PPGPP PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROTEÇÃO DE PLANTAS CAMPUS DE ENGENHARIA E CIÊNCIAS AGRÁRIAS Telefone/Ramal: 99963-8987

Banca de DEFESA: JOSÉ TOMÁZ FERREIRA NUNES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOSÉ TOMÁZ FERREIRA NUNES
DATA : 27/02/2023
HORA: 09:00
LOCAL: Prédio da Pós-graduação
TÍTULO:

ISOLADOS ENDOFÍTICOS EM GENÓTIPOS DE Phaseolus lunatus L.


PALAVRAS-CHAVES:

Endofíticos; diversidade; resistência; controle biológico


PÁGINAS: 33
RESUMO:

Mesmo havendo certa inconsistência entre os autores sobre o conceito que melhor caracteriza um endofítico, o mais usual é que os fungos endofíticos são àqueles, que vivem, em pelo menos uma parte de seu ciclo de vida, no interior de tecidos vegetais, sem causar aparentemente qualquer dano a seus hospedeiros. Essas definições começaram a ser discutidas com o micologista De Bary em 1866, mas estudos mais aprofundados sobre esses organismos só começaram cerca de cem anos depois, por volta de 1970.
Atualmente muitos aspectos sobre os fungos endofíticos estão bem estabelecidos, mas ainda há um vasto campo a ser explorado. Entender essa complexa relação entre endofítico e hospedeiro é fundamental para que, possivelmente, possamos usufruir desses organismos a nosso favor nos diversos campos da ciência, como por exemplo, no controle biológico da antracnose em fava.
Os objetivos que aqui foram propostos visaram contribuir para avanço do conhecimento acerca da interação entre a cultura da fava e seus fungos endofíticos, oportunizando futuras aplicações biotecnológicas de fungos endofíticos numa perspectiva de desenvolvimento de produtos e processos biotecnológicos de interesse para a agricultura.
No presente estudo serão identificados isolados de fungos cultiváveis, que são provavelmente benéficos para o crescimento, saúde e produtividade das plantas, e revelar se esses endófitos variam entre órgãos vegetais e genótipos de fava de um material andino e outro mesoamericano, também contrastantes para resistência a antracnose.
O estudo irá reunir informações básicas sobre a ocorrência e diversidade de espécies de fungos endófitos nas folhas novas e folhas velhas, flores e frutos de genótipos de fava. O isolamento e a identificação de endofíticos cultiváveis podem contribuir para futuros estudos de função e aplicação de fungos endofíticos da resistência a estresses bióticos e abióticos. (AZAD e KAMINSKY, 2016; ABDEL-MONAIN et al., 2014; BERG et al., 2014). Auxiliando no desenvolvimento de estratégias novas, eficientes e sustentáveis para melhorar a qualidade e a produtividade das colheitas, ao mesmo tempo em que reduz a aplicação de produtos químicos prejudiciais.
No artigo I, “Diversidade de fungos endofíticos em Phaseolus lunatus”, é apresentada a composição e a evolução dos fungos endofíticos durante a fase vegetativa e reprodutiva do hospedeiro em pools genéticos distintos e contrastantes quanto à resistência à antracnose. Os endofíticos foram obtidos a partir de isolamentos de órgão sem sintomas de doença, sendo eles: folhas novas, folhas velhas, flores e vagens. Com a caracterização morfocultural e molecular os isolados foram descritos até seus respectivos gêneros.
E no artigo II, “Prevalência de isolados de Colletotrichum ssp. endofíticos em fava”, é descrita uma avaliação filogenética de fungos endofíticos do gênero Colletotrichum e é proposta a utilização de diferentes regiões genômicas, para avaliar a variabilidade genética de fungos desse gênero.




MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1790557 - GILDEMBERG AMORIM LEAL JUNIOR
Interno(a) - 2149632 - SARAH JACQUELINE CAVALCANTI DA SILVA
Externo(a) ao Programa - 1119045 - EDNA PEIXOTO DA ROCHA AMORIM
Externo(a) à Instituição - JOÃO MANOEL DA SILVA
Externo(a) à Instituição - MAYRA MACHADO DE MEDEIROS FERRO
Notícia cadastrada em: 17/02/2023 09:41
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-4.srv4inst1 22/05/2024 01:40