PPGPP PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROTEÇÃO DE PLANTAS CAMPUS DE ENGENHARIA E CIÊNCIAS AGRÁRIAS Telefone/Ramal: (82) 3214-1307

Banca de DEFESA: DÉBORA CRISTINA DA SILVA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DÉBORA CRISTINA DA SILVA
DATA : 24/02/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Sala Virtual Googlemeet
TÍTULO:

FUNGOS CAUSADORES DE PODRIDÕES PÓS-COLHEITA EM BANANAS E SEVERIDADE DA ANTRACNOSE EM UNIDADES DE BENEFICIAMENTO NO CARIRI CEARENSE


PALAVRAS-CHAVES:

Musa spp., Podridão pós-colheita, Casa de embalagem.


PÁGINAS: 74
RESUMO:

A podridão da coroa e a antracnose são importante doenças da banana em nível mundial. Atualmente existe poucas informações sobre a etiologia da podridão da coroa, havendo a necessidade de identificação precisa dos seus agentes causais para a elaboração de medidas de manejo eficientes. Para a antracnose, diversos estudos sobre a etiologia e epidemiologia estão disponíveis. No entanto, não se conhece o comportamento dessa doença nas fases pós-colheita do fruto. Com isso, o presente trabalho teve como objetivo identificar as espécies de Nigrospora associadas a podridão da coroa e monitorar a severidade da antracnose em bananas coletadas em etapas de beneficiamento do fruto no Cariri cearense. Para identificar as espécies de Nigrosporas, isolados obtidos da coroa de bananas com sintomas de podridão, e com características morfológicas semelhantes ao gênero, foram submetidos ao processo de extração de DNA e sequenciamento da região ITS e dos genes TUB2 e EF1-α. Após a identificação, foi realizada a avaliação da patogenicidade e agressividade dos isolados. Com base na análise morfológica e genética, os isolados obtidos pertencem as espécies N. hainensis e N. lacticolonia. Todos os isolados induziram lesões necróticas nos frutos inoculados. Esse é primeiro relato de espécies de Nigrospora caracterizadas geneticamente associadas a podridões pós-colheita em banana. Para avaliar a severidade da antracnose, bananas foram coletadas em três etapas de beneficiamento pós-colheita em dois períodos do ano. As bananas foram colocadas em câmara úmida até o aparecimento dos sintomas e a severidade da doença foi avaliada com o auxílio de escala diagramática. Não houve diferença significativa entre os níveis de severidade da antracnose entre as amostragens dentro do mesmo período do ano. Por outro lado, houve diferença significativa nos níveis de severidade entre os períodos do ano e entre as etapas de beneficiamento pós-colheita. Na maioria das situações, a severidade da antracnose foi mais elevada no período úmido. Porém, não foi constatado um padrão nos níveis de severidade da doença nas diferentes etapas de beneficiamento. No Cariri cearense, N. lacticolonia é a espécie de Nigrospora com maior

frequência associada a podridão da coroa e a severidade da antracnose nas etapas de beneficiamento pós-colheita estar associada às rotinas adotadas nas áreas de produção de banana.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - ANA PAULA OLIVEIRA DE BARROS - UFRPE
Externa à Instituição - ALICE MARIA GONÇALVES SANTOS - UFPI
Interno - 1369412 - GAUS SILVESTRE DE ANDRADE LIMA
Presidente - 054.821.814-56 - KAMILA CÂMARA CORREIA - UFRPE
Interna - 2149632 - SARAH JACQUELINE CAVALCANTI DA SILVA
Notícia cadastrada em: 23/02/2022 19:57
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2022 - UFAL - sig-app-1.srv1inst1 01/07/2022 19:51