Banca de DEFESA: IVANA PEREIRA DE MELO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : IVANA PEREIRA DE MELO
DATA : 24/08/2023
HORA: 09:00
LOCAL: Web conferência
TÍTULO:

CONFLITOS AMBIENTAIS DO POTENCIAL DE EXPANSÃO URBANA VS.
ZONEAMENTO AMBIENTAL DA APA DO CATOLÉ E FERNÃO VELHO, MACEIÓ – ALAGOAS POR GEOPROCESSAMENTO


PALAVRAS-CHAVES:

Geografia. Unidades de Conservação. Conflitos Ambientais.
Geoprocessamento. Análise Ambiental.


PÁGINAS: 104
RESUMO:

A temática de ambiental ganha cada vez mais espaço na atualidade devido à urgência
em detectar e atualizar metodologias que auxiliem na prevenção, combate e
recuperação de áreas passíveis de proteção ambiental. O presente estudo visa
contribuir com o eixo ambiental de forma a trazer a possibilidade de ocorrência de
conflitos ambientais em unidades de conservação, neste caso, a Área de Proteção
Ambiental do Catolé e Fernão Velho, situada nos municípios de Maceió, Rio Largo,
Coqueiro Seco, Santa Luzia do Norte e Satuba. Por sua abundância em recursos
hídricos, a unidade de conservação é responsável por comportar cerca de 20% do
abastecimento hídrico da parte alta de Maceió, além de possuir beleza cênica, fauna
e flora que se enquadram na necessidade de proteção. A unidade de conservação
possui problemas socioambientais tais como: erosão, risco de enchentes, pressão
imobiliária, crescimento urbano desordenado, alto índice de vulnerabilidade social,
descarte irregular de lixo e queimadas em áreas de encosta. Deste modo, utilizando
técnicas de geoprocessamento, foram realizadas avaliações ambientais para duas
categorias selecionadas, sendo estas a “expansão urbana” e “risco de enchentes”
correlacionando com o plano de manejo da unidade, que classifica a área apor zonas
ambientais. Foram atribuídos pesos e notas (0-10) e classificações nominais
(Baixíssimo-Altíssimo) para definir os potenciais e os possíveis conflitos no interior da
APA. O conflito encontrado refere-se ao potencial de expansão urbana dentro de uma
área classificada como zona de proteção ambiental/proteção de vida silvestre, onde
há a ocorrência de atividades antrópicas impactantes no interior da zona conflitando,
assim, com as restrições dispostas no plano de manejo da APA. Assim como o risco
médio de ocorrência de enchentes em áreas urbanas, acrescentando um risco à
população principalmente nos períodos chuvosos uma vez que, por ser urbanizada,
não há infiltração da chuva no solo, risco de transbordamento dos cursos d’água e
funcionamento irregular das galerias de água pluvial, devido ao descarte irregular de
lixo. Com os resultados apresentados, observa-se a necessidade urgente de proteção
dessas áreas para que a legislação ambiental seja cumprida e as áreas sejam
devidamente protegidas. Ressalta-se que o presente estudo visa contribuir com os
órgãos ambientais e de gestão responsáveis pela unidade.


MEMBROS DA BANCA:
Externo(a) à Instituição - ALBERTO PEREIRA LOPES - UFT
Interno(a) - 1574934 - NIVANEIDE ALVES DE MELO FALCAO
Presidente - 1120111 - SILVANA QUINTELLA CAVALCANTI CALHEIROS
Notícia cadastrada em: 07/08/2023 17:29
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-1.srv1inst1 22/02/2024 03:59