PPGPP PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROTEÇÃO DE PLANTAS CAMPUS DE ENGENHARIA E CIÊNCIAS AGRÁRIAS Telefone/Ramal: 99963-8987

Banca de DEFESA: JACKELINE LAURENTINO DA SILVA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JACKELINE LAURENTINO DA SILVA
DATA : 28/02/2024
HORA: 09:00
LOCAL: Mini-Auditório da Clínica Fitossanitária - CECA
TÍTULO:

SENSIBILIDADE DE ESPÉCIES DE Colletotrichum ASSOCIADAS À ANTRACNOSE DO MARACUJAZEIRO UTILIZANDO O CONTROLE QUÍMICO E BIOLÓGICO.


PALAVRAS-CHAVES:

Antracnose; Biofungicidas; Controle químico; Passiflora.


PÁGINAS: 60
RESUMO:

O maracujazeiro (Passiflora spp.) é uma das principais frutas tropicais cultivadas no Brasil, além de ser o principal produtor mundial de maracujá. A antracnose, causada por espécies do gênero Colletotrichum, é um dos principais fatores que o contribuem para a redução da produção. Conhecendo a importância desse patógeno para cultura e a grande diversidade de espécies deste gênero fúngico é essencial desenvolver técnicas adequadas de controle da doença. Diante disso, os objetivos deste estudo foram avaliar in vitro e em mudas de maracujazeiro os efeitos dos fungicidas Difenoconazole, Piraclostrobina, Flutriafol e Azoxistrobina + Difenoconazole Trichoderma harzianum e Bacillus spp. sobre Colletotrichum spp. Na avaliação in vitro da sensibilidade de Colletotrichum spp. aos fungicidas, os patógenos foram inoculados em meio de cultura BDA suplementado com as concentrações estabelecidas para cada fungicida. Nas avaliações in vivo, foram utilizadas mudas sadias de maracujá do cerrado nos tratamentos preventivos e curativos. Avaliando Trichoderma no teste de pareamento, foram utilizados discos de papel filtro umedecidos na suspensão de esporos de Colletotrichum (2x106 conídios/mL) e colocados na borda de placas de Petri contendo meio de cultura Batata-Dextrose-Ágar (BDA – Kasvi) sintético. Após 72 horas o mesmo procedimento foi realizado utilizando Trichodermil SC 1306 ® (T. harzianum), nas concentrações 0,5; 1,0 e 1,5 L/ha, colocando o disco de papel umedecido na direção oposta aos fitopatógenos. A testemunha foi composta apenas da placa com os fitopatógenos. Para avaliação da ação de metabólitos, plugs contendo estruturas de cada espécie de Colletotrichum foram colocados no centro de placas de Petri, separadamente. Após 48 horas, foram colocados plugs de Trichoderma harzianum em placas contendo meio BDA sintético. As bases das placas contendo antagonista e os fitopatógeno foram sobrepostas, unidas e vedadas. Para testemunha, foi sobreposta uma base contendo um disco de micélio contendo as estruturas dos fitopatógeno e a outra contendo apenas um disco de meio de cultura BDA. Para o teste de antagonismo utilizando Bacillus spp, foram inoculados plugs do patógeno e crescimento bacteriano. Para verificar a diferença entre os tratamentos testados no controle químico e biológico, foram estimados o índice de crescimento micelial (IVCM) e a porcentagem de inibição de crescimento micelial (PIC). De forma geral, o fungicida piraclostrobina foi o mais eficiente tanto in vitro como in vivo no controle das Colletotrichum spp. Além disso T. harzianum é uma espécie promissora para a redução da antracnose das espécies associadas a antracnose na cultura do maracujazeiro. Os isolados de B. subtilis (R14 e IN937b) obtiveram os melhores resultados em todas as espécies de Colletotrichum testadas.


MEMBROS DA BANCA:
Interno(a) - 1546023 - IRAILDES PEREIRA ASSUNCAO
Interno(a) - 2149632 - SARAH JACQUELINE CAVALCANTI DA SILVA
Externo(a) ao Programa - 1119045 - EDNA PEIXOTO DA ROCHA AMORIM - UFALExterno(a) ao Programa - 1121083 - MARIA DE FATIMA SILVA MUNIZ - UFALExterno(a) à Instituição - JULIANA PAIVA CARNAUBA - IFAL
Notícia cadastrada em: 22/02/2024 14:25
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-1.srv1inst1 22/05/2024 01:20