PPGPP PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROTEÇÃO DE PLANTAS CAMPUS DE ENGENHARIA E CIÊNCIAS AGRÁRIAS Telefone/Ramal: 99963-8987

Banca de QUALIFICAÇÃO: ALINE MARQUES MELO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ALINE MARQUES MELO
DATA : 31/08/2023
HORA: 14:00
LOCAL: CECA_UFAL (online)
TÍTULO:

COMPORTAMENTO DE GENÓTIPOS DE Phaseolus lunatus AO Macroptilium yellow spot virus E DIVERSIDADE GENÉTICA DE BEGOMOVÍRUS EM Macroptilium lathyroides


PALAVRAS-CHAVES:

Geminivírus, Fabaceae, planta daninha, fava.


PÁGINAS: 60
RESUMO:

plantas cultivadas nas mais diversas regiões do planeta, causando significativas perdas econômicas em campos de cultivo. Além de serem encontrados associados a hospedeiros cultivados, estes vírus também estão associados a uma ampla gama de hospedeiros silvestres/daninhas, podendo servir como hospedeiros alternativos ou como fonte de inóculo para epidemias em culturas comerciais. Neste contexto, o presente estudo tem como objetivo avaliar a resposta de diferentes genótipos de feijão-fava às infecções ocasionadas pelo begomovírus Macroptilium yellow spot virus (MaYS) e ao vetor Bemisia tabaci (Middle East-Asia Minor) e determinar a variabilidade genética de begomovírus infectando Macroptilium lathyroides. Visando avaliar a variabilidade e estrutura genética de populações de begomovírus infectando M. lathyroides, amostras foliares apresentando sintomas indicativos de infecção por begomovírus foram coletadas em diferentes municípios do Estado de Alagoas em 2019 e 2020. O DNA total foi extraído a partir de cada amostra e serviu como molde para amplificação por círculo rolante (RCA), em seguida clonado em vetores plasmidiais e completamente sequenciado. Um total de 39 clones foram obtidos (29 DNA-A e 10 de DNA-B). Comparações de sequências pareadas do DNA-A mostraram que todos os isolados pertencem a uma única espécie: Macroptilium yellow vein virus (MaYVV). Análises filogenéticas mostraram a divisão dos isolados de MaYVV em quatro subpopulações, as quais apresentaram baixos valores de variabilidade nucleotídica. Análises de recombinação mostraram evidências de eventos de recombinação intraespecífica em isolados de MaYVV. Os resultados obtidos sugerem que a baixa variabilidade genética observada para os isolados pode ter sido gerada por possíveis gargalos genéticos e que a forte estruturação geográfica da população mostra que está acontecendo pouca interação entre as subpopulações e que elas podem continuar se diferenciando. Para avaliar a resposta de diferentes genótipos de feijão-fava às infecções ocasionadas pelo begomovírus MaYSV e ao vetor B. tabaci (Middle East-Asia Minor), serão realizados ensaios para avaliar as diferentes respostas da infecção do MaYSV aos genótipos de feijão-fava, para identificar uma possível resistência dos genótipos ao vírus. Além de ensaios de atratividade do vetor B. tabaci aos diferentes genótipos de fava, para determinar uma possível preferência da mosca-branca em relação aos diferentes genótipos. Com este trabalho poderemos obter importantes resultados que poderão ter efeitos na longevidade das estratégias de manejo de doenças.


MEMBROS DA BANCA:
Interno(a) - 1369412 - GAUS SILVESTRE DE ANDRADE LIMA
Interno(a) - 1790557 - GILDEMBERG AMORIM LEAL JUNIOR
Interno(a) - 1546023 - IRAILDES PEREIRA ASSUNCAO
Externo(a) ao Programa - 3252041 - MARIOTE DOS SANTOS BRITO NETTO
Externo(a) ao Programa - 3339094 - MAYRA MACHADO DE MEDEIROS FERRO
Notícia cadastrada em: 21/08/2023 12:27
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-4.srv4inst1 22/05/2024 01:40