PPGG PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA INSTITUTO DE GEOGRAFIA, DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE Telefone/Ramal: 99992-2210/1441

Banca de QUALIFICAÇÃO: ANDERSON DOS SANTOS RAMOS



Uma banca de QUALIFICAÇÃO DE MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: ANDERSON DOS SANTOS RAMOS
DATA: 04/09/2020
HORA: 10:00
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO:

VULNERABILIDADE A INUNDAÇÕES NA BACIA DO RIO MUNDAÚ EM ALAGOAS


RESUMO:

Em junho de 2010, os Estados de Alagoas e Pernambuco foram atingidos por uma tempestade tropical que causou inundações na região hidrográfica do rio Mundaú. Esse evento, afetou as regiões ribeirinhas, que em sua maioria é composta por populações mais carentes. As Inundações ao longo dos vales dos rios têm um impacto ambiental e social de grandes proporções e atingem as populações mais carentes e vulneráveis agravando suas situações. Este cenário, faz parte de um problema mundial e nacional, onde a região Nordeste ocupa o segundo lugar em episódios de inundação de grandes proporções. Em geral, o custo dos investimentos empregados nos eventos pós desastre são muito superiores quando comparados as medidas de prevenção. Assim, o mapeamento de regiões vulneráveis poderia ajudar a guiar investimentos e mitigar efeitos adversos de eventos de inundação em comunidades locais. O rio Mundaú tem sua bacia hidrográfica inserida nos estados de Pernambuco, onde tem sua nascente, no município de Caetés. Em seu percurso atravessa 15 municípios e desagua na laguna Mundaú perfazendo um percurso de 4.126 km². Por perpassar o território de dois estados, o rio Mundaú enquadra-se na categoria de rio Federal, sendo assim administrado pela Agência Nacional de Águas. O objetivo desta dissertação visa evidenciar as áreas de alta, média e baixa vulnerabilidade a inundações na bacia do Mundaú em Alagoas. Para isso foram coletados dados tabulares, vetoriais e matriciais, disponibilizados em sítios de órgãos públicos, tais como: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE, Serviço Geológico Brasileiro - CPRM, Instituto de Meio Ambiente de Alagoas - IMA, Empresa Brasileira de Pesquisa Agopecuária - EMBRAPA, Agência Nacional de Mineração - ANM, Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hidricos de Alagoas - SEMARH-AL e National Aeronautics and Space Administration - NASA. Assim, com as informações sobre a bacia do rio Mundaú em Alagoas e com os dados levantados até o momento, altos índices de chuvas em um curto espaço de tempo associados a solos pouco desenvolvidos que saturaram rápido, associados a topografia alta contribuiu para dar energia e velocidade a água, que segue pelas vertentes em direção ao rio Mundaú, transbordando-o e atingido população, chegando a atingir uma altura estimada de 4 a 11m de altura.


PALAVRAS-CHAVE:

Inundação, Vulnerabilidade, Ocupação.


PÁGINAS: 46
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia

MEMBROS DA BANCA:
Interno(a) - 1717255 - ANA PAULA LOPES DA SILVA
Externo(a) ao Programa - 1121094 - CLEUDA CUSTODIO FREIRE
Presidente - 1121254 - ROCHANA CAMPOS DE ANDRADE LIMA SANTOS
Notícia cadastrada em: 20/08/2020 15:37
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-2.srv2inst1 23/07/2024 20:07