Banca de QUALIFICAÇÃO: ANDRE CAMILO DA SILVA



Uma banca de QUALIFICAÇÃO DE MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: ANDRE CAMILO DA SILVA
DATA: 27/09/2019
HORA: 08:00
LOCAL: Sala 101
TÍTULO:

A GOVERNANÇA TURÍSTICA DO DESTINO MARAGOGI E AS SUAS IMPLICAÇÕES TERRITORIAIS


RESUMO:

Nenhuma atividade consome, elementarmente, espaço, como faz o turismo e esse é um fator importante da diferenciação entre turismo e outras atividades produtivas. Por ser uma das atividades socioeconômicas mais dinâmicas do mundo contemporâneo, o turismo pode contribuir para o desenvolvimento dos lugares, movimentando a economia e criando novas oportunidades de negócios e possibilidades de melhorias de qualidade de vida da população dos núcleos receptores. Entretanto, ao mesmo tempo o turismo reorganiza o território e causa grandes mudanças nas regiões envolvidas. Diversas particularidades caracterizam a relação turismo-território no que concerne à produção e ao consumo de territórios pelo turismo e uma dessas especificidades diz respeito ao fato de o principal objeto de consumo do turismo ser o espaço, entendido como o conjunto indissociável de objetos e de ações, de fixos e de fluxos. O território, uma das categorias fundamentais da Geografia, tem sido uma importante base para transformações substanciais nas quais são inseridas novas lógicas, quais sejam: a implantação de resorts, hoteis e pousadas; a compra de casas e de terras por estrangeiros; as diferenças culturais trazidas pelas relações entre os turistas e as comunidades receptoras e os impactos em sistemas naturais. Pelo fato de produzir tantas dinâmicas territoriais, convém verificar as relações de poder introduzidas através de diferentes agentes que participam direta ou indiretamente das atividades ligadas ao turismo. Diante desse contexto, esta pesquisa investiga a governança turística do destino Maragogi, suas implicações territoriais, com ênfase na exploração das Galés, buscando priorizar uma análise em torno do desenvolvimento sustentável. Há vários entendimentos sobre o conceito de destino turístico, mas neste trabalho está se considerando apenas o Município de Maragogi, com ênfase na exploração das Galés, que se constituem por piscinas naturais, o principal atrativo desse destino. As contribuições potenciais de uma boa governança podem gerar maior eficiência da administração, mais transparência aos stakeholders envolvidos e ainda possibilitar a participação da população interessada, uma vez que processos como os de parcerias público-privadas, de gestão de conflitos, de desenvolvimento de ações e decisões em um destino são características da governança turística. Metodologicamente, a pesquisa adota os seguintes instrumentos de coleta de dados: entrevistas semiestruturadas, observação direta de campo, levantamento fotográfico, e análise de documentos relacionados ao objeto de estudo. . Espera-se com o estudo se compreender como ocorre a governança do turismo no destino Maragogi, com ênfase nas Gales, e suas implicações para o desenvolvimento sustentável.


PALAVRAS-CHAVE:

Destino Maragogi. Galés. Governança. Território. Turismo.


PÁGINAS: 56
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia

MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1121307 - LINDEMBERG MEDEIROS DE ARAUJO
Interno(a) - 1188049 - PAULO ROGERIO DE FREITAS SILVA
Externo(a) à Instituição - VANICE SANTIAGO FRAGOSO SELVA - UFPE
Notícia cadastrada em: 09/09/2019 15:58
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-2.srv2inst1 05/03/2024 07:14