Banca de QUALIFICAÇÃO: CELSO LUIS RIBEIRO DE FARIAS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CELSO LUIS RIBEIRO DE FARIAS
DATA : 22/09/2023
HORA: 09:00
LOCAL: WEB CONFERÊNCIA
TÍTULO:

A PARTICIPAÇÃO DA COOPMUNDAU NO CIRCUITO
INFERIOR DA ECONOMIA URBANA DA RECICLAGEM NOS BAIRROS
VERGEL DO LAGO, PONTA GROSSA, TRAPICHE DA BARRA, EM
MACEIÓ - AL


PALAVRAS-CHAVES:

Cooperativa de Catadores de Recicláveis.
Precarização do Trabalho. Os dois Circuitos da Economia Urbana. Cadeia
Produtiva da Reciclagem. Políticas Públicas.


PÁGINAS: 85
RESUMO:

A urbanização ressignificou a cidade como lócus da concentração
humana, da produção e da oferta de serviços. Atrelado a isso, o aumento
do consumo no final do século XX potencializou o descarte inadequado
dos resíduos sólidos urbanos. A catação e comercialização desses
resíduos recicláveis apresentou-se como atividade laboral viável,
principalmente para a população pobre, precarizada ou excluída do
mercado de trabalho, mesmo carregada de valoração social negativa.
Compreendemos o fenômeno da catação e da reciclagem, através da
análise dos circuitos da economia urbana, manifestado no cotidiano
desses sujeitos sociais periféricos dentro da lógica capitalista “dos
desiguais”. Em uma sociedade onde a mercadorização atinge todas as
dimensões, se apresenta viável ao Capital a institucionalização de uma
cadeia produtiva lastreada no trabalho expropriado dos catadores e no
usufruto do lixo como insumo. Em Maceió, abordaremos a CoopMundaú,
organização autogestionária constituída por catadores e catadoras de
materiais recicláveis atuantes desde 2020 na coleta seletiva nos bairros
do Vergel, Ponta Grossa e Trapiche da Barra. Seu trabalho além de
possibilitar o sustento de várias famílias em vulnerabilidade, traduz a
proposta de reequilibro na destinação ambientalmente correta do lixo
urbano, requalificando-o em materiais potencialmente comercializáveis
na cadeia de reciclagem, mitigando o volume do descarte nos aterros
sanitários e consequentemente reduzindo os gastos do orçamento público
municipal. Percebesse que o trabalho realizado pela CoopMundaú,
embora não seja remunerado dignamente, contribui diretamente com a
limpeza pública urbana. Seguimos uma abordagem geográfica que não
somente caracteriza o funcionamento e participação da CoopMundaú na
rede de reciclagem de Maceió e no consequente cenário urbano de
catação, como também outras conformações: as relações envolvidas no
trabalho dos catadores e os demais agentes; a caracterização territorial
das atividades de coleta seletiva; e a abrangência das políticas públicas
estatais em exercício pelo município. Utilizando a aplicação de
questionários/entrevistas (catadores/cooperados, compradores
intermediários) e o software GPS para registro das coordenadas da área
de atuação da CoopMundaú sobre a carta geográfica do município.
Uniremos os resultados de nossos esforços às pesquisas e trabalhos de
mesmo temário, enaltecendo o protagonismo dos catadores, haja vista  serem os agentes mais atuantes na cadeia produtiva da reciclagem, focando a múltipla dimensão evidenciada na pratica de seu trabalho,aspectos socioeconômicos de apelo ambiental, apesar de vivenciarem situações de indiferença por parte do poder público.


MEMBROS DA BANCA:
Interno(a) - 1121307 - LINDEMBERG MEDEIROS DE ARAUJO
Presidente - 1495516 - LUCIANE MARANHA DE OLIVEIRA MARISCO
Externo(a) à Instituição - PAULA YONE STROH
Notícia cadastrada em: 16/08/2023 12:16
SIGAA | NTI - Núcleo de Tecnologia da Informação - (82) 3214-1015 | Copyright © 2006-2024 - UFAL - sig-app-1.srv1inst1 22/02/2024 05:18