologia aplicada constou de uma pesquisa
    quali-quantitativa, por meio de uma sequência de atividades diversificadas, incluindo além de
    uma aula convencional, uma aula de campo e momentos de discussão argumentativa através
    de um debate. A análise quantitativa dos resultados foi realizada por meio de uma comparação
    entre o antes e o depois da aplicação da SEI, utilizando para tanto um pré e um pós-teste,
    respectivamente. A verificação da significância dos resultados alcançados foi feita por meio
    do teste estatístico t. Os dados para análise qualitativa foram coletados durante todo o
    desenvolvimento da pesquisa, por meio da observação das diferentes habilidades apresentadas
    pelos alunos nas diferentes etapas. Foram considerados, ainda, para esse tipo de análise, os
    relatos dos discentes, discussões estabelecidas acerca do tema proposto e observações
    cotidianas durante o desenvolvimento das atividades. A aula convencional, ministrada antes
    da SEI, teve o objetivo de fornecer aos alunos um embasamento acerca do tema “Diversidade
    das plantas terrestres”. A aula de campo, início da SEI, aconteceu na Serra do Umbuzeiro,
    localizada no povoado Riacho, a cerca de 30 km da Unidade Escolar. A vivência da aula de
    campo, que não se caracterizou como uma visita meramente contemplativa, mas sim como
    uma estratégia de ensino por investigação realizada em um Espaço Não Formal (ENF),
    possibilitou aos alunos a realização de observações sobre a natureza, construindo constatações
    que levaram em conta diversos aspectos relacionados à vegetação do local, entre eles os
    relacionados à adaptação das plantas ao ambiente. A etapa final da SEI ocorreu em sala de
    aula por meio da formulação de hipóteses relacionadas às constatações realizadas e
    registradas em fotografias pelos alunos, e o fechamento foi feito por meio de um debate
    mediado pelo professor. De acordo com os resultados, após a aplicação da SEI, pôde-se
    verificar um aumento no desempenho dos alunos ao comparar as médias obtidas no pré e no
    pós-teste, bem como o desempenho destes alunos em relação à participação na aula de campo
    e no debate, especialmente na capacidade de observação, formulação de hipóteses,

    argumentação e contextualização do tema proposto. Após a análise dos resultados considera-
    se que a Sequência de Ensino Investigativo, envolvendo aula de campo, debate entre os

    alunos com apresentação das suas hipóteses para as diferentes observações realizadas em
    campo, contribuiu para facilitar o ensino e aprendizagem de Botânica.

2
  • ÁLISSON LUIZ DOS SANTOS
  • ADAPTAÇÃO DE ABORDAGEM INVESTIGATIVA AO MODELO DO ENSINO EXPLÍCITO PARA AULA SOBRE FLUXO DA INFORMAÇÃO GENÉTICA NO ENSINO MÉDIO  

  • Orientador : DANIEL LEITE GOES GITAI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANIEL LEITE GOES GITAI
  • MARCOS VINICIUS CARNEIRO VITAL
  • MYKAELLA ANDRADE DE ARAUJO
  • Data: 28/10/2020

  • Mostrar Resumo
  • Tornar o Ensino da Biologia interessante e significativo para os alunos do Ensino Médio é um desafio constante para os docentes. A busca por abordagens e estratégias metodológicas eficazes deve considerar fatores que comprovadamente promovam a alfabetização científica (AC) e favoreçam a aprendizagem significativa dos educandos. As Sequências de Ensino Investigativas (SEIs) vem demonstrando serem capazes de impulsionar a alfabetização científica, cuja intencionalidade pedagógica busca estimular o estudante a refletir e ser o protagonista de sua aprendizagem. Diversos estudos de meta-análise[1] e mega-análise[2] também tem mostrado que o chamado “fator professor” é o que produz maior impacto sobre a performance escolar dos alunos, abrindo perspectivas para novas estratégias de ensino que potencializem o papel do professor. Partindo do pressuposto que o docente é quem define os recursos didáticos e as estratégias que serão adotadas em sala de aula, há a necessidade da busca de procedimentos cognitivos que potencializem a construção do conhecimento. A abordagem pedagógica do Ensino Explícito foi desenvolvida para maximizar a aprendizagem através de uma estrutura de três etapas sequenciadas e integradas: modelagem, prática guiada e prática autônoma. O presente estudo objetivou adaptar uma abordagem investigativa ao modelo do Ensino Explícito para aulas de Biologia e avaliar sua aplicação em sala de aula. Para isto, selecionamos o tema “Fluxo da Informação Genética”, regularmente abordado no ensino médio. Inicialmente, foi feito uma análise exegética para identificar os conceitos primários e derivados e para construção de um mapa conceitual hierárquico. Definiu-se a melhor estratégia de aula com base em atividades simuladas que permitiam o confronto dialético entre os fundamentos téoricos do Ensino Explícito aplicado a Biologia e a prática docente. A estratégia foi aplicada em grupos de alunos do Ensino Médio da Escola Estadual Aristheu de Andrade – Colônia Leopoldina/AL. As turmas foram selecionadas aleatoriamente para receber as aulas baseadas em Ensino Explícito integrado a atividades investigativas (grupo experimental, n=50 ) ou metodologia convencional (grupo controle, n=45). Realizou-se uma análise qualitativa e quantitativa dos resultados do desempenho dos estudantes, a pontuação média nos testes foi comparada entre os grupos experimentais e controle através de test t de Student. Os resultados do estudo confirmam a ideia de que a utilização do Ensino Explícito associado a uma abordagem investigativa potencializa o desempenho escolar dos estudantes para tópicos da disciplina considerados complexos e de difícil assimilação. Como produto educacional foi produzida uma cartilha didática com o plano e roteiro das aulas para os docentes, visando contribuir no aperfeiçoamento e apropriação de novas abordagens de ensino e aprendizagem.


  • Mostrar Abstract
  • Tornar o Ensino da Biologia interessante e significativo para os alunos do Ensino Médio é um desafio constante para os docentes. A busca por abordagens e estratégias metodológicas eficazes deve considerar fatores que comprovadamente promovam a alfabetização científica (AC) e favoreçam a aprendizagem significativa dos educandos. As Sequências de Ensino Investigativas (SEIs) vem demonstrando serem capazes de impulsionar a alfabetização científica, cuja intencionalidade pedagógica busca estimular o estudante a refletir e ser o protagonista de sua aprendizagem. Diversos estudos de meta-análise[1] e mega-análise[2] também tem mostrado que o chamado “fator professor” é o que produz maior impacto sobre a performance escolar dos alunos, abrindo perspectivas para novas estratégias de ensino que potencializem o papel do professor. Partindo do pressuposto que o docente é quem define os recursos didáticos e as estratégias que serão adotadas em sala de aula, há a necessidade da busca de procedimentos cognitivos que potencializem a construção do conhecimento. A abordagem pedagógica do Ensino Explícito foi desenvolvida para maximizar a aprendizagem através de uma estrutura de três etapas sequenciadas e integradas: modelagem, prática guiada e prática autônoma. O presente estudo objetivou adaptar uma abordagem investigativa ao modelo do Ensino Explícito para aulas de Biologia e avaliar sua aplicação em sala de aula. Para isto, selecionamos o tema “Fluxo da Informação Genética”, regularmente abordado no ensino médio. Inicialmente, foi feito uma análise exegética para identificar os conceitos primários e derivados e para construção de um mapa conceitual hierárquico. Definiu-se a melhor estratégia de aula com base em atividades simuladas que permitiam o confronto dialético entre os fundamentos téoricos do Ensino Explícito aplicado a Biologia e a prática docente. A estratégia foi aplicada em grupos de alunos do Ensino Médio da Escola Estadual Aristheu de Andrade – Colônia Leopoldina/AL. As turmas foram selecionadas aleatoriamente para receber as aulas baseadas em Ensino Explícito integrado a atividades investigativas (grupo experimental, n=50 ) ou metodologia convencional (grupo controle, n=45). Realizou-se uma análise qualitativa e quantitativa dos resultados do desempenho dos estudantes, a pontuação média nos testes foi comparada entre os grupos experimentais e controle através de test t de Student. Os resultados do estudo confirmam a ideia de que a utilização do Ensino Explícito associado a uma abordagem investigativa potencializa o desempenho escolar dos estudantes para tópicos da disciplina considerados complexos e de difícil assimilação. Como produto educacional foi produzida uma cartilha didática com o plano e roteiro das aulas para os docentes, visando contribuir no aperfeiçoamento e apropriação de novas abordagens de ensino e aprendizagem.

3
  • JANAINA DA SILVA ALBUQUERQUE NUNES
  • APRENDIZAGEM DE INVERTEBRADOS EM TEMPOS DE PANDEMIA

  • Orientador : HILDA HELENA SOVIERZOSKI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HILDA HELENA SOVIERZOSKI
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • LEANDRO MANZONI VIEIRA
  • Data: 30/10/2020

  • Mostrar Resumo
  • Os invertebrados constituem um grupo diversificado de animais, distribuídos em vários habitats, exibindo importância no ambiente onde vivem, sendo estudados em um campo relevante da Biologia, a Zoologia. O estudo desses animais na escola nem sempre é sinônimo de aprendizagem, pois muitas vezes o conteúdo é transmitido somente de forma tradicional, expositiva e resumida, sem dinamismo e estímulo para o estudo, o que faz com que muitos alunos se desmotivem diante das aulas. Nesse contexto, torna-se difícil promover aprendizagem eficiente, pois quando se relaciona os invertebrados em uma aula, seria prazeroso utilizar estratégias de ensino que chamem a atenção do aluno, aproximando-o do assunto transmitido. Esse estudo visa estimular a aprendizagem dos alunos da 2ª série do Ensino Médio, sobre o conteúdo dos invertebrados. A pesquisa ocorreu em uma escola da rede pública estadual de Alagoas, através do uso de uma sequência didática, aplicada à distância, sobre os invertebrados dos filos dos Cnidários, dos Moluscos e dos Anelídeos, obtendo-se os dados da aprendizagem através de questionários e acompanhamento em todas as etapas da sequência. Duas turmas receberam os questionários, através do Google Formulários, com aplicação antes e depois das aulas “on-line”, para verificar o conhecimento que os alunos já possuem sobre o assunto, como também para verificar se a sequência didática estimula a aprendizagem sobre os invertebrados estudados. A sequência didática possui 4 etapas: (1) questionário pré-atividades, (2) videoaulas e aulas “on-line”, (3) desafios em redes sociais sobre o conteúdo e (4) questionário pós atividades. Os dois questionários possuem questões diferentes. A análise de dados para os dois questionários está baseada em categorias, comparando-se os conhecimentos prévios e promovendo correções quanto a conceitos errados, quando necessário. A verificação da aprendizagem estará baseada na comparação entre categorias dos questionários antes e após as atividades, bem como no acompanhamento das turmas em todas as etapas da sequência didática. Espera-se que ao final da aplicação do produto, os alunos sintam-se estimulados por diferentes ferramentas utilizadas para instigar a aprendizagem, ponto alvo a ser atingido pelos professores.


  • Mostrar Abstract
  • Invertebrates comprise a large variety of animal taxa, reported in variable habitats and with different functions in the environment where they live, being the focus of study in a relevant field of Biology, Zoology. Study on invertebrates in school are not always synonymous with learning, because their contents are transmitted only in traditional, expository and summarized ways, without dynamism and encouragement for the study, making students to lose motivation during classes. In this context, it hard to promote efficient learning because, when relating the invertebrates in a class, it would be pleasant to use teaching strategies that draw the student's attention, bringing them closer to the transmitted subject. This study aims to stimulate the learning of students in the 2nd grade of high school, about the content of invertebrates. This research was done in a public school in the state of Alagoas, through the use of a didactic sequence, applied at a distance, on three invertebrates phyla: Cnidaria, the Molluscs and Annelids, obtaining the learning data through questionnaires and follow-up in all stages of the sequence. Two different questionnaires were applied in two classes through Google Forms, with applications before and after the on-line classes to verify the knowledge that students already have on the subject, as well as to verify if the didactic sequence stimulates the learning about the invertebrates studied. The didactic sequence comprises 4 stages: (1) pre-activities questionnaire, (2) video classes and online classes, (3) challenges on social networks about the content and (4) post-activities questionnaire. The two questionnaires have different questions. The data analyses for the two questionnaires were based on categories, comparing previous knowledge and promoting corrections regarding wrong concepts, when necessary. The verification of learning was based on comparison between categories of the questionnaires before and after the activities, as well as the monitoring of classes in all stages of the didactic sequence. With the results obtained from the research, it can be concluded that learning was stimulated through the application of the didactic sequence, which used different activities, associated with the use of digital tools, instigating the students' learning.

4
  • RAYANNE RAFAELLA DA SILVA
  • JORNAL ESCOLAR PARA O CONHECIMENTO DOS PROCESSOS EVOLUTIVOS POR ESTUDANTES NO ENSINO MÉDIO

  • Orientador : JORGE LUIZ LOPES DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GILBERTO COSTA JUSTINO
  • JORGE LUIZ LOPES DA SILVA
  • MARCIA CRISTINA DA SILVA
  • Data: 05/11/2020

  • Mostrar Resumo
  • O ensino de Biologia acontece por meio de metodologias tradicionais que não favorecem a contextualização dos conteúdos abordados em sala de aula e causa desinteresse nos estudantes. Temas voltados à Evolução podem promover a integração e a compreensão dos assuntos vistos. Faz-se necessário tratar esses temas de modo instigante e contínuo, o que sugere o uso de metodologias diferenciadas. Assim, este trabalho propõe analisar como a construção de um jornal escolar pode ser utilizada como ferramenta de divulgação de conhecimentos voltados à evolução no ensino médio. O público-alvo são estudantes do segundo ano do nível médio. A metodologia empregada terá início com uma palestra promovida por um jornalista. Constarão no jornal novidades científicas sobre Evolução que tenham relação direta com os conteúdos estudados no bimestre e/ou temas de maior dificuldade. Em seguida, os alunos formarão grupos para desenvolver diferentes atividades relacionadas à confecção e divulgação do jornal. Serão disponibilizadas a cada bimestre uma versão digital e duas impressas da atual edição do jornal. Para obter dados referentes à eficácia do jornal escolar, serão aplicados questionários pré e pós teste aos participantes. Posteriormente, os dados obtidos serão analisados e comparados


  • Mostrar Abstract
  • O ensino de Biologia acontece por meio de metodologias tradicionais que não favorecem a contextualização dos conteúdos abordados em sala de aula e causa desinteresse nos estudantes. Temas voltados à Evolução podem promover a integração e a compreensão dos assuntos vistos. Faz-se necessário tratar esses temas de modo instigante e contínuo, o que sugere o uso de metodologias diferenciadas. Assim, este trabalho propõe analisar como a construção de um jornal escolar pode ser utilizada como ferramenta de divulgação de conhecimentos voltados à evolução no ensino médio. O público-alvo são estudantes do segundo ano do nível médio. A metodologia empregada terá início com uma palestra promovida por um jornalista. Constarão no jornal novidades científicas sobre Evolução que tenham relação direta com os conteúdos estudados no bimestre e/ou temas de maior dificuldade. Em seguida, os alunos formarão grupos para desenvolver diferentes atividades relacionadas à confecção e divulgação do jornal. Serão disponibilizadas a cada bimestre uma versão digital e duas impressas da atual edição do jornal. Para obter dados referentes à eficácia do jornal escolar, serão aplicados questionários pré e pós teste aos participantes. Posteriormente, os dados obtidos serão analisados e comparados

5
  • EDELMO DE MELO GONCALVES
  • ESTRATÉGIAS DIDÁTICAS SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS, NO MUNICÍPIO DE PARIPUEIRA, AL.

  • Orientador : JORGE LUIZ LOPES DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JORGE LUIZ LOPES DA SILVA
  • VANDICK DA SILVA BATISTA
  • MARIA LUSIA DE MORAIS BELO BEZERRA
  • Data: 13/11/2020

  • Mostrar Resumo
  • O ensino de educação ambiental é de grande relevância nesse contexto atual de degradação do meio ambiente pelo qual passamos. Paralelamente, há uma grande necessidade do desenvolvimento de uma sociedade sustentável. A criação de estratégias que potencializem a aprendizagem de conteúdos em educação ambiental com os alunos do ensino médio regular e da Educação de Jovens e Adultos, na Escola Estadual Julieta Ramos Pereira, município de Paripueira - Alagoas, motivou a elaboração deste estudo. Para tanto, serão realizadas atividades extra sala de aulas, tais como: atividades em campo, nas quais serão observadas características dos ecossistemas locais e seus processos de degradação por ação antrópica; e atividades práticas, para reforçar os conhecimentos obtidos em campo. Para se verificar a eficiência da metodologia serão aplicados questionários antes e depois das estratégias adotadas. As atividades serão monitoradas através desses questionários pré-testes e pós-testes, os quais serão utilizados para análises estatísticas dos resultados, buscando as melhores formas de trabalhar esse importante e atual conteúdo.


  • Mostrar Abstract
  • O ensino de educação ambiental é de grande relevância nesse contexto atual de degradação do meio ambiente pelo qual passamos. Paralelamente, há uma grande necessidade do desenvolvimento de uma sociedade sustentável. A criação de estratégias que potencializem a aprendizagem de conteúdos em educação ambiental com os alunos do ensino médio regular e da Educação de Jovens e Adultos, na Escola Estadual Julieta Ramos Pereira, município de Paripueira - Alagoas, motivou a elaboração deste estudo. Para tanto, serão realizadas atividades extra sala de aulas, tais como: atividades em campo, nas quais serão observadas características dos ecossistemas locais e seus processos de degradação por ação antrópica; e atividades práticas, para reforçar os conhecimentos obtidos em campo. Para se verificar a eficiência da metodologia serão aplicados questionários antes e depois das estratégias adotadas. As atividades serão monitoradas através desses questionários pré-testes e pós-testes, os quais serão utilizados para análises estatísticas dos resultados, buscando as melhores formas de trabalhar esse importante e atual conteúdo.

6
  • LEILANE DE SOUZA VERAS OLIVEIRA
  • Análise da percepção ambiental e prática educativa de alunos do ensino médio

  • Orientador : VANDICK DA SILVA BATISTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VANDICK DA SILVA BATISTA
  • MARCOS VINICIUS CARNEIRO VITAL
  • ELIANE MARIA DE SOUZA NOGUEIRA
  • Data: 18/11/2020

  • Mostrar Resumo
  • Em um contexto de degradação ambiental faz-se necessário que as sociedades discutam e busquem alternativas viáveis para modificação de tais realidades. A educação é a principal ferramenta como possibilidade de transformação dessa realidade. O indivíduo está em constante contato com o meio, sendo relevante ampliar sua percepção sobre este, o que requer um trabalho de despertar a consciência reflexiva da responsabilidade na conservação do ambiente. Este trabalho teve como objetivo analisar a percepção que estudantes têm sobre o ambiente do qual são usuários e sugerir um roteiro de oficinas para serem aplicadas com os estudantes. A metodologia foi realizada através da coleta de dados mediante a aplicação de questionário semiestruturado aos alunos de ensino médio (1ª a 3ª série) de uma escola de Educação Básica no município de Neópolis-SE. Utilizou-se de análise quantitativa e qualitativa dos dados. A pesquisa obteve dados capazes de entender que a maioria dos estudantes percebem o ambiente ao seu redor de maneira desconexa, embora eles consigam identificar a existência de problemas ambientais na sua cidade, muitos não se sentem responsáveis por causar tais problemas, bem como não associam estes problemas a sua vida. Assim os resultados dessa pesquisa demonstram as lacunas no ensino e as dissociações do contexto ambiental para os estudantes, necessitando que a prática educativa seja melhor articulada, planejada e direcionada formando sujeitos críticos, capazes de perceber suas realidades e incitar transformações a partir do desenvolvimento dessa consciência.


  • Mostrar Abstract
  • Em um contexto de degradação ambiental faz-se necessário que as sociedades discutam e busquem alternativas viáveis para modificação de tais realidades. A educação é a principal ferramenta como possibilidade de transformação dessa realidade. O indivíduo está em constante contato com o meio, sendo relevante ampliar sua percepção sobre este, o que requer um trabalho de despertar a consciência reflexiva da responsabilidade na conservação do ambiente. Este trabalho teve como objetivo analisar a percepção que estudantes têm sobre o ambiente do qual são usuários e sugerir um roteiro de oficinas para serem aplicadas com os estudantes. A metodologia foi realizada através da coleta de dados mediante a aplicação de questionário semiestruturado aos alunos de ensino médio (1ª a 3ª série) de uma escola de Educação Básica no município de Neópolis-SE. Utilizou-se de análise quantitativa e qualitativa dos dados. A pesquisa obteve dados capazes de entender que a maioria dos estudantes percebem o ambiente ao seu redor de maneira desconexa, embora eles consigam identificar a existência de problemas ambientais na sua cidade, muitos não se sentem responsáveis por causar tais problemas, bem como não associam estes problemas a sua vida. Assim os resultados dessa pesquisa demonstram as lacunas no ensino e as dissociações do contexto ambiental para os estudantes, necessitando que a prática educativa seja melhor articulada, planejada e direcionada formando sujeitos críticos, capazes de perceber suas realidades e incitar transformações a partir do desenvolvimento dessa consciência.

7
  • BÁRBARA MARIA FERREIRA CANUTO
  • O uso dos insetos como ferramenta pedagógica para o ensino de Ecologia a partir da visão etnobiológica

  • Orientador : MARCOS VINICIUS CARNEIRO VITAL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCOS VINICIUS CARNEIRO VITAL
  • JORGE LUIZ LOPES DA SILVA
  • MARIA LUSIA DE MORAIS BELO BEZERRA
  • Data: 11/12/2020

  • Mostrar Resumo
  • A Etnobiologia vem sendo reconhecida ao longo dos anos como peça importante para o desenvolvimento do conhecimento científico. Envolvê-la no processo de ensino-aprendizagem é uma tarefa necessária, mas precisa acontecer de forma coerente. Ausubel(1982) defendia em seus estudos a importância da aprendizagem significativa, que a evolução do conhecimento dar-se-á a partir da interação de novas ideias com conceitos já existentes na estrutura cognitiva.  A Entomologia, ciência que estuda os insetos, pode ser trabalhada de forma contextualizada com outros conteúdos, também essenciais para o Ensino de Biologia, assim como Ecologia e Evolução. O objetivo do presente trabalho é utilizar levantamentos etnobiológicos sobre os insetos da região e pequenos experimentos, dando impulso a iniciação a pesquisa científica, realizada pelos docentes. A partir disso, os insetos poderão ser usados como ferramentas e/ou estratégias didáticas para aulas no Ensino Médio. Como produto da pesquisa será produzida uma cartilha com instruções sobre a produção da pesquisa que obterá o levantamento etnobiológico sobre insetos e a sequência didática, que se dará para apresentação dos dados; desconstrução de conceitos equivocados, como a visão sobre os insetos como “praga”; conscientização e preservação desses seres vivos; cadeias alimentares e outros conteúdos. Este trabalho será realizado na única escola estadual de Taquarana-Al, por alunos do 2º Ano do Ensino Médio e terá como avaliação uma comparação do desempenho entre duas turmas, onde uma turma continuará com o ensino tradicional, utilizando apenas aulas expositivas, enquanto na outra turma serão aplicadas as sequências didáticas produzidas e desenvolvidas nessa pesquisa abordada. Logo, será apresentada uma estratégia alternativa de ensino, dando ênfase ao conhecimento preexistente comum da realidade dos docentes, tornando a aprendizagem um processo mais real.


  • Mostrar Abstract
  • Ethnobiology has been recognized over the years as an important piece for the development of scientific knowledge. Involving it in the teaching-learning process is a necessary task, but it needs to happen in a coherent way. Biology teaching has undergone innovations over time. Currently we see the emergence of new methodologies to facilitate learning, the most significant of which are aimed at its autonomy. Entomology, the science that studies insects, in this research, could be worked in a contextualized way with other contents, also essential for the Teaching of Ecology. The objective of the present work was to develop a digital didactic booklet, with an open license, containing instructions for the elaboration of didactic sequences built from the use of insects, through an ethnobiological vision, as a pedagogical tool for the construction of meaningful knowledge, of in order to insert the protagonism of learning by the method of investigative approach using ethnobiological surveys on insects in the region, giving impetus to the initiation and scientific research, carried out by the students. Through these data, students built hypotheses, which is an important process for the development of investigative teaching. The booklet, in addition to being objective, is the product of research. And this takes into account: the deconstruction of misconceptions, the notion that insects are always “plagues”; awareness for the preservation of these living beings; food chains and other content. This work was carried out in the only state school in Taquarana-Al, by students of the 2nd year of high school and had as evaluation a performance comparison between four classes, where two classes continued with traditional teaching, using only expository classes, while in the other classes classes were applied to the SD produced and developed in this research. Therefore, an alternative teaching strategy was presented, emphasizing the common background of the students' reality, making learning a more real process, through meaningful learning. The collected data pointed out a great difference in the learning of the classes in question. It was concluded that the use of insects as a teaching tool, through the ethnobiological view of the students, for the teaching of Ecology, had a commendable success.

8
  • GEORGE BERGSON CARVALHO CIRINO
  • Adaptação de Abordagem Investigativa ao Modelo do Ensino Explícito Para Aula Sobre Organelas Citoplasmáticas no Ensino Médio

  • Orientador : DANIEL LEITE GOES GITAI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANIEL LEITE GOES GITAI
  • DANIELE GONCALVES BEZERRA
  • MYKAELLA ANDRADE DE ARAUJO
  • Data: 16/12/2020

  • Mostrar Resumo
  • Muitos são os estudos na área de educação na tentativa de promover uma aprendizagem significativa para os discentes. Neste trabalho a metodologia do Ensino Explícito na disciplina de Biologia também quer contribuir com melhor êxito na formação do conhecimento do aluno. Nessa Teoria o Professor prepara sua aula fundamentada em três grandes momentos: 1) a preparação e o planejamento; 2) o ensino propriamente dito; 3) o acompanhamento e a consolidação. A preparação da aula vai ser realizada com o conteúdo: Organelas Citoplasmáticas. Será utilizado um número de 330 alunos do primeiro ano do ensino médio, esses alunos serão divididos em dois grupos: grupo experimental e grupo de controle. As Escolas participantes são: Escola Estadual Aristheu de Andrade, em Colônia Leopoldina – AL, Colégio Estadual Professor João Costa, em Aracaju – SE, em Maceió, na Escola Professor Edmilson Pontes de Vasconcelos, localizada na Rua Cônego Machado s/n no bairro do Farol. Para verificação da apreensão do conteúdo pelos alunos serão utilizadas questões do ENEM referente ao tema.  Na preparação da aula nesta metodologia apresentam-se os conceitos primários e depois os conceitos secundários referente ao conteúdo. O presente trabalho visa à formulação de aulas para ajudar outros professores a trabalharem os conteúdos de biologia no ensino médio e, assim, obterem êxito de aprendizagem em suas aulas. No Ensino Explícito todas as aulas possuem a mesma didática de ensino com as etapas bastante integradas entre si.


  • Mostrar Abstract
  • ADAPTATION OF INVESTIGATIVE APPROACH TO THE MODEL OF EXPLICIT TEACHING FOR CLASS ON CYTOPLASMIC ORGANELLES IN HIGH SCHOOL

9
  • DIOGO MOURA RAMOS
  • EXPRESSÃO TEATRAL COMO ESTRATÉGIA PEDAGÓGICA PARA DISCUSSÕES SOBRE INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS NO ENSINO MÉDIO

  • Orientador : OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • GILBERTO COSTA JUSTINO
  • VICTOR RODRIGUES DOS SANTOS
  • Data: 21/12/2020

  • Mostrar Resumo
  • O conceito de sexualidade é holístico, tem caráter biológico, psicossocial, cultural, além de abordar conceitos relativos a saúde humana, entre eles, a temática sobre Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). As discussões sobre ISTs já são abordadas há muito tempo nas escolas de Ensino Médio, porém, é possível que a metodologia adotada a respeito desse assunto, desencadeie deficiência na compreensão, refletindo em crescentes índices de ISTs entre os adolescentes. Nesse sentido cabe ao docente, investir em metodologias lúdicas, que conversem com a realidade do educando, tornando os alunos protagonistas da construção do conhecimento. O teatro pode ser visto como uma boa estratégia para tratar de temas como ISTs, já que este tipo de manifestação artística promove ações reflexivas fundamentais para consolidação do pensamento crítico. Sendo assim, o presente projeto busca mensurar o uso da linguagem teatral na aprendizagem de conhecimentos específicos sobre o tema ISTs, aliado ao debate crítico e reflexivo sobre assuntos abordados na dramatização. O projeto deverá ser aplicado em turmas do Colégio Estadual Rubem Nogueira, em Serrinha – Bahia onde serão aplicadas apresentações teatrais, mediadas por debates e avaliadas de forma qualitativa e quantitativa por meio da análise de questionários.


  • Mostrar Abstract
  • O conceito de sexualidade é holístico, tem caráter biológico, psicossocial, cultural, além de abordar conceitos relativos a saúde humana, entre eles, a temática sobre Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). As discussões sobre ISTs já são abordadas há muito tempo nas escolas de Ensino Médio, porém, é possível que a metodologia adotada a respeito desse assunto, desencadeie deficiência na compreensão, refletindo em crescentes índices de ISTs entre os adolescentes. Nesse sentido cabe ao docente, investir em metodologias lúdicas, que conversem com a realidade do educando, tornando os alunos protagonistas da construção do conhecimento. O teatro pode ser visto como uma boa estratégia para tratar de temas como ISTs, já que este tipo de manifestação artística promove ações reflexivas fundamentais para consolidação do pensamento crítico. Sendo assim, o presente projeto busca mensurar o uso da linguagem teatral na aprendizagem de conhecimentos específicos sobre o tema ISTs, aliado ao debate crítico e reflexivo sobre assuntos abordados na dramatização. O projeto deverá ser aplicado em turmas do Colégio Estadual Rubem Nogueira, em Serrinha – Bahia onde serão aplicadas apresentações teatrais, mediadas por debates e avaliadas de forma qualitativa e quantitativa por meio da análise de questionários.

2019
Dissertações
1
  • LEANDRO DA ROCHA VIEIRA
  • ATIVIDADES PRÁTICAS FACILITADORAS PARA A APRENDIZAGEM DA ZOOLOGIA DE INVERTEBRADOS NO ENSINO MÉDIO

  • Orientador : HILDA HELENA SOVIERZOSKI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HILDA HELENA SOVIERZOSKI
  • Lucken Bueno Lucas
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • Data: 28/05/2019

  • Mostrar Resumo
  • Uma das áreas de destaque no ensino de Biologia é a Zoologia, ciência dedicada ao estudo dos animais. Os Parâmetros Curriculares Nacionais enfatizam que a história dos seres vivos precisa ser trabalhada tendo como objetivo a compreensão das relações de parentesco entre os organismos. Este enfoque pedagógico torna o Ensino de Zoologia mais dinâmico. Entretanto, de forma geral, isto tem sido relegado pelos professores em suas salas de aula, favorecendo a prevalência de um ensino de baixa qualidade. São escassos os trabalhos que tratam acerca da utilização de atividades práticas nesta área de ensino (como construção de modelos didáticos, excursões e paródias) especialmente no que concerne à Zoologia de Invertebrados. As atividades práticas têm como função despertar e manter o interesse do aluno. Sendo assim, este trabalho se propõe em compreender como as atividades práticas contribuem no processo de ensino/aprendizagem em Zoologia de Invertebrados no Ensino Médio. Para execução deste projeto, serão ministradas aulas que abordem Zoologia de Invertebrados em duas turmas de 2º Ano do Ensino Médio de uma escola pública do município de São Bento do Una- PE. Trata-se de uma pesquisa investigativa e qualitativa. Em uma das turmas, haverá apenas explanações teóricas e na outra será feita uma associação entre a teoria e a prática. Os estudantes responderão a questionários, antes e depois da aplicação de atividades, desta forma será possível analisar a eficácia destas atividades.


  • Mostrar Abstract
  • Uma das áreas de destaque no ensino de Biologia é a Zoologia, ciência dedicada ao estudo dos animais. Os Parâmetros Curriculares Nacionais enfatizam que a história dos seres vivos precisa ser trabalhada tendo como objetivo a compreensão das relações de parentesco entre os organismos. Este enfoque pedagógico torna o Ensino de Zoologia mais dinâmico. Entretanto, de forma geral, isto tem sido relegado pelos professores em suas salas de aula, favorecendo a prevalência de um ensino de baixa qualidade. São escassos os trabalhos que tratam acerca da utilização de atividades práticas nesta área de ensino (como construção de modelos didáticos, excursões e paródias) especialmente no que concerne à Zoologia de Invertebrados. As atividades práticas têm como função despertar e manter o interesse do aluno. Sendo assim, este trabalho se propõe em compreender como as atividades práticas contribuem no processo de ensino/aprendizagem em Zoologia de Invertebrados no Ensino Médio. Para execução deste projeto, serão ministradas aulas que abordem Zoologia de Invertebrados em duas turmas de 2º Ano do Ensino Médio de uma escola pública do município de São Bento do Una- PE. Trata-se de uma pesquisa investigativa e qualitativa. Em uma das turmas, haverá apenas explanações teóricas e na outra será feita uma associação entre a teoria e a prática. Os estudantes responderão a questionários, antes e depois da aplicação de atividades, desta forma será possível analisar a eficácia destas atividades.

2
  • CLEBSON ALEXSANDRO GAMA CAVALCANTI
  • A CONSTRUÇÃO E UTILIZAÇÃO DE MODELOS DIDÁTICOS NO ENSINO DE GENÉTICA MOLECULAR NA PERSPECTIVA INTERACIONISTA

  • Orientador : MELISSA FONTES LANDELL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GILBERTO COSTA JUSTINO
  • MELISSA FONTES LANDELL
  • MÔNICA BUCCIARELLI RODRIGUEZ
  • Data: 19/06/2019

  • Mostrar Resumo
  • O presente projeto apresenta como proposta de estudo a implantação e avaliação de práticas pedagógicas focadas na construção de modelos didáticos que sejam capazes de explicar fenômenos genéticos, consubstanciando, dessa forma, a teoria e a prática em uma perspectiva interacionista, fundamentada nas ideias de Vygotsky e na tentativa de contextualizar a genética, cujo objetivo é verificar, quantitativa e qualitativamente, se a construção e o uso de modelos didáticos contribuem para o desenvolvimento de aprendizagens significativas neste campo. Tomaremos como área de pesquisa a Escola Estadual Professor Joaquim Augusto de Noronha Filho, localizada no município dos Barreiros-PE, cujo público-alvo serão alunos do 3º ano do Ensino Médio. Serão selecionadas quatro turmas de terceiro ano, que serão submetidas a um questionário pré-teste e divididas em dois grupos: um grupo fará a construção e uso dos modelos didáticos e o outro não, sendo o grupo controle. Na sequência, os dois grupos serão submetidos às avaliações por meio de questionários pós-teste sobre os conteúdos de genética molecular envolvidos na pesquisa para análise de suas respostas e posterior comparação dos resultados quantificados, sendo possível mensurar se os objetivos propostos foram alcançados.


  • Mostrar Abstract
  • O presente projeto apresenta como proposta de estudo a implantação e avaliação de práticas pedagógicas focadas na construção de modelos didáticos que sejam capazes de explicar fenômenos genéticos, consubstanciando, dessa forma, a teoria e a prática em uma perspectiva interacionista, fundamentada nas ideias de Vygotsky e na tentativa de contextualizar a genética, cujo objetivo é verificar, quantitativa e qualitativamente, se a construção e o uso de modelos didáticos contribuem para o desenvolvimento de aprendizagens significativas neste campo. Tomaremos como área de pesquisa a Escola Estadual Professor Joaquim Augusto de Noronha Filho, localizada no município dos Barreiros-PE, cujo público-alvo serão alunos do 3º ano do Ensino Médio. Serão selecionadas quatro turmas de terceiro ano, que serão submetidas a um questionário pré-teste e divididas em dois grupos: um grupo fará a construção e uso dos modelos didáticos e o outro não, sendo o grupo controle. Na sequência, os dois grupos serão submetidos às avaliações por meio de questionários pós-teste sobre os conteúdos de genética molecular envolvidos na pesquisa para análise de suas respostas e posterior comparação dos resultados quantificados, sendo possível mensurar se os objetivos propostos foram alcançados.

3
  • MARBYO JOSÉ DA SILVA
  • Biologia no Ensino Médio: uma proposta de ensino por meio da produção de games

  • Orientador : LETICIA RIBES DE LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GILBERTO COSTA JUSTINO
  • LETICIA RIBES DE LIMA
  • MÔNICA BUCCIARELLI RODRIGUEZ
  • Data: 19/06/2019

  • Mostrar Resumo
  • A utilização da Tecnologia Digital de Informação e Comunicação (TDIC) em sala de aula, com alunos do Ensino Médio, pode ser uma ferramenta que auxilia na motivação desses alunos e na melhoria do processo de ensino e aprendizagem de diferentes temas. Nesse contexto, esse trabalho teve como objetivo principal analisar estimular o desenvolvimento de um game por alunos do Ensino Médio, bem como analisar como sua produção contribuiu para uma melhor percepção das relações físicas e biológicas encontradas nos biomas Mata Atlântica e Caatinga. Esse trabalho foi desenvolvido sob uma perspectiva da Metodologia Ativa, na qual o aluno atua como protagonista do processo e o professor como mediador. A metodologia utilizada foi de cunho exploratório, qualitativa e a abordagem foi a de pesquisa-ação. Durante o trabalho, foi oferecido aos alunos um maior contato com a TDICs, além de facilitar e auxiliar no processo de ensino-aprendizagem de temas relacionados à Biologia, tendo em vista que os alunos tiveram posse de uma ferramenta a que estão mais familiarizados. A execução da presente pesquisa também buscou oferecer uma reflexão acerca da necessidade do professores incorporar as TDIC no contexto da sala aula a fim de minimizar algumas distâncias com entre a vida cotidiana do aluno. A coleta de dados foi efetuada durante todo o processo por meio de fotografias e diário de campo. Na análise dos dados foi realizada uma reflexão acerca do game produzido pelos alunos, buscando identificar os elementos inerentes ao conteúdo que o game deve retratar, bem como seu nível de complexidade. Foi observado que a construção do game pelos alunos permitiu uma maior interação e colaboração entre eles, além do desenvolvimento de novas habilidades como fazer resumos, manipular imagens, programar jogos.
     


  • Mostrar Abstract
  • A utilização da Tecnologia Digital de Informação e Comunicação (TDIC) em sala de aula, com alunos do Ensino Médio, pode ser uma ferramenta que auxilia na motivação desses alunos e na melhoria do processo de ensino e aprendizagem de diferentes temas. Nesse contexto, esse trabalho teve como objetivo principal analisar estimular o desenvolvimento de um game por alunos do Ensino Médio, bem como analisar como sua produção contribuiu para uma melhor percepção das relações físicas e biológicas encontradas nos biomas Mata Atlântica e Caatinga. Esse trabalho foi desenvolvido sob uma perspectiva da Metodologia Ativa, na qual o aluno atua como protagonista do processo e o professor como mediador. A metodologia utilizada foi de cunho exploratório, qualitativa e a abordagem foi a de pesquisa-ação. Durante o trabalho, foi oferecido aos alunos um maior contato com a TDICs, além de facilitar e auxiliar no processo de ensino-aprendizagem de temas relacionados à Biologia, tendo em vista que os alunos tiveram posse de uma ferramenta a que estão mais familiarizados. A execução da presente pesquisa também buscou oferecer uma reflexão acerca da necessidade do professores incorporar as TDIC no contexto da sala aula a fim de minimizar algumas distâncias com entre a vida cotidiana do aluno. A coleta de dados foi efetuada durante todo o processo por meio de fotografias e diário de campo. Na análise dos dados foi realizada uma reflexão acerca do game produzido pelos alunos, buscando identificar os elementos inerentes ao conteúdo que o game deve retratar, bem como seu nível de complexidade. Foi observado que a construção do game pelos alunos permitiu uma maior interação e colaboração entre eles, além do desenvolvimento de novas habilidades como fazer resumos, manipular imagens, programar jogos.
     

4
  • FABIANA AGUIAR DE MATOS
  • SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS (SD): ELABORAÇÃO DE MODELOS DIDÁTICOS COMO ESTRATÉGIA PEDAGÓGICA NAS AULAS DE BIOLOGIA NO ENSINO MÉDIO

  • Orientador : DANIELE GONCALVES BEZERRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANIELE GONCALVES BEZERRA
  • ELIANE MARIA DE SOUZA NOGUEIRA
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • Data: 03/07/2019

  • Mostrar Resumo
  • Este estudo buscou à construção de sequências didáticas, com conteúdo de Biologia Celular e elaboração de modelos didáticos pelos alunos, visando um melhor entendimento dos conceitos estudados pelos estudantes. Trata - se de um estudo demonstrativo – investigativo, essa metodologia consiste em demonstrar um fenômeno confrontando o conhecimento por meio de perguntas provocativas, construção de hipóteses e elaboração de modelos didáticos, possuindo caráter experimental, com coleta de dados e análise estatística descritiva, baseia-se na Pesquisa-ação. O presente trabalho foi desenvolvido em uma escola estadual da cidade de Paulo Afonso, na Bahia, especificamente com alunos do 1º ano do Ensino Médio. Os critérios escolhidos para a escolha do local da pesquisa foram: a) escola pública estadual; b) escola onde o professor/pesquisador leciona a disciplina de Biologia. Foi aplicada uma sequência didática intitulada Célula em duas turmas, cada uma com aproximadamente 26 alunos em média, com tamanho de amostra de 52 indivíduos, com faixa etária de 14 a 18 anos. Entretanto, uma dificuldade encontrada foi o alto índice de infrequência dos alunos e alguns abandonos o que fez flutuar essa amostra. A SD é constituída em cinco etapas sendo elas: 1) Avaliação diagnóstica, momento de buscar saber qual o grau de entendimento dos estudantes sobre o assunto que será abordado em sala de aula, 2) Exploração do conceito, hora de formular um problema ou uma questão a ser investigada 3) Levantamento de hipóteses, momento de fazer levantamento de informações sobre o assunto e formular hipóteses, para responder à problematização 4) Solução de problemas, momento de realização do experimento como forma de responder às hipóteses levantadas anteriormente, analisar os resultados e estabelecer conclusões; onde será realizada a elaboração do modelo didático e 5) Avaliação de aprendizagem, momento de verificação, pois em todo processo de aprendizagem, a avaliação é essencial. Assim, hipotetizamos que o uso da sequência didática auxilia na inter-relação professor-aluno, sendo uma estratégia eficiente no desenvolvimento de pensamento crítico nos alunos e estimula o potencial criativo com a confecção de material ou estratégias inovadoras para o ensino. O objetivo geral foi construir sequências didáticas (SD) onde haja elaboração de modelos didáticos como estratégia pedagógica nas aulas de biologia do 1º ano do ensino médio e como objetivo específicos focamos na aplicação de uma das sequências didáticas em duas turmas de biologia do 1º ano do ensino médio, verificar a aprendizagem dos alunos através de testes, fazer uma exposição dos modelos didáticos elaborados e criar uma cartilha com as sequências didáticas. Os resultados foram avaliados qualitativamente e representados por tabelas, revelando um impacto muito positivo da sequência didática na aprendizagem. Ao final do estudo observou-se que os alunos mostraram maior compreensão dos conceitos trabalhados, identificando estruturas básicas das células, de modo que foram beneficiados pelo uso de inovações didáticas em sala de aula contribuindo assim, com a melhoria no processo ensino- aprendizagem. Ademais, os modelos didáticos foram expostos na escola, para os alunos das outras turmas. Pretende-se também motivar os demais professores na dinamização de suas aulas permitindo o acesso aos modelos e à cartilha que foi confeccionada. Este estudo foi submetido à Plataforma Brasil/CEP para fins de pesquisa de campo, sendo aprovado sob parecer nº 2.648.847.


  • Mostrar Abstract
  • Este estudo buscou à construção de sequências didáticas, com conteúdo de Biologia Celular e elaboração de modelos didáticos pelos alunos, visando um melhor entendimento dos conceitos estudados pelos estudantes. Trata - se de um estudo demonstrativo – investigativo, essa metodologia consiste em demonstrar um fenômeno confrontando o conhecimento por meio de perguntas provocativas, construção de hipóteses e elaboração de modelos didáticos, possuindo caráter experimental, com coleta de dados e análise estatística descritiva, baseia-se na Pesquisa-ação. O presente trabalho foi desenvolvido em uma escola estadual da cidade de Paulo Afonso, na Bahia, especificamente com alunos do 1º ano do Ensino Médio. Os critérios escolhidos para a escolha do local da pesquisa foram: a) escola pública estadual; b) escola onde o professor/pesquisador leciona a disciplina de Biologia. Foi aplicada uma sequência didática intitulada Célula em duas turmas, cada uma com aproximadamente 26 alunos em média, com tamanho de amostra de 52 indivíduos, com faixa etária de 14 a 18 anos. Entretanto, uma dificuldade encontrada foi o alto índice de infrequência dos alunos e alguns abandonos o que fez flutuar essa amostra. A SD é constituída em cinco etapas sendo elas: 1) Avaliação diagnóstica, momento de buscar saber qual o grau de entendimento dos estudantes sobre o assunto que será abordado em sala de aula, 2) Exploração do conceito, hora de formular um problema ou uma questão a ser investigada 3) Levantamento de hipóteses, momento de fazer levantamento de informações sobre o assunto e formular hipóteses, para responder à problematização 4) Solução de problemas, momento de realização do experimento como forma de responder às hipóteses levantadas anteriormente, analisar os resultados e estabelecer conclusões; onde será realizada a elaboração do modelo didático e 5) Avaliação de aprendizagem, momento de verificação, pois em todo processo de aprendizagem, a avaliação é essencial. Assim, hipotetizamos que o uso da sequência didática auxilia na inter-relação professor-aluno, sendo uma estratégia eficiente no desenvolvimento de pensamento crítico nos alunos e estimula o potencial criativo com a confecção de material ou estratégias inovadoras para o ensino. O objetivo geral foi construir sequências didáticas (SD) onde haja elaboração de modelos didáticos como estratégia pedagógica nas aulas de biologia do 1º ano do ensino médio e como objetivo específicos focamos na aplicação de uma das sequências didáticas em duas turmas de biologia do 1º ano do ensino médio, verificar a aprendizagem dos alunos através de testes, fazer uma exposição dos modelos didáticos elaborados e criar uma cartilha com as sequências didáticas. Os resultados foram avaliados qualitativamente e representados por tabelas, revelando um impacto muito positivo da sequência didática na aprendizagem. Ao final do estudo observou-se que os alunos mostraram maior compreensão dos conceitos trabalhados, identificando estruturas básicas das células, de modo que foram beneficiados pelo uso de inovações didáticas em sala de aula contribuindo assim, com a melhoria no processo ensino- aprendizagem. Ademais, os modelos didáticos foram expostos na escola, para os alunos das outras turmas. Pretende-se também motivar os demais professores na dinamização de suas aulas permitindo o acesso aos modelos e à cartilha que foi confeccionada. Este estudo foi submetido à Plataforma Brasil/CEP para fins de pesquisa de campo, sendo aprovado sob parecer nº 2.648.847.

5
  • JAQUELINE MARIA NOGUEIRA TAVARES DA SILVA
  • Sequência didática para o ensino de Botânica: um instrumento facilitador no processo ensino-aprendizagem

  • Orientador : GILBERTO COSTA JUSTINO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GILBERTO COSTA JUSTINO
  • MELISSA FONTES LANDELL
  • JOSABETE SALGUEIRO BEZERRA DE CARVALHO
  • Data: 10/07/2019

  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa foi motivada pelo fato de perceber que o estudo da Botânica não desperta o
    interesse da maioria dos discentes e o quanto isso tem relação com a prática dos docentes. É
    preciso discussões relevantes para a valorização do estudo botânico no currículo escolar. E a
    necessidade de se ter mecanismos que dinamize e fortaleça o ensino. O presente estudo tem
    por objetivo verificar as dificuldades encontradas pelos professores e estudantes da rede
    pública de ensino durante a abordagem do ensino de Botânica e testar a utilização da
    sequência didática como mecanismo para permitir um ambiente de reflexão da prática docente
    e facilitar o processo de aprendizagem do discente. A metodologia deste projeto de pesquisa
    apresentará uma abordagem quantitativa e qualitativa, quanto à natureza será do tipo aplicada,
    quanto aos fins é descritiva e quanto aos procedimentos terá caráter experimental. Será
    utilizado para este estudo a aplicação de questionários para fazer um diagnóstico das reais
    dificuldades encontradas pelos envolvidos no espaço escolar. E será testada a utilização de
    uma sequência didática com a finalidade de facilitar a assimilação dos conceitos botânicos
    pelos estudantes e acrescentar estratégias de ensino de Botânica na prática docente. E com
    isso haverá um ganho de conhecimento para a docência, contribuindo para melhoria do ensino
    na Educação Básica.


  • Mostrar Abstract
  • A pesquisa foi motivada pelo fato de perceber que o estudo da Botânica não desperta o
    interesse da maioria dos discentes e o quanto isso tem relação com a prática dos docentes. É
    preciso discussões relevantes para a valorização do estudo botânico no currículo escolar. E a
    necessidade de se ter mecanismos que dinamize e fortaleça o ensino. O presente estudo tem
    por objetivo verificar as dificuldades encontradas pelos professores e estudantes da rede
    pública de ensino durante a abordagem do ensino de Botânica e testar a utilização da
    sequência didática como mecanismo para permitir um ambiente de reflexão da prática docente
    e facilitar o processo de aprendizagem do discente. A metodologia deste projeto de pesquisa
    apresentará uma abordagem quantitativa e qualitativa, quanto à natureza será do tipo aplicada,
    quanto aos fins é descritiva e quanto aos procedimentos terá caráter experimental. Será
    utilizado para este estudo a aplicação de questionários para fazer um diagnóstico das reais
    dificuldades encontradas pelos envolvidos no espaço escolar. E será testada a utilização de
    uma sequência didática com a finalidade de facilitar a assimilação dos conceitos botânicos
    pelos estudantes e acrescentar estratégias de ensino de Botânica na prática docente. E com
    isso haverá um ganho de conhecimento para a docência, contribuindo para melhoria do ensino
    na Educação Básica.

6
  • ELAINE PAULA GONÇALVES ALENCAR
  • PENSAR BIOLOGICAMENTE É PENSAR EVOLUTIVAMENTE: jogo didático como facilitador da aprendizagem dos conhecimentos em Biologia Evolutiva e seleção natural, com base na Teoria da Aprendizagem Significativa.

  • Orientador : JORGE LUIZ LOPES DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JORGE LUIZ LOPES DA SILVA
  • GILBERTO COSTA JUSTINO
  • JOSE CRISOLOGO DE SALES SILVA
  • Data: 24/07/2019

  • Mostrar Resumo
  • A razão da importância do estudo de Evolução está no fato de que o pensamento evolutivo é o eixo organizador do conhecimento biológico. A Evolução é o conteúdo central de toda a Biologia, sem o qual, ela não tem sentido. É necessário encontrar estratégias que transformem as aulas em algo mais atrativo e dinâmico para os alunos. Usando a perspectiva da Aprendizagem Significativa de David Ausubel, o conhecimento prévio do aluno deve interagir com os novos conceitos que serão construídos no âmbito da sala de aula. Esse trabalho propõe a confecção e teste de um jogo de tabuleiro pedagógico como estratégia de ensino, com alunos de 3º ano do Ensino Médio de uma escola pública estadual no município de Santana do Ipanema- AL. A estratégia será um jogo de tabuleiro intitulado “Pensar biologicamente é pensar evolutivamente”, onde os alunos representarão populações de serpentes que serão expostas às modificações do ambiente e terão suas populações alteradas quantitativamente. Esse jogo valorizará a integração da Evolução com fatos já conhecidos e assimilados pelos alunos, como facilitadores do ensino-aprendizagem, permitindo a fixação e assimilação dos conteúdos através de estratégia lúdica.


  • Mostrar Abstract
  • A razão da importância do estudo de Evolução está no fato de que o pensamento evolutivo é o eixo organizador do conhecimento biológico. A Evolução é o conteúdo central de toda a Biologia, sem o qual, ela não tem sentido. É necessário encontrar estratégias que transformem as aulas em algo mais atrativo e dinâmico para os alunos. Usando a perspectiva da Aprendizagem Significativa de David Ausubel, o conhecimento prévio do aluno deve interagir com os novos conceitos que serão construídos no âmbito da sala de aula. Esse trabalho propõe a confecção e teste de um jogo de tabuleiro pedagógico como estratégia de ensino, com alunos de 3º ano do Ensino Médio de uma escola pública estadual no município de Santana do Ipanema- AL. A estratégia será um jogo de tabuleiro intitulado “Pensar biologicamente é pensar evolutivamente”, onde os alunos representarão populações de serpentes que serão expostas às modificações do ambiente e terão suas populações alteradas quantitativamente. Esse jogo valorizará a integração da Evolução com fatos já conhecidos e assimilados pelos alunos, como facilitadores do ensino-aprendizagem, permitindo a fixação e assimilação dos conteúdos através de estratégia lúdica.

7
  • CAIO RODRIGO MOURA SANTOS
  • EXPERIMENTAÇÃO EM ECOLOGIA E CONSERVAÇÃO COMO ESTRATÉGIA DE ENSINO EM ESCOLAS DE ÁREAS RURAIS NO NORDESTE DO BRASIL

  • Orientador : VANDICK DA SILVA BATISTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JORGE LUIZ LOPES DA SILVA
  • MARIA OLÍVIA DE ALBUQUERQUE RIBEIRO SIMÃO
  • VANDICK DA SILVA BATISTA
  • Data: 24/07/2019

  • Mostrar Resumo
  • O ensino de ecologia do ensino médio tem caminhado para uma abordagem cada vez mais superficial de conceitos e fenômenos, muitas vezes, bem distantes da realidade dos alunos. Isso acaba promovendo uma aprendizagem simplista desse conteúdo, dificultando a compreensão do funcionamento dos sistemas ecológicos de forma integrada e, consequentemente, gerando confusões conceituais e concepções ecológicas equivocadas. A presente proposta de pesquisa tem como objetivo propor e avaliar a utilização de experimentos em ecologia dentro de uma sequência didática para a melhoria do ensino de ecologia dos alunos de uma escola rural. Partindo de uma abordagem construtivista, iremos verificar a aprendizagem de alunos do ensino médio num contexto de escola rural sobre conteúdos de ecologia, buscando integrar o Conhecimento Ecológico Local (LEK) desses alunos à aprendizagem de conceitos científico. Dessa forma, iremos desenvolver experimentos em ecologia que possibilitem maior eficácia do ensino por meio da reflexão sobre os fatores ambientais que podem influenciar na viabilidade de espécies de plantas em sistemas agrícolas e sistemas naturais. Tais experimentos utilizarão conceitos básicos sobre dinâmica populacional aplicados em cultivos agrícolas para observar a viabilidade dessas populações in locu e realizar comparações com o desenvolvimento de comunidades ecológicas naturais, permitindo assim, uma abordagem integradora entre o homem e o ambiente.


  • Mostrar Abstract
  • O ensino de ecologia do ensino médio tem caminhado para uma abordagem cada vez mais superficial de conceitos e fenômenos, muitas vezes, bem distantes da realidade dos alunos. Isso acaba promovendo uma aprendizagem simplista desse conteúdo, dificultando a compreensão do funcionamento dos sistemas ecológicos de forma integrada e, consequentemente, gerando confusões conceituais e concepções ecológicas equivocadas. A presente proposta de pesquisa tem como objetivo propor e avaliar a utilização de experimentos em ecologia dentro de uma sequência didática para a melhoria do ensino de ecologia dos alunos de uma escola rural. Partindo de uma abordagem construtivista, iremos verificar a aprendizagem de alunos do ensino médio num contexto de escola rural sobre conteúdos de ecologia, buscando integrar o Conhecimento Ecológico Local (LEK) desses alunos à aprendizagem de conceitos científico. Dessa forma, iremos desenvolver experimentos em ecologia que possibilitem maior eficácia do ensino por meio da reflexão sobre os fatores ambientais que podem influenciar na viabilidade de espécies de plantas em sistemas agrícolas e sistemas naturais. Tais experimentos utilizarão conceitos básicos sobre dinâmica populacional aplicados em cultivos agrícolas para observar a viabilidade dessas populações in locu e realizar comparações com o desenvolvimento de comunidades ecológicas naturais, permitindo assim, uma abordagem integradora entre o homem e o ambiente.

8
  • JOSEFA EVA DA SILVA
  • Ensino de Biologia e Educação Ambiental: Desenvolvendo estratégias didáticas no vale do riacho São José no Agreste do estado de Pernambuco

  • Orientador : JORGE LUIZ LOPES DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GILBERTO COSTA JUSTINO
  • JORGE LUIZ LOPES DA SILVA
  • MARIA FRANCINEILA PINHEIRO DOS SANTOS
  • Data: 26/07/2019

  • Mostrar Resumo
  • O Vale do riacho São José situado nos municípios de Caetés, Paranatama, Pedra e Venturosa.
    agreste de Pernambuco, apresenta como principal cobertura vegetal o bioma da Caatinga, com
    registros de sítios paleontológicos e arqueológicos em sua calha ou proximidades. Diante dos
    problemas ambientais que a região atravessa, a proposta desse trabalho busca relacionar o
    ensino da Biologia à Educação Ambiental, para alunos do Ensino Médio da Escola Luiz
    Pereira Júnior no município de Caetés, numa perspectiva interdisciplinar, refletindo sobre a
    relação entre o ser humano e o meio ambiente, visto que a ação antrópica, de forma negativa,
    vem ameaçando a região, inclusive, provocando processos de arenização e desertificação na
    região do vale do riacho São José. Usando a metodologia da reflexão-ação e ensino pela
    pesquisa no trabalho a ser desenvolvido com os alunos, testará a percepção dos mesmos sobre
    o meio ambiente no qual eles também estão inseridos, e qual forma de minimizar os impactos
    negativos da ação humana, garantido a preservação do patrimônio natural e cultural da região
    para futuras gerações. Como motivação para o envolvimento dos alunos na atividade proposta
    o projeto inicia-se através de aulas de campo e a avaliação do desempenho será observada
    com a criação e organização de um espaço de exposição permanente, com temas ligados ao
    bioma da Caatinga e ao patrimônio cultural e científico, na escola produzidos pelos próprios
    alunos.


  • Mostrar Abstract
  • O Vale do riacho São José situado nos municípios de Caetés, Paranatama, Pedra e Venturosa.
    agreste de Pernambuco, apresenta como principal cobertura vegetal o bioma da Caatinga, com
    registros de sítios paleontológicos e arqueológicos em sua calha ou proximidades. Diante dos
    problemas ambientais que a região atravessa, a proposta desse trabalho busca relacionar o
    ensino da Biologia à Educação Ambiental, para alunos do Ensino Médio da Escola Luiz
    Pereira Júnior no município de Caetés, numa perspectiva interdisciplinar, refletindo sobre a
    relação entre o ser humano e o meio ambiente, visto que a ação antrópica, de forma negativa,
    vem ameaçando a região, inclusive, provocando processos de arenização e desertificação na
    região do vale do riacho São José. Usando a metodologia da reflexão-ação e ensino pela
    pesquisa no trabalho a ser desenvolvido com os alunos, testará a percepção dos mesmos sobre
    o meio ambiente no qual eles também estão inseridos, e qual forma de minimizar os impactos
    negativos da ação humana, garantido a preservação do patrimônio natural e cultural da região
    para futuras gerações. Como motivação para o envolvimento dos alunos na atividade proposta
    o projeto inicia-se através de aulas de campo e a avaliação do desempenho será observada
    com a criação e organização de um espaço de exposição permanente, com temas ligados ao
    bioma da Caatinga e ao patrimônio cultural e científico, na escola produzidos pelos próprios
    alunos.

9
  • HERIKA DE OLIVEIRA PALMEIRA
  • PROPOSTA DE VISITA AO MUSEU DE HISTÓRIA NATURAL DA UFAL: UMA ABORDAGEM TRANSVERSAL NO CONHECIMENTO EM CIÊNCIAS NATURAIS

  • Orientador : JORGE LUIZ LOPES DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA PAULA LOPES DA SILVA
  • GILBERTO COSTA JUSTINO
  • JORGE LUIZ LOPES DA SILVA
  • Data: 31/07/2019

  • Mostrar Resumo
  • Ambientes de educação não formal são propícios para o aprendizado e consolidação dos conhecimentos adquiridos dentro da escola. Por serem espaços alternativos demandam uma gama de informações científicas e pedagógicas pouco utilizadas pelos educadores em sua integralidade. Dentre esses espaços de “informalidade” destacamos os museus como nossa fonte de pesquisa e conhecimento. A proposta de desenvolvimento desse trabalho é unir esses ambientes de formação acadêmica aprimorando a proficiência dos estudantes no ensino de biologia no Museu de História Natural da Universidade Federal de Alagoas com a criação de um protocolo de visitação. Com isso, pretende-se tornar a escola e o museu parceiros em uma jornada de saber e interação constantes, tornando os conteúdos mais atrativos e motivadores, despertando a cultura científica ao mesmo tempo que valoriza o patrimônio científico e cultural do Estado de Alagoas.


  • Mostrar Abstract
  • Ambientes de educação não formal são propícios para o aprendizado e consolidação dos conhecimentos adquiridos dentro da escola. Por serem espaços alternativos demandam uma gama de informações científicas e pedagógicas pouco utilizadas pelos educadores em sua integralidade. Dentre esses espaços de “informalidade” destacamos os museus como nossa fonte de pesquisa e conhecimento. A proposta de desenvolvimento desse trabalho é unir esses ambientes de formação acadêmica aprimorando a proficiência dos estudantes no ensino de biologia no Museu de História Natural da Universidade Federal de Alagoas com a criação de um protocolo de visitação. Com isso, pretende-se tornar a escola e o museu parceiros em uma jornada de saber e interação constantes, tornando os conteúdos mais atrativos e motivadores, despertando a cultura científica ao mesmo tempo que valoriza o patrimônio científico e cultural do Estado de Alagoas.

10
  • JOÃO PAULO DA SILVA MOURA
  • O ESTUDO DOS VERTEBRADOS COMO UM ASPECTO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

  • Orientador : HILDA HELENA SOVIERZOSKI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HILDA HELENA SOVIERZOSKI
  • JORGE LUIZ LOPES DA SILVA
  • ANDRÉ RINALDO SENNA GARRAFFONI
  • Data: 31/07/2019

  • Mostrar Resumo
  • Há necessidade crescente de se trabalhar cientificamente o conhecimento que está presente na vida de cada um de nós, principalmente nos alunos das escolas públicas do Brasil. O Ensino de Biologia tem o papel de deixar de ser apenas mera transmissão de conhecimentos e levar a construção do intelecto e do pensamento criativo dos alunos. A ciência tem o papel de desenvolver o conhecimento para a vida. Nesse sentido, o ensino de Zoologia passa por diversos problemas. O presente projeto de pesquisa busca responder a questão: Como trabalhar de forma pertinente os conteúdos de Zoologia, especificamente a Zoologia dos Vertebrados no Ensino Médio, usando ferramentas pedagógicas atuais, como as lúdicas, partindo da vivência e da realidade local dos estudantes e pautada na Educação Ambiental? Este projeto de pesquisa tem o objetivo de analisar problemas relacionados ao Ensino de Zoologia dos Vertebrados no Ensino Médio, para propor o uso de metodologias didático-pedagógicas que visem uma melhor forma para o ensino destes conhecimentos dentro da disciplina Biologia. O público-alvo será de alunos do 2º ano do Ensino Médio, com faixa etária entre 14 e 17 anos, de uma escola pública da cidade de Paulo Afonso, no interior da Bahia, além de dez professores de Biologia de escolas públicas dessa mesma cidade. A investigação científica fará uso de estratégias didático-pedagógicas lúdicas, vivência dos estudantes e professores, conhecimentos da fauna local e conhecimentos de Educação Ambiental, tratando-se de uma pesquisa descritiva, com caráter qualitativo e que priorizará a pesquisa-ação, com coleta de dados através da aplicação de questionários e análise de conteúdo. Pretende-se trabalhar com uma turma controle e uma turma de experimentação, com relação aos alunos, em que o grupo controle participará de aulas tradicionais sobre a temática, enquanto o grupo de experimentação passará por atividades facilitadoras do processo ensino-aprendizagem e também trabalhará com o produto educacional. A contribuição desta pesquisa levará a construção de um produto educacional com metodologias exitosas de ensino da Zoologia dos Vertebrados, compiladas em forma de material textual, adaptadas para a sala de aula. Espera-se que favoreça atividades que coloquem o aluno como agente do seu próprio conhecimento e melhore o ensino desse tema, à luz da Educação Ambiental.


  • Mostrar Abstract
  • Há necessidade crescente de se trabalhar cientificamente o conhecimento que está presente na vida de cada um de nós, principalmente nos alunos das escolas públicas do Brasil. O Ensino de Biologia tem o papel de deixar de ser apenas mera transmissão de conhecimentos e levar a construção do intelecto e do pensamento criativo dos alunos. A ciência tem o papel de desenvolver o conhecimento para a vida. Nesse sentido, o ensino de Zoologia passa por diversos problemas. O presente projeto de pesquisa busca responder a questão: Como trabalhar de forma pertinente os conteúdos de Zoologia, especificamente a Zoologia dos Vertebrados no Ensino Médio, usando ferramentas pedagógicas atuais, como as lúdicas, partindo da vivência e da realidade local dos estudantes e pautada na Educação Ambiental? Este projeto de pesquisa tem o objetivo de analisar problemas relacionados ao Ensino de Zoologia dos Vertebrados no Ensino Médio, para propor o uso de metodologias didático-pedagógicas que visem uma melhor forma para o ensino destes conhecimentos dentro da disciplina Biologia. O público-alvo será de alunos do 2º ano do Ensino Médio, com faixa etária entre 14 e 17 anos, de uma escola pública da cidade de Paulo Afonso, no interior da Bahia, além de dez professores de Biologia de escolas públicas dessa mesma cidade. A investigação científica fará uso de estratégias didático-pedagógicas lúdicas, vivência dos estudantes e professores, conhecimentos da fauna local e conhecimentos de Educação Ambiental, tratando-se de uma pesquisa descritiva, com caráter qualitativo e que priorizará a pesquisa-ação, com coleta de dados através da aplicação de questionários e análise de conteúdo. Pretende-se trabalhar com uma turma controle e uma turma de experimentação, com relação aos alunos, em que o grupo controle participará de aulas tradicionais sobre a temática, enquanto o grupo de experimentação passará por atividades facilitadoras do processo ensino-aprendizagem e também trabalhará com o produto educacional. A contribuição desta pesquisa levará a construção de um produto educacional com metodologias exitosas de ensino da Zoologia dos Vertebrados, compiladas em forma de material textual, adaptadas para a sala de aula. Espera-se que favoreça atividades que coloquem o aluno como agente do seu próprio conhecimento e melhore o ensino desse tema, à luz da Educação Ambiental.

11
  • LUCINEIDE FAGUNDES DE LIMA
  • SEXUALIDADE NO ÂMBITO ESCOLAR: AÇÕES LÚDICAS NO PROCESSO DE
    EDUCAÇÃO SEXUAL

  • Orientador : OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MELISSA FONTES LANDELL
  • OLAGIDE WAGNER DE CASTRO
  • VICTOR RODRIGUES DOS SANTOS
  • Data: 31/07/2019

  • Mostrar Resumo
  • Discussões no âmbito escolar acerca de elementos que compõe a sexualidade são de
    extrema importância, em especial no ensino médio que dispõe de público adolescente que
    estão passando por abruptas alterações hormonais. Nesta fase da vida, aumenta a
    necessidade de orientação sexual qualificada, saudável e holística, abordando aspectos
    comportamentais, sociais e culturais. Dessa forma os anseios dos jovens, que por muitas
    vezes se escondem no íntimo do pensamento, gerando dúvidas poderão ser atendidas,
    discutidas e rediscutidas de forma mais ampla e satisfatória. O presente estudo busca dar
    suporte de forma lúdica a questionamentos delicados que ainda possam representar um
    tabu para muitos adolescentes, carentes de dialogo no âmbito familiar construindo muitas
    vezes conhecimento empírico equivocado o que pode expô-los a Infecções Sexualmente
    Transmissíveis (ISTs) e gravidez indesejada. Além disso, estas ações resultam em
    conscientização e passa a ser uma forma de disseminar a importância da orientação sexual
    na sala de aula, analisando o contexto histórico e social dos adolescentes que por natureza
    dispõe de conhecimentos que necessitam de orientação apropriada. Nesse sentido, o uso de
    metodologias que auxiliem no aprendizado do aluno é indispensável, sendo esta
    acompanhada e orientanda na construção de uma identidade sexual consciente,
    responsabilizando-se por suas ações e escolhas. Diante desse cenário, o presente estudo
    tem como objetivos desenvolver jogos lúdicos que serão realizados nas atividades de
    educação e orientação sexual, além de produzir um canal que propague as informações que
    serão trabalhadas sobre o tema sexualidade com professores, pais e alunos.


  • Mostrar Abstract
  • Discussões no âmbito escolar acerca de elementos que compõe a sexualidade são de
    extrema importância, em especial no ensino médio que dispõe de público adolescente que
    estão passando por abruptas alterações hormonais. Nesta fase da vida, aumenta a
    necessidade de orientação sexual qualificada, saudável e holística, abordando aspectos
    comportamentais, sociais e culturais. Dessa forma os anseios dos jovens, que por muitas
    vezes se escondem no íntimo do pensamento, gerando dúvidas poderão ser atendidas,
    discutidas e rediscutidas de forma mais ampla e satisfatória. O presente estudo busca dar
    suporte de forma lúdica a questionamentos delicados que ainda possam representar um
    tabu para muitos adolescentes, carentes de dialogo no âmbito familiar construindo muitas
    vezes conhecimento empírico equivocado o que pode expô-los a Infecções Sexualmente
    Transmissíveis (ISTs) e gravidez indesejada. Além disso, estas ações resultam em
    conscientização e passa a ser uma forma de disseminar a importância da orientação sexual
    na sala de aula, analisando o contexto histórico e social dos adolescentes que por natureza
    dispõe de conhecimentos que necessitam de orientação apropriada. Nesse sentido, o uso de
    metodologias que auxiliem no aprendizado do aluno é indispensável, sendo esta
    acompanhada e orientanda na construção de uma identidade sexual consciente,
    responsabilizando-se por suas ações e escolhas. Diante desse cenário, o presente estudo
    tem como objetivos desenvolver jogos lúdicos que serão realizados nas atividades de
    educação e orientação sexual, além de produzir um canal que propague as informações que
    serão trabalhadas sobre o tema sexualidade com professores, pais e alunos.

12
  • TÁCIA MICHELLE DOS SANTOS SILVA
  • METODOLOGIA ATIVA: UTILIZAÇÃO DE PROJETOS NO ENSINO MÉDIO

  • Orientador : LETICIA RIBES DE LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GILBERTO COSTA JUSTINO
  • LETICIA RIBES DE LIMA
  • LUIS PAULO LEOPOLDO MERCADO
  • Data: 31/07/2019

  • Mostrar Resumo
  • A Iniciação Científica (IC) é o processo no qual é fornecido ao estudante um conjunto de técnicas e normas peculiares da Ciência. Nesse sentido, as ações são sistemáticas, pois se deseja a formação de habilidades de pesquisa, assim como a introdução de novos conhecimentos. A produção de projetos de pesquisa, idealizados e desenvolvidos pelos alunos, pode ser um dos meios de se trabalhar a Iniciação Científica no Ensino Médio. Nesse contexto, são utilizados os princípios da Metodologia Ativa, já que os alunos assumem o papel central no processo e atual como agentes ativos e reflexivos na produção do conhecimento. Na Biologia, a Botânica tem seu valor reconhecido, sendo essencial para a sobrevivência dos seres vivos, no entanto, diversos textos ressaltam a dificuldade no processo de ensino e aprendizagem dessa área da Ciência, utilizando diferentes argumentos para explicar essa dificuldade, como a não formação específica de professores, a complexidade dos conteúdos, a descontextualização com o cotidiano, a nomenclatura, entre outros, que geram pouco ou nenhum interesse por parte dos alunos. Diante do exposto, o trabalho teve por objetivo principal utilizar a pesquisa científica, por meio do desenvolvimento de projetos idealizados e executados por alunos do Ensino Médio, como meio de abordar temas relacionados à Botânica, indo ao encontro do que é preconizado pela Metodologia Ativa. A pesquisa foi desenvolvida em uma escola estadual de ensino integral e profissionalizante, na cidade de Teotônio Vilela (AL), com alunos dos três anos do Ensino Médio, dos diferentes gêneros. Foram, ao final do trabalho, desenvolvidos cinco projetos: Carpoteca, Plantas medicinais e tóxicas, Horta suspensa, Plantas ornamentais e um Blog. Percebeu-se uma melhora bastante acentuada no nível de interesse dos alunos pelo objeto de estudo e por conteúdos diretamente relacionados à Botânica. Durante todo o processo os alunos trabalharam com pesquisa, de modo que estiveram inseridos cotidianamente, na IC, desenvolvendo habilidades como protagonismo, liderança, autonomia, colaboração, cooperação, trabalho em equipe, resolução de problemas, gerenciamento de tempo, entre outras. Deste modo, acredita-se que se trata de uma metodologia que pode ser utilizada de modo bastante eficiente, especialmente, quando o objetivo maior é desenvolvimento de diferentes habilidades no indivíduo e não um conteúdo específico da disciplina. É importante ressaltar os desafios da carga horária, da descentralização da figura do professor e da dinâmica da escola e da sua coordenação pedagógica. 


  • Mostrar Abstract
  • A Iniciação Científica (IC) é o processo no qual é fornecido ao estudante um conjunto de técnicas e normas peculiares da Ciência. Nesse sentido, as ações são sistemáticas, pois se deseja a formação de habilidades de pesquisa, assim como a introdução de novos conhecimentos. A produção de projetos de pesquisa, idealizados e desenvolvidos pelos alunos, pode ser um dos meios de se trabalhar a Iniciação Científica no Ensino Médio. Nesse contexto, são utilizados os princípios da Metodologia Ativa, já que os alunos assumem o papel central no processo e atual como agentes ativos e reflexivos na produção do conhecimento. Na Biologia, a Botânica tem seu valor reconhecido, sendo essencial para a sobrevivência dos seres vivos, no entanto, diversos textos ressaltam a dificuldade no processo de ensino e aprendizagem dessa área da Ciência, utilizando diferentes argumentos para explicar essa dificuldade, como a não formação específica de professores, a complexidade dos conteúdos, a descontextualização com o cotidiano, a nomenclatura, entre outros, que geram pouco ou nenhum interesse por parte dos alunos. Diante do exposto, o trabalho teve por objetivo principal utilizar a pesquisa científica, por meio do desenvolvimento de projetos idealizados e executados por alunos do Ensino Médio, como meio de abordar temas relacionados à Botânica, indo ao encontro do que é preconizado pela Metodologia Ativa. A pesquisa foi desenvolvida em uma escola estadual de ensino integral e profissionalizante, na cidade de Teotônio Vilela (AL), com alunos dos três anos do Ensino Médio, dos diferentes gêneros. Foram, ao final do trabalho, desenvolvidos cinco projetos: Carpoteca, Plantas medicinais e tóxicas, Horta suspensa, Plantas ornamentais e um Blog. Percebeu-se uma melhora bastante acentuada no nível de interesse dos alunos pelo objeto de estudo e por conteúdos diretamente relacionados à Botânica. Durante todo o processo os alunos trabalharam com pesquisa, de modo que estiveram inseridos cotidianamente, na IC, desenvolvendo habilidades como protagonismo, liderança, autonomia, colaboração, cooperação, trabalho em equipe, resolução de problemas, gerenciamento de tempo, entre outras. Deste modo, acredita-se que se trata de uma metodologia que pode ser utilizada de modo bastante eficiente, especialmente, quando o objetivo maior é desenvolvimento de diferentes habilidades no indivíduo e não um conteúdo específico da disciplina. É importante ressaltar os desafios da carga horária, da descentralização da figura do professor e da dinâmica da escola e da sua coordenação pedagógica. 

13
  • HENRIQUE DE SOUZA AZEVEDO
  • ENSINO EXPLÍCITO DE BIOLOGIA: ESTRATÉGIA PARA O ENSINO MÉDIO

  • Orientador : DANIEL LEITE GOES GITAI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANIEL LEITE GOES GITAI
  • MYKAELLA ANDRADE DE ARAUJO
  • RAFAEL BRITO DA SILVA
  • Data: 21/08/2019

  • Mostrar Resumo
  • O Ensino Explícito é uma abordagem de ensino baseada na fragmentação do conhecimento a
    ser construído, iniciando do mais simples para o mais complexo, a fim de evitar a sobrecarga
    de informação, o que torna o ensino ineficaz. O presente estudo pretende analisar a viabilidade
    do Ensino Explícito como estratégia metodológica para o ensino de Biologia Celular na 1ª série
    do Ensino Médio em duas escolas estaduais, Tarcísio Soares Palmeira e Ana Lins, localizadas
    em São Miguel dos Campos/AL. Contudo, serão realizadas abordagem de tópicos de Biologia
    Celular para oito turmas de 25 alunos. Em quatro turmas o conteúdo será abordado através do
    Ensino Explícito enquanto nas outras quatro, grupo controle, utilizaremos a didática tradicional,
    no início de cada aula será aplicado um pré-teste, com questões objetivas e discursivas, para
    sondar os conhecimentos prévios dos estudantes sobre os conteúdos e, ao final, aplicar-se-á um
    pós-teste, cuja finalidade é verificar se houve aumento de conhecimento. Esse procedimento se
    repetirá na turma controle, uma vez que a comparação entre as duas turmas nos evidenciará
    resultados que podem corroborar ou refutar a hipótese de que o Ensino Explícito poderá
    aumentar potencialmente a aprendizagem dos conteúdos de Biologia. Os dados serão coletados
    e analisados utilizando o método misto de pesquisa, estabelecendo um mapeamento entre o
    antes e o depois da aplicação da aula, bem como o diagnóstico, a percepção, a participação, do
    aluno, suas interações, emoções e o processos de aquisição e retenção do conhecimento.


  • Mostrar Abstract
  • O Ensino Explícito é uma abordagem de ensino baseada na fragmentação do conhecimento a
    ser construído, iniciando do mais simples para o mais complexo, a fim de evitar a sobrecarga
    de informação, o que torna o ensino ineficaz. O presente estudo pretende analisar a viabilidade
    do Ensino Explícito como estratégia metodológica para o ensino de Biologia Celular na 1ª série
    do Ensino Médio em duas escolas estaduais, Tarcísio Soares Palmeira e Ana Lins, localizadas
    em São Miguel dos Campos/AL. Contudo, serão realizadas abordagem de tópicos de Biologia
    Celular para oito turmas de 25 alunos. Em quatro turmas o conteúdo será abordado através do
    Ensino Explícito enquanto nas outras quatro, grupo controle, utilizaremos a didática tradicional,
    no início de cada aula será aplicado um pré-teste, com questões objetivas e discursivas, para
    sondar os conhecimentos prévios dos estudantes sobre os conteúdos e, ao final, aplicar-se-á um
    pós-teste, cuja finalidade é verificar se houve aumento de conhecimento. Esse procedimento se
    repetirá na turma controle, uma vez que a comparação entre as duas turmas nos evidenciará
    resultados que podem corroborar ou refutar a hipótese de que o Ensino Explícito poderá
    aumentar potencialmente a aprendizagem dos conteúdos de Biologia. Os dados serão coletados
    e analisados utilizando o método misto de pesquisa, estabelecendo um mapeamento entre o
    antes e o depois da aplicação da aula, bem como o diagnóstico, a percepção, a participação, do
    aluno, suas interações, emoções e o processos de aquisição e retenção do conhecimento.

14
  • MAVIAEL LUCAS DA SILVA
  • A GAMIFICAÇÃO COMO FERRAMENTA NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM CONTEMPORÂNEO EM AULAS DE BIOLOGIA DO ENSINO MÉDIO

  • Orientador : DANIELE GONCALVES BEZERRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANIELE GONCALVES BEZERRA
  • MARIA LUSIA DE MORAIS BELO BEZERRA
  • VANDICK DA SILVA BATISTA
  • Data: 29/08/2019

  • Mostrar Resumo
  • Este projeto de pesquisa oferece um conceito para o fenômeno da gamificação e analisa algumas formas de inserção da didática gamificada em ambientes educacionais como alternativa aos modelos tradicionais de ensino e aprendizagem, como aulas meramente expositivas, por exemplo. Atualmente a inserção de elementos advindos dos jogos é objeto de estudo de diversos segmentos desde o meio empresarial ao educacional e vem demonstrando-se uma grande aliada na melhoria dos processos envolvidos em todos os setores como engajamento, rendimento e motivação daqueles que estão submetidos à esse fenômeno. O presente estudo tem como objetivo utilizar a gamificação como ferramenta no processo de ensino e aprendizagem contemporâneo em aulas de biologia do ensino médio. A partir disso o presente trabalho busca, de forma qualitativa, experimentar meios educacionais gamificados dentro do contexto escolar como forma de aumentar rendimento dos estudantes em aulas de biologia no ensino médio. Espera-se que ao final do projeto haja um impacto direto sobre o rendimento do público alvo dessa pesquisa (estudantes), no que diz respeito ao engajamento, motivação, cooperação e consequentemente nas notas obtidas a cada bimestre.


  • Mostrar Abstract
  • Este projeto de pesquisa oferece um conceito para o fenômeno da gamificação e analisa algumas formas de inserção da didática gamificada em ambientes educacionais como alternativa aos modelos tradicionais de ensino e aprendizagem, como aulas meramente expositivas, por exemplo. Atualmente a inserção de elementos advindos dos jogos é objeto de estudo de diversos segmentos desde o meio empresarial ao educacional e vem demonstrando-se uma grande aliada na melhoria dos processos envolvidos em todos os setores como engajamento, rendimento e motivação daqueles que estão submetidos à esse fenômeno. O presente estudo tem como objetivo utilizar a gamificação como ferramenta no processo de ensino e aprendizagem contemporâneo em aulas de biologia do ensino médio. A partir disso o presente trabalho busca, de forma qualitativa, experimentar meios educacionais gamificados dentro do contexto escolar como forma de aumentar rendimento dos estudantes em aulas de biologia no ensino médio. Espera-se que ao final do projeto haja um impacto direto sobre o rendimento do público alvo dessa pesquisa (estudantes), no que diz respeito ao engajamento, motivação, cooperação e consequentemente nas notas obtidas a cada bimestre.

SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2022 - UFAL - sig-app-2.srv2inst1 04/07/2022 02:22