PPGPP PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROTEÇÃO DE PLANTAS CAMPUS DE ENGENHARIA E CIÊNCIAS AGRÁRIAS Telefone/Ramal: 99963-8987

Banca de QUALIFICAÇÃO: EUZANYR GOMES DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : EUZANYR GOMES DA SILVA
DATA : 28/08/2023
HORA: 09:00
LOCAL: Google meet
TÍTULO:

DIVERSIDADE E POTENCIAL MICOTOXIGÊNICO DE ESPÉCIES DO COMPLEXO FUSARIUM FUJIKUROI ASSOCIADOS À PODRIDÃO DA COROA DA BANANA


PALAVRAS-CHAVES:

agressividade, doenças de pós-colheita; fumosinina.


PÁGINAS: 55
RESUMO:

A banana (Musa spp.), é uma das frutas bastante explorada no Brasil e no mundo e é
mundialmente consumida devido sua importância nutricional. No entanto, a sua
comercialização é seriamente afetada por podridões de pós-colheitas que causam danos e
prejuízos consideráveis. A doença está associada a complexos fúngicos, especialmente
por Fusarium é um dos mais importantes gêneros fúngicos de patógenos de plantas que
afetam o cultivo de uma ampla gama de culturas, e produzem várias micotoxinas.
Diversas espécies já foram relatadas como patogênicas da podridão da coroa, dentre essas
espécies estão dentro do complexo de espécies Fusarium fujikuroi (FFSC) que são
grandes produtores de micotoxinas, principalmente de fumonisinas (FBs) e de grande
importância clínica. Desse modo, o objetivo do estudo é caracterizar as espécies do FFSC
com uma abordagem molecular de isolados da podridão da coroa da banana, coletados
em comércios e unidade de beneficiamento da região do Cariri cearense, identificar a sua
patogenicidade e avaliar o seu potencial de produção de micotoxinas por meio de
identificação dos genes FUM utilizando primers específicos na análise de PCR. Para
identificar das espécies de Fusarium, obtidos da podridão da coroa foram submetidos a
extração de DNA e sequenciados para duas regiões gênicas (TEF e RPB2). Após a
identificação, os isolados foram testados quanto à presença de genes envolvidos na
produção de fumosinas utilizando primes específicos (FUM53F/ FUM53F e
VERT1/VERT2) e seguida foi realizada a avaliação da patogenicidade e agressividade
dos isolados. As análises filogenéticas caracterizaram 64 isolados pertencentes do FFSC,
mostrou que as espécies mais frequentes foram F. annulatum, F. musae e F. sacchari,
depois F. verticillioides e F. pseudocircinatum. Este é o primeiro relato da espécie F.
annulatum associadas a podridão da coroa no mundo. Todos os isolados foram analisados
quanto à presença dos genes FUM1 e FUM8. Nove isolados foram positivos para os
genes, as espécies F. verticillioides, F. musae e F. sacchari apresentaram a presença dos
genes FUM, possuindo a capacidade de produzir fumosinina. Todas as espécies foram
patogênicas, exceto a espécie F. verticillioides. Houve diferenças significativas em
relação da agressividade dos isolados, seis isolados foram mais agressivos identificados
como F. musae, F. annulatum e F. sacchari. Este estudo traz novas contribuições sobre
a diversidade de agentes etiológicos associados à podridão da coroa na região do Cariri
cearense membros FFSC e a capacidade dessas espécies em produzir fumonisinas.
Considerando a relevância que a banana é umas das frutas mais presente na alimentação
da população brasileira, nossos resultados contribuem com novos conhecimentos para a
avaliação futuras de quantificação de micotoxinas em frutos de banana no Brasil. Uma
vez que, este estudo indica uma ameaça potencial à qualidade da banana brasileira.


MEMBROS DA BANCA:
Interno(a) - 054.821.814-56 - KAMILA CÂMARA CORREIA - UFRPE
Interno(a) - 2149632 - SARAH JACQUELINE CAVALCANTI DA SILVA
Externo(a) ao Programa - 3252041 - MARIOTE DOS SANTOS BRITO NETTO
Externo(a) à Instituição - SAMI JORGE MICHEREFF - UFCA
Externo(a) à Instituição - Willie Anderson dos Santos Vieira - UnB
Notícia cadastrada em: 26/08/2023 10:42
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-4.srv4inst1 22/05/2024 02:04