PPGG PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA INSTITUTO DE GEOGRAFIA, DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE Telefone/Ramal: 99992-2210/1441

Banca de DEFESA: ANA CAROLINE DE OLIVEIRA PEDROSO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANA CAROLINE DE OLIVEIRA PEDROSO
DATA : 04/03/2021
HORA: 14:00
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO:

IGREJA CATÓLICA E AS PRÁTICAS DA RELIGIOSIDADE POPULAR: TERRITORIALIDADES RELIGIOSAS NA FESTA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO, RECIFE/PE


PALAVRAS-CHAVES:

Territorialidade Religiosa; Igreja Católica; Práticas Religiosas; Festa de Nossa Senhora da Conceição, Recife/PE.


PÁGINAS: 133
RESUMO:

Instituições, indivíduos e grupos sociorreligiosos tecem suas territorialidades no processo de apropriação/valorização simbólica dos espaços sagrados instituídos no contexto das festas religiosas, através da realização de rituais e práticas religiosas. Nas festas do catolicismo popular, os diferentes agentes territoriais  compartilham e disputam estes espaços, ocasionando o encontro entre territorialidades diversas cujos interesses, valores e crenças podem coincidir ou divergir, gerando episódios de tensão, conflitos e/ou consensos que envolvem a Igreja Católica Romana, enquanto instituição que emprega ações e estratégias de controle e dominação com vistas a preservar a sua hegemonia sobre o festejo, e as manifestações da religiosidade popular. As relações de poder que circunscrevem os territórios religiosos em que esse fenômeno ocorre, constituem objeto de interesse desta investigação. Neste sentido, fundamentando-se em uma abordagem simbólico-cultural da Geografia, o presente estudo tem por objetivo analisar a territorialidade da Igreja Católica, exercida no contexto em questão pelos dirigentes do Santuário de Nossa Senhora da Conceição, e sua relação com as práticas da religiosidade popular na Festa de Nossa Senhora da Conceição, Recife/PE, além de identificar e analisar a dimensão espacial dessas práticas e os valores simbólicos atribuídos aos espaços em que são realizadas. Para tanto, adotou-se uma abordagem metodológica de caráter qualitativo e o estudo de caso como delineamento da pesquisa, recorrendo-se a múltiplas fontes de dados e informações como observação direta, entrevistas semiestruturadas e formulários de perguntas, cujos resultados foram analisados e interpretados a partir da estratégia de triangulação das fontes. Os resultados obtidos demonstram que as ações e estratégias territoriais adotas pela Igreja Católica influenciam diretamente em grande parte dos rituais e práticas religiosas realizadas nos espaços sagrados que compõem a festa, desencadeando tensões entre a instituição religiosa e as manifestações da religiosidade popular. Constatou-se ainda que, apesar de exercer um poder hegemônico na Festa, a Igreja também procura atender às diversas demandas dos indivíduos e/ou grupos sociorreligiosos participantes, gerando negociações consensuais, porém, conservando a autoridade eclesiástica sobre o evento e, mais especificamente, no que diz respeito às práticas religiosas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - JANIO ROQUE BARROS DE CASTRO - UNEB
Interno - 1214339 - ANTONIO ALFREDO TELES DE CARVALHO
Presidente - 1791144 - MARIA FRANCINEILA PINHEIRO DOS SANTOS
Notícia cadastrada em: 04/02/2021 10:50
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-3.srv3inst1 19/05/2024 18:38