PPGPP PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROTEÇÃO DE PLANTAS CAMPUS DE ENGENHARIA E CIÊNCIAS AGRÁRIAS Telefone/Ramal: 99963-8987

Banca de DEFESA: LIDIA RAFAELE ALMEIDA DA SILVA



Uma banca de DEFESA DE MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: LIDIA RAFAELE ALMEIDA DA SILVA
DATA: 21/02/2020
HORA: 09:00
LOCAL: CECA
TÍTULO:

DIVERSIDADE DE ÁCAROS PREDADORES COM ÊNFASE EM PHYTOSEIIDAE NA VEGETAÇÃO DO BIOMA CAATINGA DE ALAGOAS


RESUMO:

Os ácaros são artrópodes quelicerados que compõe o segundo maior grupo depois dos insetos. São diversos e especializados em hábitos alimentares como fitófagos, micófagos, detritívoros e predadores. Dentre eles, os ácaros predadores são importantes agentes no controle natural de microartrópodes e ocorrem em diferentes ecossistemas. Atualmente, estes são utilizados em cultivos agrícolas, especialmente a família Phytoseiidae, para o controle biológico de pragas, como ácaros fitófagos, tripes e mosca-branca. Apesar da sua importância como agente de regulação biótica, ainda não se conhece, em alguns Biomas brasileiros como na Caatinga, o número de espécies que representar a riqueza e diversidade dos mesmos. Desta forma, o presente trabalho teve por objetivo conhecer a fauna de ácaros predadores em vegetação do Bioma Caatinga de Alagoas. Foram realizadas coletas no período de janeiro a agosto de 2019, no município de Olho D’água das Flores – AL, em um fragmento de mata remanescente do Bioma Caatinga, bem como em uma área de cultivo de palma forrageira (Nopalea cochenillifera (L.) Salm-Dyck). As cinco espécies de planta da vegetação natural selecionadas foram: catingueira (Poincianella pyramidalis [Tul.] L.P. Queiroz), juazeiro (Ziziphus joazeiro Martius), Marmeleiro (Croton blanchetianus Baill), Pereiro (Aspidosperma pyrifolium Mart.) e Braúna-do-Sertão (Schinopsis brasiliensis Engl.). A extração dos ácaros foi realizada com a observação de cada folha, utilizando-se microscópio estereoscópico. Os ácaros coletados foram montados em lâmina de microscopia e identificados utilizando chaves dicotômicas especializadas. Um total de 1922 ácaros foram encontrados distribuídos em dez famílias e uma sub-ordem, sendo seis (6) famílias de predadores (Bdellidae, Camerobiidae, Cunaxidae, Iolinidae, Phytoseiidae e Tydeidae,), com a identificação de 16 gêneros e 14 espécies. Phytoseiidae foi a família com maior riqueza de espécies (Amblyseius aerialis Muma 1955, Euseius alatus De Leon, 1966, Euseius concordis Chant 1959, Iphiseiodes zuluagai Denmark e Muma 1972, Typhlodromalus peregrinus Muma 1955, Transeius bellotti Moraes e Mesa 1998 e Neoparaphytoseius sp. n.), sendo T. bellotti e I. zuluagai as espécies mais abundantes e frequentes durante todo o período de estudo. Dentre os predadores encontrados foi descrita uma nova espécie de Neoparaphytoseius Chant e McMurtry 2003, classificado como Phytoseiidae. Ressalta-se que esta é a primeira espécie descrita para o Bioma Caatinga.


PALAVRAS-CHAVE:

Inimigos naturais.

Acarofauna.

Vegetação natural.


PÁGINAS: 79
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Zoologia
SUBÁREA: Taxonomia dos Grupos Recentes

MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1642163 - EDMILSON SANTOS SILVA
Interno(a) - 024.985.859-23 - ELIO CESAR GUZZO - USP
Externo(a) à Instituição - MÉRCIA ELIAS DUARTE - EMBRAPA
Notícia cadastrada em: 18/02/2020 19:50
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-1.srv1inst1 22/05/2024 01:57