PPGPP PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROTEÇÃO DE PLANTAS CAMPUS DE ENGENHARIA E CIÊNCIAS AGRÁRIAS Telefone/Ramal: 99963-8987

Banca de DEFESA: ANDERSON BRUNO ANACLETO DE ANDRADE

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANDERSON BRUNO ANACLETO DE ANDRADE
DATA : 16/08/2022
HORA: 08:00
LOCAL: google meet e presencial no CECA
TÍTULO:

Ecologia química de pragas desfolhadoras de Arecaceae: Coraliomela brunnea Thumberg, (Coleoptera: Chrysomelidae) e Brassolis sophorae Linnaeus (Lepidoptera: Nymphalidae)


PALAVRAS-CHAVES:

Compostos cuticulares; Dimorfismo sexual; Semioquímicos; Voláteis de Folhas Verdes.

 


PÁGINAS: 50
RESUMO:

As palmáceas apresentam importância econômica e ornamental. Seu cultivo é geralmente atacado por diversas pragas, dentre elas insetos desfolhadores, como a lagarta Brassolis sophorae e o besouro Coraliomela brunnea. O monitoramento e desenvolvimento de métodos para controle são importantes na busca de um manejo integrado desses insetos-praga. Nessa perspectiva, o presente trabalho tem o objetivo de investigar os semioquímicos associados a B.
sophorae e C. brunnea para controle e/ou monitoramento dessas pragas de Arecaceae, por meio da descrição das características morfológicas e comportamentais, análise dos voláteis emitidos por folhas de coqueiros, identificação dos compostos associados às partes do corpo dos insetos
com a possível função de feromônio e teste desses compostos através de bioensaios e verificação de atividade atrativa. Nas caraterísticas morfológicas, observou-se que nas antenas
de C. brunnea as estruturas sensoriais são sensilas do tipo tricoide, sem diferença entre sexos, além disso as fêmeas de C. brunnea têm o corpo mais comprido e largo, e o quinto urosternito mais longo do que os machos, possibilitando a diferenciação do sexo nos adultos. Nas antenas B. sophorae, as sensilas presentes são de três tipos tricoide, caética e celocônicas, também sem diferença entre sexos. Nas asas posteriores de machos de B. sophorae existe a presença de
androconia, estrutura morfológica que serve como dimorfismo sexual e podem estar associadas à liberação do composto macho-específico coumaran, que apresenta bioatividade para fêmeas. Os compostos voláteis de folhas verdes emitidos por folíolos de coqueiro são quatro compostos, sendo o n-hexanal e (Z)-3-hexen-1-ol ativos para machos de C. brunnea. Os compostos presentes em partes do corpo de C. brunnea são semelhantes em quantidade entre sexos, tendo como majoritários compostos alcanos de cadeia longa. Os extratos de partes apresentam dois compostos ativos para machos e fêmeas, e o extrato de perna de macho mostrou-se atrativo para fêmeas de C. brunnea.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1119939 - ANTONIO EUZEBIO GOULART SANTANA
Interno - 024.985.859-23 - ELIO CESAR GUZZO - USP
Interna - 2337920 - ROSEANE CRISTINA PREDES TRINDADE
Externa ao Programa - 2120103 - MARILIA OLIVEIRA FONSECA GOULART
Externo à Instituição - RICARDO SALES TINOCO
Notícia cadastrada em: 10/08/2022 15:29
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-4.srv4inst1 22/05/2024 03:13