Banca de DEFESA: JOSE FABIO OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOSE FABIO OLIVEIRA
DATA : 31/05/2022
HORA: 09:30
LOCAL: Webconferência
TÍTULO:

TERRITORIALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE DELMIRO GOUVEIA – ALAGOAS


PALAVRAS-CHAVES:

Geografia, Saúde, Acesso da População, Sertão Alagoano.


PÁGINAS: 200
RESUMO:

A presente pesquisa faz um estudo acerca da territorialização
da saúde pública no município de Delmiro Gouveia/AL e a
acessibilidade da população aos serviços de saúde. Desta
forma, a finalidade consiste em identificar as unidades de saúde
básica, analisando os profissionais e as especialidades que as
compõem, a partir de subsídios teóricos da Geografia da saúde,
para reconhecer como a população tem acesso aos
atendimentos. Espera-se entender como os serviços de saúde
pública no município estão distribuídos ou organizados no
território, e os meios de acesso das pessoas a esses serviços, o
que leva a pesquisa a contribuir para um estudo que identifique
os problemas existentes, colaborando para a implementação de
políticas públicas que possam beneficiar toda a população.
Nesse sentido, é importante a análise de como se dá o acesso
da população ao Sistema Único de Saúde (SUS), que
ferramentas a prefeitura utiliza para ampliar os serviços, quais
profissionais são utilizados para o atendimento. Esses são
alguns dos questionamentos que devem ser respondidos para
identificação das ferramentas de intervenção de domínio público
municipal. A saúde pública é, entre outras questões, um ato de
justiça social e vida digna. Desse modo, este trabalho destaca a
importância de um estudo aprofundado sobre o sistema de
saúde pública no município de Delmiro Gouveia, mais
precisamente nas áreas mais vulneráveis. O procedimento
metodológico compreende um estudo bibliográfico, realizado
através da leitura de obras de autores como Barcellos (2020),
Guimarães (2019), Borde e Torres (2017), Castro (1984) e
Santos (2001; 2006). A utilização de dados secundários 

produzidos pelo Ministério da Saúde, pelas Secretarias
Municipal e Estadual de Saúde e pelo Instituto Brasileiro de
Geografia e Estatística (IBGE). O trabalho de campo, através da
observação participante de análise situacional, onde se visitou
Hospitais, UPA, Secretaria de Saúde e Unidades Básicas de
Saúde (UBS), localizadas nas zonas urbana e rural do
município. A produção de tabelas, gráficos, fotografias e mapas.
Os resultados apontam uma má distribuição espacial das
unidades de saúde, existindo concentração dos serviços em
bairros mais centralizados e ausência em outros localizados no
entorno do perímetro urbano e em diversas comunidades rurais.
Conclui-se que, às relações de poder existentes nos territórios,
que influenciam diretamente as decisões políticas, fazem com
que ocorra a centralização dos serviços de saúde.
Consequentemente, a distribuição das unidades não
acompanha a expansão urbana e rural, não atendendo com
equidade todos os territórios.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1872848 - GILCILEIDE RODRIGUES DA SILVA
Externo à Instituição - JAMES HUMBERTO ZOMIGHANI JUNIOR - UNILAB
Externa ao Programa - 2270369 - MARIA DANIELLE ARAUJO MOTA
Interno - 1188049 - PAULO ROGERIO DE FREITAS SILVA
Notícia cadastrada em: 16/05/2022 15:03
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2022 - UFAL - sig-app-1.srv1inst1 01/07/2022 20:44