PPGG PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA INSTITUTO DE GEOGRAFIA, DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE Telefone/Ramal: 99992-2210/1441

Banca de QUALIFICAÇÃO: KEDYNA LUANNA TAVARES BEZERRA



Uma banca de QUALIFICAÇÃO DE MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: KEDYNA LUANNA TAVARES BEZERRA
DATA: 30/09/2019
HORA: 15:00
LOCAL: Sala 104
TÍTULO:

MORFODINÂMICA E CARACTERIZAÇÃO GEOAMBIENTAL NA PLANÍCIE COSTEIRA DO MUNICÍPIO DE MARECHAL DEODORO, ALAGOAS


RESUMO:

Visto a necessidade de ampliar o conhecimento do meio físico para se estabelecer diretrizes racionais de utilização de áreas costeiras no Estado de Alagoas, a presente pesquisa teve como objetivo analisar as características morfodinâmicas, sedimentológicas, uso e ocupação do solo e as mudanças geoambientais da planície costeira do município de Marechal Deodoro/Alagoas/Brasil, utilizou-se como limite da área a linha de costa e a AL-101 Sul, bem como o grau de vulnerabilidade à erosão marinha. A metodologia se baseou em duas etapas: Campo, consistiram na execução de levantamentos de dados no próprio local da pesquisa ao longo dos anos de 2018 a 2019; e Laboratório, através da análise dos dados primários e secundários e consequente determinação dos resultados. Para a categorização do grau de vulnerabilidade da costa, monitoramento dos perfis morfodinâmicos, e a caracterização sedimentológica, distribuiu-se os perfis na área de acordo com as características morfodinâmicas, presença ou ausência de estruturas naturais. O primeiro setor perfil 1 (P1) localizado na praia do Saco da Pedra, o segundo setor representado por dois perfis (P2 - Maré Restaurante) e (P3 – Hotel Ponta Verde) localizados na praia do Francês e o setor três está em mar aberto onde ocorrem campeonato de surf na praia do Francês, conhecido como região do Leprosário (P4). O Perfil P1, Encontram-se em desequilíbrio, erosão na pós-praia, acelerada pela ocupação antrópica a vulnerabilidade foi avaliada como alta devido à presença de muros de contenção e estabelecimentos ocupando a praia; Na parte central da praia do Francês, Pontos P2 e P3 verifica-se a destruição da vegetação costeira e a urbanização da orla, que podem intervir no processo de transporte sedimentar, provocando desequilíbrios no balanço sedimentar e, consequentemente, na estabilidade da linha de costa. A vulnerabilidade foi avaliada como média, pois apresenta ocupação desordenada na zona de pós-praia; No ponto P4, a vulnerabilidade foi considerada baixa, a praia apresenta ausência de qualquer tipo de construção ou estrutura, encontrando-se preservada inclusive com vegetação nativa. Em processamento das análises dos dados granulométricos no P1 e no P3, os sedimentos da antepraia foram classificados como areia média e os sedimentos da praia foram classificados como areia fina; no P2 e P4, os sedimentos da antepraia, da praia e da pós-praia foram classificados como areia fina. Com os dados até agora levantados espera-se que, os resultados desta dissertação, contribuam para a gestão costeira no município de Marechal Deodoro.


PALAVRAS-CHAVE:

Erosão costeira. Gerenciamento costeiro. Zoneamento Ambiental.


PÁGINAS: 130
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia

MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1121254 - ROCHANA CAMPOS DE ANDRADE LIMA SANTOS
Interno(a) - 1717255 - ANA PAULA LOPES DA SILVA
Externo(a) à Instituição - VALDIR DO AMARAL VAZ MANSO - UFPE
Notícia cadastrada em: 27/09/2019 12:28
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-3.srv3inst1 19/06/2024 12:46