PPGPP PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROTEÇÃO DE PLANTAS CAMPUS DE ENGENHARIA E CIÊNCIAS AGRÁRIAS Telefone/Ramal: 99963-8987

Banca de DEFESA: TAMARA TAÍS DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : TAMARA TAÍS DOS SANTOS
DATA : 27/07/2021
HORA: 08:00
LOCAL: Via Plataforma GoogleMeet
TÍTULO:

Aspectos biológicos do parasitoide Billaea rhynchophorae (Blanchard, 1937) (Diptera: Tachinidae) no hospedeiro Rhynchophorus palmarum (L., 1758) (Coleoptera: Curculionidae)


PALAVRAS-CHAVES:

Broca-do-olho-do-coqueiro; Biologia; Parasitismo.


PÁGINAS: 43
RESUMO:

A espécie Rhynchophorus palmarum (L., 1758) (Coleoptera: Curculionidae), com ocorrência em quase toda a região tropical do planeta, é considerada a principal praga do coqueiro (Cocos nucifera L.) e dendezeiro (Elaeis guineensis Jacq.). Os taquinídeos são dípteros entomófagos muito importantes no parasitismo de brocas na América, compreendendo várias espécies catalogadas como parasitoides, as quais são utilizadas para o controle biológico de insetos nocivos. Apesar da primeira detecção das moscas parasitoides do gênero Billaea sobre R. palmarum ter ocorrido há mais de 20 anos, até hoje não existe informação detalhada sobre sua biologia. O objetivo do presente estudo foi conhecer os aspectos biológicos de Billaea rhynchophorae (Blanchard, 1937) (Diptera: Tachinidae), para auxiliar no desenvolvimento de estratégias que possam ser utilizadas no controle de R. palmarum e possivelmente de outras pragas relacionadas. Os parasitoides foram coletados, em plantações de dendezeiros, seu ambiente de ocorrência natural. As coletas foram realizadas em setembro/2019, dezembro/2019 e novembro/2020 em Jaguaripe e Taperoá, no sul do estado da Bahia. Os casulos de R. palmarum com a presença de larvas e pupários de B. rhynchophorae, bem como larvas e pupas (vivas e mortas) possivelmente parasitadas e adultos do hospedeiro, foram transportadas ao Laboratório de Entomologia da Embrapa Tabuleiros Costeiros, Unidade de Execução de Pesquisa e Desenvolvimento de Rio Largo, AL, onde o restante do trabalho foi conduzido. Conforme a emergência dos parasitoides, as moscas eram distribuídas em gaiolas de madeira e alimentadas com plantas nectáreas de camomila (Matricaria chamomilla L). Foram avaliados os seguintes parâmetros: índice de parasitismo, viabilidade pupal, duração pupal, peso, comprimento e diâmetro dos pupários, razão sexual, longevidade dos insetos adultos, número e comprimento de planídios. As médias foram submetidas à análise de variância e comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade, usando-se o programa SASM–Agri. A porcentagem de parasitismo de B. rhynchophorae em setembro/2019 diferiu estatisticamente das demais coletas realizadas, apresentando picos de parasitismos com mais de 60% em dezembro/2019 e novembro/2020. Em laboratório a viabilidade média das pupas trazidas do campo foi de 41,83%, com média de duração pupal de 45,54 ± 0,27. A razão sexual das moscas parasitoides foi de 0,59, com longevidade média de 8,61 ± 0,18 dias, não havendo diferença significativa entre a longevidade de machos e fêmeas. Com o presente estudo foi possível conhecer alguns dos aspectos biológicos do parasitoide em laboratório, servindo como subsídio para realização de estudos voltados a sua conservação ou introdução nos sistemas agrícolas, como estratégia de controle biológico para R. palmarum.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 024.985.859-23 - ELIO CESAR GUZZO - USP
Interno - 3007246 - MAURICIO SILVA DE LIMA
Externo à Instituição - ALDOMARIO SANTO NEGRISOLI JUNIOR
Notícia cadastrada em: 16/07/2021 07:41
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-3.srv3inst1 22/05/2024 01:42