Banca de DEFESA: ANTONIONI DUARTE LINS GUERRERA



Uma banca de DEFESA DE MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: ANTONIONI DUARTE LINS GUERRERA
DATA: 17/02/2020
HORA: 14:00
LOCAL: SALA DE REUNIÃO 01 - LCCV - UFAL
TÍTULO:

COMPORTAMENTO DA CAFEÍNA EM MEIO NÃO SATURADO, UTILIZAÇÃO DE ENSAIOS DE COLUNA PARA SEDIMENTOS DA FORMAÇÃO BARREIRAS E DEPÓSITOS LITORÂNEOS


RESUMO:

Uma forma de verificar a origem de um potencial contaminante é através da presença da cafeína no meio, uma vez que a mesma é um indicador direto de contaminação por efluentes domésticos. É neste sentido que este estudo buscou compreender a relação da quantidade de cafeína encontrada nas águas subterrâneas com a quantidade que é lançada em superfície. Para tal, foi necessário analisar a presença da cafeína em poços de captação de água subterrânea e entender o comportamento da mesma em meio não saturado, utilizando sedimentos das unidades geológicas aflorantes da Formação Barreiras e dos Depósitos Litorâneos, onde foram realizados ensaios de coluna em três diferentes tamanhos (0,5 / 1,0 e 2 metros) e lançada solução de cafeína pré-definida em cada uma delas (para cada tipo de sedimento específico) e coletado em seu final, permitindo assim obter a capacidade de retenção desses sedimentos. Os resultados mostram que para a formação Barreiras, a cafeína foi retida apenas no primeiro metro de sedimentos, próxima dos 100 mg/l, onde a partir daí, tais sedimentos não foram mais capazes de agir em sua remoção. Já os Depósitos Litorâneos removeu a cafeína de maneira progressiva, permitindo deduzir que quanto maior for a profundidade dos sedimentos, maior será sua capacidade de reter. Quando analisado tais resultados com a quantidade de cafeína presente nos poços de águas subterrâneas, o valor abaixo do limite de quantificação de análise permitiu deduzir que para os Depósitos litorâneos a quantidade de cafeína lançada nas proximidades do poço foi inferior a 350 mg/L, Já para os poços localizados na formação Barreiras, a quantidade foi inferior a 100 mg/L ou, caso tenha sido superior, a zona saturada foi a responsável por reter a mesma


PALAVRAS-CHAVE:

Aquíferos, Indicadores de contaminação, Percolação, Contaminantes Emergentes; Ensaios de tubulação


PÁGINAS: 71
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Sanitária
SUBÁREA: Recursos Hídricos

MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1121094 - CLEUDA CUSTODIO FREIRE
Interno(a) - 1774383 - EDUARDO LUCENA CAVALCANTE DE AMORIM
Externo(a) à Instituição - JAIME JOAQUIM DA SILVA PEREIRA CABRAL - UFPE
Notícia cadastrada em: 12/02/2020 12:20
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2022 - UFAL - sig-app-2.srv2inst1 29/05/2022 09:44