PPGPP PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROTEÇÃO DE PLANTAS CAMPUS DE ENGENHARIA E CIÊNCIAS AGRÁRIAS Telefone/Ramal: 99963-8987

Banca de DEFESA: CAMILA ALEXANDRE CAVALCANTE DE ALMEIDA



Uma banca de DEFESA DE MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: CAMILA ALEXANDRE CAVALCANTE DE ALMEIDA
DATA: 14/02/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Campus de Engenharias e Ciências Agrárias (CECA/UFAL)
TÍTULO:

ESTUDO FEROMONAL, PERFIL CUTICULAR E PREFERÊNCIA ALIMENTAR DA LAGARTA PARDA DO EUCALIPTO, Thyrinteina arnobia (Stoll, 1782) (LEPIDOPTERA: GEOMETRIDAE) EM DIFERENTES HOSPEDEIROS NATIVOS E EXÓTICOS


RESUMO:

Com a consolidação da eucaliptocultura no Brasil, o ataque de insetos fitófagos vem adquirindo relevante importância econômica, podendo gerar perdas significativas de produção. Dentre eles, destaca-se a lagarta parda do eucalipto, Thyrinteina arnobia (Stoll, 1782) (Lepidoptera: Geometridae), considerada como a principal praga desfolhadora de Eucalyptus spp. no país. Assim, o presente estudo teve como objetivo a verificação dos processos envolvidos na interação hospedeira, a partir da caracterização do perfil cuticular e preferência alimentar de T. arnobia sobre diferentes hospedeiros nativos e exóticos, além da prospecção de substâncias feromonais de T. arnobia através do isolamento e identificação estrutural, afim de contribuir como componente básico para o desenvolvimento do Manejo Integrado de Pragas Florestais (MIP Floresta). Em testes de consumo alimentar, sem chance de escolha, observou-se maior consumo do clone VE 41 e do hospedeiro nativo goiaba (Psidium guajava L.). A avaliação do consumo alimentar, com chance de escolha, utilizando clones de E. urograndis e goiaba, não mostrou diferença significativa o que pode comprovar adaptação de T. arnobia tanto ao seu hospedeiro nativo quanto exótico. Em teste utilizando os diferentes clones de E. urograndis, o clone I 144 mostrou uma tendência de menor preferência alimentar, sendo cons umido inicialmente somente após 48h. Em perfil químico cuticular, comparando os Índices de Kovats (IK) de galhos e lagartas em goiaba e E. urograndis, foi possível observar um total de 9 compostos em comum entre galhos de goiaba e lagartas de T. arnobia e apenas 1 composto em comum quando comparada ao perfil químico dos galhos de E. urograndis. Para o estudo feromonal, os extratos cuticulares de asas e pernas de fêmeas e machos de T. arnobia não mostraram-se biologicamente ativo frente a antenas de machos. Em extratos de glândulas abdominais de fêmeas de T. arnobia foram verificados 12 compostos químicos em cromatografia gasosa acoplada a Espectometria de massas (CG-EM), sendo 9,12-octadecadienol chlorido e ácido hexadecanoico (ácido palmítico) os componentes majoritários, obtendo resposta significativa quando colocados frente a antenas de machos, via método de eletroantenografia do tipo “puff”. Os resultados obtidos são pioneiros para o desenvolvimento de estratégias de controle comportamental no Manejo Integrado de Pragas Florestais (MIP Florestas) no estado de Alagoas.


PALAVRAS-CHAVE:

Lagarta desfolhadora, Consumo Alimentar, Compostos orgânicos voláteis, Manejo Integrado de Pragas Florestais.


PÁGINAS: 69
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
SUBÁREA: Fitossanidade
ESPECIALIDADE: Entomologia Agrícola

MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1389433 - MARIANA OLIVEIRA BREDA
Interno(a) - 3007246 - MAURICIO SILVA DE LIMA
Externo(a) à Instituição - JOÃO GOMES DA COSTA - EMBRAPA
Notícia cadastrada em: 12/02/2020 19:05
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-4.srv4inst1 22/05/2024 02:57