PPGPP PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROTEÇÃO DE PLANTAS CAMPUS DE ENGENHARIA E CIÊNCIAS AGRÁRIAS Telefone/Ramal: 99963-8987

Banca de DEFESA: ALEX BÉU SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ALEX BÉU SANTOS
DATA : 29/08/2022
HORA: 08:00
LOCAL: Ceca
TÍTULO:

ATIVIDADE E DETERMINAÇÃO DE PARÂMETROS PARA A UTILIZAÇÃO DO FEROMÔNIO DE Opsiphanes invirae (LEPIDOPTERA:NYMPHALIDAE) COMO ESTRATÉGIA DE CONTROLE EM CAMPO.


PALAVRAS-CHAVES:

Compostos orgânicos voláteis (COV´s); Coleta massal; Solid Phase
Micro Extration; Headspace; PDMS; Índices de kovats; Melaço.


PÁGINAS: 46
RESUMO:

Opsiphanes invirae (Hübner, 1818) (Lepidoptera: Nymphalidae) é uma praga que
ocorre em todo o Brasil e que, em sua fase jovem, causa desfolhamento em aceráceas, o
que causa redução na produtividade. O Pará, onde se concentram as maiores plantações
de dendezeiro (Elaeis guineensis Jacquin, Arecaceae) do país, é um dos estados mais
afetados pelo ataque da praga. Devido aos danos causados pela prática convencional de
controle de pragas, buscar formas de controle menos prejudiciais faz-se necessário.
Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi comprovar a atividade do feromônio e
determinar parâmetros para sua utilização no controle da praga, em campo, a partir da
utilização de armadilhas para monitoramento e controle populacional. Foi realizado no
Laboratório de Pesquisa em Recursos Naturais (LPqRN), que pertence ao Campus de
Engenhearias e Ciências Agrárias (CECA) da Universidade Federal de Alagoas
(UFAL), na cidade de Maceió, estado de Alagoas e nas fazendas da empresa
Agropalma, área de cultivo comercial de dendezeiro, localizadas no município de
Tailândia, Pará. Foi realizado em laboratório o estudo dos voláteis presentes no melaço
de cana-de-açúcar obtidos por SPME/GC/MS, os quais resultaram em 21 compostos
presentes no melaço de cana-de-açúcar, dos quais 2 foram confirmados por meio dos
padrões comerciais. Os compostos confirmados, acetoína e Z9:14Ac e o sugerido em
cromatogramas 3-metil-1-butanol, são atrativos eficientes para insetos da ordem
lepidóptera. Para o experimento de campo foram utilizadas armadilhas feitas com sacos
plásticos e contendo, em seu interior, melaço de cana como atrativo alimentar e o
feromônio para monitorar a captura dos insetos. Foram utilizados dois recipientes com
os atrativos, em um, do tipo setpo de borracha, foi colocado o feromônio, e no outro,
uma garrafa do tipo pet com capacidade para 500 mL com pequenas perfurações na sua
parte superior, comportava cerca de 100 ml do atrativo alimentar, que terá em sua
composição 50% melaço de cana-de-açucar e 50% água. Os dois recipientes foram
fixados no interior do saco por arames de 15 e 25 cm. Essas armadilhas tinham as
dimensões de 80 cm de altura por 55 cm de comprimento e foram fixadas às plantas,
com uma abertura de oito centimetros, para a entrada dos insetos. Os testes de campo
permitem concluir que tratamento um, contendo a mistura feromonal do macho de
Opsiphanes invirae, (E)-β-farneseno); (E)-nerolidol e (Z)-7-heptadeceno, apresentou
maior eficiência na captura de tanto de insetos machos quanto fêmeas, o que comprova
que a utilização dessa formulação em combinação com o melaço de cana-de-açúcar
pode contribuir significativamente para reduzir a densidade populacional da praga em
plantações de dendê.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2149347 - HENRIQUE FONSECA GOULART
Interno - 1119939 - ANTONIO EUZEBIO GOULART SANTANA
Interno - 1369412 - GAUS SILVESTRE DE ANDRADE LIMA
Interno - 1407179 - ROBERTO RAMOS SOBRINHO
Externo à Instituição - GILSON SANCHES CHIA
Externa à Instituição - JOSEANI CASTRO DA SILVA
Notícia cadastrada em: 11/08/2022 06:14
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-2.srv2inst1 22/05/2024 02:58