PPGPP PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROTEÇÃO DE PLANTAS CAMPUS DE ENGENHARIA E CIÊNCIAS AGRÁRIAS Telefone/Ramal: 99963-8987

Banca de DEFESA: ESTER LETICIA DA SILVA AMARAL

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ESTER LETICIA DA SILVA AMARAL
DATA : 16/02/2024
HORA: 14:00
LOCAL: CECA/UFAL
TÍTULO:

Resistência de Variedades de Milho Crioulo a Sitophilus zeamais Mots., 1855 (COLEOPTERA: CURCULIONIDAE).


PALAVRAS-CHAVES:

Zea mays L., antixenose, antibiose, composição bioquímica.


PÁGINAS: 47
RESUMO:

A cultura do milho (Zea mays L.) apresenta grande importância em assentamentos rurais e em diferentes formas de organização social de produção, incluindo a agricultura familiar, indígena e quilombola, consideradas mantenedoras e guardiãs da variabilidade e biodiversidade natural de plantas cultivadas com a manutenção e multiplicação de sementes crioulas, caracterizadas por variedades locais, cultivadas através de gerações. Dentre os entraves fitossanitários enfrentados no armazenamento de variedades crioulas de milho, merece destaque o gorgulho do milho, Sitophilus zeamais Mots., 1855 (Coleoptera: Curculionidae), considerado praga-chave dessa cultura, em todas as regiões produtoras, ocasionando danos quantitativos e qualitativos diversos. Dessa forma, a avaliação da resistência de variedades de milho crioulo ao ataque de S. zeamais foi realizada através de bioensaios de preferência hospedeira, índice de susceptibilidade (IS), taxa instantânea de crescimento populacional (ri), perda de peso (g), além da determinação de teores de umidade (%) e cinzas (%). Os resultados obtidos demonstraram maior preferência hospedeira para a variedade crioula Palha Roxa e menor preferência de S. zeamais para a variedade comercial híbrida Caatingueiro. O estado de utilização dos grãos de milho nos bioensaios, (i) grãos não atacados e intactos, (ii) grãos não atacados e quebrados, (iii) atacados e intactos ou (iv) atacados e quebrados também influenciaram a escolha de S. zeamais nos bioensaios realizados. De forma geral, os índices de susceptibilidade variaram de 0,01 para a variedade Caatingueiro a 0,034 para a variedade crioula Jabotão, corroborando as taxas instantâneas de crescimento populacional, variando entre 0,026 para a variedade comercial híbrida Caatingueiro e 0,046 para a variedade crioula Palha Roxa. A variedade Caatingueiro também apresentou menor perda de peso (35,98g), enquanto a variedade crioula Palha Roxa (188,76g) exibiu perda de peso significativamente maior, além de elevados teores de umidade (%) e cinzas (%).


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1389433 - MARIANA OLIVEIRA BREDA
Interno(a) - 2337920 - ROSEANE CRISTINA PREDES TRINDADE
Externo(a) à Instituição - JOÃO GOMES DA COSTA
Notícia cadastrada em: 22/02/2024 14:25
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-2.srv2inst1 22/05/2024 03:00